PSG

445 visualizações

Publicada em

Relatório completo do PSG de Laurent Blanc realizado para o Planeta do Futebol (www.planetadofutebol.com) de Luis Freitas Lobo.
O campeão da Ligue 1 e que tem no seu plantel Cavani, Ibrahimovic, Lavezzi, Matuidi, Pastore e tantos outros visto ao detalhe.

Publicada em: Esportes
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PSG

  1. 1. PLANTEL GUARDA-REDES DEFESAS MÉDIOS AVANÇADOS 1 Douchez 2 Thiago S. DC 4 Y. Cabaye MD 7 Lucas Moura EX 16 Maignan 5 Marquinhos DC 8 T. Motta MD 15 Bahebeck EX 30 Sirigu 6 Camara DC 14 Matuidi MC 22 Lavezzi EX 40 Diaw 32 David Luiz DC 24 Verratti MC 34 Kimmakon EX 38 Kimpembe DC 25 Rabiot MC 9 Cavani Av 17 Maxwell DL 27 Pastore MO 10 Ibrahimovic PL 19 Aurier DL XX Roli de Sá MC 33 Augustin PL 21 Digne DL 23 Van der Wiel DL
  2. 2. PSG 2x2 CAEN → Miolo muito rotativo em organização ofensiva (próximos e a permutarem de posição): → Ibra com total liberdade de movimentos; → Extremos no espaço interior ora para explorar costas de Ibra ora para dar linhas de passe curto; → Laterais projectados e miolo a recuar permite que extremos venham dentro (obrigar a encurtar à largura) o bloco do adversário) para explorar no corredor o movimento vertical do lateral (golo de Ibrahimovic); → Desde a 1ª fase que os laterais se procuram projectar dando no movimento de aproximação do miolo (em bloco!) aos centrais a melhor linha de passe (inclusivé um dos médios-interiores ou o médio defensivo baixa para entre os centrais); → ‘Campo grande’ a atacar e ‘campo pequeno’ a defender; → Pouco rigor posicional na organização estrutural defensiva (4x1x4x1); → Miolo e agressivo sobre o portador da bola (1 ou 2 jogadores mas com coberturas defensivas sempre próximas!): → T.O. É feita em condução, principalmente; → Má postura de cobertura do espaço (2ª fase) por parte do extremo do lado oposto ao da bola;
  3. 3. PSG 1x1 CHELSEA → Preocupação em fechar o espaço interior com uma pressão mais activa no meio-campo defensivo (equipa + baixa, + curta no terreno e a pressionar entrada de bola no seu lado!); → Pouca rotação intrasectorial com D. Luiz + preso (mais soltos na segunda parte!); → Grande tendência para individualizar a marcação ao 9 do adversário (Diego Costa forçou algumas vezes esta situação!); → Marcação individual nos cantos defensivos; → Ibra, Lavezzi e Cavani pouco participativos após 2ª fase de pressão; → Equipa transita rápido com procura do extremo à profunidade (procuram tirar partido do ponto anterior – posicionamento adiantado do sector ofensivo); → Extremos + interiores (Matuidi!) muito rompedores em espaços entre unidades; → Centrais fecham dentro na área e cabe a um dos MI’s que ativa postura de cobertura ao jogador a pressionar; → David baixa e cria com Thiago e Marquinhos um jogo posicional forte atrás para proteger TO rápida do adversário: bom jogo posicional + agressividade sobre o portador dos interiores e dos laterais; → Grande liberdade de Ibra, um pouco solitária em alguns momentos, com colocação dos extremos por dentro (Lavezzi mais distante, Cavani quase como 2º PL): → 5 elementos na área muito perigosos: Thiago, Marquinhos, Luiz, Cavani e Ibra- → Partem do 2º poste para o 1º e disputam de forma agressiva.
  4. 4. JOGO PARIS SAINT GERMAIN 3x1 TOULOUSE MARCADORES RABIOT (2x); THIAGO SILVA [PSG]; BEM YEDDER [TOULOUSE] ESTÁDIO/DATA PARC DES PRINCE, PARIS / SÁBADO, 21 FEVEREIRO 2015 16h:00m FASE LIGUE 1 14/15 – 26ª JORNADA RES. INTERVALO PSG 1x0 TOULOUSE ALTERAÇÕES • MARQUINHOS COMO MÉDIO-DEFENSIVO, MAXWELL COMO MIE E CAMARA ASSUME POSIÇÃO NO CENTRO DA DEFESA AO LADO DE THIAGO SILVA;
  5. 5. NOTAS EXTRA PSG ESTATÍSTICAS TOULOUSE 59% POSSE DE BOLA 41% 8 REMATES 8 4 REMATES À BALIZA 3 7 CANTOS 3 12 FALTAS 12 85% PASSES COMPL. 75% 69% SUCESSO TACLKES 61% MELHORES MARCADORES (LIGA) NOME GOLOS Ibrahimovic; Cavani 17 Lucas Moura 8 Lavezzi 4 Rabiot; Bahebeck 3 Maxwell, Verratti, D. Luiz; Pastore; Cabaye 2 LIGUE 1 -> 26j: 16v, 6e, 4D -> +31dg: 50gm, 19gs (2ª posição: 52 pontos) TAÇA DE FRANÇA -> 3j: 3v -> +6dg: 7gm, 1gs (1/4 de final) SUPERTAÇA -> 1j: 1v -> +2dg: 2gm, 0gs (Vencedor) TAÇA DA LIGA -> 3j: 3v -> +4dg: 5gm, 1gs (Final) CHAMPIONS -> 7j: 4v, 2e, 1d -> +3dg: 11gm, 8gs TOTAL -> 40j: 27v, 8e, 5d -> +46dg: 75gm, 29gs
  6. 6. Organização Ofensiva
  7. 7. TRANSIÇÃO OFENSIVA: Transitam rápido quando existe espaço para o recuperador sair a jogar, condução. 1º momento procuram conduzir para fora da zona de recuperação e em seguida esticar nos corredores para os extremos ou Ibra. O ‘campo pequeno’ defensivo leva a dificuldades no momento de ‘abrir campo’, contudo os extremos (pouco participativos) atrás auxiliam esse momento. Procura dos laterais ou interiores/centro no 1º momento por parte dos centrais sendo que conduzem e verticalizam. Da parte do guarda-redes existe alguma dificuldade decisional o mesmo se verifica com a equipa quando está presa atrás. Quando recuperam alto podem procurar diagonal do extremo ou procuram largura. Voltam atrás para ‘girar’ por trás em zonas laterais mais atrás no terreno. Agressivos! Avançados são mais rápidos e mais astutos a transitar mentalmente, tal como Matuidi.
  8. 8. Organização OfensivaEquipa forte nos espaços interiores e exteriores. Usam a velocidade da corrida e a velocidade do passe (curto ou longo). Intensos c/ bola denotam grande qualidade quer com muito quer com pouco espaço. Equipa criativa e inteligente, com qualidade de passe e de condução. Misto de jogo curto com jogo longo e grande discernimento nos equilíbrios. Bom jogo posicional. Tem na liberdade (quase anárquica!) dos avançados, que vivem q.b. em função do posicionamento de Ibra, um dos pontos-chave do seu jogo. A rápida projecção dos laterais garante a largura suficiente (raras vezes extremos surgem na banda, principalmente quando lateral está em posse mas manietado pelo adversário – mais com Lavezzi!). Por outro lado o posicionamento interior dos médios, extremos e de Ibra garantem qualidade no jogo interior que tem nas ruturas de Matuidi, Pastore, Lavezzi e Cavani momentos de perigo iminente. Largos no terreno optam por um jogo mais interior em construção e mais num jogo exterior em criação. ‘Campo grande’ bem executado (2 jogadores por dentro, 1 por fora) e inteligência dos laterais ao perceberem que não podem projectar sem eficiente cobertura ofensiva por parte dos interiores ou do médio-defensivo. Este ‘futebol total’ permite grande dinâmica ofensiva e é ‘contra’ grandes padrões (jogadores permutam de posição, rodam e surgem em zonas de perigo com facilidade!). Em 1ª fase percebe-se logo a projecção dos laterais e o recuo em bloco, do meio-campo. A saída é feita pelos centrais com apoios frontais dos médios sendo que quando um avançado pressionado o outro assume postura de cobertura ofensiva. Normalmente saem para os médios e apenas raramente podem ou procurar espaço nas costas para Lavezzi/Cavani ou movimento de aproximação de Ibra de costas para o jogo ou variação à profundidade pelo lateral (pouco usuais todas estas dinâmicas!). A 2ª fase é muito complexa pela múltipla possibilidade de escolha por parte do portador da bola (normalmente os médios!). Podem abrir nos corredores quer seja de forma curta quer seja de forma longa para os laterais projectados no último terço. Podem ainda procurar diagonais nas costas dos extremos ou o movimento de aproximação de Ibra (esta movimentação é seguida de diagonais dos extremos para dentro). Acções de condução também são utilizadas por parte e tem sempre apoios frontais e laterais. Circulação por trás solicitada pelos médios conduz ao recuo do lateral do lado oposto (vai receber…) e abre espaço na frente para o apoio frontal do extremo que vem de dentro para fora. Condução também pode ser utilizada por estes quando existe espaço para não progredir. Quando Ibra baixa, o movimento dos extremos é solicitada por meio de um passe longo para as costas/diagonais nas costas são muito perigosas pela velocidade, agressividade e o recorte técnico dos avançados. Na 3ª fase é mais solicitada por fora com o movimento vertical dos laterais a terminar em cruzamento para a área, contudo após os passes dos médios para Ibra o movimento interior dos extremos (mais ou menos largos!) é o mais procurado sendo que a ruptura dos médios-interiores outra das apostas (cruzamento atrasado a seguir, menos recorrente!). Quando lateral recebe atrás pode também procurar o espaço entre linhas de Ibra ou as diagonais de qualquer avançados nas costas (Ibra dos centrais, extremos ora central-lateral ora do lateral). Em 4ª fase ter atenção às zonas do 1º e 2º poste em cruzamentos bem como a zona central da área onde podem surgir Ibra (pelo lado de Cavani – uruguaio ataca o 1º) ou por um médio-interior/defensivo ou pelo extremo vindo de trás quer para cruzamento atrasado quer para cruzamento mais largo. Atenção: as finalizações cruzadas após a diagonal nas costas (Lavezzi + Cavani) e claro as meias-distâncias de qualquer dos médios/avançados, por outro lado, controlar o espaço central para evitar finalizações na passada dos avançados ou dos médios já no interior da área ou nas imediações da grande área.
  9. 9. Organização Defensiva
  10. 10. TRANSIÇÃO DEFENSIVA: Procuram pressionar alto à perda quando perdem em zonas altas enquanto que baixam rápido para retirar espaço quando perdem em zonas baixas. Quando pressionam alto a linha defensiva sobe mais libertando algum espaço do lado oposto ao da bola, que não se verifica quando perdem em zonas baixas pois procuram recuperar espaço nas costas imediatamente. Médios agressivos mas avançados pouco astutos. A projecção dos laterais confere espaço por fora bem como o facto do miolo jogar e subido retira controlo da largura. Verifica-se que quando pressionam alto quer quando pressionam baixo. Velozes a recuperar quando conseguem encaminhar laterais para a faixa, central desse lado sai para marcar e outro assume postura de cobertura.
  11. 11. Organização Defensiva: Equipa organizada estruturalmente em 4x1x4x1 num bloco médio/médio-alto. Proximidade de sectores numa equipa intensa e agressiva sobre a bola e sobre o portador da mesma, com bloco curto na relação com a largura (‘campo pequeno’) e com uma 2ª e 3ª linha muito competente na criação de zonas pressionantes na 2ª fase. Boa relação intersectorial (defesa e meio-campo!) nos vários momentos. Os centrais são fortes no jogo aéreo, rápidos e com qualidade quer nas coberturas aos laterais quer nas coberturas ao companheiro de sector e ainda no posicionamento. Os laterais são competentes na pressão ao portador, no 1x1, mas também a fecharem o espaço central (ainda que fracos no jogo aéreo!). O trio de médios destaca-se pela intensidade na pressão e na agressividade (Matuidi!) mas também pela qualidade que apresentam em compensar, dobrar e ‘saltar na pressão’. Fecham espaços e desmultiplicam-se em esforços após a 2ª fase. Os extremos, principalmente Lavezzi, tem posturas muito próprias fechando corredor na 1ª fase (quando não o fazem – Cavani…- a equipa altera organização estrutural para 4x4x2 com o interior desse lado a fechar no corredor e Rabiot a subir para 2ª linha) e auxiliando na 2ª fase mas abandonam postura de auxílio nesse momento, dando muito espaço por fora ao adversário após esta situação (fica uma linha de 4 e outra de 3: 4x3 a defender!). Quanto a Zlatan Ibrahimovic participação nula, nem em 1ª fase nem em momento algum. Desligado, só tem postura reactiva se a bola for na sua direcção, com ou sem portador. A 1ª fase é de fácil ultrapassagem. Sem pressão sobre o portador existe espaço para circular e tentar sair por fora sendo que a zona de pressão lateral é muito difícil de saltar em 2ª fase, ainda que por dentro seja mais complexo. Ter alguma paciência na circulação por trás, fazendo entrar pelo meio ou pelas laterais para provocar um dos interiores a saltar (Matuidi, Pastore menos intenso defensivamente) – só acontece desta forma – e criar espaço nesta zona para saltar 2ª linha. Verticalizar para o espaço não é boa opção sendo que apostar em duelos aéreos só é opção com forte ocupação do espaço para 2ª bola (apoios próximos obriga a esticar a equipa, na perda da bola pode ser crucial essa libertação de espaço!). Na 2ª fase as zonas de pressão são muito difíceis de superar. A zona de pressão lateral obriga a uma grande mobilização da equipa para a zona da bola pelo que há um destapar do lado oposto (procurar variar do lado de Lavezzi para o de Cavani, o primeiro é mais lutador e mais participativo!). Difícil sair curto por dentro ou procurar jogar nas costas de Rabiot (miolo pressionante sobre o portador!). Pelo corredor central existe o normal posicionamento interior de toda a equipa, libertando o espaço exterior para forçar 1x1 com lateral (‘campo grande’ com 2 abertos para evitar possível participação do extremo em 3ª fase forçando um 2x1). Difícil continuar/decidir bem com Pastore+Matuidi/Pastore+Rabiot/Rabiot+Matuidi na pressão mas se houver apoio e decisão fácil (rápida mas de boa execução e simplificar processos – 1 a 2 toques: recepção-passe, não dá tempo de chegada aos jogadores adversários) também se pode descobrir espaço nas costas desse trio (PL a baixar? Extremos por dentro? Interiores subidos?). Em 3ª fase a equipa cai ainda mais para o lado da bola, com (quase) apoio nenhum do extremo é possível através de variações ter espaço frontal e do lado oposto ao da bola para criar. É neste momento que os médios se desdobram mais para fechar o espaço. Quando provocamos espaço frontal ter atenção que ou lateral ou central desse lado vão saltar na pressão. Do lado da bola: interior desse lado assegura cobertura defensiva e miolo caído para o lado da bola (‘campo pequeno’ – macro principio!). Em 4ª fase a colocação do central do lado da bola no 1º poste, do outro central no centro e do lateral do lado oposto no 2º poste sendo que o médio-interior e o médio-defensivo criam 2ª linha para evitar que a bola entre nesse espaço (preocupação em fechar espaço central) enquanto que o MI do lado da bola fecha as costas do lateral (cobertura -> dobra). A explorar: 2º poste (laterais pouco competentes no jogo aéreo), atacar 1º poste e para procurar criar dificuldades podemos arriscar 1x1 com lateral, obrigar MI em cobertura a sair na dobra e este arrastamento vai abrir espaço ou entre o MI que vai na dobra e o médio-defensivo ou entre os médios da 2ª linha ou se ambos arrastarem-se para o lado da bola vai abrir espaço atrás do MI do lado oposto. Sirigu é seguro, forte entre os postos e nas saídas, é ágil mas não é muito ‘elástico’, corajoso e com bom tempo nas saídas. Bolas aéreas mas puxadas aos cantos são mais complexas enquanto que as bolas rasteiras são de maior facilidade para o guarda-redes italiano.
  12. 12. Bolas Paradas Ofensivas
  13. 13. CANTOS OFENSIVOS Colocam 6 jogadores na área com destaque para Marquinhos e Thiago nos movimentos mais agressivos e em Ibra que permanecendo quase imóvel é agressivo q.b.. Por outro lado: atenção a Rabiot na mesma linha para ‘atrapalhar’. Matuidi fora e Cavani ao 1º poste com Pastore próximo de Ibra. Espaço existente entre 1º e 2º poste pouco explorado. Lavezzi ou Pastore na marcação. Canto curto pode ser utilizado com apoio vindo de trás.
  14. 14. LIVRES LATERAIS OFENSIVOS Apenas 4 atacam a bola e, por norma, Cavani e Thiago 1º poste, Marquinhos zona central da área e Ibrahimovic’ ao 2º poste. Pastore, Rabiot e Matuidi asseguram 2ª bola enquanto Digne solicita livre curto que também pode ser cobrado para um dos médios fora da grande área para finalizar de meia-distância. Movimentos agressivos.
  15. 15. LIVRES DIRETOS OFENSIVOS Ibrahimovic é quem marca. Bate de forma potente com boa relação com a colocação. De grande imprevisibilidade na marcação pode bater ou por cima ou por baixo da barreira, ao 1º ou 2º poste. Por outro lado, também David Luiz também pode assumir a marcação numa cobrança forte mas com a bola a subir e baixar rápido para ‘contornar’ por cima a barreira.
  16. 16. PENALTY OFENSIVO (vs Lyon) Ibrahimovic na marcação, toma pouco balanço. Demonstra-se concentrado e focado. Irreverente na marcação tem potência para bater forte em determinadas situações mas também tem astúcia e frieza para marcar mais fraca, se perceber o lado para onde cai o guarda- redes, ou marcar com recorte técnico (à Panenka!).
  17. 17. Bolas Paradas Defensivas
  18. 18. CANTOS DEFENSIVOS: Marcação individual com cobertura zonal do 1º poste com Matuidi e Ibra. Marcação individual é agressiva e em cima do adversário contudo e deve ser explorado bem como as 2as bolas pela lenta reacção a um 1º desvio. Evitar 1º poste e procurar libertar jogador de marcação para atacar 2º poste.
  19. 19. LIVRES LATERAIS DEFENSIVOS Marcação individual a todos os jogadores adversários na zona. Ibra e MarquinhOs à zona para atacarem a bola enquanto a apertada marcação é realizada pelos restantes companheiros que procuram estar em linha mas marcam HxH (dentro e fora da área!). Lavezzi e Pastore na barreira. 2as bolas são fatais (ganhar 1ª bola e atacar 1º poste!) – golo Toulouse. Péssima reacção, sem cobertura.
  20. 20. PENALTY DEFENSIVO (Comp. Vídeos): Sirigu é muito calmo, pouco móvel e extremamente concentrado. Qualidade na queda (rápida!) e espera pela marcação do avançado para cair. Sem medo da queda, não é muito elástico mas suficientemente ágil.

×