ESTATÍSTICAS 
RIO AVE 
X 
BOAVISTA 
62% 
Posse de Bola 
41% 
9 (4) 
Remates (à baliza) 
6 (3) 
5 
Cantos 
1 
2 
Foras-de-j...
ORGANIZAÇÃO OFENSIVA: 
Equipa mais forte na exploração de um jogo mais vertical, mais da exploração do erro. Saída curta p...
ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA: 
Sem grande consistência a nível estrutural demonstram grande entre- ajuda e muita capacidade para ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Boavista

704 visualizações

Publicada em

O Boavistão de Petit no regresso à Primeira Liga!

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Boavista

  1. 1. ESTATÍSTICAS RIO AVE X BOAVISTA 62% Posse de Bola 41% 9 (4) Remates (à baliza) 6 (3) 5 Cantos 1 2 Foras-de-jogo 3 2 Amarelos 3 0 Vermelhos 1 15 Faltas cometidas 15 15 Faltas sofridas 15 RIO AVE 4 vs 0 BOAVISTA RESULTADO AO INTERVALO: 2 vs 0 MARCADORES: BRESSAN (26’), DIEGO (28’), ESMAEL (80’) e BOATENG (90’) ESTÁDIO: ESTÁDIO DOS ARCOS/RELVADO: BOM ESTADO DATA: 1 de SETEMBRO de 2014 / 20H COMPETIÇÃO: PRIMEIRA LIGA PORTUGUESA, 3ª JORNADA ÁRBITRO: LUIS FERREIRA PLANTEL GUARDA-REDES DEFESAS MÉDIOS AVANÇADOS Mika GR Lucas DC Idris M Brito Av Monllor GR F. Ervões DC Tengarrinha M Montenegro Av Philipe DC Diego Lima M Pouga Av João Dias DL Beckeles M Fary Av Anderson DL Ancelmo M Leozinho Av A.Carvalho M
  2. 2. ORGANIZAÇÃO OFENSIVA: Equipa mais forte na exploração de um jogo mais vertical, mais da exploração do erro. Saída curta para as faixas ou longa para Pouga/espaço lateral. Jogo exterior forte com laterais de alguma propensão ofensiva mas que vivem muito dos seus flanquadores e do que Diego Lima pode fazer no corredor central. (Com Bobô também podem explorar espaço nas costas). Desta forma, menos capacidade para ter profundidade no corredor central, só criam perigo através de cruzamentos para a área onde colocam 3 a 4 jogadores ou pelas diagonais no espaço dos avançados. Brito é vertical mas tenta rematar de zonas difíceis e Montenegro pouco capaz na decisã. Pouga finaliza bem dentro e fora da área. Diego Lima e Tengarrinha com bom remate de pronto. BOLAS PARADAS OFENSIVAS BOLAS PARADAS DEFENSIVAS  CANTOS: Colocam 5 jogadores na área (3 na grande, 2 na pequena) que fazem movimento de aproximação ao espaço central. Anderson/Diego Lima na cobrança.  LIVRES LATERAIS: Colocam 4 na área (3 ao 2º poste e 1 ao 1º poste [ref. zonal]). Anderson/Diego Lima na cobrança, mais 1 na entrada da área.  LIVRES DIRECTOS: Diego Lima ou Anderson na marcação.  CANTOS: Marcação zonal com forte cobertura do 1º poste (explorar 2º). Colocam 2 jogadores prontos a saírem para encurtar no canto curto. Marca de penalty a explorar.  LIVRES LATERAIS: Marcação zonal com duas linhas, 1 na barreira e 2 no exterior da grande coisa.  LIVRES DIRECTOS: 6 homens na barreira + 4 fora da barreira em marcação zonal. TRANSIÇÃO DEFESA->ATAQUE TRANSIÇÃO ATAQUE->DEFESA Procuram uma saída rápida para o ataque procurando lançar longo (Pouga ou espaço) ou para Diego Lima conduzir (por norma coloca em Julian Montenegro ou em Brito nos corredores laterais) Apesar da dinâmica e da agressividade, de demonstrarem qualidade no auxilio, denotam algumas dificuldades em travar a saída rápida pelas bandas (procuram fechar o espaço interior).
  3. 3. ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA: Sem grande consistência a nível estrutural demonstram grande entre- ajuda e muita capacidade para lutar. Bloco médio/médio-alto com marcações individuais no meio- campo (Idris+Tengarrinha) pelo que cria dificuldades na percepção da zona (alas fecham dentro) – ‘chamar’ dois marcadores e lançar na faixa. Evitar duelos no jogo aéreo com os centrais. Fecham bem os corredores quando saímos por fora (2ª/3ª fase). Encurtam bem entre linhas e procuram jogar com a defesa mais subida. Se conseguirmos encarar (fase de criação) por espaço interior vamos abrir espaço nas faixas (2 lados porque vem fechar dentro). Se não, temos que forçar costas dos centrais (diagonais) e ‘campo grande’ para abrir espaços na basculação (boa!). Apesar da enorme qualidade dos centrais no jogo aéreo, denotar que quando saímos longo, um deles vai procurar disputar e o outro vai cobrir 2ª bola (procurar sair pelo lado cego dos centrais). DUAS NOTAS: 1) Extremos não fecham bem o corredor central; 2) Procurar espaço entre os centrais e forçar situações de disputa com eles;

×