Barça - Defesa

813 visualizações

Publicada em

Como defende o Barça, campeão europeu, de Luis Enrique!

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Barça - Defesa

  1. 1. PLANTEL GUARDA-REDES DEFESAS MÉDIOS AVANÇADOS 1 Ter-Stegen 3 Piqué DC 5 Busquets Mdef 7 Pedro Ex 13 Claudio Bravo 14 Mascherano DC 4 Rakitic MC 10 Messi Ex 25 Jordi Masip 15 Bartra DC 6 Xavi MC 11 Neymar Ex 23 Vermealen DC 8 Iniesta MC 29 Sandro Ex 24 Mathieu DC 12 Rafinha MC 31 Munir Ex 2 Montoya DD 20 Sergi Roberto MC 9 Luis Suárez PL 16 Douglas DD 2 Dani Alves DD 18 Jordi Alba DE 21 Adriano DE
  2. 2. JOGO BARCELONA 3x0 BAYERN MUNICH ESTÁDIO/DATA CAMP NOU, BARCELONA / QUARTA-FEIRA, 6 MAIO 2015 19h:45m FASE UEFA CHAMPIONS LEAGUE – ½ FINAL – 1ª MÃO RES. INTERVALO BARCELONA 0x0 BAYERN MUNICH ALTERAÇÕES X MARCADORES LÉO MESSI (2x); NEYMAR JR
  3. 3. NOTAS EXTRA BARCELONA ESTATÍSTICAS BAYERN 47% POSSE DE BOLA 53% 17 REMATES 8 8 REMATES À BALIZA 0 2 CANTOS 3 15 FALTAS 14 3 FORAS-DE-JOGO 2 3 amarelos CARTÕES 3 amarelos 448 PASSES TENTADOS 556 375 PASSES COMPLETOS 488
  4. 4. Transição Defensiva
  5. 5. TRANSIÇÃO DEFENSIVA Bastante expostos quando circulam no último terço (laterais + médios subidos), é o melhor momento para explorar após a recuperação. No decorrer desse momento, a individualização da marcação ao PL adversário abre espaço intrasectorial (entre os defesas-centrais – 1ª imagem!). Quando perdem em zonas altas, Busquets é um elemento fundamental pois é ele quem sai na pressão! A marcação HxH muitas vezes obriga os laterais a virem dentro (duas imagens – ora com Dani Alves ora com Jordi Alba). Os laterais mesmo quando estão subidos recuperam rápido, são velozes. Os médios procuram equilibrar dentro e direccionar para o espaço exterior. Os avançados são agressivos e pressionam rápido e imediatamente após a perda (batalhadores!!).
  6. 6. Organização Defensiva
  7. 7. POSIÇÕES-BASE EM ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA COM SUÁREZ POR FORA EQUIPA MAIS COMPACTA NA 2ª LINHA
  8. 8. Organização Defensiva:Equipa organizada em 4x3x3 num primeiro instante mas que sofre variações para uma espécie de 4x4x2 (Rakitic fecha na direita, Neymar fecha na esquerda, Busquets e Iniesta por dentro com Messi – para não se desgastar – e Suárez na frente). Dinâmica interessante quando permutam Suárez e Messi, obrigando o 1º a fechar o corredor direito (+ agressivo que Messi!) levando o argentino para o espaço interior. Messi é inconstante a fechar o espaço exterior pelo que não só obriga Rakitic a grande desgaste como permite algum espaço nesse corredor para poder provocar situações de 2x1 com Daniel Alves (ou ainda iniciar construção pelo outro lado e variar de forma agressiva para forçar 2x1/1x1 com o lateral brasileiro – coberturas demoram a chegar pela presença muito dentro de Rakitic). Procuram pressionar subidos mas não o fazem de forma intensa e agressiva. Bloco espaçado mas subido, libertam espaço nas costas de uma defesa que não joga em linha e que concede algum espaço intrasectorial (principalmente entre Piqué e Dani Alves, ainda que o espanhol dobre bem o seu lateral e que o brasileiro seja muito rápido!). Abusam de marcações individuais o que os desequilibra em alguns momentos bem como a pouca participação de Messi-Suárez-Neymar após a 2ª fase de pressão. Para conseguirmos criar problemas temos que apostar numa grande mobilidade (trocas posicionais, com e sem bola, constantes!), velocidade nas acções (passe e desmarcação)/na tomada de decisão e agressividade nos duelos para dificultar/baralhar as marcações. Na 1ª fase procuram pressionar o portador concedendo algum espaço entre sectores quando o fazem subidos no terreno (1ª imagem). Pouco rigor a formar a 2ª linha e a pressionar/condicionar soluções mais próximas do portador – facilmente saem curto, por dentro e/ou por fora. Por outro lado, quando procuram pressionar + recuados, encurtam bloco no comprimento e na largura (2ª imagem). Anulando jogo entre linhas e dificultando a tomada de decisão ao adversário. Para sair longo procurar espaço exterior! Dani Alves ou Jordi Alba não são propriamente jogadores fortes no jogo aéreo, ainda que sejam agressivos. Na 2ª fase se os MED ‘afunilarem’ jogo para dentro concedendo aos DL’s o espaço exterior (profundidade com largura) vamos ter uma boa forma de sair – forçar 3ª fase por fora com subida do lateral no corredor. Por dentro procuram condicionar a acção do portador com o seu marcador directo e pressionando as melhores linhas de passe, ainda que seja perceptível espaço entre linhas (Busquets deslocado + DEF em função do PL), intrasectorial (lateral + largo, centrais bem dentro) e o já referido espaço exterior para progressão do DL. Por fora, na direita Dani Alves + Rakitic em contenção com Piqué + Busquets na cobertura, do lado oposto Alba + Neymar na contenção com Mascherano + Iniesta na cobertura interior (deste lado existe espaço para variar pois Rakitic acompanha muito dentro e dá espaço para 2x1 com Alves). Como os MC’s tem que aproximar da zona da bola e DEF vive em função do PL (nunca alarga linha e concede espaço para ruptura interior). Na 3ª fase por dentro vivem em função do adversário directo (a marcar…) apresenta-se desposicionada nos corredores e liberta espaço frontal, mesmo que coloque muita gente na área (procurar espaço exterior, cruzamento ao 2º poste ou finalizar – como Thiago fez na acção retratada em imagens). Sem rigor posicional, Piqué (na imagem) assume cobertura aos colegas que marcam individualmente os adversários (destaque para o posicionamento de Alba – arrastado quase para o corredor contrário, logo libertou o seu corredor…). Por fora, jogadores que marcam individualmente ou homem-a-homem ficam com a referência do seu adversário directo a nível de posicionamento, enquanto que os restantes se posicionam em função da linha da bola (pouco coordenados!). Forçar coração da área arrastando Barça para perto da pequena área + 2º poste (laterais fracos no jogo aéreo). Ter-Stegen sempre bem posicionado, ágil e com boa leitura de jogo, controla bem todo o espaço da baliza, seja pelo ar, seja pelo chão. Utiliza bem o corpo e é forte no 1x1, não sendo um guarda-redes que arrisque muito fora dos postes. Dono de uma grande impulsão é frio como o gelo na tomada de decisão. Parece pesado, mas voa com facilidade.
  9. 9. 1ª FASE
  10. 10. 2ª FASE
  11. 11. 3ª FASE
  12. 12. Bolas Paradas Defensivas
  13. 13. CANTOS MARCAÇÃO MISTA EM TODA A ÁREA. SÓ DENTRO DAS ÁREAS (SE O JOGADOR ESTIVER FORA, COLOCAM-SE PERTO MAS DENTRO DA ÁREA!). SUÁREZ E PIQUÉ MARCAM ZONALMENTE PARA ATACAREM A BOLA ENQUANTO OS RESTANTES TEM COMO PRIORIDADE EVITAR QUE O OPONENTE DIRETO ATAQUE A BOLA. OS JOGADORES EM HxH SÃO: DANI ALVES, JORDI ALBA, IVÁN RAKITIC, SERGIO BUSQUETS, ANDRÉS INIESTA E JAVIER MASCHERANO: AGRESSIVOS SOBRE O JOGADOR-A-MARCAR. TER-STEGEN CONTROLA BEM O ESPAÇO AÉREO PORTANTO É DIFÍCIL ATACAR O 2º POSTE E O POSICIONAMENTO DOS 2 ZONAIS AO 1º POSTE DIFICULTA MARCAÇÃO PARA ESSA ZONA. CONTUDO, PODEMOS E DEVEMOS EXPLORAR O CORAÇÃO DA ÁREA E O 2º POSTE (PODEMOS TENTAR, POUCO PLAUSÍVEL!).
  14. 14. LIVRES INDIRECTOS COLOCAM 7 JOGADORES EM MARCAÇÃO INDIVIDUAL AO 2º POSTE (SUÁREZ, RAKITIC, BUSQUETS, PIQUÉ, MASCHERANO, ALVES E ALBA – DO ESPAÇO EXTERIOR PARA O INTERIOR) ENQUANTO NEYMAR EM MARCAÇÃO INDIVIDUAL DO LADO OPOSTO DA BARREIRA. AINDA COLOCAM 2 ELEMENTOS NA BARREIRA: MESSI E INIESTA. BARREIRA QUASE INÓCUA, APENAS PARA EVITAR REMATE DIRETO. PROCURAM DEFENDER EM LINHA (APESAR DA MARCAÇÃO HxH) E UMA 1ª SIMULAÇÃO BARALHA AS MARCAÇÕES POIS PROCURAM PERMANECER COESOS E ACABAM POR ‘LARGAR’ OS JOGADORES-A-MARCAR. ATENÇÃO: OS DOIS PRIMEIROS ELEMENTOS SÃO FRACOS NO JOGO AÉREO. TAMBÉM EXPLORAR SIMULAÇÃO E EM SEGUIDA MOVIMENTO CONTRÁRIO AO DOS COLEGAS FAZ ATLETA SURGIR SÓ (ESCAPA DA MARCAÇÃO NO 1º MOMENTO COM AUXÍLIO DO 2º).
  15. 15. LIVRES DIRECTOS COLOCAM 6 ELEMENTOS NA BARREIRA (BUSQUETS, PIQUÉ, RAKITIC, SUÁREZ, INIESTA E NEYMAR – DO ESPAÇO EXTERIOR PARA O INTERIOR), TENDO AINDA MASCHERANO + DANI ALVES + JORDI ALBA EM MARCAÇÃO MISTA NO CORAÇÃO DA GRANDE ÁREA E MESSI NO EXTERIOR DA MESMA. TER-STEGEN BEM COLOCADO, ÁGIL E RÁPIDO + UMA BARREIRA ALTA E DIFÍCIL DE ULTRAPASSAR TORNAM ESTE TIPO DE LANCES BASTANTE COMPLICADOS DE MARCAR. DUAS FORMAS: NO CASO DE SEREM COBRADOS PARA ‘ALVEJAR’ A BALIZA, O ACONSELHÁVEL É COLOCAR AO 1º POSTE, O MAIS BAIXO POSSÍVEL (TER-STEGEN NÃO É DE MERGULHAR MUITO E CONTROLA MELHOR O ESPAÇO AÉREO) OU ENTÃO PROCURAR COLOCAR AO 2º POSTE NAS COSTAS DE JORDI ALBA PARA O SURGIMENTO DE ALGUM OUTRO JOGADOR.
  16. 16. PENALTY DEFENSIVO: CLÁUDIO BRAVO É IRREQUIETO, NÃO SAINDO DA POSIÇÃO, PROCURA DISTRAIR O ADVERSÁRIO MEXENDO AS PERNAS. NÃO SAI DA LINHA PARA ENCURTAR ÂNGULO DE REMATE. HESITA ATÉ AO FIM, CAI APÓS O REMATE. QUEDA FÁCIL MAS POUCO ‘VOADORA’. DEFENDEU (VS VALÊNCIA) PENALTY DEFENSIVO: TER-STEGEN É FRIO, ESTÁ COLOCADO MUITO PERTO DO CENTRO DA BALIZA, SEM SE MEXER (NÃO SE DESLOCA). DECIDE ANTES DA MARCAÇÃO E MERGULHA COM FACILIDADE. MOVIMENTO DOS BRAÇOS EM FORMA DE ‘LIMPA-VIDROS’ EVITA QUE A BOLA ENTRE NO SEU ESPAÇO. FORTÍSSIMO.
  17. 17. PONTAPÉ-DE-SAÍDA EQUIPA PROCURA INICIAR/REINICAR O JOGO SUBINDO PARA PRESSIONAR O PORTADOR DA BOLA MAS DE FORMA POUCO AGRESSIVA E PROCURANDO ESTAR MAIS JUNTA E COMPACTA A MEIO-CAMPO (EXTREMOS NÃO SOBEM MUITO, EQUIPA QUASE QUE SE ORGANIZA NUM 4x1x4x1), ENQUANTO QUE SUÁREZ SAI DO SEU POSICIONAMENTO PARA PRESSIONAR – ÚNICO VERDADEIRAMENTE QUE O FAZ. A AZUL AS ZONAS PARA SAIR LONGO APÓS PASSE ATRASADO INICIAL. EXPLORAR AS COSTAS DOS LATERAIS, INCLUSIVÉ NOS DUELOS.
  18. 18. PONTAPÉ-DE-BALIZA EQUIPA BEM ABERTA NO TERRENO, SUBIDA E PROCURA PRESSIONAR A SAÍDA DESDE TRÁS COM O TRIDENTE DA FRENTE BEM SUBIDO. COSTAS DA 1ª LINHA + ESPAÇO EXTERIOR NOS CORREDORES. FORÇAR DUELOS COM OS LATERAIS SE PROCURARMOS SAIR DIRETO. IMPORTANTE: SAIR CURTO PELOS CENTRAIS É COMPLICADO, DEVEMOS EVITAR.

×