Análise Jogo: Alemanha 4 vs 0 Portugal

599 visualizações

Publicada em

A análise ao jogo entre a Alemanha e Portugal.

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise Jogo: Alemanha 4 vs 0 Portugal

  1. 1. Análise de jogo Jogo 1, Grupo G Arena Fonte Nova, Salvador da Bahía 16 de junho de 2014, 13:00h 4 x 0
  2. 2. Como começamos vs Como acabamos
  3. 3. Informações adicionais sobre o jogo • Resultado ao intervalo: Alemanha 3 x 0 Portugal; • Marcadores: Muller (3x, 1 gp) e Hummels; • Alterações estruturais em Portugal: 4x3x2 com Nani a baixar para o miolo, Raul Meireles como médio-defensivo; • Melhor em campo de Portugal: Éderzito
  4. 4. Outras Notas sobre Portugal • Hugo Almeida + Fábio Coentrão sairam lesionados. Ambos com problemas musculares; • Rui Patrício também saiu com queixas fisicas; • Cristiano Ronaldo está sem explosão, ainda debilitado fisicamente; • Nani aparenta estar bem fisicamente. Muito vivo para o jogo mas nota-se que lhe falta jogo; • Cartões: Pepe expulso e João Pereira viu cartão amarelo no lance da grande penalidade.
  5. 5. Análise Jogo -Aspectos positivos -Aspectos a melhorar a curto prazo -Aspectos negativos
  6. 6. ASPECTOS POSITIVOS -1ª Parte -2ª Parte
  7. 7. 1ª PARTE • Boa entrada em jogo - agressivos, pressionantes. Sem bola + próximos e velozes no toque com bola (até ao primeiro golo!); • Verticalidade nos últimos momentos (criação + finalização), novamente até ao golo; • "Pressing" alto bem efectuado - centrais pouco capazes (Hummels pode e tem que ser mais apertado, é o central mais forte no capítulo do passe) • Bom aproveitamendo do espaço experior especialmente pelo João Pereira:
  8. 8. 2ª PARTE • Construção pelos corredores laterais (laterais tem que dar profundidade - avançados centro tem que procurar as costas do Per Mertesacker, central mais lento e duro de rins); • Éder muito lutador, pressiona, inisite, luta mas está demasiado desacompanhado; • André Almeida muito capaz no encurtamento do espaço após basculação, mais agressivo, mais determinado.
  9. 9. ASPECTOS A MELHORAR A CURTO PRAZO -1ª Parte -2ª Parte
  10. 10. 1ª PARTE • Maior velocidade em transição ofensiva - procurar Meireles (transporte) ou Moutinho (passe) para em seguida esticar na faixa; • Pressão muito boa em 1ª fase sobre Lahm, mas temos que pressionar mais o Kroos e o Kheidra quando baixam (Hugo, Veloso e Meireles); • Nas bolas paradas ofensivas (cantos) explorar 2º poste, evitar colocar no coração da área : • Incapacidadde para variar flanco (procurar que seja feito mais curto - Meireles <- > Moutinho e lateral a solicitar entrada do lado oposto -> extremo dá apoio interior buscando na frente o espaço entre central/lateral (explorar nosso lado esquerdo - entre Mertesacker e Boateng);
  11. 11. 1ª PARTE • Mais próximos nos dois primeiros momentos de construção - proximidade entre o Miguel e os MI's, e não balancear logo os laterais. Perda de bola em zonas baixas é fatal (!), alemães são dinâmicos e agressivos - viram flanco e são como setas - jogam sempre em largura - alas aberto (Özil e Götze); • Explorar espaço entre centrais quando Ronaldo tem a bola no último terço. Arrastar marcação de Hummels com Almeida/Éderzito ou com MI a entrar vindo de trás:
  12. 12. 2ª PARTE • Ronaldo sem pressionar - equipa tem que estar mais compacta, mais intensa no "pressing"; • Alargar mais a linha defensiva - mais espaço entre unidades, diminuir o espaço entre o último defesa e o último adversário; • Não fazer demasiado aproximação a Müller quando ele não tem bola - cercar apenas quando ele a recebe; • "Pressing" tem que ser mais forte, mais activo. Temos que ser mais agressivos; • Maior aproveitamento das bolas paradas ofensivas (+ agressivos), rever esquemas tácticos; • Equipa tem que estar mais proxima dos jogadores alemães e encurtar rapidamente o espaço - não podemos demorar na basculação nem no ataque ao portador da bola; • Evitar tocar tanto nabola, simplificar org. ofensiva (buscar esp. exterior e 1x1 com laterais alemãs;
  13. 13. ASPECTOS NEGATIVOS -1ª Parte -2ª Parte
  14. 14. 1ª PARTE • Organização estrutural defensiva em 4x2x4 a variar muito para um 4x1x5 dá espaço entre-linhas, Hummels tem que ser pressionado para evitar colocação da bola na frente; • Inicio de jogo demasiado intenso no pressing, grande desgaste; • Rui Patrício pouco concentrado - muito nervoso; • Incapacidade em reagir aos problemas; • Özil com muito espaço para receber a bola e fazer diagonais - se formos agressivos ele esconde-se do jogo; • Com o passar da 1ª parte cada vez mais lentos e a abrir espaços entre linhas. Alemanha salta linha do Miguel e Meireles pela faixa com os nossos laterais demasiado dentro e sem capacidade para encurtar espaço;
  15. 15. 1ª PARTE • Espaço entre os nossos centrais tem que ser imbatível no jogo aéreo (alterar marcação para uma marcação mista ao Boateng, Mertesacker e Hummels); • Muito espaço nas costas do lateral do lado contrário por onde saimos - transição defensiva é rápida mas demasiada preocupação em recuperar e não pressionar; • Muito espaço sempre entre central+lateral, médio pouco intensos + pouco agressivos aliado a isto enorme buraco no 2º poste sempre (Alargar linha? Extremo tem que fechar mais?); • Muita precipitação com bola, demasiada pressa, muito nervosos; • Centrais com grande passividade (2º e 3º golo): 1º Pepe batido nas alturas pelo movimento de Hummels, tem que ser mais agressivo, marcar posição. 2º Bruno demasiado "meigo", pouco concentrado, de reacção lenta e muito pouco impetuoso;
  16. 16. 1ª PARTE • Cruzamentos em balão para o coração da área é incorrecto - centrais e laterais muito altos:
  17. 17. 2ª PARTE • Poucos apoios interiores quando lateral sobe para dar profundidade; • Horrível reacção à perda dabola (muito lentos, sem noção do comportamento); • Pouca capacidade na 1ª linha de pressão; • Horrível ocupação espacial defensiva em 2ª fase (4x3x2 pouco equilibrado) - Alemanha com muito espaço para variar flanco, faixas livres; • "Pressing" demasiado passivo e distante do portador da bola;

×