Encontro estadual 3º dia

235 visualizações

Publicada em

Minicurso ministrado no VI Encontro Estadual de Ensino de Física no IF-UFRGS em Porto Alegre.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
235
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Encontro estadual 3º dia

  1. 1. Elaboração e uso de videoaulas voltadas para a aprendizagem de Física FABRICIO DA SILVA SCHEFFER Me. Ensino de Física
  2. 2. 3º encontro  Publicação – canal no YouTube  Uso de videoaulas para o ensino de Física: exemplos e sugestões de atividades de ensino fora e dentro da sala de aula.
  3. 3. Foco na publicação Pergunta Dúvida Publicação no Youtube Vale a pena investir tempo e dinheiro em um canal do Youtube? Como formatar meu canal? Aceito comentários em vídeos? Como monetarizar no YouTube? Em quanto tempo terei retorno financeiro e reconhecimento em minha área? Qual a melhor frequência de publicação de vídeos para manter o interesse do internauta?
  4. 4. Foco na publicação Pergunta Dúvida Publicação no Youtube Como publicar? Posso editar já publicado? E se eu perceber erros na aula (de conteúdo ou de gravação), como retificá-los? Tenho o risco de minha aula ser deletada? Quais plataformas estão disponíveis? Desktop e mobile? Posso limitar a visualização das minhas aulas? Qual é a banda média de internet do aluno online do Brasil?
  5. 5. Foco na publicação Pergunta Dúvida Como divulgar as aulas? Como me destacar entre milhares de pessoas que estão fazendo o mesmo tipo de trabalho online? Quais os melhores meios de divulgar meu canal? O que devo evitar? Site para aulas Como criar um site para que se vendam as aulas? Como criar um material didático? Como formatá-lo (diagramação)? Como disponibilizá-lo? Posso vender as minhas aulas em DVDs?
  6. 6. Publicação YouTube. Facebook. Vimeo. Blog. Site fechado.
  7. 7. Canal no YouTube  Como adquirir?  Como configurar o canal?
  8. 8. Configurar canal  Ícone do canal  Arte no canal
  9. 9. Arte do canal
  10. 10. Editar links
  11. 11. Configurações concluídas Identidade visual
  12. 12. Canais em destaque
  13. 13. Configuração do canal
  14. 14. Configurações avançadas
  15. 15. Status e recursos
  16. 16. Padrões de envio
  17. 17. Conteúdo em destaque
  18. 18. Vídeo em destaque
  19. 19. Branding
  20. 20. Enviar - publicação
  21. 21. Envio - Nome / descrição / miniatura
  22. 22. Como encontrar seu vídeo?  Título  Descrição  Miniatura  Anotações  Tag
  23. 23. Monetização
  24. 24. Configurações avançadas
  25. 25. Vídeo publicado
  26. 26. Gerenciador de vídeos
  27. 27. Editar no gerenciador de vídeos
  28. 28. Miniatura personalizada
  29. 29. Anotações
  30. 30. Exemplo de anotações
  31. 31. Exemplo de cards
  32. 32. Cards
  33. 33. Playlist
  34. 34. Playlist no canal
  35. 35. Atividades  2h - Uso de videoaulas para o ensino de Física: exemplos e sugestões de atividades de ensino fora e dentro da sala de aula.
  36. 36. Utilização dos vídeos  Videoapoio  Videoprocesso  Videoanálise
  37. 37. Videoapoio  São vídeos já prontos, usados para introduzir um determinado assunto ou para ilustrar e corroborar o que foi dito pelo professor.  Exemplo:
  38. 38. Videoprocesso  É usada como tarefa para os alunos, no videoprocesso, termo cunhado por Ferrés, temos a produção do vídeo (como a execução do roteiro, da filmagem e da edição) como parte da atividade de ensino.
  39. 39. PEREIRA (2014) Marcus Vinícius
  40. 40. Videoanálise  Nela usam-se os vídeos com a intenção da captação de dados para análises dos fenômenos físicos gravados em vídeo.  Podem-se usar videoapoios ou videoprocesso em que são produzidos vídeos com o objetivo específico de captar os dados.
  41. 41. Gilberto Calloni (2012)
  42. 42. Gilberto Calloni (2012)
  43. 43. Atividades que realizo  Mostrar experimentos em aula.  Trabalho sobre usinas de energia.  Lista de testes.  Revisão antes da prova.  Alunos que faltaram a aula.  Ausência do docente.
  44. 44. “Se existe um professor que pode ser substituído por uma máquina, é por que ele realmente merece ser substituído”. Sugata Mitra, professor de Tecnologia Educacional da Newcastle University, na Inglaterra e professor visitante do Massachusetts Institute of Technology, o famoso MIT.

×