SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Aluno (a): ________________________________Fase_____ Data: ____/_____/_____
Professor (a): Aparecida
Disciplina: Língua Portuguesa/ Literatura

NOVA IGUAÇU
BRASIL X ÁFRICA

O moçambicano Mia Couto é um dos mais respeitados representantes da nova geração
de escritores de Língua Portuguesa. Filho de portugueses, ele participou da luta pela
independência de Moçambique em relação a Portugal, conquistada em 1975.
• Após a leitura da declaração de Mia Couto, escreva em seu caderno qual é a ideia central do
texto.
• A seguir, pesquise palavras do nosso vocabulário que têm origem africana e discuta com seu
professor e com os colegas a influência dessa cultura no Português que falamos no Brasil.
Alguns temas recorrentes na produção literária africana de Língua Portuguesa são a
miséria, os conflitos civis, as consequências da colonização e a compreensão do que é ser
africano. Confira o texto abaixo, do cabo-verdiano Gabriel Mariano.
MARIANO, Gabriel (cabo-verdiano). In: APA, L.; BARBEITOS, A.; DÁSKALOS, M. A.
Poesia africana de língua portuguesa: antologia. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 2003. p.1489. (Fragmento).
Manhã submersa
(para Jaime de Figueiredo)

O Brasil, que faz parte do grupo G da Copa do Mundo, tem como principal adversário
um velho conhecido: Portugal.
Do mesmo modo que esse país fora a nossa metrópole no período colonial, ele também
foi o colonizador de vários países africanos, deixando como parte de seu legado, para nós e para
eles, o Português como língua oficial. Tanto que, em 1996, foi criado o grupo de Países
Africanos de Língua Oficial Portuguesa, conhecido como PALOP, composto por Angola, Cabo
Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial. Este último, apesar
de ter sido colonizado por espanhóis, adotou o Português como idioma oficial em 2007.
Vale lembrar que, em 2009, reforçando esse importante fator em comum com o Brasil,
entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico, que visa padronizar a escrita em todos os países de
Língua Portuguesa.
Leia o texto a seguir:
“Havia pois uma outra nação que era longínqua mas não nos era exterior. E nós precisávamos
desse Brasil como quem carece de um sonho que nunca antes soubéramos ter. Podia ser um
Brasil tipificado e mistificado, mas era um espaço mágico onde nos renasciam os criadores de
histórias e produtores de felicidade.
Descobríamos essa nação num momento histórico em que nos faltava ser nação. O Brasil
– tão cheio de África, tão cheio da nossa língua e da nossa religiosidade – nos entregava essa
margem que nos faltava para sermos rio.
COUTO, Mia. ...e fazer do nosso sonho uma casa. O Estado de São Paulo, São Paulo, 5 abr. 2008. Caderno2.

Agora que as raízes desciam
mais fundo na terra amada;
agora que novos olhos
a terra seca reviam;
agora que céu e mar
e terra se entrelaçavam
e confundidos no sangue
um novo sangue me davam; [...]
Meu corpo arremessado
flutua inerte e reclama
o litoral que eu amava
a árida face e os olhos
o abraço, o amor intacto
das ilhas da minha dor. [...]
E quando a maré baixar
virei de pé caminhando.
• Após a leitura, elabore o seu próprio poema, utilizando palavras de origem africana
encontradas na sua pesquisa. Relacione o tema Copa do Mundo na África com um dos países
africanos participantes do torneio.
(África do Sul, Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria)
áFrica 2010    textos - atividades conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Power point portugues no mundo tema 5 tic
Power point portugues no mundo tema 5 ticPower point portugues no mundo tema 5 tic
Power point portugues no mundo tema 5 ticNatalia Alcubo
 
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz '
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz 'Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz '
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz 'Danielle Galvão
 
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASILVARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASILuniversigatas
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Denise
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação LinguísticaAngélica Manenti
 
A resistência linguística do crioulo brasileiro
A resistência linguística do crioulo brasileiroA resistência linguística do crioulo brasileiro
A resistência linguística do crioulo brasileiroshfigueiredo
 
Marcos bagno preconceito lingüístico
Marcos bagno   preconceito lingüísticoMarcos bagno   preconceito lingüístico
Marcos bagno preconceito lingüísticoMariana Correia
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguísticoLetras .
 
A Importância do Espanhol no mundo
A Importância do Espanhol no mundoA Importância do Espanhol no mundo
A Importância do Espanhol no mundoloreleon
 
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULADIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULARoberto Carlos Sena
 
Variedades linguísticas- exercício
Variedades linguísticas-  exercícioVariedades linguísticas-  exercício
Variedades linguísticas- exercícioCláudia Heloísa
 

Mais procurados (20)

Marcos bagno
Marcos bagnoMarcos bagno
Marcos bagno
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 
Power point portugues no mundo tema 5 tic
Power point portugues no mundo tema 5 ticPower point portugues no mundo tema 5 tic
Power point portugues no mundo tema 5 tic
 
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz '
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz 'Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz '
Slides 'Preconceito Linguístico o que é, como se faz '
 
Bemvindo profesor
Bemvindo profesorBemvindo profesor
Bemvindo profesor
 
Multiculturalismo
MulticulturalismoMulticulturalismo
Multiculturalismo
 
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASILVARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL
VARIEDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL
 
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
Estudando a lusofonia e a variação linguística (parte I)
 
6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística6º ano E. F. II - Variação Linguística
6º ano E. F. II - Variação Linguística
 
A resistência linguística do crioulo brasileiro
A resistência linguística do crioulo brasileiroA resistência linguística do crioulo brasileiro
A resistência linguística do crioulo brasileiro
 
Lusofonia
Lusofonia Lusofonia
Lusofonia
 
Marcos bagno preconceito lingüístico
Marcos bagno   preconceito lingüísticoMarcos bagno   preconceito lingüístico
Marcos bagno preconceito lingüístico
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguístico
 
A Importância do Espanhol no mundo
A Importância do Espanhol no mundoA Importância do Espanhol no mundo
A Importância do Espanhol no mundo
 
A Lusofonía
A LusofoníaA Lusofonía
A Lusofonía
 
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULADIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA SALA DE AULA
 
Diversidade linguística&cultural
Diversidade linguística&culturalDiversidade linguística&cultural
Diversidade linguística&cultural
 
Preconceito linguístico
Preconceito linguísticoPreconceito linguístico
Preconceito linguístico
 
Variedades linguísticas- exercício
Variedades linguísticas-  exercícioVariedades linguísticas-  exercício
Variedades linguísticas- exercício
 

Destaque

Atividades com Mapas Primeiras Civilizações
Atividades com Mapas Primeiras CivilizaçõesAtividades com Mapas Primeiras Civilizações
Atividades com Mapas Primeiras CivilizaçõesDoug Caesar
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA Isabel Aguiar
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILIsabel Aguiar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALIsabel Aguiar
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IIsabel Aguiar
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogIsabel Aguiar
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXIsabel Aguiar
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOIsabel Aguiar
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Isabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889Isabel Aguiar
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870Isabel Aguiar
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosZé Knust
 
Atividades história da áfrica
Atividades história da áfricaAtividades história da áfrica
Atividades história da áfricaDoug Caesar
 
Atividades os povos africanos topico 4 historia fund
Atividades os povos africanos topico 4 historia fundAtividades os povos africanos topico 4 historia fund
Atividades os povos africanos topico 4 historia fundAtividades Diversas Cláudia
 
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigoAtividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigoApareceAprende
 
Obras de Arte Egípcia
Obras de Arte EgípciaObras de Arte Egípcia
Obras de Arte EgípciaDoug Caesar
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioDoug Caesar
 

Destaque (20)

Atividades com Mapas Primeiras Civilizações
Atividades com Mapas Primeiras CivilizaçõesAtividades com Mapas Primeiras Civilizações
Atividades com Mapas Primeiras Civilizações
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blog
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Atividades história da áfrica
Atividades história da áfricaAtividades história da áfrica
Atividades história da áfrica
 
Atividades os povos africanos topico 4 historia fund
Atividades os povos africanos topico 4 historia fundAtividades os povos africanos topico 4 historia fund
Atividades os povos africanos topico 4 historia fund
 
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigoAtividades perguntas-respostas-egito-antigo
Atividades perguntas-respostas-egito-antigo
 
Migração na áfrica
Migração na áfricaMigração na áfrica
Migração na áfrica
 
Exercício história top 2
Exercício história top 2Exercício história top 2
Exercício história top 2
 
Obras de Arte Egípcia
Obras de Arte EgípciaObras de Arte Egípcia
Obras de Arte Egípcia
 
Cânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção EgípcioCânones de Proporção Egípcio
Cânones de Proporção Egípcio
 

Semelhante a áFrica 2010 textos - atividades conclusão

The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...
The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...
The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...Letras12013
 
Manual nova ortografia
Manual nova ortografiaManual nova ortografia
Manual nova ortografiaJosué Campos
 
Difusão da lingua p
Difusão da lingua pDifusão da lingua p
Difusão da lingua pdocasbm
 
Pnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitosPnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitosClaudio Pessoa
 
Girias do nortewilliang
Girias do nortewilliangGirias do nortewilliang
Girias do nortewilliangJanice Schwarz
 
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasilEtnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasilhistoriapucgoias
 
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxsec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxirmaosbatista2023
 
O brasil que fala quilombo
O brasil que fala quilomboO brasil que fala quilombo
O brasil que fala quilomboFred Carvalho
 
Prova 2016 (gabarito comentado)
Prova 2016 (gabarito comentado)Prova 2016 (gabarito comentado)
Prova 2016 (gabarito comentado)Marco Vasconcelos
 
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009Marcos Gimenes Salun
 
slides formação da população brasileira.pdf
slides formação da população brasileira.pdfslides formação da população brasileira.pdf
slides formação da população brasileira.pdfStfaniSousa1
 
36 43 dicionario ne
36 43 dicionario ne36 43 dicionario ne
36 43 dicionario neSergyo Vitro
 

Semelhante a áFrica 2010 textos - atividades conclusão (20)

The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...
The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...
The importancy of the literary text in the teaching of English as an Internat...
 
Manual nova ortografia
Manual nova ortografiaManual nova ortografia
Manual nova ortografia
 
Portugal – o que nos define
Portugal – o que nos definePortugal – o que nos define
Portugal – o que nos define
 
Difusão da lingua p
Difusão da lingua pDifusão da lingua p
Difusão da lingua p
 
Pnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitosPnaic tabela com os conceitos
Pnaic tabela com os conceitos
 
Girias do nortewilliang
Girias do nortewilliangGirias do nortewilliang
Girias do nortewilliang
 
Língua pdf
Língua pdfLíngua pdf
Língua pdf
 
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasilEtnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
 
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_hisA lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
 
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_hisA lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
A lei 11.64508_e_o_livro_didatico_de_his
 
Portugal – o que nos define
Portugal – o que nos definePortugal – o que nos define
Portugal – o que nos define
 
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxsec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
 
O brasil que fala quilombo
O brasil que fala quilomboO brasil que fala quilombo
O brasil que fala quilombo
 
áFrica 2012
áFrica 2012áFrica 2012
áFrica 2012
 
3 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 20153 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 2015
 
Prova 2016 (gabarito comentado)
Prova 2016 (gabarito comentado)Prova 2016 (gabarito comentado)
Prova 2016 (gabarito comentado)
 
Texto linguistica
Texto linguisticaTexto linguistica
Texto linguistica
 
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009
O Bandeirante - n.195 - Fevereiro de 2009
 
slides formação da população brasileira.pdf
slides formação da população brasileira.pdfslides formação da população brasileira.pdf
slides formação da população brasileira.pdf
 
36 43 dicionario ne
36 43 dicionario ne36 43 dicionario ne
36 43 dicionario ne
 

Mais de Franquilim Cerqueira

Mais de Franquilim Cerqueira (12)

A literatura e o mundo
A literatura e o mundoA literatura e o mundo
A literatura e o mundo
 
Plan pessoal
Plan pessoalPlan pessoal
Plan pessoal
 
78900662 planejamento-lingua-portuguesa-7º-ao-9º-ano-ensino-fundamental-2012
78900662 planejamento-lingua-portuguesa-7º-ao-9º-ano-ensino-fundamental-201278900662 planejamento-lingua-portuguesa-7º-ao-9º-ano-ensino-fundamental-2012
78900662 planejamento-lingua-portuguesa-7º-ao-9º-ano-ensino-fundamental-2012
 
84408489 prova-portugues
84408489 prova-portugues84408489 prova-portugues
84408489 prova-portugues
 
84408489 prova-portugues
84408489 prova-portugues84408489 prova-portugues
84408489 prova-portugues
 
Listagem de maternidade para a mamãe
Listagem de maternidade para a mamãeListagem de maternidade para a mamãe
Listagem de maternidade para a mamãe
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
A épica medieval portuguesa
A épica medieval portuguesaA épica medieval portuguesa
A épica medieval portuguesa
 
Declaração da onu
Declaração da onuDeclaração da onu
Declaração da onu
 
A reforma ortográfica slides
A reforma ortográfica   slidesA reforma ortográfica   slides
A reforma ortográfica slides
 
Concordância 9º-ano-2012-português1
Concordância 9º-ano-2012-português1Concordância 9º-ano-2012-português1
Concordância 9º-ano-2012-português1
 
Concordância 9º-ano-2012-português1
Concordância 9º-ano-2012-português1Concordância 9º-ano-2012-português1
Concordância 9º-ano-2012-português1
 

áFrica 2010 textos - atividades conclusão

  • 1. Aluno (a): ________________________________Fase_____ Data: ____/_____/_____ Professor (a): Aparecida Disciplina: Língua Portuguesa/ Literatura NOVA IGUAÇU BRASIL X ÁFRICA O moçambicano Mia Couto é um dos mais respeitados representantes da nova geração de escritores de Língua Portuguesa. Filho de portugueses, ele participou da luta pela independência de Moçambique em relação a Portugal, conquistada em 1975. • Após a leitura da declaração de Mia Couto, escreva em seu caderno qual é a ideia central do texto. • A seguir, pesquise palavras do nosso vocabulário que têm origem africana e discuta com seu professor e com os colegas a influência dessa cultura no Português que falamos no Brasil. Alguns temas recorrentes na produção literária africana de Língua Portuguesa são a miséria, os conflitos civis, as consequências da colonização e a compreensão do que é ser africano. Confira o texto abaixo, do cabo-verdiano Gabriel Mariano. MARIANO, Gabriel (cabo-verdiano). In: APA, L.; BARBEITOS, A.; DÁSKALOS, M. A. Poesia africana de língua portuguesa: antologia. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 2003. p.1489. (Fragmento). Manhã submersa (para Jaime de Figueiredo) O Brasil, que faz parte do grupo G da Copa do Mundo, tem como principal adversário um velho conhecido: Portugal. Do mesmo modo que esse país fora a nossa metrópole no período colonial, ele também foi o colonizador de vários países africanos, deixando como parte de seu legado, para nós e para eles, o Português como língua oficial. Tanto que, em 1996, foi criado o grupo de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, conhecido como PALOP, composto por Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial. Este último, apesar de ter sido colonizado por espanhóis, adotou o Português como idioma oficial em 2007. Vale lembrar que, em 2009, reforçando esse importante fator em comum com o Brasil, entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico, que visa padronizar a escrita em todos os países de Língua Portuguesa. Leia o texto a seguir: “Havia pois uma outra nação que era longínqua mas não nos era exterior. E nós precisávamos desse Brasil como quem carece de um sonho que nunca antes soubéramos ter. Podia ser um Brasil tipificado e mistificado, mas era um espaço mágico onde nos renasciam os criadores de histórias e produtores de felicidade. Descobríamos essa nação num momento histórico em que nos faltava ser nação. O Brasil – tão cheio de África, tão cheio da nossa língua e da nossa religiosidade – nos entregava essa margem que nos faltava para sermos rio. COUTO, Mia. ...e fazer do nosso sonho uma casa. O Estado de São Paulo, São Paulo, 5 abr. 2008. Caderno2. Agora que as raízes desciam mais fundo na terra amada; agora que novos olhos a terra seca reviam; agora que céu e mar e terra se entrelaçavam e confundidos no sangue um novo sangue me davam; [...] Meu corpo arremessado flutua inerte e reclama o litoral que eu amava a árida face e os olhos o abraço, o amor intacto das ilhas da minha dor. [...] E quando a maré baixar virei de pé caminhando. • Após a leitura, elabore o seu próprio poema, utilizando palavras de origem africana encontradas na sua pesquisa. Relacione o tema Copa do Mundo na África com um dos países africanos participantes do torneio. (África do Sul, Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria)