CYBERBULLYING E AS REDES         SOCIAIS         Francieli Fracari Della FloraPsicóloga; Pedagoga ; Mestranda em Educação ...
Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
• Existem prós e contras em todos os tipos  de redes de relacionamento social;      SELECIONAR E UTILIZAR DE FORMA        ...
• POSITIVO: aprendizagem,  interatividade...• NEGATIVO:• Superexposição de crianças e  adolescentes• Vulnerabilidade• Pedo...
• Quem de vocês já pensou, trabalhou ou  trabalha com as redes sociais em seu  planejamento como uma das  metodologias a s...
• Cada vez mais cedo, as redes sociais  passam a fazer parte do cotidiano dos  alunos e essa é uma realidade imutável.  Ma...
• Qual o limite da interação?• O professor deve ou não criar um perfil  profissional para se comunicar com os alunos?  "Es...
Comportamento dos professores           no mundo virtual• Precisam continuar dando bons exemplos e  devem se policiar para...
Cinco formas de usar as redes           sociais como aliada da      aprendizagem e alguns cuidados             a serem tom...
1. Faça a mediação de grupos de estudo•   Convidar os alunos de séries diferentes para participarem de grupos    de estudo...
2. Disponibilize conteúdos extras para os alunos•   As redes sociais são bons espaços para compartilhar com os alunos    m...
3. Promova discussões e compartilhe bons exemplos• Aproveitar o tempo que os alunos passam na  internet para promover deba...
4. Elabore um calendário de eventos• No Facebook, por meio de ferramentas  como "Meu Calendário" e "Eventos", você  pode r...
5. Organize um chat para tirar dúvidas• Com alguns dias de antecedência,  combine um horário com os alunos para  tirar dúv...
Cuidados a serem tomados nas redes• Estabeleça previamente as regras do jogo• Com relação aos pais, vale comunicá-los  sob...
E A ALFABETIZAÇÃO?• EMÍLIA FERREIRO- psicolinguista,  argentina, desenvolveu estudos acerca do  ensino da leitura e escrit...
•   O momento atual é interessante porque põe a escola em crise”•   Segundo ela, as mudanças tecnológicas e sociais trouxe...
Em suma• Redes sociais, chats, blogs, serem  utilizados como benefícios na  aprendizagem dos alunos;• Criação de um grupo ...
• Aplicar atividades como debate, produção  de texto em rede social com a finalidade  de compartilhar as produções com os ...
BULLYING     Bullying compreende todas as formas de    atitudes    agressivas,  intencionais   e    repetidas, que ocorrem...
Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
FORMAS DE MANIFESTAÇÃO• DIRETA → agressões físicas         → verbais• INDIRETA → causam prejuízos morais e  psicológicos à...
PÚBLICO• VÍTIMAS• AGRESSORES• ESPECTADORESFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
CYBERBULLYING• Agressões, insultos, difamações, maus tratos  intencionais, contra um indivíduo ou mais, que usa para  isso...
CONSEQUÊNCIAS•   As consequências do ciberbullying são as mesmas que as do bullying.•   Evidencia-se prejuízos nas vítimas...
Para refletir ...• As práticas do bullying e do ciberbullying são  reflexos de uma parte da sociedade que não aceita  as d...
Aramis Lopes Neto•       Médico, presidente do Departamento Científico de        Segurança da Criança e do Adolescente.•  ...
•   Cyberbullying dispensa o ato presencial;•   Penetração não tem:•   LIMITE•   HORÁRIO•   ESPAÇOFrancieli Fracari Della ...
MELHOR TÉCNICA DE COMO AGIR CONTRA O                    CYBERBULLYING:• Ação educacional preventiva.• Discutir abertamente...
• “A responsabilidade da escola é no  sentido de dar critérios éticos e valores  morais para que não seja mal utilizada a ...
• “Cabe aquele que sofre bullying garantir a  sua integridade e a sua segurança onde  quer que esteja, inclusive dentro da...
Algumas bibliografias sobre o assunto•   SHARIFF, S. Ciberbullying: questões e soluções para a escola, a sala de aula e a ...
Muito Obrigada!francielifracari@yahoo.com.br
Cyberbullying e as redes sociais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cyberbullying e as redes sociais

2.918 visualizações

Publicada em

Cyberbulling

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.918
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
688
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cyberbullying e as redes sociais

  1. 1. CYBERBULLYING E AS REDES SOCIAIS Francieli Fracari Della FloraPsicóloga; Pedagoga ; Mestranda em Educação (PPGE- UFSM)
  2. 2. Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  3. 3. Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  4. 4. • Existem prós e contras em todos os tipos de redes de relacionamento social; SELECIONAR E UTILIZAR DE FORMA MAIS ADEQUADAFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  5. 5. • POSITIVO: aprendizagem, interatividade...• NEGATIVO:• Superexposição de crianças e adolescentes• Vulnerabilidade• Pedofilia e cyberbullyingFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  6. 6. • Quem de vocês já pensou, trabalhou ou trabalha com as redes sociais em seu planejamento como uma das metodologias a serem utilizadas para a aprendizagem dos alunos?• O que vocês acham de experimentar fazer uso dessas redes sociais para disponibilizar materiais de apoio ou promover discussões online?Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  7. 7. • Cada vez mais cedo, as redes sociais passam a fazer parte do cotidiano dos alunos e essa é uma realidade imutável. Mais do que entreter, as redes podem se tornar ferramentas de interação valiosas para auxiliar no seu trabalho em sala de aula, desde que bem utilizadas.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  8. 8. • Qual o limite da interação?• O professor deve ou não criar um perfil profissional para se comunicar com os alunos? "Essa separação não existe no mundo real, o professor não deixa de ser professor fora de sala, por isso, não faz sentido ele ter dois perfis (um profissional e outro pessoal) afirma Betina von Staa. "Os alunos querem ver os professores como eles são nas redes sociais".Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  9. 9. Comportamento dos professores no mundo virtual• Precisam continuar dando bons exemplos e devem se policiar para não comprometerem suas imagens perante os alunos.• Os cuidados são de naturezas diversas, desde não cometer erros de ortografia até não colocar fotos comprometedoras nos álbuns.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  10. 10. Cinco formas de usar as redes sociais como aliada da aprendizagem e alguns cuidados a serem tomados: (Referência- Revista Nova Escola)Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  11. 11. 1. Faça a mediação de grupos de estudo• Convidar os alunos de séries diferentes para participarem de grupos de estudo nas redes - separados por turma ou por escolas em que você dá aulas -, pode ajudá-lo a diagnosticar as dúvidas e os assuntos de interesse dos estudantes que podem ser trabalhados em sala de aula, de acordo com os conteúdos curriculares já planejados para cada ano.• Os grupos no Facebook ou as comunidades do Orkut podem ser concebidos como espaços de troca de informações entre professor e estudantes, mas lembre-se: você é o mediador das discussões propostas e tem o papel de orientar os alunos.• Indicar links interessantes ou páginas de instituições que podem ajudar em seus estudos.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  12. 12. 2. Disponibilize conteúdos extras para os alunos• As redes sociais são bons espaços para compartilhar com os alunos materiais multimídia, notícias de jornais e revistas, vídeos, músicas, trechos de filmes que envolvam assuntos trabalhados em sala, de maneira complementar.• Alunos que não dispõem de rede social e nem internet em casa• Para compartilhar materiais de apoio e exercícios sobre os conteúdos trabalhados em sala, é melhor utilizar espaços virtuais mais adequados, como a intranet da escola, o blog da turma ou do próprio professor.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  13. 13. 3. Promova discussões e compartilhe bons exemplos• Aproveitar o tempo que os alunos passam na internet para promover debates interessantes sobre temas do cotidiano ajuda os alunos a desenvolverem o senso crítico e incentiva os mais tímidos a manifestarem suas opiniões.• Instigue os estudantes a se manifestarem, propondo perguntas com base em notícias vistas nas redes, por exemplo. Essa pode ser uma boa forma de mantê-los em dia com as atualidades, sempre cobradas nos vestibulares.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  14. 14. 4. Elabore um calendário de eventos• No Facebook, por meio de ferramentas como "Meu Calendário" e "Eventos", você pode recomendar à sua turma uma visita a uma exposição, a ida a uma peça de teatro ou ao cinema. Esses calendários das redes sociais também são utilizados para lembrar os alunos sobre as entregas de trabalhos e datas de avaliações.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  15. 15. 5. Organize um chat para tirar dúvidas• Com alguns dias de antecedência, combine um horário com os alunos para tirar dúvidas sobre os conteúdos ministrados em sala de aula.• Você pode usar os chats do Facebook.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  16. 16. Cuidados a serem tomados nas redes• Estabeleça previamente as regras do jogo• Com relação aos pais, vale comunicá-los sobre a ação nas redes sociais durante as reuniões e apresentar o tipo de interação proposta com a turma.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  17. 17. E A ALFABETIZAÇÃO?• EMÍLIA FERREIRO- psicolinguista, argentina, desenvolveu estudos acerca do ensino da leitura e escrita.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM (REFERÊNCIA- REVISTA NOVA ESCOLA)
  18. 18. • O momento atual é interessante porque põe a escola em crise”• Segundo ela, as mudanças tecnológicas e sociais trouxeram maiores exigências ao trabalho de alfabetização.• O e-mail incentiva a prática da escrita? EMILIA Acho que sim. Talvez não se leiam tantos livros atualmente, mas há mais ocasiões de praticar a leitura e a escrita do que antes. [...]• Muitas escolas têm computadores não conectados à internet. Costuma-se dizer que não servem para nada. EMILIA Ao contrário, são muito úteis. A escola sempre trabalhou mal a revisão de texto e os alunos sempre odiaram fazê-la, porque num texto à mão as correções deixam um aspecto horrível. E é preciso passar a limpo, voltar a escrever tudo. Com um processador de texto, a revisão se torna um jogo: experimentamos suprimir trechos ou mudá-los de lugar, com a possibilidade de desfazer se não ficar bom. Depois de muitíssimas intervenções, o que temos na tela é um texto limpo, pronto para ser impresso. A revisão é fundamental para que as crianças assumam a responsabilidade pela correção e clareza do que escrevem. E com o processador de texto elas podem trabalhar também com uma coisa que nunca trabalharam, o formato: largura das linhas, mudanças tipográficas, sublinhamento, manipulação do tamanho das letras etc.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  19. 19. Em suma• Redes sociais, chats, blogs, serem utilizados como benefícios na aprendizagem dos alunos;• Criação de um grupo na rede social para os alunos terem acesso as postagens;• Vídeos, reportagens, notícias, que complementam os assuntos extra classe;• Download de livros- E-booksFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  20. 20. • Aplicar atividades como debate, produção de texto em rede social com a finalidade de compartilhar as produções com os colegas e professores, são exemplos de como se podem usar essas valiosas ferramentas em favor da aprendizagem dos alunos.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  21. 21. BULLYING Bullying compreende todas as formas de atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem entre pares, sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro(s), causando dor e angústia, e executadas dentro de uma relação desigual de poder (FANTE, 2005);Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  22. 22. Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  23. 23. FORMAS DE MANIFESTAÇÃO• DIRETA → agressões físicas → verbais• INDIRETA → causam prejuízos morais e psicológicos às vítimas .Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  24. 24. PÚBLICO• VÍTIMAS• AGRESSORES• ESPECTADORESFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  25. 25. CYBERBULLYING• Agressões, insultos, difamações, maus tratos intencionais, contra um indivíduo ou mais, que usa para isso meios tecnológicos.• É ainda mais preocupante, pois a forma e a rapidez pela qual a violência é difundida no meio virtual alcançam um público ainda maior do que o existente no bullying.• Anonimato.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  26. 26. CONSEQUÊNCIAS• As consequências do ciberbullying são as mesmas que as do bullying.• Evidencia-se prejuízos nas vítimas quanto a sua socialização, visto que tendem a se isolar como forma de proteção a novos ataques.• Outro fator que fica comprometido refere-se à aprendizagem, pois há uma queda na atenção da criança e do adolescente e, quando há o cyberbullying entre os colegas da escola, a vítima tende a faltar às aulas.• A saúde emocional é afetada: ANSIEDADE, TRISTEZA, PODENDO CHEGAR À DEPRESSÃO, ESTRESSE, MEDO, DENTRE OUTROS.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  27. 27. Para refletir ...• As práticas do bullying e do ciberbullying são reflexos de uma parte da sociedade que não aceita as diferenças, sejam elas físicas, na forma de pensar, se vestir. Respeitar a diversidade, os diferentes modos de pensar e existir, as singularidades de cada sujeito, oportunizando a produção de espaços de convivência mais saudáveis entre as pessoas, respeitando-se o outro em sua diferença.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  28. 28. Aramis Lopes Neto• Médico, presidente do Departamento Científico de Segurança da Criança e do Adolescente.• Filme: “As melhores coisa do mundo”• Relacionamentos na adolescência – potencializa o bullying na internet.• Bullying : algo que destoa dos critérios de valores do que um determinado grupo tem como aceitável:• Diferença de ordem:- RELIGIOSA- SEXUAL- FÍSICA- ÉTICAFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  29. 29. • Cyberbullying dispensa o ato presencial;• Penetração não tem:• LIMITE• HORÁRIO• ESPAÇOFrancieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  30. 30. MELHOR TÉCNICA DE COMO AGIR CONTRA O CYBERBULLYING:• Ação educacional preventiva.• Discutir abertamente de forma clara com os estudantes sobre o que é o cyberbullying, o que significa e as possíveis consequências.• Só há ciberbullying e bullying se houver plateia.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  31. 31. • “A responsabilidade da escola é no sentido de dar critérios éticos e valores morais para que não seja mal utilizada a internet”.• “Mas por outro lado, há a família porque os pais são responsáveis pelas atitudes que essas crianças e adolescentes tomarem e diante da lei é muito mais dos pais do que dos educadores”.Francieli Fracari Della Flora
  32. 32. • “Cabe aquele que sofre bullying garantir a sua integridade e a sua segurança onde quer que esteja, inclusive dentro da própria escola e existem leis que protegem a criança e o adolescente.”• “[...] a própria Constituição que garante o direito de liberdade de expressão, liberdade de opção seja ela qual for”.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  33. 33. Algumas bibliografias sobre o assunto• SHARIFF, S. Ciberbullying: questões e soluções para a escola, a sala de aula e a família. (J. E. COSTA, Trad.). Porto Alegre: Artmed, 2011.• SILVA, A. B. B. Bullying: mentes perigosas nas escolas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.• MALDONADO, M.T. Bullying e Cyberbullying: o que fazemos com o que fazem conosco? São Paulo: Moderna, 2011.Francieli Fracari Della FloraMestranda em Educação/ UFSM
  34. 34. Muito Obrigada!francielifracari@yahoo.com.br

×