Cs shirky

171 visualizações

Publicada em

Presentation about Clay Shirky and the idea of Cognitive Surplus

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
171
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
65
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cs shirky

  1. 1. Redes e Sistemas de InformaçãoRedes e Sistemas de Informação André Barbas 130312093André Barbas 130312093 Francisco Vasconcelos 130312511Francisco Vasconcelos 130312511 Inês Barros 130313015Inês Barros 130313015 UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA
  2. 2. Biografia do AutorBiografia do Autor __________ Cognitive SurplusCognitive Surplus A) O que é?A) O que é? B) Como surgiu?B) Como surgiu? ExemplosExemplos __________ Principais mudanças que o Cognitive SurplusPrincipais mudanças que o Cognitive Surplus pode trazerpode trazer Relação do tema com os outros autores estudadosRelação do tema com os outros autores estudados Mapa dos conceitos relevantes a reterMapa dos conceitos relevantes a reter UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA
  3. 3. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Clay Shirky (n. 1964) é um escritor e professor universtário norte americano. Desde 1996 tem escrito muito sobre a Internet, tema a partir do qual se notabilizou.Para além disso tem participado enquanto colunista no New York Times, Wall Street Journal, Harvard Business Review e Wired. O trabalho de Clay Shirky incide sobre a utilidade crescente de redes - utilizando tecnologias descentralizadas, como a partilha peer-to-peer, wireless, software para fins sociais, e desenvolvimento do open-source. “Clay Shirky may be the finest thinker we have on the internet revolution.” – STEVEN JOHNSON, autor of Everything Bad Is Good for You and Emergence
  4. 4. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Cada um de nós tem uma grande quantidade de conhecimentos acumulados, provenientes tanto de estudos, como de experiência prática, viagens, vivências e pesquisa. A partir do boom no pós II Guerra, verifica-se um excesso de tempo, energia e intelecto mas sem impacto no bem comum uma vez que a televisão se apropriava da maior parte do tempo das pessoas. ++ ==
  5. 5. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Com o aparecimento em força dos social media houve uma mudança na utilização desse excedente. Deixaram de passar o tempo passivamente em frente da TV para o ocuparem de outra forma, criando e partilhando conteúdos.
  6. 6. A industrialização abriu espaço para novas formas de viver,A industrialização abriu espaço para novas formas de viver, com a relocalização da população houve uma ruptura com oscom a relocalização da população houve uma ruptura com os hábitos tradicionais.hábitos tradicionais. Também desencadeia o Boom das cidades o que cria umaTambém desencadeia o Boom das cidades o que cria uma necessidade natural das pessoas socializarem mais.necessidade natural das pessoas socializarem mais. __ UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ++
  7. 7. Surge o Gin como lubrificante social, condensador de pessoas. O seu grande consumo mudou a percepção das pessoas, estava presente em todo o lado mesmo apesar de leis a proibi-lo. Foi sustentado pelas fortes mudanças sociais verificadas na época, que viam o seu consumo como um escape. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Industrialização + Boom dasIndustrialização + Boom das cidades = Consumo de Gincidades = Consumo de Gin++ ==
  8. 8. No pós 2ªGuerra Mundial surgiu um fenómeno social queNo pós 2ªGuerra Mundial surgiu um fenómeno social que aglutinou a população e serviu de resposta ás transformaçõesaglutinou a população e serviu de resposta ás transformações sociais que se faziam sentir, a televisão.sociais que se faziam sentir, a televisão. As causas para este fenómeno foram a existência de maisAs causas para este fenómeno foram a existência de mais educação e tempo livre, as pessoas viviam agora mais eeducação e tempo livre, as pessoas viviam agora mais e trabalhavam menos.trabalhavam menos. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ““The cumulative free time in the postwar United States began to add up to billionsThe cumulative free time in the postwar United States began to add up to billions collective hours per year, even picnics and bowling leagues fadded into the past.”collective hours per year, even picnics and bowling leagues fadded into the past.”
  9. 9. A TV era o meio de gerir ansiedade e solidão, o autor afirma queA TV era o meio de gerir ansiedade e solidão, o autor afirma que esta era oesta era o “gin” da época.“gin” da época. Substitui o sono, o convívio e outras diversões, assumindo a grande vantagem de ser algo que podemos fazer sozinhos. Contribui para o desvalorizar das relações interpessoais e para a interiorização de valores materiais, e aspirações materiais. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ““the three most common activities are now work, sleep and watching TV”the three most common activities are now work, sleep and watching TV”
  10. 10. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Serviço criado pela activista política queniana Ory Okolloh. Visava denunciar a violência no Quénia. Procurou combater a censura levada a cabo pelo presidente queniano que proibiu os media tradicionais de cobrir/transmitir Imagens/noticias da violência ocorrida no país durante o período eleitoral.
  11. 11. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Esta plataforma acabaria por se alastrar a outros países Demonstrou que com tempo livre e vontade as pessoas podem contribuir para melhorar o mundo, de forma barata e sem barreiras, algo que era inimaginável há 15 anos atrás e para o qual, hoje em dia, apenas necessitamos de um telefone.
  12. 12. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Mais um exemplo da aplicação do excedente em algo positivo como a difusão de conhecimento. Trata-se de uma enciclopédia online de livre acesso, não só no que se refere ao consumo de informação mas tambem quanto à sua criação e edição.
  13. 13. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA O Lolcats assume-se como um site de puro entretenimento. É caracterizado pela ideia do utilizador enquanto produtor de conteúdos, “you can play this game too”. Fomenta o sentimento de partilha, de estar conectado, de não estar sozinho. Lolcats é user-generated e user-shared. “The stupidest possible creative act is still a creative act.”
  14. 14. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA No seu livro Here comes everybody, (2008), Shirky reflecte sobre a forma como as pessoas, de acordo com os seus interesses, se organizam independentemente das organizações, escolhendo para tal a internet que permite uma comunicação de muitos para muitos, diminuindo assim o poder das instituições que antes serviam de mediação, aumentando a colaboração das pessoas.
  15. 15. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Actualmente os jovens vêem menos televisão do que os seus pais, pela primeira vez na História. E mesmo quando o fazem online, têm oportunidade de partilhar, comentar, discutir e classificar. vsvs
  16. 16. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Esta mudança chocou o mundo televisivo, pois a televisão deixou de ser vista como a melhor forma de ocupar o tempo livre, algo que durava há décadas e que se acreditava ser estável, o que é um erro. O enfoque não deve continuar a recair sobre os conteúdos/ferramentas mas sim sobre as pessoas e a forma como os seus usos/comportamentos e o que procuram variam nas diferentes situações. vsvs
  17. 17. UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESAUNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Há uma mudança infra estrutural. Todos têm câmaras e já não se depende apenas dos jornalistas. Existirá uma maior transparência mas a qualidade dos trabalhos criativos tenderá a diminuir. No entanto a difusão de conhecimento atingirá uma grande dimensão. Passamos a ter user generated contents e uma cultura de participação.cultura de participação
  18. 18. Jay David Bolter Cultura de Convergência Richard Grusin Geração Net Don Tapscott Marshall Mcluhan Jean Baudrillard Henry Jenkins Remediação Hipermediação Cognitive Surplus - Shirky
  19. 19. Capital social Capital social Colaboração Colaboração Consumo de conteúdos Consumo de conteúdos CriatividadeCriatividade Cultura de participação Cultura de participação Excedente cognitivo Excedente cognitivo Looky- Loo Looky- Loo Office drones Office drones Partilha de conteúdos Partilha de conteúdos Produção de conteúdos Produção de conteúdos Social media Social media Technological raiment Technological raiment User- generated contents User- generated contents
  20. 20. http://www.ted.com/talks/clay_shirky_how_cognitive_surplus_willhttp://www.ted.com/talks/clay_shirky_how_cognitive_surplus_will_

×