SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
CARTAS DE PAULO
9ª AULA: CARTA AOS
COLOSSENSES
1
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2022 – 2º SEMESTRE
- Facilitadores: Sérgio Soares e Francisco Tudela
Nesta época era moda a fabricação de lã de carneiros tingida.
O nome "colossense" era usado para designar uma cor de lã tingida.
(colossinus = tons de rosa).
OS “FARISEUS” NÃO ACABARAM NOS
TEMPOS DE JESUS, O QUE É UMA PENA.
2
8,3’ https://www.youtube.com/watch?v=25udRufsBzE
Escrita por Paulo da prisão domiciliar na cidade de Roma, no ano 60 d.C
Ficou 2 anos e podia receber visitas na casa que alugara.
4.18 “Eu, Paulo, escrevo esta saudação de próprio punho. Lembrem-se
das minhas algemas. A graça seja com vocês.”
Depois de ditar a carta, Paulo escreve a despedida.
Semelhança entre Colossenses e Efésios: 78 versículos, dos 155 existentes em Efésios, são
muito similares, alguns, idênticos aos encontrados em Colossenses.
Paulo trata das heresias apontadas por Epafras, fundador e pastor da igreja de Colossos,
quando o visitou na prisão:
A) Filosofias gregas – 2.8 “filosofias vãs e enganosas...”.
B) Legalismo judaico – 2.8 “tradições”; 2.11 “circuncisão”; 2.16 ‘comem ou bebem”; 2.16
“festividade religiosa”; 2.16 “dias de sábado”.
C) Misticismo oriental – 2.18 “adoração de anjos”; 2.18 “suas visões”; 2.22 “regras...refrear
os impulsos da carne”
Personagens da carta de Paulo aos colossenses:
▣ Paulo: alertar a igreja de Colossos a não dar ouvidos a doutrinas que negam a divindade
de Cristo (1.1 – 4.18)
▣ Timóteo: missionário e companheiro de viagem (1.1)
▣ Tíquico: Portador da carta à igreja em Colossos (4.7-9)
▣ Onésimo: escravo fugitivo que serviu fielmente a Paulo (4.9).
▣ Aristarco: da cidade de Tessalônica, acompanhou Paulo na 3ª viagem missionária (4.10)
▣ Marcos: primo de Barnabé, é João Marcos, o autor do “Evangelho de Marcos”. (4.10)
▣ Epafras: fundador e pastor da igreja em Colossos (1.7-8; 4.12-13)
▣ Arquipo: pastor da Igreja de Colossos (4.17).
5
Colossos está a 160 Km de Éfeso e a 16 Km de Laodicéia.
Em 61aC Colossos, Laodicéia e Hierápolis foram destruídas por um terremoto.
Reconstruídas Laodicéia e Hierápolis se tornaram importantes pelas suas águas termais (hoje
Pamukkale na Turquia), daí Colossos não ser citada como uma das 7 igrejas da Ásia.
Pamukkale (Castelo de algodão em turco): do subsolo térmico sai água a 35°C com
carbonato de cálcio que solidifica como mármore, recobrindo tudo, e nas depressões do
terreno forma piscinas cheias de água quente que vai se renovando.
A membresia da igreja de Colossos era de cristãos-gentios e se reuniam na casa de Filemon
Fm 1.1,2 “Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e o irmão Timóteo, a você, Filemom, nosso
amado cooperador...e à igreja que se reúne com você em sua casa.”
Paulo age com autoridade sobre a comunidade, como se fora seu fundador.
Os carteiros foram Tíquico e Onésimo.
4.7-9 “Tíquico lhes informará todas as coisas a meu respeito...
Ele irá com Onésimo, fiel e amado irmão, que é um de vocês...”
CONTEÚDO
 Saudação, ação de graças e oração (1.1-12);
 Quem é Cristo e Sua Obra (1.13-23);
 Como Paulo divulga o evangelho de Cristo (1.24-2.3)
 Contra ensinos falsos e vãs filosofias (2.4-3.4);
 Práticas pecaminosas a serem abandonadas e as virtudes a serem cultivadas (3.5-18);
 Instruções para o relacionamento cristão (3.18-4.1);
 Exortação à oração e saudações (4.2-4.18 6
Cântico “Quem Cristo é”.
1.15-20 “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, pois nele foram
criadas todas as coisas nos céus e na terra...todas as coisas foram criadas por ele e
para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo,
que é a igreja;...Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por
meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as
que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.”
Jesus não é um líder político, um mestre religioso, um sábio do passado, alguém que veio
nos ensinar a amar os pobres e necessitados, Jesus é o filho de Deus que esteve entre nós
para morrer e levar o homem de volta a Deus.
Os testemunhas de Jeová modificaram este texto para anular a deidade de Jesus e afirmar
que Jesus foi criado por Deus. Abaixo a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada
(TNM) 1.16,17 “pois por meio dele foram criadas todas as outras coisas...Todas as outras
coisas foram criadas por meio dele...e por meio dele todas as outras coisas vieram a existir.”
2.9 “Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,”
(TNM) 2.9 “porque é nele que toda plenitude de qualidade divina mora corporalmente.”
HÁ QUEM FAÇA QUALQUER COISA PARA RECEBER ALGO DO ALÉM.
Falsos mestres prometiam uma revelação especial e uma espiritualidade superior e assim a
salvação seria alcançada pelo conhecimento (gnosis) e não pela fé.
2.2,3,4,8 “...o mistério de Deus, a saber, Cristo. Nele estão escondidos todos os tesouros da
sabedoria e do conhecimento. Eu lhes digo isso para que NINGUÉM OS ENGANE
com argumentos aparentemente convincentes...Tenham cuidado para que
NINGUÉM OS ESCRAVIZE a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas
tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.”
Paulo condena filosofias (estudo sobre a sabedoria, conhecimento, valores...) que substituam
a proposta redentora de Jesus.
Filosofias baseadas nas “tradições humanas” nos “princípios elementares” e que em geral
não são questionadas: “sempre foi assim, logo deve estar certo”.
Dois tipos de pessoa que não devemos deixar que NOS ENGANEM OU ESCRAVIZEM:
1º O gnóstico que se acha superior alegando deter um conhecimento especial de Deus.
2º O que sente prazer em magoar o outro e para isso pratica o bullying religioso.
Não permitir que pessoas nos dominem com bullying religioso ou gnosticismo evangélico.
1º O bullying religioso se dá quando um irmão proeminente num grupo da igreja aponta,
publicamente, as falhas de outro, segundo a sua ótica, para ridicularizar, diminuir, intimidar...
2º O gnosticismo evangélico se dá quando a igreja crê que o pastor é superior aos membros
por afirmar ter uma revelação especial do ES e oferece cura, prosperidade, livramento... “Em
nome de Jesus eu ordeno....” em geral em troca de ofertas, aquisições, penitências....
9
Líderes praticam o gnosticismo evangélico ao estabelecer
regras de comportamento como a forma de se vestir, lugares
que podem frequentar, o que é permitido como lazer,
guardar um determinado dia... e cobram seu cumprimento
como obrigação do verdadeiro crente.
Partilha 12: Vc tem algum testemunho a respeito deles?
2.18,20-23 “Não permitam que ninguém que tenha prazer (praticando bullying) numa falsa
humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio... Já que vocês
morreram com Cristo para os princípios elementares (infantís) deste mundo, por que é
que vocês, então, como se ainda pertencessem a ele, se submetem a regras: "Não
manuseie! " "Não prove! " "Não toque! "? (fundamentalismo religioso)Todas essas coisas
estão destinadas a perecer pelo uso (passageiras), pois se baseiam em mandamentos e
ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa
religiosidade,(sem autoridade de Deus) falsa humildade e severidade com o corpo, mas
não têm valor algum para refrear os impulsos da carne (nossas escolhas).”
Mt 23.2,4 “...os fariseus...atam fardos pesados e os colocam sobre os
ombros dos homens.”
Os “fariseus” não acabaram nos tempos de Jesus, o que é uma pena.
Um fundamentalismo religioso, com regras, mandamentos, ritos e
superstições, num crescente de exigência, hierarquizam a igreja ao
excluir os que não se sujeitam a elas, assim, por exemplo, tem mais
valor o homem que a mulher, o rico mais que o pobre....
Partilha 13:
A) O que tem mais valor para Deus, o trabalho sagrado ou o secular?
B) Justifique seu entendimento para cada afirmação a seguir:
1. Um missionário se “sacrifica” por estar em uma terra distante e por isso agrada mais a
Deus do que o cristão que “apenas” congrega na igreja.
2. Um pastor está num nível espiritual inalcançável.
3. Um crente fiel não pode se divertir, pois todo o investimento de tempo e dinheiro deve
ser aplicado na igreja.
4. As obras que glorificam a Deus devem ser difíceis e dolorosas
5. O crente não deve ver beleza na arte se feita por não-cristãos.
6. Quem faz um curso de música o faz para unicamente participar no louvor da igreja.
7. Tendo um dom ou chamado não é necessário estudar em ambientes acadêmicos, pois
Deus dará a capacitação necessária. 11
2.16,17 “...portanto não permitam que ninguém os julgue (rejeitar o julgamento humano)
pelo que vocês comem (restrições da lei - Lv 11) ou bebem (o AT não faz restrição a
bebidas, talvez, estejam proibindo as que levam a algum prazer, ascetismo), ou com
relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas (Nm 28.14) ou
dos dias de sábado.Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade,
porém, encontra-se em Cristo.”
Paulo conclui que estes ritos e restrições são símbolos (sombras) de uma realidade futura.
Jesus é esta realidade, agora presente e que dá liberdade e descanso aos que O aceitam.
O sábado também era o dia de descanso no início e fim das 9 festas judaicas, daí estar no
plural “dias de sábado”. Paulo não está tratando, nem abolindo, o 4º mandamento.
Shabat em hebraico = descanso, descanso do quê?
 Dt 5.14 “O 7º dia é um sábado para o Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho...”
 Mc 2.27,28 “O sábado foi feito para o nosso benefício; não somos escravos do sábado. O
Filho do Homem não é escravo do sábado: é o Senhor dele.” (Bíblia A mensagem)
 Gn 2.19 “Você sofrerá para trabalhar durante toda a sua vida. A terra produzirá espinhos e
mato, e, para você, será penoso conseguir alimento.” (Bíblia A Mensagem)
Partilha 14 – Tema: O que você entende por “um dia para o Senhor”?
3.5 “Assim, façam morrer (1) tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade
sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. (2)”
(1) É necessário um esforço para combater o que é natural.
(2) O homem cobiçoso faz do dinheiro seu deus.
3.6-9 “É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência,
as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora,
abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem
indecente no falar. Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do
velho homem com suas práticas”
A sociedade vive como se Deus não existisse.
Nosso desafio é fazer do cristianismo um modo de vida, que se leva adiante abandonando as
6 “coisas” citadas, para a construção de um mundo melhor e diferente.
Quantos “se despiram do velho homem com suas práticas“ seria mais um bom indicador do
bem-estar de um país (IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, que só contempla a
educação, saúde e renda. Dados de 2021 o Brasil tem um IDH alto, está na 87ª posição entre
191 paises). https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pa%C3%ADses_por_%C3%8Dndice_de_Desenvolvimento_Humano 13
3.11 “Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso,
bárbaro e cita (não civilizados), escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.”
Jesus não faz acepção de pessoas, o evangelho é inclusivo.
3.12-13 “Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se (ação) de
profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se
(reação) uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros.
Perdoem como o Senhor lhes perdoou.”
Paulo lista 7 virtudes que o “povo escolhido de Deus” deve mostrar nos relacionamentos.
Só é possível fazer a vontade de Deus se temos a consciência do que Êle fez e faz por nós,
por exemplo: perdoar.
Sempre haverá pessoas que irão nos incomodar, portanto,
suportem-nas e perdoem-nas.
3.14 “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.”
O amor une as 7 virtudes do “povo escolhido de Deus”.
Palavras gregas que significam amor Que o mundo distorce fazendo com que:
• PHILEO: amor familiar O phileo seja motivado por interesse
• EROS: amor sexual Seja pecaminoso e praticado fora do casamento
• AGAPOS: amor incondicional Pessoas não se sintam dignas de receber o agapos
• PRAGMA: amor condicional, racional Esse é o amor que o mundo ensina: casados até
que o caráter nos separe, até que ....
• STORGE: amor-amizade O confundam com o eros
15
3.16 “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos
outros COM TODA A SABEDORIA, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com
gratidão a Deus em seus corações.”
Partilha 15:
1) Como adquirir “toda a sabedoria” para ensinar e aconselhar?
2) O que vc entende por cantar com gratidão a Deus.
4.5 “Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as
oportunidades.”
 O proceder é sábio quando agimos com integridade, de modo que os de fora não tenham
ocasião para censurar a religião que professamos.
 As oportunidades citadas são para anunciar o evangelho.
4.6 “O seu falar seja sempre agradável (1) e temperado com sal (faça diferença), para que
saibam como responder a cada um (2).”
(1) Pregar o evangelho de modo a não deve afugentar o ímpio.
(2) Uns querem métodos para conhecer a Bíblia rapidamente, em pouco tempo, outros
querem apontamentos fáceis que resumam os ensinos da Bíblia e os capacitem a aplicá-
los com pouco esforço e “saibam responder a cada um” sabiamente(???).
4.10,14 “Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos,
primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá-
los, recebam-no... Lucas, o médico amado, e Demas, enviam saudações”
Demas mais tarde deixará Paulo e talvez o evangelho, pois amou o mundo.
2Tm 4.10 “pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi
para Tessalônica...”
CONCLUSÕES
 Numa época em que as forças da natureza e seres angelicais estão sendo venerados, é
necessário firmarmo-nos na divindade de Cristo, nos ensinos da Bíblia, e não dar ouvidos
a outras doutrinas.
 Cuidar para que Jesus governe a nós e a igreja.
 A fé em Cristo deve ser demonstrada nos relacionamentos comuns da vida.
Lição de casa:
1. Rever o estudo de hoje
2. Ler 1ª Tessalonicenses
Ou ler, no mínimo: 1; 2; 3.1 - 4.12; 4.13-18; 5
3. Ler 2ª Tessalonicenses
Ou ler, no mínimo: 2.1-12; 2.13-17; 4.1-18
BIBLIOGRAFIA
1.Bíblia NVI – Editora Vida – 2000
2.Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP
3.Revista Compromisso - impressa pela Convicção Editora
5. Estudo Panorâmico da Bíblia –. Mears, Henrietta C.- SP: Editora Vida, 2006.
6. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
7. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª, 2008
8. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
9. Passo a Passo pelo AT – Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004
10. Reflexões extraídas da World Wide Web
11. Bible Project
12. Programa ROTA 66 – Sayão, Luiz – Rádio transmundial
Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 20

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 9 Colossenses.pptx

3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 02 AdultosJoel Silva
 
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptxJoel Silva
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro EspíritaJPS Junior
 
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptxPIB Penha - SP
 
Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16Graça Maciel
 
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_Tradição
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_TradiçãoLesslie Newbigin_Teologia_Reformada_Tradição
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_TradiçãoMarcelo Gonçalves
 
Lição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosasLição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosasErberson Pinheiro
 
DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III
 DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III
DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL IIICristiane Patricio
 
Aprendendo com o evangelho
Aprendendo com o evangelhoAprendendo com o evangelho
Aprendendo com o evangelhoHelio Cruz
 
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZ
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZA MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZ
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZCristiane Patricio
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...Ricardo Akerman
 
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL ICristiane Patricio
 

Semelhante a 9 Colossenses.pptx (20)

3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 02 Adultos
 
O evangélio da graça
O evangélio da graçaO evangélio da graça
O evangélio da graça
 
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 02.pptx
 
D 14 Caridade e o Centro Espírita
D 14   Caridade e o Centro EspíritaD 14   Caridade e o Centro Espírita
D 14 Caridade e o Centro Espírita
 
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx
1- Objetivos, metodologia e planejamento das Cartas de Paulo.pptx
 
6 galatas.pptx
6 galatas.pptx6 galatas.pptx
6 galatas.pptx
 
Jesus cristo
Jesus cristoJesus cristo
Jesus cristo
 
Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16
 
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_Tradição
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_TradiçãoLesslie Newbigin_Teologia_Reformada_Tradição
Lesslie Newbigin_Teologia_Reformada_Tradição
 
Lição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosasLição 11 - Crenças religiosas
Lição 11 - Crenças religiosas
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
 
DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III
 DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III
DUREZA DA LEI NOS DEIXA SEM GRAÇA - VÓL III
 
Aprendendo com o evangelho
Aprendendo com o evangelhoAprendendo com o evangelho
Aprendendo com o evangelho
 
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZ
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZA MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZ
A MÚSICA A SERVIÇO DAS TREVAS E A SERVIÇO DA LUZ
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
 
Doutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicasDoutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicas
 
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL IO OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
O OCULTO DO OCULTISMO - VÓL I
 
Lição 11 a tolerância cristã
Lição 11   a tolerância cristãLição 11   a tolerância cristã
Lição 11 a tolerância cristã
 
7 Efésios.pptx
7 Efésios.pptx7 Efésios.pptx
7 Efésios.pptx
 

Mais de PIB Penha - SP

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxPIB Penha - SP
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaPIB Penha - SP
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoPIB Penha - SP
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...PIB Penha - SP
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃOPIB Penha - SP
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2PIB Penha - SP
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptxPIB Penha - SP
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptxPIB Penha - SP
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptxPIB Penha - SP
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptxPIB Penha - SP
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.pptPIB Penha - SP
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptxPIB Penha - SP
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptxPIB Penha - SP
 

Mais de PIB Penha - SP (20)

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx
 
8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
 
9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 

Último

Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 

Último (8)

Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 

9 Colossenses.pptx

  • 1. CARTAS DE PAULO 9ª AULA: CARTA AOS COLOSSENSES 1 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2022 – 2º SEMESTRE - Facilitadores: Sérgio Soares e Francisco Tudela Nesta época era moda a fabricação de lã de carneiros tingida. O nome "colossense" era usado para designar uma cor de lã tingida. (colossinus = tons de rosa). OS “FARISEUS” NÃO ACABARAM NOS TEMPOS DE JESUS, O QUE É UMA PENA.
  • 3. Escrita por Paulo da prisão domiciliar na cidade de Roma, no ano 60 d.C Ficou 2 anos e podia receber visitas na casa que alugara. 4.18 “Eu, Paulo, escrevo esta saudação de próprio punho. Lembrem-se das minhas algemas. A graça seja com vocês.” Depois de ditar a carta, Paulo escreve a despedida. Semelhança entre Colossenses e Efésios: 78 versículos, dos 155 existentes em Efésios, são muito similares, alguns, idênticos aos encontrados em Colossenses. Paulo trata das heresias apontadas por Epafras, fundador e pastor da igreja de Colossos, quando o visitou na prisão: A) Filosofias gregas – 2.8 “filosofias vãs e enganosas...”. B) Legalismo judaico – 2.8 “tradições”; 2.11 “circuncisão”; 2.16 ‘comem ou bebem”; 2.16 “festividade religiosa”; 2.16 “dias de sábado”. C) Misticismo oriental – 2.18 “adoração de anjos”; 2.18 “suas visões”; 2.22 “regras...refrear os impulsos da carne”
  • 4. Personagens da carta de Paulo aos colossenses: ▣ Paulo: alertar a igreja de Colossos a não dar ouvidos a doutrinas que negam a divindade de Cristo (1.1 – 4.18) ▣ Timóteo: missionário e companheiro de viagem (1.1) ▣ Tíquico: Portador da carta à igreja em Colossos (4.7-9) ▣ Onésimo: escravo fugitivo que serviu fielmente a Paulo (4.9). ▣ Aristarco: da cidade de Tessalônica, acompanhou Paulo na 3ª viagem missionária (4.10) ▣ Marcos: primo de Barnabé, é João Marcos, o autor do “Evangelho de Marcos”. (4.10) ▣ Epafras: fundador e pastor da igreja em Colossos (1.7-8; 4.12-13) ▣ Arquipo: pastor da Igreja de Colossos (4.17).
  • 5. 5 Colossos está a 160 Km de Éfeso e a 16 Km de Laodicéia. Em 61aC Colossos, Laodicéia e Hierápolis foram destruídas por um terremoto. Reconstruídas Laodicéia e Hierápolis se tornaram importantes pelas suas águas termais (hoje Pamukkale na Turquia), daí Colossos não ser citada como uma das 7 igrejas da Ásia. Pamukkale (Castelo de algodão em turco): do subsolo térmico sai água a 35°C com carbonato de cálcio que solidifica como mármore, recobrindo tudo, e nas depressões do terreno forma piscinas cheias de água quente que vai se renovando.
  • 6. A membresia da igreja de Colossos era de cristãos-gentios e se reuniam na casa de Filemon Fm 1.1,2 “Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e o irmão Timóteo, a você, Filemom, nosso amado cooperador...e à igreja que se reúne com você em sua casa.” Paulo age com autoridade sobre a comunidade, como se fora seu fundador. Os carteiros foram Tíquico e Onésimo. 4.7-9 “Tíquico lhes informará todas as coisas a meu respeito... Ele irá com Onésimo, fiel e amado irmão, que é um de vocês...” CONTEÚDO  Saudação, ação de graças e oração (1.1-12);  Quem é Cristo e Sua Obra (1.13-23);  Como Paulo divulga o evangelho de Cristo (1.24-2.3)  Contra ensinos falsos e vãs filosofias (2.4-3.4);  Práticas pecaminosas a serem abandonadas e as virtudes a serem cultivadas (3.5-18);  Instruções para o relacionamento cristão (3.18-4.1);  Exortação à oração e saudações (4.2-4.18 6
  • 7. Cântico “Quem Cristo é”. 1.15-20 “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra...todas as coisas foram criadas por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja;...Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.” Jesus não é um líder político, um mestre religioso, um sábio do passado, alguém que veio nos ensinar a amar os pobres e necessitados, Jesus é o filho de Deus que esteve entre nós para morrer e levar o homem de volta a Deus. Os testemunhas de Jeová modificaram este texto para anular a deidade de Jesus e afirmar que Jesus foi criado por Deus. Abaixo a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada (TNM) 1.16,17 “pois por meio dele foram criadas todas as outras coisas...Todas as outras coisas foram criadas por meio dele...e por meio dele todas as outras coisas vieram a existir.” 2.9 “Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,” (TNM) 2.9 “porque é nele que toda plenitude de qualidade divina mora corporalmente.”
  • 8. HÁ QUEM FAÇA QUALQUER COISA PARA RECEBER ALGO DO ALÉM. Falsos mestres prometiam uma revelação especial e uma espiritualidade superior e assim a salvação seria alcançada pelo conhecimento (gnosis) e não pela fé. 2.2,3,4,8 “...o mistério de Deus, a saber, Cristo. Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Eu lhes digo isso para que NINGUÉM OS ENGANE com argumentos aparentemente convincentes...Tenham cuidado para que NINGUÉM OS ESCRAVIZE a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.” Paulo condena filosofias (estudo sobre a sabedoria, conhecimento, valores...) que substituam a proposta redentora de Jesus. Filosofias baseadas nas “tradições humanas” nos “princípios elementares” e que em geral não são questionadas: “sempre foi assim, logo deve estar certo”. Dois tipos de pessoa que não devemos deixar que NOS ENGANEM OU ESCRAVIZEM: 1º O gnóstico que se acha superior alegando deter um conhecimento especial de Deus. 2º O que sente prazer em magoar o outro e para isso pratica o bullying religioso.
  • 9. Não permitir que pessoas nos dominem com bullying religioso ou gnosticismo evangélico. 1º O bullying religioso se dá quando um irmão proeminente num grupo da igreja aponta, publicamente, as falhas de outro, segundo a sua ótica, para ridicularizar, diminuir, intimidar... 2º O gnosticismo evangélico se dá quando a igreja crê que o pastor é superior aos membros por afirmar ter uma revelação especial do ES e oferece cura, prosperidade, livramento... “Em nome de Jesus eu ordeno....” em geral em troca de ofertas, aquisições, penitências.... 9 Líderes praticam o gnosticismo evangélico ao estabelecer regras de comportamento como a forma de se vestir, lugares que podem frequentar, o que é permitido como lazer, guardar um determinado dia... e cobram seu cumprimento como obrigação do verdadeiro crente. Partilha 12: Vc tem algum testemunho a respeito deles?
  • 10. 2.18,20-23 “Não permitam que ninguém que tenha prazer (praticando bullying) numa falsa humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio... Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares (infantís) deste mundo, por que é que vocês, então, como se ainda pertencessem a ele, se submetem a regras: "Não manuseie! " "Não prove! " "Não toque! "? (fundamentalismo religioso)Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso (passageiras), pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade,(sem autoridade de Deus) falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne (nossas escolhas).” Mt 23.2,4 “...os fariseus...atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens.” Os “fariseus” não acabaram nos tempos de Jesus, o que é uma pena. Um fundamentalismo religioso, com regras, mandamentos, ritos e superstições, num crescente de exigência, hierarquizam a igreja ao excluir os que não se sujeitam a elas, assim, por exemplo, tem mais valor o homem que a mulher, o rico mais que o pobre....
  • 11. Partilha 13: A) O que tem mais valor para Deus, o trabalho sagrado ou o secular? B) Justifique seu entendimento para cada afirmação a seguir: 1. Um missionário se “sacrifica” por estar em uma terra distante e por isso agrada mais a Deus do que o cristão que “apenas” congrega na igreja. 2. Um pastor está num nível espiritual inalcançável. 3. Um crente fiel não pode se divertir, pois todo o investimento de tempo e dinheiro deve ser aplicado na igreja. 4. As obras que glorificam a Deus devem ser difíceis e dolorosas 5. O crente não deve ver beleza na arte se feita por não-cristãos. 6. Quem faz um curso de música o faz para unicamente participar no louvor da igreja. 7. Tendo um dom ou chamado não é necessário estudar em ambientes acadêmicos, pois Deus dará a capacitação necessária. 11
  • 12. 2.16,17 “...portanto não permitam que ninguém os julgue (rejeitar o julgamento humano) pelo que vocês comem (restrições da lei - Lv 11) ou bebem (o AT não faz restrição a bebidas, talvez, estejam proibindo as que levam a algum prazer, ascetismo), ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas (Nm 28.14) ou dos dias de sábado.Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo.” Paulo conclui que estes ritos e restrições são símbolos (sombras) de uma realidade futura. Jesus é esta realidade, agora presente e que dá liberdade e descanso aos que O aceitam. O sábado também era o dia de descanso no início e fim das 9 festas judaicas, daí estar no plural “dias de sábado”. Paulo não está tratando, nem abolindo, o 4º mandamento. Shabat em hebraico = descanso, descanso do quê?  Dt 5.14 “O 7º dia é um sábado para o Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho...”  Mc 2.27,28 “O sábado foi feito para o nosso benefício; não somos escravos do sábado. O Filho do Homem não é escravo do sábado: é o Senhor dele.” (Bíblia A mensagem)  Gn 2.19 “Você sofrerá para trabalhar durante toda a sua vida. A terra produzirá espinhos e mato, e, para você, será penoso conseguir alimento.” (Bíblia A Mensagem) Partilha 14 – Tema: O que você entende por “um dia para o Senhor”?
  • 13. 3.5 “Assim, façam morrer (1) tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. (2)” (1) É necessário um esforço para combater o que é natural. (2) O homem cobiçoso faz do dinheiro seu deus. 3.6-9 “É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar. Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas” A sociedade vive como se Deus não existisse. Nosso desafio é fazer do cristianismo um modo de vida, que se leva adiante abandonando as 6 “coisas” citadas, para a construção de um mundo melhor e diferente. Quantos “se despiram do velho homem com suas práticas“ seria mais um bom indicador do bem-estar de um país (IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, que só contempla a educação, saúde e renda. Dados de 2021 o Brasil tem um IDH alto, está na 87ª posição entre 191 paises). https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pa%C3%ADses_por_%C3%8Dndice_de_Desenvolvimento_Humano 13
  • 14. 3.11 “Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita (não civilizados), escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.” Jesus não faz acepção de pessoas, o evangelho é inclusivo. 3.12-13 “Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se (ação) de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportem-se (reação) uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.” Paulo lista 7 virtudes que o “povo escolhido de Deus” deve mostrar nos relacionamentos. Só é possível fazer a vontade de Deus se temos a consciência do que Êle fez e faz por nós, por exemplo: perdoar. Sempre haverá pessoas que irão nos incomodar, portanto, suportem-nas e perdoem-nas.
  • 15. 3.14 “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” O amor une as 7 virtudes do “povo escolhido de Deus”. Palavras gregas que significam amor Que o mundo distorce fazendo com que: • PHILEO: amor familiar O phileo seja motivado por interesse • EROS: amor sexual Seja pecaminoso e praticado fora do casamento • AGAPOS: amor incondicional Pessoas não se sintam dignas de receber o agapos • PRAGMA: amor condicional, racional Esse é o amor que o mundo ensina: casados até que o caráter nos separe, até que .... • STORGE: amor-amizade O confundam com o eros 15
  • 16. 3.16 “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros COM TODA A SABEDORIA, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações.” Partilha 15: 1) Como adquirir “toda a sabedoria” para ensinar e aconselhar? 2) O que vc entende por cantar com gratidão a Deus. 4.5 “Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades.”  O proceder é sábio quando agimos com integridade, de modo que os de fora não tenham ocasião para censurar a religião que professamos.  As oportunidades citadas são para anunciar o evangelho.
  • 17. 4.6 “O seu falar seja sempre agradável (1) e temperado com sal (faça diferença), para que saibam como responder a cada um (2).” (1) Pregar o evangelho de modo a não deve afugentar o ímpio. (2) Uns querem métodos para conhecer a Bíblia rapidamente, em pouco tempo, outros querem apontamentos fáceis que resumam os ensinos da Bíblia e os capacitem a aplicá- los com pouco esforço e “saibam responder a cada um” sabiamente(???). 4.10,14 “Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá- los, recebam-no... Lucas, o médico amado, e Demas, enviam saudações” Demas mais tarde deixará Paulo e talvez o evangelho, pois amou o mundo. 2Tm 4.10 “pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica...”
  • 18. CONCLUSÕES  Numa época em que as forças da natureza e seres angelicais estão sendo venerados, é necessário firmarmo-nos na divindade de Cristo, nos ensinos da Bíblia, e não dar ouvidos a outras doutrinas.  Cuidar para que Jesus governe a nós e a igreja.  A fé em Cristo deve ser demonstrada nos relacionamentos comuns da vida. Lição de casa: 1. Rever o estudo de hoje 2. Ler 1ª Tessalonicenses Ou ler, no mínimo: 1; 2; 3.1 - 4.12; 4.13-18; 5 3. Ler 2ª Tessalonicenses Ou ler, no mínimo: 2.1-12; 2.13-17; 4.1-18
  • 19.
  • 20. BIBLIOGRAFIA 1.Bíblia NVI – Editora Vida – 2000 2.Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP 3.Revista Compromisso - impressa pela Convicção Editora 5. Estudo Panorâmico da Bíblia –. Mears, Henrietta C.- SP: Editora Vida, 2006. 6. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 7. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª, 2008 8. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 9. Passo a Passo pelo AT – Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004 10. Reflexões extraídas da World Wide Web 11. Bible Project 12. Programa ROTA 66 – Sayão, Luiz – Rádio transmundial Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 20