Nº145 Ano14 Setembro/2009 – JORNAL DA ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO PRODERJ – ASCPDERJ – http://ascpderj.sites.uol.com.br

...
2 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J                       ...
Campanha Salarial 2009                                                                                                    ...
6 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J                       ...
8 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J

                     ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

04648a

430 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

04648a

  1. 1. Nº145 Ano14 Setembro/2009 – JORNAL DA ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO PRODERJ – ASCPDERJ – http://ascpderj.sites.uol.com.br Proderj em Estado de Greve FOTOS: VANOR CORREIA PRODERJ Em assembléia geral realizada no dia 1º de outubro, os servidores do Tentativa de reduzir espaço Proderj decidiram entrar em Estado de Greve, ficando preparados para a da Biblioteca naufragou. Pág 3 necessidade de radicalizar a luta pela revisão de seu Plano de Cargos. A disposição dos trabalhadores é grande, mas esperam que sua Unimed representação seja recebida pelo presidente da Alerj, deputado Jorge Mudanças da ANS poderão Picciani e pelo secretário do Gabinete Civil, Régis Fichtner, para negociar prejudicar usuários. a revisão do Plano de Cargos, reabrindo as negociações paralisadas pela Pág 6 falta de diálogo da direção do Proderj. Novas mobilizações estão sendo organizadas, e contam com o apoio da CUT e do Sindpd. Pág 4 e 5
  2. 2. 2 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J • Setembro/2009 • 3 Editorial Proderj Governantes incompetentes, trabalhadores dedicados Biblioteca é patrimônio da Autarquia Expediente Tentativa de reduzir o espaço foi barrada pelo apoio e solidariedade dos funcionários A atual situação do estado do Rio de Janeiro apresenta um ridas em frente à Alerj, onde a ordem foi descer o pau nos u E ASCPDERJ cenário aparentemente de desenvolvimento e crescimento professores, literalmente! Resultado: a PM cometeu abusos m mais uma atitude que apresenta pal Centro de Tecnologia da Informação No entanto, para os técnicos e dominá-las, conhecê-las e aprimorá-las econômico, cabendo ao estado o peso de ter as maiores de autoridade, sacando armas de fogo no meio da multidão como política o sucateamento do do Estado, retirando deste qualquer profissionais de uma área sempre é fundamental para os profissionais Associação dos Servidores reservas de petróleo do país, e agora, com a descoberta do que reunia mais de 2 mil professores. Proderj, a direção da autarquia possibilidade de sobrevivência. em constante renovação de suas lin- do Proderj. do Centro de Processamento pré-sal, em que a expectativa de mais ganhos econômicos, A área de saúde não difere muito. Hospitais sucateados, tentou planejar agora a diminuição do No lugar do já espremido espaço guagens, sistemas e tecnologias, o Apesar de sua importância, não há de Dados do Estado do Rio de Janeiro através dos royaltes, pode incrementar investimentos em áreas faltam leitos, médicos, equipamentos, ambulâncias. A cada espaço onde hoje funciona a Biblioteca onde atualmente funciona a Biblioteca, estudo e as pesquisas para domínio e verbas para compra de livros, não há essenciais para o bem estar da população. epidemia, o pânico é geral na população e o estado está entre do Proderj. Para o Vice-presidente do o idéia seria instalar duas salas para aprimoramento, merecem um cuidado programas nem projetos, no intuito ENTIDADE DE UTILIDADE Mas é muita ilusão esperar que os governantes do Rio de os maiores índices de mortes. Proderj, Alexandre Gitahy, a Biblioteca abrigar servidores. Ao invés de busca- especial. Todas as pessoas que tem de estimular o aper feiçoamento dos PÚBLICA ESTADUAL Janeiro tenham decência ou sensibilidade na aplicação dos Na Segurança Pública prevalece a política de extermínio, não tem a menor importância. Essa rem uma sede própria para o órgão, contato direto com as ferramentas da profissionais. Apesar disso, a procura R. São Francisco Xavier, 524/2º recursos públicos em favor da tão sofrida população. principalmente, nas comunidades pobres. No entanto, para os história não surpreende os trabalhado- vão diminuindo os espaços e retirando Tecnologia da Informação, que atuam dos profissionais do Proderj é grande. and. Maracanã – CEP 20.550-013 Em todas as áreas de serviços, que deveriam trazer os tão traficantes e os corruptos de colarinho branco, a impunidade res, que já estão cansados de ver as serviços, sistemas e as condições mí- em empresas, sejam elas públicas ou É comum todos os dias aparecerem Tel: 2569-5480/2568-0341 esperados benefícios à população,a situação é quase trágica, é a lei, com o governo estadual fazendo acordos em benefício atitudes da direção sempre trazendo nimas de trabalho existentes. privadas, necessitam estar em contato funcionários procurando livros para ascpderj.secretaria@uol.com.br ultrapassando o caos e a indigência. do empresário Eike Batista e do banqueiro Daniel Dantas. enormes prejuízos à Autarquia, a seus direto com a literatura apropriada à conhecer as novas tecnologias, mas ascpderj.imprensa@uol.com.br Analisando área por área, os resultados dos lucros obtidos com Na administração pública, o que vale é a desvalorização funcionários e à política de avanço da A importância da Biblioteca para essa linguagem. não encontram, pois um dos principais as riquezas na FOTO: SAMUEL TOSTA dos ser vidores Tecnologia da Informação (TI), que vem o Proderj Com a tecnologia em constante problemas para o melhor funcionamen- Edição fechada em: costa oceânica, públicos em favor ocorrendo há uma década e meia. A direção sempre reclama que é muito transformação, é fundamental que to da Biblioteca do Proderj, é a atualiza- 05/10/2009 são quase nulos. da terceirização e A todo o momento o Proderj é atacado esse apoio encontrado na Biblioteca ção de seu acervo. Esse é o principal injustiçada pelas críticas dos trabalha- A infra-estrutura das PPP’s. E nes- pelas direções incompetentes e com- dores, mas como explicar a tentativa seja garantido. Não é por acaso que desafio a ser enfrentado e é por isso Presidente: precária mostra se caso, a políti- prometidas com as empresas privadas de diminuir o pequeno espaço que a quando se vai a uma livraria, existem que todos devem lutar. LEILA DOS SANTOS que as classes ca salarial vai de do setor. A novidade sobre a Biblioteca biblioteca abriga hoje? Esse espaço de estantes abarrotadas com livros atua- 1º Vice-presidente: dominantes e mal a pior. Não há da direção de Paulo Coelho e Gitahy, pesquisa e de conhecimento não pode lizados sobre o tema da tecnologia e Por verbas e atualização do JÚLIO CÉSAR FAUSTINO seus governan- negociação com somente reforça o desmonte do princi- ser desprezado. suas linguagens e ferramentas. Como acervo 2º Vice-presidente: tes, estão mais as categorias do Considerando o Proderj como um cen- JOSÉ JOAQUIM P. DE C. A. NETO interessados em funcionalismo FOTOS: VANOR CORREIA tro de excelência em TI, é necessário 1º Secretário: ELIZABETH SILVA MARTINS 2º Secretário: aparecer no ce- nário político na- público, não se respeitam os pla- Nossas cobrar da direção e do governo esta- dual, mais investimentos no espaço, ULYSSES DE 1º Tesoureiro: MELLO FILHO cional do que em ajudar no desen- nos de cargos, nem a necessi- eternas e não a sua redução. Quando funcionava na UERJ, até MARCOS VILLELA 2º Tesoureiro: DE CASTRO volvimento social do estado. dade de reajuste anual de salário, lutadoras! mesmo os estudantes da área faziam pesquisas com freqüência. Mas a bi- ANTONIO A. ALMEIDA FILHO A educação, prevalecendo o blioteca não é um espaço aberto para que já contou achatamento dos Nesta edição do jornal Divulgando, a comunidade, embora qualquer pes- Redação e Edição: com um dos me- ganhos dos servi- não poderíamos deixar de fazer uma soa possa ter acesso a ela. O objetivo FERNANDO ALVES lhores sistemas de ensino público do país, hoje, apresenta dores. Além disso, o governo Sérgio Cabral Filho discrimina homenagem especial à duas trabalha- principal de sua existência é o apoio DENISE MAIA resultados medíocres, não por culpa de professores, trabalha- os trabalhadores, ao dar reajuste apenas há duas categorias: dores que serviram como verdadeiros técnico documental dos trabalhadores Diagramação dores em educação ou alunos, mas pelo total descaso com pessoal da educação e os policiais militares e civis. exemplos para todos no Proderj. do Proderj, voltado para atender às ESTOPIM COMUNICAÇÃO a qualidade de educação e a total falta de investimentos. Enquanto isso, as demais categorias ficam a ver navios, sem Lamentavelmente, no último dia 9 necessidades de conhecimento do 2518-7715 A Secretaria de Educação do Estado, ao invés de promover reajuste e com salários ainda mais baixos. Muitas categorias de setembro, as servidoras Helena de público interno. Ilustração: LATUFF condições de acesso de jovens às escolas, optou por criar estão com salários defasados há mais de 13 anos. Arruda e Luiza Stamato, deixaram uma Existem algumas iniciativas, como o Fotolitos & Impressão: car tão eletrônico para controlar os passos dos estudantes Essa é a triste realidade do Rio de Janeiro, que possui lacuna que não será ocupada tão cedo, projeto “Compartilhe a sua leitura”, em GRAFNEWS dentro de cada escola – num flagrante desrespeito às li- recursos enérgicos, recursos materiais e intelectuais, que por causa da dedicação, participação, que várias doações de livros literários 3852-7166 berdades individuais e ao direito de ir e vir desses jovens dispensam mais palavras. Mas que tem os piores políticos e espírito de companheirismo e coletivi- ajudam a reforçar o papel de dissemi- Na Internet – como também restringir o direito ao Passe Livre. Com os governantes da história do Brasil. dade dessas trabalhadoras. nar o conhecimento em outras áreas, http://ascpderj.sites.uol.com.br/ professores, as reivindicações da categoria viraram casos de Cabe aos trabalhadores e a população em geral, se organizar São exemplos de mulheres guerreiras. além das fronteiras tecnológicas, mas polícia. Prova disso, foram as últimas manifestações contra e lutar em defesa de seus direitos e garantias sociais. Só Estavam sempre dispostas à participar Acima D. Helena é mais uma ação espiritual, lúdica, de o PDL 2474 do governo estadual (foto em destaque), ocor- assim, é que poderá haver melhores dias. das passeatas, das manifestações, durante assembléia. apoio intelectual. das greves e das lutas em defesa do Embora a Internet ofereça muitas Proderj e da Informática Pública. Suas Sempre ativa e informações, nada substitui os livros idades já avançadas jamais foram participante deixou técnicos. E quando as pessoas recor- obstáculos para impedir suas atitudes como marca a todos rem a uma biblioteca, vão em busca de rebeldes e firmes, mas mantendo a seu exemplo de luta e conhecimento e de pesquisa. Por isso, serenidade que a experiência lhes os profissionais da Biblioteca sentem- conferiu, a doçura da simplicidade ou sua garra. se decepcionados com essa atitude a convicção da causa justa da luta dos Ao lado D. Luzia, de reduzir um espaço tão necessário trabalhadores. também figura quanto imprescindível para todos os Da garra e da dedicação dessas presente nas lutas trabalhadores do Proderj. lutadoras todos sentirão falta. Dona Mas, graças a mobilização, a solida- Helena e Dona Luzia, estarão sempre dos trabalhadores do riedade e o apoio de todos os servido- presentes na memória de cada um PRODERJ. res do Proderj, a proposta de delimitar trabalhador do Proderj. a biblioteca foi barrado. Por enquanto, a idéia está paralisada.
  3. 3. Campanha Salarial 2009 J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J • Setembro/2009 Direção empurra trabalhadores ao Estado de Greve A paciência está no limite e a indignação é cada vez maior. Todos esperam que presidente do Proderj, Paulo Coelho, negocie com a representação dos trabalhadores. FOTO: VANOR CORREIA FOTO: VANOR CORREIA FOTO: VANOR CORREIA nenhuma proposta para reunir-se com sua representação. Outra questão, é que a presidência fica sonegando informação dos trabalhado- res, quando não apresenta a pesquisa feita com as empresas ligadas à Abep (Associação Brasileira de Entidades Estaduais de tecnologia da Informação e Comunicação), com a tabela com os resultados finais do estudo. Reforço importante Outro reforço impor tante tem sido a presença do Sindpd e da CUT nas assembléias. Essas participações es- Edna Rosa, diretora do Sindpd apóia a luta. tão ajudando a abrir portas dentro do governo e não deixar os trabalhadores importante, que vem garantindo mais do Proderj isolados. força para as lutas do corpo funcional A presença do Presidente da CUT, da Autarquia é a do Sindpd, através da Darby Igayara, e o apoio da entidade diretora Edna Rosa, que não tem medi- reforçam o peso da luta dos trabalhado- do esforços para que as reivindicações res do Proderj, garantindo que qualquer da categoria sejam efetivadas. que seja a decisão dos servidores, a É claro que o mais importante é au- CUT vai apoiar incondicionalmente. mentar a participação dos trabalhado- Darby colocou a CUT à disposição para res, pois será a pressão da unidade e abertura de canais de negociação junto da organização dos trabalhadores que ao governo do Estado. Outro reforço poderá garantir conquistas. A participação e a unidade cada vez maiores dos servidores nas decisões estão fortalecendo a campanha salarial 2009. A cada assembléia ou mobilização a adesão dos trabalhadores ao movimento pela revisão do plano de cargos aumenta mais. Choque de Gestão esvazia Estado A FOTO: VANOR CORREIA FOTO: SAMUEL TOSTA luta dos trabalhadores do Proderj frustradas pela postura da presidência assembléias, tomado conhecimento Palácio Guanabara e por causa de di- avança e a maior demonstração da autarquia, e de várias e seguidas de sua realidade salarial e mobilizado reções comprometidas (com raríssimas e prejudica cidadãos disso tem sido a presença e a assembléias, os trabalhadores decidi- esforços para se inteirar do Plano de exceções, é claro!), não com o forta- A política adotada pelo governador Sérgio Cabral Filho, não difere das que participação do corpo funcional ram entrar em Estado de Greve, ficando Cargos. lecimento da Autarquia, mas que vem foram implementadas pelos seus antecessores, desde o governo de Marcello nas assembléias, debates e manifes- alerta para a necessidade de radicali- trabalhando para desmontá-lo cada Alencar. É a velha receita neoliberal de diminuição do papel do Estado na tações ocorridas nos últimos meses no zar a luta, já que, se as portas estão Intransigência e arrogância vez mais, precisa da união de todos economia, de retirada do controle público sobre a máquina administrativa hall da Presidência. fechadas dentro do Proderj, talvez a Essa decisão tomada na assembléia os trabalhadores para derrotar não e de privilégios e esquemas para setores privados, com os recursos pagos O debate em torno da revisão do linguagem de uma possível paralisa- do último dia 1º de outubro de entrar apenas o desmonte da Informática Pú- pelos impostos dos cidadãos fluminenses. Plano de Cargos, Carreiras e Salários, ção possa obrigar a abrir um canal de em Estado de Greve tem haver com blica do Rio de Janeiro, mas, também, Atualmente, os gastos com a Folha de Pagamento no estado do Rio de janeiro mobilizou todas as categorias do Pro- negociações e diálogo. o tratamento dado pela direção, que para a defesa de melhores condições chega à R$ 41 bilhões, gastando apenas 25% do Orçamento com a Folha, que derj para discutir suas especificidades Certamente, essa não é a melhor op- é de completa omissão, desrespeito de trabalho. é um índice muito abaixo dos 42% estipulados em lei que o governo deveria profissionais, tendo como principal ção a ser adotada, mas quando todas e de desconsideração com os proble- O que deixa os trabalhadores indigna- utilizar. No entanto, essa política de achatamento de Cabral é para gastar objetivo buscar readequar e atualizar as possibilidades se esgotam, o único mas dos trabalhadores do Proderj, de dos é a atitude covarde do atual presi- menos com os servidores e mais em terceirizações, com as famigeradas suas funções e condições salariais aos diálogo que existe é o da ação firme e fechar as portas às negociações, da dente, Sr.Paulo Coelho, que despreza o PPP’s (sinônimo de corrupção de camadas do poder público com as empresas da realidade do mercado e nos padrões decidida dos trabalhadores para garan- desastrosa política de esvaziamento caminho do diálogo, e se coloca acima privadas) e com outras maracutaias do chamado Choque de Gestão. das principais empresas em Tecnologia tir seus direitos e conquistas. Essa é da Autarquia, enfim, de total enfraque- de todos os trabalhadores, numa posi- É necessário ressaltar, que durante o período em que o Sérgio Cabral está da Informação e Comunicação (TIC), em a única linguagem que governantes e cimento do Proderj, como o principal ção de verdadeira “rainha da Inglater- à frente do governo, em todos os anos houve aumento na arrecadação do especial, aquelas ligadas à Abep. tecnocratas são capazes de entender centro tecnológico do Estado, em vir- ra”. Ao mesmo tempo, a representação Estado. Recursos que não retornam para a população. Basta apenas ver o O processo de intensos debates, e respeitar. tude de uma direção sem peso político dos trabalhadores é recebida por vários que acontece, por exemplo, na área de saúde, que vive em permanente colap- discussões, assembléias, reuniões e Com a grande par ticipação dos para cobrar e falar de igual para igual setores do governo, pelo presidente so – somente para citar um ponto de como o Estado é mal administrado. mobilizações, foi um período de pre- trabalhadores, que em sua maioria, dentro das estruturas do governo es- da Alerj, deputado Jorge Picciani, en- Somente com o Cartão de Controle, adotado por Tereza Porto, na Secretaria paração e amadurecimento gradativo concordaram com a estratégia da tadual, para obter mais investimentos fim, existe espaço dentro do governo de Educação, pagos à OI somente para restringir o direito dos estudantes da consciência dos trabalhadores para ASCPDERJ, a decisão foi tomada. na área de TI. para resolver as reivindicações dos ao Passe Livre e fazer o controle de freqüência dos alunos da rede pública, enfrentar a indiferença e o descaso Vale ressaltar ainda a presença ativa Lamentavelmente, o Proderj, que pos- trabalhadores, mas o presidente não foram gastos o montante de R$ 100 milhões, ou seja, cinco vezes mais da direção do Proderj com relação às dos recém ingressos do Concurso de sui entre seus profissionais quadros apresenta ao governo nossa pauta de o orçamento do Proderj. Ao invés desse gasto desnecessário, o governo reivindicações do corpo funcional. 2002, mostrando como é importante a técnicos qualificados e especializados reivindicações. O pior é que o Sr. Paulo poderia investir em qualidade de ensino, em reformar as escolas, em equi- Depois de um longo período de espe- entrada de novos quadros profissionais na área de TIC, vem sofrendo há quase Coelho ainda tem a cara de pau de cha- pamentos e laboratórios e em melhores salários para os profissionais da Darby Igaraya, Presidente da CUT/RJ, apóia a ra, de idas e vindas, de inúmeras ten- na Autarquia, pois estes novos compa- duas décadas com sucessivos ataques Júlio Faustino, diretor da ASCPDERJ, mar os trabalhadores para comemorar área. Com certeza os resultados seriam mais produtivos. luta dos trabalhadores pela revisão do PCCS tativas de negociações, quase sempre nheiros têm participado ativamente das dos governos que se revezaram no apresenta a proposta do Estado de Greve. seu aniversário, mas não apresenta
  4. 4. 6 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J • Setembro/2009 • 7 Saúde Especial A verdade sobre Honduras Unimed Prejuízos aos usuários, benefícios às operadoras No pequeno e pobre país da América Latina golpe militar atinge população Resoluções da ANS favorecem o setor privado e trazem mais problemas para os usuários A crise política em Honduras serve como um grande ao golpe foram perseguidos, mais de 2 mil pessoas E m recentes medidas, a atualmente. Esse recurso a que diz respeito aos planos envio, através do departamen- responda à Associação as in- ensinamento para o frágil processo de redemo- estão presas, e o número de mortos e desaparecidos Agência Nacional de Saúde Associação não tem disponível coletivos de entidades clas- to jurídico, de questionamen- dagações e solicitações feitas. cratização dos países da América Latina. Não faz Manoel Zelaya foi retirado de é desconhecido. Complementar (ANS), bai- para pagamento mensal, o que sistas e associativas. Agora, tos sobre as normas da ANS; Existe ainda informação não muito tempo, a maioria esmagadora dos paises da Com a decisão de retornar ao país a todo custo, o xou Resoluções Normativas mo- causará transtornos, já que com dez anos de existência, contato com as Entidades que oficial de que a ANS vai alterar região vivia debaixo das botas de regimes militares Honduras, na calada da noite, sob presidente Zelaya voltou ao país para liderar a resis- dificando a relação das operado- para centralizar o pagamento a ANS resolve, sem promover se encontram em situação o prazo para a adequação dos autoritários e sanguinários, como os de François tência política, garantir as liberdades democráticas ras com os usuários dos planos de todos os usuários dos pla- nenhum debate anterior, sem semelhante com o objetivo de contratos que suspende as Duvalier (Papa Doc) e Jean-Claude Duvalier (Baby forte esquema militar. Comunidade e dar continuidade a seu governo e às mudanças de saúde. Essas mudanças nos atuais seria necessário planejamento ou estudo de realizar ações conjuntas, que inclusões para o aniversário Doc), no Haiti; de Anastácio Somoza, na Nicarágua; que vinham sendo realizadas, abrindo crise diplo- retiram as responsabilidades criar estrutura de cobrança impacto, baixar medidas, que não venham permitir o fim ou dos contratos, através de nova de Alfredo Stroessner, no Paraguai; de Augusto Pino- internacional condena o golpe, mática. Com a ameaça de ser assassinado pelos das operadoras, repassando às específica para atender essa são claramente para dificultar o esvaziamento dos contratos Resolução Normativa. Caso chet, no Chile; assim como as ditaduras no Brasil, na golpistas, pediu asilo na Embaixada brasileira, exigindo volta do presidente a seu entidades conveniadas e que “nova” demanda. os convênios e usuários dos geridos pelas Entidades as- seja confirmada essa infor- Argentina, no Uruguai, na Bolívia, apenas para citar onde está abrigado, sob garantias internacionais, possuem planos coletivos todos planos coletivos e beneficiar sociativas e classistas; envio mação, o contrato Nº 3056 alguns países importantes da região. posto de fato e de direito. apesar das ameaças de invasão e de retaliação os procedimentos operacionais ANS: incompetência e as operadoras. de documento da ASCPDERJ (antigo 0752) terá prorrogadas O caso de Honduras não é isolado, um caso particu- feitas constantemente pelos golpistas. de cobrança e pagamento dos omissão Enquanto as entidades classis- à ANS, relatando os motivos suas inclusões para março de lar, no cenário geopolítico do continente atualmente. serviços. Quando a operadora Aliança tas terão que se desdobrar para pelos quais ficamos impossi- 2010, e o contrato Nº 3054 Em fevereiro de 2004, tropas franco-estadunidenses Imprensa brasileira: desinformação O resultado dessas medidas pulou fora do contrato que tinha justificar “seus gastos” com o bilitados de manter contratos para dezembro deste ano. e militares daque- contra a democracia acarretará prejuízos incalculá- com a ASCPDERJ, deixando pagamento das mensalidades dentro dessas condições e Outra medida da ASCPDERJ le país depuseram Pelo jeito, os únicos veis para a vida dos trabalha- milhares de usuários titulares, da totalidade dos usuários, as suas conseqüências para um será buscar junto à Ordem dos na calada da noite, a apoiarem o golpe dores e seus familiares, além dependentes e agregados, a di- operadoras terão apenas que grande número de associados; Advogados do Brasil (OAB) ou o presidente Jean militar em Honduras de inviabilizar a manutenção retoria da Associação procurou administrar o lucro. abrir canal de negociações até acionar o Ministério Públi- Ber trand Aristide, é a imprensa brasilei- dos convênios pelas entidades resolver os problemas junto à junto à ANS para expor pes- co (MP), para avaliar procedi- num golpe arquite- ra. É impressionante classistas, já que a maioria Unimed Leste Fluminense, con- Uma resolução soalmente os problemas que mento jurídico no sentido de tado e preparado como em ar tigos, não terá condições de arcar seguindo solucioná-los. Nesse vergonhosa! afetam as entidades e fazer que a Unimed Leste Fluminen- pela CIA e pela Em- comentários e infor- com os custos mensais, tendo caso, como todos lembram, a Logo, a diretoria da ASPCDERJ com que seja revisto, princi- se mantenha o procedimento baixada dos Estados mações distorcidas, entre outros problemas, que ANS se omitiu inteiramente, tratou de consultar seu departa- palmente este ponto, que diz anterior de enviar os boletos Unidos. O golpe em tentam transformar criar sistemas para cobrança agindo com indiferença e má mento jurídico para saber quais respeito à cobrança; envio diretamente para os mante- Honduras foi muito Manoel Zelaya, o de usuários e cobrir o paga- vontade, pois tinha responsa- providências deveria tomar em de car ta ao Presidente Luiz nedores dos planos. Esse semelhante, já que legítimo presidente mento dos inadimplentes. bilidade com a situação, já que relação a essa nova situação. Inácio Lula da Silva expondo procedimento jurídico deverá o presidente Manoel de Honduras, eleito No caso particular da ASCP- foi a própria ANS quem deu Nesse caso, a opinião da ASCP- a situação difícil que poderá ser realizado com bastante Zelaya também foi constitucionalmente, DERJ, o pagamento mensal de car ta branca para a Aliança DERJ é clara: “nosso associado deixar quase duas mil vidas, cuidado para não prejudicar o seqüestrado de seu como um golpista, todos os associados titulares funcionar. não abrirá mão da proteção caso não seja revisto o item da bom entendimento que a AS- país, de pijama, na e de querer trans- conveniados, seus depen- O mais grave nessas novas guarda-chuva que a Entidade RN 195. Essas providências CPDERJ tem com a Unimed. calada da noite. formar o golpe, em dentes e agregados, custará resoluções da ANS é que garante, principalmente nas já foram tomadas. Dessas No entanto, o presi- democracia. o montante de R$ 600 mil desde a sua criação, através negociações de reajuste”. medidas, cabe ressaltar que Inadimplência dente Zelaya decidiu Para utilizam sor- (seiscentos mil reais), que da Lei 9.961/2000, na vi- Em assembléia geral realiza- o gabinete da Presidência da A luta da ASCPDERJ para retornar ao país para didamente, diversas deverá ser pago de uma só vez gência do governo do então da no dia 15 de setembro pas- República enviou resposta à que a Resolução Normativa recuperar seu legítimo posto, denunciando nos orga- A verdade sobre o golpe mentiras em um jogo de palavras, em que Embaixada à operadora referente a todos presidente FHC, a Agência sado, foram tomadas várias ASCPDERJ, informando que Nº 195/2009 não seja im- nismos internacionais (ONU e OEA), conseguindo a Apenas seis famílias mais ricas controlam o país brasileira está ser vindo de “palanque”, de “posição os gastos efetuados pelo con- jamais se preocupou em criar decisões, como iniciativa dian- encaminhou a carta enviada plementada tem como um desaprovação dos golpistas nas instâncias internacio- e suas riquezas, em consonância com empresas inter vencionista do governo brasileiro”, de chamar junto de usuários dos planos mecanismos de regulamen- te das novas resoluções da ao Presidente Lula ao Minis- dos pontos o fato de que os nais, que repudiaram o golpe e defenderam o retorno estrangeiras. Antes do golpe militar, o presidente Micheletti de “governo de fato” ou “provisório”. que a Entidade tem convênio tação para as operadoras no ANS. Entre as decisões, está o tério da Saúde, para que este inadimplentes, que hoje exis- do presidente eleito constitucionalmente. Zelaya vinha promovendo mudanças econômicas Paralelo a isso, dão continuidade à campanha tem em nossos convênios, Honduras é um dos países mais pobres da América mais favoráveis à população pobre do Honduras e para “demonizar” o presidente da Venezuela, Hugo não venham prejudicar o con- Central, com fronteiras com a Nicarágua, El Salvador estabeleceu um acordo com a Venezuela, na troca Chávez, atribuindo a este a responsabilidade pela Resolução Normativa Nº 195/2009 junto dos usuários que pagam em dia seus boletos. Com e Guatemala. Sua população de pouco mais de 7 milhões e 600 mil habitantes é mestiça. Tem como de insumos agrícolas por petróleo, que pudesse diminuir a dependência do país com a economia dos desestabilização do país. Por fim, condenam a di- plomacia brasileira. Mas a resposta do Presidente essa RN, nenhuma entidade base econômica a agricultura. O país já passou por Estados Unidos, propondo o ingresso de Honduras Lula e do Assessor de Relações Internacionais do CONCEITOS COMO ERA O QUE MUDA CONSEQUENCIAS classista ou associativa terá muitas turbulências políticas internas e com seus na Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA). Alem governo, Marco Aurélio Garcia, foi categórica em O pagamento passa a 1. As operadoras terão inadimplência zero e a ascpderj terá condições de arcar com o pa- vizinhos. Durante a Revolução Sandinista foi lá que disso, colocou em debate para toda a sociedade hon- condenar o regime golpista e defender a democracia O pagamento é ser exclusivo da pessoa que pagar uma fatura mensal diretamente à unimed; gamento integral, a cada mês, os Estados Unidos implantaram a Base Militar de durenha mudanças na Constituição, entre elas, a de em Honduras. feito pelos titulares jurídica contratante 2. Quando o titular não pagar seu débito em dia, a ascpderj dos valores da totalidade dos Cano Soto, que ser viu como quar tel de treinamen- realizar uma consulta junto com as eleições marcadas As mentiras são repetidas nos noticiários, sem a Pagamento das contra prestações diretamente à (ASCPDERJ). terá que ter em caixa o valor correspondente para cobrir usuários. Por isso é necessá- to e ações militaristas contra Nicarágua. Após o para novembro, para que a população reformasse a menor cerimônia. Para uma pessoa que as recebe, pecuniárias operadora através A operadora não pode esta diferença garantindo o atendimento a todos; de boletos bancários efetuar cobrança 3. A ascpderj terá que criar uma estrutura para efetuar rio que aqueles usuários que término da hegemonia Sandinista no país vizinho, consttituição do país e decidisse se os presidentes fica a posição dos golpistas como a verdade absoluta. recebidos em casa diretamente ao todos os procedimentos necessários para que se se encontram inadimplentes a base não foi desativada e as forças armadas do possam ser reeleitos. O povo brasileiro não pode esperar muito da imprensa beneficiário possa atender às devidas cobranças; se regularizem, façam seus país seguem recebendo treinamento e orientação Insatisfeitos com as mudanças em favor do povo, que tem. Afinal, quem enriqueceu, se beneficiou e Adequação às novas regras. Prazo pagamentos em dia, pois na da Casa Branca. as famílias ricas de Honduras, sob o comando de construiu impérios de comunicação na época da dita- até o dia 15 de outubro hora das negociações, as A comunidade internacional, além de condenar o Roberto Micheletti, com apoio da CIA e dos Estados dura militar, como a Rede Globo, a Folha de São Paulo, Suspensa qualquer operadoras utilizam esses golpe, vem dando apoio inconteste ao presidente A RN nº200 destaca que conforme Não havia restrição Nosso projeto de oxigenação fica prejudicado e, com isso, a Unidos, deram um golpe militar, e implantaram um o Estadão e a maioria dos monopólios de desinforma- inclusão em nossos previsto na lei nº 9.656/98, novo para adesão sinistralidade poderá ficar muito elevada casos para criar inúmeras Zelaya, principalmente os países latino-americanos, já Estado de Exceção, impedindo os direitos fundamen- ção no Brasil, não podem defender a democracia nem contratos cônjuge ou filho são as únicas dificuldades para restringir os escaldados com os sucessivos golpes e a ingerência tais dos cidadãos hondurenhos, da liberdade de im- a liberdade de expressão, nem aqui nem em qualquer exceções a esta regra benefícios dos usuários. norte-americana no continente. prensa, do direito à livre manifestação. Os opositores lugar do mundo. O cinismo tem limites!
  5. 5. 8 • Setembro/2009 • J O R N A L D A A S S O C I A Ç Ã O D O S S E R V I D O R E S D O P R O D E R J Cultura Um olhar sobre o cinema mundial Exposição de Cartazes Cubanos reproduz a produção de artistas de filmes destes grandes cultura de massa. designers, entre Na ocasião também Polônia, os quais Azcuy, será distribuído um Hungria, Bachs, Damian, catálogo com as Tcheco- Dimas, Julio Eloy, principais obras Eslováquia Niko, Reboiro e expostas conten- e Estados Raul Mar tinez. do apresentação, Unidos, foram São cartazes que texto explicativo influência A CAIXA Cultural Rio de Janeiro retratam, além do cinema cubano pós- e biografia de para o design apresenta, de 29 de setembro a revolução, produções de vários países, cada um dos ar- cubano. 25 de outubro, a exposição CAR- como as do leste europeu, norte-ameri- tistas. TAZES CUBANOS: UM OLHAR canas e brasileiras. Em paralelo SOBRE O CINEMA MUNDIAL. A mostra Na mostra encontram-se peças gráfi- à exposição, traz ao Brasil uma seleção de 80 car- cas para filmes brasileiros como “An- serão ofereci- tazes produzidos da década de 1960 tonio das Mortes”, de Glauber Rocha, das oficinas até o início dos anos 1990 pelo ICAIC e “Cara a Cara”, de Julio Bressane. de criação de car- – Instituto Cubano de Arte e Indústria O objetivo da exposição é apresentar tazes direcionadas a estudantes Cinematográfica, órgão governamental ao público um importante período da de design e também a jovens de 12 a produtor dos filmes cubanos e distribui- história cultural cubana a par tir de 18 anos oriundos de escolas da rede dor dos filmes estrangeiros na ilha. 1959, refletindo sua imagem por meio pública do Rio de Janeiro. As oficinas Utilizando a serigrafia como técnica da comunicação visual. acontecem todas as terças e quintas- de impressão, e tendo como principais Na aber tura da mostra, dia 28 de feiras. Para agendamento, o interessa- referências a estética dos cartazes po- setembro, às 19h, houve uma mesa do deve encaminhar mensagem para o loneses, tchecos e húngaros, além de redonda com a especialista em car- endereço remairj01@caixa.gov.br. influências do Push Pin Studio de Nova o tazes do ICAIC, Professora Sara Vega York, da pop art e do design californiano t n Miche, e os professores Rui de Oliveira, Exposição do final dos anos 1960, um grupo de da UFRJ, e Alexandre Guedes, curador CARTAZES CUBANOS: UM OLHAR artistas gráficos de Cuba desenvolveu da exposição. Este encontro será uma SOBRE O CINEMA MUNDIAL um trabalho rico em formas, cores e oportunidade para que profissionais e CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 1 texturas. Suas criações possibilitaram estudiosos da área possam discutir o Endereço: Av. Almte. Barroso, 25, Cen- o surgimento de uma escola peculiar de design enquanto forma de expressão tro, Rio de Janeiro – RJ (Metrô: Estação artes gráficas na América Latina. ar tística e sua impor tância para a Carioca) A exposição percorre a obra de 12 requalificação do que entendemos por Até 25 de outubro de 2009

×