Aula de conhecimento 2010.2

2.041 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.041
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de conhecimento 2010.2

  1. 1. Metodologia da pesquisa cientificaProfª MSc MARIA SANDRA BARRETO CAMPELLO
  2. 2. • CONHECIMENTO CONHECIMENTO? ? ? Uma capacidade (e ?uma necessidade) inerentes ao ser humano. Uma relação que supõe 3 elementos: O sujeito ? O objeto ? A imagem da realidade ? ?
  3. 3. Como seres humanos, somos, constantemente,inseridos em três dimensões: PASSADO PRESENTE FUTURO Somos seres pluridimensionais, superando a unidimensionalidade do tempo e do espaço
  4. 4. “...aquilo que possuímos, hoje, é resultado de nossoesforço; mas, é igualmente verdadeiro que essasabedoria é resultado de um esforço muito grandepor parte de pessoas, grupos, povos e nações...” (Cipriano LUCKESI, Fazer universidade: uma proposta metodológica.) Conhecimento este nascido concretamente das experiências de cada um e da reflexão realizada a respeito desta experiência, no dia-a-dia do relacionamento histórico e geográfico das pessoas, grupos e povos entre si e com as circunstâncias do mundo em que vivem.
  5. 5. A natureza humana é, portanto um todo que se compõe de processos, disposições, experiências interiores eexteriores às quais integram-seno ato de conhecer e de saber .O desejo de saber é inato no homem .
  6. 6. O homem é um ser de cultura que subsiste edesenvolve-se com o progresso da sociedade,da civilização, sendo, desse modo, um animal histórico.Conhecimento Comum Conhecimento TeológicoConhecimento Filosófico Conhecimento Científico
  7. 7. Conhecimento Popular (Senso Comum)É uma forma espontânea de compreensão do mundo.Resulta da herança fecunda de um grupo social e dasexperiências atuais que continuam sendo efetuadas.É baseado no bom-senso, na tradição, na intuição e naautoridade de um conhecimento específico.
  8. 8. Se obtém pela experiência cotidiana.Também denominado empírico, ele éespontâneo, focalista, sendo por istoconsiderado incompleto. Acontece aoacaso e não é carente de objetividade.Ocorre através do relacionamento diáriode homem com as coisas.
  9. 9. Também chamado de vulgar, intuitivo, desenso comum ou ordinário.Conhecimento dos fatos sem lhes inquiriras causas... É superficial, acontece porinformação ou experiência casual.É ametódico e assistemático.Constitui a maior parte do conhecimentode um ser humano.
  10. 10. Conhecimento gerado para resolverproblemas imediatamente. Ex. Homem abrigando-se nas cavernas.Elaborado de forma instantânea einstintiva.O sujeito é um expectador passivo.Conhecimento vivencial.
  11. 11. Tem um caráter utilitarista... Ex. Os “médicos” que todos conhecemos..Tem objetividade limitadaMuito ligado à vivência, à ação, à percepção.Subordinado a um envolvimento afetivo do sujeito.Incapacidade de se submeter a uma críticasistemática e imparcial.
  12. 12. Algumas características do conhecimento vulgardevem ser para maiores esclarecimentos: a) sensitivo b) superficial c) subjetivo e) impregnado de d) destruído impressões de método psicológicas
  13. 13. a) sensitivo“Antes de ser uma realidade psicológicaconsciente, a sensação é uma hipótese, é oelemento que supomos existir na fonte dapercepção. Ou seja, referente a vivências,estado de ânimo e emoções da vida diária.
  14. 14. b) superficialRetém-se neste caso aquilo que é aparente, quese pode comprovar estando junto das coisas,sem ater-se à análise de antecedentes econseqüentes que provocam a ocorrência dofenômeno .Não reflexível
  15. 15. c) subjetivoTrata-se de um conhecimento diretocom o mundo objetivo imediato, noqual projeta-se o eu individual com asua competência espontânea esensitiva. Porque organiza suasexperiências e conhecimentos pelasua experiência própria ou ‘por ouviudizer’
  16. 16. d) destruído de métodoNão possui definições metodológicas quepermitem a ordenação intencional egeneralizada de fases que viabilizem aconstrução de um modelo inteligível, simples,preciso e verificável do mundo no qual sevive.Nem na forma de adquiri-las nem natentativa de validá- las.
  17. 17. e) impregnado de impressões psicológicasTrata-se de um conhecimento impregnado deilusão e paixões. Tal é o caso dassuperstições, das explicações provindas daastrologia e de algumas crenças queimpregnam o comportamento do homem.
  18. 18. f) AcríticoTrata-se de um conhecimento que poisverdadeiros ou não, a pretensão de que osejam não se manifesta de forma crítica.
  19. 19. Conhecimento FilosóficoCaracterizado pela reflexão racional, epela coerência lógica dos conceitosarticulados em sua formulação.Na construção desse tipo deconhecimento não é considerada aconfirmação experimental.
  20. 20. Conhecimento FilosóficoÀ Filosofia cumpre a tarefa de elaborar pressupostos eprincípios norteadores das ações humanas.Ela é uma forma de conhecimento prático, orientadora doexercício de nossa sobrevivência em sociedade.Trata-se de um conhecimento caracterizado por objeto próprio,objetivo e metódico, os quais tomam-se expressos conceitos,juízos e argumentos adequados das formas de pensamento-observações que obedecem a rigor lógico das deduções einduções.
  21. 21. • Valorativo - seu ponto de partida consiste em hipóteses, que não poderão ser submetidas à observação.• .• Não verificável - os enunciados das hipóteses filosóficas não podem ser confirmados nem refutados.• Racional - consiste num conjunto de enunciados logicamente correlacionados.• Sistemático - suas hipóteses e enunciados visam a uma representação coerente da realidade estudada, numa tentativa de apreendê-la em sua totalidade.• Infalível e exato - suas hipóteses e postulados não são submetidos ao decisivo teste da observação, experimentação.
  22. 22. • PORTANTO O CONHECIMENTO FILOSOFICO É CARACTERIZADO PELO ESFORÇO DA RAZÃO HUMANA PARA QUESTIONAR OS PROBLEMAS HUMANOS.• OBJETO DE ANALISE DA FILOSOFIA SÃO AS IDÉIAS
  23. 23. Conhecimento Religioso• Baseado na fé e na crença, ou seja, na aceitação de princípios dogmáticos ligados à existência de entidades supra- humanas.• Parte do princípio de que as verdades tratadas são infalíveis e indiscutíveis, por consistirem em revelações da divindade.
  24. 24. • Valorativo - seu ponto de partida consiste em DOUTRINAS que contém preposições sagradas, que não poderão ser submetidas à observação.• .• Não verificável – pois o ser divino não podem ser confirmados .• Racional - consiste num conjunto de enunciados logicamente correlacionados.• Sistemático- como a obra de um criador divino.• Infalível e exato - DOUTRINAS que contém preposições sagradas e por serem reveladas por um ser sobre natural.São as verdades tratadas e indiscutíveis
  25. 25. Conhecimento Teológico É o estudo do Absoluto e da relação que existe entre Absoluto x Relativo. A matéria de estudo é Deus, como ser que existe independente e o qual detém não potencialidades, mas a ação do perfeito. A existência divina é evidente e evidência não se demonstra e nem se experimenta (procedimento experimental), mas analisa, interpreta e explica-se. Considera.se, neste caso, Deus como um Ser evidente a priori; o Ser que possui a perfeição, e portanto emana o princípio vital e coordena o plano existencial, através da essência contida na existência.
  26. 26. “A ciência é todo um conjunto de atitudes eatividades racionais, dirigidas ao sistemáticoconhecimento com objeto limitado, capaz deser submetido a verificação” Lakatos e Marconi
  27. 27. Conhecimento CientíficoUtiliza-se pois do conhecimento científico parase conseguir através da pesquisa constatar as variáveis: a presença e/ou ausência de umdeterminado fenômeno inserido em urna dada realidade. A realidade científica é uma realidade construída e que tem significado à medida que oferece características objetivas, quantitativamente mensuráveis e/ou qualitativamente observáveis e controladas.
  28. 28. CONHECIMENTO CIENTÍFICOProcura conhecer, além do fenômeno, suas causas e asleis que o regem.Descobrir os princípios explicativos que servem de basepara a compreensão da organização, classificação eordenação da natureza.Para Aristóteles o conhecimento só acontece quandosabemos qual a causa e o motivo dos fenômenos .
  29. 29. Concluindo é possível destacar que:1) O conhecimento surgiu a partir das preocupaçõeshumanas cotidianas e este procedimento é conseqüentedo bom senso organizado e sistemático.2) O conhecimento científico considera como umconhecimento superior e exige a utilização de métodos,processos e técnicas especiais para análise, compreensãoe intervenção na realidade.3) O conhecimento científico busca a generalização.
  30. 30. • Real - lida com ocorrências, fatos, isto é, toda forma de existência que se manifesta de algum modo.• Sistemático - saber ordenado logicamente, formando um sistema de idéias (teoria),• Verificável - as hipóteses que não podem ser comprovadas não pertencem ao âmbito da ciência.• Falível - em virtude de não ser definitivo, absoluto ou final.• Aproximadamente exato - novas proposições e o desenvolvimento de novas técnicas podem reformular o acervo de teoria existente
  31. 31. • O conhecimento científico, na sua pretensão de construir uma resposta segura para responder às dúvidas existentes, propõe-se atingir dois ideais: o ideal da racionalidade e o ideal da objetividade
  32. 32. Conhecimento Científico e Conhecimento Filosófico• CF tem por objetos as idéias, relações conceituais, exigências lógicas. Não passíveis de experimentação!• CF usa o método racional!• CC busca o específico e CF busca o mais geral.• CF tem por objetivo questionar a própria ciência.• CF pergunta; CC avança.
  33. 33. Conhecimento Teológico e Conhecimento Científico• CT exige autoridade divina.• CC não pressupõe dons especiais para conhecimento da natureza.• CC estuda fenômenos e se renova com as novas descobertas.• CC pede entendimento a partir da evidência.• CT procura rever os ensinamentos para não contradizer CC.
  34. 34. Conhecimento Científico vs Conhecimento Empírico• CC é contingente...• CC é programado, sistemático, metódico• CC é crítico, rigoroso, objetivo• CC verificável, falível e aproximadamente exato• CE atinge um fato, um fenômeno

×