Projeto Ensaios

1.149 visualizações

Publicada em

Projeto acadêmico desenvolvido pela agencia experimental COGNI como caráter avaliativo para as disciplinas do 5º periodo do curso de publicidade e propaganda da Universidade Potiguar. Junho/2012

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Projeto Ensaios

  1. 1. PROJETO ENSAIOSCLIENTE: SINDICATO DOS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO RNDIRETOR DE CRIAÇÃO: FLÁVIO MACEDODIREÇÃO DE ARTE: THAIANE SIMÃOREDAÇÃO: FLÁVIO MACEDO, PABLO VALDIVIESOPRODUÇÃO: ISABEL OLIVEIRA, KATIA THAYZA, ROBERTO ROBSON 1
  2. 2. 1. INTRODUÇÃO O Projeto Ensaios foi desenvolvido em duas etapas, a primeira com arealização de uma pesquisa de opinião, onde foram utilizados os conhecimentosadquiridos na disciplina de Técnicas de Pesquisa de Mercado e PlanejamentoEstratégico, ministrada pelo Profº. Elias da Silva no ano de 2011. A pesquisa teve afinalidade de avaliar a atuação do SINTRACOMP/RN (Sindicato dos Trabalhadoresda Construção Civil do RN), fundado em 1941 por trabalhadores da construção civildo Rio Grande do Norte, e que reúne atualmente mais de 10 mil associados em todoo estado. Através da pesquisa, foi possível traçar um perfil socioeconômico dosentrevistados, identificar os principais motivos que levam os trabalhadores a seassociarem ao sindicato, e também os motivos pelos quais não se associaram,avaliar a atuação da instituição e a frequência de reuniões e eventos promovidos,verificar as principais conquistas para a classe e a sua participação político-partidária, e principalmente saber como os trabalhadores interpretam o papel dasindicalização. Todas as informações colhidas foram analisadas na segunda etapa do projeto,onde verificaram-se nos dados as principais oportunidades e ameaças, suas forças,fraquezas, necessidades e principais concorrentes. Essa análise crítica teve afinalidade de encontrar soluções viáveis no planejamento e execução de umacampanha publicitária. 2
  3. 3. 2. PESQUISA2.1 Análise da pesquisa A pesquisa de opinião foi aplicada à 160 trabalhadores que atuam na área deconstrução civil na Região Metropolitana de Natal, durante o período de 21 denovembro a 6 de dezembro de 2011. O método de coleta de dados foi baseado ementrevistas pessoais com a utilização de um formulário estruturado, com perguntasabertas e fechadas. Para o processamento das informações foi utilizado o softwareSphinx, ferramenta para análise de dados quantitativos e qualitativos. Na pesquisa foi apontado que 98,1% dos entrevistados eram homens. O setorde construção civil ainda possui um grande contraste quanto a participação dasmulheres (embora essa participação venha aumentando nos últimos anos). Emrelação à faixa etária, a maior concentração de trabalhadores tem idade entre 26 e35 anos (55,6%). Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas, a construção civilestá se tornando cada vez mais um setor de meia idade, motivado pelo aumento nonível de escolaridade, que faz com que jovens prefiram ocupações menos braçais emais qualificadas. A renda mensal da maioria dos trabalhadores é de 1 a 3 salários mínimos(75,0%). É identificado que a renda familiar pode ser representada diretamente como grau de escolaridade, os menores salários são associados aos profissionais commenores níveis de escolaridade. Em relação à função de trabalho, a maioria dosentrevistados eram Serventes (34,4%), seguidos por Pedreiros (31,3%) e osencarregados pelas obras (1,3%). Quanto ao tempo em que exercem a profissão,39,4% estão no trabalho de 3 a 4 anos. Apenas 6,3% afirmaram que estão naprofissão a mais de 7 anos. Questionados sobre o sindicato, a maioria (54,4%), afirmou não sersindicalizada. Dos profissionais sindicalizados, a maior parte (46,6%) diz ter optadopela sindicalização por interesse pessoal. Em contrapartida, 45,3% dos profissionaisafirmam que tiveram indicação ou foram exigidos a sindicalizar-se, o que mostra aimportância por parte das empresas de ter seus funcionários sindicalizados. Fatorescomo taxas mensais, falta de conhecimento e falta de interesse no sindicato são os 3
  4. 4. principais motivos para a não sindicalização pela maioria dos trabalhadoresentrevistados. Como em muitos outros setores, é alarmante o desconhecimento do papel dasindicalização pelos trabalhadores. A maioria dos entrevistados não soube avaliar osindicato ou identificar suas principais conquistas. Os eventos realizados tambémmostram pouca participação dos associados, 77,5% dos profissionais revelam quenão participam. A relação de patrões x empregados por outro lado obteve um bomresultado, com a maioria respondendo “Excelente” (46,3%) e com 18,8 % nãosabendo avaliar. Quando questionou-se como a instituição poderia melhorar, 63,1%não souberam avaliar, enquanto o resto dos funcionários optou por melhoria nossalários, melhor apoio ao sindicalizado e mais realização de eventos com maiordivulgação. Para identificar a relação dos trabalhadores com os meios de comunicação,questionou-se sobre as suas formas de atualização pessoal. A televisão foiidentificada como o meio de comunicação preferido (44,1%), seguido por Rádio(33,2%), e jornal impresso (13,6%). A Internet obteve com 9,1% a menorporcentagem de uso. Com a pesquisa realizada, constatou-se a mesma realidade que é encontradaem todo o país: existe uma descrença da população pelo setor criado para fortaleceras categorias profissionais e atuar em sua defesa. Mesmo aqueles que sãosindicalizados, não demonstram conhecimentos suficientes acerca dos eventos eacontecimentos ligados ao sindicato. 4
  5. 5. 2.2 Análise Swot ANÁLISE INTERNA FORÇAS FRAQUEZAS ● Experiência na área ● Falta de divulgação do sindicato para ● Bom conhecimento do mercado os trabalhadores. ● Falta de eventos e divulgação dos acontecimentos. ANÁLISE EXTERNA OPORTUNIDADES AMEAÇAS ● As empresas se preocupam com a ● A maioria dos profissionais não vênecessidade da sindicalização de seus utilidade no sindicato.funcionários. ● Há pouca participação dos ● Os profissionais levam em associados em eventos.consideração a indicação do sindicatopelas empresas.Força:1º - Experiência na área: = 5,062º - Bom conhecimento do mercado: = 3,42Fraqueza:1º - Falta de divulgação do sindicato para os trabalhadores: = 5,522º - Falta de eventos, divulgação: = 4,803º - Tratamento inapropriado no sindicato: = 3,96ExternoOportunidade:1º - Os profissionais levam em consideração a indicação do sindicato pelasempresas: = 4,622º - As empresas se preocupam com a necessidade da sindicalização de seusfuncionários: = 3,42Ameaça:1º - A maioria dos profissionais não vê utilidade no sindicato: = 5,762º - Há pouca participação dos funcionários em eventos = 5,06 5
  6. 6. 2.3 Análise de concorrência a) Concorrentes de produto  CREA – Exerce o papel de orientar e fiscalizar o exercício profissional, com a missão de defender a sociedade da prática ilegal das atividades que abrangem a área de engenharia. b) Concorrentes genéricos  Distância e localização da sede do sindicato – De acordo com a pesquisa, a maioria dos trabalhadores residem na Zona Norte de Natal, e o sindicato é sediado no bairro do Alecrim (Zona Leste). A sede do sindicato também não possui uma boa sinalização e fachada.  Nível de escolaridade – O número de trabalhadores na construção civil vem sendo afetado pelo aumento no nível de escolaridade, diminuindo a geração de novos trabalhadores.  Falta de informação – Os trabalhadores não possuem informações suficientes para se associar.  Internet – Com a popularização da internet, o acesso rápido e fácil à informação pode desestimular o interesse de obtenção de informações pelo sindicato. c) Concorrentes de orçamento total  Taxa mensal – Muitos trabalhadores afirmam não participar do sindicato devido à taxa de 2% que é cobrada. 6
  7. 7. 3. POSICIONAMENTO A finalidade principal do desenvolvimento da campanha publicitáriapara o cliente SINTRACOMP/RN é o de educar o seu público alvo, formado porprofissionais da construção civil, sobre a finalidade do sindicato e a importância daassociação quanto à representação de seus interesses e defesa de seus direitos.Tratando-se de um primeiro investimento do cliente em publicidade, a comunicaçãoinstitucional foi adotada como padrão para a campanha. Sendo a principal forma de comunicação entre uma organização e umconsumidor, uma campanha de publicidade é a ferramenta ideal para adisseminação de ideias e resolução de problemas. Atualmente percebemos que ossindicatos utilizam a propaganda de forma básica, limitando-se à veiculação deinformativos de greves, paralisações, etc. Utilizar a publicidade de forma simples ecriativa, conseguindo cativar e informar o público alvo foi a solução encontrada paraa necessidade do cliente. 7
  8. 8. 4. CRONOGRAMA DE AÇÃO A campanha do SINTRACOMP/RN (Sindicato dos Trabalhadores daConstrução Civil do RN) será dividida em duas fases: fase “interna” e fase “externa”.Na fase interna o objetivo principal é melhorar a identidade visual do sindicato.Mudanças na fachada do local (as letras apagadas dificultam a identificação doprédio), criação de uma nova logomarca, desenvolvimento de um website para reuniras informações do sindicato na internet e a produção de um jornal informativo comdistribuição trimestral (tendo em vista que o SINTRACOMP/RN possui reuniões acada três meses), fazem parte das ações para o sindicato melhorar sua estruturainterna. Já na fase externa, serão realizadas campanhas publicitárias institucionais com ointuito de reforçar a divulgação do sindicato e conquistar novos associados. A seguir,indicam-se os veículos de comunicação em que as peças serão publicadas deacordo com o perfil do público alvo e sua rotina de trabalho, baseando-se semprenas pesquisas realizadas:  Rádio (Jingle e Spot): O jingle e o spot serão veiculados nas principais e mais populares emissoras de rádio da cidade do Natal/RN. Os horários escolhidos foram baseados na rotina de trabalho dos funcionários, que estão chegando na obra, em horário de almoço ou saindo do expedienteOs horários de veiculação vão das 6h00 às 8h00, das 12h00 às 14h00 e das 20h00às 22h00. As emissoras e os programas escolhidos foram os seguintes:- 96 FM: “Jornal 96”, que vai das 07h00 às 08h30.- 94 FM: “Bom Dia Cidade”, “Bate Papo com a Cidade” e “Cidade Light”, que vão das06h30 às 10h00 e no programa “Saudade Cidade”, que vai das 12h00 às 14h00.- Rádio Globo Natal 640 AM: “Show do Antônio Carlos”, que vai das 06h00 às 09h00da manhã.  Televisão (Filme Publicitário): Durante a semana, inserções somente nos horários após o expediente (20h00 às 22h00) e nos finais de semana a partir 8
  9. 9. das 14h00. Os funcionários da construção civil passam a maior parte do dia nas obras, tendo tempo livre para assistir televisão somente à noite e nos finais de semana. InterTV Cabugi: de segunda a sexta no intervalo do Jornal Nacional (20h30), nas quartas feiras no intervalo do futebol (21h50) e no domingo no intervalo do futebol. SBT: de segunda a sexta no “Programa do Ratinho” (21h15). Record: No programa o “melhor do Brasil” a partir das 17h30 aos sábados e nos domingos durante o intervalo do programa do Gugu. Jornal (Mídia impressa): Veiculação no jornal Tribuna do Norte e no Diário de Natal Outdoor: Situados em sua maioria na Zona Norte de Natal, onde se encontram a maior parte dos entrevistados e dos trabalhadores da indústria civil, segundo a pesquisa. Busdoor: Nas linhas que se dirigem aos bairros da Zona Norte da cidade e nas linhas Circulares. 9
  10. 10. 5. CAMPANHA PUBLICITÁRIA 5.1 Conceito da campanha Baseado no estudo dos dados da pesquisa foi desenvolvida uma campanhapublicitária institucional para o SINTRACOMP/RN, com a finalidade de apresentar osindicato e seus beneficíos aos trabalhadores, de forma simples e objetiva. “Quem construiu Tebas, a das seis portas? Nos livros vem o nome dos reis. Mas foram os reis que transportaram as pedras? Babilónia, tantas vezes destruída, Quem outras tantas a reconstruiu? Em que casas da Lima dourada moravam os seus obreiros? No dia em que ficou pronta a muralha da China para onde foram os seus pedreiros?” (Bertold Brecht) Para o desenvolvimento do conceito da campanha foi necessário considerar ohistórico de opressão social enfrentado pelo público alvo, uma classe que estáligada diretamente ao desenvolvimento, mas que muitas vezes não recebe o devidoreconhecimento. Visando intensificar a valorização desses trabalhadores, foi definidoa frase “Valorizar a mão que constrói é o nosso dever”, como assinatura decampanha. A frase identifica a valorização como principal dever do sindicato, sendoessa a instituição responsável pela defesa dos interesses e representação dacategoria. Os trabalhadores foram representados pelo trabalho de construção que éexercido pelas suas mãos, levando em conta que a construção civil é uma área queenvolve muito do esforço e habilidade física, gerando uma comunicação deidentificação rápida pelo público. 10
  11. 11. 5.2 Logomarca Figura 1. Logomarca SINTRACOMP/RN O capacete é um dos principais ícones da construção civil, e foi utilizado nalogomarca como elemento principal de identificação. O símbolo utilizado faz umaanalogia à ideia de proteção e segurança, gerando uma associação rápida com opropósito do sindicato. A cor vermelha é predominante, e foi escolhida porrepresentar poder e liderança, sendo comumente associada à revolução econquista. 11
  12. 12. 5.3 Website O website tem a proposta de ser uma ferramenta que consiga reunir asprincipais informações institucionais do SINTRACOMP/RN na internet. Na direção dearte foi projetado um layout seguindo uma linha limpa e simples, com umadiagramação que distribui o conteúdo de forma compacta, visando a fácilnavegação. As últimas notícias são destacadas na página inicial, e informaçõesimportantes são identificadas com ícones ilustrativos. Utilizando a identidade visualdesenvolvida para o sindicato, as cores seguem o mesmo padrão da logomarca. Figura 2. Website SINTRACOMP/RN 12
  13. 13. 5.4 Jornal informativo O SINTRACOMP/RN não costuma utilizar veículos ou ferramentas paradivulgar os acontecimentos do sindicato, com o argumento de que a “rádio peão”(meio de comunicação não oficial divulgado por pessoas antes mesmo de ainformação ser divulgada pelo coordenador de uma equipe, „„boca-a-boca‟‟) é aprincipal ferramenta na difusão de informações. Esse meio informal de comunicaçãoé uma alternativa arriscada pois uma informação que é transmitida entre diversaspessoas pode sofrer modificações, e suas interpretações muitas vezes errôneascriam insegurança no ambiente de trabalho. O jornal informativo foi a solução viávelencontrada para conseguir entregar aos sindicalizados todas as principais notíciasda classe. O jornal possui um layout simples, com diagramação inspirada nos jornaistradicionais em circulação. A cor vermelha foi utilizada no cabeçalho, gerando umaassociação com a cor representada na identidade visual do sindicato. Figura 3. Jornal Informativo do SINTRACOMP/RN 13
  14. 14. 5.5 Rádio5.5.1 Métodos e técnicas utilizados – Spot Sendo uma peça institucional de 30”, o spot “Valorizando a mão que constrói”possui um texto informativo, mostrando de forma objetiva a principal função doSindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do RN. A locução é realizada poruma voz grave masculina, transmitindo otimismo. Para atrair a atenção dos ouvintes,é utilizada a parte instrumental da música Construção, de Zé Ramalho, embackground durante a narração. A música é bastante conhecida, com uma letra queretrata o público alvo dos trabalhadores da construção e o seu histórico deproblemas sociais, de forma direta e popular.5.5.2 Métodos e técnicas utilizados – Jingle O jingle de 60” intitulado “Eu faço crescer” representa de forma popular ecativante, o papel do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do RN comomecanismo de defesa dos direitos dos trabalhadores da construção civil. A peça fazuso de um refrão repetitivo, sendo esse um dos principais elementos estruturais deum jingle, que facilita a fixação da letra nos ouvintes. Na letra desenvolvida, ocrescimento é associado ao trabalho exercido pelas mãos dos trabalhadores, comoforma de valorização desses profissionais. Com um ritmo animado, o jingle procuradespertar a atenção dos ouvintes. A melodia utilizada é inspirada em estilosmusicais populares no meio radiofônico como o country e o sertanejo, os quaispossuem forte identificação com o público alvo. 14
  15. 15. 5.6 Roteiro TécnicoSpot NOME DO SPOT: “VALORIZANDO A MÃO QUE CONSTRÓI” LETRA: FLÁVIO HENRIQUE MACEDO LOCUTOR: JORGE LUÍS GURGEL TÉCNICO: ERYCKSON LIMA SANTANA DURAÇÃO: 30” TEC TEMPO MÚSICA EM BG “CONSTRUÇÃO - “ZÉ RAMALHO” 0" A construção civil no Rio Grande do Norte cresce LOC acima da média do país, gerando otimismo para a categoria. Você trabalhador, é o alicerce desse desenvolvimento. Representar os seus direitos é a principal tarefa do sindicato. Faça parte do SINTRACOMP/RN. Com união, 16‟ fortalecemos os seus direitos. LOC SINDICATO DOS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO RN. VALORIZAR A ASSINATURA 30‟ MÃO QUE CONSTRÓI É O NOSSO DEVER. Para mais informações ligue: 3211-4606. 15
  16. 16. JingleNOME DO JINGLE: “EU FAÇO CRESCER” LETRA: FLÁVIO HENRIQUE MACEDO LOCUTOR: JORGE LUÍS GURGEL CANTOR: JORGE LUÍS GURGEL TÉCNICO: ERYCKSON LIMA SANTANA DURAÇÃO: 60” TEC TEMPO EM BG TECLADO - MÚSICA INSTRUMENTAL- COUNTRY 0‟ Eu faço crescer, eu faço crescer... Com minha mão a construção, eu faço crescer... Eu faço crescer, eu faço crescer... 15‟ Com minha mão a construção, eu faço crescer... Tô tendo os meus direitos HAM! Valorizado. Tô vendo que aqui ninguém fica parado, Quero ver o povo todo sindicalizado, Desse jeito tudo junto vai fazer crescer... VOZ 30‟ Na obra eu já fico, muito mais contente. Sabendo que há, quem lute pela gente. O SINTRACOMP ta ai, cumprido o seu dever. Desse jeito é muito fácil fazer crescer... 45‟ Eu faço crescer, eu faço crescer... Com minha mão a construção, eu faço crescer... Eu faço crescer, eu faço crescer... Com minha mão a construção, eu faço crescer... LOC SINDICATO DOS TRABALHADORES DA ASSINATURA 54‟ CONSTRUÇÃO CIVIL DO RN. 16
  17. 17. 5.7 Filme publicitário O filme publicitário institucional de 30” intitulado “Fortalecendo os seusdireitos” tem como conceito principal mostrar de forma simples e direta o trabalho emunião exercido pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do RN, na lutapelo fortalecimento dos direitos trabalhistas, educando sobre essa que é a principalfunção do sindicato. Sendo um filme que tem como público alvo uma classereprimida socialmente, foi necessário desenvolver uma valorização dessesprofissionais, identificando-os como peça fundamental do desenvolvimento. A carteira de trabalho, símbolo máximo da garantia dos direitos trabalhistas, éassociada como algo que possui força graças ao trabalho do sindicato, sendo asustentação de tijolos (um dos principais materiais de construção, amplamenteutilizado pela construção civil) a representação de seu fortelecimento, passandopelas mãos dos trabalhadores com a ideia de união em prol dos mesmos ideais. A narração do filme é realizada por uma voz masculina, onde foi procuradotransmitir otimismo na pronunciação das palavras. Junto com o texto desenvolvido,foi escolhida a música Construção, de Zé Ramalho, em background durante anarração. A música é bastante conhecida, e possui uma letra que retrata o públicoalvo dos trabalhadores da construção e o seu histórico de problemas sociais, deforma popular . 17
  18. 18. 5.7.1 Roteiro LiteralTítulo: Fortalecendo os seus direitosCliente: SINTRACOMP/RNEspécie: InstitucionalTempo: 30” VÍDEO ÁUDIO CENA 1 LOC (OFF) O vídeo inicia mostrando três homens A construção civil no Rio Grande do passando um tijolo de mão em mão, Norte cresce acima da média do país, da direita para a esquerda, finalizando gerando otimismo para a categoria. com o último homem colocando o tijolo em cima de uma superfície. CENA 2 LOC (OFF) São mostrados outros três homens Você trabalhador, é o alicerce desse passando um tijolo, agora da Desenvolvimento. esquerda para a direita, finalizando Representar os seus direitos é a com o último homem colocando o principal tarefa do sindicato. tijolo em cima do anterior. CENA 3 LOC (OFF) O homem posicionado atrás dos Faça parte do SINTRACOMP/RN. tijolos coloca lentamente o último Com união... Tijolo. LOC (OFF) CENA 4 ... Fortalecemos os seus direitos. É mostrado que os três tijolos estão empilhados em cima de uma carteira de trabalho, esta recebe o foco da câmera. CENA 5 Todos os objetos e pessoas em cena são mostrados. 18
  19. 19. CENA 6 LOC (OFF)CARTELA DE ASSINATURA Sindicato dos trabalhadores da construção civil do RN. Valorizar a mão que constrói é o nosso dever. 19
  20. 20. 5.7.2 DecupagemObjetos de Cena Atores Figurino 1 mesa pequena; 3 7 homens Todos os atores trajando calça tijolos; Carteira de (20 a 35 anos) jeans; Camiseta básica; trabalho. Capacete de proteção (construção civil)DATA Filme PERÍODO Fortalecendo INTERNO/ Dia ou noite. os seus direitos. RESUMO DA CENA: Os direitos trabalhistas (representados pela carteira de trabalho) sendo fortalecidos pelo sindicato (representado pelos união dos trabalhadores passando os tijolos) LOCAÇÃO: Estúdio de TV e Cinema UNP Roberto AMBIENTE: Freire Fundo Branco Av. Engenheiro Roberto Freire, 1684, Capim Macio - Ponta NegraPERSONAG FIGURINO GERAL OBJETOS DE CENA ENS Trajes simples, 03 Tijolos tipo baiano Calça Jeans e 01 mesa pequena branca 7 Atores Camiseta básica. 01 carteira de trabalho 20
  21. 21. 5.7.3 Roteiro Técnico CENOGRAFIA LOCUÇÃO/ TRILHA Fundo branco; limpo;CENA TEMPO Música em instrumental Iluminação alta e clara. “Cidadão – Zé Ramalho” Atores maquiados e com acompanhando toda a locução. figurino sugerido. 01 Plano Detalhe nas mãos Loc off : A construção civil no dos (1, 2, 3) atores Rio Grande de Norte cresce passando um tijolo de mão acima da média do país, em mão da direita para a Gerando otimismo para a esquerda em traveling categoria. lento. 02 Plano Detalhe nas mãos dos loc off: você trabalhador é o (4, 5, 6) atores passando um alicerce desse tijolo de mão em mão da desenvolvimento. Representar esquerda para direita em os seus interesses é a principal traveling lento. tarefa do sindicato. 03 Plano Detalhe nas mãos do (7) ator que coloca um Loc off: Faça parte dessa luta. terceiro tijolo em cima da torre formada 04 Leve deslocamento de câmera para baixo mostrando Loc off: Com união a pilha de tijolos sobre a fortaleceremos os seus direitos carteira de trabalho, focando nesta com zoom. 05 Abrindo para Plano Conjunto que ao afastar-se na combinação de zoom-out + travelling para trás, mostrará o cenário e os elementos que nele se encontram. 06 Cartela – Logo, Telefone e Site. 21
  22. 22. DIREÇÃO DE ARTE FIGURINOAmbiente claro com Todos os atores vestidos com calça-jeans,uma mesa no centro camisetas simples. Capacetes de proteção construção civil.PRODUÇÃOSuporte para os tijolos; Maquiagem.SOM e ÁUDIO PROVIDENCIASLoc. Em OFF Um tijolo além, caso venhaEm BG trilha de fundo “Cidadão - Zé algum quebrar.Ramalho”Planos utilizados na gravação  Plano Conjunto (PC)Enquadramento de cenário onde os personagens podem ser identificadosfacilmente, serve para contextualizar onde e com quem ocorrerá a cena.  Plano Detalhe (PD)Enquadramento de uma parte do corpo do personagem ou um objeto decena, serve para chamar a atenção para o elemento detalhadamente. 22
  23. 23. 6. ANEXOSWebsite 23
  24. 24. Jornal Informativo~ 24
  25. 25. Backbus 25
  26. 26. Outdoor 26
  27. 27. Mídia Impressa 27
  28. 28. 28

×