operações unitárias-processos de refrigeração e congelamento

1.332 visualizações

Publicada em

A IMPORTÂNCIA DA TÉCNICA DE REFRIGERAÇÃO NA FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.332
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

operações unitárias-processos de refrigeração e congelamento

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DA TÉCNICA DE REFRIGERAÇÃO NA FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS CURSO DE FARMÁCIA 6º Período EDJANE AMBROZIO DA SILVA FLÁVIA ALENCAR BARROS JOSÉ UBIRAJARA LESSA LIMA SANTOS Orientador: Professor Luís Carlos Dantas FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU
  2. 2. INTRODUÇÃO • Contextualizar, suscintamente, nas operações unitárias dos processos termodinâmicos, os métodos e processos de refrigeração e congelamento direcionando-os dentro da linha de produção, estocagem e transporte de medicamentos. • O objetivo é de estudar a relação que existe entre refrigeração e congelamento com as operações unitárias industriais que envolvem os medicamentos na cadeia de frio. • Apresentar brevemente as diretrizes de Transporte, Armazenagem e Distribuição de Medicamentos da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a serem seguidas para garantir que o produto mantenha todas as características para assegurar, na sua utilização, qualidade e eficácia.
  3. 3. OPERAÇOES UNITÁRIAS NAS INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS • A temperatura é a condição ambiental responsável pelo maior número de alterações e deteriorações dos medicamentos. • A finalidade dos processos na fabricação de medicamentos é a estabilidade que é a propriedade de manter e preservar suas características físicas, químicas e farmacológicas desde sua fabricação.
  4. 4. MÉTODOS OU PROCESSOS DE REFRIGERAÇÃO E CONGELAMENTO A refrigeração e o congelamento previnem ou retardam a decomposição microbiana em produtos de origem biológica. REFRIGERAÇÃO É o abaixamento da temperatura de um produto visando manter a qualidade pela diminuição das velocidades das reações de deterioração que possam ocorrer no mesmo. CONGELAMENTO Ocorre a formação de gelo necessitando-se temperaturas mais baixas (-10° a -40°C), a conservação se dá por períodos longos.
  5. 5. APLICAÇÕES NA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA • Conservação de medicamentos constituídos por substâncias de origem biológica que devem ser conservadas sob refrigeração para evitar sua deterioração pelo calor pelo calor ou por microrganismos. • Outros usos: cristalização, para facilitar operações como descascamento de certos produtos vegetais, corte e moagem de outras matérias-primas biológicas; • É muito usada na técnica laboratorial para resfriar misturas reagentes exotérmicos, para promover a condensação de vapores, para aumentar a solubilidade de gases na água; • Na liofilização(secagem pelo frio, freeze drying) e na crioconcentração.
  6. 6. AS PARTES BÁSICAS DE UM SISTEMA A FRIO • COMPRESSOR - A função do compressor é comprimir o fluido refrigerante, sempre no estado físico de vapor, elevando a pressão do fluido. • CONDENSADOR – No condensador, o fluido de gás saturado é condensado ao longo do trocador de calor, que em contato com o ar cede calor ao meio ambiente.
  7. 7. AS PARTES BÁSICAS DE UM SISTEMA A FRIO • EVAPORADOR – O evaporador é um trocador de calor que absorve o calor para o sistema de refrigeração. • FLUIDO REFRIGERANTE – É uma substância usada em um ciclo térmico que reversivelmente passa por uma mudança de fase de um gás a um líquido.
  8. 8. MÉTODOS DE REFRIGERAÇÃO Resfriamento por gelo Resfriamento por ar Resfriamento por água ou hidroresfriamento Resfriamento á vácuo
  9. 9. VELOCIDADE DE CONGELAMENTO
  10. 10. MÉTODOS DE CONGELAMENTO Congelamento por ar Congelamento por contato Congelamento por imersão Congelamento por aspersão com líquidos resfriados.
  11. 11. FATORES QUE DETERMINAM A VELOCIDADE DE CONGELAMENTO • Temperatura inicial do produto; • Temperatura do liquido refrigerante e da câmara frigorífica; • Velocidade do ar; • Composição, forma e tamanho do produto; • Tipo de embalagem utilizada.
  12. 12. CÂMARA FRIGORÍFICA Uma câmara fria é um espaço para armazenagem, o qual possui as suas condições internas que permite o controle de sua refrigeração. CÂMARAS DE RESFRIADOS: objetivo de proteger os alimentos e produtos em temperaturas próximas de 0°C; CÂMARA DE CONGELADOS: objetivo de prolongar o período de estocagem dos alimentos temperaturas que pode chegar a baixo dos -18°C.
  13. 13. ESTOCAGEM DE MEDICAMENTOS COM USO DE REFRIGERAÇÃO Armazenamento correto seguir orientações contidas no Manual de Boas Práticas: Transporte, Armazenagem e Distribuição de Medicamentos da ANVISA. ESTOCAGEM DE MEDICAMENTOS TERMOLÁBEIS • – O local de estocagem deve manter uma temperatura constante, ao redor de 20ºC (± 2º) • – As medições de temperatura devem ser efetuadas de maneira constante e segura, com registros escritos. • – Deverão existir sistemas de alerta que possibilite detectar defeitos no equipamento de ar condicionado para pronta reparação.
  14. 14. ESTOCAGEM DE MEDICAMENTOS COM USO DE REFRIGERAÇÃO ESTOCAGEM DE MEDICAMENTOS IMUNOBIOLÓGICOS (VACINAS E SOROS) O manuseio de medicamentos imunobiológicos deve ter prioridade em relação aos demais, bem como sua liberação para entrega. - Deve ser evitada, ao máximo, a exposição desses produtos a qualquer tipo de luz. - As áreas de estocagem devem ser em equipamento frigorífico, constituído de refrigeradores, “freezers” e câmaras frias. - Refrigerador é o equipamento que permite temperaturas entre 4ºC e 8ºC. - “Freezer” é o equipamento que permite temperaturas não superiores a -10ºC. - Câmara fria é o equipamento que permite temperaturas entre 8ºC e 15ºC.
  15. 15. - Os equipamentos frigoríficos devem ser controlados diariamente por: - Termógrafos, nas câmaras frias. - Termômetros de máxima e mínima em refrigeradores e “freezers”. - As medições de temperatura efetuadas devem ser registradas diariamente pelo responsável pelo almoxarifado e, qualquer anormalidade, corrigida no mais breve espaço de tempo. - A distribuição dos produtos dentro dos equipamentos frigoríficos deve permitir a livre circulação do ar frio entre as diversas embalagens contidas nos mesmos. - No caso das câmaras frias é aconselhável a existência de antecâmaras para evitar a perda desnecessária de frio, quando da abertura das portas dessas câmaras.
  16. 16. - As entradas e retiradas de produtos de qualquer equipamento frigorífico devem ser programadas antecipadamente, visando diminuir, ao máximo, as variações internas de temperatura. Os equipamentos frigoríficos devem estar permanentemente em funcionamento, ligados a rede elétrica local e sempre que possível, possuindo uma rede alternativa de energia (gerador) para atender eventuais faltas de energia no sistema.
  17. 17. TRANSPORTE DE MEDICAMENTOS COM USO DE REFRIGERAÇÃO Seguir e manter as Boas Práticas em Transporte (BPT) é fundamental para garantir a segurança e qualidade dos medicamentos. Devem ser transportados em caixa de isopor, caixa térmica ou bolsa térmica com Gelo Químico (reutilizável). O transporte na caixa de isopor deve ser feito com a caixa devidamente tampada, uma sugestão é fechar a caixa de isopor com uma fita adesiva para melhor vedação e manutenção da temperatura. Temperatura Adequada - Os medicamentos de origem biológica devem ser armazenados e transportados com temperatura entre 2°C e 8°C.
  18. 18. TRANSPORTE DE MEDICAMENTOS COM USO DE REFRIGERAÇÃO Os caminhões refrigerados utilizados para transporte devem ter controle de temperatura, rotina de limpeza e não devem transportar outros produtos ao mesmo tempo.
  19. 19. CONCLUSÃO As operações unitárias de refrigeração e congelamento são importantes na produção de medicamentos sensíveis a temperatura, que este ajuntamento de conteúdo, por mais simples e superficial que tenha sido, tem a finalidade de alocar as primeiras informações sobre o assunto direcionando aos interessados nesse estudo. O farmacêutico é o profissional responsável. Portanto, seguir as Boas Práticas De Transporte, Armazenagem e Distribuição de Medicamentos é fundamental em todo o processo logístico, para que sejam garantidas a segurança e a qualidade dos medicamentos.
  20. 20. REFERÊNCIAS • Operação Unitária conceito encontrado:https://pt.wikipedia.org/wiki/Operação_unitária acessado em 16/09/2015 • https://pt.wikipedia.org/wiki/Refrigeração • ftp://ftp-acd.puc- campinas.edu.br/pub/professores/ceatec/jgjardine/FARMACIA/O.U/OPERACAOUNITARIA_FARMACIA_2011.pdf • http://farmaciabrasileira.blogspot.com.br/2012/12/estabilidade-de-medicamentos.html • http://www.ebah.com.br/content/ABAAAATS4AA/principios-operacoes-unitarias PRINCÍPIOS DE OPERAÇÕES UNITÁRIAS – UFSCar, Período: 1º Sem. 2008. Turma: 103063ª Aula II-Teoria Op. Unitárias • http://www.labnetwork.com.br/especiais/destaque/os-desafios-da-cadeia-de-frio-na-industria-farmaceutica/ Os desafios da cadeia de frio na indústria farmacêutica, SANCHES,Cristina, publicado em: 11/05/2015 • paginapessoal.utfpr.edu.br/.../refrigeracao-e-congelamento/congelament... Refrigeração e Congelamento Disciplina: Operações unitárias na indústria de alimentos, Lino,Géssica Cristina de Lima, e Lino,Thiago Henrique de Lima,. • http://www.cena.usp.br/irradiacao/CONSERVACAO_PELO_FRIO.HTM • http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfEXsAH/congelamento-seus-efeitos?part=2 • http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=5650- Estudos de estabilidade físico-química de medicamentos. • http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA22cAI/refrigeracao-industrial - FATEC- Centro Paulo Souza. • http://www.sofisica.com.br/conteudos/Termologia/Termodinamica/2leidatermodinamica.php
  21. 21. • http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812BCB2790012BD580E60A0282/pub_cne_refrigeracao.pdf - Refrigeração industrial por amônia : riscos, segurança e auditoria fiscal. – Brasília : MTE, SIT, DSST, 2005. • http://www.refrigeracao.net/Topicos/condensador_1.htm - Portal da Refrigeração- Condensador • https://pt.wikipedia.org/wiki/Fluido_refrigerante • http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Ameixa/CultivodaAmeixeira/cap13.htm • http://www.seer.furg.br/vetor/article/viewFile/428/109 - Congelamento E Descongelamento – Sua Influência Sobre Os Alimentos - Luciane Maria Colla*, Carlos Prentice-Hernández**, Vetor, Rio Grande, 13: 53-66, 2003 • http://www.multifrio.com.br/index.php/conteudo/show/id/6 - Camaras frias • http://wikiartigos.com.br/o-que-e-uma-camara-fria • http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA7vQAB/camaras-frias - Universidade Federal Do Ceará,Centro De Ciências Agrárias, Departamento De Tecnologia De Alimentos/Junho de 2009 • Boas Práticas de Armazenamento, Transporte e Distribuição de Medicamentos: Contribuição para a Visão Integrada das Necessidades http://www.racine.com.br/slog/2012/08/boas-praticas-de-armazenamento-transporte-e-distribuicao- de-medicamentos-contribuicao-para-a-visao-integrada-das-necessidades/ acessado em 20/09/2015 • Cadeia de Frio - http://www.vacinas.org.br/novo/aspectos_operacionais/a-conte_do.htm acessado em 20/09/2015 • Transporte de medicamentos termolábeis- http://www.guiadafarmacia.com.br/revista/colunistas/207-logistica/6019- transporte-de-medicamentos-termolabeis • Manual de boas práticas: transporte, armazenagem e distribuiçâo de medicamentos- Antonio Celson Brandão, http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com.br/2010/05/manual-de-boas-praticas-transporte.html

×