Empreendedorismo

166 visualizações

Publicada em

aula-1

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
166
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empreendedorismo

  1. 1. Introdução • Por que o conceito de Empreendedorismo (entrepreneurship) no Brasil tem sido amplamente difundido somente a partir da década de 90 ? – Estabilização da Economia, Fim da Inflação, Globalização – Aumento da Competitividade, pressão para Redução de Custos – Terceirização. – Altas taxas de desemprego. – Preocupação com a criação de empresas duradouras . – Altas taxas de mortalidade.
  2. 2. Introdução • Por que a economia Informal ? – Falta de crédito/crédito caro – Excessiva carga tributária e de cálculo complexo – Burocracia p/criação de uma empresa e sua manutenção Empreendedorismo - 3
  3. 3. Introdução • Entre 1990 e 1999 foram contituídas no Brasil 4,9 milhões de empresas . • Em 2001 havia em operação no Brasil 4,63 milhões de empresas sendo 99,2% de micros e pequenas empresas. • 73% das Empresas param de operar até o terceiro ano (Pesquisa SEBRAE 1999) Empreendedorismo - 4
  4. 4. Introdução • Será que estes pequenos empresários possuem conhecimento de Gestão de Negócios ? • Atuam de forma empírica e sem Planejamento • Não possuem formação adequada Empreendedorismo - 5
  5. 5. Introdução • Neste curso estudaremos o que é Empreendedorismo ? O que é ser Empreendedor ? Por se fala tanto a respeito hoje em dia ? O empreendedor nasce pronto ou qualquer pessoa pode ser tornar um ? Qual a diferença entre empreendedor a administrador ? O que é um plano de negócio ? Empreendedorismo - 6
  6. 6. A revolução do empreendedorismo “O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século 21 mais do que a revolução industrial foi para o século 20” (Timmons, 1990) Empreendedorismo - 7
  7. 7. Definindo o tema Como você definiria empreendedorismo? Empreendedorismo - 8
  8. 8. Empreendedorismo, o que é? Historicamente, empreendedorismo tem sido definido como uma maneira diferenciada de alocação de recursos e otimização de processos organizacionais, sempre de forma criativa, visando à diminuição de custos e melhoria de resultados. Percebe-se ainda que o termo é constantemente relacionado à criação de novos negócios, geralmente micro e pequenas empresas. Por trás destes negócios estão indivíduos diferenciados, conhecidos por empreendedores. Empreendedorismo - 9
  9. 9. Empreendedorismo, o que é? Isto tem gerado certa confusão de definições, pois muitas pessoas têm considerado o empreendedorismo como sendo sinônimo do ato de abrir empresas. Definições mais abrangentes mostram que o empreendedorismo vai além do ato de abrir novas empresas e que pode estar relacionado a vários tipos de organizações, em vários estágios de desenvolvimento. Empreendedorismo - 10
  10. 10. Exemplos de definições clássicas A Harvard Business School considera que empreendedorismo é “a identificação de novas oportunidades de negócio, independentemente dos recursos que se apresentam disponíveis ao empreendedor”. O Babson College define o termo de forma ainda mais abrangente: “empreendedorismo é uma maneira holística de pensar e de agir, sempre com obsessão por oportunidades, e balanceada por uma liderança”. Empreendedorismo - 11
  11. 11. Detalhando um pouco mais… O ato de empreender está relacionado à identificação, análise e implementação de oportunidades de negócio, tendo como foco a inovação e a criação de valor. Isto pode ocorrer através da criação de novas empresas, mas também ocorre em empresas já estabelecidas, organizações com enfoque social, entidades de natureza governamental etc. Empreendedorismo - 12
  12. 12. Aplicações do empreendedorismo O empreendedorismo aplica-se a uma variedade de organizações em seus vários estágios de desenvolvimento, como por exemplo: – Uma pequena empresa em início de desenvolvimento – Uma média empresa em fase de crescimento – Uma empresa familiar em fase de profissionalização – Uma ONG (Organização Não Governamental) – Em entidades e órgãos públicos – Em associações e cooperativas – Em empresas já estabelecidas, que buscam renovação e crescimento Empreendedorismo - 13
  13. 13. Empreendedorismo Feitas estas ressalvas, pode-se então apresentar o objetivo do se estudar empreendedorismo como disciplina. Normalmente, no caso das Instituições de Ensino Superior no Brasil, grande enfoque é dado ao empreendedorismo de criação de novos negócios. Desta forma, o foco da disciplina de Empreendedorismo no nosso curso é a criação e gestão de negócios em fase inicial de desenvolvimento, as chamadas micro e pequenas empresas, ou “startups”; bem como o entendimento do papel do empreendedor neste contexto. Empreendedorismo - 14
  14. 14. Quem é o empreendedor? Para que o empreendedorismo ocorra nas organizações haverá a necessidade de pessoas que o façam acontecer, ou seja, os empreendedores. “O empreendedor é aquele que faz acontecer, antecipa-se aos fatos e tem uma visão futura da organização” (Dornelas, 2001) “O empreendedor é aquele que destrói a ordem econômica existente através da introdução de novos produtos e serviços, pela criação de novas formas de organização, ou pela exploração de novos recursos e materiais” Joseph Schumpeter (1949) Empreendedorismo - 15
  15. 15. Empreendedorismo é o envolvimento de pessoas e processos • O empreendedor é aquele que percebe uma oportunidade e cria meios (nova empresa, área de negócio, etc.) para persegui-la. • O processo empreendedor envolve todas as funções, ações, e atividades associadas com a percepção de oportunidades e a criação de meios para persegui-las Empreendedorismo - 16
  16. 16. O empreendedor • Em qualquer definição de empreendedorismo encontram-se, pelo menos, os seguintes aspectos referentes ao empreendedor: – Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que faz – Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa transformando o ambiente social e econômico onde vive – Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar Empreendedorismo - 17
  17. 17. Quem é o empreendedor? Empreendedorismo - 18 Alta Inventor Empreendedor A grande maioria Gerente, Administrador Criatividade e Inovação Baixa Alta Habilidades gerenciais e know-how em business
  18. 18. Empreendedorismo + Inovação = Prosperidade
  19. 19. Como são os Empreendedores ? • Os empreendedores possuem características especiais, são visionários, questionam, arriscam, querem algo diferente, fazem acontecer, empreendem, possuem motivação singular, apaixonadas pelo que fazem, querem ser reconhecidas e admiradas, referenciadas e imitadas, querem deixar um legado. Empreendedorismo - 20
  20. 20. A Mudança • Uma vez que os Empreendedores estão revolucionando o mundo, seu comportamento e o próprio processo empreendedor devem ser estudados e entendidos Empreendedorismo - 21
  21. 21. Por que o ensino de Empreende- dorismo está se intensificando agora? O que é diferente do passado ? • Avanço Tecnológico requer um número muito maior de empreendedores • A velocidade deste avanço também • A competição e sua velocidade Empreendedorismo - 22
  22. 22. Conclusão • O momento atual pode ser chamado de “A Era do Empreendedorismo” pois são os empreendedores que estão eliminando barreiras comerciais e culturais, encurtando distâncias, globalizando, renovando os conceitos econômicos, criando novas relações de trabalho e emprego, quebrando paradigmas e gerando riqueza para a sociedade Empreendedorismo - 23
  23. 23. A Nova Economia • Na internet uma boa idéia, Know How, planejamento, equipe competente e motivada acrescida de combustível pode tornar um jovem milionário em meses. Empreendedorismo - 24
  24. 24. Foco das Escolas de Ensino de Administração • Formar profissionais para administrar grandes empresas ou formar profissionais para criar empresas ? • A estabilidade e o encarreiramento • As empresas Públicas • Finanças Empresariais (pessoais?) • O Empreendedorismo tem sido centro das Políticas Públicas na maioria dos países Empreendedorismo - 25
  25. 25. 500 Maiores da Fortune • Desde 1980 reduziram 5 milhões de postos de trabalho • Enquanto isso, mais de 34 milhões de novos postos de trabalho foram criadas pelas pequenas empresas nos EUA Empreendedorismo - 26
  26. 26. O “velho” modelo econômico (a era da manufatura) • Dirigido pelos modelos clássicos • Recursos escassos eram materiais raros • Força de trabalho (poder dos músculos) • Retornos pequenos • Economias de escala • Barreiras de entrada • Ativos físicos • Sobrevivência dos maiores Empreendedorismo - 27
  27. 27. O “novo” modelo econômico (a era da inovação empreendedora) • Dirigido por novos modelos de negócios • Recursos escassos são imaginação e conhecimento • Retornos maiores • Baixas barreiras de entrada • Ativos intelectuais • Poder do conhecimento • Sobrevivência dos mais rápidos Empreendedorismo - 28
  28. 28. Por que empreendedorismo? • Reino Unido – Em 1998 publicou um relatório a respeito do seu futuro competitivo, o qual enfatizava a necessidade de se desenvolver uma série de iniciativas para intensificar o empreendedorismo na região • Alemanha – Tem estabelecido vários programas que destinam recursos financeiros, e apoio na criação de novas empresas. Na década de 90, aproximadamente 200 centros de inovação foram criados, provendo espaço e outros recursos para empresas start-ups • Finlândia – Em 1995, o decênio do empreendedorismo foi lançado na Finlândia com vistas a: criar uma sociedade empreendedora, promover o empreendedorismo como uma fonte de geração de emprego e incentivar a criação de novas empresas. Empreendedorismo - 29
  29. 29. Por que empreendedorismo? • Israel – Programa de Incubadoras Tecnológicas (+ de 500 negócios já foram criados nas 26 incubadoras do projeto) – Houve ainda uma avalanche de investimento de capital de risco nas empresas israelenses, sendo que mais de 100 empresas criadas em Israel encontram-se com suas ações na NASDAQ (Bolsa de ações de empresas de tecnologia e Internet, nos EUA). • França – Iniciativas para promover o ensino de empreendedorismo nas universidades, particularmente para engajar os estudantes. – Incubadoras baseadas nas universidades estão sendo criadas; uma competição nacional para novas empresas de tecnologia foi lançada; e uma fundação de ensino do empreendedorismo foi estabelecida. Empreendedorismo - 30
  30. 30. Por que empreendedorismo? • A década de 90 foi a década do empreendedorismo nos EUA – Desfrutou de 8 anos de crescimento econômico, o período mais longo de crescimento contínuo no século 20. – Boom da Internet – Crescimento do venture capital – Ganhos vultosos nas bolsas de Nova York e Nasdaq – Novos jovens milionários • Conclusão do Departamento de Comércio – “A conjunção desse intenso dinamismo empresarial e rápido crescimento econômico, somados aos baixos índices de desemprego e baixas taxas de inflação, aparentemente apontam para uma única conclusão: o empreendedorismo é o combustível para o crescimento econômico, criando emprego e prosperidade”. Empreendedorismo - 31
  31. 31. Iniciativas de suporte ao empreendedorismo no Brasil Começam a aumentar... – Softex (Genesis) – Empretec (SEBRAE) – Brasil Empreendedor – Projeto REUNE (CNI/IEL) – Começa a haver a figura do capitalista de risco – Crescimento das incubadoras de empresas tradicionais, tecnológicas e mistas – Ensino de empreendedorismo nas universidades – Entidades de apoio (Sebrae, Endeavor, Instituto Empreendedor do Ano da Ernst & Young...) – Alternativas de financiamento: Fapesp, Finep, Angels, VCs... – Crescimento de franquias Empreendedorismo - 32
  32. 32. A experiência brasileira • Assunto começa a ser discutido no mundo acadêmico no início da década de 80 • Permanece na periferia da academia por vários anos • Nos anos 90 começam a surgir os primeiros programas ligados aos cursos de tecnologia, via ação induzida de entidades de fomento (CNI/IEL, Softex etc.) • Maior visibilidade acontece quando o foco na pequena empresa passa a ser prioridade governamental com vistas à geração de emprego (ex.: Programa Brasil Empreendedor) Empreendedorismo - 33
  33. 33. A experiência brasileira • Brasil segue tendência mundial e questões como inovação tecnológica, capital de risco, transferência de tecnologia etc., predominam na agenda da época (segunda metade da década de 90) • Grandes oportunidades surgem para criação de empresas ponto.com • Disciplinas de empreendedorismo são criadas em todo o país, ligadas aos mais variados cursos superiores (administração, engenharia, computação, turismo…) Empreendedorismo - 34
  34. 34. Por que empreendedorismo? Mortalidade de Pequenas Empresas 69% 63% 51% 47% 40% 31% 37% 49% 53% 60% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% (fund. Em 2001) (fund. em 2000) (fund. em 1999) (fund. em 1998) (fund. em 1997) Emp. com 1 ano Emp. com 2 anos Emp. com 3 anos Emp. com 4 anos Emp. com 5 anos Empresas em atividade Empresas encerradas Empreendedorismo - 35 Fonte: Sebrae-SP, 2003
  35. 35. Relação entre o número de habitantes adultos que começam um novo negócio e o total da população • 1:10 Estados Unidos • 1:12 Autrália • 1:25 Alemanha • 1:33 Reino Unido • 1:50 Finlândia e Suécia • 1:100 Japão • 1: 8 Brasil Empreendedorismo - 36
  36. 36. Administrador ou Empreendedor ? • Todo empreendedor necessariamente deve ser um bom administrador mas será que todo bom administrador deve ser um empreendedor ? • Administrador planeja, organiza, dirigi e controla • Os empreendedores são mais visionários que os administradores Empreendedorismo - 37
  37. 37. Mitos sobre o empreendedor • Mito 1: Empreendedores são natos, nascem para o sucesso – Realidade: • Enquanto a maioria dos empreendedores nasce com um certo nível de inteligência, empreendedores de sucesso acumulam relevantes habilidades, experiências e contatos com o passar dos anos. • A capacidade de ter visão e perseguir oportunidades aprimora-se com o tempo. • Mito 2: Empreendedores são “jogadores” que assumem riscos altíssimos – Realidade: • tomam riscos calculados • evitam riscos desnecessários • compartilham o risco com outros • dividem o risco em “partes menores” Empreendedorismo - 38
  38. 38. Mitos sobre o empreendedor • Mito 3: Os empreendedores são “lobos solitários” e não conseguem trabalhar em equipe – Realidade: • São ótimos líderes • Criam times • Desenvolvem excelente relacionamento no trabalho com colegas, parceiros, clientes, fornecedores e muitos outros Empreendedorismo - 39
  39. 39. Algumas características dos empreendedores • São visionários – Têm a visão de como será o futuro para o negócio e sua vida, e o mais importante, eles têm a habilidade de implementar seus sonhos. • Sabem tomar decisões – Não se sentem inseguros, sabem tomar as decisões corretas na hora certa, principalmente nos momentos de adversidade, sendo um fator chave para o seu sucesso. E mais, além de tomar decisões, implementam suas ações rapidamente. • São indivíduos que fazem a diferença – Os empreendedores transformam algo de difícil definição, uma idéia abstrata, em algo concreto, que funciona, transformando o que é possível em realidade. Sabem agregar valor aos serviços e produtos que colocam no mercado. Empreendedorismo - 40
  40. 40. Algumas características dos empreendedores • Sabem explorar ao máximo as oportunidades – Para a maioria das pessoas, as boas idéias são daqueles que as vêem primeiro, por sorte ou acaso. – Para os visionários (os empreendedores), as boas idéias são geradas daquilo que todos conseguem ver, mas não identificaram algo prático para transformá-las em oportunidade, através de dados e informação. – O empreendedor é um exímio identificador de oportunidades, sendo um indivíduo curioso, criativo, e atento a informações, pois sabe que suas chances melhoram quando seu conhecimento aumenta. Empreendedorismo - 41
  41. 41. Algumas características dos empreendedores • São determinados e dinâmicos – Eles implementam suas ações com total comprometimento. Atropelam as adversidades, ultrapassando os obstáculos, com uma vontade ímpar de "fazer acontecer". Cultivam um inconformismo diante da rotina. • São dedicados – Eles se dedicam 24h por dia, 7 dias por semana, ao negócio. São trabalhadores exemplares, encontrando energia para continuar, mesmo quando encontram problemas pela frente. • São otimistas e apaixonados pelo que fazem – Eles adoram o seu trabalho, sendo esse amor o principal combustível que os mantém cada vez mais animados e autodeterminados, tornando-os os melhores vendedores de seus produtos e serviços, pois sabem, como ninguém, como fazê-lo. Empreendedorismo - 42
  42. 42. Algumas características dos empreendedores • São independentes e constróem seu próprio destino – Eles querem estar à frente das mudanças e ser donos do próprio destino. Querem criar algo novo e determinar seus próprios passos, abrir seus próprios caminhos... • São líderes e formadores de equipes – Têm um senso de liderança incomum. São respeitados e adorados por seus pares, pois sabem valorizá-los, estimulá-los e recompensá-los, formando um time em torno de si. – São bem relacionados (networking) – Sabem construir uma rede de contatos que os auxiliam nos ambientes interno e externo da empresa, junto a clientes, fornecedores e entidades de classe. Empreendedorismo - 43
  43. 43. Algumas características dos empreendedores • São organizados – Os empreendedores sabem obter e alocar os recursos materiais, humanos, tecnológicos, e financeiros, de forma racional, procurando o melhor desempenho para o negócio. • Planejam, Planejam, Planejam – Os empreendedores de sucesso planejam cada passo, desde o primeiro rascunho do plano de negócios, até a apresentação do plano a investidores e superiores, sempre tendo como base a forte visão de negócio que possuem. – Possuem conhecimento – São sedentos pelo saber e aprendem continuamente, pois sabem que quanto maior o domínio sobre um ramo de negócio, maior é sua chance de êxito. Empreendedorismo - 44
  44. 44. Algumas características dos empreendedores • Assumem riscos calculados – Talvez essa seja a característica mais conhecida dos empreendedores. Mas o verdadeiro empreendedor é aquele que assume riscos calculados e sabe gerenciar o risco, avaliando as reais chances de sucesso. – Assumir riscos tem relação com desafios. E para o empreendedor, quanto maior o desafio, mais estimulante será a jornada empreendedora. • Criam valor para a sociedade – Os empreendedores utilizam seu capital intelectual para criar valor para a sociedade, através da geração de emprego, dinamizando a economia e inovando, sempre usando sua criatividade em busca de soluções para melhorar a vida das pessoas. Empreendedorismo - 45
  45. 45. PROCESSO EMPREENDEDOR Empreendedorismo - 46
  46. 46. O processo empreendedor Empreendedorismo - 47 Gerenciar o negócio estilo de gestão fatores críticos de sucesso identificar problemas atuais e potenciais implementar um sistema de controle profissionalizar a gestão entrar em novos mercados Identificar e avaliar a oportunidade criação e abrangência da oportunidade valores percebidos e reais da oportunidade riscos e retornos da oportunidade oportunidade versus habilidades e metas pessoais situação dos competidores Determinar e Captar os recursos necessários recursos pessoais recursos de amigos e parentes angels capitalistas de risco bancos governo incubadoras Desenvolver o Plano de Negócios 1. Sumário Executivo 2. O Conceito do Negócio 3. Equipe de Gestão 4. Mercado e Competidores 5. Marketing e Vendas 6. Estrutura e Operação 7. Análise Estratégica 8. Plano Financeiro Anexos
  47. 47. Fatores ambientais e pessoais Empreendedorismo - 48 inovação evento inicial implementação crescimento Ambiente oportunidade criatividade Modelos (pessoas) de sucesso Ambiente competição recursos incubadoras políticas públicas Ambiente competidores clientes fornecedores investidores bancos advogados recursos políticas públicas Fatores Pessoais realização pessoal assumir riscos valores pessoais educação experiência Fatores Pessoais assumir riscos insatisfação com o trabalho ser demitido educação idade Fatores Sociológicos networking equipes influência dos pais família Modelos (pessoas) de sucesso Fatores Pessoais empreendedor líder gerente visão Fatores Organizacionais equipe estratégia estrutura cultura produtos
  48. 48. Empreendedorismo - 49 PESSOASPESSOAS OPORTUNIDADEOPORTUNIDADE RECURSOSRECURSOS Sociedade Governo Cultura Economia Legislação Negócios Tecnologia Educação Bancos Angels Capital de risco Infra-estrutura © Copyright Babson College, 2001 Mercado de capitais
  49. 49. Processo empreendedor (modelo de Timmons) Empreendedorismo - 50 Recursos Equipe Oportunidade CriatividadeLiderança Comunicação A m biguidade Incerteza Forças externas M ercado de capitais “Fits and Gaps” business plan © Jeffry Timmons and Steven Spinelli, Babson College
  50. 50. Os 5 M’s do empreendedorismo • The entrepreneur and the management team • The entrepreneur and the management team • The entrepreneur and the management team • The market potential • The business model Empreendedorismo - 51
  51. 51. A equipe, o time • O empreendedor líder • O time gerencial • Experiência e know-how • Habilidades gerenciais e competências • Objetivos pessoais e valores • Atitudes e filosofia Empreendedorismo - 52
  52. 52. A oportunidade • Busca, formatação, criação • A janela: tempo • Requisitos de implementação • Análise e avaliação • Retorno econômico • Recompensa X Risco • Perspectiva de retorno Empreendedores potenciais que não sabem identificar o mercado alvo não estão preparados para implementar seus projetos empresariais. Eles apenas tiveram uma idéia, mas não identificaram uma necessidade de mercado! Empreendedorismo - 53
  53. 53. Empreendedorismo - 54 Sempre haverá um momento em que a porta se abrirá e deixará o futuro entrar! (Graham Greene)
  54. 54. O que é oportunidade em empreendedorismo? Empreendedorismo - 55 Oportunidade = fn(preparação, situação, chance)
  55. 55. Fatores situacionais Empreendedorismo - 56 • Oportunidades alternativas de carreira • Experiência (trabalho, hobby, interesses…) • Modelos de referência (família, amigos, empreendedores de sucesso) • Educação • Redes sociais de relacionamento (network) • Necessidades financeiras pessoais • Economia local, regional e nacional
  56. 56. Fatores pessoais Empreendedorismo - 57 • Motivação para fazer acontecer • Auto-controle e auto-confiança • Tolerância à ambiguidade • Aceitar riscos • Atenção às oportunidades • Determinação • Paixão
  57. 57. Fontes de idéias para novos negócios Empreendedorismo - 58 Experiência prévia no ramo 43% Aperfeiçoamento de negócio atual 15% Identif. de oport. de negócios /nec. mercado 11% Busca sistemática 7% Brainstorming ou hobby 5% Fonte: Inc. magazine
  58. 58. Fontes de idéias de start-ups de tecnologia Empreendedorismo - 59 Experiência prévia no ramo 90% Fonte: Inc. magazine
  59. 59. Sorte? Empreendedorismo - 60 Em empreendedorismo sorte é o encontro da preparação com a oportunidade!
  60. 60. Recursos • Gerenciar o crescimento da equipe • Business Plan e estratégia corporativa • $$ • Infra-estrutura • Recursos profissionais externos • Minimizar e controlar Vs. Maximizar e lucrar Empreendedorismo - 61
  61. 61. Evento de “disparo” vs. Decisão sistemática Empreendedorismo - 62 • Insatisfação com o trabalho • Desemprego/perda do trabalho • Crise na carreira • Oportunidade bate à porta! • Escolha deliberada da carreira a seguir
  62. 62. Implicações para a carreira Empreendedorismo - 63 • Trabalhe em uma indústria que você goste • Pesquise a indústria • Obtenha um trabalho em uma empresa de rápido crescimento nesta indústria • Seja paciente: aguarde a oportunidade certa bater à porta
  63. 63. Encontrando oportunidades de alto potencial Empreendedorismo - 64 • Ganhe experiência relevante no ramo • Construa seus contatos profissionais (network) • Saiba onde detectar oportunidades • Leia tudo e de tudo, Converse com todos • Boas oportunidades são difíceis de encontrar, seja paciente!
  64. 64. Refletindo... Empreendedorismo - 65 A jornada empreendedora passa por uma estrada longa, cheia de imprevistos, e aparentemente sem fim. Mas a recompensa é gratificante e traz sentido ao esforço empreendido. Afinal: “A vida é uma oportunidade de ousar”...

×