Medicina Minhota Superstições e curas populares
Antigamente, não havia grandes hospitais, os serviços de saúde publica eram limitados e a higiene era muito reduzida. Por ...
… para constipações: <ul><li>Para uma constipação gravíssima, com tosse e dores de cabeça, à noite esfregava-se o corpo do...
<ul><li>Cura-se uma constipação, em que esteja o nariz muito tomado, pondo a arder num caco três pinhas verdes, uma pouca ...
…para os cravos: <ul><li>Faz-se um preparado com leite derramado sobre um figo verde, que depois é deitado no cravo e deix...
… para os dentes: <ul><li>Mete-se um ramo de  arruda  no ouvido do lado contrário. A arruda é uma planta lenhosa espontâne...
… para bexigas   <ul><li>Para as bexigas não passarem para a garganta do doente, deve-se colocar-lhe ao pescoço um cordão ...
…anemia <ul><li>Em Paredes de Coura, quando as crianças ou adultos sofriam de  “fraqueza”  ou de  “sangue fraco” , davam-s...
…para a caspa <ul><li>Em Ponte de Lima, para curar a caspa, mas também para engrossar o cabelo fraco e dar-lhe brilho inte...
…para cefaleias  <ul><li>As dores de cabeça passam logo, desde que se apliquem duas rodelas de batata, cortadas na hora e ...
…para as cólicas  <ul><li>As dores de cólica curam-se com chás de colmo de aveia.   </li></ul><ul><li>As dores de cólica c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Medicina Minhota

1.087 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.087
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Medicina Minhota

  1. 1. Medicina Minhota Superstições e curas populares
  2. 2. Antigamente, não havia grandes hospitais, os serviços de saúde publica eram limitados e a higiene era muito reduzida. Por isso, o povo inventava as suas curas e superstições, sendo que maior parte não resultava. Nos diapositivos seguintes vamos dar alguns exemplos de curas…
  3. 3. … para constipações: <ul><li>Para uma constipação gravíssima, com tosse e dores de cabeça, à noite esfregava-se o corpo do paciente com aguardente, a cabeça com vinagre e fazia-se um escalda-pés em água bem quente, por vezes com sal grosso e óleos. Para acalmar a tosse fervia-se uma pele de cobra, cuja infusão se tomava durante três noites. O doente recolhia ao leito, muito bem agasalhado e comia sopas de vinho, açúcar e broa. Não podia sair de casa, nem da cama sequer, durante três dias. No fundo, era o famoso «abafa-te, abifa-te e avinha-te» . </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Cura-se uma constipação, em que esteja o nariz muito tomado, pondo a arder num caco três pinhas verdes, uma pouca de palma, folhas de alho, alecrim e excremento de vaca de três cantos da porta do forno – que tenha sido usado para tapar a porta do forno –, tomando-se fumigações desse vapor. </li></ul><ul><li>Para curar uma catarreira ferve-se vinho com unto e toma-se com açúcar. </li></ul><ul><li>Cura-se a tosse e as constipações, tomando chá de milho vermelho cozido. </li></ul>
  5. 5. …para os cravos: <ul><li>Faz-se um preparado com leite derramado sobre um figo verde, que depois é deitado no cravo e deixava-se secar, repetindo a dose várias vezes. Prometia-se, também, uma dúzia de cravos em flor ou uma dúzia de ovos a S. Bento. Segundo a crença popular os cravos são apanhados quando alguém conta as estrelas à noite. Receita da região do Neiva, Viana do Castelo. </li></ul>
  6. 6. … para os dentes: <ul><li>Mete-se um ramo de arruda no ouvido do lado contrário. A arruda é uma planta lenhosa espontânea da família das Rutáceas e com um cheiro muito desagradável. </li></ul>
  7. 7. … para bexigas <ul><li>Para as bexigas não passarem para a garganta do doente, deve-se colocar-lhe ao pescoço um cordão de ouro. </li></ul>
  8. 8. …anemia <ul><li>Em Paredes de Coura, quando as crianças ou adultos sofriam de “fraqueza” ou de “sangue fraco” , davam-se as famosas gemadas feitas com gemas de ovo, açúcar amarelo e vinho fino – hoje designado por Vinho do Porto – queimado. Por vezes era colocado um prego nessa infusão a marinar uns dias. Para as crianças mais pequenas o vinho fino era substituído por leite muito quente. </li></ul>
  9. 9. …para a caspa <ul><li>Em Ponte de Lima, para curar a caspa, mas também para engrossar o cabelo fraco e dar-lhe brilho intenso, lava-se com o cozimento da erva tormentelo , nome vulgar dum subarbusto da família das Labiadas… </li></ul><ul><li>E ao mesmo tempo declama-se: </li></ul><ul><li>Menina da nossa terra, </li></ul><ul><li>Com que lavais o cabelo? </li></ul><ul><li>Com umas ervas do monte </li></ul><ul><li>Que se chamam tormentelo. </li></ul>
  10. 10. …para cefaleias <ul><li>As dores de cabeça passam logo, desde que se apliquem duas rodelas de batata, cortadas na hora e para aquela ocasião, aplicadas nas fontes do paciente. </li></ul>
  11. 11. …para as cólicas <ul><li>As dores de cólica curam-se com chás de colmo de aveia. </li></ul><ul><li>As dores de cólica curam-se com fricções de casca de pepino. </li></ul>

×