Globalização

1.636 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Globalização

  1. 1. O QUE É A GLOBALIZAÇÃO? – Apesar de ser um termo amplamente utilizado, não existe um consenso generalizado sobre o sentido do conceito “globalização”. – Todavia, e grosso modo, podemos definir globalização como um processo político, económico e cultural, característico das sociedades contemporâneas, que se traduz no facto de a vida de um número crescente de países ser afetada por influências internacionais. – Os países tornam-se cada vez mais interdependentes em resultado de processos económicos e políticos de integração, aproximação e conciliação, estabelecidos através de redes de comunicação e de produção económica. – No entanto, e ao mesmo tempo, o fenómeno de globalização é acompanhado por fenómenos de dominação e de conflito entre países. 1
  2. 2. FORMAS DE GLOBALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO ECONÓMICA – A globalização é antes de mais económica. – A evolução nos meios de transporte (mais rápidos e mais baratos) e nos meios de comunicação (em particular das TIC) permitiram criar redes de produção económica que ligam vários países do mundo.  Por exemplo, uma peça de vestuário pode ser desenhada na Europa, fabricada com matérias-primas criadas nos EUA e produzidas na América Latina, confecionada em Taiwan e, finalmente, vendida em qualquer parte do mundo.  Por exemplo, uma companhia de cartões de crédito está sedeada nos EUA, tem clientes americanos, mas as telefonistas são mulheres indianas que vivem na Índia. 2
  3. 3. – A globalização económica foi criada essencialmente por grandes empresas que dominam o mercado produtivo e financeiro mundial. Globalização cultural – A globalização cultural é o resultado direto da evolução dos meios de comunicação de massa que permitem o acesso universal, quase instantâneo, a qualquer acontecimento que ocorra em qualquer parte do mundo. – A globalização cultural consiste na partilha universal de modos ser e de estar que até há relativamente pouco tempo eram apenas característicos de povos e culturas isolados. de – Dada a hegemonia, o domínio, da cultura e dos modos de produção económica dos países ocidentais, a globalização cultural era vista, basicamente, como a perda da identidade cultural de cada povo. 3
  4. 4. Globalização cultural e diversidade cultural - Para muitos autores, uma das consequências da globalização cultural é a perda da diversidade e da identidade cultural e até o desaparecimento da noção de cultura como conjunto de características próprias de uma sociedade. - No entanto, outros autores contestam estas conclusões ao afirmarem que a globalização de padrões culturais (alimentares, de vestuário, arte, etc.) não implicou apenas a massificação dos padrões ocidentais, mas de todo o planeta (ex.: os tacos mexicanos, o sushi japonês, as mornas cabo-verdianas, os colares africanos…). 4
  5. 5. Globalização e conflitos entre povos e culturas – Apesar de não existir um pensamento consensual sobre a globalização e as suas consequências, há, no entanto, problemas com que as sociedades modernas se confrontam. – Algumas culturas debatem-se violentamente contra um possível fenómeno de massificação e de homogeneização cultural a partir da defesa de uma identidade cultural a preservar. – Por outro lado, os fenómenos de globalização económica e cultural e de empobrecimento acentuado dos povos do sul e de outras zonas do globo, deu origem a extensos movimentos de emigração. – Por isso, hoje convivem no mesmo espaço político (ex.: França, Reino Unido, EUA, Hong-Kong…) dezenas de culturas e subculturas diferentes. Desse convívio, muitas vezes forçado, surgem questões como: -Como conciliar a igualdade e a diferença? -Se os padrões de cultura de uma cultura chocarem com os nossos valores e os nossos juízos de valor, como agir? 5
  6. 6. Bibliografia André, J. M. (2005). Diálogo intercultural: utopia e mestiçagem em tempos de globalização. Coimbra: Ariadne Editora. André, J. M. (2006). Identidade(s), multiculturalismo e globalização. Comunicação apresentada no XX Encontro de Filosofia – A filosofia na era da globalização, organizado pela Associação de Professores de Filosofia. Melo, Alexandre (2002). Globalização cultural. Lisboa: Quimera. 6
  7. 7. Bibliografia André, J. M. (2005). Diálogo intercultural: utopia e mestiçagem em tempos de globalização. Coimbra: Ariadne Editora. André, J. M. (2006). Identidade(s), multiculturalismo e globalização. Comunicação apresentada no XX Encontro de Filosofia – A filosofia na era da globalização, organizado pela Associação de Professores de Filosofia. Melo, Alexandre (2002). Globalização cultural. Lisboa: Quimera. 6

×