Argumentativo textoed

412 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
412
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
153
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Argumentativo textoed

  1. 1. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica O que são os argumentos. Objetivos e elementos.
  2. 2. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Os argumentos servem para justificar a verdade de uma afirmação. Justificar uma afirmação consiste em apresentar as razões em que nos podemos basear para concluir que a afirmação é verdadeira.
  3. 3. Exemplo 1 Maria: As pessoas são as únicas responsáveis pelas decisões que tomam. Joana: Por que razão dizes isso? Maria: Se somos livres, podíamos ter decidido agir de maneira diferente. E se podíamos ter decidido agir de outra maneira mas não o fizemos, a responsabilidade só pode ser nossa. Portanto… Joana: Sim. Se formos realmente livres. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica
  4. 4. Exemplo 1 Maria: As pessoas são as únicas responsáveis pelas decisões que tomam. Joana: Por que razão dizes isso? Maria: Se somos livres, podíamos ter decidido agir de maneira diferente. E se podíamos ter decidido agir de outra maneira mas não o fizemos, a responsabilidade só pode ser nossa. Portanto… Joana: Sim. Se formos realmente livres. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica
  5. 5. Exemplo 1 Maria: As pessoas são as únicas responsáveis pelas decisões que tomam. Joana: Por que razão dizes isso? Maria: Se somos livres, podíamos ter decidido agir de maneira diferente. E se podíamos ter decidido agir de outra maneira mas não o fizemos, a responsabilidade só pode ser nossa. Portanto… Joana: Sim. Se formos realmente livres. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica
  6. 6. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica As razões que um argumento tem para oferecer são as suas premissas. A afirmação que as premissas pretendem justificar é a conclusão do argumento.
  7. 7. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Premissas e conclusão (1) Se somos livres, podíamos ter decidido agir de maneira diferente. (2) Se podíamos ter agido de outra maneira e não o fizemos, a responsabilidade é nossa.  As pessoas são as únicas responsáveis pelas decisões que tomam.
  8. 8. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica O primeiro passo que permitirá avaliar o mérito de um argumento é identificá-lo. É necessário saber qual das afirmações é a conclusão e quais são as premissas.
  9. 9. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Identificar argumentos. Indicadores de premissas. porque dado que como foi dito visto que devido a a razão é que admitindo que sabendo-se que
  10. 10. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Identificar argumentos. Indicadores de conclusão. por isso por conseguinte logo portanto daí que segue-se que pode-se inferir que consequentemente
  11. 11. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Premissas e conclusão. Argumentos válidos e inválidos.
  12. 12. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Exemplo 2 (1) Todos os seres humanos são mortais. (2) Platão é um ser humano.  Platão é mortal.
  13. 13. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica O argumento anterior tem uma característica importante: se as premissas forem verdadeiras, a conclusão é obrigatoriamente verdadeira. A verdade das premissas dá-nos a garantia que a conclusão é verdadeira. Os argumentos que possuem esta característica são chamados válidos.
  14. 14. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Mortais Homens .Platão
  15. 15. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Num argumento válido, a verdade da conclusão é a consequência lógica da verdade das premissas. Não é possível as premissas serem verdadeiras e a conclusão falsa.
  16. 16. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica No entanto, podem existir argumentos válidos com premissas falsas. As premissas não têm de ser verdadeiras para um argumento ser válido. A definição de validade diz o que tem de acontecer à conclusão na hipótese de as premissas serem verdadeiras. Esta hipótese pode não se verificar.
  17. 17. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Exemplo 3 (1) Todos os portugueses são asiáticos. (2) Barack Obama é português.  Barack Obama é asiático.
  18. 18. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica As premissas são falsas: nem Barack Obama é português nem os portugueses são asiáticos. E a conclusão também é falsa: Barack Obama não é asiático. Mas o argumento é válido. Se Barack Obama fosse português e os portugueses fossem asiáticos, a consequência lógica seria Barack Obama ser asiático.
  19. 19. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Mas nem todos os argumentos são válidos. E nem sempre é fácil perceber quando isso acontece. Um argumento é inválido quando a conclusão pode ser falsa mesmo que as premissas sejam verdadeiras. Num argumento inválido, a verdade das premissas não justifica ou garante a conclusão.
  20. 20. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Exemplo 4 (1) Alguns políticos são corruptos. (2) Napoleão é político.  Napoleão é corrupto.
  21. 21. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica A premissa (1) afirma apenas que alguns políticos (e não todos) são corruptos, o que é verdade. A premissa (2) afirma que Napoleão é um político. Esta premissa também é verdadeira.
  22. 22. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica CorruptosPolíticos .Napoleão ? ?
  23. 23. Unidade 1 – Iniciação à atividade filosófica Embora ambas as premissas sejam verdadeiras, não se pode concluir que Napoleão seja corrupto. O argumento é inválido. A conclusão não é uma consequência lógica das premissas.

×