Esta pequena apresentação pretende dar-te a conhecer
alguns aspectos de uma das mais antigas ciências e
despertar o teu in...
1. O que é a Astronomia?
Ciência cujas origens remontam à Pré-história,
estuda a constituição, os movimentos, a evolução, ...
Para aprenderes mais sobre estes assuntos existe
Clubes e Associações de Astronomia, como a Ad
Astra - Associação para a D...
2. Como se podem distinguir as estrelas dos planetas?
Ao observares o céu durante a noite vês inúmeras luzes,
de diversos ...
O Sol é uma estrela, pois produz a sua própria luz; já as
outras estrelas, como estão muito longe, têm um brilho
mais redu...
A Lua é um planeta secundário e, tal como os outros
planetas, não produz luz (apenas refletindo a luz do Sol, a
que chamam...
Esta luminosidade dos diversos astros (ou simplesmente
brilho) é designada por magnitude e ajuda-nos a
distinguí-los; por ...
3. Como se podem distinguir os planetas
Planeta Cor Brilho (magnitude) Observações
Mercúrio Branca Médio a reduzido Difíci...
4. O que são constelações?
Como se podem identificar?
Os nossos antepassados que se dedicaram ao estudo dos
astros tinham ...
Hoje ainda usamos os nomes desses conjuntos de estrelas a
que chamamos constelações. Mais tarde, durante as
descobertas ma...
Geralmente nos mapas celestes é colocado o nome das
constelações em latim. Já as estrelas podem ter um nome
próprio ou ser...
5. Como se pode observar astros e fenómenos
astronómicos? Que instrumentos posso usar?
Para se fazer observações astronómi...
Contudo, se tiveres uns binóculos, uma luneta telescópica
ou um telescópio, as tuas possibilidades de fazer
observações au...
6. Quais os próximos fenómenos astronómicos
visíveis no nosso país?
São ou foram vários os fenómenos astronómicos visíveis...
Outro fenómeno muito interessante de observar são as
Chuvas de Estrelas, que ocorrem todos os anos na mesma
data quando as...
PRINCIPAIS CHUVAS DE METEOROS
Nome
Constelação
de origem
Data
Nº máximo
por hora
Quadrântidas Boieiro 3 de Janeiro 40
Virg...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Introdução ao Estudo da Astronomia

454 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução ao Estudo da Astronomia

  1. 1. Esta pequena apresentação pretende dar-te a conhecer alguns aspectos de uma das mais antigas ciências e despertar o teu interesse para a possibilidade de fazeres observações astronómicas, mesmo que não tenhas ao teu alcance nenhum instrumento científico. Esperemos que aquilo que vais ver ou aprender hoje, com ajuda da tua curiosidade, te levem a iniciar a descoberta do mundo maravilhoso da Astronomia.
  2. 2. 1. O que é a Astronomia? Ciência cujas origens remontam à Pré-história, estuda a constituição, os movimentos, a evolução, os fenómenos e as posições relativas dos astros e, de uma forma geral, toda a matéria existente no Universo. É comum ser confundida com a Astrologia, pseudociência que diz conseguir adivinhar o futuro com base nos astros.
  3. 3. Para aprenderes mais sobre estes assuntos existe Clubes e Associações de Astronomia, como a Ad Astra - Associação para a Divulgação da Astronomia de Amadores (com sede na Marinha Grande) ou talvez até na tua própria Escola.
  4. 4. 2. Como se podem distinguir as estrelas dos planetas? Ao observares o céu durante a noite vês inúmeras luzes, de diversos brilhos e cores, sendo-te difícil determinar os seus nomes e que tipo de astros são. Mas, apesar de tudo, conheces e identificas bem 2 astros: o Sol e a Lua.
  5. 5. O Sol é uma estrela, pois produz a sua própria luz; já as outras estrelas, como estão muito longe, têm um brilho mais reduzido, são de diversas cores e a sua luz parece apagar e acender (isto é, cintilam).
  6. 6. A Lua é um planeta secundário e, tal como os outros planetas, não produz luz (apenas refletindo a luz do Sol, a que chamamos luar). Os outros planetas (pelo menos os mais próximos de nós) distinguem-se das estrelas porque não cintilam e têm grande luminosidade.
  7. 7. Esta luminosidade dos diversos astros (ou simplesmente brilho) é designada por magnitude e ajuda-nos a distinguí-los; por exemplo a estrela Arcturo (Boieiro) tem - 0,06 e a Polar tem 2,1 de magnitude.
  8. 8. 3. Como se podem distinguir os planetas Planeta Cor Brilho (magnitude) Observações Mercúrio Branca Médio a reduzido Difícil de observar e apenas visível perto do nascer ou do por do Sol. Vénus Branca Elevado (maior brilho) Visível ao amanhecer ou entardecer. Tem fases como a Lua. Marte Alaranjada Médio Pode ser visível toda a noite. Está a ser bastante estudado. Júpiter Branca Elevado (2º em brilho) Pode ver-se toda a noite. Tem 4 satélites, visíveis até com binóculos. Saturno Branca Médio Pode ser visível toda a noite. Tem uns anéis inconfundíveis. Os planetas mais próximos da Terra, que se podem ver usando apenas os olhos, são, além da Lua, Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno. Para os poderes distinguir aqui fica um pequeno quadro.
  9. 9. 4. O que são constelações? Como se podem identificar? Os nossos antepassados que se dedicaram ao estudo dos astros tinham muita imaginação e, ao olhar para as estrelas, conseguiam ver desenhadas no céu muitas figuras da sua mitologia, como seres lendários, deuses e heróis.
  10. 10. Hoje ainda usamos os nomes desses conjuntos de estrelas a que chamamos constelações. Mais tarde, durante as descobertas marítimas, foi possível observar o céu do hemisfério Sul e optou-se por dar sobretudo nomes de objectos de uso marítimo ou científico às novas constelações.
  11. 11. Geralmente nos mapas celestes é colocado o nome das constelações em latim. Já as estrelas podem ter um nome próprio ou ser representadas por uma letra do alfabeto grego seguida do nome da constelação: •Estrela Polar = α Ursae Minoris •Betelgeuse = α Orionis
  12. 12. 5. Como se pode observar astros e fenómenos astronómicos? Que instrumentos posso usar? Para se fazer observações astronómicas não é necessário ter nenhum instrumento científico, pois usando apenas os olhos podes ver diversos planetas, as constelações, cometas, eclipses (quando forem do Sol deves primeiro proteger os olhos) e chuvas de estrelas (como as Leónidas que em 1999 abrilhantaram o céu de Novembro em Portugal).
  13. 13. Contudo, se tiveres uns binóculos, uma luneta telescópica ou um telescópio, as tuas possibilidades de fazer observações aumentam consideravelmente, pois já poderás ver, entre outros, os anéis de Saturno, satélites de Júpiter, nebulosas, outras galáxias, estrelas duplas, a morfologia da Lua, as fases de Vénus ou até descobrir e dar nome a novos cometas ou asteróides…!
  14. 14. 6. Quais os próximos fenómenos astronómicos visíveis no nosso país? São ou foram vários os fenómenos astronómicos visíveis nos últimos tempos em Portugal. Por exemplo, no dia 15 de junho de 2011 ocorreu um eclipse total da Lua que talvez pudeste, eventualmente, observar e já no próximo ano (3 de novembro de 2013) ocorrerá um eclipse híbrido do Sol, parcialmente visível em Portugal. Para saberes mais podes consultar o site da NASA sobre Eclipses – aquiaqui.
  15. 15. Outro fenómeno muito interessante de observar são as Chuvas de Estrelas, que ocorrem todos os anos na mesma data quando as órbitas da Terra e de um cometa se cruzam ( ver tabelaver tabela). Estes cometas, ao passarem nesse local, deixaram fragmentos rochosos no espaço que são então atraídos pela força da gravidade da Terra e, ao atravessarem a atmosfera a altas velocidades, ardem e deixam um rasto de luz.
  16. 16. PRINCIPAIS CHUVAS DE METEOROS Nome Constelação de origem Data Nº máximo por hora Quadrântidas Boieiro 3 de Janeiro 40 Virgínidas Virgem 18 de Março 20 Líridas Lira 20 de Abril 15 Aquáridas Eta Aquário 5 de Maio 20 Aquáridas Delta Aquário 30 de Julho 20 Perseidas Perseu 12 de Agosto 50 Oriónidas Oríon 21 de Outubro 25 Táuridas Touro 4 de Novembro 15 Leónidas Leão 17 de Novembro 15 Geminídeas Gémeos 13 de Dezembro 50 Úrsidas Ursa Menor 22 de Dezembro 15

×