SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
SISTEMA URINARIO

Introduçao

Sistema é um conjunto de órgões

O sistema urinário compreende is orgoes responsáveis pela formação da urina .Este
aparelho pode ser dividido em orgaos escretores que que produzem a urina , e
orgaoes escretores que são encarregados de processar a drenagem na urina para fora
do corpo .

Os órgãos urinários compreendem os rins , que produzem a urina , os ureteres ou
ductos , que transportam a urina para a bexiga , onde fica retida por algum tempo , e a
uretra através da qual é expelida do corpo .

A excreção é responsável pela manutenção do volume e da composição do liquido
extracelular do individuo dentro de limites compatíveis com a vida .

A excreção corre de duas formas : atravez do suor e da urina , o suor esta relacionado
a perda de calor pelo corpo , funcionando como uma forma de refirgeraçao , a
formação do suor é regulada pela temperatura do corpo e não pela composição
química do sangue . pelo suor é eliminado .

Acido úrico , uréia , sais minerais , aminoácidos , algumas vitaminas e água . A
quantidade de composição do esfíncter interni , músculo liso na junção da uretra com
a be xi ga , acompanhada pela abertura do esfíncter externo ( músculo esquelético , lo
calizado na base da bexiga )



OS RINS

Conceito : O rim é um orgao par abdominal de cor vermelha escura , encontram-se
posteriormente ao peritônio parietal , o que o identifica como retro peritoneal ;

Localizaçao anatômica: Os rins localizam-se a direita e a esquerda da coluna vertebral
ocupando o direito uma posição inferior em relação ao esquerdo, em virtude da
presença do fígado a direita .
Forma da estrutura : O órgão , no homem tem a forma de um grão de feijão
apresentando duas faces , anterior e posterior , e duas bordas , medial e lateral .

Suas duas extremidades , superior e inferior são comumente denominadas pólos , e
sobre o pólo superior situa-se a glândula supra-renal pertencente ao sistema
endócrino .




Composição : Os rins estão envolvidos por uma capsula fibrosa e , quase sempre , é
abundante o tecido adiposo perineal constituindo a cópsula adiposa . A borda medial
do rim apresenta uma fissura vertical , o hilo , por onde passam o uriter , artéria e
veias renais , linfáticos e nervos . Estes elementos constituem , em conjunto , o
pedículo renal . Dentro do rim o hilo se expande em uma cavidade central denominada
seio renal que aloja a pebre renal . Esta não é mais que a extremidade dilatada da
ureter
Corte macroscópico do rim :

O rim pode ser estudado em um corte macroscópico frontal que o divide em duas
metades , anterios e posterios .

Examinando uma das metades é fácil re conhecer ao longo da periferia do órgão uma
por cão mais pálida , o córtex renal , que se projeta numa segunda porção , mais
escura , a medula renal . Estas projeções do córtex tem a forma de colunas , as colunas
renais , e separam porções cônicas da medula denominadas pirâmides renais . As
pirâmides renais tem as ápices voltadas para a pelve renal , que por sua vez esta
dividida em 2 ou 3 tubos curtos e largos , os cálices renais maiores que se subdividem
em um numero variável de cálices renais menores . Cada um destes últimos oferece
um encaixe , em forma de taça , para receber o ápice das pirâmides renais , este ápice
é denominado papila renal .




Função do rim :
Os rins desempenham funções primordiais na manutenção da composição,
concentração, volume e equilíbrio dos liquidos orgânicos.

A função dos rins é filtrar o sangue , removendo os resíduos nitrogenados produzidos
pelas células , sais e outras substancias em excesso .

Alem dessa função          excretora , os rins também são responsáveis pela
osmorregulaçao em nosso organismo , controlando a eliminaçao de água e sais da
urina , esses órgãos mantem a tonicidade do sangue adequada as necessidades de
nossas células

       As funções dos rins incluem também
       Regulação da composição ionica do sangue
       Manutenção da osmolaridade do sangue
       Regulação do volume sanguineo
       Regulação da pressão arterial
       Regulação do BH do sangue
       Liberação de crormonios
       Regulação do nível de glicose no sangue
       Excreção de resíduos e substancias extranhas


Funcionamento :

O sangue chega ao rmi atravez da artéria renal , que se ramifica muito no interios do
órgão , originando grande numero de arteríolas aferentes , aonde cada uma ramifica-
se no interios da capsula de Bowman do nefron ( longa estrutura tubular
microscópica ) , formando um envelopado de capilares denominado glomérulo de
Malpighi .

Os capilares do glomérulo , deixam extravasar diversas substancias presentes no
sangue ( água , uréia , glicose , aminoácidos , sais e diversas moléculas de tamanho
pequeno ), através de suas finas paredes . Essas substâncias extravasadas passam
entre as células da parede da capsula de Bowman e atingem o túbulo ocontorcido
proximal, onde constituem o filtrado glomerular (urina inicial ) , O filtrado glomerular é
semelhante, em composição química , ao plasma sanguineo , com a diferença de que
não possui proteínas , incapazes de atravessar os capilares glomerulares .

Fisiopatologias renais :

       Pielonefrite : é uma doença bacteriana inflamatória que atinge o parênquima
       renal e a pelve .
       Glomerulonefrite difusa aguda –GNDA : é a reação inflamatória dos
       glomérulos em razão de varias doenças que atingem os rins
Sindrome nifrotica : é um disturnio clinico caracterizado por proteinuria,
       hipoalbreminemia , hipercolesterolemia e adema .
       Insuficiência renal aguda – IRA : consiste na redução súbita e progressiva da
       função renal , em razão de problemas circulatórios renais ou a destruição dos
       glomérulos .
       Insuficiência renal crômica – IRC: é uma insuficiencia de progressão lenta e
       ineversivel.

       URETER :

Conceito : é definido como um tubo muscular que une o rim á bexiga .

Localizaçao

Partindo da pelve renal , que constituisua extremidade superior dilatada , o ureter ,
com trajeto descendente , acolá-se a parede posterior do abdome e penetra na pelve
para terminar na bexiga , desembocando neste órgão pelo ostio uretal . Em virtude do
seu trajeto , destringuem-se duas partes do ureter : abdominal e pelvico




Forma , estrutura e trajeto :

Os ureteres tem , cada um , 25 a 30 cm de comprimento e 3cm de diâmetro . Eles se
originam da confluência dos vários cálices renais , reunindo-se enquanto pelve renal .
Os ureteres descem então do abdomem superio ( onde estão os rins ) ate a pelve por
detrás dos órgãos do tracto gastrointestinal retroperitonealmente. Os ureteres entram
na bexiga posteriormente , e fazem-se de forma obliqua envolvida pelas diversas
camadas musculares da bexiga de modo a prevenir o refluxo da urina .

Funçao :
A função dos ureteres é a propulsão da urina . O método é a contracçao por peristalse
(em ondas ) da sua camada de músculo liso . Esta contração é completamente
inconsciente .

Fisiopatologias:

       Alteraçoes congênitas : ureter duplicado ; alterações na porção intra- vesicular
       (terminal ) que são obstrutivas ou não impedem o refluxo da urina .
       A ureterite : é a inflamação do ureter , frequentemente por causa infecciosa .
       Pode ser obstrutiva .
       Citrase uretérica com obstrução : é muito dolotosa , é causada por calculo (
       pedra ) originaria do rim .
       Ureterocelo : expansão do ureter distal com conteúdo liquido .
       Cancro do ureter : O carcinoma transicional epitelial , tumor maligno
       primário do ureter , é raro . São mais comuns tumores benignos do
       mesenquima (polipos fibroepiteliais, leiomiomas , lipomas ) , que causam
       obstuiçao devido a compressão do cumén .



   BEXIGA

   Conceito :

   É uma bolsa que funciona como reservatório da urina. É uma víscera oca
   caracterizada por sua distensibilidade. O fluxo contínuo de urina que chega pelos
   uretere é transformados, graças a ela, em emissão periódica (micção).

   Localização:

   Está situada prosteriormente à sínfise púbica.




   Forma e estrutura:
A forma, o tamanho, a situação e as relações da bexiga com órgãos vizinhos variam
com as suas fases de vacuidade, plenitude ou intermediárias, com as mesmas fases
em que se encontram os órgãos vizinhos e ainda com a idade e o sexo.

No adulto, vazia, ela se achata contra a sínfese púbica; cheia, tama a forma de um
ovóide e faz saliência na cavidade abdominal. No sexo masculino , o reto coloca-se
posteriormente a ela , no sexo feminino , entre o reto e a bexiga , situa-se o útero




Função:

Armazenamento da urina .

   Composiçao anatômica

A bexiga humana é dividida anatomicamente em : ápice (anterior ) corpo , fundo
(posterior) e colo . Sua túnica muscular é composta por músculo liso , possuindo
fibras musculares entrelaçadas em todas as direções , originando o músculo
ditruso. A tumica mucosa da maior parte da bexiga vazia é pregnada , mas esta
prega desaparece quando a bexiga esta cheia . A área túnica que reveste a face
interna da base da bexiga é chamada de trigorio da bariga . O sistema nervoso
autônomo parassimpático é o responsável pela contração da musculatura da
bexiga resultando na vontade de urinar .

Fisiopatolegios

   Astite : é uma inflamação aguda ou crônica que atinge a bexiga .
   Câncer de bexiga : relacionado a tumores , carcinomas
URETRA

Conceito :

Constitui o ultimo segmento das vias urinarias . A uretra se difere nos dois sexos , mas
em ambos é um tubo mediano que estabelece a comunicação entre a bexiga urinaria
e o melho exterior .

       FEMININA :




   Localizaçao anatômica :
   Na mulher , a uretra esta logo detras da superfície publica e anteriormente a
   vagina .

   Forma e estrutura : tem apenas 4 cm . Passa no diafragma urogenital que contem
   músculo esquelético sob a forma de esfíncter uretral externo ( voluntario ) . O
   orifício uretral externo localiza-se logo acima da vagina , e debaixo do clitores ,
   protegida pelos grandes lábios da vulva
   Função :
   A uretra é um canal e sua função é propelir a urina desde a bexiga ate o exterior . o
   seu esfíncter permite o controle consciente por parte do individuo do
   esvaziamento da bexiga .
       MASCULINA :
No homem , a uretra tem três regiões

1) A porção prostatica - uretra prostatica : dentro desta glanduça , é
   imediatamente após a saida do colo da bexiga ( colo vesical ) . Aqui a uretra
   recebe os componentes do esperma dos canais deferentes , ductulos
   prostaticos e vesículas seminais . Existe um utrículo ( equivalente masculino
   do utero feminino )
2) Na porção membranosa , a uretra é rodeada pelo diafragma urogenital com
   uma densa camada de musculo esqueletico( ativado conscientemente ) que
   constitui o esfincter externo ( voluntario) uretral lateralmente a essa porçao
   estao as glandulas bulboretrais ( de cowper)
3) Na porção esponjosa, a mais longa, ela cursa pelo corpo esponjoso do pênis .
   Nesta porção existem glândulas produtoras de muco ( muitas pequenas
   glândulas produtoras de littré ) , que secretam lubrificante sexual . Também é
   na uretra esponjosa que se abrem os ductos das glândulas bulbouretrais . A
   uretra na glande dilata-se formando a fossa navicula e termina no meato da
   glande do pênis .

LOCALIZAÇÃO

- No homem a uretra é também a porção terminal do tarcto reprodutor

Função :

Possui duas funçoes: propelir e urina desde a bexiga ateo exterior , e propelir o
esperma pelas contracçoes peristalticas da camada muscular da uretra atraves da
ejaculação .

Fisiopatolojias da uretra masculina e feminina:

   Uretriti : infecções do trato urinário causados por microorganismos fecais do
   proprio intestino .
   Uretrite Gonocócica: causada por microorganismo bacteriano .
Faculdade Atenas Maranhence

São Luis , 28 de dezembro de 2010

Componentes : Adriana Azevedo , Aliane Ferreira , Flaviane Sodré , Maria Regina,
Thelma Cantanhede , Zenaide Braga , Thaynara Vieira .

Profª : Lila / Anatomia

Tema : sistema Urinario




                                    São Luis –MA

                                       2010
...............

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (18)

Anatomia - Rins, Ureter e Bexiga
Anatomia - Rins, Ureter e BexigaAnatomia - Rins, Ureter e Bexiga
Anatomia - Rins, Ureter e Bexiga
 
Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário
 
Sistema urinario anato
Sistema urinario anatoSistema urinario anato
Sistema urinario anato
 
Histologia do-sistema-urinario
Histologia do-sistema-urinarioHistologia do-sistema-urinario
Histologia do-sistema-urinario
 
Anatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexigaAnatomia e fisiologia da bexiga
Anatomia e fisiologia da bexiga
 
Aparelho UrináRio Aula2
Aparelho UrináRio Aula2Aparelho UrináRio Aula2
Aparelho UrináRio Aula2
 
Anatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema UrinárioAnatomia - Sistema Urinário
Anatomia - Sistema Urinário
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
 
Slides do Sistema Urogenital
Slides do Sistema UrogenitalSlides do Sistema Urogenital
Slides do Sistema Urogenital
 
12.sistema urinario
12.sistema urinario12.sistema urinario
12.sistema urinario
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Laminas de histologia
Laminas de histologiaLaminas de histologia
Laminas de histologia
 
Tubo Digestvo
Tubo DigestvoTubo Digestvo
Tubo Digestvo
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Trabalho sistema excretor (1)
Trabalho sistema excretor (1)Trabalho sistema excretor (1)
Trabalho sistema excretor (1)
 
Unidade 7 sistema-excretor-
Unidade 7   sistema-excretor-Unidade 7   sistema-excretor-
Unidade 7 sistema-excretor-
 
Anatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinarioAnatomia e fisiologia do sistema urinario
Anatomia e fisiologia do sistema urinario
 
Histologia do fígado e do pâncreas
Histologia do fígado e do pâncreasHistologia do fígado e do pâncreas
Histologia do fígado e do pâncreas
 

Semelhante a sistema urinario

Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaSlide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaTanielLopesdaSilva1
 
Sistema excretor slideshare
Sistema excretor slideshareSistema excretor slideshare
Sistema excretor slideshareghecastro
 
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxFABIANOVALE5
 
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxTRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxAlberto205764
 
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdf
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdfAULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdf
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdfLIANEDEMUNER1
 
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxURINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxcapsemfSemf
 
sistema urinario, partes e funcionalidades
sistema urinario, partes e funcionalidadessistema urinario, partes e funcionalidades
sistema urinario, partes e funcionalidadesAlexSouza865771
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretorMaria Neves
 
VI Sistema Urinário
VI Sistema UrinárioVI Sistema Urinário
VI Sistema UrinárioBolivar Motta
 
Sistema urinário_Lidiane
Sistema urinário_LidianeSistema urinário_Lidiane
Sistema urinário_LidianeMarcia Regina
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinariowalacejack
 
Fisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaFisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaThalyan Oliveira
 
7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humanaMarcus Magarinho
 
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.kazumialexandre
 

Semelhante a sistema urinario (20)

Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomiaSlide com aula do Sistema Urinário / anatomia
Slide com aula do Sistema Urinário / anatomia
 
Sistema excretor slideshare
Sistema excretor slideshareSistema excretor slideshare
Sistema excretor slideshare
 
Trablho de anatomia
Trablho de anatomiaTrablho de anatomia
Trablho de anatomia
 
Trablho de anatomia
Trablho de anatomiaTrablho de anatomia
Trablho de anatomia
 
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
 
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptxTRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
TRABALHO.APARELHO.URINARIO.Resumido.pptx
 
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdf
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdfAULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdf
AULA 06-PARTE 2-O Sistema Urinário (1).pdf
 
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptxURINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
URINÁRIO - PROF. ANTONIO J MAGALHAE(1) - Copia.pptx
 
sistema urinario, partes e funcionalidades
sistema urinario, partes e funcionalidadessistema urinario, partes e funcionalidades
sistema urinario, partes e funcionalidades
 
Vísceras pélvicas
Vísceras pélvicasVísceras pélvicas
Vísceras pélvicas
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
VI Sistema Urinário
VI Sistema UrinárioVI Sistema Urinário
VI Sistema Urinário
 
Sistema urinário_Lidiane
Sistema urinário_LidianeSistema urinário_Lidiane
Sistema urinário_Lidiane
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
 
Fisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhadaFisiologia renal detalhada
Fisiologia renal detalhada
 
7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana
 
Th sistemaurinario1-101204123111-phpapp02
Th sistemaurinario1-101204123111-phpapp02Th sistemaurinario1-101204123111-phpapp02
Th sistemaurinario1-101204123111-phpapp02
 
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.
Rins,Ureteres,Bexiga, Ap. Reprodutor Mas. E Fem.
 

Último

Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...azulassessoria9
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...azulassessoria9
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptxM0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptxJustinoTeixeira1
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...azulassessoria9
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxKtiaOliveira68
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 

Último (20)

Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptxM0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
M0 Atendimento – Definição, Importância .pptx
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

sistema urinario

  • 1. SISTEMA URINARIO Introduçao Sistema é um conjunto de órgões O sistema urinário compreende is orgoes responsáveis pela formação da urina .Este aparelho pode ser dividido em orgaos escretores que que produzem a urina , e orgaoes escretores que são encarregados de processar a drenagem na urina para fora do corpo . Os órgãos urinários compreendem os rins , que produzem a urina , os ureteres ou ductos , que transportam a urina para a bexiga , onde fica retida por algum tempo , e a uretra através da qual é expelida do corpo . A excreção é responsável pela manutenção do volume e da composição do liquido extracelular do individuo dentro de limites compatíveis com a vida . A excreção corre de duas formas : atravez do suor e da urina , o suor esta relacionado a perda de calor pelo corpo , funcionando como uma forma de refirgeraçao , a formação do suor é regulada pela temperatura do corpo e não pela composição química do sangue . pelo suor é eliminado . Acido úrico , uréia , sais minerais , aminoácidos , algumas vitaminas e água . A quantidade de composição do esfíncter interni , músculo liso na junção da uretra com a be xi ga , acompanhada pela abertura do esfíncter externo ( músculo esquelético , lo calizado na base da bexiga ) OS RINS Conceito : O rim é um orgao par abdominal de cor vermelha escura , encontram-se posteriormente ao peritônio parietal , o que o identifica como retro peritoneal ; Localizaçao anatômica: Os rins localizam-se a direita e a esquerda da coluna vertebral ocupando o direito uma posição inferior em relação ao esquerdo, em virtude da presença do fígado a direita .
  • 2. Forma da estrutura : O órgão , no homem tem a forma de um grão de feijão apresentando duas faces , anterior e posterior , e duas bordas , medial e lateral . Suas duas extremidades , superior e inferior são comumente denominadas pólos , e sobre o pólo superior situa-se a glândula supra-renal pertencente ao sistema endócrino . Composição : Os rins estão envolvidos por uma capsula fibrosa e , quase sempre , é abundante o tecido adiposo perineal constituindo a cópsula adiposa . A borda medial do rim apresenta uma fissura vertical , o hilo , por onde passam o uriter , artéria e veias renais , linfáticos e nervos . Estes elementos constituem , em conjunto , o pedículo renal . Dentro do rim o hilo se expande em uma cavidade central denominada seio renal que aloja a pebre renal . Esta não é mais que a extremidade dilatada da ureter
  • 3. Corte macroscópico do rim : O rim pode ser estudado em um corte macroscópico frontal que o divide em duas metades , anterios e posterios . Examinando uma das metades é fácil re conhecer ao longo da periferia do órgão uma por cão mais pálida , o córtex renal , que se projeta numa segunda porção , mais escura , a medula renal . Estas projeções do córtex tem a forma de colunas , as colunas renais , e separam porções cônicas da medula denominadas pirâmides renais . As pirâmides renais tem as ápices voltadas para a pelve renal , que por sua vez esta dividida em 2 ou 3 tubos curtos e largos , os cálices renais maiores que se subdividem em um numero variável de cálices renais menores . Cada um destes últimos oferece um encaixe , em forma de taça , para receber o ápice das pirâmides renais , este ápice é denominado papila renal . Função do rim :
  • 4. Os rins desempenham funções primordiais na manutenção da composição, concentração, volume e equilíbrio dos liquidos orgânicos. A função dos rins é filtrar o sangue , removendo os resíduos nitrogenados produzidos pelas células , sais e outras substancias em excesso . Alem dessa função excretora , os rins também são responsáveis pela osmorregulaçao em nosso organismo , controlando a eliminaçao de água e sais da urina , esses órgãos mantem a tonicidade do sangue adequada as necessidades de nossas células As funções dos rins incluem também Regulação da composição ionica do sangue Manutenção da osmolaridade do sangue Regulação do volume sanguineo Regulação da pressão arterial Regulação do BH do sangue Liberação de crormonios Regulação do nível de glicose no sangue Excreção de resíduos e substancias extranhas Funcionamento : O sangue chega ao rmi atravez da artéria renal , que se ramifica muito no interios do órgão , originando grande numero de arteríolas aferentes , aonde cada uma ramifica- se no interios da capsula de Bowman do nefron ( longa estrutura tubular microscópica ) , formando um envelopado de capilares denominado glomérulo de Malpighi . Os capilares do glomérulo , deixam extravasar diversas substancias presentes no sangue ( água , uréia , glicose , aminoácidos , sais e diversas moléculas de tamanho pequeno ), através de suas finas paredes . Essas substâncias extravasadas passam entre as células da parede da capsula de Bowman e atingem o túbulo ocontorcido proximal, onde constituem o filtrado glomerular (urina inicial ) , O filtrado glomerular é semelhante, em composição química , ao plasma sanguineo , com a diferença de que não possui proteínas , incapazes de atravessar os capilares glomerulares . Fisiopatologias renais : Pielonefrite : é uma doença bacteriana inflamatória que atinge o parênquima renal e a pelve . Glomerulonefrite difusa aguda –GNDA : é a reação inflamatória dos glomérulos em razão de varias doenças que atingem os rins
  • 5. Sindrome nifrotica : é um disturnio clinico caracterizado por proteinuria, hipoalbreminemia , hipercolesterolemia e adema . Insuficiência renal aguda – IRA : consiste na redução súbita e progressiva da função renal , em razão de problemas circulatórios renais ou a destruição dos glomérulos . Insuficiência renal crômica – IRC: é uma insuficiencia de progressão lenta e ineversivel. URETER : Conceito : é definido como um tubo muscular que une o rim á bexiga . Localizaçao Partindo da pelve renal , que constituisua extremidade superior dilatada , o ureter , com trajeto descendente , acolá-se a parede posterior do abdome e penetra na pelve para terminar na bexiga , desembocando neste órgão pelo ostio uretal . Em virtude do seu trajeto , destringuem-se duas partes do ureter : abdominal e pelvico Forma , estrutura e trajeto : Os ureteres tem , cada um , 25 a 30 cm de comprimento e 3cm de diâmetro . Eles se originam da confluência dos vários cálices renais , reunindo-se enquanto pelve renal . Os ureteres descem então do abdomem superio ( onde estão os rins ) ate a pelve por detrás dos órgãos do tracto gastrointestinal retroperitonealmente. Os ureteres entram na bexiga posteriormente , e fazem-se de forma obliqua envolvida pelas diversas camadas musculares da bexiga de modo a prevenir o refluxo da urina . Funçao :
  • 6. A função dos ureteres é a propulsão da urina . O método é a contracçao por peristalse (em ondas ) da sua camada de músculo liso . Esta contração é completamente inconsciente . Fisiopatologias: Alteraçoes congênitas : ureter duplicado ; alterações na porção intra- vesicular (terminal ) que são obstrutivas ou não impedem o refluxo da urina . A ureterite : é a inflamação do ureter , frequentemente por causa infecciosa . Pode ser obstrutiva . Citrase uretérica com obstrução : é muito dolotosa , é causada por calculo ( pedra ) originaria do rim . Ureterocelo : expansão do ureter distal com conteúdo liquido . Cancro do ureter : O carcinoma transicional epitelial , tumor maligno primário do ureter , é raro . São mais comuns tumores benignos do mesenquima (polipos fibroepiteliais, leiomiomas , lipomas ) , que causam obstuiçao devido a compressão do cumén . BEXIGA Conceito : É uma bolsa que funciona como reservatório da urina. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. O fluxo contínuo de urina que chega pelos uretere é transformados, graças a ela, em emissão periódica (micção). Localização: Está situada prosteriormente à sínfise púbica. Forma e estrutura:
  • 7. A forma, o tamanho, a situação e as relações da bexiga com órgãos vizinhos variam com as suas fases de vacuidade, plenitude ou intermediárias, com as mesmas fases em que se encontram os órgãos vizinhos e ainda com a idade e o sexo. No adulto, vazia, ela se achata contra a sínfese púbica; cheia, tama a forma de um ovóide e faz saliência na cavidade abdominal. No sexo masculino , o reto coloca-se posteriormente a ela , no sexo feminino , entre o reto e a bexiga , situa-se o útero Função: Armazenamento da urina . Composiçao anatômica A bexiga humana é dividida anatomicamente em : ápice (anterior ) corpo , fundo (posterior) e colo . Sua túnica muscular é composta por músculo liso , possuindo fibras musculares entrelaçadas em todas as direções , originando o músculo ditruso. A tumica mucosa da maior parte da bexiga vazia é pregnada , mas esta prega desaparece quando a bexiga esta cheia . A área túnica que reveste a face interna da base da bexiga é chamada de trigorio da bariga . O sistema nervoso autônomo parassimpático é o responsável pela contração da musculatura da bexiga resultando na vontade de urinar . Fisiopatolegios Astite : é uma inflamação aguda ou crônica que atinge a bexiga . Câncer de bexiga : relacionado a tumores , carcinomas
  • 8. URETRA Conceito : Constitui o ultimo segmento das vias urinarias . A uretra se difere nos dois sexos , mas em ambos é um tubo mediano que estabelece a comunicação entre a bexiga urinaria e o melho exterior . FEMININA : Localizaçao anatômica : Na mulher , a uretra esta logo detras da superfície publica e anteriormente a vagina . Forma e estrutura : tem apenas 4 cm . Passa no diafragma urogenital que contem músculo esquelético sob a forma de esfíncter uretral externo ( voluntario ) . O orifício uretral externo localiza-se logo acima da vagina , e debaixo do clitores , protegida pelos grandes lábios da vulva Função : A uretra é um canal e sua função é propelir a urina desde a bexiga ate o exterior . o seu esfíncter permite o controle consciente por parte do individuo do esvaziamento da bexiga . MASCULINA :
  • 9. No homem , a uretra tem três regiões 1) A porção prostatica - uretra prostatica : dentro desta glanduça , é imediatamente após a saida do colo da bexiga ( colo vesical ) . Aqui a uretra recebe os componentes do esperma dos canais deferentes , ductulos prostaticos e vesículas seminais . Existe um utrículo ( equivalente masculino do utero feminino ) 2) Na porção membranosa , a uretra é rodeada pelo diafragma urogenital com uma densa camada de musculo esqueletico( ativado conscientemente ) que constitui o esfincter externo ( voluntario) uretral lateralmente a essa porçao estao as glandulas bulboretrais ( de cowper) 3) Na porção esponjosa, a mais longa, ela cursa pelo corpo esponjoso do pênis . Nesta porção existem glândulas produtoras de muco ( muitas pequenas glândulas produtoras de littré ) , que secretam lubrificante sexual . Também é na uretra esponjosa que se abrem os ductos das glândulas bulbouretrais . A uretra na glande dilata-se formando a fossa navicula e termina no meato da glande do pênis . LOCALIZAÇÃO - No homem a uretra é também a porção terminal do tarcto reprodutor Função : Possui duas funçoes: propelir e urina desde a bexiga ateo exterior , e propelir o esperma pelas contracçoes peristalticas da camada muscular da uretra atraves da ejaculação . Fisiopatolojias da uretra masculina e feminina: Uretriti : infecções do trato urinário causados por microorganismos fecais do proprio intestino . Uretrite Gonocócica: causada por microorganismo bacteriano .
  • 10. Faculdade Atenas Maranhence São Luis , 28 de dezembro de 2010 Componentes : Adriana Azevedo , Aliane Ferreira , Flaviane Sodré , Maria Regina, Thelma Cantanhede , Zenaide Braga , Thaynara Vieira . Profª : Lila / Anatomia Tema : sistema Urinario São Luis –MA 2010