O último voo do flamingo

254 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O último voo do flamingo

  1. 1. O ÚLTIMO VOO DO FLAMINGO Mia Couto
  2. 2. CONTEXTO HISTÓRICO Guerra Civil Moçambicana foi um conflito civil que começou em 1977, dois anos após o fim da Guerra de Independência de Moçambique, e que foi semelhante à Guerra Civil Angolana, visto que ambas eram guerras secundárias dentro do contexto maior da Guerra Fria. O partido no poder, a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), e as forças armadas moçambicanas eram violentamente contrários a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), que recebia financiamento da Rodésia e, mais tarde, da África do Sul. Durante o conflito, cerca de um milhão de pessoas morreram em combates e por conta de crises de fome, cinco milhões de civis foram deslocados3 4 e muitos sofreram amputados por minas terrestres, um legado da guerra que continua a assolar o país. O conflito terminou em 1992 com o Acordo Geral de Paz e as primeiras eleições multipartidárias do país foram realizadas em 1994.5
  3. 3. CARACTERÍSTICAS DA OBRA o Narrador não possui nome o Personagens únicos o Cultura rica o Misticismo, superstições, maldições, deuses o Resistencia apesar das opressões o Metáforas o Linguagem
  4. 4. HISTÓRIA 1. Soldados da ONU emTizangara 2. Pênis Decepado é achado no meio da rua 3. Ana Deusqueira é convocada 4. Massimo Risi fica para descobrir o caso 5. Tradutor acompanha o italiano 6. Pousada –Temporina e Crenças 7. Hortênsia e o irmão tonto 8. Confissões de Estevão Jonas 9. Estêvão, o tradutor e Massimo escutam o relato da prostituta 10. O Hospedeiro conta a historia das explosões na pensão 1. “Prisão” do padre Muhando 2. Risi e tradutor visitam pai do último, que não recebe bem o estrangeiro e faz critica à presença estrangeira na aldeia 3. Explosão do irmão de temporina, e conversa com o feiticeiro da vila 4. Zeca Andorinho explica sobre os feitiços de sapo e cagado 5. O Italiano se prontifica para partir e tradutor mostra a gravação de Ana 6. Descoberta que o culpado é Estêvão, que implantava mais minas para obter dinheiro, já que era disponibilizado dinheiro para remoção dessas. 7. Risi se recusa a ver os corpos que Sulplício se prontifica para mostrar e termina seu relatório, dizendo que o país havia sumido. Risi e tradutor esperam outro barco.
  5. 5. ENIGMA
  6. 6. POSSÍVEIS SOLUÇÕES HIPÓTESE 1 o É possível estabelecer uma relação entre a ambição do estrangeiro, a vontade de dominar a terra com o órgão que não se dissipa. Se formos analisar os depoimentos dos personagens do romance, podemos criar uma ponte que liga os dois fatos. o O estrangeiro quer dominar a terra, mas as mulheres dominam o seus órgãos sexuais. o Pode-se dizer que Massimo Risi está protegido por estar criando vínculos com a terra e não ter ambição, quer apenas cumprir sua missão. Ele busca entender aquela cultura e aquele povo. o O povo de Tizangara explode “normalmente” devido ao fato de pertencerem aquela terra. o Essa hipótese pode ser válida, visto que é uma narrativa repleta de misticismo. HIPÓTESE 2 o A nossa segunda hipótese se baseia em uma lenda egípcia, na qual Osíris, o deus que representa a atividade vital universal, foi traído pelo seu irmão Set devido a busca deste por poder. Na lenda, o corpo de Osíris, depois de moro, foi despedaçado no Nilo e a unica parte que não foi achada foi o pênis, pois um peixe engolira. Então o penis castrado seria uma representação metaforica do cadaver pois ambos estão sem vida, como se fossem um grão seco. Desse modp, o penis seria a representação de uma castração da vida o O peixe come o pênis porque é um símbolo de fertilidade masculino, símbolo de vida nova. o Isso tem relação com a busca do povo de Tizangara por uma vida nova, no fim do livro representada pelo “ÚltimoVoo do Flamingo”
  7. 7. COMENTÁRIOS  O último voo do flamingo é um livro muito inteligente.  Nos leva para o cenário do colonialismo presente nos países da África, que tiveram sua independência muito tardia, mais precisamente em Moçambique.  Nos prende com ficção e realidade e é usada uma linguagem bem metafórica, rica para retratar um cenário arrasado visualmente, mas que não perdeu sua cultura, seus valores, sua força.  É incrível a forma como Mia consegue usar qualquer palavra de uma forma diferente e quando tentamos reproduzir é muito difícil. É como se não houvesse outra forma de dizer, como se dizer como ele disse fosse essencial para o entendimento, por mais metafórico e complicado que pareça ser ou seja.
  8. 8. POSSÍVEL DESFECHO o “Então me perguntei mais uma vez, de olhos fechados ‘Será este realmente o realmente o último voo?’. Ao abri os olhos, olhei para Massimo. Com um olhar de filho daquele terra, ele contemplava o nacimento da novaTizangara,o novo começo.As nuvens no céu de abriam para uma nova história. Mas aquele não era o último voo. Há sempre de vir um outro. ”
  9. 9. “A maior desgraça de um país pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.”
  10. 10. BIBLIOGRAFIA o Livro: O último voo do flamingo – Mia Couto o http://www.tempopresente.org/index.php?option=com_content&view=arti cle&id=5481:resenha-o-ultimo-voo-do-flamingo&catid=13&Itemid=129 o http://saude.sapo.mz/homem/10-factos-sobre-o-penis-349349-0.html o http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/ultimo-voo- flamingo-resumo-obra-mia-couto-701943.shtml o http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/ultimo-voo- flamingo-anealise-obra-mia-couto-701944.shtml o https://intensidade.wordpress.com/2008/05/25/isis-osiris-horus-e-set o http://www.interletras.com.br/ed_anteriores/n6_n7/textos/ultimo_flaming o.pdf

×