SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Português
www.escolavirtual.pt | ©Escola virtual 1 / 2
Texto narrativo
› Textos narrativos de tradição popular
Contos, fábulas, mitos e lendas são narrativas populares e tradicionais que foram passadas de
geração em geração até aos nossos dias. Muitas destas histórias foram transmitidas oralmente
até que alguns escritores os compilaram e registaram por escrito.
› Conto
O conto é um relato simples de situações imaginárias, com intenções lúdicas.
› Características do conto tradicional
› Proveniente da tradição oral, apresenta uma linguagem simples.
› É uma narrativa pouco extensa e o narrador é não participante.
› Tem um enredo e uma estrutura simples (introdução, desenvolvimento e
conclusão).
› Quase não há marcas do espaço e do tempo e, quando há, são muito vagas.
› Apresenta um reduzido número de personagens.
› Muitos contos apresentam sempre a mesma fórmula inicial ("Era uma vez...") e
final ("... e foram felizes para sempre.").

› Alguns contos pretendem transmitir um ensinamento ou uma moralidade.
› Fábula
A fábula é uma narrativa curta cujos protagonistas são animais personificados.



› Características da fábula
› Pretende criticar e chamar a atenção para alguns comportamentos dos seres
humanos como a vaidade, a prepotência, a ganância, ou a esperteza, entre
outros.
› Tem uma moralidade, ou seja, uma espécie de ensinamento, que costuma
aparecer no final do texto.
› Ocorre num espaço e num tempo indeterminados.
› Lenda
A lenda é uma pequena história localizada no tempo e no espaço. Não se conhecem os autores
das lendas, mas as suas personagens são, de uma maneira geral, bem identificadas.



› Características da lenda
› Conta uma história anónima, de origem indeterminada, mas cujos factos
relatados são considerados verdadeiros relativamente ao tempo e lugar em que
ocorreram.
› Narra acontecimentos históricos, religiosos ou outros que explicam a origem de
aspetos geográficos ou relacionados com fenómenos da natureza.
› Tem habitualmente poucas personagens que costumam estar identificadas pelo
nome.
Português
www.escolavirtual.pt | ©Escola virtual 2 / 2
› Mito
O mito é uma narrativa tradicional, relativa a tempos antigos, de carácter religioso, que procura
explicar os acontecimentos importantes da vida através do sobrenatural.



› Características do mito
› Foi transmitido oralmente, de geração em geração.
› Narra feitos antigos de heróis que têm poderes sobrenaturais.
› Refere-se a seres extraordinários, como deuses, divindades, semideuses e
heróis, cujo comportamento é visto como um modelo de vida.
› Remete para tempos muito antigos, mas refere-se a uma determinada data e
religião.
› Tem carácter explicativo ou simbólico.
› Transmite um ensinamento com o objetivo de aperfeiçoar o comportamento
humano.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sílabas Métricas
Sílabas MétricasSílabas Métricas
Sílabas Métricas713773
 
Lista obras textos educação Literária Secundário
Lista obras textos educação Literária  SecundárioLista obras textos educação Literária  Secundário
Lista obras textos educação Literária SecundárioBE123AEN
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesrmmpr
 
O rapaz do pijama às riscas ricardo
O rapaz do pijama às riscas   ricardoO rapaz do pijama às riscas   ricardo
O rapaz do pijama às riscas ricardofantas45
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoMargarida Gomes
 
Texto narrativo (características)
Texto narrativo (características)Texto narrativo (características)
Texto narrativo (características)Catarina Castro
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicasIdalina Leite
 
Felizmente Há Luar- Resumo da Obra
 Felizmente Há Luar- Resumo da Obra Felizmente Há Luar- Resumo da Obra
Felizmente Há Luar- Resumo da Obrananasimao
 
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"cetesei
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativaVanda Marques
 
Um auto de gil vicente resumo por ato e cena
Um auto de gil vicente   resumo por ato e cenaUm auto de gil vicente   resumo por ato e cena
Um auto de gil vicente resumo por ato e cenaHelena Coutinho
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano713773
 
Narração objetiva e subjetiva
Narração objetiva e subjetivaNarração objetiva e subjetiva
Narração objetiva e subjetivaDavid Dias
 
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptx
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptxCrónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptx
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptxAntonioCoito1
 

Mais procurados (20)

Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]
 
Sílabas Métricas
Sílabas MétricasSílabas Métricas
Sílabas Métricas
 
Lista obras textos educação Literária Secundário
Lista obras textos educação Literária  SecundárioLista obras textos educação Literária  Secundário
Lista obras textos educação Literária Secundário
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidades
 
O rapaz do pijama às riscas ricardo
O rapaz do pijama às riscas   ricardoO rapaz do pijama às riscas   ricardo
O rapaz do pijama às riscas ricardo
 
Amor de perdição - 2ª G - 2011
Amor de perdição - 2ª G - 2011Amor de perdição - 2ª G - 2011
Amor de perdição - 2ª G - 2011
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenação
 
Texto narrativo (características)
Texto narrativo (características)Texto narrativo (características)
Texto narrativo (características)
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas
 
Os Maias - Capítulo XVIII
Os Maias - Capítulo XVIIIOs Maias - Capítulo XVIII
Os Maias - Capítulo XVIII
 
Felizmente Há Luar- Resumo da Obra
 Felizmente Há Luar- Resumo da Obra Felizmente Há Luar- Resumo da Obra
Felizmente Há Luar- Resumo da Obra
 
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"
Português "O Rapaz de Pijama às Riscas"
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Auto de gil vicente
Auto de gil vicenteAuto de gil vicente
Auto de gil vicente
 
Um auto de gil vicente resumo por ato e cena
Um auto de gil vicente   resumo por ato e cenaUm auto de gil vicente   resumo por ato e cena
Um auto de gil vicente resumo por ato e cena
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
 
Narração objetiva e subjetiva
Narração objetiva e subjetivaNarração objetiva e subjetiva
Narração objetiva e subjetiva
 
"O Príncipe Nabo"
"O Príncipe Nabo""O Príncipe Nabo"
"O Príncipe Nabo"
 
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptx
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptxCrónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptx
Crónica de D. Pedro I - parte de uma trilogia.pptx
 

Destaque

Recursos expressivos com exercícios
Recursos expressivos com exercíciosRecursos expressivos com exercícios
Recursos expressivos com exercíciosFernanda Monteiro
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
InvocaçãoLurdes
 
Funçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoFunçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoElsa Maximiano
 
A fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaA fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaJorge Lopes
 
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioExercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioma.no.el.ne.ves
 
Novos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXNovos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXLuís Ferreira
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106nanasimao
 
Exercícios sobre classes de palavras
Exercícios sobre classes de palavrasExercícios sobre classes de palavras
Exercícios sobre classes de palavrasMaria Gnv
 
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiaIlha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiasin3stesia
 
Classificação de orações
Classificação de oraçõesClassificação de orações
Classificação de oraçõesFernanda Monteiro
 
Coordenação e subordinação
Coordenação e subordinaçãoCoordenação e subordinação
Coordenação e subordinaçãoFernanda Monteiro
 
43548929 teste-cavaleiro-dinamarca
43548929 teste-cavaleiro-dinamarca43548929 teste-cavaleiro-dinamarca
43548929 teste-cavaleiro-dinamarcaFernanda Antunes
 
Resumo cavaleiro dinamarca_hp
Resumo cavaleiro dinamarca_hpResumo cavaleiro dinamarca_hp
Resumo cavaleiro dinamarca_hpziquinha
 
Coordenação frásica - quadro síntese
Coordenação frásica - quadro sínteseCoordenação frásica - quadro síntese
Coordenação frásica - quadro sínteseFernanda Monteiro
 
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"Vanda Marques
 

Destaque (20)

Recursos expressivos com exercícios
Recursos expressivos com exercíciosRecursos expressivos com exercícios
Recursos expressivos com exercícios
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Ilha dos Amores
Ilha dos AmoresIlha dos Amores
Ilha dos Amores
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
Invocação
 
Funçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativoFunçoes sintacticas vocativo
Funçoes sintacticas vocativo
 
A fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humanaA fragilidade da vida humana
A fragilidade da vida humana
 
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbioExercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
Exercícios sobre classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio
 
Novos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IXNovos Programas de Português IX
Novos Programas de Português IX
 
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
Os lusíadas - Canto I Estâncias 105 e 106
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Invocação e Dedicarória
Invocação e DedicaróriaInvocação e Dedicarória
Invocação e Dedicarória
 
Exercícios sobre classes de palavras
Exercícios sobre classes de palavrasExercícios sobre classes de palavras
Exercícios sobre classes de palavras
 
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologiaIlha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
Ilha dos Amores- Os Lusíadas: simbologia
 
Classificação de orações
Classificação de oraçõesClassificação de orações
Classificação de orações
 
Coordenação e subordinação
Coordenação e subordinaçãoCoordenação e subordinação
Coordenação e subordinação
 
Teste lp
Teste lp Teste lp
Teste lp
 
43548929 teste-cavaleiro-dinamarca
43548929 teste-cavaleiro-dinamarca43548929 teste-cavaleiro-dinamarca
43548929 teste-cavaleiro-dinamarca
 
Resumo cavaleiro dinamarca_hp
Resumo cavaleiro dinamarca_hpResumo cavaleiro dinamarca_hp
Resumo cavaleiro dinamarca_hp
 
Coordenação frásica - quadro síntese
Coordenação frásica - quadro sínteseCoordenação frásica - quadro síntese
Coordenação frásica - quadro síntese
 
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"
Roteiro da obra "O Cavaleiro da Dinamarca"
 

Semelhante a Síntese literatura tradicional

Literaturaoraletradicionaltipologia
LiteraturaoraletradicionaltipologiaLiteraturaoraletradicionaltipologia
Literaturaoraletradicionaltipologiaarmindaalmeida
 
Literatura Oral E Tradicional
Literatura Oral E TradicionalLiteratura Oral E Tradicional
Literatura Oral E TradicionalIsabel Couto
 
3.conto, tardicional popular
3.conto, tardicional popular3.conto, tardicional popular
3.conto, tardicional popularHelena Coutinho
 
Fábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfFábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfIgor71257
 
O conto popular
O conto popularO conto popular
O conto popularJohn Vic
 
6 ano - Gênero textual: Lendas
6 ano - Gênero textual: Lendas6 ano - Gênero textual: Lendas
6 ano - Gênero textual: LendasClarice Lima
 
conto tradicional-popular
 conto tradicional-popular conto tradicional-popular
conto tradicional-popularsesal
 
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaModernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaTamara Amaral
 
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.AlbertTrabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.AlbertDoug Petrova
 
tipos de textos
tipos de textostipos de textos
tipos de textosAna Soares
 
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdfVinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdfRoosevelt F. Abrantes
 
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português - Contos e Crônicas
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português -  Contos e Crônicaswww.professoraparticularapoio.com.br - - Português -  Contos e Crônicas
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português - Contos e CrônicasPatrícia Morais
 
www.AulasParticulares.Info - Português - Contos e Crônicas
www.AulasParticulares.Info - Português -  Contos e Crônicaswww.AulasParticulares.Info - Português -  Contos e Crônicas
www.AulasParticulares.Info - Português - Contos e CrônicasAulasParticularesInfo
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Contos e Crônicas
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Contos e Crônicaswww.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Contos e Crônicas
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Contos e CrônicasVideo Aulas Apoio
 

Semelhante a Síntese literatura tradicional (20)

Lição nº 82
Lição nº 82Lição nº 82
Lição nº 82
 
Lição nº 67
Lição nº 67Lição nº 67
Lição nº 67
 
Literaturaoraletradicionaltipologia
LiteraturaoraletradicionaltipologiaLiteraturaoraletradicionaltipologia
Literaturaoraletradicionaltipologia
 
Lenda X Conto
Lenda X ContoLenda X Conto
Lenda X Conto
 
Literatura Oral E Tradicional
Literatura Oral E TradicionalLiteratura Oral E Tradicional
Literatura Oral E Tradicional
 
3.conto, tardicional popular
3.conto, tardicional popular3.conto, tardicional popular
3.conto, tardicional popular
 
Fábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdfFábula - Texto Narrativo.pdf
Fábula - Texto Narrativo.pdf
 
O conto popular
O conto popularO conto popular
O conto popular
 
6 ano - Gênero textual: Lendas
6 ano - Gênero textual: Lendas6 ano - Gênero textual: Lendas
6 ano - Gênero textual: Lendas
 
conto tradicional-popular
 conto tradicional-popular conto tradicional-popular
conto tradicional-popular
 
MITO.pptx
 MITO.pptx MITO.pptx
MITO.pptx
 
Fábulas
FábulasFábulas
Fábulas
 
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães RosaModernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
Modernismo geração de 45: Clarice Lispector e Guimarães Rosa
 
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.AlbertTrabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
Trabalho de didática - Fábulas by Doug.Albert
 
LITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONALLITERATURA TRADICIONAL
LITERATURA TRADICIONAL
 
tipos de textos
tipos de textostipos de textos
tipos de textos
 
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdfVinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
Vinte Contos e Lendas Adolescentes.pdf
 
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português - Contos e Crônicas
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português -  Contos e Crônicaswww.professoraparticularapoio.com.br - - Português -  Contos e Crônicas
www.professoraparticularapoio.com.br - - Português - Contos e Crônicas
 
www.AulasParticulares.Info - Português - Contos e Crônicas
www.AulasParticulares.Info - Português -  Contos e Crônicaswww.AulasParticulares.Info - Português -  Contos e Crônicas
www.AulasParticulares.Info - Português - Contos e Crônicas
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Contos e Crônicas
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Contos e Crônicaswww.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Contos e Crônicas
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Contos e Crônicas
 

Mais de Fernanda Monteiro

Mais de Fernanda Monteiro (13)

Artigo cientfico e técnico
Artigo cientfico e técnicoArtigo cientfico e técnico
Artigo cientfico e técnico
 
Texto Argumentativo
Texto Argumentativo Texto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Matriz teste1 8 G
Matriz teste1 8 GMatriz teste1 8 G
Matriz teste1 8 G
 
Matriz teste1 8 F
Matriz teste1 8 FMatriz teste1 8 F
Matriz teste1 8 F
 
Artigo científico e técnico
Artigo científico e técnicoArtigo científico e técnico
Artigo científico e técnico
 
A publicidade
A publicidadeA publicidade
A publicidade
 
Crítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónicaCrítica, cartoon e crónica
Crítica, cartoon e crónica
 
Relações semânticas entre palavras
Relações semânticas entre palavrasRelações semânticas entre palavras
Relações semânticas entre palavras
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
Literatura tradicional
Literatura tradicionalLiteratura tradicional
Literatura tradicional
 

Último

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 

Último (20)

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 

Síntese literatura tradicional

  • 1. Português www.escolavirtual.pt | ©Escola virtual 1 / 2 Texto narrativo › Textos narrativos de tradição popular Contos, fábulas, mitos e lendas são narrativas populares e tradicionais que foram passadas de geração em geração até aos nossos dias. Muitas destas histórias foram transmitidas oralmente até que alguns escritores os compilaram e registaram por escrito. › Conto O conto é um relato simples de situações imaginárias, com intenções lúdicas. › Características do conto tradicional › Proveniente da tradição oral, apresenta uma linguagem simples. › É uma narrativa pouco extensa e o narrador é não participante. › Tem um enredo e uma estrutura simples (introdução, desenvolvimento e conclusão). › Quase não há marcas do espaço e do tempo e, quando há, são muito vagas. › Apresenta um reduzido número de personagens. › Muitos contos apresentam sempre a mesma fórmula inicial ("Era uma vez...") e final ("... e foram felizes para sempre.").
 › Alguns contos pretendem transmitir um ensinamento ou uma moralidade. › Fábula A fábula é uma narrativa curta cujos protagonistas são animais personificados. 

 › Características da fábula › Pretende criticar e chamar a atenção para alguns comportamentos dos seres humanos como a vaidade, a prepotência, a ganância, ou a esperteza, entre outros. › Tem uma moralidade, ou seja, uma espécie de ensinamento, que costuma aparecer no final do texto. › Ocorre num espaço e num tempo indeterminados. › Lenda A lenda é uma pequena história localizada no tempo e no espaço. Não se conhecem os autores das lendas, mas as suas personagens são, de uma maneira geral, bem identificadas. 

 › Características da lenda › Conta uma história anónima, de origem indeterminada, mas cujos factos relatados são considerados verdadeiros relativamente ao tempo e lugar em que ocorreram. › Narra acontecimentos históricos, religiosos ou outros que explicam a origem de aspetos geográficos ou relacionados com fenómenos da natureza. › Tem habitualmente poucas personagens que costumam estar identificadas pelo nome.
  • 2. Português www.escolavirtual.pt | ©Escola virtual 2 / 2 › Mito O mito é uma narrativa tradicional, relativa a tempos antigos, de carácter religioso, que procura explicar os acontecimentos importantes da vida através do sobrenatural. 

 › Características do mito › Foi transmitido oralmente, de geração em geração. › Narra feitos antigos de heróis que têm poderes sobrenaturais. › Refere-se a seres extraordinários, como deuses, divindades, semideuses e heróis, cujo comportamento é visto como um modelo de vida. › Remete para tempos muito antigos, mas refere-se a uma determinada data e religião. › Tem carácter explicativo ou simbólico. › Transmite um ensinamento com o objetivo de aperfeiçoar o comportamento humano.