SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 66
Baixar para ler offline
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu
uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de
Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia.




                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu
uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de
Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia.


Causado por  falha do equipamento devido o mau estado do sistema
técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na
manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com
decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas.




                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu
uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de
Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia.


Causado por  falha do equipamento devido o mau estado do sistema
técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na
manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com
decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas.
Gases radioativos começaram a evaporar já bem cedo na manhã
de 28 de março de 1979, num dos dois reatores da usina Three
Mile Island, nas proximidades de Harrisburg, a capital do Estado
norte-americano da Pensilvânia. Um correspondente alemão
narrou o incidente da seguinte maneira:




                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu
uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de
Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia.


Causado por  falha do equipamento devido o mau estado do sistema
técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na
manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com
decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas.
Gases radioativos começaram a evaporar já bem cedo na manhã
de 28 de março de 1979, num dos dois reatores da usina Three
Mile Island, nas proximidades de Harrisburg, a capital do Estado
norte-americano da Pensilvânia. Um correspondente alemão
narrou o incidente da seguinte maneira:

"Segundo as informações de que dispomos, houve
                                        uma pane na bomba de água do
sistema de resfriamento, que fica fora do prédio da usina. Imediatamente,
entrou em funcionamento um sistema de emergência, mas um técnico o
desligou antes do tempo, não se sabe por quê. Isto desencadeou o processo, que
poderia ter resultado na explosão do reator.” elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
                                     Apresentação
Um dia depois foi medido a
                    radioatividade em volta da usina que alcançava até
16 quilômetros com intensidade de até 8 vezes maior que a letal. Apesar
disso,o governador do estado da Pensilvânia iniciou a retirada só dois dias depois do acidente.




                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Um dia depois foi medido a
                    radioatividade em volta da usina que alcançava até
16 quilômetros com intensidade de até 8 vezes maior que a letal. Apesar
disso,o governador do estado da Pensilvânia iniciou a retirada só dois dias depois do acidente.

O acidente nuclear nesta central foi considerado o mais grave, até ser superado pela ocorrência
em Chernobyl.


O acidente só não foi mais trágico, porque a radiação não contaminou o meio ambiente de fato,
o prédio de concreto (contenção), conseguiu ‘segurar’ a maior parte do material radioativo.
(Houve uma liberação, mas foi controlada)




                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O sistema de controle da usina de Crystal River deixa vazar 15 mil litros de água radioativa, a
água não saiu do prédio, mas os níveis de radiação, passaram 10x do limite que o homem
pode suportar




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Entre janeiro e março de 1981, quatro vazamentos radioativos na usina nuclear de Tsuruga, no
Japão, contaminaram cerca de 278 pessoas

56 empregados contaminados pela radiação nuclear, quando 46 toneladas de lixo atômico
escaparam de 2 tanques.         Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Uma explosão espalha água na usina e provoca uma nuvem de radioatividade na atmosfera de
pequenas proporções, os moradores não foram evacuados.
                                   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Professor Johnny Ferraz Dias – Professor do Instituto de Física/UFRGS – Mestrado em Física
                                         Nuclear-USP



FONTE: Palestra "Do Radithor a Chernobyl: acidentes que marcaram a história da física nuclear",
                               http://www.youtube.com/watch?v=F4fdcP5La9g
                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Uma clínica que estava operacional, no México – na cidade de Juarez, possuía uma                             bomba
de cobalto que nunca havia sido usada (importada ilegalmente dos EUA, portanto não
havia ninguém que conseguisse montá-la).

A bomba estava em uma sala, junto com outros materiais simples, um depósito. Um eletricista
que prestava serviços para a clínica viu a bomba e achou que aquilo                      poderia dar um
bom dinheiro no ferro velho.
Os donos da clínica, mais tarde disseram que não autorizaram o eletricista a pegar, mas ele disse
que retirou com autorização prévia.

Ele colocou no caminhão e já no caminhão ele começou a tentar desmontar a bomba e ele
conseguiu violar a caixa com os pellets




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Alguns pellets caíram dentro do caminhão, outros fora e a maior
parte permaneceu dentro da própria bomba.

Vendeu a bomba para um ferro velho, o caminhão teve um problema e
ficou estacionado por duas semanas em uma rua, com muitas pessoas passando ao lado,
crianças brincando e se contaminando.

O Ferro Velho vendeu o material para duas empresas de
fundições (para fazer perna de mesa e estruturas metálicas para construções) que re-
exportaram o material já industrializado para os EUA.




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Os caminhões carregados com os materiais contaminados, seguiram para os EUA, um dos
caminhões se perdeu pelo deserto do Novo México (EUA) e sem querer                                 passou na
frente do laboratório Los Alamos

                                            Laboratório de Pesquisa Norte-Americano onde foi
                                            desenvolvida a Bomba                     Atômica.
                                            A entrada toda do laboratório possui um detector de
                                            radioatividade (forrada com um detector)



Quando o caminhão perdido passou perto da entrada do
laboratório disparou todos os alarmes.
Imediatamente o caminhão foi parado, a polícia foi chamada,                          recolheram o material e
começaram a fazer o caminho inverso do conteúdo.

Meses mais tarde, descobriu-se o acidente em Juarez.
                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A contaminação foi intensa.


Foi feita uma pesquisa aérea em Juarez e descobriu-se pellets                 pela cidade toda.
Foram feitas buscas nas construções e aquelas que apresentassem radiação tiveram que ser
demolidas e os rejeitos recolhidos (Demolição de várias casas e prédios).

Recolhimento de mais    de 37 toneladas de lixo radioativo.
No total estima-se que mais de 4 mil pessoas foram expostas diretamente pela radiação.




                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Um reator da central de Chernobyl explodiu e liberou uma
imensa nuvem radioativa contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de
uma vasta extensão de terras.

Ironicamente, o acidente se deu durante o teste de um mecanismo de segurança que garantiria
a produção de energia em caso de acidentes.




                                   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
No início da madrugada do aproveitando um desligamento de rotina, procederam-se à
realização de alguns testes para observar o funcionamento do reator a baixa energia.

Os técnicos encarregados desses testes            não seguiram as normas de
segurança        e pelo fato de o moderador de neutrons ser à base de grafite, o reator poderia
apresentar instabilidade num curto período de tempo, o que acabou por acontecer.




As pessoas foram alertadas 30 horas depois
do acidente, até então, tudo   havia sido
mantido em segredo.           Apenas 5
trabalhadores da usina sobreviveram ao
       O acidente de Chernobyl
acidente.
teve 400 vezes mais radiação do
que a bomba atômica de Hiroshima
no Japão, após a Segunda Guerra Mundial.

                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Matou imediatamente 31 pessoas.
Feriu centenas e expulsou mais de 200 mil moradores das
                   localidades vizinhas.


                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
retirada dos 48 mil
“Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da
habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só
começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas,
quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais
de Kiev.




                                   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
retirada dos 48 mil
“Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da
habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só
começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas,
quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais
de Kiev.


Insistiu-se sobre o caso trágico dos seiscentos mil a oitocentos mil
liqüidadores, esses voluntários em geral forçados que limparam o
sítio absorvendo as mais fortes doses, e dos quais não se sabe
praticamente nada. Os
                que não morreram na catástrofe
se dispersaram por toda a União Soviética, e
nenhum estudo epidemiológico pôde ser
praticado, nem neles nem na sua descendência.”
(JEAN-PIERRE    DUPUY      -   A    catástrofe   de     Chernobyl     vinte    anos     depois     -
http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n59/a18v2159.pdf)




                                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
retirada dos 48 mil
“Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da
habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só
começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas,
quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais
de Kiev.


Insistiu-se sobre o caso trágico dos seiscentos mil a oitocentos mil
liqüidadores, esses voluntários em geral forçados que limparam o
sítio absorvendo as mais fortes doses, e dos quais não se sabe
praticamente nada. Os
                que não morreram na catástrofe
se dispersaram por toda a União Soviética, e
nenhum estudo epidemiológico pôde ser
praticado, nem neles nem na sua descendência.”
(JEAN-PIERRE    DUPUY      -   A    catástrofe   de     Chernobyl     vinte    anos     depois     -
http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n59/a18v2159.pdf)




                                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
   Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultnot/internacional/infografico/2006/04/26/ult3227u31.jhtm
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Os 49 mil habitantes da cidade foram evacuados rapidamente, levando consigo apenas documentos já que as autoridades
disseram que eles poderiam voltar em dias. Pouco depois, as casas foram saqueadas.
                                               Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Pripyat era considerada uma cidade-modelo, repleta de jovens.
                 Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O parque de diversões é uma das partes mais contaminadas da cidade. Ele deveria abrir no dia 1 de maio, cinco dias após o desastre, mas nunca foi usado.




O parque de diversões é uma das partes mais contaminadas da cidade. Ele deveria abrir no dia 1 de maio, cinco dias após o
desastre, mas nunca foi usado.                Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Cidade fantasma de Pripyat com a usina nuclear de Chernobyl ao fundo.




                                    Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Uma espécie de "caixão" de concreto, aço e chumbo foi
construída sobre o reator que explodiu a fim de isolar o
       material radioativo que ali se concentra.




                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
"sarcófago" que abriga o reator 4, construído para conter a radiação liberada pelo acidente.




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Usina nuclear de Chernobyl atualmente




        Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em setembro de 1987 aconteceu o acidente com o Césio-137 (137Cs) em Goiânia, capital do
Estado de Goiás, Brasil.   O manuseio de um aparelho de radioterapia
abandonado onde funcionava o Instituto Goiano de Radioterapia, gerou
                                              um acidente
que envolveu direta e indiretamente centenas de pessoas. Por
este motivo, é considerado o maior acidente radiológico do Brasil




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é
de 33 anos.

Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de
                             sem brilho durante o dia ,
137Cs, na forma de um sólido de cor azul,
porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a
contaminação de diversos locais, especificamente naqueles
onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias
partes do aparelho de radioterapia.




                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é
de 33 anos.

Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de
                             sem brilho durante o dia ,
137Cs, na forma de um sólido de cor azul,
porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a
contaminação de diversos locais, especificamente naqueles
onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias
partes do aparelho de radioterapia.
Por conter chumbo e metal , materiais de algum valor financeiro, a fonte foi                                vendida
para um depósito de ferro-velho,onde também se comercializava materiais
                                                  recicláveis.




                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é
de 33 anos.

Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de
                             sem brilho durante o dia ,
137Cs, na forma de um sólido de cor azul,
porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a
contaminação de diversos locais, especificamente naqueles
onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias
partes do aparelho de radioterapia.
Por conter chumbo e metal , materiais de algum valor financeiro, a fonte foi                                vendida
para um depósito de ferro-velho,onde também se comercializava materiais
                             recicláveis. O dono deste estabe-
                             lecimento a repassou a outros
                             dois depósitos, além de distribuir os
                                                  fragmentos do material radioativo a parentes e
                                                  amigos. Estes, por suas vezes, também levaram
                                                  os fragmentos para suas casas.
                                      Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Dentre as pessoas que tiveram contato com o
                 material radioativo – tipo por contato direto
                 na pele (contaminação externa), ou por
                 inalação, ingestão, ou         absorção por
                 penetração através de micro-lesões da pele
                 (contaminação interna) e por irradiação -
                 algumas                desde os
                                   apresentaram,
                 primeiros      dias,      náuseas,
                 vômitos, diarréia, tonturas e
                 lesões do tipo queimadura na
                 pele. Várias delas buscaram assistência
                 médica em hospitais locais. A esposa do dono
                 do depósito de ferro-velho, suspeitando que
                 aquele material tivesse relação com o mal-
                 estar que se abateu sobre sua família, levou a
                 peça para a Divisão de Vigilância Sanitária da
                 Secretaria Estadual de Saúde, onde finalmente
                 o material foi identificado como radioativo.



Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Devair (dono do ferro velho) passou
pelo         tratamento          de
descontaminação      no    Hospital
Marcílio Dias, no Rio de Janeiro, e
morreu sete anos depois.




                          Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Outra vítima, considerada o retrato da tragédia, Leide das
Neves        ingeriu involuntariamente
        Ferreira,
pequenas quantidades de césio depois
de brincar com o pó azul. A menina de seis anos
foi a vítima com a maior dose de radiação do acidente.



Foi enterrada em um caixão
                      blindado, erguido por um guindaste, por causa das
altas taxas de radiação.

O seu enterro virou uma disputa judicial, pois os coveiros e a população da época não aceitavam
que ela fosse enterrada, mas sim cremada para que os seus restos mortais não contaminassem
o solo do cemitério. Depois de dias de impasse, Leide foi enterrada em um caixão de chumbo
lacrado para que a radiação fosse contida.




                                     Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O governo tentou minimizar o acidente escondendo dados da população,
que foi submetida a uma "seleção" no Estádio Olímpico Pedro Ludovico; à população
aterrorizada procurava por auxílio, e diziam ser apenas um vazamento de gás.




                               Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A limpeza produziu 13,4 toneladas de lixo atômico, que necessitou
ser acondicionado em 14 contêineres que foram totalmente lacrados.

Para armazenar esse lixo atômico e atendendo às recomendações do IBAMA, da CNEN e da
CEMAm, o Parque Estadual Telma Ortegal foi criado em Goiânia, hoje pertencente ao município
                                "montanha" artificial. Assim, os
de Abadia de Goiás, onde se encontra uma
rejeitos foram enterrados em uma vala de aproximadamente
30 (trinta) metros de profundidade, revestida de uma parede
de aproximadamente 1 (um) metro de espessura de concreto
e chumbo, e sobre a vala foi construída a montanha.




                                   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
o acidente de Fukushima foi elevado ao mesmo grau do acidente de Chernobyl
                            Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
1




Usina de Fukushima   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
2




Usina de Fukushima       Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
3




Usina de Fukushima       Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
4




Usina de Fukushima   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
5 6




                                    Os reatores 5 e 6 não apresentaram problemas




Usina de Fukushima   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Como funciona?




                 Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Um elefante      de duas trombas e um coelho com quatro orelhas, ambos de
pelúcia, ilustram o alerta do Greenpeace da Romênia contra os efeitos da
energia nuclear no meio ambiente. O texto dos anúncios de mídia impressa fazem
um apelo aos pais: você e sua família podem até se acostumar mas não
precisam passar por isso. Diga não à energia nuclear. A campanha foi criada
pela Scala JWT para convencer a população a protestar contra a construção de uma nova usina
nuclear em Cernavoda (cidade localizada a oeste de Bucareste).




                                   Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichi
Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichiTrabalho acidente nuclear de fukushima daiichi
Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichiMayjö .
 
Fucushima 120602222822-phpapp02
Fucushima 120602222822-phpapp02Fucushima 120602222822-phpapp02
Fucushima 120602222822-phpapp02Daniele Rodrigues
 
Acidente nuclear de fukushima
Acidente nuclear de fukushimaAcidente nuclear de fukushima
Acidente nuclear de fukushimaCláudio Lessa
 
Acidentes radioativos e intoxicação alimentar
Acidentes radioativos e intoxicação alimentarAcidentes radioativos e intoxicação alimentar
Acidentes radioativos e intoxicação alimentarEmmanuel Souza
 
Desastre Nuclear de Chernobyl - Prof. Altair Aguilar
 Desastre Nuclear de Chernobyl  - Prof. Altair Aguilar Desastre Nuclear de Chernobyl  - Prof. Altair Aguilar
Desastre Nuclear de Chernobyl - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de Chernobyl
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de ChernobylApresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de Chernobyl
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de ChernobylReginaldo Delfino Jr.
 
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisível
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisívelCesio 137 - 30 anos de um inimigo invisível
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisívellarryribbeiro
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1Magno Cavalheiro
 
A Origem Do Universo
A Origem Do UniversoA Origem Do Universo
A Origem Do UniversoOlga Maria
 

Mais procurados (20)

Radiação e o meio ambiente @bio 2 a
Radiação e o meio ambiente @bio 2 aRadiação e o meio ambiente @bio 2 a
Radiação e o meio ambiente @bio 2 a
 
Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichi
Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichiTrabalho acidente nuclear de fukushima daiichi
Trabalho acidente nuclear de fukushima daiichi
 
Fucushima 120602222822-phpapp02
Fucushima 120602222822-phpapp02Fucushima 120602222822-phpapp02
Fucushima 120602222822-phpapp02
 
Acidente nuclear de fukushima
Acidente nuclear de fukushimaAcidente nuclear de fukushima
Acidente nuclear de fukushima
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
 
Acidentes radioativos e intoxicação alimentar
Acidentes radioativos e intoxicação alimentarAcidentes radioativos e intoxicação alimentar
Acidentes radioativos e intoxicação alimentar
 
Usina nuclear
Usina nuclearUsina nuclear
Usina nuclear
 
Radiação
Radiação Radiação
Radiação
 
Desastre Nuclear de Chernobyl - Prof. Altair Aguilar
 Desastre Nuclear de Chernobyl  - Prof. Altair Aguilar Desastre Nuclear de Chernobyl  - Prof. Altair Aguilar
Desastre Nuclear de Chernobyl - Prof. Altair Aguilar
 
Apresentacao sobre chernobyl
Apresentacao sobre chernobylApresentacao sobre chernobyl
Apresentacao sobre chernobyl
 
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de Chernobyl
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de ChernobylApresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de Chernobyl
Apresentação de Química e Saúde (2015 - CPMG) - Acidente Nuclear de Chernobyl
 
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisível
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisívelCesio 137 - 30 anos de um inimigo invisível
Cesio 137 - 30 anos de um inimigo invisível
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
 
Fukushima
Fukushima Fukushima
Fukushima
 
Acidente nuclear de chernobil 2 E
Acidente nuclear de chernobil  2 EAcidente nuclear de chernobil  2 E
Acidente nuclear de chernobil 2 E
 
O big bang
O big bangO big bang
O big bang
 
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
Aula 07   efeitos da radiação ionizanteAula 07   efeitos da radiação ionizante
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
 
A Origem Do Universo
A Origem Do UniversoA Origem Do Universo
A Origem Do Universo
 
Radioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclearRadioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclear
 

Destaque

Atualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somenteAtualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somenteFernanda Lopes
 
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e Goiânia
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e GoiâniaAcidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e Goiânia
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e GoiâniaApple Inc.
 
Atualidades nova bipolaridade
Atualidades nova bipolaridadeAtualidades nova bipolaridade
Atualidades nova bipolaridadeFernanda Lopes
 
Conflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europaConflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europaFernanda Lopes
 
Acidentes nucleares apresentação power point
Acidentes nucleares   apresentação power pointAcidentes nucleares   apresentação power point
Acidentes nucleares apresentação power pointNilton Goulart
 
Propriedades do oxigénio
Propriedades do oxigénioPropriedades do oxigénio
Propriedades do oxigénioRita Miguel
 
Use this one_respiration & fermentation
Use this one_respiration & fermentationUse this one_respiration & fermentation
Use this one_respiration & fermentationku400m
 
Fotossíntese e Fermentação
Fotossíntese e FermentaçãoFotossíntese e Fermentação
Fotossíntese e FermentaçãoShaline Araújo
 
Eletrólise aquosa
Eletrólise aquosaEletrólise aquosa
Eletrólise aquosaEdson Karot
 
Acidentes nucleares apresentação power point
Acidentes nucleares   apresentação power pointAcidentes nucleares   apresentação power point
Acidentes nucleares apresentação power pointJoão Junior
 
Amor de Tubarao
Amor de TubaraoAmor de Tubarao
Amor de Tubaraosilasco
 
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"Euclides Souza
 
O problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativoO problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativojosé cencic
 

Destaque (20)

Atualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somenteAtualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somente
 
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e Goiânia
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e GoiâniaAcidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e Goiânia
Acidentes nucleares, Fukushima, Chernobyl e Goiânia
 
Atualidades nova bipolaridade
Atualidades nova bipolaridadeAtualidades nova bipolaridade
Atualidades nova bipolaridade
 
áFrica conflitossss
áFrica conflitossssáFrica conflitossss
áFrica conflitossss
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
América central
América centralAmérica central
América central
 
Cuba x eua
Cuba x euaCuba x eua
Cuba x eua
 
Conflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europaConflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europa
 
México
MéxicoMéxico
México
 
Acidentes nucleares apresentação power point
Acidentes nucleares   apresentação power pointAcidentes nucleares   apresentação power point
Acidentes nucleares apresentação power point
 
Propriedades do oxigénio
Propriedades do oxigénioPropriedades do oxigénio
Propriedades do oxigénio
 
O pesadelo de goainia
O pesadelo de goainiaO pesadelo de goainia
O pesadelo de goainia
 
Use this one_respiration & fermentation
Use this one_respiration & fermentationUse this one_respiration & fermentation
Use this one_respiration & fermentation
 
Fotossíntese e Fermentação
Fotossíntese e FermentaçãoFotossíntese e Fermentação
Fotossíntese e Fermentação
 
Eletrólise aquosa
Eletrólise aquosaEletrólise aquosa
Eletrólise aquosa
 
Acidentes nucleares apresentação power point
Acidentes nucleares   apresentação power pointAcidentes nucleares   apresentação power point
Acidentes nucleares apresentação power point
 
Amor de Tubarao
Amor de TubaraoAmor de Tubarao
Amor de Tubarao
 
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"
ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO "XERO"
 
O problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativoO problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativo
 
Radioterapia
RadioterapiaRadioterapia
Radioterapia
 

Semelhante a Piores acidentes nucleares da história

Semelhante a Piores acidentes nucleares da história (20)

Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
RECURSOS ENERGETICOS
RECURSOS ENERGETICOSRECURSOS ENERGETICOS
RECURSOS ENERGETICOS
 
Radiação na água
Radiação na águaRadiação na água
Radiação na água
 
Trabalho esp2872 e1_andre ladeira
Trabalho esp2872 e1_andre ladeiraTrabalho esp2872 e1_andre ladeira
Trabalho esp2872 e1_andre ladeira
 
O DESASTRE DE CHERNOBYL
O DESASTRE DE CHERNOBYLO DESASTRE DE CHERNOBYL
O DESASTRE DE CHERNOBYL
 
O DESASTRE DE CHERNOBYL
O DESASTRE DE CHERNOBYLO DESASTRE DE CHERNOBYL
O DESASTRE DE CHERNOBYL
 
Chernobyl, acidente (2)
Chernobyl, acidente (2)Chernobyl, acidente (2)
Chernobyl, acidente (2)
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Trabalho chernobyu pdf
Trabalho chernobyu pdfTrabalho chernobyu pdf
Trabalho chernobyu pdf
 
Radiação no meio ambiente 3 e noturno
Radiação no meio ambiente  3 e noturnoRadiação no meio ambiente  3 e noturno
Radiação no meio ambiente 3 e noturno
 
Desastres Ambientais - Radioatividade #1010233
Desastres Ambientais - Radioatividade #1010233Desastres Ambientais - Radioatividade #1010233
Desastres Ambientais - Radioatividade #1010233
 
Césio 137
Césio 137Césio 137
Césio 137
 
Geologia geral
Geologia geralGeologia geral
Geologia geral
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Radiação no meio ambiente 3E noturno
Radiação no meio ambiente 3E noturnoRadiação no meio ambiente 3E noturno
Radiação no meio ambiente 3E noturno
 
Radiação no meio ambiente 3 e noturno -
Radiação no meio ambiente   3 e noturno  -Radiação no meio ambiente   3 e noturno  -
Radiação no meio ambiente 3 e noturno -
 
Agentes internos estrutura interna
Agentes internos estrutura internaAgentes internos estrutura interna
Agentes internos estrutura interna
 
Tema atualidade maio
Tema atualidade   maioTema atualidade   maio
Tema atualidade maio
 
Trabalho 01 biosfera 2
Trabalho 01   biosfera 2Trabalho 01   biosfera 2
Trabalho 01 biosfera 2
 
Folder raios cosmicos
Folder raios cosmicosFolder raios cosmicos
Folder raios cosmicos
 

Mais de Fernanda Lopes

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Fernanda Lopes
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoFernanda Lopes
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro anoFernanda Lopes
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulFernanda Lopes
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neFernanda Lopes
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaFernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaFernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaFernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllFernanda Lopes
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllFernanda Lopes
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasFernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
 

Piores acidentes nucleares da história

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 3. Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 4. Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia. Causado por falha do equipamento devido o mau estado do sistema técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 5. Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia. Causado por falha do equipamento devido o mau estado do sistema técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas. Gases radioativos começaram a evaporar já bem cedo na manhã de 28 de março de 1979, num dos dois reatores da usina Three Mile Island, nas proximidades de Harrisburg, a capital do Estado norte-americano da Pensilvânia. Um correspondente alemão narrou o incidente da seguinte maneira: Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 6. Three Mile Island é a localização de uma central nuclear que em 28 de Março de 1979 sofreu uma fusão parcial, havendo vazamento de radioatividade para a atmosfera. A central nuclear de Three Mile Island fica na ilha no Rio Susquehanna no condado de Dauphin, Pensilvânia. Causado por falha do equipamento devido o mau estado do sistema técnico e erro operacional. Houve corte de custos que provocaram economicamente na manutenção e troca de material. Mas, principalmente apontaram-se erros humanos, com decisões e ações erradas tomadas por pessoas despreparadas. Gases radioativos começaram a evaporar já bem cedo na manhã de 28 de março de 1979, num dos dois reatores da usina Three Mile Island, nas proximidades de Harrisburg, a capital do Estado norte-americano da Pensilvânia. Um correspondente alemão narrou o incidente da seguinte maneira: "Segundo as informações de que dispomos, houve uma pane na bomba de água do sistema de resfriamento, que fica fora do prédio da usina. Imediatamente, entrou em funcionamento um sistema de emergência, mas um técnico o desligou antes do tempo, não se sabe por quê. Isto desencadeou o processo, que poderia ter resultado na explosão do reator.” elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Apresentação
  • 7. Um dia depois foi medido a radioatividade em volta da usina que alcançava até 16 quilômetros com intensidade de até 8 vezes maior que a letal. Apesar disso,o governador do estado da Pensilvânia iniciou a retirada só dois dias depois do acidente. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 8. Um dia depois foi medido a radioatividade em volta da usina que alcançava até 16 quilômetros com intensidade de até 8 vezes maior que a letal. Apesar disso,o governador do estado da Pensilvânia iniciou a retirada só dois dias depois do acidente. O acidente nuclear nesta central foi considerado o mais grave, até ser superado pela ocorrência em Chernobyl. O acidente só não foi mais trágico, porque a radiação não contaminou o meio ambiente de fato, o prédio de concreto (contenção), conseguiu ‘segurar’ a maior parte do material radioativo. (Houve uma liberação, mas foi controlada) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 10. O sistema de controle da usina de Crystal River deixa vazar 15 mil litros de água radioativa, a água não saiu do prédio, mas os níveis de radiação, passaram 10x do limite que o homem pode suportar Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 11. Entre janeiro e março de 1981, quatro vazamentos radioativos na usina nuclear de Tsuruga, no Japão, contaminaram cerca de 278 pessoas 56 empregados contaminados pela radiação nuclear, quando 46 toneladas de lixo atômico escaparam de 2 tanques. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 12. Uma explosão espalha água na usina e provoca uma nuvem de radioatividade na atmosfera de pequenas proporções, os moradores não foram evacuados. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 13. Professor Johnny Ferraz Dias – Professor do Instituto de Física/UFRGS – Mestrado em Física Nuclear-USP FONTE: Palestra "Do Radithor a Chernobyl: acidentes que marcaram a história da física nuclear", http://www.youtube.com/watch?v=F4fdcP5La9g Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 14. Uma clínica que estava operacional, no México – na cidade de Juarez, possuía uma bomba de cobalto que nunca havia sido usada (importada ilegalmente dos EUA, portanto não havia ninguém que conseguisse montá-la). A bomba estava em uma sala, junto com outros materiais simples, um depósito. Um eletricista que prestava serviços para a clínica viu a bomba e achou que aquilo poderia dar um bom dinheiro no ferro velho. Os donos da clínica, mais tarde disseram que não autorizaram o eletricista a pegar, mas ele disse que retirou com autorização prévia. Ele colocou no caminhão e já no caminhão ele começou a tentar desmontar a bomba e ele conseguiu violar a caixa com os pellets Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 15. Alguns pellets caíram dentro do caminhão, outros fora e a maior parte permaneceu dentro da própria bomba. Vendeu a bomba para um ferro velho, o caminhão teve um problema e ficou estacionado por duas semanas em uma rua, com muitas pessoas passando ao lado, crianças brincando e se contaminando. O Ferro Velho vendeu o material para duas empresas de fundições (para fazer perna de mesa e estruturas metálicas para construções) que re- exportaram o material já industrializado para os EUA. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 16. Os caminhões carregados com os materiais contaminados, seguiram para os EUA, um dos caminhões se perdeu pelo deserto do Novo México (EUA) e sem querer passou na frente do laboratório Los Alamos Laboratório de Pesquisa Norte-Americano onde foi desenvolvida a Bomba Atômica. A entrada toda do laboratório possui um detector de radioatividade (forrada com um detector) Quando o caminhão perdido passou perto da entrada do laboratório disparou todos os alarmes. Imediatamente o caminhão foi parado, a polícia foi chamada, recolheram o material e começaram a fazer o caminho inverso do conteúdo. Meses mais tarde, descobriu-se o acidente em Juarez. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 17. A contaminação foi intensa. Foi feita uma pesquisa aérea em Juarez e descobriu-se pellets pela cidade toda. Foram feitas buscas nas construções e aquelas que apresentassem radiação tiveram que ser demolidas e os rejeitos recolhidos (Demolição de várias casas e prédios). Recolhimento de mais de 37 toneladas de lixo radioativo. No total estima-se que mais de 4 mil pessoas foram expostas diretamente pela radiação. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 19. Um reator da central de Chernobyl explodiu e liberou uma imensa nuvem radioativa contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de uma vasta extensão de terras. Ironicamente, o acidente se deu durante o teste de um mecanismo de segurança que garantiria a produção de energia em caso de acidentes. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 20. No início da madrugada do aproveitando um desligamento de rotina, procederam-se à realização de alguns testes para observar o funcionamento do reator a baixa energia. Os técnicos encarregados desses testes não seguiram as normas de segurança e pelo fato de o moderador de neutrons ser à base de grafite, o reator poderia apresentar instabilidade num curto período de tempo, o que acabou por acontecer. As pessoas foram alertadas 30 horas depois do acidente, até então, tudo havia sido mantido em segredo. Apenas 5 trabalhadores da usina sobreviveram ao O acidente de Chernobyl acidente. teve 400 vezes mais radiação do que a bomba atômica de Hiroshima no Japão, após a Segunda Guerra Mundial. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 21. Matou imediatamente 31 pessoas. Feriu centenas e expulsou mais de 200 mil moradores das localidades vizinhas. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 22. retirada dos 48 mil “Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas, quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais de Kiev. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 23. retirada dos 48 mil “Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas, quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais de Kiev. Insistiu-se sobre o caso trágico dos seiscentos mil a oitocentos mil liqüidadores, esses voluntários em geral forçados que limparam o sítio absorvendo as mais fortes doses, e dos quais não se sabe praticamente nada. Os que não morreram na catástrofe se dispersaram por toda a União Soviética, e nenhum estudo epidemiológico pôde ser praticado, nem neles nem na sua descendência.” (JEAN-PIERRE DUPUY - A catástrofe de Chernobyl vinte anos depois - http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n59/a18v2159.pdf) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 24. retirada dos 48 mil “Estive em Kiev, visitei o sítio de Chernobyl. Aí nos falaram da habitantes de Pripyat, a cidade vizinha da central nuclear, operação que só começou mais de 30 horas depois da explosão. Entre essas pessoas deslocadas, quinze mil teriam morrido nos seis meses seguintes, empilhadas nos hospitais de Kiev. Insistiu-se sobre o caso trágico dos seiscentos mil a oitocentos mil liqüidadores, esses voluntários em geral forçados que limparam o sítio absorvendo as mais fortes doses, e dos quais não se sabe praticamente nada. Os que não morreram na catástrofe se dispersaram por toda a União Soviética, e nenhum estudo epidemiológico pôde ser praticado, nem neles nem na sua descendência.” (JEAN-PIERRE DUPUY - A catástrofe de Chernobyl vinte anos depois - http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n59/a18v2159.pdf) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultnot/internacional/infografico/2006/04/26/ult3227u31.jhtm
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 33. Os 49 mil habitantes da cidade foram evacuados rapidamente, levando consigo apenas documentos já que as autoridades disseram que eles poderiam voltar em dias. Pouco depois, as casas foram saqueadas. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 34. Pripyat era considerada uma cidade-modelo, repleta de jovens. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 35. O parque de diversões é uma das partes mais contaminadas da cidade. Ele deveria abrir no dia 1 de maio, cinco dias após o desastre, mas nunca foi usado. O parque de diversões é uma das partes mais contaminadas da cidade. Ele deveria abrir no dia 1 de maio, cinco dias após o desastre, mas nunca foi usado. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 36. Cidade fantasma de Pripyat com a usina nuclear de Chernobyl ao fundo. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 37. Uma espécie de "caixão" de concreto, aço e chumbo foi construída sobre o reator que explodiu a fim de isolar o material radioativo que ali se concentra. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 38. "sarcófago" que abriga o reator 4, construído para conter a radiação liberada pelo acidente. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 39. Usina nuclear de Chernobyl atualmente Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 41. Em setembro de 1987 aconteceu o acidente com o Césio-137 (137Cs) em Goiânia, capital do Estado de Goiás, Brasil. O manuseio de um aparelho de radioterapia abandonado onde funcionava o Instituto Goiano de Radioterapia, gerou um acidente que envolveu direta e indiretamente centenas de pessoas. Por este motivo, é considerado o maior acidente radiológico do Brasil Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 42. A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é de 33 anos. Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de sem brilho durante o dia , 137Cs, na forma de um sólido de cor azul, porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a contaminação de diversos locais, especificamente naqueles onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias partes do aparelho de radioterapia. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 43. A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é de 33 anos. Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de sem brilho durante o dia , 137Cs, na forma de um sólido de cor azul, porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a contaminação de diversos locais, especificamente naqueles onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias partes do aparelho de radioterapia. Por conter chumbo e metal , materiais de algum valor financeiro, a fonte foi vendida para um depósito de ferro-velho,onde também se comercializava materiais recicláveis. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 44. A fonte, continha cloreto de césio, composto químico de alta solubilidade. Sua meia vida física é de 33 anos. Com a violação do equipamento, foram espalhados no meio ambiente vários fragmentos de sem brilho durante o dia , 137Cs, na forma de um sólido de cor azul, porém no escuro, emitia brilho forte e magnetizante. Isto provocou a contaminação de diversos locais, especificamente naqueles onde houve manipulação do material e para onde foram levadas as várias partes do aparelho de radioterapia. Por conter chumbo e metal , materiais de algum valor financeiro, a fonte foi vendida para um depósito de ferro-velho,onde também se comercializava materiais recicláveis. O dono deste estabe- lecimento a repassou a outros dois depósitos, além de distribuir os fragmentos do material radioativo a parentes e amigos. Estes, por suas vezes, também levaram os fragmentos para suas casas. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 45. Dentre as pessoas que tiveram contato com o material radioativo – tipo por contato direto na pele (contaminação externa), ou por inalação, ingestão, ou absorção por penetração através de micro-lesões da pele (contaminação interna) e por irradiação - algumas desde os apresentaram, primeiros dias, náuseas, vômitos, diarréia, tonturas e lesões do tipo queimadura na pele. Várias delas buscaram assistência médica em hospitais locais. A esposa do dono do depósito de ferro-velho, suspeitando que aquele material tivesse relação com o mal- estar que se abateu sobre sua família, levou a peça para a Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual de Saúde, onde finalmente o material foi identificado como radioativo. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 46. Devair (dono do ferro velho) passou pelo tratamento de descontaminação no Hospital Marcílio Dias, no Rio de Janeiro, e morreu sete anos depois. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 47. Outra vítima, considerada o retrato da tragédia, Leide das Neves ingeriu involuntariamente Ferreira, pequenas quantidades de césio depois de brincar com o pó azul. A menina de seis anos foi a vítima com a maior dose de radiação do acidente. Foi enterrada em um caixão blindado, erguido por um guindaste, por causa das altas taxas de radiação. O seu enterro virou uma disputa judicial, pois os coveiros e a população da época não aceitavam que ela fosse enterrada, mas sim cremada para que os seus restos mortais não contaminassem o solo do cemitério. Depois de dias de impasse, Leide foi enterrada em um caixão de chumbo lacrado para que a radiação fosse contida. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 48. O governo tentou minimizar o acidente escondendo dados da população, que foi submetida a uma "seleção" no Estádio Olímpico Pedro Ludovico; à população aterrorizada procurava por auxílio, e diziam ser apenas um vazamento de gás. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 49. A limpeza produziu 13,4 toneladas de lixo atômico, que necessitou ser acondicionado em 14 contêineres que foram totalmente lacrados. Para armazenar esse lixo atômico e atendendo às recomendações do IBAMA, da CNEN e da CEMAm, o Parque Estadual Telma Ortegal foi criado em Goiânia, hoje pertencente ao município "montanha" artificial. Assim, os de Abadia de Goiás, onde se encontra uma rejeitos foram enterrados em uma vala de aproximadamente 30 (trinta) metros de profundidade, revestida de uma parede de aproximadamente 1 (um) metro de espessura de concreto e chumbo, e sobre a vala foi construída a montanha. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 50. o acidente de Fukushima foi elevado ao mesmo grau do acidente de Chernobyl Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 51. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 52. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 53. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 54. 1 Usina de Fukushima Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 55. 2 Usina de Fukushima Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 56. 3 Usina de Fukushima Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 57. 4 Usina de Fukushima Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 58. 5 6 Os reatores 5 e 6 não apresentaram problemas Usina de Fukushima Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 59. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 60. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 61. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 62. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 63. Como funciona? Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 64. Um elefante de duas trombas e um coelho com quatro orelhas, ambos de pelúcia, ilustram o alerta do Greenpeace da Romênia contra os efeitos da energia nuclear no meio ambiente. O texto dos anúncios de mídia impressa fazem um apelo aos pais: você e sua família podem até se acostumar mas não precisam passar por isso. Diga não à energia nuclear. A campanha foi criada pela Scala JWT para convencer a população a protestar contra a construção de uma nova usina nuclear em Cernavoda (cidade localizada a oeste de Bucareste). Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 65. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 66. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia