História do DSM - Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais

5.000 visualizações

Publicada em

Aula do Curso DSM-5 sobre a História do DSM-I, DSM-II, DSM-III, DSM-III-R, DSM-IV, DSM-IV-R e DSM-5

www.psicologiamsn.com - Por Felipe de Souza

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.000
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
223
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
137
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História do DSM - Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais

  1. 1. Por Felipe de Souza – www.psicologiamsn.com
  2. 2. História do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) Objetivo desde o começo: classificação dos Transtornos Mentais Classificações variavam na fenomenologia, etiologia, curso e limites entre os transtornos.
  3. 3. História do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) Antes da 2° Grande Guerra Nos EUA – outro objetivo: a estatística A partir de 1840, começou-se a anotar casos de “idiotia/insanidade” no Censo Nacional
  4. 4. História do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) Antes da 2° Grande Guerra Nos EUA – outro objetivo: a estatística A partir de 1840, começou-se a anotar casos de “idiotia/insanidade” no Censo Nacional
  5. 5. Antes da 2° Grande Guerra Nos EUA – outro objetivo: a estatística No Censo de 1880, 7 doenças começaram a ser catalogadas: mania, melancolia, epilepsia, monomania, demência, dipsomania, paresia. Em 1917, A Associação Médica-Psicológica Americana (antecessora da APA) e outros órgãos governamentais começaram a coletar dados nos Hospitais Psiquiátricos.
  6. 6. Antes da 2° Grande Guerra A partir de então, buscou-se uma uniformização dos transtornos mentais. Em 1921, a Associação Médica- Psicológica Americana mudou seu nome para a APA, Associação de Psiquiatria Americana. Após a 2° Grande Guerra Com a Segunda Guerra, surgiu a necessidade de uma classificação mais precisa, que também descrevesse características de personalidade e outros critérios.
  7. 7. Após a 2° Grande Guerra Com a Segunda Guerra, surgiu a necessidade de uma classificação mais precisa, que também descrevesse características de personalidade e outros critérios. Concomitantemente, estava sendo criado o CID-6, que incluiu pela primeira vez uma sessão sobre doenças mentais: -10 categorias de psicoses e psiconeuroses -- 7 categorias de transtornos de caráter, comportamento e inteligência
  8. 8. DSM-I A primeira versão do DSM foi publicada em 1952. Objetivo utilidade clínica. Uso constante do termo “reação”, pois foi fortemente influenciado pelas teorias psicobiológicas de Adolf Meyer, que propunha que os transtornos mentais eram reações da personalidade a fatores biológicos, psicológicos e ambientais.
  9. 9. DSM-II Foi publicado em 1968 e não apresentou grandes modificações nas descrições dos transtornos mentais, com exceção da retirada do termo “reação” DSM-III Começou a ser elaborado em 1974 e foi publicado 4 anos mais tarde, em 1978
  10. 10. DSM-III Representou uma grande revolução nos termos e métodos para a avaliação e o diagnóstico dos transtornos mentais, com critérios específicos para o que é um transtorno e como ele se diferencia dos demais. DSM-III-R and DSM-IV O DSM-III-R (Revisão) foi publicado em 1987 e o DSM-IV em 1994.
  11. 11. DSM-III-R and DSM-IV O DSM-III-R (Revisão) foi publicado em 1987 e o DSM-IV em 1994. O DSM-IV apresentou, por sua vez, grandes modificações na terminologia. Diversos transtornos foram retirados e outros foram acrescentados. A nomenclatura do DSM-IV e o CID-10 (para os Transtornos Mentais) foi finalmente padronizada.
  12. 12. DSM-5 A partir de 1999, a APA começou a realizar diversas pesquisas sobre o que poderia estar falho na descrição e conceitualização de certos transtornos mentais. A Divisão de Saúde Mental da OMS (Organização Mundial da Saúde), a World Psyquiatric Association (Associal Mundial Psiquiátrica) e o National Institute of Mental Health (Instituto Nacional de Saúde Mental) participaram destas pesquisas e elaboraram um plano para que o DSM-IV tivesse uma profunda revisão, isto já em 2002.
  13. 13. DSM-5 Entre os anos de 2003 e 2008 foram realizadas 13 Conferências internacionais, com 400 participantes de 39 países para fazer um profundo levantamento das produções acadêmicas e teóricas sobre os transtornos mentais. Tais Conferências foram a base para o começo da elaboração do DSM-5.
  14. 14. DSM-5 Com relação ao seu predecessor, o DSM-5 apresenta 18 grandes mudanças significativas na definição e no limite dos transtornos mentais.
  15. 15. DSM-5 Transtorno Bipolar e Transtornos Relacionados Transtornos Depressivos Transtornos de Ansiedade Transtorno Obsessivo-Compulsivo e Transtornos Relacionados Transtornos Relacionados a Trauma e Estressores Transtornos Dissociativos Transtornos de Sintomas Somáticos e Transtornos Relacionados Transtornos Alimentares
  16. 16. DSM-5 Transtornos da Eliminação Transtornos do Sono-Vigília Disfunções sexuais Disforia de Gênero Transtornos Disruptivos, do Controle de Impulsos e da Conduta Transtornos Relacionados a Substâncias e Transtornos Aditivos Transtornos Neurocognitivos Transtornos da Personalidade Transtornos Parafílicos

×