Caderno 5 5 - cartogafias

876 visualizações

Publicada em

Caderno 5 5 - cartogafias

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Caderno 5 5 - cartogafias

  1. 1. Caderno 5 – Parte 5 Guilherme Alves de Sousa Marinaldo Felipe da Silva Coordenador Adjunto do PNAIC/UNIR/RO 2014
  2. 2. Caderno 5 - 5 CARTOGAFIAS
  3. 3. O dicionário define cartografia como a arte ou a ciência de compor cartas geográficas, ou seja, desenhar mapas. Com o passar do tempo, o significado de cartografia ampliou-se e, hoje, abrange não só a elaboração de mapas, mas também seu estudo. Mas desenhar mapas e usar mapas como recursos didáticos podem ser estratégias para muitas outras disciplinas escolares, como, por exemplo, a Matemática
  4. 4. A figura abaixo é uma carta celeste, uma representação do céu e de como nele se localizam os corpos celestes. Não desejamos aqui que a criança tenha domínio sobre os elementos desta carta, mas, apenas que ela aos poucos possa perceber que precisamos, constantemente, fazer e ler representações da realidade que nos cerca.
  5. 5. O mapa abaixo é um mapa hidrográfico da bacia do rio Tietê, um rio que corta todo o estado de São Paulo. O Tietê tem quase 1500 km de extensão. Ele nasce na Serra do Mar (mais especificamente no município de Salesópolis, cuja distância até o litoral é cerca de 20 km), corre em direção ao interior do estado e deságua no Rio Paraná, na cidade de Três Lagoas, no estado do Mato Grosso do Sul.
  6. 6. Apenas com as informações sobre os locais da nascente e do desaguamento, poderíamos nos perguntar por que, nascendo tão próximo do mar, o Tietê não deságua diretamente no oceano, mas, ao contrário, corre por todo o estado até encontrar o rio Paraná.
  7. 7. Veja, o mapa abaixo. Nele estão claramente identificados: O título: Metrô-SP, indicando que se trata do mapa da rede metroviária da cidade de São Paulo A legenda: indicando as linhas e as características de algumas estações e serviços E a fonte: a própria Companhia do Metropolitano paulista
  8. 8. A noção de escala é extremamente importante, e pode ser trabalhada a partir dos mapas. É claro que no início do Ensino Fundamental não se exige dos alunos cálculos ou formalizações em relação a esse conceito, mas a ideia de escala pode e deve ser trabalhada mesmo com crianças do início da escolarização. Por exemplo, nas salas de aula do Ensino Fundamental podemos trabalhar com comparações, com reduções e ampliações de figuras simples, por exemplo. Usando os mapas podemos problematizar quais representações permitem registros mais detalhados.
  9. 9. Um modo de vermos a variação de escala dinamicamente é, por exemplo, acessando uma determinada região no Google Maps. O Google Maps é um aplicativo gratuito que permite o acesso a mapas dos mais diversos espaços geográficos. No Google Maps é possível acessarmos mapas cartográficos usuais e registros de satélites
  10. 10. Um modo de vermos a variação de escala dinamicamente é, por exemplo, acessando uma determinada região no Google Maps. O Google Maps é um aplicativo gratuito que permite o acesso a mapas dos mais diversos espaços geográficos. No Google Maps é possível acessarmos mapas cartográficos usuais e registros de satélites
  11. 11. Um modo de vermos a variação de escala dinamicamente é, por exemplo, acessando uma determinada região no Google Maps. O Google Maps é um aplicativo gratuito que permite o acesso a mapas dos mais diversos espaços geográficos. No Google Maps é possível acessarmos mapas cartográficos usuais e registros de satélites

×