Como receber pagamentos online e offline

1.790 visualizações

Publicada em

Saiba qual é a diferença e como escolher entre um gateway de pagamento, intermediador, adquirente, POS, TEF e Mobile POS.

Entenda também alguns conceitos básicos da indústria de pagamentos e novas oportunidades de negócio que estão surgindo com a introdução de novas tecnologias.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como receber pagamentos online e offline

  1. 1. Como receber pagamentos Online e Offline Felipe Perlino | Mar/2015
  2. 2. Agenda • Conceitos básicos da indústria de pagamentos • Pagamentos no E-commerce • As dificuldades de se aceitar pagamentos online • O papel do intermediador de pagamentos • A solução mais adequada para o recebimento de pagamentos online • Pagamentos Presenciais • As soluções para pagamentos presenciais • Pagamentos presenciais X Pagamentos online • Possibilidades de negócio com o Mobile POS • Perguntas mais usuais
  3. 3. O básico #1 – A cadeia de valor da indústria de pagamentos A cadeia dos cartões é a mais complexa Banco EmissorBandeiraAdquirente Banco EmissorBandeiraAdquirente Sub- Adquirente A cadeia com o intermediador de pagamentos (Sub-Adquirente)¹ 1. Intermediador de pagamentos = Facilitador de pagamentos = Sub-adquirente
  4. 4. O básico #2 – O risco nas transações “não-presentes” Definições da indústria: • Transação Presente: compras feitas utilizando o chip do cartão¹ e autenticadas com a senha pessoal • Transação Não-presente: qualquer outro tipo de compra • Compras com o input dos dados de cartão • E-commerce • Transações mobile In-App • Transações mobile com dispositivos do tipo Square • Chargeback: contestação da compra pelo portador, o que gera o estorno do valor da compra • Nas compras “não-presenciais”, o comprador tem até 180 dias para solicitar o chargeback 1. Nos casos onde o cartão possuir chip. No Brasil a grande maioria dos cartões tem chip.
  5. 5. Parte 1 Pagamentos no E-commerce
  6. 6. • Quanto mais opções de meios de pagamento oferecidos, maior a probabilidade do cliente comprar Para um e-commerce funcionar, ele precisa estar pronto para receber pagamentos
  7. 7. Imagine então ter que implementar vários meios de pagamento! • Os grandes lojistas conseguem fazer isso, mas os pequenos não... Implementar um único meio de pagamentos é complexo e exige investimento, tempo e conhecimento • Contato comercial • Contrato • Integração • Contratação de um gateway • Empresa para fazer a análise de risco Para cada meio de pagamento
  8. 8. Adquirentes Ex: Cielo, Rede Gateway Ex: Braspag Gestão de Risco Ex: Clearsale 1 32 Os intermediadores de pagamento são facilitadores que viabilizam a venda online para pequenos e-commerces • Com um intermediador, o pequeno e-commerce consegue implementar todos os meios de pagamento oferecidos pelos grandes, com muito mais facilidade • Tudo com 1 contrato e 1 integração
  9. 9. Recebendo pagamentos online: a solução mais adequada para cada tipo de negócio Intermediador Intermediador Só p/ carteira virtual > Faturamento grande (Poucos lojistas) > Faturamento pequeno (Muitos lojistas) > Adquirente + Gateway + Anti-fraude (Contratados separadamente) Gateway + Adquirente 1 2
  10. 10. Onde um intermediador atende bem o grande e-commerce > Adquirente + Gateway + Anti-fraude Intermediador Só p/ carteira virtual • Nestes casos, o intermediador facilita a compra pelos compradores que já são clientes ativos¹ 1. Compradores e que mantenham um método de cobrança válido dentro do intermediador
  11. 11. Parte 2 Pagamentos Presenciais
  12. 12. Existem 3 tipos básicos¹ de leitor de cartões para pagamentos presenciais 1. NFC, ApplePay e outros pagamentos menos difundidos no Brasil não foram considerados nesta apresentação. TEF POS Mobile POS (mPOS) • Setup caro e complexo • Múltiplos adquirentes no mesmo leitor • Solução integrada de PinPad c/ soft. de venda • Não requer nenhuma instalação • Só atende PJ • Um único adquirente por maquininha • Funciona junto com celular ou tablet • Atende PJ e também PF • Custo por transação mais elevado
  13. 13. Recebendo pagamentos presenciais: a solução mais aderente para cada tipo de negócio Ex: Supermercados POS Faturamento TEF Mobile POS Ex: Restaurantes Ex: Autônomos e camelôs (até hoje não aceitavam cartões) mPOS p/ evitar filas 1 2
  14. 14. Pagamentos online X pagamentos presenciais: há quem seja “pequeno” para o e-commerce, mas “forte” no offline Intermediador Faturamento POS TEF Mobile POS Varejistas offline, aderindo ao e-commerce Gateway + Adquirente
  15. 15. O Mobile POS também abre novas oportunidades de negócio para quem deseja unir online e offline Sua loja na web App da sua loja (para vendedores)
  16. 16. Para negócios com múltiplos vendedores, a grande vantagem do Mobile POS é a integração com a sua própria aplicação Seu App (para vendedores) Leitor de cartões de 3os
  17. 17. Parte 3 Dúvidas mais usuais
  18. 18. • O gateway só provê a conexão entre o seu negócio e o adquirente da sua escolha • Na prática, o lojista precisa negociar, contratar e integrar com um adquirente, além de contratar o gateway • Já um intermediador de pagamentos encapsula o gateway, os adquirentes e a análise de risco¹ • Neste caso, o lojista nem precisa se preocupar com quem será o adquirente Qual é a diferença entre um gateway e um intermediador de pagamentos? 1. Os intermediadores de pagamento também fornecem a conciliação financeira, não tratada nesta apresentação.
  19. 19. Como escolher entre um intermediador e um gateway de pagamentos? • Essa escolha varia conforme o negócio em questão. Os 2 principais pontos para a escolha do modelo de pagamentos online são: • Faturamento: quanto maior o volume de vendas, maior será o retorno do lojista em aderir a uma solução do tipo gateway + adquirente • Margem por venda: quanto maior for a margem por venda, maior será a propensão do lojista em permanecer com um intermediador • A diferença de um intermediador para uma solução de gateway + adquirente costuma girar em torno de 2 - 3% sobre as vendas • Para um negócio que venda serviços, ou bens digitais, esse percentual pode não justificar sair do intermediador para um gateway • Já para um varejista que venda bens físicos, cuja margem é muito menor, tão logo seu faturamento comece a crescer ele sairá do intermediador
  20. 20. Por que a maioria dos estabelecimentos comerciais (físicos) tem mais de uma máquina de POS? • No Brasil, algumas bandeiras (Master, Visa, etc) são aceitas de forma exclusiva por alguns adquirentes • Elo e Alelo (benefícios) só passa na Cielo • Hipercard só passa na Rede (antiga Redecard) • Na prática, qualquer estabelecimento que precise aceitar o Vale Alimentação Alelo, por exemplo, só consegue fazê-lo pela Cielo 1. O governo já está ciente desta prática anticoncorrencial e num futuro próximo a exclusividade dessas bandeiras deve acabar.
  21. 21. • As compras no e-commerce estão altamente expostas a risco de chargeback • Receber pagamentos no e-commerce é um processo bastante complexo • Os intermediadores de pagamento facilitam essa atividade, reduzindo custo e complexidade de setup • Por outro lado, os intermediadores cobram um percentual maior sobre as transações • Nos pagamentos presenciais, o Mobile POS atua como o intermediador no e-commerce, simplificando a aceitação de cartões • O Mobile POS também abre novas oportunidades de negócio para negócios que desejam ter um App conectado a uma máquina de cartão Conclusões
  22. 22. • Se tiver dúvidas, deixe um comentário ou entre em contato pelo Linkedin Obrigado! O tema “pagamentos” ficou um pouco mais simples? Felipe Perlino http://br.linkedin.com/in/felipeperlino

×