Felipe Da Silva Nascimento
Nivaldo Aparecido Corrêa
1
Desenvolvimento de protótipo de gaseificador
de resíduos combustívei...
Introdução
2
Os resíduos, geralmente, contém altos teores
de umidade o que torna interessante o uso de
um equipamento mult...
Introdução (cont.)
3
Na tentativa de aproveitar essa parcela e ainda
tornar a operação mais facilitada, propõe-se
testar u...
Objetivo
4
Desenvolver um gaseificador horizontal
capaz de gerar gás combustível a partir
de múltiplos resíduos.
Gaseificadores
5
Os gaseificadores são recipientes revestidos com
material refratário e o processo ocorre a
temperaturas ...
Gaseificação de biomassa
6
(RAJVANSHI, 1986).
Gaseificante
CO
H2
CH4
ALCATRÕES
CINZAS(Ar, Oxigênio,
entre outros)
Características dos gaseificadores
7
Fonte: FEAM, 2012 (adaptado de Cortez, Lora e Gómez (2009) e Henriques (2004).
Principais tipos
de gaseificadores
8
Principais tipos
de gaseificadores (cont.)
9
Resíduos Sólidos
10
Fonte: FEAM 2012
Aproveitamento Energético de
Resíduos Sólidos Urbanos
11
Segundo a FEAM (2012), o aproveitamento
energético de RSU, desde...
Material e métodos
12
Montagem
Testes iniciais
Coleta e avaliação dos gases
Material e métodos (cont.)
13
Para a montagem contou-se com a oficina
mecânica da Escola de Engenharia de São
Carlos (EES...
Material e métodos (cont.)
14
Com esses resíduos, ainda deverão ser feitas
regulagens de velocidade e admissão necessária...
Gaseificador experimental
15
Foto: Felipe NascimentoFoto: Felipe Nascimento
Esquema do sistema
16
17
AGRADECIMENTOS:
Ao CNPq pelo financiamento da bolsa de
mestrado,
À EESC/USP pela disposição da infraestrutura.
Referências bibliográficas
18
 FEAM – Fundação Estadual do Meio Ambiente. Aproveitamento energético de
resíduos sólidos u...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Felipe - GRAL 2013 - Desenvolvimento de Gaseificador

341 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Felipe - GRAL 2013 - Desenvolvimento de Gaseificador

  1. 1. Felipe Da Silva Nascimento Nivaldo Aparecido Corrêa 1 Desenvolvimento de protótipo de gaseificador de resíduos combustíveis em leito horizontal Setembro/2013
  2. 2. Introdução 2 Os resíduos, geralmente, contém altos teores de umidade o que torna interessante o uso de um equipamento multi-operacional. A maioria dos equipamentos, devido a sua maior altura com relação a base, precisam de um sistema de transporte vertical, seja por rampas, gôndolas, esteiras ou helicóides, o qual tem a sua parcela energética a ser subtraída do montante produzido.
  3. 3. Introdução (cont.) 3 Na tentativa de aproveitar essa parcela e ainda tornar a operação mais facilitada, propõe-se testar um equipamento de queima que opere na horizontal, onde o transportador, no caso helicoidal, já pressione o material para dentro da câmara de combustão.
  4. 4. Objetivo 4 Desenvolver um gaseificador horizontal capaz de gerar gás combustível a partir de múltiplos resíduos.
  5. 5. Gaseificadores 5 Os gaseificadores são recipientes revestidos com material refratário e o processo ocorre a temperaturas de aproximadamente 850 °C, sob condições de pressão atmosférica ou sob elevada pressão (BRAND, 2010 apud FEAM, 2012).
  6. 6. Gaseificação de biomassa 6 (RAJVANSHI, 1986). Gaseificante CO H2 CH4 ALCATRÕES CINZAS(Ar, Oxigênio, entre outros)
  7. 7. Características dos gaseificadores 7 Fonte: FEAM, 2012 (adaptado de Cortez, Lora e Gómez (2009) e Henriques (2004).
  8. 8. Principais tipos de gaseificadores 8
  9. 9. Principais tipos de gaseificadores (cont.) 9
  10. 10. Resíduos Sólidos 10 Fonte: FEAM 2012
  11. 11. Aproveitamento Energético de Resíduos Sólidos Urbanos 11 Segundo a FEAM (2012), o aproveitamento energético de RSU, desde que utilize rotas tecnológicas apropriadas e devidamente analisadas quanto aos riscos de implementação, é uma alternativa ambientalmente correta de tratamento desses resíduos e uma oportunidade de negócios.
  12. 12. Material e métodos 12 Montagem Testes iniciais Coleta e avaliação dos gases
  13. 13. Material e métodos (cont.) 13 Para a montagem contou-se com a oficina mecânica da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) e a oficina do laboratório no Centro de Recursos Hídricos e Ecologia Aplicada (CRHEA); Primeiramente, os testes serão feitos com resíduo seco e de fácil locomoção no helicóide, tal como, carvão, casca de grãos, serragem e folhas secas.
  14. 14. Material e métodos (cont.) 14 Com esses resíduos, ainda deverão ser feitas regulagens de velocidade e admissão necessária de ar com as respectivas análises dos gases, temperatura do gás na saída do reator, na saída do trocador de calor (usado para resfriar o gás).
  15. 15. Gaseificador experimental 15 Foto: Felipe NascimentoFoto: Felipe Nascimento
  16. 16. Esquema do sistema 16
  17. 17. 17 AGRADECIMENTOS: Ao CNPq pelo financiamento da bolsa de mestrado, À EESC/USP pela disposição da infraestrutura.
  18. 18. Referências bibliográficas 18  FEAM – Fundação Estadual do Meio Ambiente. Aproveitamento energético de resíduos sólidos urbanos: guia de orientação para governos municipais de Minas Gerais/ Fundação Estadual do Meio Ambiente. 163p. Belo Horizonte: FEAM, 2012.  RAJVANSHI, A. K. Biomass Gasification. Nimbkar Agricultural Research Institute PHALTAN. In: “Alternative Energy in Agricultura” – Chapter 4, Vol II, Ed. D. Yogi Goswami, CRC Press, Maharashtra, India. 83-102p. 1986.-415523

×