Conselho da Mulher
Empresária de Turvo
ACET – Associação Comercial e Empresarial de Turvo
Dezembro/2012
Por Rokely Ramos
O que é o CME?
▫ É uma entidade sem fins lucrativos e de natureza privada,
ligado a Associação Comercial;
▫ É um instrumen...
Quais seus objetivos?
▫ Estruturar e apresentar propostas que promovam o
desenvolvimento da mulher em âmbito econômico,
em...
Razões para participar do CME
▫ Conquista da união e do fortalecimento da mulher empresária
e executiva;
▫ Desenvolvimento...
É importante para a consolidação do CME...
▫ Ter a visão da importância Associativismo;
▫ Identificar mulheres líderes na ...
Aspectos de atuação do CME
 POLÍTICO:
▫ Visa promover a conscientização política da mulher em seu contexto mais amplo,
of...
Sugestões de projetos e ações
▫ Programa de visitação e participação nas reuniões mensais do
CEME.
▫ Reuniões para discuss...
Organograma – Conselho da Mulher Empresária
Presidente
2º Vice
Presidente
1º Vice
Presidente
Diretora de Adm.
e Financeira...
Próximos Passos
▫ Efetivar o Conselho
▫ Formar diretoria e formalizar a criação do CME
▫ Apresentar o regimento interno
▫ ...
O Conselho da Mulher deverá demonstrar por
ideais e ações que poderá fazer a diferença para
as mulheres empresárias, execu...
Conselho da Mulher Empresária da Associação
Comercial e Empresarial de Turvo – PR
• CAPÍTULO I - DA CRIAÇÃO
• CAPÍTULO II ...
CAPÍTULO I - DA CRIAÇÃO
Art. 1º - O Conselho da Mulher Empresária, abreviadamente CME,
é órgão integrante da ACE – ASSOCIA...
CAPÍTULO II - DOS OBJETIVOS
Art. 3º - O Conselho da Mulher Empresária de Turvo tem como objetivos:
▫ I. Congregar, em níve...
CAPÍTULO III - DAS CONSELHEIRAS
Art. 4º - O Conselho da Mulher Empresária é composto por mulheres que atuam,
como titulare...
CAPÍTULO III - DAS CONSELHEIRAS (cont.)
Art. 7º - São direitos das Conselheiras:
▫ I. Tomar parte na discussão de assuntos...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO
SEÇÃO I - DA DIRETORIA EXECUTIVA
Art. 10 - A Diretoria Executiva é o órgão responsável pela...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.)
Art. 11 - A Diretoria Executiva é composta por:
 1 Presidente;
 1ª Vice-President...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.)
Art. 13 - A Presidente do CME será indicada pela Diretoria Executiva da ACET, sendo...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.)
SUBSEÇÃO II – DA PRESIDÊNCIA
Art. 16 – São atribuições da Presidência:
• I. Represe...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.)
SUBSEÇÃO II – DA PRESIDÊNCIA (cont.)
Art. 18 – São atribuições das Vice-Presidência...
CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.)
SUBSEÇÃO III – DAS COMISSÕES TEMÁTICAS
Art. 20 - As comissões temáticas são órgãos ...
CAPÍTULO V - DO PATRIMÔNIO SOCIAL E RECEITAS
Art. 21 - O orçamento do CME, devidamente aprovado pela Diretoria
Executiva d...
CAPÍTULO VI - DAS ATRIBUIÇÕES E DEVERES GERAIS DO
CONSELHO DA MULHER EMPRESÁRIA
Art. 23 – O Conselho da Mulher Empresária,...
CAPÍTULO VII - DAS PENALIDADES
Art. 25 - São passíveis de sanções a serem definidas pela Diretoria
Executiva, as conselhei...
CAPÍTULO VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 26 - Os programas, projetos, campanhas e manifestações do Conselho da Mulher
Empre...
Formalização do CME - Conselho da Mulher Empresária de Turvo
Formalização do CME - Conselho da Mulher Empresária de Turvo
Formalização do CME - Conselho da Mulher Empresária de Turvo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Formalização do CME - Conselho da Mulher Empresária de Turvo

490 visualizações

Publicada em

Formalização do CME - Conselho da Mulher Emrpesária de Turvo. 2012.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
490
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
146
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Formalização do CME - Conselho da Mulher Empresária de Turvo

  1. 1. Conselho da Mulher Empresária de Turvo ACET – Associação Comercial e Empresarial de Turvo Dezembro/2012 Por Rokely Ramos
  2. 2. O que é o CME? ▫ É uma entidade sem fins lucrativos e de natureza privada, ligado a Associação Comercial; ▫ É um instrumento para que as lideranças femininas discutam seus problemas e apresentem propostas; ▫ É um incentiva ao aprimoramento pessoal e profissional da mulher empresária e executiva; ▫ É um estimulo a participação da mulher no ambiente empresarial, defendendo e reivindicando melhorias para a economia Estadual e regional, dentro de princípios éticos com vistas à paz e à justiça social;
  3. 3. Quais seus objetivos? ▫ Estruturar e apresentar propostas que promovam o desenvolvimento da mulher em âmbito econômico, empresarial, social e cultural ▫ Congregue suas forças, unindo experiência e a sua capacidade empreendedora; ▫ Promover o intercâmbio com entidades similares
  4. 4. Razões para participar do CME ▫ Conquista da união e do fortalecimento da mulher empresária e executiva; ▫ Desenvolvimento pessoal e profissional da mulher; ▫ Desenvolvimento e participação da mulher no meio empresarial; ▫ Consolidação da imagem da mulher empresária junto à sociedade civil;
  5. 5. É importante para a consolidação do CME... ▫ Ter a visão da importância Associativismo; ▫ Identificar mulheres líderes na comunidade convidando-as a participar do Conselho; ▫ Traçando objetivos e metas; ▫ Formalizar as regras de funcionamento através da redação do Regimento Interno a partir de uma minuta disponibilizada pelo Conselho Estadual; ▫ Elaborar o plano de ação e projetos a serem realizados;
  6. 6. Aspectos de atuação do CME  POLÍTICO: ▫ Visa promover a conscientização política da mulher em seu contexto mais amplo, oferecendo a possibilidade de uma atuação consciente e uma participação ativa nas mudanças que ocorrem no país.  EMPRESARIAL: ▫ Visa promover o desenvolvimento da mulher dentro no mercado como uma força produtiva reconhecida e potencial liderança. Através de informação e constante atualização sobre o mercado, buscando parcerias inovadoras e criando intercâmbio de experiências entre as mulheres empresárias.  SOCIAL: ▫ Visa fortalecer, organizar e criar ações estruturadas por mulheres empresárias que gerem impacto social.  CULTURAL: ▫ Visa criar consciência e desenvolvimento cultural, expandindo e propiciando o acesso a diversas manifestações culturais e possibilitando o debate com os criadores e produtores da cultura da atualidade ou estudiosos de nossa herança cultural.
  7. 7. Sugestões de projetos e ações ▫ Programa de visitação e participação nas reuniões mensais do CEME. ▫ Reuniões para discussão de assuntos de interesse das mulheres empresárias; ▫ Campanhas de fomento ao incremento do quadro associativo da ACE local, bem como do Conselho; ▫ Projetos culturais; ▫ Palestras, workshops, capacitações; ▫ Formalização de parcerias com entidades públicas e privadas; ▫ Campanhas para promoção da atividade econômica local ▫ Promoção de feiras; ▫ Outros.
  8. 8. Organograma – Conselho da Mulher Empresária Presidente 2º Vice Presidente 1º Vice Presidente Diretora de Adm. e Financeira Diretora de Formação e Desenvolvimento Diretora de Eventos e Promoções Diretora de Cultura Dir. para assuntos da Ind. Com. e Serviços
  9. 9. Próximos Passos ▫ Efetivar o Conselho ▫ Formar diretoria e formalizar a criação do CME ▫ Apresentar o regimento interno ▫ Oficina de Planejamento Estratégico; ▫ Plano de Ação ▫ Participar das reuniões do CEME
  10. 10. O Conselho da Mulher deverá demonstrar por ideais e ações que poderá fazer a diferença para as mulheres empresárias, executivas e profissionais liberais, para a sua Associação Comercial e Empresarial, bem como para a Comunidade local.”
  11. 11. Conselho da Mulher Empresária da Associação Comercial e Empresarial de Turvo – PR • CAPÍTULO I - DA CRIAÇÃO • CAPÍTULO II - DOS OBJETIVOS • CAPÍTULO III - DAS CONSELHEIRAS • CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO • CAPÍTULO V - DO PATRIMÔNIO SOCIAL E RECEITAS • CAPÍTULO VI - DAS ATRIBUIÇÕES E DEVERES GERAIS DO CONSELHO DA MULHER EMPRESÁRIA • CAPÍTULO VII - DAS PENALIDADES • CAPÍTULO VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS Minuta de Regulamento Interno Minuta de Regulamento Interno
  12. 12. CAPÍTULO I - DA CRIAÇÃO Art. 1º - O Conselho da Mulher Empresária, abreviadamente CME, é órgão integrante da ACE – ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE TURVO – ACET subordinando-se ao seu estatuto e às suas demais deliberações, tendo sua sede na Av. Doze de Maio, n° 972, Centro, Turvo - PR. ▫ Parágrafo Único - O Conselho da Mulher Empresária está diretamente subordinado à Diretoria Executiva da ACET – ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE TURVO. Art. 2º - O Conselho da Mulher Empresária terá duração ilimitada.
  13. 13. CAPÍTULO II - DOS OBJETIVOS Art. 3º - O Conselho da Mulher Empresária de Turvo tem como objetivos: ▫ I. Congregar, em nível local, mulheres empresárias, executivas e profissionais liberais de todas as categorias, associadas à Associação Comercial e Empresarial de Turvo, desenvolvendo-lhes o espírito associativista de servir a seu grupo profissional e à sociedade em geral; ▫ II. Incentivar o aprimoramento pessoal e profissional da mulher empresária e executiva, através de cursos, seminários, palestras, debates, grupo de estudos, e outros correspondentes, a fim de habilitá-las ao exercício da atividade empresarial e associativa; ▫ III. Promover o desenvolvimento permanente nas relações entre empresas e instituições de ensino e pesquisa; ▫ IV. Promover o intercâmbio com entidades similares no âmbito estadual, nacional, e internacional, inclusive por meio de parcerias, acordos, convênios, dentre outros; ▫ V. Estimular a participação da mulher no ambiente empresarial, defendendo e reivindicando melhorias para a economia local e regional, dentro de princípios éticos com vistas à paz e à justiça social; ▫ VI. Cooperar com a administração da ACET em assuntos do interesse da classe empresarial, em consonância com os objetivos estatutários da entidade; ▫ VII. Apresentar propostas para o desenvolvimento das organizações, que contemplem a promoção de mudanças fundamentais e essenciais para o estabelecimento de políticas voltadas para a mulher em âmbito econômico, empresarial, social e cultural.
  14. 14. CAPÍTULO III - DAS CONSELHEIRAS Art. 4º - O Conselho da Mulher Empresária é composto por mulheres que atuam, como titulares, sócias ou administradoras em pessoas jurídicas ou, que atuem como profissionais liberais, e que estejam associadas à Associação Comercial e Empresarial de Turvo. ▫ Parágrafo Único – A presidente do Conselho da Mulher Empresária assumirá a representação do cargo de Diretor para Assuntos do Conselho da Mulher, junto à Diretoria Executiva da ACET, de acordo com o Estatuto da ACET. Art. 5º - Aos membros do Conselho da Mulher Empresária compete apresentar e discutir propostas de interesse da classe a serem levadas às reuniões do Conselho Estadual da Mulher Empresária ou à Diretoria da ACET, contribuindo para a completa realização dos objetivos da entidade, observando fielmente as disposições estatutárias da ACET e o regulamento interno do Conselho. Art. 6º - O Conselho da Mulher Empresária é composto pelos seguintes órgãos: ▫ I. Diretoria Executiva ▫ II. Comissões Temáticas
  15. 15. CAPÍTULO III - DAS CONSELHEIRAS (cont.) Art. 7º - São direitos das Conselheiras: ▫ I. Tomar parte na discussão de assuntos do interesse da classe empresarial e participar de congressos, reuniões e outros eventos promovidos pelo Conselho da Mulher Empresária; ▫ II. Sugerir medidas concernentes aos interesses empresariais; ▫ III. Solicitar e obter informações sobre assuntos tratados pelo Conselho da Mulher Empresária; ▫ IV. Serem indicadas para compor a Diretoria Executiva e/ou as Comissões Temáticas. Art. 8º - São deveres das Conselheiras: ▫ I. Respeitar os valores do Conselho, observando os princípios estabelecidos: qualidade nos serviços, processo democrático, lisura no tratamento dos recursos, probidade dos atos, preservação da imagem do CME através da postura individual, valorização dos talentos individuais e universalização das ações; ▫ II. Prestar toda colaboração que esteja ao seu alcance para o melhor desempenho das atividades do Conselho da Mulher Empresária; ▫ III. Colaborar na ampliação da atuação do Conselho da Mulher Empresária; ▫ IV. Cumprir o presente Regulamento e participar dos atos e eventos do Conselho da Mulher Empresária.
  16. 16. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO SEÇÃO I - DA DIRETORIA EXECUTIVA Art. 10 - A Diretoria Executiva é o órgão responsável pela administração, orientação e supervisão do Conselho da Mulher Empresária, cabendo-lhe contribuir efetivamente para a operacionalização das ações do CME e resolver os assuntos de interesse da classe. Parágrafo único – Cabe, também, à Diretoria Executiva: ▫ I. Identificar, coordenar e acompanhar a implantação dos projetos do CME; ▫ II. Propor ações estratégicas para o desenvolvimento e manutenção das ações do CME; ▫ III. Incentivar o desenvolvimento de atividades de aprimoramento dos membros do CME; ▫ IV. Instituir prêmios e homenagens a mulheres de destaque, por ocasião do Dia Internacional da Mulher; ▫ V. Receber sugestões de modificações do presente Regulamento, que poderão ser encaminhadas por qualquer de seus membros à Diretoria Executiva da ACET para aprovação; ▫ VI. Auxiliar a Presidente na organização das Comissões Temáticas, supervisionando suas atividades e mapeando os resultados das atividades efetivamente desenvolvidas; ▫ VII. Coordenar a realização de eventos e divulgação das atividades do CME; ▫ VIII. Desenvolver outras atividades correlatas.
  17. 17. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.) Art. 11 - A Diretoria Executiva é composta por:  1 Presidente;  1ª Vice-Presidente;  2ª Vice-Presidente;  5 Diretoras, que atuarão nas seguintes áreas: a)Administrativa e Financeira b)Comunicação e Marketing c) Assuntos da Indústria, Comércio, Agricultura e Serviços d)Formação e Desenvolvimento e)Eventos e Promoções Parágrafo único – A Presidente do Conselho poderá nomear, adicionalmente, até 5 Diretoras, sem designação específica, para compor a Diretoria Executiva. Art. 12 - A Diretoria Executiva do CME terá mandato de 2 (dois) anos.
  18. 18. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.) Art. 13 - A Presidente do CME será indicada pela Diretoria Executiva da ACET, sendo seu mandato coincidente com o da mesma, permitida uma recondução para o cargo. ▫ § 1º - A indicação da Presidente do CME pela Diretoria Executiva da ACET se dará a partir do previsto no artigo 4º do presente Regulamento. ▫ § 2º - Em caso de impedimento da Presidente ou vacância do cargo, será o mesmo preenchido pela 1ª Vice-Presidente. Ocorrendo o impedimento da 1ª Vice-Presidente, assume o cargo a 2ª Vice-Presidente, pelo tempo que perdurar o impedimento da titular, sempre servindo em caso de vacância, pelo tempo que faltar para o término do biênio administrativo em curso. Art. 14 - A reunião da Diretoria Executiva do CME será mensal ou bimestral, por decisão do próprio CME, e ocorrerá mediante convocação da Presidente. Art. 15 - As decisões serão tomadas por maioria de votos dos membros presentes, lavrando-se a ata da reunião, que será por todas assinada.
  19. 19. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.) SUBSEÇÃO II – DA PRESIDÊNCIA Art. 16 – São atribuições da Presidência: • I. Representar o CME em todas as suas atividades, local e estadualmente; • II. Dirigir o CME, observando o presente Regulamento; • III. Convocar e presidir as reuniões da Diretoria Executiva; • IV. Elaborar o planejamento estratégico do CME, bem como promover sua execução, apresentando o relatório anual das atividades desenvolvidas; • V. Apresentar orçamento anual para a realização das atividades do CME, bem como prestar contas dos recursos utilizados nas atividades realizadas; • VI. Indicar as Vice-Presidentes e as Diretoras; • VII. Definir, com as Vice Presidentes e demais membros da Diretoria Executiva, os projetos a implementar, bem como a realização de palestras, eventos, cursos, seminários, dentre outros; • VIII. Encaminhar os assuntos de interesse do CME aos órgãos, instituições e/ou setores pertinentes; • IX. Propor a reforma ou alteração deste Regulamento, respeitadas as limitações Estatutárias da ACE; • X. Desenvolver outras atividades correlatas. Art. 17 - As 2 (duas) Vice-Presidentes e as 5 (cinco) Diretoras, bem como as 5 (cinco) Diretoras sem designação específica, serão indicadas pela Presidente do CME, dentre as associadas da ACET, conforme previsto do Art. 4º do presente Regulamento. Parágrafo único. Em caso de impedimento de qualquer Vice-Presidente ou Diretora, caberá à Presidente do Conselho indicar a substituta, escolhida, a seu critério, observando o estabelecido nos Art. 4º do presente Regulamento.
  20. 20. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.) SUBSEÇÃO II – DA PRESIDÊNCIA (cont.) Art. 18 – São atribuições das Vice-Presidências: • I. Divulgar a atuação do Conselho da Mulher Empresária na comunidade local, em consonância com a orientação da Presidente do Conselho; • II. Cooperar com a Presidente no exercício de suas atribuições; • III. Substituir a Presidente, por indicação da mesma, nas suas ausências e impedimentos; • IV. Organizar, coordenar e executar, em conjunto com a Presidente e a Diretoria Executiva, o calendário de atividades do CME; • V. Desenvolver outras atividades correlatas. Art. 19 – São atribuições das Diretorias: • I. Desenvolver suas atividades de acordo com as atribuições específicas de sua pasta; • II. Cooperar com a Presidente no exercício de suas atribuições; • III. Disseminar na sua região as atividades do Conselho da Mulher Empresária, atuando como elo de ligação entre a comunidade empresarial e Conselho; • IV. Desenvolver outras atividades correlatas.
  21. 21. CAPÍTULO IV - DA ADMINISTRAÇÃO (Cont.) SUBSEÇÃO III – DAS COMISSÕES TEMÁTICAS Art. 20 - As comissões temáticas são órgãos de apoio à Presidente e coordenadas, de preferência, por uma Vice-Presidente, indicada pela Presidente e aprovada pela Diretoria Executiva. § 1º - As comissões temáticas serão organizadas de acordo com as necessidades do CME, em virtude de temas de grande relevância para a classe empresarial, sendo extintas tão logo alcancem seus objetivos. § 2º - Têm como atribuição desenvolver e implementar projetos definidos pela Diretoria Executiva, apresentando ao final, obrigatoriamente, relatório de desempenho e prestação de contas concernentes às atividades desenvolvidas. O referido relatório deverá ser apresentado à Diretoria Executiva da ACET, quando solicitado.
  22. 22. CAPÍTULO V - DO PATRIMÔNIO SOCIAL E RECEITAS Art. 21 - O orçamento do CME, devidamente aprovado pela Diretoria Executiva da ACET, constará como anexo destacado do orçamento geral da ACET, devendo contemplar as despesas com locomoção, estada e alimentação dos membros da Diretoria Executiva, quando no exercício de suas funções. Art. 22 - Os recursos financeiros previstos para o desenvolvimento das atividades do CME serão os seguintes: ▫ I. As contribuições, periódicas e extraordinárias; ▫ II. As subvenções, doações e outros recursos que lhe forem feitos ou concedidos; ▫ III. As rendas de seus eventos, bens, direitos, haveres e serviços. Parágrafo único - As receitas geradas pelas atividades do CME constituirão um fundo específico, depositado em conta bancária da ACET/CME.
  23. 23. CAPÍTULO VI - DAS ATRIBUIÇÕES E DEVERES GERAIS DO CONSELHO DA MULHER EMPRESÁRIA Art. 23 – O Conselho da Mulher Empresária, instituído pela ACET – Associação Comercial e Empresarial de Turvo, integra também a estrutura do CEME – Conselho Estadual da Mulher Empresária, representando-o na sua respectiva região. Art. 24 – Compete ao Conselho da Mulher Empresária: ▫ I. Colaborar com o Conselho Estadual da Mulher Empresária na implementação de seu planejamento estratégico, planos e projetos, compatibilizando-os com suas atividades; ▫ II. Divulgar, na sua Comunidade, as atividades do Conselho Estadual da Mulher Empresária, bem como do Conselho Nacional da Mulher Empresária da CACB – Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil; ▫ III. Participar ativamente das ações promovidas pelo Conselho Estadual da Mulher Empresária; ▫ IV. Viabilizar e executar na área de atuação do Conselho, as atividades previstas no cronograma anual de atividades do Conselho Estadual da Mulher Empresária; ▫ V. Informar ao Conselho Estadual da Mulher Empresária, através da Vice-Presidente para Assuntos do Conselho da Mulher Empresária da Coordenadoria de sua jurisdição, sobre seus respectivos planos e projetos de modo a possibilitar a interação entre os diversos Conselhos e a efetiva troca de experiências; ▫ VI. Pagar as contribuições eventualmente instituídas; ▫ VII. Cumprir e fazer cumprir este Regulamento; ▫ VIII. Desenvolver outras atividades correlatas.
  24. 24. CAPÍTULO VII - DAS PENALIDADES Art. 25 - São passíveis de sanções a serem definidas pela Diretoria Executiva, as conselheiras que: ▫ a) Agirem por palavras ou atos, de forma ofensiva ao Conselho da Mulher Empresária e suas conselheiras; ▫ b) Forem pronunciados por crimes inafiançáveis ou falência, condicionando-se o seu retorno a competente reabilitação; ▫ c) Caso a conselheira ou a empresa à qual pertença deixe de ser associada à ACET – Associação Comercial e Empresarial de Turvo, a mesma será automaticamente desligada do CME; ▫ d) Faltarem em três reuniões consecutivas do Conselho, sem justificativa por escrito; ▫ e) Desrespeitarem os termos deste Regulamento. Parágrafo único – A conselheira que incorrer em qualquer das infrações acima ou não atuar efetivamente em prol do Conselho, sofrerá penalidades que poderão ser advertência, suspensão e até exclusão, assegurado o direito de defesa.
  25. 25. CAPÍTULO VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 26 - Os programas, projetos, campanhas e manifestações do Conselho da Mulher Empresária, serão aprovados pela Diretoria Executiva da ACET, à qual a Presidente do CME, prestará os esclarecimentos que forem solicitados. Art. 27 - Em sua atuação, o Conselho da Mulher Empresária observará rigorosamente os princípios básicos contidos neste Regulamento e no Estatuto da ACET. Art. 28 - Pelo exercício de cargos na Diretoria Executiva e nas Comissões Temáticas do Conselho da Mulher Empresária, os seus ocupantes não receberão remuneração seja a que título for. Art. 29 - Os casos omissos neste Regulamento serão decididos, irrecorrivelmente, pela Diretoria Executiva da CME, observado o Estatuto da ACET. Art. 30 – A ACET disponibilizará uma Secretária para a Presidência, que cuidará das atividades burocráticas do CME, providenciará as convocações e toda infraestrutura necessária para as reuniões, além de executar outras atividades pertinentes ao cargo e de interesse do CME. Art. 31 – O presente Regulamento, aprovado pela Diretoria Executiva da ACET, entra em vigor nesta data, para todos os fins de direito.

×