Sono e aprendizagem

805 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
805
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sono e aprendizagem

  1. 1. Sono e Aprendizagem Felipe Beijamini beijamini@gmail.com sonhosdoneuro.blogspot.com.br
  2. 2. 1 - O que é um Ritmo Biológico?
  3. 3. vigília Sono principalSono secundário Efeito “feijoada” Efeito “exercício”
  4. 4. Walker & Stickgold 2009.
  5. 5. Circadian and sleep-dependent control of daily physiological and endocrine rhythms. Maywood E S et al. Endocrinology 2007;148:5624-5634 ©2007 by Endocrine Society
  6. 6. 2 - O caráter endógeno da ritmicidade biológica – o que é isso? De Mairan – 1729.
  7. 7. Ritmos possuem caráter endógeno! http://scienceblogs.com/clock/2006/08/16/clock-tutorial-6-to-entrain-or/ A Blog Around The Clock Livre - curso
  8. 8. 3 - O relojoeiro suíço ou relojoeiro maluco? Precisão é o melhor negócio? • Características de um bom relógio: • Precisão; • Não atrasa nem adianta!
  9. 9. 3 - O relojoeiro suíço ou relojoeiro maluco? O relógio não é preciso! • Características de um oscilador biológico: • Capacidade de antecipação; • Capacidade de ajuste às pistas temporais. Oscilador
  10. 10. Múltiplos osciladores! Walker & Stickgold 2009.
  11. 11. 4 – O sistema de temporização circadiana. Onde fica? Como funciona?
  12. 12. Sistema de Temporização Ritmos
  13. 13. 5 – Todos iguais mas tão desiguais. Diferenças individuais e ritmos biológicos? Diferenças individuais e diferentes processos de sincronização. Ou, o conto da coruja e do rouxinol.
  14. 14. Arendt, 2005 VESPERTINOS MATUTINOS INDIFERENTES
  15. 15. Intermediários moderados extremos moderados extremos Faseadiantada Faseatrasada Padrão populacional para preferência diurna matutinos vespertinos
  16. 16. Matutinos e Vespertinos • Facilidade acordar 1as horas da manhã • Dificuldade vigília além do horário de dormir • Estabilidade semana - final de semana (CVS) • Boa eficiência de sono; menor sonolência diurna  Atraso do início do sono  Atraso do início da vigília  Instabilidade semana - final de semana (CVS)  Baixa eficiência de sono; maior sonolência diurna  Mais cochilos, maiores problemas de atenção M V PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
  17. 17. Resumo – Parte cronobiologia • Seres vivos possuem ritmos biológicos; • Esses ritmos são sincronizados com pistas ambientais; • Há um oscilador gerador de ritmos endógenos; • Esse oscilador faz parte de um sistema de temporização que integra informações ambientais aos ritmos endógenos; • Existem variações individuais importantes.
  18. 18. 6 - O que é o sono?
  19. 19. 6 - O que é o sono?
  20. 20. 7 - O sono como um ritmo biológico.
  21. 21. Kleitman & Aserinsky 1938
  22. 22. 7 - O sono como um ritmo biológico.
  23. 23. 8 - Quando dormir?
  24. 24. 9 - Sono polifásico, monofásico, o que é isso?
  25. 25. PADRÃO POLIFÁSICO PADRÃO MONOFÁSICO PADRÃO POLIFÁSICO
  26. 26. Adolescentes sonolentos • Atraso de fase? • Horários escolares? • Privação de sono? • Desempenho escolar?
  27. 27. ATRASO DE FASE!
  28. 28. 19:00 21:00 23:00 01:00 03:00 05:00 07:00 09:00 11:00 Desenvolvimento puberal Ambiente SONO NOTURNO Horários escolares
  29. 29. 10 – O sono e seus ciclos. Um ritmo pode ter outros ciclos?
  30. 30. 9 - Como dormir?
  31. 31. Fases do sono Vigília Estágio 1 Estágio 2 Estágio 3 Estágio 4 Sono REM Ondas Lentas Sono Não REM
  32. 32. Por que dormir? Metabolismo/Sistema Imune: • Sono como etapa fundamental da regulação do metabolismo; • Privação de sono está associada ao aumento de IMC e alterações hormonais; • Sono com papel fundamental na regulação do SI. • Animais PS e morte. Cognição: • Dormir para aprender; • Dormir para lembrar; • Sono como processo fundamental para o aprendizado.
  33. 33. Resumo – Parte sono • O sono é um ritmo biológico; • Variações individuais e o Atraso de Fase da Adolescência; • O sono é composto por ciclos de diferentes fases; • O sono e fundamental para processos metabólicos, imunes e cognitivos.
  34. 34. 13 – Aprendizagem: O que significa aprender?
  35. 35. Aprendizado Memória
  36. 36. Aprendizado Evocação Consolidação
  37. 37. 14 - Aprendizado e memória – eternamente apaixonados. É possível separar?
  38. 38. som cheiro local formacor palavra
  39. 39. som cheiro local formacor palavra
  40. 40. som cheiro local formacor palavra
  41. 41. som cheiro local formacor palavra
  42. 42. som cheiro local formacor palavra
  43. 43. Todos Iguais?
  44. 44. som cheiro local formacor palavra
  45. 45. som cheiro local formacor palavra
  46. 46. som cheiro local formacor palavra
  47. 47. 15 – Diferentes etapas, diferentes relações. Quais etapas da formação da memória? EvocaçãoConsolidaçãoAquisição
  48. 48. Consolidação Aquisição Motivação Repetição EvocaçãoEmoção Professor
  49. 49. 16 – Dormir para aprender? De que maneira a privação de sono afeta o aprendizado?
  50. 50. Consolidação Aquisição Motivação Repetição EvocaçãoEmoção Professor Sono
  51. 51. Privação de sono e aprendizado
  52. 52. Pior desempenho no grupo PS. Diferente padrão de ativação em regiões relacionadas à formação de novas memórias.
  53. 53. 17 – Dormir para aprender? O sono pode participar da consolidação do aprendizado?
  54. 54. E se for apenas uma sesta? Beijamini et al 2013.
  55. 55. +
  56. 56. ENFERMEIRA
  57. 57. DOENTE
  58. 58. ADVOGADO
  59. 59. PROCESSO
  60. 60. MEDICINA
  61. 61. SAÚDE
  62. 62. HOSPITAL
  63. 63. DENTISTA
  64. 64. MÉDICO
  65. 65. DISTÚRBIO
  66. 66. PACIENTE
  67. 67. ESCRITÓRIO
  68. 68. ESTETOSCÓPIO
  69. 69. ALGODÃO
  70. 70. +
  71. 71. ENFERMEIRA
  72. 72. DOENTE
  73. 73. MESA
  74. 74. ADVOGADO
  75. 75. ALGODÃO
  76. 76. REMÉDIO
  77. 77. DOUTOR
  78. 78. DOUTOR ENFERMEIRA DOENTE MEDICINA MÉDICO HOSPITAL DENTISTA PACIENTE
  79. 79. REMÉDIO ENFERMEIRA DOENTE MEDICINA MÉDICO HOSPITAL DENTISTA PACIENTE
  80. 80. MESA
  81. 81. REMÉDIO, DOUTOR. Forte relação semântica com a lista apresentada!
  82. 82. Sono e resolução de problemas. Beijamini et al - Submetido
  83. 83. Diekelman & Björn 2010 Sistema ativo de consolidação
  84. 84. Após cada episódio de sono: • (…) reverberamos e refinamos nossas redes neurais que compõem as memórias. • Então: • (…) sleep’s ultimate goal is to improve an organism’s fitness to its environment, by optimizing the cognitive processes needed to successfully overcome everyday challenges.

×