Aulas 1 e 2 - Modelos Atômicos

4.188 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.188
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas 1 e 2 - Modelos Atômicos

  1. 1. Química 1Química 1Química 1Química 1 Aulas 1 e 2 – modelos atômicos
  2. 2. Modelos atômicosModelos atômicosModelos atômicosModelos atômicos Os modelos atômicos são tentativas de explicar o funcionamento do átomo. Durante a história, houveram 5 modelos atômicos, sendo que 2 deles foram comprovados experimentalmente e se complementam. São eles: Demócrito e Leucipo; Dalton; Thompson; Rutherford e; Böhr.
  3. 3. O modelo de demócrito e leucipoO modelo de demócrito e leucipoO modelo de demócrito e leucipoO modelo de demócrito e leucipo Demócrito e Leucipo foram filósofos gregos que procuravam explicar como a Natureza funcionava. Para isso, se depararam com a seguinte pergunta: Se pegarmos qualquer material e dividirmos continuamente seus pedaços, aonde chegaremos? Tal questionamento levou a seguinte resposta: Chegaremos a um momento em que o pedaço será indivisível.indivisível.indivisível.indivisível. Como eles eram gregos, o nome dado a tal partícula indivisível foi ÁTOMO (a = in (Negação); Tomo = divisível). Estava criado o conceito de átomo, a parte fundamental de qualquer matéria existente no universo.
  4. 4. O modelo de daltonO modelo de daltonO modelo de daltonO modelo de dalton (“bolinha de bilhar”) Dalton, tentando explicar as Leis das reações de Lavoisier (A massa de uma reação se conserva) e Proust (Proporções definidas), criou seu modelo baseado na idéia do átomo como uma esferaátomo como uma esferaátomo como uma esferaátomo como uma esfera maciça e indestrutível.maciça e indestrutível.maciça e indestrutível.maciça e indestrutível. Ele propôs que átomos de um mesmo elemento possuem mesma cor, mesmo tamanho, mesma massa.
  5. 5. O modelo de thompsonO modelo de thompsonO modelo de thompsonO modelo de thompson (“pudim de passas”) Thompson utilizou o Tubo de raios Catódicos, ou ampola de Crookes, para ver a natureza do átomo. Ele posicionou a ampola entre duas placas, uma positiva e a outra negativa. Quando Thmpson disparou os raios catódicos, viu que tais raios se aproximavam da placa positiva, mostrando sua natureza elétrica negativa. Porém, como várias partículas negativas se repelem, propôs que estas estivessem imersas em uma “massa” positiva. Sendo assim, Thompson propôs a comunidade que o átomo é uma esferao átomo é uma esferao átomo é uma esferao átomo é uma esfera positiva com pequenas partículas negativas imersas nela.positiva com pequenas partículas negativas imersas nela.positiva com pequenas partículas negativas imersas nela.positiva com pequenas partículas negativas imersas nela.
  6. 6. O modelo de rutherfordO modelo de rutherfordO modelo de rutherfordO modelo de rutherford (“planetário”) Rutherford utilizou um elemento radioativo para provar sua teoria. Ele disparou radiação contra uma folha de ouro, que tinha por detrás uma folha fosforescente, sensível a radiação. Ele viu que a maioria dos raios se propagava em linha reta após o contato com a folha de ouro, poucos se desviavam e pouquíssimos eram refletidos. Sendo assim, propôs que o átomo é um grande vazio, e, sabendo que os raios disparados eram positivos, foi mais além: O átomo é um grande vazio, com núcleoO átomo é um grande vazio, com núcleoO átomo é um grande vazio, com núcleoO átomo é um grande vazio, com núcleo massivo e positivomassivo e positivomassivo e positivomassivo e positivo (Onde as partículas “batiam” – reflexão – ou “passavam perto” – desvio) eeee uma imensa região negativauma imensa região negativauma imensa região negativauma imensa região negativa. (Por onde as partículas passavam sem sofrer alteração em sua trajetória, propôs-se, então, que o elétron, partícula que habitava o imenso vazio negativo era muito menor que o próton, partícula que habitava o núcleo massivo).
  7. 7. Introdução a mecânica quânticaIntrodução a mecânica quânticaIntrodução a mecânica quânticaIntrodução a mecânica quântica ---- böhrböhrböhrböhr Rutherford se deparou com alguns problemas em sua teoria atômica. Um deles era “se o elétron é negativo e o núcleo positivo, como que eles não se atraem e se chocam?”. Para tentar salvar a teoria de Rutherford, Böhr propôs suas três leis: As Três leis de Böhr. 1. Os elétrons que circundam o núcleo atômico existem em órbitas que têm níveis de energia quantizados 2. As leis da mecânica clássica não valem quando o elétron salta de uma órbita a outra (Salto quântico). 3. Quando ocorre o salto quântico, a diferença de energia é emitida (ou suprida) por um simples quantum de luz (também chamado de fóton), que tem energia exatamente igual à diferença de energia entre as órbitas em questão.
  8. 8. Revisão geralRevisão geralRevisão geralRevisão geral –––– modelos atômicosmodelos atômicosmodelos atômicosmodelos atômicos 1 .Demócrito e Leucipo: Átomo indivisível. 2. Dalton: Bolinha maciça e indestrutível. 3. Thompson: Núcleo positivo incrustado com pequenas esferas negativas. 4. Rutherford: Núcleo positivo e massivo com uma imensa elestrosfera. 5. Böhr: Camadas de energia.

×