SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
1
TEXTO UTILIZADO NA CONFERÊNCIA QUE REALIZAMOS NO DIA
25/05/2022 EM REUNIÃO DA ACADEMIA BAIANA DE EDUCAÇÃO
COMO PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE EDUCAÇÃO
DA BAHIA
Fernando Alcoforado*
Este trabalho tem por objetivo propor estratégias visando o desenvolvimento do sistema
de educação da Bahia. Para propor estratégias de desenvolvimento do sistema de
educação da Bahia, foram cumpridas as etapas seguintes: 1) Análise dos fatores de
sucesso dos melhores sistema de educação do mundo; 2) Análise da política educacional
do governo federal e suas consequências sobre o Brasil e a Bahia; 3) Análise das
mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças científicas e tecnológicas
em curso e os requisitos da educação do futuro na Bahia; e, 4) Diagnóstico do sistema de
educação da Bahia. O produto final deste trabalho consistiu na formulação de estratégias:
1) para o sistema de educação da Bahia alcançar o mesmo sucesso dos melhores sistemas
de educação do mundo; 2) as políticas educacionais do governo federal contribuírem para
o desenvolvimento do sistema de educação da Bahia; 3) adequar o sistema de educação
da Bahia às mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em
curso; e, 4) superar as fragilidades atuais do sistema de educação da Bahia.
1. Análise dos fatores de sucesso dos melhores sistema de educação do mundo
Esta análise apresenta as principais conclusões baseadas em pesquisas que realizamos há
10 anos sobre os melhores sistemas de educação do mundo como os da Finlândia, da
Coreia do Sul, da China, do Japão, de Cuba, dos Estados Unidos, da França e Projeto
Bolonha de ensino superior da União Europeia cujos resultados foram publicados em
21/09/2015 no website Academia.edu.
Principais conclusões
 Identificou-se que a mais adequada articulação entre o sistema de educação,
professores e famílias é decisiva para o sucesso do processo educacional.
 O elevado patamar de qualidade em educação é atingido com maciço investimento
principalmente na formação dos professores, em material de apoio e na melhoria da
estrutura e funcionamento das instituições de ensino.
 O governo prioriza primeiramente a educação básica e, só quando esta se torna
universal, destina recursos para o ensino superior.
 O currículo rigoroso ditado pelo Ministério da Educação é o mesmo em todo o país
respeitadas as diversidades regionais.
 Os conhecimentos, aptidões e competências dos professores são frequentemente
atualizados. Professores são vistos como fundamentais para o projeto nacional de
desenvolvimento.
 Cada instituição de ensino tem os mesmos objetivos nacionais.
 O principal objetivo da educação é a formação dos jovens como cidadãos e
profissionalmente.
 O sistema educativo investe no Ensino e na Pesquisa, considerando-as como cruciais
para a estratégia global do país, cujos objetivos máximos são o bem-estar dos
cidadãos, a promoção da diversidade cultural, o desenvolvimento sustentável e a
prosperidade.
2
 A principal missão das universidades é levar a cabo a pesquisa e ministrar os seus
cursos com base nela.
 O ensino superior opera com base nas universidades e institutos politécnicos.
 As rápidas transformações ocorridas na atividade produtiva exigem uma constante
adaptação das universidades e dos institutos politécnicos ao mundo do trabalho.
 As instituições de ensino superior criadas no âmbito dos institutos politécnicos têm
como característica fundamental a formação mais orientada para a prática.
 O governo garante que as instituições públicas e privadas em todos os níveis e
localidades operem com padrões educacionais elevados.
 O ensino superior tanto público quanto privado é pago em parte pelos estudantes e em
parte pelo governo federal como a maior fonte de recursos.
 Nem os professores nem os seus métodos de ensino são alvo de avaliações e sim a
qualidade de ensino das escolas.
 Os pais fazem parte do chamado Conselho da Escola com um grau de autonomia que
permite interferir na seleção e na promoção de professores, organizar eventos de
reciclagem profissional e outras atividades cruciais para o funcionamento de uma
instituição de ensino.
Estratégias para a Bahia alcançar o mesmo sucesso dos melhores sistemas de
educação do mundo
 Elevar o patamar de qualidade da educação da Bahia realizando maciço investimento
principalmente na formação dos professores, em material de apoio e na melhoria da
estrutura e funcionamento das instituições de ensino.
 Adotar como principal objetivo da educação da Bahia a formação dos jovens como
cidadãos e profissionalmente.
 Promover o sistema de educação da Bahia investindo no Ensino e na Pesquisa,
considerando-as como cruciais para a estratégia de desenvolvimento da Bahia cujos
objetivos máximos são o bem-estar dos cidadãos, a promoção da diversidade cultural,
o desenvolvimento sustentável e a prosperidade.
 Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de
Educação que faça com que o ensino superior opere com base nas universidades e
institutos politécnicos.
 Fazer com que as universidades e os institutos politécnicos da Bahia se adaptem às
rápidas transformações ocorridas na atividade produtiva e no mundo do trabalho.
 Adotar como política educacional que o ensino superior tanto público quanto privado
na Bahia seja pago em parte pelos estudantes que tenham capacidade financeira e em
parte pelo governo federal como a maior fonte de recursos.
2. Análise da política educacional do governo federal e suas consequências sobre o
Brasil e a Bahia
Esta análise apresenta as principais conclusões relativas à política educacional do governo
federal baseadas no Plano Nacional de Educação do governo federal elaborado em 2014,
na reforma do ensino médio de 2018, na política econômica do governo federal, nas
avaliações do ensino médio mundial pelo PISA da OCDE e do ensino superior do mundo
pelo THE (Times Higher Education) e nas políticas educacionais adotadas melhores
sistemas de educação do mundo como os da Finlândia, da Coreia do Sul, da China, do
Japão, de Cuba, dos Estados Unidos e da França.
3
Principais conclusões
 Válidas desde 2014, apenas cinco das 20 metas do Plano Nacional de Educação foram
parcialmente cumpridas.
 A Emenda Constitucional 95 do Teto de Gastos, aprovada em 2016 no governo de
Michel Temer e mantida pelo governo Jair Bolsonaro inviabilizou a concretização do
Plano Nacional de Educação.
 A ausência de um Plano Nacional de Educação consistente está contribuindo para que
o sistema de educação do Brasil apresente péssimo desempenho, inclusive na Bahia.
Isto explica o péssimo desempenho do Brasil em todos os níveis de ensino.
 A reforma do ensino médio de 2018 contemplou a adoção das medidas seguintes: 1)
flexibilização do currículo escolar; 2) ampliação da carga horária dos alunos de 800
para até 1.400 horas anuais; 3) inserção do ensino técnico no ensino médio; 4) o aluno
de escola pública deixaria de ter a obrigação de fazer cursos de Artes e Educação
Física; 5) cai a obrigatoriedade do ensino de Espanhol no currículo; 6) deixa de ser
obrigatório o ensino de Sociologia e Filosofia. Com essa mudança a obrigação atual
de estudar 13 disciplinas durante três anos cairia para o prazo de um ano e meio.
Depois, disso, os jovens escolhem os conhecimentos específicos de cinco áreas:
ciências humanas, ciências da natureza, linguagens, matemática e formação técnica
profissional.
 A reforma do ensino médio de 2018 tem como ponto positivo o aumento da carga
horária, mas apresenta como pontos negativos as escolas não serem obrigadas a
oferecer todas as cinco áreas (ciências humanas, ciências da natureza, linguagens,
matemática e formação técnica profissional) de formação que vai limitar as
possibilidades de escolha dos alunos. Estas mudanças tiram a obrigatoriedade para
Educação Física, Artes, Filosofia e Sociologia do currículo obrigatório fazendo com
que o ensino médio seja mais técnico e vão resultar em demissões de professores já
que algumas disciplinas como Educação Física, Espanhol, Artes, Filosofia e
Sociologia serão opcionais no novo modelo. As mudanças propostas não
consideraram a valorização de professores ou emprego de tecnologia (computadores)
em salas de aula a exemplo das nações mais desenvolvidas.
 A exclusão de Filosofia e Sociologia na reforma do ensino médio de 2018 é
lamentável porque todos nós sabemos que um dos problemas cruciais da juventude
brasileira é a deficiência na sua formação de cidadão. Filosofia deve ser utilizada na
discussão sobre a ética na política, por exemplo. Sociologia é fundamental para os
jovens adquirirem o conhecimento de como se produzem pobreza e riqueza numa
sociedade capitalista. Junto com Artes e Educação Física, Filosofia e Sociologia são
disciplinas que importam para a vida das pessoas.
 As fragilidades do ensino fundamental e médio no Brasil são evidenciadas pelos
péssimos resultados obtidos pelos alunos brasileiros no Programa Internacional de
Avaliação de Alunos do PISA.
 As debilidades do ensino superior no Brasil são demonstradas pelo ranking das
universidades em todo o mundo realizado pelo THE (Times Higher Education) que
avalia o desempenho dos estudantes universitários e a produção acadêmica nas áreas de
engenharia e tecnologia, artes e humanidades, ciências da vida, saúde, física e ciências
sociais e considera ainda pesquisa, transferência de conhecimento e perspectiva
internacional, além do ambiente de ensino. As universidades brasileiras têm se
classificado bem distante das melhores universidades do mundo.
 O Brasil investe 0,76% do PIB em educação enquanto a Finlândia, que tem o seu
sistema de educação reconhecido mundialmente por ser o mais eficiente e qualificado
4
desde a pré-escola até o ensino superior, investe cerca de 7,1% do seu PIB em um
sistema de ensino de altíssima qualidade. O Brasil teria que, praticamente, aumentar
de 9 vezes seus gastos em educação para se igualar à Finlândia.
 O gasto em educação por aluno tem um valor ridículo comparado com outros países.
Se o Brasil quisesse se igualar aos países desenvolvidos em termos de gastos por
aluno, deveria mais do que triplicar suas despesas com o setor educacional, passando
dos atuais 5,65% do PIB para 20%, conforme apontam dados da OCDE (Organização
para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico).
 O orçamento da educação básica tem sido declinante desde 2012 demonstrando o
descaso dos diversos governos do Brasil com a educação e sua ênfase no ensino
superior em detrimento da educação básica que representa um grande erro porque o
maior gasto deveria ser com a educação básica.
 A queda nos gastos com educação no Brasil se explica, em parte porque o Brasil está
economicamente em acentuado declínio desde 1990, quando foi introduzido o modelo
neoliberal de abertura da economia brasileira que agravou a crise fiscal do País e o
governo federal perdeu sua capacidade de investimento.
Estratégias para melhorar as políticas educacionais do governo federal
 Propor ao futuro governo federal o fim da Emenda Constitucional 95 do Teto de
Gastos, aprovada em 2016 que compromete o desenvolvimento da educação.
 Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de
Educação voltado para o futuro objetivando aumentar o número de unidades
educacionais de qualidade, com bons gestores, docentes e infraestrutura com
capacidade de motivar os alunos e promover uma aprendizagem significativa,
complexa e abrangente.
 Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de
Educação que estabeleça novo plano de carreira, formação e valorização de gestores
educacionais e professores, com políticas consistentes de formação de docentes para
preparar os melhores professores, remunerá-los bem e qualificá-los melhor e políticas
inovadoras de gestão que levem os modelos de sucesso de gestão para a educação
básica e superior.
 Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de
Educação que propicie as condições para os educadores se realizem como pessoas e
como profissionais e se transformem em educadores inspiradores e motivadores.
 Elaborar o novo Plano Nacional de Educação tratando o ensino fundamental, o ensino
médio e o ensino superior de forma integrada e não isolada como tem sido considerada
ao longo da história. O ensino fundamental, o ensino médio e o ensino superior devem
ser tratados como parte de um sistema maior de educação nacional.
 Propor ao futuro governo federal e ao futuro governo da Bahia o aumento dos
investimentos com o sistema de educação para reverter seu declínio de 2015 até o
momento atual.
 Propor ao futuro governo federal e ao futuro governo da Bahia aumento dos
investimentos na educação básica que tem sido declinante desde 2012.
 Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de
Educação que contemple o aumento do investimento ou gasto em educação por aluno
que tem no Brasil um valor ridículo comparado com outros países.
 Propor ao futuro governo federal a adoção de uma política de desenvolvimento
nacional que contribua para a elevação do investimento do País do qual resulte o
aumento do investimento em educação.
5
 Propor ao governo federal recuperar sua capacidade de investimento eliminando o
déficit público responsável pelo crescente endividamento público que fez com que em
2019 houvesse o comprometimento do orçamento da União em 38,27% com o
pagamento de juros e amortização da dívida pública.
 Propor ao governo federal recuperar sua capacidade de investimento reduzindo os
encargos com o pagamento de juros e amortização da dívida pública renegociando
com seus credores o alongamento de seu pagamento para o Estado brasileiro dispor
de recursos para investimento em vários setores, inclusive em educação. Só assim, a
educação disporá dos recursos necessários a seu desenvolvimento.
3. Análise das mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças
científicas e tecnológicas em curso e os requisitos da educação do futuro na Bahia
Esta análise apresenta as principais conclusões sobre os requisitos da educação na Bahia
baseadas em pesquisas que realizamos há 20 anos sobre o desenvolvimento da ciência e
da tecnologia e seus impactos sobre a sociedade, o setor produtivo e o mundo do trabalho.
Principais conclusões
 O grande desafio da educação da Bahia e do Brasil é representado pelas rápidas
mudanças que estão ocorrendo no mundo do trabalho graças ao avanço tecnológico,
sobretudo ao impacto da inteligência artificial que nasceu da Ciência da Computação
e é uma área extremamente multidisciplinar, que envolve Psicologia, Neurociência,
Teoria da Decisão e Economia, que pode determinar o fim de algumas profissões e
gerar o desemprego em massa de trabalhadores qualificados e não qualificados.
 Vivenciamos uma transição científica e tecnológica que coloca enorme tensão sobre
a economia e a sociedade. A educação convencional oferecida aos trabalhadores e
estudantes que se preparam para entrar no mercado de trabalho provavelmente será
ineficaz. Em outras palavras os sistemas de educação estão preparando trabalhadores
para um mundo do trabalho que está deixando de existir. O futuro do trabalho em um
mundo com Inteligência Artificial requer a adoção de novas medidas voltadas para a
qualificação da mão-de-obra que deverá saber utilizar a tecnologia como
complemento, uma ferramenta, e não como um substituto de suas habilidades.
Algumas funções são atribuídas a máquinas e sistemas inteligentes. Novas funções
para os seres humanos surgem diante desse novo cenário.
 Quatro habilidades serão essenciais em um futuro de crescimento exponencial com
tecnologias disruptivas, como a Inteligência Artificial. Países como a Suíça e a
Finlândia já começaram a considerar ativamente esta nova realidade e iniciaram um
processo de adequação de suas sociedades – que começou pela reformulação de seus
sistemas educacionais, privilegiando o desenvolvimento da habilidade de
metacognição (capacidade do ser humano de monitorar e autorregular os processos
cognitivos, ou seja, a capacidade do ser humano de ter consciência de seus atos e
pensamentos), domínio de idiomas (em especial da língua inglesa, pelo fato da maior
parte do conhecimento humano estar registrado neste idioma) e um currículo baseado
em STEM (acrônimo em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).
 Na atualidade, a humanidade dispõe de todas as condições tecnológicas para
universalizar o ensino com a utilização do sistema de educação a distância (EAD) que
seria de grande utilidade em um país de dimnsões continetais como o Brasil. Hoje, as
possibilidades da EAD são amplas. Pode-se fazer um curso a distância praticamente
nos mesmos moldes dos presenciais, com os estudantes assistindo, pela internet às
6
aulas de professores, com exibição de conteúdos audiovisuais. As avaliações podem
ser feitas em tempo real, também pela rede, com tempo certo para a sua realização.
Estratégias para adequar o sistema de educação da Bahia às mudanças na sociedade
brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em curso.
 Identificar o papel dos seres humanos no mundo do trabalho em um futuro com a
presença de máquinas inteligentes para realizar uma ampla revolução no ensino em
todos os níveis contemplando a qualificação dos professores e a estruturação das
unidades de ensino para prepararem seus alunos para um mundo do trabalho em que
as pessoas terão que lidar com máquinas inteligentes. Os currículos das unidades de
ensino em todos os níveis devem ser profundamente reestruturados para atingirem
esses objetivos.
 Reformular o sistema de educação da Bahia, privilegiando o desenvolvimento da
habilidade de metacognição (capacidade do ser humano de monitorar e autorregular
os processos cognitivos, ou seja, a capacidade do ser humano de ter consciência de
seus atos e pensamentos), domínio de idiomas (em especial da língua inglesa, pelo
fato da maior parte do conhecimento humano estar registrado neste idioma) e um
currículo baseado em STEM (acrônimo em inglês para Ciências, Tecnologia,
Engenharia e Matemática).
 Universalizar o ensino com a utilização do sistema de educação a distância (EAD)
que é, modernamente, uma modalidade de educação mediada por tecnologias em que
alunos e professores estão separados espacial e/ou temporalmente, ou seja, não estão
fisicamente presentes em um ambiente presencial de ensino-aprendizagem.
4. Diagnóstico do sistema de educação da Bahia
Este diagnóstico se baseou na análise de estatísticas, trabalhos publicados e artigos da
imprensa sobre o desenvolvimento da educação na Bahia e no Brasil.
Principais conclusões:
 A Bahia é o quinto pior Estado do Brasil no índice que avalia a educação no país, o
IDEB.
 É bastante elevada a evasão escolar dos estudantes da Bahia.
 A defasagem idade-série é um problema a ser solucionado para todas as etapas da
escolaridade.
 Muitos alunos são assistidos por docentes sem formação compatível.
 O Estado da Bahia está na 11ª posição entre as unidades da federação com mais
professores sem formação superior.
 De cada 100 professores da rede estadual baiana, 9 não têm formação superior.
 Não há valorização dos docentes.
 Os professores precisam ganhar mais, não apenas por causa do trabalho que fazem,
mas também para atrair pessoas mais qualificadas para a função.
 Há falta de condições adequadas de trabalho nas escolas.
 As escolas estaduais da Bahia são mais bem equipadas com bibliotecas e laboratórios
de informática do que a média das redes estaduais do Brasil.
7
 Os laboratórios de ciências estão presentes em apenas 28% das unidades da rede
estadual da Bahia.
 A Bahia tem o segundo menor investimento por aluno da rede estadual do Brasil. Em
2017, o Estado da Bahia investiu apenas R$ 3.837,51 por aluno da educação básica.
No topo do ranking do investimento está o Distrito Federal, que gastou R$ 7.818,90
por aluno em 2017 sendo mais do que o dobro do investimento da Bahia. As escolas
da Bahia precisam muito de investimento.
 Quanto ao ensino superior da Bahia, ele não apresenta desempenho satisfatório
quando suas universidades são comparadas com outras no mundo, na América Latina
e no Brasil. No mundo, as universidades na Bahia estão muito distantes das melhores
universidades.
 Na América Latina, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) aparece no 70º lugar
no ranking QS entre as melhores universidades do continente. Considerando o ranking
Times Higher Education Latin America, a UFBA ocupa o 26º lugar entre as 177
instituições da América Latina avaliadas em 2022.
 No Brasil, a UFBA se mantém na 19ª posição entre as universidades brasileiras,
 Pode-se afirmar que a Bahia apresentou péssimo desempenho em seu sistema de
educação em todos os níveis devido à ausência de planejamento, má gestão dos
recursos e insuficiência de infraestrutura educacional e de investimentos.
Estratégias para superar as fragilidades atuais do sistema de educação da Bahia
 Promover investimentos para melhorar o desempenho do sistema de educação da
Bahia visando oferecer educação de qualidade e elevar o IDEB.
 Adotar medidas de assistência social para combater a evasão escolar dos estudantes
da Bahia e para melhorar a defasagem idade-série para todas as etapas da
escolaridade.
 Elevar a capacitação dos docentes para desenvolver suas atividades.
 Contratar mais professores com formação superior para substituir docentes sem
formação compatível.
 Elevar a remuneração dos professores para valorizar os docentes e atrair pessoas mais
qualificadas para a função.
 Investir na melhoria das condições de trabalho nas escolas.
 Investir na melhoria das bibliotecas, dos laboratórios de informática e, sobretudo, dos
laboratórios de ciências da rede estadual da Bahia.
 Elevar o nível de investimento na educação da Bahia compatível com suas
necessidades.
 Elevar o nível de investimento das universidades públicas da Bahia para oferecer
educação de qualidade e elevar seu desempenho em comparação com outras
universidades no mundo, na América Latina e no Brasil.
 Implementar as estratégias propostas para a Bahia alcançar o mesmo sucesso dos
melhores sistemas de educação do mundo.
 Implementar as estratégias propostas para melhorar as políticas educacionais do
governo federal.
 Implementar as estratégias propostas para adequar o sistema de educação da Bahia às
mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em curso.
8
Para assistir o vídeo da conferência acessar o website
<https://www.youtube.com/watch?v=R81PB-Edm2g>.
* Fernando Alcoforado, 82, condecorado com a Medalha do Mérito da Engenharia do Sistema
CONFEA/CREA, membro da Academia Baiana de Educação, da SBPC- Sociedade Brasileira para o
Progresso da Ciência e do IPB- Instituto Politécnico da Bahia, engenheiro e doutor em Planejamento
Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor
nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de
sistemas energéticos, foi Assessor do Vice-Presidente de Engenharia e Tecnologia da LIGHT S.A. Electric
power distribution company do Rio de Janeiro, Coordenador de Planejamento Estratégico do CEPED-
Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Bahia, Subsecretário de Energia do Estado da Bahia, Secretário
do Planejamento de Salvador, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor
a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil
(Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de
doutorado. Universidade de Barcelona,http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização
e Desenvolvimento (Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX
e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the
Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller
Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária
(Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2010), Amazônia Sustentável- Para o
progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo,
São Paulo, 2011), Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV,
Curitiba, 2012), Energia no Mundo e no Brasil- Energia e Mudança Climática Catastrófica no Século XXI
(Editora CRV, Curitiba, 2015), As Grandes Revoluções Científicas, Econômicas e Sociais que Mudaram o
Mundo (Editora CRV, Curitiba, 2016), A Invenção de um novo Brasil (Editora CRV, Curitiba,
2017), Esquerda x Direita e a sua convergência (Associação Baiana de Imprensa, Salvador, 2018, em co-
autoria), Como inventar o futuro para mudar o mundo (Editora CRV, Curitiba, 2019) e A humanidade
ameaçada e as estratégias para sua sobrevivência (Editora Dialética, São Paulo, 2021).

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a COMO PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE EDUCAÇÃO DA BAHIA 2.pdf

Texto 04 Instituto Fernand Braudel
Texto 04   Instituto Fernand BraudelTexto 04   Instituto Fernand Braudel
Texto 04 Instituto Fernand BraudelFabio Santos
 
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdf
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdfFinanciamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdf
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdfHenriqueMoraismeneze
 
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...Priscilla Câmara
 
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado FederalAudiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado FederalLuciano Sathler
 
Construindo a pae da ueg
Construindo a pae da uegConstruindo a pae da ueg
Construindo a pae da uegRegiane Canella
 
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasil
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasilOs professores não têm o que comemorar no seu dia no brasil
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasilFernando Alcoforado
 
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauer
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauerQualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauer
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauerGiba Canto
 
A permanência na educação superior revista anpae
A permanência na educação superior   revista anpae A permanência na educação superior   revista anpae
A permanência na educação superior revista anpae Felipe Vieira Gimenez
 
O genero nas politicas de educação no brasil
O genero nas politicas de educação no brasilO genero nas politicas de educação no brasil
O genero nas politicas de educação no brasilMaria Eduarda Duda
 
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...Faga1939
 
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...Renata Barbosa
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Lara Luisa
 
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionais
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionaisEducação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionais
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionaisLuis Nassif
 
Projeto aprovado pibid
Projeto aprovado pibidProjeto aprovado pibid
Projeto aprovado pibidablucio1
 
Proposta pedagogica para_o_ensino_medio
Proposta pedagogica para_o_ensino_medioProposta pedagogica para_o_ensino_medio
Proposta pedagogica para_o_ensino_medioafermartins
 
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e ações
Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesPolíticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e ações
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e ações♥Marcinhatinelli♥
 
O sistema de educação da china
O sistema de educação da chinaO sistema de educação da china
O sistema de educação da chinaFernando Alcoforado
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃOA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃOpaula685999
 

Semelhante a COMO PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE EDUCAÇÃO DA BAHIA 2.pdf (20)

Texto 04 Instituto Fernand Braudel
Texto 04   Instituto Fernand BraudelTexto 04   Instituto Fernand Braudel
Texto 04 Instituto Fernand Braudel
 
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdf
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdfFinanciamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdf
Financiamento da Educação Básica_Henrique Morais Menezes.pdf
 
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
 
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado FederalAudiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
 
Construindo a pae da ueg
Construindo a pae da uegConstruindo a pae da ueg
Construindo a pae da ueg
 
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasil
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasilOs professores não têm o que comemorar no seu dia no brasil
Os professores não têm o que comemorar no seu dia no brasil
 
Educacao pdf
Educacao pdfEducacao pdf
Educacao pdf
 
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauer
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauerQualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauer
Qualidade do sistema de ensino e a autonomia da escola rose neubauer
 
A permanência na educação superior revista anpae
A permanência na educação superior   revista anpae A permanência na educação superior   revista anpae
A permanência na educação superior revista anpae
 
O genero nas politicas de educação no brasil
O genero nas politicas de educação no brasilO genero nas politicas de educação no brasil
O genero nas politicas de educação no brasil
 
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...
PALESTRA SOBRE A REVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NECESSÁRIA AO BRASIL NA ERA CONTEMPORÂ...
 
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...
Formacao de professores_no_brasil_diagnostico_agenda_de_politicas_e_estrategi...
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
 
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionais
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionaisEducação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionais
Educação e desenvolvimento, estudo do CGEE sobre modelos educacionais
 
Projeto aprovado pibid
Projeto aprovado pibidProjeto aprovado pibid
Projeto aprovado pibid
 
Proposta pedagogica para_o_ensino_medio
Proposta pedagogica para_o_ensino_medioProposta pedagogica para_o_ensino_medio
Proposta pedagogica para_o_ensino_medio
 
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e ações
Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesPolíticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e ações
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e ações
 
O sistema de educação da china
O sistema de educação da chinaO sistema de educação da china
O sistema de educação da china
 
PPP da EEEP MARIA CÉLIA
PPP da EEEP MARIA CÉLIAPPP da EEEP MARIA CÉLIA
PPP da EEEP MARIA CÉLIA
 
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃOA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA - UMA APRESENTAÇÃO
 

Mais de Faga1939

HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...
HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...
HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...Faga1939
 
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...Faga1939
 
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdf
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdfHOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdf
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdfFaga1939
 
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdf
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdfCOMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdf
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdfFaga1939
 
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...Faga1939
 
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...Faga1939
 
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...Faga1939
 
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...Faga1939
 
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...Faga1939
 
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...Faga1939
 
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...Faga1939
 
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...Faga1939
 
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...Faga1939
 
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...Faga1939
 
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...Faga1939
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...Faga1939
 
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdf
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdfAQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdf
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdfFaga1939
 
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...Faga1939
 
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO 21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO  21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO  21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO 21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...Faga1939
 
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...Faga1939
 

Mais de Faga1939 (20)

HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...
HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...
HOW TO OVERCOME DEPRESSION AND ANXIETY IN THE LIVES OF PEOPLE IN THE WORLD WE...
 
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
 
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdf
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdfHOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdf
HOW TO PLAN CITIES TO COPE WITH EXTREME WEATHER EVENTS.pdf
 
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdf
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdfCOMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdf
COMO PLANEJAR AS CIDADES PARA ENFRENTAR EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS.pdf
 
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...
LES OBSTACLES QUI ENTRAVENT LE DÉVELOPPEMENT DU BRÉSIL À L'ÈRE CONTEMPORAINE ...
 
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...
THE OBSTACLES THAT IMPEDE THE DEVELOPMENT OF BRAZIL IN THE CONTEMPORARY ERA A...
 
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...
L'ÉVOLUTION DE L'ÉDUCATION AU BRÉSIL À TRAVERS L'HISTOIRE ET LES EXIGENCES DE...
 
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...
THE EVOLUTION OF EDUCATION IN BRAZIL THROUGHOUT HISTORY AND THE REQUIREMENTS ...
 
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...
A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA E OS REQUISITOS PARA SE...
 
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
 
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
 
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 2)...
 
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
LA MONTÉE DE L'ÉDUCATION DANS LE MONDE DE LA PRÉHISTOIRE À L'ÈRE CONTEMPORAIN...
 
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
THE CLIMB OF EDUCATION IN THE WORLD FROM PREHISTORY TO THE CONTEMPORARY ERA (...
 
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...
A ESCALADA DA EDUCAÇÃO NO MUNDO DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA (Parte 1)...
 
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...
LE RÉCHAUFFEMENT CLIMATIQUE ET SES IMPACTS SUR LA SANTÉ DE LA POPULATION MOND...
 
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdf
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdfAQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdf
AQUECIMENTO GLOBAL E SEUS IMPACTOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO MUNDIAL.pdf
 
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...
THIS IS THE FULL COVER OF OUR 21ST BOOK TO BE PUBLISHED BY EDITORA CRV DE CUR...
 
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO 21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO  21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO  21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...
ESTA É A CAPA COMPLETA DE NOSSO 21º LIVRO A SER PUBLICADO PELA EDITORA CRV D...
 
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...
LA SUPERINTELLIGENCE ARTIFICIELLE, SES BÉNÉFICES ET NUIRES ET QUE FAIRE POUR ...
 

Último

Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreLeandroLima265595
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 

Último (20)

Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 

COMO PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE EDUCAÇÃO DA BAHIA 2.pdf

  • 1. 1 TEXTO UTILIZADO NA CONFERÊNCIA QUE REALIZAMOS NO DIA 25/05/2022 EM REUNIÃO DA ACADEMIA BAIANA DE EDUCAÇÃO COMO PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DE EDUCAÇÃO DA BAHIA Fernando Alcoforado* Este trabalho tem por objetivo propor estratégias visando o desenvolvimento do sistema de educação da Bahia. Para propor estratégias de desenvolvimento do sistema de educação da Bahia, foram cumpridas as etapas seguintes: 1) Análise dos fatores de sucesso dos melhores sistema de educação do mundo; 2) Análise da política educacional do governo federal e suas consequências sobre o Brasil e a Bahia; 3) Análise das mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças científicas e tecnológicas em curso e os requisitos da educação do futuro na Bahia; e, 4) Diagnóstico do sistema de educação da Bahia. O produto final deste trabalho consistiu na formulação de estratégias: 1) para o sistema de educação da Bahia alcançar o mesmo sucesso dos melhores sistemas de educação do mundo; 2) as políticas educacionais do governo federal contribuírem para o desenvolvimento do sistema de educação da Bahia; 3) adequar o sistema de educação da Bahia às mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em curso; e, 4) superar as fragilidades atuais do sistema de educação da Bahia. 1. Análise dos fatores de sucesso dos melhores sistema de educação do mundo Esta análise apresenta as principais conclusões baseadas em pesquisas que realizamos há 10 anos sobre os melhores sistemas de educação do mundo como os da Finlândia, da Coreia do Sul, da China, do Japão, de Cuba, dos Estados Unidos, da França e Projeto Bolonha de ensino superior da União Europeia cujos resultados foram publicados em 21/09/2015 no website Academia.edu. Principais conclusões  Identificou-se que a mais adequada articulação entre o sistema de educação, professores e famílias é decisiva para o sucesso do processo educacional.  O elevado patamar de qualidade em educação é atingido com maciço investimento principalmente na formação dos professores, em material de apoio e na melhoria da estrutura e funcionamento das instituições de ensino.  O governo prioriza primeiramente a educação básica e, só quando esta se torna universal, destina recursos para o ensino superior.  O currículo rigoroso ditado pelo Ministério da Educação é o mesmo em todo o país respeitadas as diversidades regionais.  Os conhecimentos, aptidões e competências dos professores são frequentemente atualizados. Professores são vistos como fundamentais para o projeto nacional de desenvolvimento.  Cada instituição de ensino tem os mesmos objetivos nacionais.  O principal objetivo da educação é a formação dos jovens como cidadãos e profissionalmente.  O sistema educativo investe no Ensino e na Pesquisa, considerando-as como cruciais para a estratégia global do país, cujos objetivos máximos são o bem-estar dos cidadãos, a promoção da diversidade cultural, o desenvolvimento sustentável e a prosperidade.
  • 2. 2  A principal missão das universidades é levar a cabo a pesquisa e ministrar os seus cursos com base nela.  O ensino superior opera com base nas universidades e institutos politécnicos.  As rápidas transformações ocorridas na atividade produtiva exigem uma constante adaptação das universidades e dos institutos politécnicos ao mundo do trabalho.  As instituições de ensino superior criadas no âmbito dos institutos politécnicos têm como característica fundamental a formação mais orientada para a prática.  O governo garante que as instituições públicas e privadas em todos os níveis e localidades operem com padrões educacionais elevados.  O ensino superior tanto público quanto privado é pago em parte pelos estudantes e em parte pelo governo federal como a maior fonte de recursos.  Nem os professores nem os seus métodos de ensino são alvo de avaliações e sim a qualidade de ensino das escolas.  Os pais fazem parte do chamado Conselho da Escola com um grau de autonomia que permite interferir na seleção e na promoção de professores, organizar eventos de reciclagem profissional e outras atividades cruciais para o funcionamento de uma instituição de ensino. Estratégias para a Bahia alcançar o mesmo sucesso dos melhores sistemas de educação do mundo  Elevar o patamar de qualidade da educação da Bahia realizando maciço investimento principalmente na formação dos professores, em material de apoio e na melhoria da estrutura e funcionamento das instituições de ensino.  Adotar como principal objetivo da educação da Bahia a formação dos jovens como cidadãos e profissionalmente.  Promover o sistema de educação da Bahia investindo no Ensino e na Pesquisa, considerando-as como cruciais para a estratégia de desenvolvimento da Bahia cujos objetivos máximos são o bem-estar dos cidadãos, a promoção da diversidade cultural, o desenvolvimento sustentável e a prosperidade.  Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação que faça com que o ensino superior opere com base nas universidades e institutos politécnicos.  Fazer com que as universidades e os institutos politécnicos da Bahia se adaptem às rápidas transformações ocorridas na atividade produtiva e no mundo do trabalho.  Adotar como política educacional que o ensino superior tanto público quanto privado na Bahia seja pago em parte pelos estudantes que tenham capacidade financeira e em parte pelo governo federal como a maior fonte de recursos. 2. Análise da política educacional do governo federal e suas consequências sobre o Brasil e a Bahia Esta análise apresenta as principais conclusões relativas à política educacional do governo federal baseadas no Plano Nacional de Educação do governo federal elaborado em 2014, na reforma do ensino médio de 2018, na política econômica do governo federal, nas avaliações do ensino médio mundial pelo PISA da OCDE e do ensino superior do mundo pelo THE (Times Higher Education) e nas políticas educacionais adotadas melhores sistemas de educação do mundo como os da Finlândia, da Coreia do Sul, da China, do Japão, de Cuba, dos Estados Unidos e da França.
  • 3. 3 Principais conclusões  Válidas desde 2014, apenas cinco das 20 metas do Plano Nacional de Educação foram parcialmente cumpridas.  A Emenda Constitucional 95 do Teto de Gastos, aprovada em 2016 no governo de Michel Temer e mantida pelo governo Jair Bolsonaro inviabilizou a concretização do Plano Nacional de Educação.  A ausência de um Plano Nacional de Educação consistente está contribuindo para que o sistema de educação do Brasil apresente péssimo desempenho, inclusive na Bahia. Isto explica o péssimo desempenho do Brasil em todos os níveis de ensino.  A reforma do ensino médio de 2018 contemplou a adoção das medidas seguintes: 1) flexibilização do currículo escolar; 2) ampliação da carga horária dos alunos de 800 para até 1.400 horas anuais; 3) inserção do ensino técnico no ensino médio; 4) o aluno de escola pública deixaria de ter a obrigação de fazer cursos de Artes e Educação Física; 5) cai a obrigatoriedade do ensino de Espanhol no currículo; 6) deixa de ser obrigatório o ensino de Sociologia e Filosofia. Com essa mudança a obrigação atual de estudar 13 disciplinas durante três anos cairia para o prazo de um ano e meio. Depois, disso, os jovens escolhem os conhecimentos específicos de cinco áreas: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens, matemática e formação técnica profissional.  A reforma do ensino médio de 2018 tem como ponto positivo o aumento da carga horária, mas apresenta como pontos negativos as escolas não serem obrigadas a oferecer todas as cinco áreas (ciências humanas, ciências da natureza, linguagens, matemática e formação técnica profissional) de formação que vai limitar as possibilidades de escolha dos alunos. Estas mudanças tiram a obrigatoriedade para Educação Física, Artes, Filosofia e Sociologia do currículo obrigatório fazendo com que o ensino médio seja mais técnico e vão resultar em demissões de professores já que algumas disciplinas como Educação Física, Espanhol, Artes, Filosofia e Sociologia serão opcionais no novo modelo. As mudanças propostas não consideraram a valorização de professores ou emprego de tecnologia (computadores) em salas de aula a exemplo das nações mais desenvolvidas.  A exclusão de Filosofia e Sociologia na reforma do ensino médio de 2018 é lamentável porque todos nós sabemos que um dos problemas cruciais da juventude brasileira é a deficiência na sua formação de cidadão. Filosofia deve ser utilizada na discussão sobre a ética na política, por exemplo. Sociologia é fundamental para os jovens adquirirem o conhecimento de como se produzem pobreza e riqueza numa sociedade capitalista. Junto com Artes e Educação Física, Filosofia e Sociologia são disciplinas que importam para a vida das pessoas.  As fragilidades do ensino fundamental e médio no Brasil são evidenciadas pelos péssimos resultados obtidos pelos alunos brasileiros no Programa Internacional de Avaliação de Alunos do PISA.  As debilidades do ensino superior no Brasil são demonstradas pelo ranking das universidades em todo o mundo realizado pelo THE (Times Higher Education) que avalia o desempenho dos estudantes universitários e a produção acadêmica nas áreas de engenharia e tecnologia, artes e humanidades, ciências da vida, saúde, física e ciências sociais e considera ainda pesquisa, transferência de conhecimento e perspectiva internacional, além do ambiente de ensino. As universidades brasileiras têm se classificado bem distante das melhores universidades do mundo.  O Brasil investe 0,76% do PIB em educação enquanto a Finlândia, que tem o seu sistema de educação reconhecido mundialmente por ser o mais eficiente e qualificado
  • 4. 4 desde a pré-escola até o ensino superior, investe cerca de 7,1% do seu PIB em um sistema de ensino de altíssima qualidade. O Brasil teria que, praticamente, aumentar de 9 vezes seus gastos em educação para se igualar à Finlândia.  O gasto em educação por aluno tem um valor ridículo comparado com outros países. Se o Brasil quisesse se igualar aos países desenvolvidos em termos de gastos por aluno, deveria mais do que triplicar suas despesas com o setor educacional, passando dos atuais 5,65% do PIB para 20%, conforme apontam dados da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico).  O orçamento da educação básica tem sido declinante desde 2012 demonstrando o descaso dos diversos governos do Brasil com a educação e sua ênfase no ensino superior em detrimento da educação básica que representa um grande erro porque o maior gasto deveria ser com a educação básica.  A queda nos gastos com educação no Brasil se explica, em parte porque o Brasil está economicamente em acentuado declínio desde 1990, quando foi introduzido o modelo neoliberal de abertura da economia brasileira que agravou a crise fiscal do País e o governo federal perdeu sua capacidade de investimento. Estratégias para melhorar as políticas educacionais do governo federal  Propor ao futuro governo federal o fim da Emenda Constitucional 95 do Teto de Gastos, aprovada em 2016 que compromete o desenvolvimento da educação.  Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação voltado para o futuro objetivando aumentar o número de unidades educacionais de qualidade, com bons gestores, docentes e infraestrutura com capacidade de motivar os alunos e promover uma aprendizagem significativa, complexa e abrangente.  Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação que estabeleça novo plano de carreira, formação e valorização de gestores educacionais e professores, com políticas consistentes de formação de docentes para preparar os melhores professores, remunerá-los bem e qualificá-los melhor e políticas inovadoras de gestão que levem os modelos de sucesso de gestão para a educação básica e superior.  Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação que propicie as condições para os educadores se realizem como pessoas e como profissionais e se transformem em educadores inspiradores e motivadores.  Elaborar o novo Plano Nacional de Educação tratando o ensino fundamental, o ensino médio e o ensino superior de forma integrada e não isolada como tem sido considerada ao longo da história. O ensino fundamental, o ensino médio e o ensino superior devem ser tratados como parte de um sistema maior de educação nacional.  Propor ao futuro governo federal e ao futuro governo da Bahia o aumento dos investimentos com o sistema de educação para reverter seu declínio de 2015 até o momento atual.  Propor ao futuro governo federal e ao futuro governo da Bahia aumento dos investimentos na educação básica que tem sido declinante desde 2012.  Propor ao futuro governo federal a elaboração de um novo Plano Nacional de Educação que contemple o aumento do investimento ou gasto em educação por aluno que tem no Brasil um valor ridículo comparado com outros países.  Propor ao futuro governo federal a adoção de uma política de desenvolvimento nacional que contribua para a elevação do investimento do País do qual resulte o aumento do investimento em educação.
  • 5. 5  Propor ao governo federal recuperar sua capacidade de investimento eliminando o déficit público responsável pelo crescente endividamento público que fez com que em 2019 houvesse o comprometimento do orçamento da União em 38,27% com o pagamento de juros e amortização da dívida pública.  Propor ao governo federal recuperar sua capacidade de investimento reduzindo os encargos com o pagamento de juros e amortização da dívida pública renegociando com seus credores o alongamento de seu pagamento para o Estado brasileiro dispor de recursos para investimento em vários setores, inclusive em educação. Só assim, a educação disporá dos recursos necessários a seu desenvolvimento. 3. Análise das mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças científicas e tecnológicas em curso e os requisitos da educação do futuro na Bahia Esta análise apresenta as principais conclusões sobre os requisitos da educação na Bahia baseadas em pesquisas que realizamos há 20 anos sobre o desenvolvimento da ciência e da tecnologia e seus impactos sobre a sociedade, o setor produtivo e o mundo do trabalho. Principais conclusões  O grande desafio da educação da Bahia e do Brasil é representado pelas rápidas mudanças que estão ocorrendo no mundo do trabalho graças ao avanço tecnológico, sobretudo ao impacto da inteligência artificial que nasceu da Ciência da Computação e é uma área extremamente multidisciplinar, que envolve Psicologia, Neurociência, Teoria da Decisão e Economia, que pode determinar o fim de algumas profissões e gerar o desemprego em massa de trabalhadores qualificados e não qualificados.  Vivenciamos uma transição científica e tecnológica que coloca enorme tensão sobre a economia e a sociedade. A educação convencional oferecida aos trabalhadores e estudantes que se preparam para entrar no mercado de trabalho provavelmente será ineficaz. Em outras palavras os sistemas de educação estão preparando trabalhadores para um mundo do trabalho que está deixando de existir. O futuro do trabalho em um mundo com Inteligência Artificial requer a adoção de novas medidas voltadas para a qualificação da mão-de-obra que deverá saber utilizar a tecnologia como complemento, uma ferramenta, e não como um substituto de suas habilidades. Algumas funções são atribuídas a máquinas e sistemas inteligentes. Novas funções para os seres humanos surgem diante desse novo cenário.  Quatro habilidades serão essenciais em um futuro de crescimento exponencial com tecnologias disruptivas, como a Inteligência Artificial. Países como a Suíça e a Finlândia já começaram a considerar ativamente esta nova realidade e iniciaram um processo de adequação de suas sociedades – que começou pela reformulação de seus sistemas educacionais, privilegiando o desenvolvimento da habilidade de metacognição (capacidade do ser humano de monitorar e autorregular os processos cognitivos, ou seja, a capacidade do ser humano de ter consciência de seus atos e pensamentos), domínio de idiomas (em especial da língua inglesa, pelo fato da maior parte do conhecimento humano estar registrado neste idioma) e um currículo baseado em STEM (acrônimo em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).  Na atualidade, a humanidade dispõe de todas as condições tecnológicas para universalizar o ensino com a utilização do sistema de educação a distância (EAD) que seria de grande utilidade em um país de dimnsões continetais como o Brasil. Hoje, as possibilidades da EAD são amplas. Pode-se fazer um curso a distância praticamente nos mesmos moldes dos presenciais, com os estudantes assistindo, pela internet às
  • 6. 6 aulas de professores, com exibição de conteúdos audiovisuais. As avaliações podem ser feitas em tempo real, também pela rede, com tempo certo para a sua realização. Estratégias para adequar o sistema de educação da Bahia às mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em curso.  Identificar o papel dos seres humanos no mundo do trabalho em um futuro com a presença de máquinas inteligentes para realizar uma ampla revolução no ensino em todos os níveis contemplando a qualificação dos professores e a estruturação das unidades de ensino para prepararem seus alunos para um mundo do trabalho em que as pessoas terão que lidar com máquinas inteligentes. Os currículos das unidades de ensino em todos os níveis devem ser profundamente reestruturados para atingirem esses objetivos.  Reformular o sistema de educação da Bahia, privilegiando o desenvolvimento da habilidade de metacognição (capacidade do ser humano de monitorar e autorregular os processos cognitivos, ou seja, a capacidade do ser humano de ter consciência de seus atos e pensamentos), domínio de idiomas (em especial da língua inglesa, pelo fato da maior parte do conhecimento humano estar registrado neste idioma) e um currículo baseado em STEM (acrônimo em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).  Universalizar o ensino com a utilização do sistema de educação a distância (EAD) que é, modernamente, uma modalidade de educação mediada por tecnologias em que alunos e professores estão separados espacial e/ou temporalmente, ou seja, não estão fisicamente presentes em um ambiente presencial de ensino-aprendizagem. 4. Diagnóstico do sistema de educação da Bahia Este diagnóstico se baseou na análise de estatísticas, trabalhos publicados e artigos da imprensa sobre o desenvolvimento da educação na Bahia e no Brasil. Principais conclusões:  A Bahia é o quinto pior Estado do Brasil no índice que avalia a educação no país, o IDEB.  É bastante elevada a evasão escolar dos estudantes da Bahia.  A defasagem idade-série é um problema a ser solucionado para todas as etapas da escolaridade.  Muitos alunos são assistidos por docentes sem formação compatível.  O Estado da Bahia está na 11ª posição entre as unidades da federação com mais professores sem formação superior.  De cada 100 professores da rede estadual baiana, 9 não têm formação superior.  Não há valorização dos docentes.  Os professores precisam ganhar mais, não apenas por causa do trabalho que fazem, mas também para atrair pessoas mais qualificadas para a função.  Há falta de condições adequadas de trabalho nas escolas.  As escolas estaduais da Bahia são mais bem equipadas com bibliotecas e laboratórios de informática do que a média das redes estaduais do Brasil.
  • 7. 7  Os laboratórios de ciências estão presentes em apenas 28% das unidades da rede estadual da Bahia.  A Bahia tem o segundo menor investimento por aluno da rede estadual do Brasil. Em 2017, o Estado da Bahia investiu apenas R$ 3.837,51 por aluno da educação básica. No topo do ranking do investimento está o Distrito Federal, que gastou R$ 7.818,90 por aluno em 2017 sendo mais do que o dobro do investimento da Bahia. As escolas da Bahia precisam muito de investimento.  Quanto ao ensino superior da Bahia, ele não apresenta desempenho satisfatório quando suas universidades são comparadas com outras no mundo, na América Latina e no Brasil. No mundo, as universidades na Bahia estão muito distantes das melhores universidades.  Na América Latina, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) aparece no 70º lugar no ranking QS entre as melhores universidades do continente. Considerando o ranking Times Higher Education Latin America, a UFBA ocupa o 26º lugar entre as 177 instituições da América Latina avaliadas em 2022.  No Brasil, a UFBA se mantém na 19ª posição entre as universidades brasileiras,  Pode-se afirmar que a Bahia apresentou péssimo desempenho em seu sistema de educação em todos os níveis devido à ausência de planejamento, má gestão dos recursos e insuficiência de infraestrutura educacional e de investimentos. Estratégias para superar as fragilidades atuais do sistema de educação da Bahia  Promover investimentos para melhorar o desempenho do sistema de educação da Bahia visando oferecer educação de qualidade e elevar o IDEB.  Adotar medidas de assistência social para combater a evasão escolar dos estudantes da Bahia e para melhorar a defasagem idade-série para todas as etapas da escolaridade.  Elevar a capacitação dos docentes para desenvolver suas atividades.  Contratar mais professores com formação superior para substituir docentes sem formação compatível.  Elevar a remuneração dos professores para valorizar os docentes e atrair pessoas mais qualificadas para a função.  Investir na melhoria das condições de trabalho nas escolas.  Investir na melhoria das bibliotecas, dos laboratórios de informática e, sobretudo, dos laboratórios de ciências da rede estadual da Bahia.  Elevar o nível de investimento na educação da Bahia compatível com suas necessidades.  Elevar o nível de investimento das universidades públicas da Bahia para oferecer educação de qualidade e elevar seu desempenho em comparação com outras universidades no mundo, na América Latina e no Brasil.  Implementar as estratégias propostas para a Bahia alcançar o mesmo sucesso dos melhores sistemas de educação do mundo.  Implementar as estratégias propostas para melhorar as políticas educacionais do governo federal.  Implementar as estratégias propostas para adequar o sistema de educação da Bahia às mudanças na sociedade brasileira impactada pelas mudanças tecnológicas em curso.
  • 8. 8 Para assistir o vídeo da conferência acessar o website <https://www.youtube.com/watch?v=R81PB-Edm2g>. * Fernando Alcoforado, 82, condecorado com a Medalha do Mérito da Engenharia do Sistema CONFEA/CREA, membro da Academia Baiana de Educação, da SBPC- Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e do IPB- Instituto Politécnico da Bahia, engenheiro e doutor em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona, professor universitário e consultor nas áreas de planejamento estratégico, planejamento empresarial, planejamento regional e planejamento de sistemas energéticos, foi Assessor do Vice-Presidente de Engenharia e Tecnologia da LIGHT S.A. Electric power distribution company do Rio de Janeiro, Coordenador de Planejamento Estratégico do CEPED- Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Bahia, Subsecretário de Energia do Estado da Bahia, Secretário do Planejamento de Salvador, é autor dos livros Globalização (Editora Nobel, São Paulo, 1997), De Collor a FHC- O Brasil e a Nova (Des)ordem Mundial (Editora Nobel, São Paulo, 1998), Um Projeto para o Brasil (Editora Nobel, São Paulo, 2000), Os condicionantes do desenvolvimento do Estado da Bahia (Tese de doutorado. Universidade de Barcelona,http://www.tesisenred.net/handle/10803/1944, 2003), Globalização e Desenvolvimento (Editora Nobel, São Paulo, 2006), Bahia- Desenvolvimento do Século XVI ao Século XX e Objetivos Estratégicos na Era Contemporânea (EGBA, Salvador, 2008), The Necessary Conditions of the Economic and Social Development- The Case of the State of Bahia (VDM Verlag Dr. Müller Aktiengesellschaft & Co. KG, Saarbrücken, Germany, 2010), Aquecimento Global e Catástrofe Planetária (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2010), Amazônia Sustentável- Para o progresso do Brasil e combate ao aquecimento global (Viena- Editora e Gráfica, Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, 2011), Os Fatores Condicionantes do Desenvolvimento Econômico e Social (Editora CRV, Curitiba, 2012), Energia no Mundo e no Brasil- Energia e Mudança Climática Catastrófica no Século XXI (Editora CRV, Curitiba, 2015), As Grandes Revoluções Científicas, Econômicas e Sociais que Mudaram o Mundo (Editora CRV, Curitiba, 2016), A Invenção de um novo Brasil (Editora CRV, Curitiba, 2017), Esquerda x Direita e a sua convergência (Associação Baiana de Imprensa, Salvador, 2018, em co- autoria), Como inventar o futuro para mudar o mundo (Editora CRV, Curitiba, 2019) e A humanidade ameaçada e as estratégias para sua sobrevivência (Editora Dialética, São Paulo, 2021).