SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Seminário: 
ESTUDO DE CASO 
EMPRESA AUTOMOVIDA 
Planejamento estratégico : 
Dos custos envolvidos na 
implantação do projeto e a rede 
logística proposta, tanto na 
logística inbound quanto para a 
logística outbound.
A EMPRESA 
A empresa AUTOMOVIDA S/A, localizada na 
região de Cuiabá, no estado de Mato Grosso, 
atua no ramo de auto peças, sendo constituída 
em 1990 e está em pleno desenvolvimento de 
suas atividades
Plano Estratégico de Negocio 
Atualmente o faturamento da empresa é de R$ 3.000.000 por ano e a estratégia 
da empresa é aumentar o seu faturamento em 30% com um investimento de 
apenas 15%, sendo que para isso é necessário: 
Investir em máquinas injetoras com nova tecnologia, alterar o layout da 
Empresa, negociar o preço do produto com margem de lucro de pelo menos 
40% para retorno do investimento, buscar matérias primas com preços viáveis 
para o investimento e custos logísticos competitivos. A empresa também 
pretende, aumentar a região de atendimento, prospectando novos clientes em 
outras regiões do Brasil.
INFORMAÇÕES DA EMPRESA 
EMPRESA AUTOMOVIDA S/A 
CORE BUSSINES AUTO PEÇAS 
INVESTIMENTO PRODUÇÃO DE PEÇAS PLÁSTICAS 
FATURAMENTO DA EMPRESA / ANO R$ 3.000.000,00 
ESTRATÉGIA DA EMPRESA AUMENTAR O FATURAMENTO EM 30% 
RECURSO PARA O INVESTIMENTO 15% 
PLANO ESTRATÉGICO DO NEGÓCIO INVESTIR EM MÁQUINAS INJETORAS COM NOVA TECNOLOGIA 
ALTERAR O LAYOUT DA EMPRESA 
NEGOCIAR O PREÇO DO PRODUTO, COM MARGEM DE LUCRO DE 40% 
BUSCAR MATÉRIAS-PRIMAS COM PREÇOS VIÁVEIS PARA O INVESTIMENTO 
CUSTOS LOGÍSTICOS COMPETITIVOS 
AUMENTAR A REGIÃO DE ATENDIMENTO, PROSPECTANDO NOVOS CLIENTES 
FATURAMENTO DA EMPRESA R$ 3.000.000,00 
RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 450.000,00 
FATURAMENTO DO ANO R$ 3.000.000,00 
AUMENTAR O FATURAMENTO EM 30% R$ 900.000,00 
FATURAMENTO AO MÊS R$ 250.000,00 
AUMENTAR O FATURAMENTO AO MÊS R$ 75.000,00 
VALOR TOTAL DA MATÉRIA PRIMA R$ 359.100,00
LOCALIZAÇÃO DA EMPRESA E DOS FORNECEDORES 
FORNECEDORES EMPRESA 
Local de Origem Localização da empresa 
São Luis (MA) 
Porto Alegre (RS) Cuiabá (MT) 
Rio de Janeiro (RJ)
São Luís Maranhão 
Cerca de 2600 km de 
distância 
Rio de Janeiro 
Cerca de 2000 km de 
distância 
Porto Alegre 
Cerca de 2500 km de 
distância 
FORNECEDORES DE MATÉRIA-PRIMA
ANÁLISE DO CUSTO TOTAL DA MATÉRIA-PRIMA 
Matéria prima 
Consumo/ 
Mensal 
Volume de 
cada caixa com 
0,5 kg (em cm) 
Preço Ex- 
Works p/ kg 
Custo da 
matéria prima Custo total de 
cada matéria 
prima 
Custo total da 
matéria prima 
Local de Origem 
Valor unitário 
A – São Luis 100.000 kg Granel U$ 0.75 
R$ 1,68 
R$ 168.000,00 
R$ 359.100,00 
B – Porto Alegre 70.000 kg 25 x 10 x 15 U$ 1.00 R$ 2,25 R$ 157.500,00 
C – Rio de 
Janeiro 
30.000 Kg 60 x 35 x 40 U$ 0.50 R$ 1,12 R$ 33.600,00
ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA 
LOCAL DE ORIGEM DA 
MATÉRIA PRIMA 
DESTINO DA MATÉRIA 
PRIMA 
QUANTIDADE DA 
CARGA 
MODAL FERROVIÁRIO 
MODAL HIDROVIÁRIO / 
FLUVIAL 
MODAL RODOVIÁRIO 
SÃO LUÍS - MARANHÃO 
PORTO FLUVIAL DE 
NOVA XAVANTINA 
100000 KG - 
RIO TOCANTIS - RIO 
ARAGUAIA - RIO DAS 
MONTES - / PORTO 
FLUVIAL DE NOVA 
XAVANTINA 
BR 158 NOVA 
XAVANTINA - BR 070 
CUIABÁ 
PORTO ALEGRE - RIO 
GRANDE DO SUL 
CAMPO GRANDE - 
MATO GROSSO DO SUL 
70000 KG 
ALL MALHA SUL - ALL 
MALHA OESTE 
- 
BR 163 CAMPO 
GRANDE - BR 070 
CUIABÁ 
RIO DE JANEIRO - RIO DE 
JANEIRO 
GOIÂNIA - GOIÁS 30000 KG 
FCA FERROVIA CENTRO 
ATLÂNTICA 
- 
BR 060 GOIÂNIA, 
GOIÁS - BR 364 - BR 
070 CUIABÁ
MODAL RODOVIÁRIO 
ORIGEM E DESTINO DA 
CARGA 
DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE 
PORTO FLUVIAL DE NOVA 
XAVANTINA - MATO 
GROSSO CUIABÁ 
572 km 9 HORAS R$ 9.318,36 
CAMPO GRANDE - MATO 
GROSSO DO SUL - CUIABÁ, 
MATO GROSSO 
705 km 11 HORAS R$ 6.721,14 
GOIÂNIA - GOIÁS - CUIABÁ, 
MATO GROSSO 
932 km 14 HORAS R$ 3.417,60 
CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 19.457,10 
MODAL FERROVIÁRIO 
ORIGEM E DESTINO DA 
CARGA 
DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE 
PORTO ALEGRE – CAMPO 
GRANDE (MS) 
1600 km 5 DIAS R$ 14.200,00 
RIO DE JANEIRO– GOIÂNIA 
(GO) 
1400 km 5 DIAS R$ 4.260,00 
CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 18.460,00 
HIDROVIÁRIO 
ORIGEM E DESTINO DA 
CARGA 
DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE 
SÃO LUIS - PORTO DE NOVA 
XAVANTINA 
2105 km 6 DIAS R$ 10.178,00 
CUSTO TOTAL DOS FRETES R$ 48.095,10
ANÁLISE DO MODAL RODOVIÁRIO
ANÁLISE DO MODAL FERROVIÁRIO
ANÁLISE DO MODAL FERROVIÁRIO
ANÁLISE DO MODAL HIDROVIÁRIO
ANÁLISE DO MODAL HIDROVIÁRIO
ROTA SÃO LUÍS MARANHÃO
ROTA-PORTO ALEGRE
ROTA-RIO DE JANEIRO
PBR 1 
MEDIDAS 
1,20 X 1,00 
CAPACIDADE 
DE PESO 
1200 KG 
 TIPO DE PALLET 
UTILIZADO
 PESO DA CAIXA 
CARGA DE PORTO ALEGRE 
CUBAGEM 1,13 
PESO DA CAIXA 1,875 KG 
QUANTIDADES DE 
CAIXAS POR PALLET 
520 
PESO DO PALLET 975 KG
 PESO DA CAIXA 
CARGA RIO DE JANEIRO 
CUBAGEM 25,2 
PESO DA CAIXA 42 KG 
QUANTIDADES DE 
CAIXAS POR PALLET 
20 
PESO DO PALLET 840 KG
CONTAINER UTILIZADO 
STANDARD 40’ PÉS
PESO DA CARGA NO CONTAINER 
LOCAL DE ORIGEM 
DA MATÉRIA 
PRIMA 
PESO DO PALLET 
QUANTIDADES 
DE PALLET POR 
CONTAINER 
PESO TOTAL DE 
CARGA NO 
CONTAINER 
QUANTIDADE DE 
CONTAINER 
SÃO LUÍS - 
MARANHÃO 
- - 30.480 T 4 
PORTO ALEGRE - 
RIO GRANDE DO 
SUL 
975 kg 20 19.500 T 4 
RIO DE JANEIRO - 
RIO DE JANEIRO 
840 kg 20 16.800 T 2
MATÉRIA PRIMA 
MATÉRIA PRIMA 
SÃO LUIS 
POLIPROPILENO 
MATÉRIA PRIMA 
RIO DE JANEIRO / PORTO 
ALEGRE 
PARAFUSOS
CAMINHÃO UTILIZADO 
RODOTREM PORTA CONTAINER
CAMINHÕES 
QUANTIDADE DE 
CONTAINER 
PESO DA CARGA 
QUANTIDADE 
DE CAMINHÕES 
PESO TOTAL DA 
CARGA DE CADA 
CAMINHÃO 
4 30.480 T 2 60.960 T 
4 19.500 T 2 39.000 T 
2 16.800 T 1 30.000 T
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA 
AQUISIÇÃO DE MATÉRIA PRIMA 
COMPRAS FORNECEDORES EMPRESA CLIENTES
PRODUTO MANUFATURADO 
COLETOR DE ADMISSÃO
LOCALIZAÇÃO DA EMPRESA E DOS CLIENTES 
EMPRESA CLIENTES 
Localização da empresa Localização 
Cuiabá - MT 
GM - Joinville - SC 
FIAT - Betim - GM 
CHERY - Salto - SP
 PESO DA CAIXA 
CARGA DA GM – FIAT – CHERY 
CUBAGEM 25,2 
PESO DA CAIXA 25 KG 
QUANTIDADES DE 
CAIXAS POR PALLET 
20 
PESO DO PALLET 500 KG
LOGÍSTICA OUTBOUND 
Montadora/ 
Localização 
Consumo/ 
Mensal 
Frequência de 
entrega solicitada 
MODAL 
UTILIZADO 
QUANTIDADES 
DE UNIDADES 
DISTÂNCIA 
PERCORRIDA 
TEMPO 
ESTIMADO 
QUANTIDADE 
DE 
CAMINHÕES 
CUSTO DO 
FRETE 
GM – 
Joinville (SC) 
1.500.000 uns A cada 2 dias RODOVIÁRIO 100000 1829 km 30 HORAS 125 R$ 1.825.300,00 
FIAT – Betim 
(MG) 
110.000 uns Quinzenalmente RODOVIÁRIO 55000 1551 km 26 HORAS 69 R$ 1.612.500,00 
CHERY – 
Salto (SP) 
1.030.000 uns Semanalmente RODOVIÁRIO 257500 1484 km 24 HORAS 322 R$ 1.538.600,00 
CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 4.976.400,00
GM 
FIAT 
CHERY 
ROTEIRO DA CARGA
ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA 
LOCAL DE ORIGEM DO 
PRODUTO 
DESTINO DA MATÉRIA 
PRIMA 
QUANTIDADE DA 
CARGA 
TRAJETO DA ROTA 
MATO GROSSO - 
CUIABÁ 
FIAT – Betim (MG) 110.000 uns BR 452 - BR 364
ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA 
LOCAL DE ORIGEM DO 
PRODUTO 
DESTINO DA MATÉRIA 
PRIMA 
QUANTIDADE DA 
CARGA 
TRAJETO DA ROTA 
MATO GROSSO - 
CUIABÁ 
GM – Joinville (SC) 1.500.000 uns BR 163
ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA 
LOCAL DE ORIGEM DO 
PRODUTO 
DESTINO DA MATÉRIA 
PRIMA 
QUANTIDADE DA 
CARGA 
TRAJETO DA ROTA 
MATO GROSSO - CUIABÁ CHERY – Salto (SP) 1.030.000 uns BR - 364
CONSIDERAÇÕES FINAIS 
VALORES DO PROJETO 
RECURSO PARA INVESTIMENTOS R$ 450.000,00 
CUSTO UNITÁRIO DA MATÉRIAPRIMA R$ 5,05 
CUSTO TOTAL DA MATÉRIA PRIMA R$ 359.100,00 
SALDO DO RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 90.900,00 
CUSTO DO FRETE INBOUND R$ 48.095,10 
SALDO DO RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 42.804,90 
PREÇO DE VENDA UNITÁRIO DO PRODUTO 
R$ 50,00 
QUANTIDADE VENDIDA 2640000 
VALOR GERADO EM RECEITA R$ 132.000.000,00 
CAIXA DA EMPRESA R$ 132.042.804,90 
CUSTO DO FRETE OUTBOUND R$ 4.975.400,00 
LUCRO R$ 127.067.404,90
MARGEM DE LUCRO 
R$ 407,195.00 
R$ 127,067,404.90 
R$ 140,000,000.00 
R$ 120,000,000.00 
R$ 100,000,000.00 
R$ 80,000,000.00 
R$ 60,000,000.00 
R$ 40,000,000.00 
R$ 20,000,000.00 
R$ - 
RECURSO INVESTIDO LUCRO 
Series1 
MARGEM DE LUCRO 
RECURSO INVESTIDO R$ 407.195,00 
LUCRO R$ 127.067.404,90 
ROI 311,06%

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
Fernando Palma
 
Previsão de demanda
Previsão de demandaPrevisão de demanda
Previsão de demanda
clilson
 
Exercicios resolvidos contabilidade aula 12
Exercicios resolvidos contabilidade   aula 12Exercicios resolvidos contabilidade   aula 12
Exercicios resolvidos contabilidade aula 12
cathedracontabil
 
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digitalAgência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
Pedro Simões
 
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
Aline Trevisol
 

Mais procurados (20)

Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
 
Administração da Produção - Planejamento e Necessidade de Materiais (MRP)
Administração da Produção - Planejamento e Necessidade de Materiais (MRP)Administração da Produção - Planejamento e Necessidade de Materiais (MRP)
Administração da Produção - Planejamento e Necessidade de Materiais (MRP)
 
Big Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos BásicosBig Data - Conceitos Básicos
Big Data - Conceitos Básicos
 
Mrp
MrpMrp
Mrp
 
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 3 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Tipos de sistemas de informação nas organizações
Tipos de sistemas de informação nas organizaçõesTipos de sistemas de informação nas organizações
Tipos de sistemas de informação nas organizações
 
Gestão da produção aula 01
Gestão da produção   aula 01Gestão da produção   aula 01
Gestão da produção aula 01
 
Apresentação e-commerce
Apresentação   e-commerceApresentação   e-commerce
Apresentação e-commerce
 
Comércio internacional
Comércio internacionalComércio internacional
Comércio internacional
 
Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
Introdução a ISO 9001 ISO 20000 e ISO 27001
 
Livro Logistica Empresarial
Livro Logistica EmpresarialLivro Logistica Empresarial
Livro Logistica Empresarial
 
Implantação de um ERP - Vantagens e Dificuldades
Implantação de um ERP - Vantagens e DificuldadesImplantação de um ERP - Vantagens e Dificuldades
Implantação de um ERP - Vantagens e Dificuldades
 
Previsão de demanda
Previsão de demandaPrevisão de demanda
Previsão de demanda
 
Exercicios resolvidos contabilidade aula 12
Exercicios resolvidos contabilidade   aula 12Exercicios resolvidos contabilidade   aula 12
Exercicios resolvidos contabilidade aula 12
 
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digitalAgência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
Agência de Marketing Digital - Apresentação Live4digital
 
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)01  _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
01 _fundamentos_de_logistica___introducao (1)
 
ApresentaçãO Comercial E Marketing
ApresentaçãO Comercial E MarketingApresentaçãO Comercial E Marketing
ApresentaçãO Comercial E Marketing
 
Aula 5 Governança de TI
Aula 5   Governança de TIAula 5   Governança de TI
Aula 5 Governança de TI
 
Modais de transporte logística
Modais de transporte logísticaModais de transporte logística
Modais de transporte logística
 
Aula03 - JavaScript
Aula03 - JavaScriptAula03 - JavaScript
Aula03 - JavaScript
 

Destaque (9)

Modelo apresentação ppt
Modelo apresentação pptModelo apresentação ppt
Modelo apresentação ppt
 
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013
81 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 201381 slids  planejamento e  projeto do processo  logístico  02 jul 2013
81 slids planejamento e projeto do processo logístico 02 jul 2013
 
Caso da autolatina
Caso da autolatinaCaso da autolatina
Caso da autolatina
 
ApresentaçãO Ana Luisa Fiat
ApresentaçãO Ana Luisa   FiatApresentaçãO Ana Luisa   Fiat
ApresentaçãO Ana Luisa Fiat
 
Fiat
Fiat Fiat
Fiat
 
Planejamento Fiat 2012
Planejamento Fiat 2012Planejamento Fiat 2012
Planejamento Fiat 2012
 
Logística no varejo apresentação "FIAT"
Logística no varejo apresentação "FIAT"Logística no varejo apresentação "FIAT"
Logística no varejo apresentação "FIAT"
 
Movimenta%e7%e3o m cargas cass
Movimenta%e7%e3o m cargas cassMovimenta%e7%e3o m cargas cass
Movimenta%e7%e3o m cargas cass
 
Modelo Estratégico
Modelo EstratégicoModelo Estratégico
Modelo Estratégico
 

Semelhante a Projeto gestão de transportes

Mec show sedes jul 14
Mec show sedes jul 14Mec show sedes jul 14
Mec show sedes jul 14
glenmilanez
 
Marcopolo Day 200608 New
Marcopolo Day 200608 NewMarcopolo Day 200608 New
Marcopolo Day 200608 New
Marcopolo
 

Semelhante a Projeto gestão de transportes (20)

Aniversário de Catalão
Aniversário de CatalãoAniversário de Catalão
Aniversário de Catalão
 
Mec show sedes jul 14
Mec show sedes jul 14Mec show sedes jul 14
Mec show sedes jul 14
 
Nova economia dos campos gerais reduced2
Nova economia dos campos gerais reduced2Nova economia dos campos gerais reduced2
Nova economia dos campos gerais reduced2
 
Projeto rock 2015
Projeto rock 2015Projeto rock 2015
Projeto rock 2015
 
Apresentação Governo de Pernambuco - HUB LATAM
Apresentação Governo de Pernambuco - HUB LATAMApresentação Governo de Pernambuco - HUB LATAM
Apresentação Governo de Pernambuco - HUB LATAM
 
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
15.12.2015 - Plano Nacional de Logística Portuária
 
ALERJ – Fórum de Desenvolvimento: Logística e infraestrutura para a competiti...
ALERJ – Fórum de Desenvolvimento: Logística e infraestrutura para a competiti...ALERJ – Fórum de Desenvolvimento: Logística e infraestrutura para a competiti...
ALERJ – Fórum de Desenvolvimento: Logística e infraestrutura para a competiti...
 
Atividades Industriais Gaúchas: Indicadores do Potencial Poluidor Série 2002...
Atividades Industriais Gaúchas: Indicadores do Potencial Poluidor  Série 2002...Atividades Industriais Gaúchas: Indicadores do Potencial Poluidor  Série 2002...
Atividades Industriais Gaúchas: Indicadores do Potencial Poluidor Série 2002...
 
ApresentaçãO Polo Jf 27 08 2009
ApresentaçãO Polo Jf 27 08 2009ApresentaçãO Polo Jf 27 08 2009
ApresentaçãO Polo Jf 27 08 2009
 
Estratégias de Internacionalização do Sistema de Ciência, Tecnologia, Inovaçã...
Estratégias de Internacionalização do Sistema de Ciência, Tecnologia, Inovaçã...Estratégias de Internacionalização do Sistema de Ciência, Tecnologia, Inovaçã...
Estratégias de Internacionalização do Sistema de Ciência, Tecnologia, Inovaçã...
 
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas R. 3 quadrimestre 2014  o.s. arapongas
R. 3 quadrimestre 2014 o.s. arapongas
 
Fórum Brasilianas.org "Indústria Naval" - Cesar Prata, da Abimaq
Fórum Brasilianas.org "Indústria Naval" - Cesar Prata, da AbimaqFórum Brasilianas.org "Indústria Naval" - Cesar Prata, da Abimaq
Fórum Brasilianas.org "Indústria Naval" - Cesar Prata, da Abimaq
 
Marcopolo Day 200608 New
Marcopolo Day 200608 NewMarcopolo Day 200608 New
Marcopolo Day 200608 New
 
Revista cachoeiro rc04
Revista cachoeiro rc04Revista cachoeiro rc04
Revista cachoeiro rc04
 
Paraná Negocios
Paraná NegociosParaná Negocios
Paraná Negocios
 
Arrecadação de IPVA e sua proporcionalidade em relação à frota de veículos e ...
Arrecadação de IPVA e sua proporcionalidade em relação à frota de veículos e ...Arrecadação de IPVA e sua proporcionalidade em relação à frota de veículos e ...
Arrecadação de IPVA e sua proporcionalidade em relação à frota de veículos e ...
 
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e OportunidadesSetor Portuário: Desafios e Oportunidades
Setor Portuário: Desafios e Oportunidades
 
Jornal da Cidade - Bauru: Dados Commodities 15/01/2016
Jornal da Cidade - Bauru: Dados Commodities 15/01/2016Jornal da Cidade - Bauru: Dados Commodities 15/01/2016
Jornal da Cidade - Bauru: Dados Commodities 15/01/2016
 
Britasu Relatorio 2008e2009
Britasu Relatorio 2008e2009Britasu Relatorio 2008e2009
Britasu Relatorio 2008e2009
 
Santa - 24/05/2018
Santa - 24/05/2018Santa - 24/05/2018
Santa - 24/05/2018
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 

Projeto gestão de transportes

  • 1. Seminário: ESTUDO DE CASO EMPRESA AUTOMOVIDA Planejamento estratégico : Dos custos envolvidos na implantação do projeto e a rede logística proposta, tanto na logística inbound quanto para a logística outbound.
  • 2.
  • 3. A EMPRESA A empresa AUTOMOVIDA S/A, localizada na região de Cuiabá, no estado de Mato Grosso, atua no ramo de auto peças, sendo constituída em 1990 e está em pleno desenvolvimento de suas atividades
  • 4. Plano Estratégico de Negocio Atualmente o faturamento da empresa é de R$ 3.000.000 por ano e a estratégia da empresa é aumentar o seu faturamento em 30% com um investimento de apenas 15%, sendo que para isso é necessário: Investir em máquinas injetoras com nova tecnologia, alterar o layout da Empresa, negociar o preço do produto com margem de lucro de pelo menos 40% para retorno do investimento, buscar matérias primas com preços viáveis para o investimento e custos logísticos competitivos. A empresa também pretende, aumentar a região de atendimento, prospectando novos clientes em outras regiões do Brasil.
  • 5. INFORMAÇÕES DA EMPRESA EMPRESA AUTOMOVIDA S/A CORE BUSSINES AUTO PEÇAS INVESTIMENTO PRODUÇÃO DE PEÇAS PLÁSTICAS FATURAMENTO DA EMPRESA / ANO R$ 3.000.000,00 ESTRATÉGIA DA EMPRESA AUMENTAR O FATURAMENTO EM 30% RECURSO PARA O INVESTIMENTO 15% PLANO ESTRATÉGICO DO NEGÓCIO INVESTIR EM MÁQUINAS INJETORAS COM NOVA TECNOLOGIA ALTERAR O LAYOUT DA EMPRESA NEGOCIAR O PREÇO DO PRODUTO, COM MARGEM DE LUCRO DE 40% BUSCAR MATÉRIAS-PRIMAS COM PREÇOS VIÁVEIS PARA O INVESTIMENTO CUSTOS LOGÍSTICOS COMPETITIVOS AUMENTAR A REGIÃO DE ATENDIMENTO, PROSPECTANDO NOVOS CLIENTES FATURAMENTO DA EMPRESA R$ 3.000.000,00 RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 450.000,00 FATURAMENTO DO ANO R$ 3.000.000,00 AUMENTAR O FATURAMENTO EM 30% R$ 900.000,00 FATURAMENTO AO MÊS R$ 250.000,00 AUMENTAR O FATURAMENTO AO MÊS R$ 75.000,00 VALOR TOTAL DA MATÉRIA PRIMA R$ 359.100,00
  • 6. LOCALIZAÇÃO DA EMPRESA E DOS FORNECEDORES FORNECEDORES EMPRESA Local de Origem Localização da empresa São Luis (MA) Porto Alegre (RS) Cuiabá (MT) Rio de Janeiro (RJ)
  • 7. São Luís Maranhão Cerca de 2600 km de distância Rio de Janeiro Cerca de 2000 km de distância Porto Alegre Cerca de 2500 km de distância FORNECEDORES DE MATÉRIA-PRIMA
  • 8. ANÁLISE DO CUSTO TOTAL DA MATÉRIA-PRIMA Matéria prima Consumo/ Mensal Volume de cada caixa com 0,5 kg (em cm) Preço Ex- Works p/ kg Custo da matéria prima Custo total de cada matéria prima Custo total da matéria prima Local de Origem Valor unitário A – São Luis 100.000 kg Granel U$ 0.75 R$ 1,68 R$ 168.000,00 R$ 359.100,00 B – Porto Alegre 70.000 kg 25 x 10 x 15 U$ 1.00 R$ 2,25 R$ 157.500,00 C – Rio de Janeiro 30.000 Kg 60 x 35 x 40 U$ 0.50 R$ 1,12 R$ 33.600,00
  • 9. ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA LOCAL DE ORIGEM DA MATÉRIA PRIMA DESTINO DA MATÉRIA PRIMA QUANTIDADE DA CARGA MODAL FERROVIÁRIO MODAL HIDROVIÁRIO / FLUVIAL MODAL RODOVIÁRIO SÃO LUÍS - MARANHÃO PORTO FLUVIAL DE NOVA XAVANTINA 100000 KG - RIO TOCANTIS - RIO ARAGUAIA - RIO DAS MONTES - / PORTO FLUVIAL DE NOVA XAVANTINA BR 158 NOVA XAVANTINA - BR 070 CUIABÁ PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL 70000 KG ALL MALHA SUL - ALL MALHA OESTE - BR 163 CAMPO GRANDE - BR 070 CUIABÁ RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO GOIÂNIA - GOIÁS 30000 KG FCA FERROVIA CENTRO ATLÂNTICA - BR 060 GOIÂNIA, GOIÁS - BR 364 - BR 070 CUIABÁ
  • 10. MODAL RODOVIÁRIO ORIGEM E DESTINO DA CARGA DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE PORTO FLUVIAL DE NOVA XAVANTINA - MATO GROSSO CUIABÁ 572 km 9 HORAS R$ 9.318,36 CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL - CUIABÁ, MATO GROSSO 705 km 11 HORAS R$ 6.721,14 GOIÂNIA - GOIÁS - CUIABÁ, MATO GROSSO 932 km 14 HORAS R$ 3.417,60 CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 19.457,10 MODAL FERROVIÁRIO ORIGEM E DESTINO DA CARGA DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE PORTO ALEGRE – CAMPO GRANDE (MS) 1600 km 5 DIAS R$ 14.200,00 RIO DE JANEIRO– GOIÂNIA (GO) 1400 km 5 DIAS R$ 4.260,00 CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 18.460,00 HIDROVIÁRIO ORIGEM E DESTINO DA CARGA DISTÂNCIA DA ROTA TEMPO ESTIMADO CUSTO DO FRETE SÃO LUIS - PORTO DE NOVA XAVANTINA 2105 km 6 DIAS R$ 10.178,00 CUSTO TOTAL DOS FRETES R$ 48.095,10
  • 11. ANÁLISE DO MODAL RODOVIÁRIO
  • 12. ANÁLISE DO MODAL FERROVIÁRIO
  • 13. ANÁLISE DO MODAL FERROVIÁRIO
  • 14. ANÁLISE DO MODAL HIDROVIÁRIO
  • 15. ANÁLISE DO MODAL HIDROVIÁRIO
  • 16. ROTA SÃO LUÍS MARANHÃO
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 22.
  • 23.
  • 25.
  • 26.
  • 27. PBR 1 MEDIDAS 1,20 X 1,00 CAPACIDADE DE PESO 1200 KG  TIPO DE PALLET UTILIZADO
  • 28.  PESO DA CAIXA CARGA DE PORTO ALEGRE CUBAGEM 1,13 PESO DA CAIXA 1,875 KG QUANTIDADES DE CAIXAS POR PALLET 520 PESO DO PALLET 975 KG
  • 29.  PESO DA CAIXA CARGA RIO DE JANEIRO CUBAGEM 25,2 PESO DA CAIXA 42 KG QUANTIDADES DE CAIXAS POR PALLET 20 PESO DO PALLET 840 KG
  • 31. PESO DA CARGA NO CONTAINER LOCAL DE ORIGEM DA MATÉRIA PRIMA PESO DO PALLET QUANTIDADES DE PALLET POR CONTAINER PESO TOTAL DE CARGA NO CONTAINER QUANTIDADE DE CONTAINER SÃO LUÍS - MARANHÃO - - 30.480 T 4 PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL 975 kg 20 19.500 T 4 RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO 840 kg 20 16.800 T 2
  • 32. MATÉRIA PRIMA MATÉRIA PRIMA SÃO LUIS POLIPROPILENO MATÉRIA PRIMA RIO DE JANEIRO / PORTO ALEGRE PARAFUSOS
  • 33. CAMINHÃO UTILIZADO RODOTREM PORTA CONTAINER
  • 34. CAMINHÕES QUANTIDADE DE CONTAINER PESO DA CARGA QUANTIDADE DE CAMINHÕES PESO TOTAL DA CARGA DE CADA CAMINHÃO 4 30.480 T 2 60.960 T 4 19.500 T 2 39.000 T 2 16.800 T 1 30.000 T
  • 35. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA AQUISIÇÃO DE MATÉRIA PRIMA COMPRAS FORNECEDORES EMPRESA CLIENTES
  • 37. LOCALIZAÇÃO DA EMPRESA E DOS CLIENTES EMPRESA CLIENTES Localização da empresa Localização Cuiabá - MT GM - Joinville - SC FIAT - Betim - GM CHERY - Salto - SP
  • 38.  PESO DA CAIXA CARGA DA GM – FIAT – CHERY CUBAGEM 25,2 PESO DA CAIXA 25 KG QUANTIDADES DE CAIXAS POR PALLET 20 PESO DO PALLET 500 KG
  • 39. LOGÍSTICA OUTBOUND Montadora/ Localização Consumo/ Mensal Frequência de entrega solicitada MODAL UTILIZADO QUANTIDADES DE UNIDADES DISTÂNCIA PERCORRIDA TEMPO ESTIMADO QUANTIDADE DE CAMINHÕES CUSTO DO FRETE GM – Joinville (SC) 1.500.000 uns A cada 2 dias RODOVIÁRIO 100000 1829 km 30 HORAS 125 R$ 1.825.300,00 FIAT – Betim (MG) 110.000 uns Quinzenalmente RODOVIÁRIO 55000 1551 km 26 HORAS 69 R$ 1.612.500,00 CHERY – Salto (SP) 1.030.000 uns Semanalmente RODOVIÁRIO 257500 1484 km 24 HORAS 322 R$ 1.538.600,00 CUSTO TOTAL DO FRETE R$ 4.976.400,00
  • 40. GM FIAT CHERY ROTEIRO DA CARGA
  • 41. ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA LOCAL DE ORIGEM DO PRODUTO DESTINO DA MATÉRIA PRIMA QUANTIDADE DA CARGA TRAJETO DA ROTA MATO GROSSO - CUIABÁ FIAT – Betim (MG) 110.000 uns BR 452 - BR 364
  • 42.
  • 43. ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA LOCAL DE ORIGEM DO PRODUTO DESTINO DA MATÉRIA PRIMA QUANTIDADE DA CARGA TRAJETO DA ROTA MATO GROSSO - CUIABÁ GM – Joinville (SC) 1.500.000 uns BR 163
  • 44.
  • 45.
  • 46. ROTEIRO DA CARGA TRANSPORTADA LOCAL DE ORIGEM DO PRODUTO DESTINO DA MATÉRIA PRIMA QUANTIDADE DA CARGA TRAJETO DA ROTA MATO GROSSO - CUIABÁ CHERY – Salto (SP) 1.030.000 uns BR - 364
  • 47.
  • 48. CONSIDERAÇÕES FINAIS VALORES DO PROJETO RECURSO PARA INVESTIMENTOS R$ 450.000,00 CUSTO UNITÁRIO DA MATÉRIAPRIMA R$ 5,05 CUSTO TOTAL DA MATÉRIA PRIMA R$ 359.100,00 SALDO DO RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 90.900,00 CUSTO DO FRETE INBOUND R$ 48.095,10 SALDO DO RECURSO PARA O INVESTIMENTO R$ 42.804,90 PREÇO DE VENDA UNITÁRIO DO PRODUTO R$ 50,00 QUANTIDADE VENDIDA 2640000 VALOR GERADO EM RECEITA R$ 132.000.000,00 CAIXA DA EMPRESA R$ 132.042.804,90 CUSTO DO FRETE OUTBOUND R$ 4.975.400,00 LUCRO R$ 127.067.404,90
  • 49. MARGEM DE LUCRO R$ 407,195.00 R$ 127,067,404.90 R$ 140,000,000.00 R$ 120,000,000.00 R$ 100,000,000.00 R$ 80,000,000.00 R$ 60,000,000.00 R$ 40,000,000.00 R$ 20,000,000.00 R$ - RECURSO INVESTIDO LUCRO Series1 MARGEM DE LUCRO RECURSO INVESTIDO R$ 407.195,00 LUCRO R$ 127.067.404,90 ROI 311,06%

Notas do Editor

  1. Usado em curtas e médias distâncias integrando as regiões mais afastadas. Características do transporte rodoviário de carga no Brasil: Possui a maior representatividade entre os modais existentes; É considerado o mais importante, pois faz as conexões com os demais modais de transporte e os seus respectivos pontos de embarque e desembarque, o que faz com que outros meios de transporte comecem a ser competitivos. Adequado para curtas e médias distâncias; Baixo custo inicial de implantação; Alto custo de manutenção; Muito poluente com forte impacto ambiental; Segurança no transporte comprometida devido à existência de roubos de cargas; Serviço de entrega porta a porta; Maior flexibilidade com grande extensão da malha; Transporte com velocidade moderada; Os custos se tornam altos para grandes distâncias; Tempo de entrega confiável; Baixa capacidade de carga com limitação de volume e peso; e Integra todos os estados brasileiros. parte da cadeia logística como o mais importante elo de transporte, já que é o único modal que pode unir todos os demais. é adequado para o transporte de mercadorias de alto valor ou perecíveis, produtos acabados ou semi-acabados. EXTENSÃO DA MALHA 1.580.809 DOS QUAIS 212618 KM SÃO PAVIMENTADAS, O QUE REPRESENTA 13% DAS VIAS
  2. Características do transporte ferroviário de carga no Brasil: Grande capacidade de carga; Adequado para grandes distâncias; enquanto que as ferrovias, que são até seis vezes mais baratas Elevada eficiência energética; Alto custo de implantação; Baixo custo de transporte; Baixo custo de manutenção; Possui maior segurança em relação ao modal rodoviário, visto que ocorrem poucos acidentes, furtos e roubos. Transporte lento devido às suas operações de carga e descarga; Baixa flexibilidade com pequena extensão da malha; Baixa integração entre os estados; e Pouco poluente. Destaca-se que grande parte da malha ferroviária do Brasil está concentrada nas regiões sul e sudeste com predominância para o transporte de cargas. Para Bertaglia (2005), é definido como modal de transporte para grandes volumes, com um valor unitário baixo, Vantagens:  Adequado para longas distâncias e grandes quantidades de cargas;  Baixo custo de transportes;  Menor custo de infra-estrutura que no modal rodoviário. Possui 29817 km
  3. Características do transporte ferroviário de carga no Brasil: Grande capacidade de carga; Adequado para grandes distâncias; enquanto que as ferrovias, que são até seis vezes mais baratas Elevada eficiência energética; Alto custo de implantação; Baixo custo de transporte; Baixo custo de manutenção; Possui maior segurança em relação ao modal rodoviário, visto que ocorrem poucos acidentes, furtos e roubos. Transporte lento devido às suas operações de carga e descarga; Baixa flexibilidade com pequena extensão da malha; Baixa integração entre os estados; e Pouco poluente. Destaca-se que grande parte da malha ferroviária do Brasil está concentrada nas regiões sul e sudeste com predominância para o transporte de cargas. Para Bertaglia (2005), é definido como modal de transporte para grandes volumes, com um valor unitário baixo, Vantagens:  Adequado para longas distâncias e grandes quantidades de cargas;  Baixo custo de transportes;  Menor custo de infra-estrutura que no modal rodoviário. Possui 29817 km
  4. Características do transporte ferroviário de carga no Brasil: Grande capacidade de carga; Adequado para grandes distâncias; enquanto que as ferrovias, que são até seis vezes mais baratas Elevada eficiência energética; Alto custo de implantação; Baixo custo de transporte; Baixo custo de manutenção; Possui maior segurança em relação ao modal rodoviário, visto que ocorrem poucos acidentes, furtos e roubos. Transporte lento devido às suas operações de carga e descarga; Baixa flexibilidade com pequena extensão da malha; Baixa integração entre os estados; e Pouco poluente. Destaca-se que grande parte da malha ferroviária do Brasil está concentrada nas regiões sul e sudeste com predominância para o transporte de cargas. Para Bertaglia (2005), é definido como modal de transporte para grandes volumes, com um valor unitário baixo, Vantagens:  Adequado para longas distâncias e grandes quantidades de cargas;  Baixo custo de transportes;  Menor custo de infra-estrutura que no modal rodoviário. Já a parte marítima tem cerca de 7.500 km de vias. 45 portos
  5. Características do transporte ferroviário de carga no Brasil: Grande capacidade de carga; Adequado para grandes distâncias; enquanto que as ferrovias, que são até seis vezes mais baratas Elevada eficiência energética; Alto custo de implantação; Baixo custo de transporte; Baixo custo de manutenção; Possui maior segurança em relação ao modal rodoviário, visto que ocorrem poucos acidentes, furtos e roubos. Transporte lento devido às suas operações de carga e descarga; Baixa flexibilidade com pequena extensão da malha; Baixa integração entre os estados; e Pouco poluente. Destaca-se que grande parte da malha ferroviária do Brasil está concentrada nas regiões sul e sudeste com predominância para o transporte de cargas. Para Bertaglia (2005), é definido como modal de transporte para grandes volumes, com um valor unitário baixo, Vantagens:  Adequado para longas distâncias e grandes quantidades de cargas;  Baixo custo de transportes;  Menor custo de infra-estrutura que no modal rodoviário. Já a parte marítima tem cerca de 7.500 km de vias. 45 portos