O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Bilateria / Animais Bilaterais
Bilateria / Animais Bilaterais
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 38 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Anúncio

Semelhante a Metazoa (20)

Mais de Fabio Santos Nery (18)

Anúncio

Mais recentes (20)

Metazoa

  1. 1. EVOLUÇÃO DA MULTICELULARIDADE Origem
  2. 2. Origem • 565 milhões de anos, no período Vendiano da era Neoproterozoica (Pré-Cambriano). • Estudos moleculares indicam 900 milhões de anos. Monosiga Brevicollis
  3. 3. Choanoflagelata • 600 espécies • são pequenos e geralmente não ultrapassam 10µm de diâmetro. • Alimentam-se de bactérias e partículas orgânicas, por fagocitose com o auxílio do flagelo. • podem ser solitários ou coloniais, podem estar presos ao substrato ou ser livre- natantes. • Os indivíduos das formas planctônicas coloniais (exemplo: Proterospongia) são unidos por uma matriz extracelular gelatinosa (ou por seus colarinhos) e a colônia pode adquirir a aparência de placa, tendo todos os colarinhos e flagelos direcionados a partir do mesmo lado. A similaridade com os coanácitos de poríferos corroborados pela sequência de DNAr, reúne os metazoários e os coanoflagelados como grupos-irmãos em um táxon monofilético.
  4. 4. Colônia multicelular Blástea Células reprodutivas Célula somáticas Volvox Diferenciam-se as células somáticas das células germinativas Atributos da vida: 1- Metabolismo 2- Reprodução 3- Nutrição 4- Proteção 5- Sensibilidade 6- Sustentação 7- Mobilidade Seres coloniais Colônia heterocelular Colônia Issocelular Sincício Alternativas à origem da MulticelularidadeDiferenciação celular
  5. 5. Metazoa Estrutura dos Coanoflagelados Um coanoflagelado é bastante semelhante aos coanócitos das esponjas – Fonte: http://www.nicerweb.com/bio1152/Locked/media/ch33/sponge.html Coanoflagelados Apresentam um único flagelo rodeado por uma série bilateral de veletas de filamentos na forma de mastigonemas, estando envolvido por um colarinho cilíndrico de microvilosidades Proterospongia
  6. 6. Volvocaceae • Exemplos de espécies de volvocaceae, variando em número de células, volume da colonia, grau e especialização e proporção de células somáticas. (A) Chlamydomonas reinhardtii unicelular. (B) Gonium pectorale, 8–32 células indiferenciadas. (C) Eudorina elegans, colonia esférica de 16–64 células indiferenciadas. (D) Pleodorina californica, colonia esférica com 30–50% células somáticas. (E) Volvox carteri. (F) Volvox aureus. Quando dois tipos de células estão presentes (D–F), as menores são somáticas e as maiores são reprodutivas Photos were taken by C. Solari (University of Arizona).
  7. 7. Multicelularidade Metazoa Eumetazoa Camadas germinativas e Tecidos Sem Camadas germinativas ou Tecidos Radiata Diploblastos e simetria radial Bilateria Triploblastos e simetria bilateral Acelomata Celomata Cavidades corporais Pseudocelomata Protostômios Deuterostômios Segmentação Segmentação
  8. 8. Árvore filogenética de Metazoa atual
  9. 9. Árvore filogenética Metazoa (1) Parazoa (2) Eumetazoa (3) Bilateria (4) Protostomia (5)Ecdysozoa (6)Lophotrochozoa (7)Deuterostomia
  10. 10. Reino Metazoa (Animalia) • Grupo com alta diversidade estrutural, morfologicamente heterogêneo. • É bem aceita a hipótese de que Metazoa é um grupo monofilético.
  11. 11. Sinapomorfias 1. Organização multicelular, células especializadas; 2. Presença de Colágeno, uma proteína fibrosa; 3. Espermatozóides uniflagelados. São características que o grupo de espécies compartilham e que as diferenciam de seu ancestral comum. METAZOÁRIOS apresentam: Sinapomorfia 1 - Reino Metazoa
  12. 12. Celenterados
  13. 13. Multicelular colonial Blástea mostrada em secção transversal Especialização celular invaginação Gástrea mostrada em secção transversal Células reprodutivas Células somáticas Cavidade digestiva Endoderme Ectoderme 1- Reprodução 2- Nutrição 3- Metabolismo 4- Proteção 5- Sensibilidade 6- Sustentação 7- Mobilidade • Totipotente • Multipotente
  14. 14. Sinapomorfias Sinapomorfia 2 • Aparecimento do folheto germinativo intermediário, o mesoderma. • Simetria bilateral ao menos em uma das fases da vida. Sinapomorfia 3 blastóporo • Surgimento de tecidos (folhetos germinativos) • Predomínio de simetria radial Atenção para Cnidaria 1. Ectoderme 2. Mesoderme
  15. 15. Sinapomorfias Protostomia (proto = primeiro; stoma = boca), o blastóporo do embrião origina a boca do animal adulto Sinapomorfia 4 Deuterostomia (deutero = secundário; stoma = boca), o blastóporo origina o ânus do adulto. Sinapomorfia 7
  16. 16. Sinapomorfias dos protostomios Lophotrocozoa: apresentam larvas trocóforas Sinapomorfia 6 Ecdyzoa organismos que trocam de exoesqueleto. Sinapomorfia 5
  17. 17. Tipos de larvas • Plânula Trochophora Dipleura Imagem de: Marc Perkins, aumento~400x Larvas de Cnidaria Larvas de Lophotrochozoa Larvas de Deuterostômios
  18. 18. FORMAÇÃO DOS FOLHETOS EMBRIONÁRIOS
  19. 19. Fecundação: uma superação de barreiras núcleo espermatozóide acrossomo corona radiata zona pelúcida membrana plasmática grânulos corticais pró-núcleo masculino fusão dos dois pró-núcleos núcleo diplóide ÓVULO membrana de fertilização
  20. 20. Segmentação (clivagem) célula-ovo (zigoto) 2 blastômeros 4 blastômeros 8 blastômeros
  21. 21. Mórula: antecede a blástula 8 blastômeros mórula 32 blastômeros16 blastômeros
  22. 22. Blástula pólo animal blastocela pólo vegetativo blástulas em corte longitudinal micrômero macrômero
  23. 23. restos da blastocela ectoderme endoderme ectoderme blastóporo endoderme arquêntero pólo animal blastocela pólo vegetativo arquêntero blastóporo Gástrula: os folhetos embrionários
  24. 24. Tipos morfológicos • Pólipo – forma fixa • Medusa – forma livre-nadante
  25. 25. Tecidos embrionários 28 blastóporo Formação do celoma num animal protostomio Formação do celoma num animal deuterostomio ectoderme mesoderme endoderme ectoderme mesoderme endoderme Ectoderme: epiderme; Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema Nervoso Periférico (SNP); Mesoderme: tecido conjuntivo; cartilagem, ossos, músculo estriado e liso; Endoderme: revestimento epitelial dos tratos gastrointestinal e respiratório;
  26. 26. Protostomia Deuterostostomia
  27. 27. • Ectoderma: Sistema Nervoso Central (SNC); Sistema Nervoso Periférico • (SNP); epiderme e seus apêndices (pêlos e unhas), glândulas mamárias e • subcutâneas; hipófise, meninges. • Mesoderma: tecido conjuntivo; cartilagem, ossos, músculo estriado e liso; • coração; sangue, vasos e células linfáticas; rins; ovários; testículos e • membranas de revestimento das cavidades corporais (pleuras, pericárdio..) • Endoderma: revestimento epitelial dos tratos gastrointestinal e respiratório; • glândulas tireóide e paratireóide; timo; fígado; pâncreas.
  28. 28. Simetria Animal • Radial Bilateral
  29. 29. Planos e cortes Mediano ou Sagital Frontal ou Coronal Transversal ou Horizontal
  30. 30. Reino Metazoa (Animalia) • Grupo com alta diversidade estrutural, morfologicamente heterogêneo. • É bem aceita a hipótese de que Metazoa é um grupo monofilético. • Estão divididos em três grados (categorias): – Mesozoa (Filos Orthonectida e Rhombozoa); – Parazoa (Filos Placozoa e Porifera) e; – Eumetazoa (Todos os outros filos);
  31. 31. MESOZOA (grego: mesos= intermediário; zoon= animal) • Filos Orthonectida e Rhombozoa • Parasitos de invertebrados, crustáceos, moluscos, platielmintes e equinodermos • Na forma plasmodial, • reprodução assexuada
  32. 32. Classe Orthonectida • Animais ciliados de 0,1 à 8mm de comprimento. Corpo transparente, cilíndrico ou vermiforme, com simetria bilateral, e se caracterizam pela ausência de órgãos. • São constituídos por um pequeno número de células, entre 20 e 30. • Apresentam alternância de gerações sexuadas e assexuadas, • Todas as espécies são parasitas de animais marinhos como: polvos, lulas, bivalves, platelmintos, nemertíneos, poliquetos, e ofiuróides. • O alimento é absorvido pelas células somáticas, por fagocitose ou pinocitose, e é constituído por material dissolvido ou particulado encontrado na urina do hospedeiro. Discute-se, portanto, se a associação entre os Mesozoa e seus hospedeiros é de caráter parasitário ou comensal.
  33. 33. Parazoa: Filos Placozoa e Porifera • Constituído por apenas uma espécie, Trichoplax adhaerens, este filo inclui os animais menos complexos que se conhecem. • Não apresentam plano de simetria e são capazes de alterar a forma do corpo enquanto se movimentam. • O animal se desloca em qualquer direção, sem um pólo preferencial para orientar os movimentos. • Não possuem tecidos diferenciados. • O corpo é branco-acinzentado e apresenta a forma de um disco de contorno variável, que pode chegar a 3mm de diâmetro. PLACOZOA
  34. 34. PLACOZOA
  35. 35. Supõe-se • Metazoários teriam surgido de uma colônia cujos integrantes tenham se diferenciado entre células somáticas (isto é corporais, não reprodutivas) e células reprodutivas. • Maior capacidade para realizar funções como: – percepção, – alimentação – defesa, sem se ocupar com a reprodução.

×