Martianism an introduction

527 visualizações

Publicada em

Martianism an introduction - basic format - incomplete

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
527
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Martianism an introduction

  1. 1. 2011 -2014 Martianism
  2. 2. Nome completo do Artista: Freek Johannes Elisabertus Geeris Usava o sobrenome da mãe: Freyk John Geeris
  3. 3. “Quando eu era criança minha mãe dizia: ‘Se fazes soldado, chegarás a general; se te fazes cura, chegarás a papa...’. Eu queria ser pintor e cheguei a Freyk ”. Freyk John Geeris
  4. 4. Artista da admiração de Freyk John: Jean-auguste Dominique Ingres – (1780-1867) Freyk John Geeris, Martian Slopes in Motion - 2012
  5. 5. The Mask of Mars From Gale Crater – July 2012 THE MASKOF MARS - Freyk Johannes Geeris. 20 July 2012, Mae Sot,Thailand.
  6. 6. Bobby Walsh on Mars Bobby GuntherWalsh is a well-known radio host from Allentown PA ‘BobbyWalshonMars‘ - Freyk Johannes Geeris. July 2012, Mae Sot,Thailand.
  7. 7. Bobby Walsh on Mars Bobby GuntherWalsh is a well-known radio host from Allentown PA ‘BobbyWalshonMars‘ - Freyk Johannes Geeris. April 2014, Bangkok,Thailand.
  8. 8. Artista da admiração de Picasso: Henri Marie Raymond deToulouse-Lautrec Monfa – (1864-1901) Henri Marie Raymond deToulouse-Lautrec Monfa. Salão na Rua das Moulins,1894.
  9. 9. Artista da admiração de Picasso: VincenteWillem van Gogh – (1853-1890) VincenteWillem van Gogh. A noite estrelada, 1889.
  10. 10. Artista da admiração de Picasso: Eugène-Henri-Paul Gauguin – (1848-1903) Paul Gauguin. De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos? – 1897. Museu de Belas Artes – Boston.
  11. 11. Picasso foi uma artista pós-impressionista. Pintou este quadro aos 16 anos de Idade. Pablo Picasso. Ciência e Caridade. 1897. Ost. 1,97x2,49. Museu Picasso, Barcelona. Espanha.
  12. 12. Picasso foi influenciado pelo fauvismo. Pablo Picasso. Corrida de touros. 1900. 16,2x30,5 cm. Pastel e aquarela sobre papel. Museu de Cau Ferrat, Sitges. Espanha.
  13. 13. O período azul – 1901 Marcado por uma melancolia, tristeza, depressão e as personagens anônimas são curvadas sobre si mesmas. Sentimentos que tomaram conta de sua mente após a morte de seu amigo Carlos Casagemas. Pablo Picasso. Evocação – O funeral de Casagemas. 1901. 150x90 cm.
  14. 14. Outro exemplo da fase azul de Picasso. Melancolia, solidão e desprezo. Significado religioso. Pablo Picasso. A vida. 1903. Ost. 197x127,3 cm.The Cleveland Museum of Art. Estados Unidos.
  15. 15. Fase rosa de Picasso, carregada de solidão, simbolismo e erros técnicos. A tela mais importante desse período. Pablo Picasso. A família de saltimbancos. 1905. 212,8x229,6 cm.The National Gallery of Art, Washington. EstadosUnidos.
  16. 16. Picasso tinha admiração pela arte egípcia, assíria e africana. Em 1906, fez uma série de visitas ao museu do Louvre – uma exposição de esculturas ibéricas. E passou a fazer amizade com os fauvistas: Matisse e Derain, que eram colecionadores de máscaras africanas.
  17. 17. Em 1907, uma exposição realizada em Paris em homenagem ao pós morte de Paul Cézanne, muda o olhar de Picasso perceber a realidade. Paul Cézanne. Mount Sainte-Victoire. 1904-1906. Oil on canvas, Philadelphia Museum of Art, Philadelphia, PA, USA.
  18. 18. O olhar de Cézanne foi decisivo para Picasso conceber a arte do início do século XX. Cézanniano o precursor do CUBISMOS. Paul Cézanne, Natureza-morta, ost, 65x81 – 1890-1894, Coleção Particular.
  19. 19. Que semelhança essa obra tem com o estilo de Picasso? Paul Cézanne, Banhistas, 1906 – Museu de Arte da Filadélfia.
  20. 20. O que Picasso copiou desse quadro do estilo fauvista cezannino? Paul Cézanne. Banhistas, 1874-75 – Metropolitan Museum, Nova Iorque.
  21. 21. Primeira fase do Cubismo: Cubismo Primitivo embrionário ou época negra (1907-1908. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon.Aquarela sobre papel. (Estudo preliminar). 1907. Museu de Arte da Filadélfia. Estados Unidos.
  22. 22. “Dantes um quadro era uma soma de adições. Comigo um quadro é uma soma de destruições”. (Picasso) Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm. The Museum of Modern Art. Nova York.
  23. 23. Evidências e semelhanças Paul Cézanne. Banhistas, 1874-75 – Metropolitan Museum, Nova Iorque. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. NovaYork.
  24. 24. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. NovaYork. Gertrude Stein e o marchand alemão Daniel-Henry Kahnweiler foram capazes de identificar na obra os traços da arte assíria e africana. O quadro que revolucionou a História da Arte foi vítima de uma enxurrada de críticas entre os amigos de Picasso. Cena de um prostíbulo localizado na rua Avignon em Barcelona. Levou nove meses para ser concluído.
  25. 25. Críticas e considerações dos amigos de Picasso. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. NovaYork. Matisse (fauvista) chegou afirmar que a obra de Picasso não passava de uma cópia do seu quadro “Alegria de viver” – pintado em 1906. Que a tela era confusa, abominável e amorfa. Henrri Matisse. Alegria de viver. 1905-6. 1,74x2,38. Copyryght Barnes Foundation, Merion, Pennsylvania.
  26. 26. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. Nova York. Apollinaire considerou que o quadro não passava de “um bordel filosófico”. O mais próximo amigo de Picasso, fundador e parceiro do CUBISMO, Braque, o metralhou: “É como quisesse fazer-nos comer estopa ou beber petróleo para cuspir fogo”. O quadro passou 9 anos guardado, só foi exposto pela primeira vez em 1916.
  27. 27. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. NovaYork. Natureza-morta – uma homenagem a Cézanne, falecido em 1906. Sua disposição desafia as leis da gravidade. Paul Cézanne, Natureza Morta com maçãs e laranjas – 1895-1900 – Museu d’Orsay, Paris.
  28. 28. Crítica e semelhança: Georges Braque Georges Braque. Big Nude. 1907. ost. Coleção Particular. Pablo Picasso. Les demoiselles d’Avignon. 1907. Ost.243,9x233,7cm.The Museum of Modern Art. Nova York.
  29. 29. Pablo Picasso. Self-Portrait. 1907. Oil on canvas. Narodni Gallery, Prague, Czechia. “Paul Cézanne é o pai de todos nós” “Não se pode criar nada sem solidão” “A inspiração existe, porém temos que encontrá-la trabalhando”. Citações de Picasso.
  30. 30. Pablo Picasso. Head of a Man. 1907. Oil on canvas. Barnes Foundation, Lincoln University, Merion, PA, USA. Citações de Picasso: “Pinto as coisas como as imagino e não como as vejo”. “A arte é a mentira que nos permite conhecer a verdade”. “Leva muito tempo tornarmos jovens”. “Toda criança é artista. O problema é como permanecer artista depois de crescer”.
  31. 31. Georges Braque. Big tress at L’estaque. 1908. ost. Coleção particular. Tela que abre espaço para o movimento cubista: Georges Braque. Característica do estilo primitivo cubista: Renúncia à perspectiva: não preocupação com o ponto de fuga. Exposição dos objetos revelados em todos os ângulos num mesmo plano, influência fauvista. Não representação real das coisas. Representação em três dimensões numa superfície plana. Manifestação de uma “irrealidade! Mais realista que o mundo real. Utilização de formas geométricas, variações de cores e linhas retas. Uso do branco e do preto, passando pelo cinza, ocre apagado ou castanho suave.
  32. 32. Cubismo analítico ou facetado – 1909-1910 Pablo Picasso. Fábrica de Horta. 1909. Ost. 284x336cm. Hermitage. São Petersburgo (Ríssia) Georges Braque. Harbor. 1908-09. Oil on canvas. 92.1 x 73.3 cm.The Museum of FineArt, Houston, TX, USA.
  33. 33. Georges Braque. Still Life with Mandola and Metronome. 1909. Oil on canvas. 81 x 54 cm. Private collection. Pablo Picasso. Portrait of Fernarde. 1909. Oil on canvas. Kunstsammlung Nordrhein-Westfalen, Düsseldorf, Germany.
  34. 34. Georges Braque.Violin on Palette. 1909-10. Oil on canvas. 92 x 42.8 cm.The Solomon R. Guggenheim Museum, NewYork, NY, USA. Pablo Picasso. Portrait of AmbroiseVollard. 1910. Oil on canvas.The Pushkin Museum of FineArt, Moscow, Russia.
  35. 35. Pablo Picasso. Portrait of Kahnweiler. 1910. Oil on canvas. Art Institute of Chicago, Chicago, IL, USA. Cubismo analítico ou facetado – 1909-1910 Características do Cubismo analítico ou facetado: Decomposição dos objetos, como guitarras, violinos, cabeças de figuras. Decomposição de figuras em planos sucessivos e sobrepostos numa perspectiva indefinida. Fragmentação extrema das figuras, tornando impossível o reconhecimento. Distanciamento acentuado entre pintura e modelo.
  36. 36. Picasso, Le Guitariste (The Guitarist), summer 1910 Georges Braque, Les Usines du Rio-Tinto à L'Estaque, automne 1910
  37. 37. Cubismo sintético – 1911-1914 Pablo Picasso. Natureza-morta com cadeira de palha. 1911/12. Collage of oil, oilcloth, and pasted paper simulating chair caning on canvas. Musée Picasso, Paris, France. (Sua primeira colagem) Temendo que o cubismo se convertesse em um mero exercício intelectual reservado a uma minoria, passaram a incluir nas suas pinturas: letras e números, para facilitar a compreensão.
  38. 38. Lo Picasso. PabBottle of Pernod (Table in a Café). 1912. Oil on canvas.The Hermitage, St. Petersburg, Russia. Pablo Picasso. Nude, I love Eva. 1912. Oil on canvas. Museum of Art, Columbus,OH, USA.
  39. 39. Principais características do Cubismo sintético Emprego de colagens como: Jornais, papéis de parede, letras, palavras, números, vidro, metal e até pedaços de madeira, cordas, pregos. Interesse por texturas e cores vivas. O quadro não representa a realidade, é a própria realidade. O volume e o espaço são insinuados por pequenos traços de sombra. Superação dos períodos anteriores da história da arte, renovando conceitos sobre a própria arte. Pablo Picasso.Guitar. 1913. Charcoal, pencil, ink and pastel paper. The Museum of Modern Arts, New York, NY, USA.
  40. 40. Pablo Picasso. Violin and Guitar. 1913. Oil on canvas. The Hermitage, St. Petersburg, Russia. Georges Braque, Compotier et cartes (Fruit Dish and Cards) , début 1913, Paris
  41. 41. Pablo Picasso.TheCard-Player. 1913-1914. Oil on canvas. The Museum of Modern Arts, NewYork, NY, USA.
  42. 42. “Pintar como os pintores do Renascimento me levou alguns anos, pintar como os pequenos me levou toda a vida”. (Pablo Picasso) O fim do CBISMO: Com a explosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, Braque é convocado. Georges Braque. (1882-1963)
  43. 43. Outros artistas cubistas: Retrato de Pablo Picasso, por Juan Gris (1912)
  44. 44. JuanGris. Die Jalousie. 1914. 92x72,5cm.Tate Gallery. Londres. Juan Gris. Cachimbo e jornal. 1915
  45. 45. Umberto Boccioni. Elasticity. 1912.
  46. 46. Umberto Boccioni: Dynamism of a Man's Head, 1913
  47. 47. Umberto Boccioni. Charge of the lancers, 1915.Têmpera e colagem sobre papel cartão.
  48. 48. Robert Delaunay. Windows open simultaneously.1912. Robert Delaunay - La ville de Paris - 1910/1912 - (détail) - Beaubourg
  49. 49. Fernand Léger, Study for theWoman in Blue, (1912-13) Paul Klee. 1911
  50. 50. JaquesVillon. Soldados Marchando. 1913. JacquesVillon. Puteaux: a fumaça e as árvores em flor. 1912.
  51. 51. Francis Picabia, Danses à la source I, 1912, ost. Museu de Arte da Filadélfia. Francis Picabia. O processo. 1912.
  52. 52. Marel Duchamp. Os irmãos Duchamp contemplando seus movimentos em retratos dos enxadristas. 1911. Marcel Duchamp. Nu descendo a escada nº 2. 1912. Museu de Arte da Fhilafelfhia.
  53. 53. Referências: FARTHING, Stephen. 501 grandes artistas. Rio de Janeiro, Sextante, 2009. JANSON, H.W. História daArte: o mundo moderno. São Paulo, Martins Fontes, 1993. p. 940. LYNTON, Norbert. O mundo da arte: arte moderna. 7ª ed. – Rio de janeiro, Expressão e Cultura, 1979. SPENCE, Devid. Grandes artistas: vida e obra. Cézanne, Degas, Gauguin, Manet, Michelangelo, Monet, Picasso, Rembrandt, Renoir eVan Gogh. São Paulo, Editora Melhoramento, 2004. Folha de São Paulo.Vincent van Gogh.Tradução Martín Ernesto Russol. Barueri – SP, Editorial Sol 90, 2007. www.históriadaarte.com.br www.jvanguarda.com.br www.portalartes.com.br www.ricci-art.com www.abcgallery.com www.ocaiw.com www.oleografia.com.br www.pintoresfamosos.com.br www.armandguillaumin.org www.mestredapintura.com.br www.openprocessing.org/visual
  54. 54. Autoria e criação: Gilson Cruz Nunes – Especialista em ArtesVisuais – UFPB  Professor da Disciplina deArtes das Escolas:  Dr. Hortênsio de Sousa Ribeiro – Rede Estadual  Dr. Francisco Brasileiiro – Rotary – Rede Municipal  Campina Grande, 24 de dezembro de 2010.  gilsonunes2000@bol.com.br  Paraíba - Brasil

×