A IMPORTÂNCIA DA TEMÁTICA DA ADOÇÃO NOS PROJETOS POLÍTICOS PEDAGÓGICOS ESCOLARES Suzana Sofia M. Schettini GEAD - Recife
A missão <ul><li>Como inaugurar “realmente” uma Nova Cultura de Adoção? </li></ul><ul><li>Como mudar “definitivamente” um ...
Um novo olhar <ul><li>XIII ENAPA – Recife </li></ul><ul><li>São necessários novos rumos e ritmos para construir um entendi...
A ADOÇÃO como atitude <ul><li>Adoção precisa ser uma  atitude   aprendida na família e solidificada como  valor   na escol...
A atitude adotiva <ul><li>Amorosidade  – amor incondicional e  abrangente  (é curativo e transformador). </li></ul><ul><li...
O nosso planeta – o maior abandonado – precisa urgentemente de  “atitudes adotivas”  conscientes, baseadas numa visão ampl...
PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidad...
PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidad...
PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidad...
PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>O aluno adotivo que estiver inserido numa escola que cultu...
<ul><li>“ O amor foi  </li></ul><ul><li>cuidadosamente afastado das construções realistas e positivistas do mundo.  </li><...
Suzana Sofia Moeller Schettini E-mail: suavi@oi.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A ImportâNcia Da TemáTica Da AdoçãO Nos Projetos PolíTicos PedagóGicos Escolares

2.164 visualizações

Publicada em

a impostancia da tematica da adoção nas escolas

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A ImportâNcia Da TemáTica Da AdoçãO Nos Projetos PolíTicos PedagóGicos Escolares

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DA TEMÁTICA DA ADOÇÃO NOS PROJETOS POLÍTICOS PEDAGÓGICOS ESCOLARES Suzana Sofia M. Schettini GEAD - Recife
  2. 2. A missão <ul><li>Como inaugurar “realmente” uma Nova Cultura de Adoção? </li></ul><ul><li>Como mudar “definitivamente” um paradigma? </li></ul><ul><li>Como derrubar mitos e preconceitos? </li></ul><ul><li>É um processo loooooongo e complexo... </li></ul><ul><li>Os avanços dos últimos 20 anos ainda são insatisfatórios para assegurar a todas as crianças o seu direito à convivência familiar e comunitária. </li></ul><ul><li>“ É mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito” (Einstein ) </li></ul>
  3. 3. Um novo olhar <ul><li>XIII ENAPA – Recife </li></ul><ul><li>São necessários novos rumos e ritmos para construir um entendimento mais abrangente do conceito de adoção!!! </li></ul><ul><li>Família + escola – agentes importantes neste processo. </li></ul><ul><li>“ A criança pode aprender todos os idiomas, mas aprenderá primeiro o idioma de seus pais, ou daqueles que lhe são próximos” (Luiz Schettini) </li></ul>
  4. 4. A ADOÇÃO como atitude <ul><li>Adoção precisa ser uma atitude aprendida na família e solidificada como valor na escola. </li></ul><ul><li>Atitude - um “fazer acontecer” </li></ul><ul><li>consciente – “um idioma” a ser ensinado à criança. </li></ul><ul><li>A família e a escola – intensificar a veiculação da palavra adoção, trabalhando-a com a criança, desde a mais tenra idade, como um conceito positivo, vinculado à ações humanizadoras: adoção do amigo, da sala de aula, da escola, do meio ambiente, de causas sociais. </li></ul>
  5. 5. A atitude adotiva <ul><li>Amorosidade – amor incondicional e abrangente (é curativo e transformador). </li></ul><ul><li>Acolhimento - abertura, flexibilidade, </li></ul><ul><li>receptividade, solidariedade, generosidade, ternura. </li></ul><ul><li>Compreensão, empatia – com a dor alheia, o momento de desenvolvimento. </li></ul><ul><li>Respeito às singularidades do outro, principalmente, na perspectiva da inclusão social. </li></ul><ul><li>Sinergia - o todo é sempre maior do que suas partes – parceria sincronizando ações de um grupo em total harmonia. </li></ul>
  6. 6. O nosso planeta – o maior abandonado – precisa urgentemente de “atitudes adotivas” conscientes, baseadas numa visão ampla e no desejo de servir não só a humanidade, mas todos os seres e o planeta como um todo .
  7. 7. PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidade em: </li></ul><ul><li>Acompanhar as mudanças ocorridas na sociedade contemporânea, especificamente na configuração familiar; </li></ul><ul><li>Contemplar as necessidades educacionais de alunos provenientes de diferentes configurações familiares; </li></ul><ul><li>Fazer valer o tema “direito da criança e do adolescente de terem uma família”; </li></ul><ul><li>Preocupar-se com as relações familiares do ponto de vista educativo-preventivo </li></ul>
  8. 8. PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidade em: </li></ul><ul><li>Contribuir na construção de uma nova cultura da adoção; </li></ul><ul><li>Reformular os conceitos de paternidade e maternidade, até então compreendidos apenas como fruto de uma relação biológica. </li></ul><ul><li>“ ter nascido de ” ≠ “ser filho de” </li></ul><ul><li>filiação ≠ procriação </li></ul><ul><li>Trabalhar no sentido de buscar uma compreensão dos múltiplos aspectos inseridos na adoção. </li></ul>
  9. 9. PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>A escola que cultua a atitude adotiva, terá mais facilidade em: </li></ul><ul><li>Evitar práticas que excluam e discriminam alunos, cujas famílias pertencem a uma configuração familiar diferente. </li></ul><ul><li>Desenvolver práticas pedagógicas que valorizam a diversidade como instrumento para a educação e não como obstáculo. </li></ul><ul><li>Trabalhar os diversos conteúdos do tema família de forma interdisciplinar, através da pedagogia de projetos. </li></ul>
  10. 10. PAPEL DA ESCOLA COMO AGÊNCIA DE SOCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO <ul><li>O aluno adotivo que estiver inserido numa escola que cultua a atitude adotiva: </li></ul><ul><li>Não sofrerá preconceitos ou discriminações; </li></ul><ul><li>Se sentirá valorizado por ser adotivo; </li></ul><ul><li>Não terá dificuldades em enfrentar a sua história. </li></ul><ul><li>Todas as crianças dessa escola estarão sendo preparadas para, efetivamente, vivenciarem uma nova cultura de adoção , tornando-se cidadãos conscientes de seu papel social e de sua responsabilidade em relação ao planeta num sentido geral. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>“ O amor foi </li></ul><ul><li>cuidadosamente afastado das construções realistas e positivistas do mundo. </li></ul><ul><li>Será preciso </li></ul><ul><li>que nos decidamos, </li></ul><ul><li>um dia, a reconhecer nele </li></ul><ul><li>a energia fundamental </li></ul><ul><li>da vida </li></ul><ul><li>ou,se preferirmos, </li></ul><ul><li>o único meio natural </li></ul><ul><li>no qual será possível prolongar o movimento ascendente da </li></ul><ul><li>evolução” </li></ul><ul><li>Pierre Teilhard de Chardin </li></ul>
  12. 12. Suzana Sofia Moeller Schettini E-mail: suavi@oi.com.br

×