O PROFESSOR, SEUS SABERES E SUAS CRENÇAS<br />MARIA REGINA GUARNIERI (ORG.)<br /> RITA DE CASSIA DA SILVA<br />
O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li>Maria Regina Guarnieri(ORG.):</li></ul>Possui graduação em Pedagogia...
O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li> O centro desse estudo é o professor.</li></ul> Como o professor é, ...
O professor, seus saberes e suas crenças<br /> A maioria dos nossos professores é mulher, havendo portanto uma interpenetr...
O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li>Os conceitos de Heller
 a vida cotidiana é toda a vida do individuo, sua existência humana e histórica.
 O ser genérico
O ser humano genérico é expressão de suas relações sociais, é herdeiro e preservador do desenvolvimento humano, por isso é...
 Podemos aceitar ou não um pensamento ou nos deixar conduzir ou não por ele de acordo com a carga afetiva que jogamos nele.
 Heller (1970-1977) conceito de saber cotidiano
 os conhecimentos aprendidos e transmitidos.</li></li></ul><li>O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li> Duar...
 Crenças, valores, expectativas, perspectivas, teorias implícitas e atitudes; outras vezes, para o mesmo autor, o professo...
 O processamento de informações do professor tem antecedentes internos, crenças e conhecimentos (PACHECO,1995)
 Do ponto de visto filosófico ou sociólogo o termo crença;
 Cada corrente tem uma linguagem própria para se referir ao pensamento humano ou ao conhecimento.</li></li></ul><li>O prof...
 Onde o professor se alicerça para construir seus saberes e sua prática cotidiana, e que o levam a fazer do jeito que faz,...
 Nossa concepção de professor é a de um profissional intelectual (GIROUX,1994).
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O professor, seus saberes e suas crenças

2.321 visualizações

Publicada em

faz parte de um livro organizago guarniere

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O professor, seus saberes e suas crenças

  1. 1. O PROFESSOR, SEUS SABERES E SUAS CRENÇAS<br />MARIA REGINA GUARNIERI (ORG.)<br /> RITA DE CASSIA DA SILVA<br />
  2. 2. O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li>Maria Regina Guarnieri(ORG.):</li></ul>Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1978) , mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1990) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1996) . Atualmente é Professor Assistente Doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Educação , com ênfase em Ensino-Aprendizagem. Atuando principalmente nos seguintes temas: professor iniciante, trabalho docente, desenvolvimento profissional docente. <br />
  3. 3. O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li> O centro desse estudo é o professor.</li></ul> Como o professor é, como se constrói para ser o profissional que é e como ele estrutura seu trabalho<br /> Integração com seus pares, dentro de uma cotidianidade construída com todos os elementos humanos<br /> Percurso profissional com mudanças de aspirações<br />
  4. 4. O professor, seus saberes e suas crenças<br /> A maioria dos nossos professores é mulher, havendo portanto uma interpenetração da vida pessoal, profissional e também de gênero.<br /> O professor nem sempre escolhe ou controla verdadeiramente sua ação.<br /> Pensamentos cotidianos : totalidade do ser humano, onde ele vive e assimila toda sua dimensão de ser singular.<br /> Pensamentos nao-cotidianos : atividades humanas são realizadas para alem do individuo singular, são para a construção da sociedade<br />
  5. 5. O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li>Os conceitos de Heller
  6. 6. a vida cotidiana é toda a vida do individuo, sua existência humana e histórica.
  7. 7. O ser genérico
  8. 8. O ser humano genérico é expressão de suas relações sociais, é herdeiro e preservador do desenvolvimento humano, por isso é um ser histórico.
  9. 9. Podemos aceitar ou não um pensamento ou nos deixar conduzir ou não por ele de acordo com a carga afetiva que jogamos nele.
  10. 10. Heller (1970-1977) conceito de saber cotidiano
  11. 11. os conhecimentos aprendidos e transmitidos.</li></li></ul><li>O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li> Duarte (1996) certas cognições do saber cotidiano podem se tornar mais sólidas, quando possam por um trabalho de reflexão.
  12. 12. Crenças, valores, expectativas, perspectivas, teorias implícitas e atitudes; outras vezes, para o mesmo autor, o professor reflete, emite juízos, crenças, atitudes (GARCIA, 1987).
  13. 13. O processamento de informações do professor tem antecedentes internos, crenças e conhecimentos (PACHECO,1995)
  14. 14. Do ponto de visto filosófico ou sociólogo o termo crença;
  15. 15. Cada corrente tem uma linguagem própria para se referir ao pensamento humano ou ao conhecimento.</li></li></ul><li>O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li>Para descobrir os “porquês” e o “como” da prática docente, deveremos investigar.
  16. 16. Onde o professor se alicerça para construir seus saberes e sua prática cotidiana, e que o levam a fazer do jeito que faz, acreditar no que acredita, e a pensar que assim está e é melhor?
  17. 17. Nossa concepção de professor é a de um profissional intelectual (GIROUX,1994).
  18. 18. Democratizar a escola significa socializar os conhecimentos, a cultura e a produção intelectual humana e permitir espaço, para o professor.</li></li></ul><li>O professor, seus saberes e suas crenças<br /><ul><li> Gimeno (1996) afirma que os professores da escola pública não são piores que os do ensino privado e muito menos os seus métodos.
  19. 19. Precisamos compreender complexidade da formação e profissionalização do professor.
  20. 20. Devemos estudar as concepções, as teorias implícitas, os dilemas e o conhecimento prático que fazem parte da rotina de trabalho do professor, para levantar os fundamentos e as bases onde eles se alicerçam.</li></li></ul><li>O professor, seus saberes e suas crenças<br />Na vida<br /> O professor é um individuo que constrói na sua vida e na sua formação a sua própria visão de mundo. Não pode ser visto só como um ser executor e que processa ações. Ele é antes de tudo uma pessoa.<br />
  21. 21. O professor, seus saberes e suas crenças<br /> Segundo Jennifer Nias (apud Candau, 1996) “o professor é a pessoa, e uma parte importante da pessoa é o professor”. 2<br /> Como pessoa ele constrói a seu modo o seu mundo representacional. 3<br />Crenças, visões de mundo, são categorias vista como parte da cultura pessoal e profissional do professor. 4<br />
  22. 22. O professor, seus saberes e suas crenças<br />(Gatti 1996) A identidade é fruto de interações sociais, de expressões sociopsicológicas adquiridas de aprendizagens e de formas cognitivas. 5<br />Sarmento(1994) O saber profissional dos professores participa do conhecimento articulado e sistemático fornecido num processo escolar. 6<br /> Simultâneo com o conhecimento articulado, o saber profissional também participa do conjunto de dispositivos implícitos inarticulados obtidos de um longo processo de socialização profissional. 7<br />
  23. 23. O professor, seus saberes e suas crenças<br />(Souza, 1996) “ Pensamento espontâneo do professor”8<br />Gil et al. (1991) “ Pensamento docente de sentido comum”9<br /> A sua vida toda, antes e como professor, foi permeada de fatores que se relacionaram á escola, e estes fatos e experiências foram se constituindo em concepções e representações acerca do trabalho docente. 10<br />
  24. 24. O professor, seus saberes e suas crenças<br />2. Na Escola<br /> Não é só na vida que o professor aprende a construir seu alicerce profissional. Onde o professor fica a maior parte do tempo?<br /> A escola é o lugar onde o discurso dos professores veicula e se torna válido.<br /> A cultura escolar se caracteriza pelas regras rígidas do sistema educacional, pela rotina, pela tradução e pelas máximas que surgem no espaço da escola.<br /> Professor estagiário com idéias inovadoras e um novo olhar pedagógico X escola tradicionalista dominada por regras quase sempre invioláveis.<br />
  25. 25. O professor, seus saberes e suas crenças<br /> Segundo Gimeno (1996) “ há um espaço público para um clima intelectual aberto embora seja um espaço pouco aproveitado”.<br /> A escola não é autônoma; ela e também o professor sofrem influências e influenciam a sociedade. Assim a prática docente e as atividades escolares são práticas políticas.<br />
  26. 26. O professor, seus saberes e suas crenças<br />3. Na Formação<br /> A imbricação de saberes construídos na formação e por um processo prolongado de socialização, na vida e na escola, a profissão constitui, para Sarmento (1994), “ a base cognitiva das decisões cotidianas dos professores”.<br /> O professor não constrói seus saberes somente durante sua vida, e não só na escola, como a sua cultura, lhe proporciona meios para construir estes saberes. Há também o momento se formação acadêmica que deve ter papel decisivo na construção do profissional professor. Essa formação é não somente a inicial, mas também a continuada, aquela que acontece em serviço. <br />
  27. 27. O professor, seus saberes e suas crenças<br /> Formação de alguns professores brasileiros<br /> De acordo com Mizukami (1996), a aprendizagem de como ensinar ocorre, grande parte das vezes, nas situações de sala de aula.<br />Sadalla (1998) que, utilizando a técnica de autoscopia, deflagra as crenças de uma professora e com ela se percebe atuando em sala de aula. <br /> O papel do professor pronunciado nesses cursos, continua sendo estabelecido em características essências da educação, seguindo exemplos de grandes educadores, ou a partir de longas listas de virtudes e qualidades baseadas mais na do que na formação.<br />
  28. 28. O professor, seus saberes e suas crenças<br /> A rigor os cursos de formação deveriam proporcionar aos seus alunos uma crítica de suas posturas, de seus preconceitos e opiniões, dos saberes que construíram na vida. É a formação básica que esses saberes deveriam ser colocados em xeque, pois ela que eles vão estudar as teorias pedagógicas que lhe darão as bases do seu trabalho.<br /> Considerações Finais<br />

×