Seminario empreendedorismo

121 visualizações

Publicada em

EMPREENDEDORISMO & ECONOMIA CRIATIVA

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminario empreendedorismo

  1. 1. EMPREENDEDORISMO ECONOMIA CRIATIVA
  2. 2. CRIATIVIDADE = Capacidade de criar/ qualidade de quem tem ideias originais. ECONOMIA + CRIATIVIDADE = VALORES ECONOMICOS + VALORES CULTURAIS ECONOMIA = Ciência que estuda as leis que regulam a produção distribuição e consumo de bens. ECONOMIA CRIATIVA
  3. 3. DEFINIÇÃO Economia Criativa é um termo criado para nomear modelos de negócio ou gestão que se originam em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de indivíduos com vistas à geração de trabalho e renda.
  4. 4. HISTÓRIA DA ECONOMIA CRIATIVA • 1994 na Aústralia- Desenvolvimento do conceito de Creative Nation. • 1997 na Inglaterra- Identificação de industrias criativas como um setor particular de economia. • 2001- Primeiro estudo sobre o tema: The Criative Economy How people make Money from ideas ( A economia Criativa: Como as pessoas transformam ideias em dinheiro). • Setembro de 2002- Primeiro fórum industriais das industrias criativas, com o tema “industrias criativas nas cidades modernas”
  5. 5. • Dezembro de 2002- Aconteceu o Simpósio Internacional em Brisbane. • Junho de 2004- Primeiro workshop com o tema “ Workshop on cultural Entrepreneurshipon Criative Industries”. • Abril de 2005- O fórum internacional das indústrias criativas, definiu a instalação do centro Internacional das Indústrias Criativas em Salvador Bahia. • Novembro de 2005- em Cingapura foi realizado o fórum “Beyond 2005”.
  6. 6. • 2007- Os setores criativos começam a ganhar espaço no país. • 2008- a crise econômica provoca uma queda de 12% no comércio internacional • Setembro de 2011- O Brasil por meio do Ministério da cultura (MINC) lança o “Plano de Secretária da Economia Criativa. • Junho 2012- é aprovado por decreto 7743 de 1 de junho de 2012, a criação da Secretaria da Economia Criativa (SEC). FONTE: SERAFIM, M.C, et al. Economia Criativa ou Indústria Criativa: Delimitação de um conceito em construção.
  7. 7. HISTÓRICO • Origem na Austrália na década de 90. • Nova possibilidade de orientação econômica. • Conceito em Construção. • Interface entre economia, criatividade, cultura e desenvolvimento. • Formada pelos “Setores Criativos”.
  8. 8. OBJETIVO Impacto social DiversidadeRiqueza
  9. 9. Inovação Diversidade Inclusão Social Sustentabilidade Economia criativa PRINCIPIOS NOSTEADORES DA ECONOMIA CRIATIVA Plano da Secretaria da Economia Criativa
  10. 10. RADIOGRAFIA DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL
  11. 11. No Brasil, a Economia Criativa abrange 14 seguimentos: 1- Arquitetura e Urbanismo SETORES
  12. 12. 2- Artesanato No nordeste temos os trabalhos de carrancas, em barro, madeira, areia e em cerâmica de caruaru. 3- Artes e Antiguidades Uma das salas do Museu das Missões Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo Rio Grande do Sul. Marcio Mendonça Igreja Catedral de Limoeiro do Norte-CE
  13. 13. 4- Audiovisual ( cinema, vídeo e web ) 5- Design
  14. 14. 6- Editoração (Livros, revistas, jornais) 7- Fotografia
  15. 15. 8- Gastronomia 9- Moda
  16. 16. 10- Artes Cênica (Teatro, opera, circo, marionetes, comédia)
  17. 17. 11- Música 12-Publicidade
  18. 18. 13- Software, aplicativos, games. 14- Radio e TV
  19. 19.  Gerar empregos;  Economia sustentável;  Reúne e inclui comunidades, indivíduos e coletivos;  Impulsiona novas ideias, novas conexões e modelos de negócios;  Desenvolve áreas remostas;  Reativa áreas urbanas decadentes; VANTAGENS
  20. 20. LEIS E INSENTIVOS A ECONOMIA CRIATIVA Lei de Rouanet; PROAC-ICMS; Sefac;
  21. 21. O SUCESSO É GARANTIDO ?  Conscientizar os gestores públicos, privados e a sociedade civil de que inclusão se faz por convergência de interesses;  Definir e implementar políticas de desenvolvimento transversais aos setores e interagentes;  Promover acesso adequado a financiamento;  disponibilizar infra-estrutura suficiente de tecnologia e comunicações;  analisar o processo de geração de valor não em uma estrutura de cadeia, mas de redes;
  22. 22. O SUCESSO É GARANTIDO ?  Garantir educação e capacitação a par com novos perfis profissionais e novas profissões;  formar um ambiente que reconheça o valor econômico da criatividade e do intangível cultural.
  23. 23. EXEMPLOS DE ECONOMIA CRIATIVA
  24. 24. CONCLUSÃO Há ainda importantes teórico, como Justin O’Connor e Gaëtan Tremblay , que acreditam que não faz sentido ditar quais setores são criativos ou não, porque a criatividade deve ser aplicada a qualquer área da economia.
  25. 25. “Seu trabalho vai ocupar uma grande parte da sua vida, e a única maneira de estar verdadeiramente satisfeito é fazendo aquilo que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um ótimo trabalho é fazendo o que você ama fazer. Se você ainda não encontrou, continue procurando” (Steve Jobs). Obrigado!!!

×