Hunter X Hunter Capítulo 006

189 visualizações

Publicada em

A série conta a história de Gon Freecss, um garoto de 12 anos que pretende se tornar um Hunter, um caçador de tesouros, lugares perdidos e criaturas estranhas.
Contudo, ao contrário da maioria dos Hunters que procuram fama e dinheiro, o herói da história tem uma motivação maior para querer ser um caçador encontrar seu pai um dos mais famosos hunters do mundo.
Mas não é qualquer um que pode se tornar um Hunter. Para poder praticar essa reconhecida profissão, é necessário ter uma licença especial e para tirá-la é preciso passar e sobreviver a exames com milhares de inscritos. Uma vez aprovado e com sua licença Hunter em mãos, o caçador passa a ter direito a acessar áreas restritas, informações secretas e consegue acumular facilmente uma grande fortuna de acordo com seus feitos ? incluindo ir atrás de Hunters que usam seus poderes para objetivos escusos.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hunter X Hunter Capítulo 006

  1. 1. vvvvvv MABOABRASIL. naTñhzT . vaAANsAaRAs1LexRc_Ar~mvERsE. coM EIxrI-ADO POR: :Mangaairasif A 12 ROUND : A PROVA COMEÇA [2] EDITOR: MAD_RABBIYI YRAouTOn: |MA| ›_RA3axT scannuen: -
  2. 2. ' NJÃO. .! VOCE - NÃo TEM QuE SE . DESCULPAR. Eu QERALMENTE coMo PLANTAs NIAS~AAÓINLTAINIHAS. ENTAO NAO TENHO PRoaLEMAs EM DETECTAR sosros EsTRANHOS. FALO-LEI EM FAzE-Los TOMAR o LAXAI§ITE TAMBEM. .. MuITA soR TE QuE BE- _ BI PRIMEI- SINICERA 5 DESCLJLPA S! DROGA! PENsEI TER ENCON- TRAQO uM CARA INGENUO, MAs ACHEI UMA CRIANÇA SELVAGEM_
  3. 3. MEU DEUS! QUAL O PRO- : BLEMA COM OS CARAS I ' DESSE ANO? ' t FUI LÁ VEELÔ E ELE COMEÇOU A CONVEDSAR ¡ RAVIDAAÀEKFTE, B¡ gx? , v: 0o h QUERO ME 'h u¡ TORNAR UM 1_ QUE 50V d HUNTER POR- l' UM INIINJA. / AINDA BEM QUE você r VEIO FALAR COMIGO! w ODEIO FICAR »~'›*__,0~<~LENTEDIADO! 1 NELE NÃO _ TEREI NE- ; NHUM PRO- sLEMA PA-, Í QUE QUERO EN- MAS NÃO CONTRAR O PER- CON-rg A ai_ r GAMINHO DAS v à z' , y. › _, , , QSOMBRAS/ _ze __ NINGUEM . ! ' OUvI DIZER r QUE ESTA ~ NUM LUGAR ONDE PESSOAS COMUNS NÃO PODEM ENTRAR DE UM NINJA, . ~ ' ' "f P^R^ CELE NUNCA MATE . v BRAR NOSSO ENCONTRO_ BEaIDA OFERE POSSO TE CIDA POR OU_ _, OFERECER 'rRA PESSOA. , UM SUCO? _
  4. 4. . - HAVIA 555595 r TAMBÉM #l87z YNIICCLAS l _ MAs você ESTÁ , TQFÊ AEÊS- em PRIMEIRO No NÚMERO DE PAR¡ PARTICIPAÇÃO, o ÊCIPAÇÕES su_ . -_ . QUE o COLOCA EM. SSIVÀS: 3o VE_ SEGUNDO BIO RE- zes¡ 3o, ¡ pen_ CORDE DOS PAR- , fEsTA CERTO), . TOMPA-sAN_ ' - O "DEsTRUI- 1 _ DOR DE No_ _r " DESCULPE-ME. V^To5° M' ; gas NÃO ' . _ x NAO QUERO , A SEU suco. _J seu DESEM- . EENHO E HONO- RAVEL PARA O PRÓ- PRIO EXAME_ PARECE 'a QUE SE vOçE NUNCA j GANHOU_ E PORQUE , e SEU OUTRO OBJE- n” úvo o FAscINA _. ,_ DEMAIS. . , ' ; íÍ_ i O AAESÀAG PARA O ##301_ (D PRÔBLEAÀA , DELE , E Quan; I/ APCSSIVEL FALAR COLA ELE.
  5. 5. E FXJNIAL- MENTE_ Q LJINIICC QuE BEBEU N¡ o CONSE- O, Í* EUIRA SEGU- RAR MAts, E.. ' v_ V: . A ISTO AÀÉ ES- TRÉSSA . _ V , r/_' '* JXH ai** / TEMos QUE v a x_ ENSINAR As O E ›~ “fâüêêãçcü” : Nmrgz- , ›- VIDA E MEN . ELE É DIFÍCIL v, PARECE TER A L . _ _E , n_ MEsMA IDADE _ , * 03_ K DO #405 HÁ! *as ' 92:33:35 QUE Em' › 3. . b 'A 3 . Q*CÍ! ÍÍÍ z": '”/ . é. 7 x 7'**
  6. 6. COM APENAS UMA LATA ELE JA DE- VERIA Es- TAR ACA- ENTÃO COM 5 ELE JA DEVÉQIA ESTAR 5E ESE VAZIANDO E MORRENDO DE DESIDRATAÇAO PORQUE COMIGO EU ME _E NÃO TEM TRENEL_ -' 1 PROBLEMA, L- E NÃO IMPORTA! *é Os NovATOs 4 DESTE ANO. .. ELE NEM SABE QUE -n-LPO DE PRO› DUTOS EU COLOQUEI. . ASSIÀA CÔ/ AÔ S OLJTRCS. . E? O _ x / MAs ELE ACA BEBE Isso sEM PRO- BLEÀAAS? BARÃO PERDEN- DO!
  7. 7. L' ' « »V ? IHU r T N. h _, ___ ,
  8. 8. :7 ' A V/ Â/â @@ INICIO AO EXAME_ ir
  9. 9. , ESTE EXAME E EXTREMAMENTE ¡* DIFIACIL. . AS VEZES , VOCE PODE PERDER UMA CHANCE E ACA- aAR SE MACHUCANDO OU PODE SIMPLES- BEM, . COMECAREI w _ COM ALGUMA S' r XPLICACÕESJ « HAVERÁ MOMENTOS. COMO AQUELE DE AGORA A eOUCo. ONDE VOCE SE _AAA- CHUCA IRREPARAVEL- MENTE NUM ACI- DENTE COM COMPANHEIROS COISAS QU E NÃO PODEM SER EVI- PGR FA VCR. SIGAAA-AAE.
  10. 10. /SE BEM QUE / X PARECE 404 PAR- EU ESPERAVA' r OBVIO, MAS 'ICEPAN- QUE ALGUEM NINGUEM TEOS PARA _ k FOSSE EM- v' A_ ABANDONOU O l ROUND ' ' -v BORA. Z ' ~ AINDA.
  11. 11. :í zATZAf ÚESÊEÊ. l TONDOSN , Ç ESTAO TAO V' V . < APRESSADOS ASSIM PARA SAIR DAQUIP] P x j Íz/ EU TINHA _. / CERTEZA! O RITMO ' ESTA AUMEN- > TANDO PRO- J GRESSIVA- @S CARAS _DA FREINITE JA CÔAAEÇARAAA *x A CORRER! ÀAE ESQLJECÍI DE UAA DETALF-JE: SOL) SATOTSLJ, E ESTOU EINICARRE- GADG DG PRIAAÉI- RO ROLJBID. __/ . í, - 7” › ENTÃO _ ñ' DEVO LEVA- ã LOS AO LOCAL E; DO SEGUNDO ROUND.
  12. 12. ,-'SEGUNDO > ROUND? QUER DIZER QUE O PRI- _XSE VOCES SÃO CAPAzES DE_ME SEGUIR ATE O LOCAL ONDE_ ACONTECERA O SEGUNDO . .VOCÊS TERÃO PASSADO O PRIMEIRO_ 7/ Í _ _ "L DEVEM E' 1 - H E K7 NÃO P©SSÔ: X C E . .. LÊ FIC^R _Ê_ k FALAR ONDE | _ Ã , Est-- . ,_ . '23 . ..ç . tu I ONTENTEE OU QUANDO 2 . EM ME CHEGAREMOS_ gr. N SEGUIR_ / q -.
  13. 13. / , J/LJAA T E S T E u DEÂRESIS- , / v_ TENCIA? J _/ QUE g/ VO l' TESTE [ESTRA- VNIIÁC. ' Tm/ CORRER SEM SABER A DIS TANCIA E POR QUAN- TO TEMPO. .. E DIFÍCIL PSICOLOGI- CAMENTE. .. TAR A AÀEBI- TALIDADE DE TODOS. . PORQUE E UM TESTE DE RESIS- NcIA NÃO! ELE Só NOS PEDIU PARA O SE6LJIR-_ AAOS. / o PRIN- CIPIQ E UE NAO H PRINCIPIOS.
  14. 14. . v ' _/ VOU ' , CORRER _ u' UM PCDLJ-/ f . CO_TAM. _ BEM. . “ . -xyx/ 'L E E 17:3, §Ív' t_ / «rAc k E VOCÊ, SENHOR? , u EI! EU NAO SOU TÃO VELHO¡ SOU DA Ãq AAESAAA GERAÇ @QE VOCE! VTQA"E~TV~ _O_
  15. 15. _i j" ' 'r eoN, ACA- VQÇÊ E BCDlJI INILJNI- zâf' CA MAIs . TÉÀÀ ›- « “LO CPM; CERTEZA? 'V QUERIA SA BER Qão'*. §.à2í%ãíãIí$â§; ^^/5 53.1.53 i* * ? $53.55 ÁA. _____ N gf/ í- , Mos uNs _ . - . a . I " . i fx M? ? ~ , 4o KM. ' MAs ACIMA DE Tubo, MAIS QUANTO TEMPO Nós AINDA TEMos QUE CORRER?
  16. 16. . CoRREMoS s ~ 2 ; u : - PoR UMAS na". - 4 ou 5 -e ~I 'a ; jà HORAS! ! : ~ DESISTILJ C AIINIDA? › '-1 NÃO, COM u: TODOS ESSES as" à ›: ¡__ IAAPOÀRTA 3.. OQUE! UM CARAS, A COISA . ..Ç- COMEÇOU DE f p' EXAME ' HUNTER. .. . -' ESSE E O TREINAMENTO DO ExERclzTo RESERVA g-¡UNTERI SEM D_LJVIDA QUE E~LJ^AA REUNIAO DE _sn 1 -. __ESPEC. EALI$TA$, ?' _, __. n. _. _ a -w _gr < . -_›-. _;. ›.. .u¡c, vx›~~'
  17. 17. NÃO HÁ NADA MAIS A DIZER. . lJN i-ÍLJINITER E PARA UM CA_ _- t_ ALSO REALMEN NA MEDIA, UM NOvATO PASSA No ExAME A CADA TRES ANOS. .. JÀAA PESSOA DE CADA 10.000 CFÍEGOLJ AQLJI. R, MOEMA. ? _ TE RESERVADO COMO EU_ E - _ PARA A ELITE_ LIA/ KA k/ TCDPIA. . LJIQA SCNU-CC. , LJINA SÕVNIF-(Qá j, ~AQUI ¡NAO ESTA l MOS Nos . DIVERTTBJ-
  18. 18. PREPARADO . A A FAZER y TUDO PARA §! Í“~'**°§9”><ã<. 1 t. . - . /Ní l* ' 'ê a* c' v *E Í AAAAÀEáH l _ v! , . n : í: N' x 3" M 1 . V! y. p 1 W! _x . y A 1 4 _ ~_ N q "Í ' . - . x
  19. 19. ¡ããa

×