SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Pós-Graduação
Engenharia de Software
Modelagem dos Processos de Negócio para a
Definição de Requisitos de Sistemas Software
Prof. MSc. Osvaldo Kotaro Takai
otakai@gmail.com
2
Resumo
 Pergunte para algum analista de sistemas: Vocês realizaram a
modelagem dos processos de negócio antes de definir a especificação
do sistema que sua equipe está desenvolvendo? Por incrível que pareça,
a resposta será: "Veja bem, ..."; ou seja, são apresentadas várias
desculpas plausíveis de não terem realizado esta atividade (e ainda por
cima nos chamam de cegos!). Apesar da razão indicar que
conhecimento dos processos de negócio é condição sine qua non para o
desenvolvimento de sistemas que automatizem esses processos, a
maioria das empresas de desenvolvimento de software insiste em
desprezar esse conhecimento.
 O objetivo da apresentação é discutir estas e outras questões
associadas à Modelagem dos Processos de Negócio, bem como
apresentar a opinião do palestrante sobre o estado atual desta área de
atuação e suas expectativas para os próximos anos.
3
Problema do Desenvolvimento
de Software
4
As Grandes Promessas
5
As Grandes Promessas
Matam até lobisomem!
6
As Grandes Decepções
7
As Grandes Decepções
8
Imaturidade, Insanidade ou
Loucura?
Desenvolvemos
softwares que devem
apoiar processos de
negócio, mas sem ao
menos conhecê-los!
9
UP
HEUMANN , J. Introduction to business modeling using the
Unified Modeling Language (UML), IBM, 2003 in:
http://www.ibm.com/developerworks/rational/library/360.html.
P
S
10
Princípios do Manifesto Ágil
1. Garantir a satisfação do consumidor entregando rapidamente e continuamente
softwares funcionais;
2. Softwares funcionais são entregues frequentemente (semanas, ao invés de meses);
3. Softwares funcionais são a principal medida de progresso do projeto;
4. Até mesmo mudanças tardias de escopo no projeto são bem-vindas.
5. Cooperação constante entre pessoas que entendem do
'negócio' e desenvolvedores;
6. Projetos surgem através de indivíduos motivados, e que deve existir uma relação de
confiança.
7. Design do software deve prezar pela excelência técnica;
8. Simplicidade;
9. Rápida adaptação às mudanças;
10. Indivíduos e interações mais do que processos e ferramentas;
11. Software funcional mais do que documentação extensa;
12. Colaboração com clientes mais do que negociação de contratos;
13. Responder a mudanças mais do que seguir um plano
11
Paradoxo de Cobb
12
Ou seja, por que não
modelamos os processos de
negócio?
Algumas desculpas (Veja bem ...):
• Nunca precisamos modelá-los
• Clientes não nos pagam para isso
• Não está no contrato
• Não dá! Já estamos atrasados!
• Fazer o certo é muito acadêmico e muito
demorado
Talvez, no fundo, a verdadeira resposta seja:
• Não sabemos como fazer isso
13
Modelagem dos Processos de
Negócio
 Não basta apenas reunir desenvolvedores e clientes
para que a mágica aconteça (Manifesto Ágil)
 Não basta apenas utilizar uma notação padrão
(BPMN / Extensões do RUP)
 É preciso SABER ajudar os clientes a formalizarem
o seu conhecimento
Puxa! Nunca tinha pensado
nisso!
Eu não sabia que o meu negócio
era tão rico sim!
Agora eu vejo claramente o que é
o meu negócio!
Podemos mudar isto?
14
Cuidado!!!
 Muitos dizem que sabem modelar
negócios; e acreditam piamente nisso!
 Mas quando dois deles modelam o
mesmo negócio, os resultados
apresentados são diferentes, mesmo
que adotem uma mesma abordagem!
 Por que?
 Porque a maioria possui um
conhecimento informal ou semi-
informal ...
15
Modalidades de Modelagem de
Negócio
 Informal:
– Muito descritivo
– Pouca consciência de uma abordagem metodológica
 Semi-formal:
– Baseado em notações de mercado
– Pouca consciência de uma abordagem metodológica
 Pragmático:
– Baseado em notações de mercado
– Conscientes de seus objetivos e de uma abordagem metodológica
 Formal:
– Baseado em notações e linguagens formais
– Pesquisadores
16
A Bola da Vez
 BPMS
 BPMN
 SOA
 WebServices
 Zachman Framework
 The Open Group Architecture
Framework (TOGAF)
 DoDAF
17
Abordagem Pragmática
 Mais importante do que a notação e
frameworks, é:
– saber identificar os processos de negócio
( premissa da partição por eventos )
– Saber detalhá-los sem a interferência
tecnológica
( premissa da neutralidade tecnológica )
– saber detalhá-los considerando os dados
consumidos ou gerados
( premissa da partição por objetos )
18
Outro Primata
Mestre em Computação pelo ICMC-USP-São Carlos.
Professor da Faculdade Impacta de Tecnologia.
Especialista em Engenharia de Requisitos na
Fundação Atech – Tecnologias Críticas.
Assuntos de interesse: Desenvolvimento Pragmático
de Sistemas, Modelagem de Negócio, Metodologias
de Levantamento e Especificação de Sistemas de
Software.
19
Eventos
ANÁLISE DOS EVENTOS Externo Temporal
Nº Evento Esperado
Não-
Esperado
Relativo Absoluto
Não-
Evento
1 Cliente Encomenda Livros ✔
2 Cliente Cancela Encomenda de Livros ✔(1)
3 Cliente Efetua Pagamento ✔(1)
4 Sexta-feira: Compra de Livros na Distribuidora ✔
5 Distribuidora Entrega Livros ✔(4)
6 Distribuidora Cancela Venda de Livros ✔
7 Entrega de Livros ao Cliente ✔ (5)
8 Cliente Devolve Livros ✔ (7)
9 Cliente Não Efetua Pagamento ✔ (3)
10 Distribuidora Não Entrega Livros ✔ (5)
20
Eventos X Processos
ANÁLISE DOS EVENTOS Externo Temporal
Nº Evento Esperado
Não-
Esperado
Relativo Absoluto
Não-
Evento
1 Cliente Encomenda Livros ✔
2 Cliente Cancela Encomenda de Livros ✔(1)
3 Cliente Efetua Pagamento ✔(1)
4 Sexta-feira: Compra de Livros na Distribuidora ✔
5 Distribuidora Entrega Livros ✔(4)
6 Distribuidora Cancela Venda de Livros ✔
7 Entrega de Livros ao Cliente ✔ (5)
8 Cliente Devolve Livros ✔ (7)
9 Cliente Não Efetua Pagamento ✔ (3)
10 Distribuidora Não Entrega Livros ✔ (5)
Cliente
Anotar
Enco-
menda
encomenda
Cliente Livro
confirmação
Encomenda
Processo de
Negócio
Depósito
de Dados
Fluxo de
Dados
Identificado
Fluxo de Dados
Não Identificado
Entidade
Externa
Cliente
Encomenda
Livros
21
Eventos X Processos X Conceitos X Estados
Cliente
Anotar
Enco-
menda
encomenda
Cliente Livro
confirmação
Encomenda
Processo de
Negócio
Depósito
de Dados
Fluxo de
Dados
Identificado
Fluxo de Dados
Não Identificado
Entidade
Externa
Cliente
Encomenda
Livros
A B C
22
Eventos X Processos X Conceitos X Estados
Cliente
Anotar
Enco-
menda
encomenda
Cliente Livro
confirmação
Encomenda
Processo de
Negócio
Depósito
de Dados
Fluxo de
Dados
Identificado
Fluxo de Dados
Não Identificado
Entidade
Externa
Cliente
Encomenda
Livros
A
B
C
stm Ciclo de Vida
Cancelável
Criada
Aprovada
Não-Aprovada
Em-Atendimento
Atendida
Cancelada
23
A
B
C
Três diferentes visões (as nuvens) de um mesmo
objeto em estudo (o sol no centro).
Perspectivas
 Um objeto em estudo pode ser visualizado por
meio de várias perspectivas
24
Business Use-Case
uc Business Process Mo...
Cliente
Anotar Encomenda
act Activity
Funcionário
Receber Encomenda
:Cliente
:Cliente
:Encomenda
:Livro
encomenda confirmação
uc Business Use-Case ...
(from Business Use-Case)
Anotar Encomenda
Anotar Encomenda
25
BPMN
BPMN BPMN-2
Cliente faz
pedido de
livros
Receber Pedido
Livraria
confirma
recebimento
Livraria
valida
pedido
Validar Pedido
Livraria informa
não aceitação do
pedido
Registrar
Pagamento
Livraria envia
livros
Cliente efetua
pagamento
Enviar Livros
Cliente
recebe
livros
Fechar Pedido
Cliente
cancela
pedido
Trater
Cancelamento do
Pedido pelo Cliente
Cliente
reclama não
recebimento
Invertigar Situação
Livraria
envia
boleto
Cliente
não
efetuou o
pagamento
Livraria cancela
venda de livros
Solicitar Posição do Cliente
Livraria não
enviou livros
Cliente
devolve
livros
A
A
Extornar Pagamento Desfazer registro de
entrega
Livraria
solicita
posição
Livraria envia
situação do
pedido
Corrigir Falha na
Entrega de Livros
Livraria
informa
cancelamento
da venda
BPMN Receber Pedido
Recepcionista
Cadastrar Cliente
Registrar Pedido
Recepcionar Pedido
Pedido
Cliente
Pedido
Cliente não
cadastrado
26
Obtendo Requisitos Funcionais
 Para cada atividade do Atividade responda:
– O que o sistema deve fazer pelo worker para executar a
atividade?
 Descreva a resposta no seguinte formato:
– O sistema deve permitir que o worker faça ….
27
Bibliografia
 Referências Bibliográficas
1. LEFFINGWELL, DEAN; WIDRIG, DON. Managing Software
Requirements: A Unified Approach – Addison-Wesley object
technology series, Addison Wesley, 2000. ISBN: 0-201-61593-2.
2. McMENAMIN, Stephen M.; Lars Gustav Erik Unonius. [Trad.].
Analise essencial de sistemas. Traduzido do original: ESSENTIAL
SYSTEMS ANALYSIS. São Paulo: Makron Books, 1991. 567p.
 Referências Web
1. Software no plural: http://198.106.73.59/01/01_soft.htm
2. HEUMANN , J. Introduction to business modeling using the
Unified Modeling Language (UML), IBM, 2003 in:
http://www.ibm.com/developerworks/rational/library/360.html.
Pós-Graduação
Engenharia de Software
Prof. Osvaldo Kotaro Takai
otakai@gmail.com
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de Processos
Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de ProcessosEngenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de Processos
Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de ProcessosAristeu Silveira, DMa, MSc.
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processostoni984
 
Modelagem de Processos
Modelagem de ProcessosModelagem de Processos
Modelagem de ProcessosThiago Andress
 
Aula 6 7 automação de processos
Aula 6 7   automação de processosAula 6 7   automação de processos
Aula 6 7 automação de processosMaurício Botelho
 
Visão por Processos
Visão por ProcessosVisão por Processos
Visão por ProcessosQ2 Management
 
Introdução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioIntrodução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioAndré Venâncio
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosSergio Sorrentino Moraes
 
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdcaFernando Monteiro D'Andrea
 
BPM e Reengenharia de Processos
BPM e Reengenharia de ProcessosBPM e Reengenharia de Processos
BPM e Reengenharia de Processoscomunidades@ina
 
Modelagem de Processos de Negócio
Modelagem de Processos de NegócioModelagem de Processos de Negócio
Modelagem de Processos de NegócioHaralan Mucelini
 
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)Gustavo de Castro Rafael
 
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXICRA-BA
 
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBM
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBMAnálise, Simulação e Melhoria de Processo com WBM
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBMRildo (@rildosan) Santos
 
Eventograma, Infograma e Funcionagrama
Eventograma, Infograma e FuncionagramaEventograma, Infograma e Funcionagrama
Eventograma, Infograma e FuncionagramaÉrica Rangel
 
Bpm office escritorio de processos
Bpm office   escritorio de processosBpm office   escritorio de processos
Bpm office escritorio de processosGiovani Gomes
 

Mais procurados (20)

Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de Processos
Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de ProcessosEngenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de Processos
Engenharia de processos: Mapeamento e Redesenho de Processos
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Modelagem de Processos
Modelagem de ProcessosModelagem de Processos
Modelagem de Processos
 
Aula 6 7 automação de processos
Aula 6 7   automação de processosAula 6 7   automação de processos
Aula 6 7 automação de processos
 
Visão por Processos
Visão por ProcessosVisão por Processos
Visão por Processos
 
Desburocratização
DesburocratizaçãoDesburocratização
Desburocratização
 
Introdução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioIntrodução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André Venâncio
 
Mapeamento processos
Mapeamento processosMapeamento processos
Mapeamento processos
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
 
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
 
BPM e Reengenharia de Processos
BPM e Reengenharia de ProcessosBPM e Reengenharia de Processos
BPM e Reengenharia de Processos
 
Modelagem de Processos de Negócio
Modelagem de Processos de NegócioModelagem de Processos de Negócio
Modelagem de Processos de Negócio
 
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)
Sistema de Gestão de Continuidade de Negócio (SGCN)
 
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXIGerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
Gerenciamento de Processos de Negócio - BPM: O modelo de gestão do Século XXI
 
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBM
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBMAnálise, Simulação e Melhoria de Processo com WBM
Análise, Simulação e Melhoria de Processo com WBM
 
Eventograma, Infograma e Funcionagrama
Eventograma, Infograma e FuncionagramaEventograma, Infograma e Funcionagrama
Eventograma, Infograma e Funcionagrama
 
Bpm office escritorio de processos
Bpm office   escritorio de processosBpm office   escritorio de processos
Bpm office escritorio de processos
 
Gestão por Processo
Gestão por ProcessoGestão por Processo
Gestão por Processo
 
Processos empresariais 2012_01
Processos empresariais 2012_01Processos empresariais 2012_01
Processos empresariais 2012_01
 
2012 09-10 - aula 06 - housekeeping - 5 s
2012 09-10 - aula 06 - housekeeping - 5 s2012 09-10 - aula 06 - housekeeping - 5 s
2012 09-10 - aula 06 - housekeeping - 5 s
 

Destaque

Business Intelligence using Analysis Services
Business Intelligence using Analysis ServicesBusiness Intelligence using Analysis Services
Business Intelligence using Analysis ServicesGustavo Santade
 
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”Capacitando o analista em seus “Dados Diários”
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”Gustavo Santade
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPEloGroup
 
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...Gustavo Santade
 
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)CompanyWeb
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceGustavo Santade
 
Como montar um Mapa de Empatia
Como montar um Mapa de EmpatiaComo montar um Mapa de Empatia
Como montar um Mapa de EmpatiaTiago Fernandes
 
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo Físico
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo FísicoAula Gestão da Produção e Logística: Arranjo Físico
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo FísicoWilian Gatti Jr
 

Destaque (10)

Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
 
Business Intelligence using Analysis Services
Business Intelligence using Analysis ServicesBusiness Intelligence using Analysis Services
Business Intelligence using Analysis Services
 
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”Capacitando o analista em seus “Dados Diários”
Capacitando o analista em seus “Dados Diários”
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
 
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...
Enxergando novas possibilidades de aproximação da ti com as áreas de negócios...
 
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)
Resumo em Mapa Mental da notação BPMN - Modelagem de Processos de Negócios (BPM)
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business Intelligence
 
Melhoria de Processo de Negócio
Melhoria de Processo de NegócioMelhoria de Processo de Negócio
Melhoria de Processo de Negócio
 
Como montar um Mapa de Empatia
Como montar um Mapa de EmpatiaComo montar um Mapa de Empatia
Como montar um Mapa de Empatia
 
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo Físico
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo FísicoAula Gestão da Produção e Logística: Arranjo Físico
Aula Gestão da Produção e Logística: Arranjo Físico
 

Semelhante a Modelagem dos Processos de Negócio para a Definição de Requisitos de Sistemas

Palestra sobre Modelagem de Processos de Negócio
Palestra sobre Modelagem de Processos de NegócioPalestra sobre Modelagem de Processos de Negócio
Palestra sobre Modelagem de Processos de NegócioOsvaldo Takai
 
Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0GrupoMENTHOR
 
{FAN} Formação de Analistas de Negócios
{FAN} Formação de Analistas de Negócios{FAN} Formação de Analistas de Negócios
{FAN} Formação de Analistas de NegóciosPaulo Vasconcellos
 
Modelagem De Processos
Modelagem De ProcessosModelagem De Processos
Modelagem De ProcessosOsmar Calado
 
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0GrupoMENTHOR
 
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesTDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesMauricio Bitencourt, CBPP
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...GrupoMENTHOR
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoAndré Lima
 
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)[slides] CMMI (2011: 1º semestre)
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)Alessandro Almeida
 
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)Alessandro Almeida
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdfPedro Alcantara
 
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)Alessandro Almeida
 
Governança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaGovernança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaAlessandro Almeida
 
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesBPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesMauricio Bitencourt, CBPP
 
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...Bruno Bemfica
 

Semelhante a Modelagem dos Processos de Negócio para a Definição de Requisitos de Sistemas (20)

Palestra sobre Modelagem de Processos de Negócio
Palestra sobre Modelagem de Processos de NegócioPalestra sobre Modelagem de Processos de Negócio
Palestra sobre Modelagem de Processos de Negócio
 
Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0
 
{FAN} Formação de Analistas de Negócios
{FAN} Formação de Analistas de Negócios{FAN} Formação de Analistas de Negócios
{FAN} Formação de Analistas de Negócios
 
Modelagem De Processos
Modelagem De ProcessosModelagem De Processos
Modelagem De Processos
 
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
 
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesTDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
TDC 2017 Porto Alegre - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
 
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)[slides] CMMI (2011: 1º semestre)
[slides] CMMI (2011: 1º semestre)
 
Noções de Planeamento
Noções de PlaneamentoNoções de Planeamento
Noções de Planeamento
 
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo (23/04/2014)
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
 
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)
Gestão de Projetos e Empreendedorismo: SIN-NA7 (22/10/2013)
 
Governança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaGovernança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª Aula
 
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e DecisõesBPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
BPM Day 2017 Mato Grosso - Transformação Digital de Processos, Casos e Decisões
 
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...
Testes Automatizados e Especificação Por Exemplo - Unindo TI e Negócio atravé...
 
Moebius
MoebiusMoebius
Moebius
 
Metodologia Moebius
Metodologia MoebiusMetodologia Moebius
Metodologia Moebius
 
Moebius
MoebiusMoebius
Moebius
 
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
 

Mais de Impacta Eventos

A Falência do Modelo Atual do EAD
A Falência do Modelo Atual do EADA Falência do Modelo Atual do EAD
A Falência do Modelo Atual do EADImpacta Eventos
 
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as Organizações
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as OrganizaçõesSistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as Organizações
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as OrganizaçõesImpacta Eventos
 
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de Gestão
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de GestãoGeração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de Gestão
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de GestãoImpacta Eventos
 
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?Impacta Eventos
 
A produção editorial e os profissionais de criação.
A produção editorial e os profissionais de criação.A produção editorial e os profissionais de criação.
A produção editorial e os profissionais de criação.Impacta Eventos
 
Inteligencia Corporativa - Alex Fontes
Inteligencia Corporativa - Alex FontesInteligencia Corporativa - Alex Fontes
Inteligencia Corporativa - Alex FontesImpacta Eventos
 
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana Manetti
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana ManettiEmpregabilidade no mundo SAP - Adriana Manetti
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana ManettiImpacta Eventos
 
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...Impacta Eventos
 
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz Rinke
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz RinkeU-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz Rinke
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz RinkeImpacta Eventos
 
Por que programar para mobile cópia
Por que programar para mobile cópiaPor que programar para mobile cópia
Por que programar para mobile cópiaImpacta Eventos
 
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up Brasil
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up BrasilImpacta Empreenda 360 - Programa Start-Up Brasil
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up BrasilImpacta Eventos
 
Oportunidades de Carreiras no E-Commerce
Oportunidades de Carreiras no E-CommerceOportunidades de Carreiras no E-Commerce
Oportunidades de Carreiras no E-CommerceImpacta Eventos
 
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)Impacta Eventos
 
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...Impacta Eventos
 
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...Impacta Eventos
 
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)Impacta Eventos
 
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre Miranda
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre MirandaPanorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre Miranda
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre MirandaImpacta Eventos
 

Mais de Impacta Eventos (20)

A Falência do Modelo Atual do EAD
A Falência do Modelo Atual do EADA Falência do Modelo Atual do EAD
A Falência do Modelo Atual do EAD
 
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as Organizações
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as OrganizaçõesSistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as Organizações
Sistemas de Informação Fator de Vantagem Competitiva para as Organizações
 
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de Gestão
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de GestãoGeração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de Gestão
Geração “Y” e “Z” A Falência do Administrador Nasce um Novo Modelo de Gestão
 
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?
Certificação LPI: qual sua importância no mercado de trabalho?
 
A produção editorial e os profissionais de criação.
A produção editorial e os profissionais de criação.A produção editorial e os profissionais de criação.
A produção editorial e os profissionais de criação.
 
Inteligencia Corporativa - Alex Fontes
Inteligencia Corporativa - Alex FontesInteligencia Corporativa - Alex Fontes
Inteligencia Corporativa - Alex Fontes
 
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana Manetti
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana ManettiEmpregabilidade no mundo SAP - Adriana Manetti
Empregabilidade no mundo SAP - Adriana Manetti
 
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...
Tirando Sua Ideia do Papel - Lições aprendidas com a Startup MeuCarrinho - An...
 
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz Rinke
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz RinkeU-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz Rinke
U-Start - quando grandes ideias encontram grandes investidores - Luiz Rinke
 
Por que programar para mobile cópia
Por que programar para mobile cópiaPor que programar para mobile cópia
Por que programar para mobile cópia
 
Lean no bullshit
Lean no bullshitLean no bullshit
Lean no bullshit
 
Viva o Mobile!
Viva o Mobile! Viva o Mobile!
Viva o Mobile!
 
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up Brasil
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up BrasilImpacta Empreenda 360 - Programa Start-Up Brasil
Impacta Empreenda 360 - Programa Start-Up Brasil
 
Seguranca impacta
Seguranca impactaSeguranca impacta
Seguranca impacta
 
Oportunidades de Carreiras no E-Commerce
Oportunidades de Carreiras no E-CommerceOportunidades de Carreiras no E-Commerce
Oportunidades de Carreiras no E-Commerce
 
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)
As estratégias de Marketing para E-Commerce - Hellison Lemos (Mercado Livre)
 
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...
Explorando o Mundo Apple, Desenvolvendo Aplicativos para IOS - Felipe Martins...
 
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...
O Arquiteto da Informação no Brasil e no Exterior, Desafios & Perspectivas - ...
 
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)
E-Commerce e Mídias Sociais Combinam? Diego Monteiro (Scup)
 
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre Miranda
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre MirandaPanorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre Miranda
Panorama do E-Commerce no Brasil - Alexandre Miranda
 

Último

Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 

Último (20)

Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 

Modelagem dos Processos de Negócio para a Definição de Requisitos de Sistemas

  • 1. Pós-Graduação Engenharia de Software Modelagem dos Processos de Negócio para a Definição de Requisitos de Sistemas Software Prof. MSc. Osvaldo Kotaro Takai otakai@gmail.com
  • 2. 2 Resumo  Pergunte para algum analista de sistemas: Vocês realizaram a modelagem dos processos de negócio antes de definir a especificação do sistema que sua equipe está desenvolvendo? Por incrível que pareça, a resposta será: "Veja bem, ..."; ou seja, são apresentadas várias desculpas plausíveis de não terem realizado esta atividade (e ainda por cima nos chamam de cegos!). Apesar da razão indicar que conhecimento dos processos de negócio é condição sine qua non para o desenvolvimento de sistemas que automatizem esses processos, a maioria das empresas de desenvolvimento de software insiste em desprezar esse conhecimento.  O objetivo da apresentação é discutir estas e outras questões associadas à Modelagem dos Processos de Negócio, bem como apresentar a opinião do palestrante sobre o estado atual desta área de atuação e suas expectativas para os próximos anos.
  • 8. 8 Imaturidade, Insanidade ou Loucura? Desenvolvemos softwares que devem apoiar processos de negócio, mas sem ao menos conhecê-los!
  • 9. 9 UP HEUMANN , J. Introduction to business modeling using the Unified Modeling Language (UML), IBM, 2003 in: http://www.ibm.com/developerworks/rational/library/360.html. P S
  • 10. 10 Princípios do Manifesto Ágil 1. Garantir a satisfação do consumidor entregando rapidamente e continuamente softwares funcionais; 2. Softwares funcionais são entregues frequentemente (semanas, ao invés de meses); 3. Softwares funcionais são a principal medida de progresso do projeto; 4. Até mesmo mudanças tardias de escopo no projeto são bem-vindas. 5. Cooperação constante entre pessoas que entendem do 'negócio' e desenvolvedores; 6. Projetos surgem através de indivíduos motivados, e que deve existir uma relação de confiança. 7. Design do software deve prezar pela excelência técnica; 8. Simplicidade; 9. Rápida adaptação às mudanças; 10. Indivíduos e interações mais do que processos e ferramentas; 11. Software funcional mais do que documentação extensa; 12. Colaboração com clientes mais do que negociação de contratos; 13. Responder a mudanças mais do que seguir um plano
  • 12. 12 Ou seja, por que não modelamos os processos de negócio? Algumas desculpas (Veja bem ...): • Nunca precisamos modelá-los • Clientes não nos pagam para isso • Não está no contrato • Não dá! Já estamos atrasados! • Fazer o certo é muito acadêmico e muito demorado Talvez, no fundo, a verdadeira resposta seja: • Não sabemos como fazer isso
  • 13. 13 Modelagem dos Processos de Negócio  Não basta apenas reunir desenvolvedores e clientes para que a mágica aconteça (Manifesto Ágil)  Não basta apenas utilizar uma notação padrão (BPMN / Extensões do RUP)  É preciso SABER ajudar os clientes a formalizarem o seu conhecimento Puxa! Nunca tinha pensado nisso! Eu não sabia que o meu negócio era tão rico sim! Agora eu vejo claramente o que é o meu negócio! Podemos mudar isto?
  • 14. 14 Cuidado!!!  Muitos dizem que sabem modelar negócios; e acreditam piamente nisso!  Mas quando dois deles modelam o mesmo negócio, os resultados apresentados são diferentes, mesmo que adotem uma mesma abordagem!  Por que?  Porque a maioria possui um conhecimento informal ou semi- informal ...
  • 15. 15 Modalidades de Modelagem de Negócio  Informal: – Muito descritivo – Pouca consciência de uma abordagem metodológica  Semi-formal: – Baseado em notações de mercado – Pouca consciência de uma abordagem metodológica  Pragmático: – Baseado em notações de mercado – Conscientes de seus objetivos e de uma abordagem metodológica  Formal: – Baseado em notações e linguagens formais – Pesquisadores
  • 16. 16 A Bola da Vez  BPMS  BPMN  SOA  WebServices  Zachman Framework  The Open Group Architecture Framework (TOGAF)  DoDAF
  • 17. 17 Abordagem Pragmática  Mais importante do que a notação e frameworks, é: – saber identificar os processos de negócio ( premissa da partição por eventos ) – Saber detalhá-los sem a interferência tecnológica ( premissa da neutralidade tecnológica ) – saber detalhá-los considerando os dados consumidos ou gerados ( premissa da partição por objetos )
  • 18. 18 Outro Primata Mestre em Computação pelo ICMC-USP-São Carlos. Professor da Faculdade Impacta de Tecnologia. Especialista em Engenharia de Requisitos na Fundação Atech – Tecnologias Críticas. Assuntos de interesse: Desenvolvimento Pragmático de Sistemas, Modelagem de Negócio, Metodologias de Levantamento e Especificação de Sistemas de Software.
  • 19. 19 Eventos ANÁLISE DOS EVENTOS Externo Temporal Nº Evento Esperado Não- Esperado Relativo Absoluto Não- Evento 1 Cliente Encomenda Livros ✔ 2 Cliente Cancela Encomenda de Livros ✔(1) 3 Cliente Efetua Pagamento ✔(1) 4 Sexta-feira: Compra de Livros na Distribuidora ✔ 5 Distribuidora Entrega Livros ✔(4) 6 Distribuidora Cancela Venda de Livros ✔ 7 Entrega de Livros ao Cliente ✔ (5) 8 Cliente Devolve Livros ✔ (7) 9 Cliente Não Efetua Pagamento ✔ (3) 10 Distribuidora Não Entrega Livros ✔ (5)
  • 20. 20 Eventos X Processos ANÁLISE DOS EVENTOS Externo Temporal Nº Evento Esperado Não- Esperado Relativo Absoluto Não- Evento 1 Cliente Encomenda Livros ✔ 2 Cliente Cancela Encomenda de Livros ✔(1) 3 Cliente Efetua Pagamento ✔(1) 4 Sexta-feira: Compra de Livros na Distribuidora ✔ 5 Distribuidora Entrega Livros ✔(4) 6 Distribuidora Cancela Venda de Livros ✔ 7 Entrega de Livros ao Cliente ✔ (5) 8 Cliente Devolve Livros ✔ (7) 9 Cliente Não Efetua Pagamento ✔ (3) 10 Distribuidora Não Entrega Livros ✔ (5) Cliente Anotar Enco- menda encomenda Cliente Livro confirmação Encomenda Processo de Negócio Depósito de Dados Fluxo de Dados Identificado Fluxo de Dados Não Identificado Entidade Externa Cliente Encomenda Livros
  • 21. 21 Eventos X Processos X Conceitos X Estados Cliente Anotar Enco- menda encomenda Cliente Livro confirmação Encomenda Processo de Negócio Depósito de Dados Fluxo de Dados Identificado Fluxo de Dados Não Identificado Entidade Externa Cliente Encomenda Livros A B C
  • 22. 22 Eventos X Processos X Conceitos X Estados Cliente Anotar Enco- menda encomenda Cliente Livro confirmação Encomenda Processo de Negócio Depósito de Dados Fluxo de Dados Identificado Fluxo de Dados Não Identificado Entidade Externa Cliente Encomenda Livros A B C stm Ciclo de Vida Cancelável Criada Aprovada Não-Aprovada Em-Atendimento Atendida Cancelada
  • 23. 23 A B C Três diferentes visões (as nuvens) de um mesmo objeto em estudo (o sol no centro). Perspectivas  Um objeto em estudo pode ser visualizado por meio de várias perspectivas
  • 24. 24 Business Use-Case uc Business Process Mo... Cliente Anotar Encomenda act Activity Funcionário Receber Encomenda :Cliente :Cliente :Encomenda :Livro encomenda confirmação uc Business Use-Case ... (from Business Use-Case) Anotar Encomenda Anotar Encomenda
  • 25. 25 BPMN BPMN BPMN-2 Cliente faz pedido de livros Receber Pedido Livraria confirma recebimento Livraria valida pedido Validar Pedido Livraria informa não aceitação do pedido Registrar Pagamento Livraria envia livros Cliente efetua pagamento Enviar Livros Cliente recebe livros Fechar Pedido Cliente cancela pedido Trater Cancelamento do Pedido pelo Cliente Cliente reclama não recebimento Invertigar Situação Livraria envia boleto Cliente não efetuou o pagamento Livraria cancela venda de livros Solicitar Posição do Cliente Livraria não enviou livros Cliente devolve livros A A Extornar Pagamento Desfazer registro de entrega Livraria solicita posição Livraria envia situação do pedido Corrigir Falha na Entrega de Livros Livraria informa cancelamento da venda BPMN Receber Pedido Recepcionista Cadastrar Cliente Registrar Pedido Recepcionar Pedido Pedido Cliente Pedido Cliente não cadastrado
  • 26. 26 Obtendo Requisitos Funcionais  Para cada atividade do Atividade responda: – O que o sistema deve fazer pelo worker para executar a atividade?  Descreva a resposta no seguinte formato: – O sistema deve permitir que o worker faça ….
  • 27. 27 Bibliografia  Referências Bibliográficas 1. LEFFINGWELL, DEAN; WIDRIG, DON. Managing Software Requirements: A Unified Approach – Addison-Wesley object technology series, Addison Wesley, 2000. ISBN: 0-201-61593-2. 2. McMENAMIN, Stephen M.; Lars Gustav Erik Unonius. [Trad.]. Analise essencial de sistemas. Traduzido do original: ESSENTIAL SYSTEMS ANALYSIS. São Paulo: Makron Books, 1991. 567p.  Referências Web 1. Software no plural: http://198.106.73.59/01/01_soft.htm 2. HEUMANN , J. Introduction to business modeling using the Unified Modeling Language (UML), IBM, 2003 in: http://www.ibm.com/developerworks/rational/library/360.html.
  • 28. Pós-Graduação Engenharia de Software Prof. Osvaldo Kotaro Takai otakai@gmail.com Obrigado!