SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
O que é Administração

      A definição de administração é tão complexa, que até os dias atuais,
não existe uma que agrade a todos os estudiosos do assunto. De qualquer
forma,    pretendemos     mostrar-lhes    alguns   conceitos  aplicados     à
administração. Por tratar-se de matéria puramente conceitual, a leitura
deverá ser um exercício diário. É a matéria que você escolheu para o seu
futuro. Sendo assim, é necessário seu empenho neste começo, para que
você não seja apenas mais um administrador no mercado de trabalho, mas
que você seja o diferencial nesse mercado.
      A palavra administração vem do latim ad (direção, tendência para) e
minister (subordinação ou obediência).
      Se separarmos a palavra: ADMINISTR – AÇÃO - poderemos concluir
que administração é a forma de administrar uma ação, geralmente através
de outras pessoas, fazendo com que essas utilizem os recursos disponíveis
nas organizações na intenção de atingir os objetivos previamente definidos.
      Existem diversas definições para o termo administração. Uma definição
bem moderna poderia ser:
      Administração é o ato de trabalhar com e através de pessoas,
para realizar os objetivos tanto da organização, quanto de seus
membros.
      Existem três aspectos chaves que devem ser apontados nesta
definição:

     - Elemento humano na organização como fator primordial.
     - Foco nos objetivos em vez de nas atividades.
     - Integração da realização dos objetivos pessoais com os
objetivos organizacionais.

                             Outras definições:

      Administração é administrar a ação através das pessoas com o
                         objetivo bem definido.

        Administração é o processo de planejar, organizar, dirigir e
       controlar o trabalho dos membros da organização, com o uso
        de recursos disponíveis a fim de alcançar objetivo. (POCC –
                               PODC-POCM).

       A administração é o processo de tomar e colocar em prática,
         decisões sobre os objetivos com a utilização de recursos
                        disponíveis e necessários.




                                                                       1
Objetivos




       Recursos                                      Decisões




 - Humanos                                          - Planejar
 - Informacionais                                   - Organizar
 - Materiais                                        - Comandar
 - Financeiros                                      - Controlar
 - Logísticos
 - Tecnológicos...

      A partir de agora, você não pode pensar como um executor de tarefas
simplesmente.     Como administrador você deslocará dos trabalhos
operacionais para o campo da ação. Sairá das habilidades práticas de saber
fazer certas coisas corretamente para atividades administrativas, voltadas
para o campo do diagnóstico e da decisão, onde utiliza as habilidades
conceituais de diagnosticar situações, definir e estabelecer estratégias de
ação adequadas. A execução das atividades deverá ser cobrada de seus
colaboradores, após ter definido os melhores caminhos para obtenção dos
objetivos. Cresce então a necessidade de se fundamentar em conceitos,
valores e teorias que lhe permitam o balizamento adequado de seu
comportamento. Mas isto não significa que vez por outra, você não tenha
que colaborar com a execução das tarefas.
      Em vez de preocupar em como ensinar a fazer certas coisas – o como
– a teoria da administração ensina que coisas devem ser feitas em
determinadas situações – o porque. O que diferencia o administrador de um
simples executor é exatamente o fato de que, enquanto o segundo sabe
fazer certas coisas que aprendeu mecanicamente (planos, organogramas,
mapas, registros, lançamentos etc.), o primeiro sabe analisar e resolver
situações problemáticas variadas e complexas, pois aprendeu a pensar, a
avaliar e a ponderar em termos abstratos, estratégicos, conceituais e
teóricos. O executor é um mero agente de execução e operação. O
administrador é um agente de mudança e inovação, pois desenvolveu e
adquiriu habilidades de entender e diagnosticar situações.
      A administração não é uma coisa mecânica que dependa de certos
hábitos físicos que devem ser superados ou corrigidos a fim de se obter o
comportamento correto.
      Pode-se ensinar o que um administrador deve fazer, mas isto não irá
capacitá-lo efetivamente a fazê-lo em todas as organizações, pois cada

                                                                     2
organização é única, e mesmo na existência de uma matriz e diversas filiais,
os procedimentos administrativos podem ser completamente diferentes.

Porque estudar administração

  1.    Desempenho da organização - Embora o processo administrativo
        seja importante em qualquer contexto de utilização de recursos, a
        razão principal para estudá-la é seu reflexo sobre o desempenho
        das organizações. É otimizar sempre, as variações causadas pelos
        diversos fatores externos que agem sobre a organização,
        analisando as possíveis ameaças e transformando fatores de risco
        em oportunidades de negócio.
  2.    O alcance dos objetivos - Os objetivos são valores visados ou
        resultados desejados pela organização. O principal motivo para a
        existência das organizações é o fato de que certos objetivos só
        podem ser alcançados por meio da ação coordenada de grupos de
        pessoas.
  3.    Fator social - Na atualidade, as organizações assumiram
        importância sem precedentes na sociedade e na vida das pessoas,
        proporcionando conforto e comodidade no dia a dia, se bem que
        existem opiniões divergentes.

   Quando falamos em administração, já lembramos o termo organização. É
dramático o impacto do mau funcionamento de uma organização de grande
porte sobre a sociedade.
Considere por exemplo, a quebra de um banco, como aconteceu com o
Econômico em 1995. Funcionários perdem o emprego e contribuintes são
obrigados a arcar com as conseqüências.
   Mais recentemente, a extinção da empresa aérea Transbrasil. A
quantidade de pessoas desempregadas, e a prestação de um serviço já
deficitário, acumulado por poucas empresas de aviação civil.
   Pense numa cidade inundada e você vai lembrar-se da Prefeitura; pense
em pessoas despreparadas, e você vai lembrar-se do baixo nível de
educação; pense na necessidade de pagar planos de saúde ou pensão, ou
nas filas e no mau atendimento nos hospitais públicos, no valor que você
recebe pela aposentadoria e você vai lembrar-se do governo que não
consegue assegurar à população garantias de sobrevivência digna.
   Muitos problemas que você enfrenta têm sua origem na existência ou
ineficiência de algum tipo de organização.
   Organizações bem administradas são importantes por causa desse
impacto sobre a qualidade de vida da sociedade.
   Administradores bem preparados, portanto, são recursos sociais
importantes.
   Mas afinal. O que é uma organização?

  De uma forma resumida, uma organização é a união de duas ou
mais pessoas, na busca da realização dos objetivos planejados.

                                                                      3
Essa predominância das organizações e sua importância para a sociedade
moderna bem como a necessidade de administradores competentes está na
base do desenvolvimento dos fundamentos da administração.
   A administração é praticada desde que existem os primeiros
agrupamentos humanos. A moderna Teoria Geral da Administração é
formada por conceitos que surgiram e vêm-se aprimorando há muito tempo,
desde que os administradores do passado enfrentaram problemas práticos e
precisaram de técnicas para resolvê-los.
   Como exemplos, podemos citar:
   - os Egípcios, que no ano de 4000 a.C., reconheceram as necessidades de
planejar, organizar e controlar;
   - o Código de Hamurabi, (Babilônia 1800 a.C.) que citava o uso do
controle escrito e testemunhal; o estabelecimento do salário mínimo; e o
reconhecimento de que a responsabilidade não pode ser transferida;
   - a Bíblia que relata o fato de que Moisés passava o dia cuidando de
pequenas causas que o povo lhe trazia. Então Jetro, sogro de Moisés,
recomendou-lhe: - “Procure homens capazes para serem líderes de 10, 100,
e 1.000”. Este conselho foi dado a Moisés cerca de 3.500 anos atrás. É tão
antigo mas continua atual.

   Já no século XXI, a administração e as organizações estão sofrendo
grandes transformações. As empresas privadas, em particular, operam
dentro de um contexto extremamente competitivo e precisam aprimorar
continuamente sua eficiência: fazer mais, com menor quantidade de
recursos, sejam eles quais forem. Logo, se você trabalha com eficiência,
possivelmente sua empresa atingirá o objetivo com eficácia.
   Aumenta a importância da Administração empreendedora; o movimento
que procura estimular as pessoas a serem seus próprios patrões. Além
disso, a idéia de administração participativa ganha muito espaço com essa
tendência, pois é preciso educar funcionários operacionais para serem seus
próprios gerentes.

             O que é administração, segundo Peter Druker

   Peter Ferdinand Drucker nasceu em 19 de novembro de 1909, em
Viena, Áustria - faleceu em 11 de novembro de 2005, em Claremont,
Califórnia, EUA. Foi filósofo e economista, detentor de um pensamento lógico
infalível, considerado, sem dúvida, o maior pensador, teórico e guru da área
de administração É considerado por todos o pai da Gestão Moderna, sendo o
mais reconhecido dos pensadores do fenomeno dos efeitos da Globalização
na economia em geral e em particular nas organizações, ainda hoje, mesmo
após a sua morte, permanece inquestionavelmente como “Único” Pai da
Gestão, sendo a Gestão Moderna, a ciência que trata sobre pessoas nas
organizações, como dizia ele próprio.
   Para DRUCKER (2001) a administração é prática como a medicina, a
advocacia e a engenharia, apoiando-se sobre uma teoria, que precisa ter o

                                                                      4
rigor científico. Essa prática consiste em aplicação, focando-se no específico,
no caso singular e exige experiência e intuição. É necessário ter
conhecimentos científicos e teóricos consistentes assim como ter o “olho
clínico”. É preciso saber - “por que fazer”, “ o que fazer” e “como fazer”.
    Importante afirmar que administração não é administração de empresas.
A administração é pertinente a todo o tipo de empreendimento humano que
reúne, em uma única organização, pessoas com diferentes saberes e
habilidades, sejam vinculadas às instituições com fins lucrativos ou não. A
administração precisa ser aplicada aos sindicatos, às igrejas, às
universidades, aos clubes, agências de serviço social, tanto como nas
empresas, sendo responsável pelos seus desempenhos.
    A prática da administração exige o conhecimento da organização inteira,
permitindo a compreensão dos reflexos que as decisões e ações dos
administradores têm sobre toda a organização, uma vez que tais decisões,
são tomadas no topo, e se espalham de cima para baixo. As organizações
são regidas por aspectos de natureza humana e social, pela confiança, pelo
entendimento mútuo e pela motivação.
    DRUCKER (2001) não enfatiza o “capital” e o “trabalho” como recursos de
produção, mas a “administração” e o “trabalho”, considerando o
administrador como o elemento dinâmico e essencial de qualquer empresa.
É ele quem determina, através da qualidade e do desempenho do seu
trabalho, o sucesso e a sobrevivência das empresas, com a solução quase
que instantânea de todos os problemas que surgem. Considera a
administração como um órgão da sociedade que deve ser capaz de
transformar      os   recursos    disponíveis,    promovendo      o   progresso
organizacional.

     Princípios da Administração – Peter Druker

   Segundo DRUCKER (2001), os administradores que entenderem os
princípios essenciais da administração e trabalharem por eles orientados,
serão bem-formados e bem-sucedidos. Ele apresenta os seguintes
princípios:
   • A administração trata dos seres humanos. Sua tarefa é capacitar as
pessoas a funcionar em conjunto, efetivar suas forças e tornar irrelevantes
suas fraquezas. É disso que trata uma organização, e esta é a razão pela
qual a administração é um fator crítico e determinante. Hoje em dia,
praticamente todos nós somos empregados por instituições administradas,
grandes ou pequenas, empresariais ou não. Dependemos da administração
para nossa sobrevivência. E a nossa capacidade de contribuição à sociedade
também depende tanto da administração das organizações em que
trabalhamos quanto de nossos próprios talentos, dedicação e esforço.
   • A administração está profundamente inserida na cultura, porque ela
trata da integração das pessoas em um empreendimento comum. O que os
administradores fazem na Alemanha Ocidental, no Reino Unido, nos EUA, no
Japão, ou no Brasil é exatamente o mesmo. O que difere é a maneira de
fazer. Assim, um dos desafios básicos que os administradores enfrentam em

                                                                         5
países em desenvolvimento é descobrir e identificar as parcelas de suas
próprias tradições, história e cultura que possam ser usadas como elementos
construtivos da administração. A diferença entre o sucesso econômico do
Japão e o relativo atraso da Índia é explicado, em grande parte, porque os
administradores      japoneses       conseguiram    transplantar     conceitos
administrativos importantes para seu próprio solo cultural e fazê-los crescer.
   • Toda empresa requer compromisso com metas comuns e valores
compartilhados. Sem esse compromisso não há empresa, há somente uma
turba. A empresa tem de ter objetivos simples, claros e unificantes. A
missão da empresa tem de ser suficientemente clara e grande para
promover uma visão comum. As metas que a incorporam devem ser claras,
públicas e constantemente reafirmadas. A primeira tarefa da administração é
pensar, estabelecer e exemplificar esses objetivos, valores e metas.
   • A administração deve capacitar a empresa e cada um de seus
componentes a crescer e se desenvolver à medida que mudem necessidades
e oportunidades. Toda empresa é uma instituição de aprendizado e de
ensino. Treinamento e desenvolvimento precisam ser instituídos em todos os
níveis da sua estrutura.
   • Toda empresa é composta de pessoas com diferentes capacidades e
conhecimentos, que desempenham muitos tipos diferentes de trabalho.
Deve estar ancorada na comunicação e na responsabilidade individual. Todos
os componentes devem pensar sobre o que pretendem alcançar – e garantir
que seus associados conheçam e entendam essa meta. Todos têm de
considerar o que devem aos outros – e garantir que esses outros entendam.
E todos têm de pensar naquilo que eles, por sua vez, precisam dos outros –
e garantir que os outros saibam o que se espera deles.
   • Nem o nível de produção nem a “linha de resultados” são, por si só,
uma medição adequada do desempenho da administração e da empresa.
Posição no mercado, inovação, produtividade, desenvolvimento do pessoal,
qualidade, resultados financeiros, todos são cruciais ao desempenho de uma
organização e à sua sobrevivência. Também as instituições não-lucrativas
precisam de medições em algumas áreas específicas às suas missões. Tanto
quanto um ser humano, uma organização também necessita de diversas
medições para avaliar sua saúde e seu desempenho. O desempenho tem de
estar entranhado na empresa e na sua administração; precisa ser medido –
ou ao menos julgado – além de ser continuamente melhorado.
   • Finalmente, a última e mais importante coisa a lembrar sobre qualquer
empresa é que os resultados existem apenas no exterior. O resultado de
uma empresa é um cliente satisfeito. O resultado de um hospital é um
paciente curado. O resultado de uma escola é um aluno que aprendeu
alguma coisa e a coloca em funcionamento dez anos mais tarde.

    A administração para DRUCKER (2001) é considerada como uma “arte
liberal”. É “arte” porque, como vimos, é prática e aplicável, e é “liberal”
porque trata dos fundamentos do conhecimento, autoconhecimento,
sabedoria e liderança. As origens do conhecimento e das percepções estão



                                                                        6
nas ciências humanas e sociais, nas ciências físicas e na ética, que devem
estar focadas sobre a eficiência e os resultados das organizações.

     As tarefas da administração:

   As instituições privadas ou públicas, formais ou informais, com ou sem
fins lucrativos, não existem por conta própria, mas para satisfazer uma
necessidade exclusiva da sociedade, da comunidade ou do indivíduo.
Existem para cumprir uma finalidade social definida. Não são fins em si, são
meios para que as necessidades sejam atendidas.
   Assim, a administração é o órgão da instituição que, como tal, só pode
ser descrito e definido por sua função e contribuição, devendo cumprir as
seguintes tarefas:
    • atingir a finalidade e a missão específicas da instituição, seja uma
      empresa comercial, hospital ou uma universidade;
    • tornar o trabalho produtivo e transformar o trabalhador em realizador;
    • administrar os impactos sociais e as responsabilidades sociais.

“Nos negócios humanos, políticos, sociais, econômicos e empresariais – é
inútil prever o futuro, para não falar em olhar para 75 anos à frente. Mas é
possível – e útil – identificar eventos importantes que já aconteceram, de
forma irrevogável, e que, portanto, terão efeitos previsíveis nas duas
próximas décadas. Em outras palavras, é possível identificar e se preparar
para o futuro que já aconteceu. O fator dominante para os negócios nas
duas próximas décadas – com exceção de guerra, peste ou colisão com um
cometa – não será economia ou tecnologia. Será a demografia. O fator
chave para os negócios não será a superpopulação do mundo, da qual temos
sido alertados nestes últimos 40 anos. Será a subpopulação dos países
desenvolvidos – o Japão, os países europeus e os Estados Unidos.” (Peter
Drucker, 2001)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

     CHIAVENATO, I. Teoria Geral da Administração. Rio de Janeiro:
     Campus, 2001, 6ª edição
     Harold Kontz e Cyril O’Donnell, Princípios de Administração — Uma
     Análise das Funções Administrativas. SP:EdPioneira, 1976.
     FORD, Henry, Minha vida e minha obra. Rio de Janeiro – Cia Editora
     Nacional, 1922
     MAXIMIANO, Antonio César A. Teoria geral da administração:
     da escola científica à competitividade na economia globalizada.
     2.ed. São Paulo: Atlas, 2000.
     DRUCKER, Peter Ferdinand. A profissão de administrador. São
     Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001.
     DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker: a
     administração. São Paulo:Nobel, 2001.


                                                                      7

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestãoResumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestãoDaniel Vieira
 
Introdução à teoria geral da administração
Introdução à teoria geral da administraçãoIntrodução à teoria geral da administração
Introdução à teoria geral da administraçãoFabiano Duarte
 
Introduçao a administraçao para a contabilidade
Introduçao  a administraçao para a contabilidadeIntroduçao  a administraçao para a contabilidade
Introduçao a administraçao para a contabilidadeJulliana Alves
 
Adm 02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradores
Adm    02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradoresAdm    02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradores
Adm 02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradoresEvelyneBorges
 
Gestão das organizações - Resumos
Gestão das organizações - ResumosGestão das organizações - Resumos
Gestão das organizações - ResumosCristiana Marques
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestãoUNIMETRO
 
Aula introdução a administração ea d processos gerenciais
Aula introdução a administração ea d processos gerenciaisAula introdução a administração ea d processos gerenciais
Aula introdução a administração ea d processos gerenciaisNiloar Bissani
 
Introdução à Teoria Geral da Administração
Introdução à Teoria Geral da AdministraçãoIntrodução à Teoria Geral da Administração
Introdução à Teoria Geral da AdministraçãoRubens Vinicius Conte
 
Introdução à gestão
Introdução à gestãoIntrodução à gestão
Introdução à gestãoIsabel Pedro
 
1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da admJean Leão
 
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)Mauricio Valadão
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesGabriel Faustino
 
Habilidades do administrador slides
Habilidades do administrador   slidesHabilidades do administrador   slides
Habilidades do administrador slidesVanessa
 
Aula i conceitos ADMINISTRAÇÃO
Aula i  conceitos ADMINISTRAÇÃOAula i  conceitos ADMINISTRAÇÃO
Aula i conceitos ADMINISTRAÇÃOLorena Carvalho
 
Conceitos básicos sobre organização
Conceitos básicos sobre organizaçãoConceitos básicos sobre organização
Conceitos básicos sobre organizaçãoFilipe Simão Kembo
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e OrganizaçãoJonathan Nascyn
 
Planejamento, organização, direcao e controle
Planejamento, organização, direcao e controlePlanejamento, organização, direcao e controle
Planejamento, organização, direcao e controleRodrigo Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Resumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestãoResumos introdução à gestão
Resumos introdução à gestão
 
Introdução à teoria geral da administração
Introdução à teoria geral da administraçãoIntrodução à teoria geral da administração
Introdução à teoria geral da administração
 
Introduçao a administraçao para a contabilidade
Introduçao  a administraçao para a contabilidadeIntroduçao  a administraçao para a contabilidade
Introduçao a administraçao para a contabilidade
 
Adm 02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradores
Adm    02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradoresAdm    02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradores
Adm 02 - perfil, habilidades,papéis e classificação dos administradores
 
Gestão das organizações - Resumos
Gestão das organizações - ResumosGestão das organizações - Resumos
Gestão das organizações - Resumos
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
 
Aula introdução a administração ea d processos gerenciais
Aula introdução a administração ea d processos gerenciaisAula introdução a administração ea d processos gerenciais
Aula introdução a administração ea d processos gerenciais
 
Introdução à Teoria Geral da Administração
Introdução à Teoria Geral da AdministraçãoIntrodução à Teoria Geral da Administração
Introdução à Teoria Geral da Administração
 
Introdução à gestão
Introdução à gestãoIntrodução à gestão
Introdução à gestão
 
1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm1 introdução e primórdios da adm
1 introdução e primórdios da adm
 
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)
Aula 01 - Fundamentos da Administração (TGA)
 
Organizações e administração
Organizações e administraçãoOrganizações e administração
Organizações e administração
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizações
 
Habilidades do administrador slides
Habilidades do administrador   slidesHabilidades do administrador   slides
Habilidades do administrador slides
 
Aula i conceitos ADMINISTRAÇÃO
Aula i  conceitos ADMINISTRAÇÃOAula i  conceitos ADMINISTRAÇÃO
Aula i conceitos ADMINISTRAÇÃO
 
Conceitos básicos sobre organização
Conceitos básicos sobre organizaçãoConceitos básicos sobre organização
Conceitos básicos sobre organização
 
Aula 1 adm - Introdução ADM
Aula 1 adm - Introdução ADMAula 1 adm - Introdução ADM
Aula 1 adm - Introdução ADM
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
 
Administração na sociedade atual
Administração na sociedade atualAdministração na sociedade atual
Administração na sociedade atual
 
Planejamento, organização, direcao e controle
Planejamento, organização, direcao e controlePlanejamento, organização, direcao e controle
Planejamento, organização, direcao e controle
 

Semelhante a O que é Administração segundo Drucker

Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Rui_Agostinho10
 
Apostila administracao
Apostila administracaoApostila administracao
Apostila administracaoThiago Lages
 
Gestão de Pessoas I
Gestão de Pessoas IGestão de Pessoas I
Gestão de Pessoas IAVP90
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Ricardo Verrengia
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosclaudiamendes
 
Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanosNovos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanosclaudiamendes
 
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48290322 acetatos%20 4374a04aa3f48
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48Catarina Guedes
 
Apostila administracao completa
Apostila administracao completaApostila administracao completa
Apostila administracao completaClenio Farias
 
Aula 01 impressa introdução a administração
Aula 01 impressa  introdução a administraçãoAula 01 impressa  introdução a administração
Aula 01 impressa introdução a administraçãoLeonardo Bueno Teixeira
 
Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2Mônica Araújo
 
Aula 1 - Processos Gerenciais
Aula 1 - Processos GerenciaisAula 1 - Processos Gerenciais
Aula 1 - Processos GerenciaisMurilo Amorim
 
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdf
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdfAula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdf
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdfXavierLeiteManjate
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaLowrrayny Franchesca
 
Manual de gestão de empresas - Leonel Boano
Manual de gestão de empresas - Leonel BoanoManual de gestão de empresas - Leonel Boano
Manual de gestão de empresas - Leonel BoanoLeonel Boano
 

Semelhante a O que é Administração segundo Drucker (20)

O que e administracao
O que e administracaoO que e administracao
O que e administracao
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11Gestão de recursos humanos - Módulo 11
Gestão de recursos humanos - Módulo 11
 
Apostila administracao
Apostila administracaoApostila administracao
Apostila administracao
 
Gestão de Pessoas I
Gestão de Pessoas IGestão de Pessoas I
Gestão de Pessoas I
 
Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013Apostila gestão de pessoas 2013
Apostila gestão de pessoas 2013
 
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanosNovos paradigmas na gestão de recursos humanos
Novos paradigmas na gestão de recursos humanos
 
Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanosNovos paradigmas na gesto de recursos humanos
Novos paradigmas na gesto de recursos humanos
 
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48290322 acetatos%20 4374a04aa3f48
290322 acetatos%20 4374a04aa3f48
 
Apostila administracao completa
Apostila administracao completaApostila administracao completa
Apostila administracao completa
 
Origem e evolução de recursos humanos
Origem e evolução de recursos humanosOrigem e evolução de recursos humanos
Origem e evolução de recursos humanos
 
Aula 01 impressa introdução a administração
Aula 01 impressa  introdução a administraçãoAula 01 impressa  introdução a administração
Aula 01 impressa introdução a administração
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 
Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2Gestao de pessoas_e_rh 2
Gestao de pessoas_e_rh 2
 
Gestão de pessoas
Gestão de pessoasGestão de pessoas
Gestão de pessoas
 
Aula 1 - Processos Gerenciais
Aula 1 - Processos GerenciaisAula 1 - Processos Gerenciais
Aula 1 - Processos Gerenciais
 
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdf
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdfAula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdf
Aula 1 - 1° capítulo - Gestão, Gestores e Organizações.pdf
 
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenhariaUm engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
Um engenheiro civil e o seu papel de gerente na obra de engenharia
 
Manual de gestão de empresas - Leonel Boano
Manual de gestão de empresas - Leonel BoanoManual de gestão de empresas - Leonel Boano
Manual de gestão de empresas - Leonel Boano
 
gestao de pessoas
gestao de pessoasgestao de pessoas
gestao de pessoas
 

Mais de EvelyneBorges

Ucb matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Ucb   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelUcb   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Ucb matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelEvelyneBorges
 
Facitec matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Facitec   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelFacitec   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Facitec matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelEvelyneBorges
 
Upis matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharel
Upis   matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharelUpis   matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharel
Upis matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharelEvelyneBorges
 
0000364 aula 5 estruturas de decisão
0000364 aula 5   estruturas de decisão0000364 aula 5   estruturas de decisão
0000364 aula 5 estruturas de decisãoEvelyneBorges
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeiraEvelyneBorges
 
Lista de exercício 1
Lista de exercício 1Lista de exercício 1
Lista de exercício 1EvelyneBorges
 

Mais de EvelyneBorges (20)

Prova
ProvaProva
Prova
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
 
Ucb matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Ucb   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelUcb   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Ucb matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
 
Facitec matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Facitec   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharelFacitec   matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
Facitec matriz curricular de sistemas da informacao - bacharel
 
Upis matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharel
Upis   matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharelUpis   matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharel
Upis matriz curricular de sistemas da inormacao - bacharel
 
Exercícios lista 2
Exercícios   lista 2Exercícios   lista 2
Exercícios lista 2
 
0000364 aula 5 estruturas de decisão
0000364 aula 5   estruturas de decisão0000364 aula 5   estruturas de decisão
0000364 aula 5 estruturas de decisão
 
Exerc f.financeira
Exerc f.financeiraExerc f.financeira
Exerc f.financeira
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Switchcase
SwitchcaseSwitchcase
Switchcase
 
Exercícios lista 1
Exercícios   lista 1Exercícios   lista 1
Exercícios lista 1
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Função financeira
Função financeiraFunção financeira
Função financeira
 
Modulo iv
Modulo ivModulo iv
Modulo iv
 
Modulo iii
Modulo iiiModulo iii
Modulo iii
 
Modulo ii
Modulo iiModulo ii
Modulo ii
 
Modulo i
Modulo iModulo i
Modulo i
 
Lista de exercício 1
Lista de exercício 1Lista de exercício 1
Lista de exercício 1
 

O que é Administração segundo Drucker

  • 1. O que é Administração A definição de administração é tão complexa, que até os dias atuais, não existe uma que agrade a todos os estudiosos do assunto. De qualquer forma, pretendemos mostrar-lhes alguns conceitos aplicados à administração. Por tratar-se de matéria puramente conceitual, a leitura deverá ser um exercício diário. É a matéria que você escolheu para o seu futuro. Sendo assim, é necessário seu empenho neste começo, para que você não seja apenas mais um administrador no mercado de trabalho, mas que você seja o diferencial nesse mercado. A palavra administração vem do latim ad (direção, tendência para) e minister (subordinação ou obediência). Se separarmos a palavra: ADMINISTR – AÇÃO - poderemos concluir que administração é a forma de administrar uma ação, geralmente através de outras pessoas, fazendo com que essas utilizem os recursos disponíveis nas organizações na intenção de atingir os objetivos previamente definidos. Existem diversas definições para o termo administração. Uma definição bem moderna poderia ser: Administração é o ato de trabalhar com e através de pessoas, para realizar os objetivos tanto da organização, quanto de seus membros. Existem três aspectos chaves que devem ser apontados nesta definição: - Elemento humano na organização como fator primordial. - Foco nos objetivos em vez de nas atividades. - Integração da realização dos objetivos pessoais com os objetivos organizacionais. Outras definições: Administração é administrar a ação através das pessoas com o objetivo bem definido. Administração é o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o trabalho dos membros da organização, com o uso de recursos disponíveis a fim de alcançar objetivo. (POCC – PODC-POCM). A administração é o processo de tomar e colocar em prática, decisões sobre os objetivos com a utilização de recursos disponíveis e necessários. 1
  • 2. Objetivos Recursos Decisões - Humanos - Planejar - Informacionais - Organizar - Materiais - Comandar - Financeiros - Controlar - Logísticos - Tecnológicos... A partir de agora, você não pode pensar como um executor de tarefas simplesmente. Como administrador você deslocará dos trabalhos operacionais para o campo da ação. Sairá das habilidades práticas de saber fazer certas coisas corretamente para atividades administrativas, voltadas para o campo do diagnóstico e da decisão, onde utiliza as habilidades conceituais de diagnosticar situações, definir e estabelecer estratégias de ação adequadas. A execução das atividades deverá ser cobrada de seus colaboradores, após ter definido os melhores caminhos para obtenção dos objetivos. Cresce então a necessidade de se fundamentar em conceitos, valores e teorias que lhe permitam o balizamento adequado de seu comportamento. Mas isto não significa que vez por outra, você não tenha que colaborar com a execução das tarefas. Em vez de preocupar em como ensinar a fazer certas coisas – o como – a teoria da administração ensina que coisas devem ser feitas em determinadas situações – o porque. O que diferencia o administrador de um simples executor é exatamente o fato de que, enquanto o segundo sabe fazer certas coisas que aprendeu mecanicamente (planos, organogramas, mapas, registros, lançamentos etc.), o primeiro sabe analisar e resolver situações problemáticas variadas e complexas, pois aprendeu a pensar, a avaliar e a ponderar em termos abstratos, estratégicos, conceituais e teóricos. O executor é um mero agente de execução e operação. O administrador é um agente de mudança e inovação, pois desenvolveu e adquiriu habilidades de entender e diagnosticar situações. A administração não é uma coisa mecânica que dependa de certos hábitos físicos que devem ser superados ou corrigidos a fim de se obter o comportamento correto. Pode-se ensinar o que um administrador deve fazer, mas isto não irá capacitá-lo efetivamente a fazê-lo em todas as organizações, pois cada 2
  • 3. organização é única, e mesmo na existência de uma matriz e diversas filiais, os procedimentos administrativos podem ser completamente diferentes. Porque estudar administração 1. Desempenho da organização - Embora o processo administrativo seja importante em qualquer contexto de utilização de recursos, a razão principal para estudá-la é seu reflexo sobre o desempenho das organizações. É otimizar sempre, as variações causadas pelos diversos fatores externos que agem sobre a organização, analisando as possíveis ameaças e transformando fatores de risco em oportunidades de negócio. 2. O alcance dos objetivos - Os objetivos são valores visados ou resultados desejados pela organização. O principal motivo para a existência das organizações é o fato de que certos objetivos só podem ser alcançados por meio da ação coordenada de grupos de pessoas. 3. Fator social - Na atualidade, as organizações assumiram importância sem precedentes na sociedade e na vida das pessoas, proporcionando conforto e comodidade no dia a dia, se bem que existem opiniões divergentes. Quando falamos em administração, já lembramos o termo organização. É dramático o impacto do mau funcionamento de uma organização de grande porte sobre a sociedade. Considere por exemplo, a quebra de um banco, como aconteceu com o Econômico em 1995. Funcionários perdem o emprego e contribuintes são obrigados a arcar com as conseqüências. Mais recentemente, a extinção da empresa aérea Transbrasil. A quantidade de pessoas desempregadas, e a prestação de um serviço já deficitário, acumulado por poucas empresas de aviação civil. Pense numa cidade inundada e você vai lembrar-se da Prefeitura; pense em pessoas despreparadas, e você vai lembrar-se do baixo nível de educação; pense na necessidade de pagar planos de saúde ou pensão, ou nas filas e no mau atendimento nos hospitais públicos, no valor que você recebe pela aposentadoria e você vai lembrar-se do governo que não consegue assegurar à população garantias de sobrevivência digna. Muitos problemas que você enfrenta têm sua origem na existência ou ineficiência de algum tipo de organização. Organizações bem administradas são importantes por causa desse impacto sobre a qualidade de vida da sociedade. Administradores bem preparados, portanto, são recursos sociais importantes. Mas afinal. O que é uma organização? De uma forma resumida, uma organização é a união de duas ou mais pessoas, na busca da realização dos objetivos planejados. 3
  • 4. Essa predominância das organizações e sua importância para a sociedade moderna bem como a necessidade de administradores competentes está na base do desenvolvimento dos fundamentos da administração. A administração é praticada desde que existem os primeiros agrupamentos humanos. A moderna Teoria Geral da Administração é formada por conceitos que surgiram e vêm-se aprimorando há muito tempo, desde que os administradores do passado enfrentaram problemas práticos e precisaram de técnicas para resolvê-los. Como exemplos, podemos citar: - os Egípcios, que no ano de 4000 a.C., reconheceram as necessidades de planejar, organizar e controlar; - o Código de Hamurabi, (Babilônia 1800 a.C.) que citava o uso do controle escrito e testemunhal; o estabelecimento do salário mínimo; e o reconhecimento de que a responsabilidade não pode ser transferida; - a Bíblia que relata o fato de que Moisés passava o dia cuidando de pequenas causas que o povo lhe trazia. Então Jetro, sogro de Moisés, recomendou-lhe: - “Procure homens capazes para serem líderes de 10, 100, e 1.000”. Este conselho foi dado a Moisés cerca de 3.500 anos atrás. É tão antigo mas continua atual. Já no século XXI, a administração e as organizações estão sofrendo grandes transformações. As empresas privadas, em particular, operam dentro de um contexto extremamente competitivo e precisam aprimorar continuamente sua eficiência: fazer mais, com menor quantidade de recursos, sejam eles quais forem. Logo, se você trabalha com eficiência, possivelmente sua empresa atingirá o objetivo com eficácia. Aumenta a importância da Administração empreendedora; o movimento que procura estimular as pessoas a serem seus próprios patrões. Além disso, a idéia de administração participativa ganha muito espaço com essa tendência, pois é preciso educar funcionários operacionais para serem seus próprios gerentes. O que é administração, segundo Peter Druker Peter Ferdinand Drucker nasceu em 19 de novembro de 1909, em Viena, Áustria - faleceu em 11 de novembro de 2005, em Claremont, Califórnia, EUA. Foi filósofo e economista, detentor de um pensamento lógico infalível, considerado, sem dúvida, o maior pensador, teórico e guru da área de administração É considerado por todos o pai da Gestão Moderna, sendo o mais reconhecido dos pensadores do fenomeno dos efeitos da Globalização na economia em geral e em particular nas organizações, ainda hoje, mesmo após a sua morte, permanece inquestionavelmente como “Único” Pai da Gestão, sendo a Gestão Moderna, a ciência que trata sobre pessoas nas organizações, como dizia ele próprio. Para DRUCKER (2001) a administração é prática como a medicina, a advocacia e a engenharia, apoiando-se sobre uma teoria, que precisa ter o 4
  • 5. rigor científico. Essa prática consiste em aplicação, focando-se no específico, no caso singular e exige experiência e intuição. É necessário ter conhecimentos científicos e teóricos consistentes assim como ter o “olho clínico”. É preciso saber - “por que fazer”, “ o que fazer” e “como fazer”. Importante afirmar que administração não é administração de empresas. A administração é pertinente a todo o tipo de empreendimento humano que reúne, em uma única organização, pessoas com diferentes saberes e habilidades, sejam vinculadas às instituições com fins lucrativos ou não. A administração precisa ser aplicada aos sindicatos, às igrejas, às universidades, aos clubes, agências de serviço social, tanto como nas empresas, sendo responsável pelos seus desempenhos. A prática da administração exige o conhecimento da organização inteira, permitindo a compreensão dos reflexos que as decisões e ações dos administradores têm sobre toda a organização, uma vez que tais decisões, são tomadas no topo, e se espalham de cima para baixo. As organizações são regidas por aspectos de natureza humana e social, pela confiança, pelo entendimento mútuo e pela motivação. DRUCKER (2001) não enfatiza o “capital” e o “trabalho” como recursos de produção, mas a “administração” e o “trabalho”, considerando o administrador como o elemento dinâmico e essencial de qualquer empresa. É ele quem determina, através da qualidade e do desempenho do seu trabalho, o sucesso e a sobrevivência das empresas, com a solução quase que instantânea de todos os problemas que surgem. Considera a administração como um órgão da sociedade que deve ser capaz de transformar os recursos disponíveis, promovendo o progresso organizacional. Princípios da Administração – Peter Druker Segundo DRUCKER (2001), os administradores que entenderem os princípios essenciais da administração e trabalharem por eles orientados, serão bem-formados e bem-sucedidos. Ele apresenta os seguintes princípios: • A administração trata dos seres humanos. Sua tarefa é capacitar as pessoas a funcionar em conjunto, efetivar suas forças e tornar irrelevantes suas fraquezas. É disso que trata uma organização, e esta é a razão pela qual a administração é um fator crítico e determinante. Hoje em dia, praticamente todos nós somos empregados por instituições administradas, grandes ou pequenas, empresariais ou não. Dependemos da administração para nossa sobrevivência. E a nossa capacidade de contribuição à sociedade também depende tanto da administração das organizações em que trabalhamos quanto de nossos próprios talentos, dedicação e esforço. • A administração está profundamente inserida na cultura, porque ela trata da integração das pessoas em um empreendimento comum. O que os administradores fazem na Alemanha Ocidental, no Reino Unido, nos EUA, no Japão, ou no Brasil é exatamente o mesmo. O que difere é a maneira de fazer. Assim, um dos desafios básicos que os administradores enfrentam em 5
  • 6. países em desenvolvimento é descobrir e identificar as parcelas de suas próprias tradições, história e cultura que possam ser usadas como elementos construtivos da administração. A diferença entre o sucesso econômico do Japão e o relativo atraso da Índia é explicado, em grande parte, porque os administradores japoneses conseguiram transplantar conceitos administrativos importantes para seu próprio solo cultural e fazê-los crescer. • Toda empresa requer compromisso com metas comuns e valores compartilhados. Sem esse compromisso não há empresa, há somente uma turba. A empresa tem de ter objetivos simples, claros e unificantes. A missão da empresa tem de ser suficientemente clara e grande para promover uma visão comum. As metas que a incorporam devem ser claras, públicas e constantemente reafirmadas. A primeira tarefa da administração é pensar, estabelecer e exemplificar esses objetivos, valores e metas. • A administração deve capacitar a empresa e cada um de seus componentes a crescer e se desenvolver à medida que mudem necessidades e oportunidades. Toda empresa é uma instituição de aprendizado e de ensino. Treinamento e desenvolvimento precisam ser instituídos em todos os níveis da sua estrutura. • Toda empresa é composta de pessoas com diferentes capacidades e conhecimentos, que desempenham muitos tipos diferentes de trabalho. Deve estar ancorada na comunicação e na responsabilidade individual. Todos os componentes devem pensar sobre o que pretendem alcançar – e garantir que seus associados conheçam e entendam essa meta. Todos têm de considerar o que devem aos outros – e garantir que esses outros entendam. E todos têm de pensar naquilo que eles, por sua vez, precisam dos outros – e garantir que os outros saibam o que se espera deles. • Nem o nível de produção nem a “linha de resultados” são, por si só, uma medição adequada do desempenho da administração e da empresa. Posição no mercado, inovação, produtividade, desenvolvimento do pessoal, qualidade, resultados financeiros, todos são cruciais ao desempenho de uma organização e à sua sobrevivência. Também as instituições não-lucrativas precisam de medições em algumas áreas específicas às suas missões. Tanto quanto um ser humano, uma organização também necessita de diversas medições para avaliar sua saúde e seu desempenho. O desempenho tem de estar entranhado na empresa e na sua administração; precisa ser medido – ou ao menos julgado – além de ser continuamente melhorado. • Finalmente, a última e mais importante coisa a lembrar sobre qualquer empresa é que os resultados existem apenas no exterior. O resultado de uma empresa é um cliente satisfeito. O resultado de um hospital é um paciente curado. O resultado de uma escola é um aluno que aprendeu alguma coisa e a coloca em funcionamento dez anos mais tarde. A administração para DRUCKER (2001) é considerada como uma “arte liberal”. É “arte” porque, como vimos, é prática e aplicável, e é “liberal” porque trata dos fundamentos do conhecimento, autoconhecimento, sabedoria e liderança. As origens do conhecimento e das percepções estão 6
  • 7. nas ciências humanas e sociais, nas ciências físicas e na ética, que devem estar focadas sobre a eficiência e os resultados das organizações. As tarefas da administração: As instituições privadas ou públicas, formais ou informais, com ou sem fins lucrativos, não existem por conta própria, mas para satisfazer uma necessidade exclusiva da sociedade, da comunidade ou do indivíduo. Existem para cumprir uma finalidade social definida. Não são fins em si, são meios para que as necessidades sejam atendidas. Assim, a administração é o órgão da instituição que, como tal, só pode ser descrito e definido por sua função e contribuição, devendo cumprir as seguintes tarefas: • atingir a finalidade e a missão específicas da instituição, seja uma empresa comercial, hospital ou uma universidade; • tornar o trabalho produtivo e transformar o trabalhador em realizador; • administrar os impactos sociais e as responsabilidades sociais. “Nos negócios humanos, políticos, sociais, econômicos e empresariais – é inútil prever o futuro, para não falar em olhar para 75 anos à frente. Mas é possível – e útil – identificar eventos importantes que já aconteceram, de forma irrevogável, e que, portanto, terão efeitos previsíveis nas duas próximas décadas. Em outras palavras, é possível identificar e se preparar para o futuro que já aconteceu. O fator dominante para os negócios nas duas próximas décadas – com exceção de guerra, peste ou colisão com um cometa – não será economia ou tecnologia. Será a demografia. O fator chave para os negócios não será a superpopulação do mundo, da qual temos sido alertados nestes últimos 40 anos. Será a subpopulação dos países desenvolvidos – o Japão, os países europeus e os Estados Unidos.” (Peter Drucker, 2001) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: CHIAVENATO, I. Teoria Geral da Administração. Rio de Janeiro: Campus, 2001, 6ª edição Harold Kontz e Cyril O’Donnell, Princípios de Administração — Uma Análise das Funções Administrativas. SP:EdPioneira, 1976. FORD, Henry, Minha vida e minha obra. Rio de Janeiro – Cia Editora Nacional, 1922 MAXIMIANO, Antonio César A. Teoria geral da administração: da escola científica à competitividade na economia globalizada. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2000. DRUCKER, Peter Ferdinand. A profissão de administrador. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. DRUCKER, Peter Ferdinand. O melhor de Peter Drucker: a administração. São Paulo:Nobel, 2001. 7