SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 61
Baixar para ler offline
ProIndústria 2017
24-25 outubro - Fórum de Negócios e Educação para a Indústria Digital
Ronald Martin Dauscha
Institutos Fraunhofer
Diretor do Liaison Office Brasil
A Transformação Digital nas Indústrias:
Disruptions, Oportunidades e Desafios
R. Dauscha
© Fraunhofer
- Electrical Engineer Degree from Escola Politécnica (POLI) of the “Universidade de São Paulo” (USP)
- MBA in Industrial Administration from Universidade Federal do Paraná (UFPR)
- MBA in Entrepreneural Finances from Fundação Getúlio Vargas (FGV)
- MBA in Innovation and Technology Management from UNICAMP
- Current Head oh the Liaison Office in Brazil of the Fraunhofer Institutes Organisation (Germany)
- Current One of the Coordinators of FAPESP (Research Foundation of the SP State) of Innovation Lines (PIPE, PITE etc.)
- Current Member of CONIC (Innnovation and Competitive Council of the SP State Industry Federation)
- Current Member of MEI (Innov. Front of National Industry Confederation)
- Current FGV teacher in postgraduate courses (Entrepreneurship, Innovation, Production, Services and Administration)
- Trained and Certified by IBGC (Brazilian Institute for Corporate Governance) as Member of Board Councils
- Former CEO of CLAEQ (Center for Advanced Lines in Innovation, Excellence and Quality)
- Former Partner at Pieraccini Consultants (Innovation and Strategic Consulting, Funding and Education)
- 30 years at Siemens; last 5 years: Director of Strategy & Innovation & Regulatory Affairs of Siemens Group in Brazil
- CEO of SHC Gigaset / Siemens Group Brazil (with local R&D)
- Other managing responsibities at Siemens: R&D, Production, Service and Sales
- Founder and CEO of C2i (International Innovation Center of the Industry Federation of Paraná)
- Sales Director for Telmex in Argentina, Brazil and Chile for Nokia Siemens Network
- Former Director and President of ANPEI (National Association of R&D&Innovation of innovative companies)
- Former Coordinatior of the educational programs of ANPEI (EducANPEI)
- Former Mentor e columnist of Endeavor
- Former Member of SIBRATEC (Innovation Centers of the National Technology System; currently not active)
- Former Member of the Brazilian Center of Design (C2i)
- Former Member of the Rio de Janeiro Innovation Group of the Comercial Chamber
- Former Coordinator ot the Innovation Platform of the German – Brazil Chamber in São Paulo
- Former Member of the CGEE (Strategic Studies Center of the government in Brasilia) – responsible for Industry 4.0
- Former Advisor of EMBRAPII (Network of Industry Applied Research Centers of the brazilian government)
Ronald Martin Dauscha
*Em azul atividades e iniciativas ligadas diretamente à Inovação
Institutos Fraunhofer
The Fraunhofer Institutes at a Glance
The Fraunhofer-Gesellschaft undertakes applied research of direct utility
to private and public enterprise and of wide benefit to society.
24,500 staff
69 institutes and research units
More than 70%
is derived from contracts
with industry and from
publicly financed
research projects.
Almost 30%
is contributed by the
German federal and
Länder Governments
Financevolume
€2.1 billion
2016
ContractResearch
€1.9
billion
Major infrastructure capital
expenditure and defense
research
From Idea to Practice : Who stands wherefore?
1. Basic research
 Universities
 Helmholtz Centers
 Max Planck Institutes
2. Application-oriented research
 Industrial
research centers
 Fraunhofer Institutes
3. Industrial application
 Companies
creates basic innovations.
transfers basic innovations to the
application stage and creates
prototypical solutions.
implements application-
ready solutions in the
economy.
©Images(lefttoright):pixelio.de/MarioHeinemann;FraunhoferIPK;BernhardManfred/Stock-4B_RF
6
Fraunhofer in a Nutshell
 Professional R&D services to industry
 Demand driven research combined
with scientific excellence
 Strong integration with academia
 Autonomy of institutes combined
with simple corporate rules and strong brand
 Working in networks and countries’ policy makers
Microelectronics EMFT, ENAS, FHR, HHI, IAF, IIS, IISB, IMS, IPMS, ISIT, IZM
Associated members : AISEC, ESK, FOKUS, IDMT, IKTS,
IMWS, IZFP
Fraunhofer Groups
ICT AISEC, ESK, FIT, FKIE, FOKUS, IAIS, IAO, IDMT, IESE, IGD,
IOSB, ISST, ITWM, IVI, MEVIS, SCAI, SIT
Associated members: HHI, IIS
Life Sciences EMB, IBMT, IGB, IME, ITEM, IVV, IZI
Light & Surfaces FEP, ILT, IOF, IPM, IST, IWS
Production IEM, IFF, IML, IPA, IPK, IPT, IWU, UMSICHT
Materials and Components –
MATERIALS
EMI, IAP, IBP, ICT, IFAM, IKTS, IMWS, ISC, ISE, ISI, IWES,
IWM, IZFP, LBF, WKI
Associated members: IGB, ITWM
Institutes outside groups: IMW, IRB
Defense and Security VVS EMI, FHR, FKIE, IAF, ICT, INT, IOSB
Associated members: HHI, IIS, ISI
Pooling expertise
Fraunhofer Alliances
Adaptronics
Ambient Assisted Living
Building Innovation
Digital Media
Energy
Food Chain Management
Additive Manufacturing Cloud Computing
AdvanCer
Nanotechnology
Simulation
Photocatalysis
Polymer Surfaces
Cleaning Technology
Water Systems (SysWasser)
Traffic and Transportation
Vision
AutoMOBILE Production
Lightweight Structures
Embedded Systems
Battery
The Fraunhofer Alliances facilitate customer access to the services and
research results of the Fraunhofer-Gesellschaft. Common points of contact for
groups of institutes active in related fields provide expert advice on complex
issues and coordinate the development of appropriate solutions.
Big Data
Space
Technical Textiles
Salvador
São Paulo
Santiago de Chile
Pretoria
Stellenbosch
Cairo
Lavon
Bangalore
Jakarta
Singapore
Osaka
Tokyo
Sendai
Glasgow
Dublin
Brussels
Porto
Bolzano
Vienna
Budapest
Graz
Ensched
e
BostonPlymouth
East
Lansing
Newark
Storrs
Londo
n
Hamilton
Ulsan
Auckland
Kuala Lumpur
Nijmegen
SeoulBeijing
Campinas
San José
Jerusalem
Gothenburg
Stockholm
Fraunhofer Worldwide
 Subsidiary
 Center
 Project Center
 ICON / Strategic cooperation
 Representative / Liaison Office
 Senior Advisor
Fraunhofer Liaison Office Brazil
Strategic Cooperations
 EMBRAPII - The Brazilian Agency
for Industrial Research and
Innovation
 Scientific and Technological
Cooperation
 SENAI-CNI-Innovation Laboratories
 Establishment and structuring of
Innovation Laboratories
 Elaboration of business and
management plans
 Consulting
 FAPESP – São Paulo Research
Foudation
Scientific and Technological
Cooperation
 MCTIC-CNPq
Matchmaking for:
- “Ciências Sem Fronteiras” Program
- PhD students and PhD
Manaus (Suframa) - Hernan Valenzuela
Senior Representative at South America
Fraunhofer ENAS
Salvador (UFBA)- Vaninha Vieira
Executive Director of Fraunhofer Project Center for
Software and Systems Engineering at UFBA
Brasília- Markus Will
Head of Fraunhofer IPK Project Office Brazil
Campinas - Alexandre Martins Moreira
Business Development and Project Management
of Fraunhofer Project Center for Innovations in
Food and Bioresources at ITAL
São Paulo – R. Dauscha / Raquel Nascimento
Fraunhofer Liaison Office Brazil
Fraunhofer in Brazil
Representatives
A Transformação Digital nas Indústrias:
Disruptions, Oportunidades e Desafios
“O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso:
Singularity University / Summit 2017
Se chama experiência!”
1. São 1.600 participantes do mundo inteiro. 70% são estrangeiros. A maior delegação é do Brasil.
2. Em 2030, mil dólares vão comprar poder computacional equivalente ao cérebro humano. Em 2050, mil
dólares vão comprar poder computacional equivalente a todos os cérebros humanos juntos.
3. Em 2010 1.8 Bilhões de pessoas estavam conectadas à internet. Em 2017 são 3 Bi. Entre 2022 e
2025 será o mundo inteiro. Com mais conexões, mais oportunidades, mais gênios.
4. As próximas duas décadas serão diferentes de qualquer coisa que vivemos nos últimos cem anos.
5. Podemos prever empregos que serão absorvidos pela tecnologia. Mas não podemos prever quais
empregos vão surgir a partir da tecnologia. A dificuldade é a velocidade com que isso está
acontecendo.
6. 130 milhões de pessoas no mundo estão satisfeitas com o seu trabalho. Parece muito, mas em termos
mundiais é nada.
7. Veículos elétricos tem 90% menos moving parts do que veículos tradicionais.
8. Na China todos os taxis serão elétricos até 2020.
9. O custo de um carro elétrico vai reduzir drasticamente nos próximos 5 anos. Razões: demanda e
abundância.
10. Esqueçam os wearables. Estamos entrando na era dos insideables.
1. Human life is a software engineering problem.
2. As ferramentas do nosso tempo: big data e machine learning.
3. 3 bilhões de pessoas vivem com menos de 2,5 dólares. 80% da humanidade vive com menos de 10
dólares por dia.
4. 90% das enfermeiras que usam Watson da IBM seguem as recomendações do Watson.
5. Automação e inteligência artificial criarão empregos. Posso tornar qualquer coisa inteligente usando
inteligência artificial e ganhar dinheiro com isso. Estados Unidos é o país mais automatizado do mundo e
não perdeu emprego com isso.
6. No futuro teremos muito mais máquinas do que humanos.
7. Ensinamos da mesma forma há cem anos. Sistema educacional é resistente a uma mudança
disruptiva. Que tal just in time education?
8. Nossas premissas sobre o mundo podem limitar nosso pensamento. E isso faz toda a diferença.
9. Organizações não mudam até que todas as pessoas mudem.
10. Líderes exponenciais não tentam mudar o mundo. Eles tentam mudar a si mesmo.
1. Em 2020, 85% das interações com clientes será através de máquinas. E essa será uma das formas
de se diferenciar dos concorrentes.
2. 75% dos millennials consideram a comunicação através de mensagens de texto uma opção de
relacionamento com o cliente e tem duas vezes mais chance de se manter fiéis à empresas que
oferecerem essa forma de comunicação com eles.
3. 30% dos millennials não possuem o ícone do telefone na tela principal dos seus smartphones.
4. Empresas hoje já produzem carne de frango e gado sem matar nenhum animal. A partir da célula animal.
5. 20% de todas as buscas em dispositivos móveis já são feitas por voz.
6. Veículos e objetos autônomos vão mudar as cidades profundamente.
7. Criatividade, empatia e coragem são as habilidades do futuro.
8. As instituições de ensino que existem hoje, em sua maioria, foram criadas com pressupostos de 60 anos
atrás. O ensino médio é a chave para mudar todo o sistema educacional.
9. O principal problema da educação é cultural. Há cem anos é igual. Muitos falam de customizar ensino para
crianças, mas a chave é customizar ensino também para os professores. Um a um. Até a mudança ocorrer.
10. O futuro da educação é learning by doing.
11. Vamos mudar a lógica de "vender carros" para "vender serviços de mobilidade".
12. O mundo hoje está fazendo a transição da era industrial para a digital da mesma forma que anos atrás fazia
da era agrícola para a industrial. Mas MUITO mais rápido.
13. Existem 2.6 bilhões de smartphones no mundo. E 9 vezes mais dados somente nos últimos DOIS anos.
14. As pessoas vão aprender dentro de uma lógica de "nano-learning", e não de um longo investimento
em educação para usar somente um percentual mínimo daquilo que se aprende. Todos terão um
portfólio de trabalho, que será nano-desenvolvido.
15. Os maiores problemas do mundo são também as maiores oportunidades de negócio.
16. Robôs serão considerados uma opção de força de trabalho. Assim como hoje consideramos
funcionários, terceiros, freelances e a crowd. Simples assim.
17. Ser exponencial é atualizar e se atualizar de tudo constantemente.
18. O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso. Se chama experiência.
19. Hoje existe abundância de capital, conhecimento, habilidades e tecnologia. Não há desculpa para não fazer
as coisas. Não há limites. A única limitação é a nossa convicção e comprometimento de simplesmente ir e fazer.
20. Em poucos anos todos trabalharão para aprender, ao invés de aprender para trabalhar.
• Grandes investimentos
• Altamente pervasivo
• O mundo conectado “do lado”
• Negócios que apresentam alto crescimento
A Digitalização é Irreversível
E alguns “Componentes” aceleraram esta Evolução
t
GraudeComplexidade
1ª Revolução Industrial
Introdução de estabelecimentos com
produção mecânica movida a água e vapor
Final do
Século XVIII
Primeiro tear
mecânico
1784
2ª Revolução Industrial
Introdução da produção em massa baseada
na divisão de trabalho e uso da energia
elétrica
Início do
Século XX
3ª Revolução Industrial
Introdução da eletrônica, da T.I. e da
robótica para maior automatização da
produção
4ª Revolução Industrial
Várias Definições!
Início da
Década de 70
Hoje
Indústria 1.0
Indústria 2.0
Indústria 3.0
Indústria 4.0
Fonte: Adaptado de uberb2b.com
Programação: do robô para a peça!
Desmiticando a Sigla “4.0” na Era da Revolução Digital
Advanced Manufacturing
Partnership (AMP)
 Iniciativa para unir indústria,
pesquisadores e o governo federal
para investir em tecnologias
emergentes que criarão empregos
de alta qualidade em manufatura e
aprimorar a competitividade global
INDUSTRIE 4.0
 Parte da estratégia de
desenvolvimento de alta tecnologia
na Alemanha até o ano de 2020
Made in China 2025
 Plano lançando em 2015 na China
com a finalidade de transformar o
país em uma potência da Indústria
4.0 em um período de 10 anos
Industrial Value Chain Initiative
 Iniciativa japonesa para
acompanhar os desenvolvimentos
da indústria 4.0
Plano Estratégico Nacional em
Manufatura Avançada
2012
Programa Made in China 2025
2015
Programa Indústria 4.0
2013
Estratégia de renascimento para o Japão
2012
Todos os Países seguem a Digitalização...
Fábricas Inteligentes
Indústria do Futuro
Manufatura Avançada
Intelligent
Manufacturin
g
4ª Revolução
Industrial
Indústria 4.0
IndustryValueChain
Initiative
Indústria Inteligente
Existem várias nomenclaturas ...
• Atendimento de requisitos de consumidores individuais – da matéria prima ao
cliente
• Marketing Digital
• Flexibilidade – configuração dinâmica dos processos de negócio
• Otimização das tomadas de decisão (cada vez mais autônomas)
• Transparência de toda a cadeia em tempo real
• Recursos produtivos e eficientes – otimização contínua
• Oportunidades para novos serviços – Big Data, algoritmos inteligentes
• Indústrias com altos salários e ainda competitivas
• Novos negócios e serviços em constante geração criativa
• Garantia do futuro da indústria brasileira
• Rastreabilidade e Economia Circular
O POTENCIAL 4.0
O CONCEITO 4.0
• Não é só Indústria (“Chão de Fábrica”)
• É holístico: organização + “entorno”
• Reflete a necessidade atual de cada empresa
• Deve pavimentar a visão futura da empresa
• Considera toda Cadeia de Valor até o Cliente
• Fomenta Modelos de Negócios / Serviços Inovadores
• Necessita de uma nova Abordagem para os Recursos Humanos
• Definições reducionistas:
 A. Inversa (a partir dos “Benefícios”)
 B. “Cesta de Componentes”
 C. Integração do Chão de Fábrica (horizontal)
 D. Integração Cyber-Física (vertical)
 E. IoT (ou IIoT) – embora seja “a Tecnologia”
 Todas corretas, mas não é só isto!!!
O QUE É 4.0 ?
“O conceito de Indústria 4.0 pressupõe
ganhos em importantes dimensões,
garantindo uma organização atenta para
novas tendências e adotando uma
postura das “empresas exponenciais” e,
almejando navegar em um oceano azul.”
Qualidade / Processos
Flexibilidade no Fornecimento
(quantidade e localização)
Customização (produto sob demanda)
Competividade
(menor preço, menor prazo de entrega, mais
adequação às necessidades de clientes etc.)
Sustentabilidade
(financeira, ambiental e social)
Inversa ou pelos Benefícios
28
(os diversos fabricantes sabem oferecer bem)
Cesta de Componentes
29
• Fábricas inteligentes
• Produtos inteligentes com
identificação única e localizado a
qualquer momento
• Customização em massa
• Empregados focados em atividades
criativas e de valor adicionado
• Expansão da infraestrutura de rede
Integração Horizontal (Chão de Fábrica)
• Integração digital dos
atuadores e sinais dos
sensores, passando por
diversos níveis
30
E haverá uma drástica mudança!
Integração Vertical (Cyber-Física)
The Network
Mobile Networks Internet
Sensors, Devices
and Equipment
Application
Development
Collect, Process &
Manage Communications
DEVICE CLOUD
APPLICATION ENABLEMENT and ANALYTICS
EDGE SOFTWARE
DEVICE MANAGEMENT
Applications &
Experiences
Arquitetura IIoT
• Definições reducionistas:
 A. Inversa (a partir dos “Benefícios”)
 B. “Cesta de Componentes”
 C. Integração do Chão de Fábrica (horizontal)
 D. Integração Cyber-Física (vertical)
 E. IoT (ou IIoT) – embora seja “a Tecnologia”
 Todas corretas, mas não é só isto!!!
O QUE É 4.0 ?
Nível 4
Nível 1
Nível 2
Nível 3
Planejamento de
Negócios & Logística
Plano de Produção,
Gerenciamento Operacional, etc
Gerenciamento de
Operações de Manufatura
Programa detalhado da produção,
Rastreabilidade, Performance...
Controle
Discreto
Controle
Contínuo
Controle
Batelada 1 - Sensoreamento do processo de produção,
manipulação do processo de produção
2 - Monitoração, Controle Supervisório e controle
automático do processo de produção
Escala de Tempo
Horas, minutos, segundos, microsegundos
3 - Controle do fluxo de trabalho e de receitas,
para produzir os produtos finais desejados.
Manter registros e otimizar o processo de
produção.
Escala de Tempo
Turnos, horas, minutos, segundos
4 - Estabelecer o planejamento básico de
produção da planta, uso de materiais, entrega
e logística. Determinar níveis de estoques.
Escala de Tempo
Meses, semanas, dias, turnos
ERP,
EAM, PLM...
MES,
Batch, LIMS, SPC...
PLC, SCADA, Historian...
Sensors
Fonte: ANSI/ISA–95
TI para Manufatura:
• MES (Manufacturing
Execution Systems)
• Lean Execution (OEE e Kanban
Eletrônico)
• WMS (Warehouse
Management Systems)
• APS (Advanced Planning &
Scheduling Systems)
• IIoT (Industrial Internet of
Things)
Automação Industrial:
• Automação de Processos e
Utilidades
• Automação e Segurança de
Máquinas
FASE I (atual) – De uma Arquitetura Tradicional
Externo
Nível 4
Nível 1
Nível 2
Nível 3
Controle
Discreto
Controle
Contínuo
Controle
Batelada
ERP,
EAM, PLM...
MES,
Batch, LIMS, SPC...
PLC, SCADA, Historian...
Sensors
Edge
IoT
Gateway
Gateway
Functionalities
Industrial
Connectivity
Suppliers, Fleet, Web...
Cloud
Mashup User Interface
Machine to Machine
Workflow
Applications
Analytics (ML)
Descriptive
Predictive
Prescriptive
Industrial Big Data
Digital Platform
FASE II – Por uma Arquitetura Híbrida: Tradicional + IIoT
35
(Plug-and-Play nas pontas e Aplicativos na Nuvem fazem TODAS
as funções!)
All Machines and Elements of an Organization and
their Value Chain
Como fazer a Transição?
Indústria Avançada
Rumo 4.0
Matemática Industrial
Logística Inteligente
Infraestrutura de
Inovação
Institutos, centros e
parques
Qualidade e
Processos
Lean manufacturing
Novas necessidades
Novas ações
Sistemas de Gestão
Implementação e
apoio
para certificação
Estudos e Pesquisas
Temas diversos
Desdobramento e Aplicações da Revolução
Digital
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO
FORNECEDORES
TECNOLOGIAS PARA A EMPRESA 4.0
LOGÍSTICA E PÓS VENDA
GESTÃO DA QUALIDADE E PROCESSOS
1
2
3
4
5
6
Fases do Plano de Ação
Assessement
TECNOLOGIAS PARA INDÚSTRIA 4.0
Diagnóstico
GESTÃO DA
QUALIDADE E
PROCESSOS
ENGENHARIA,
PESQUISA,
DESENVOLVIMENTO E
INOVAÇÃO
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO
LOGÍSTICA E PÓS
VENDA
FORNECEDORES
Next Step: sim!
Fase 1
Fase 2
Fase 3
Fase 4
Fase 0
Diagnóstico dos 6 eixos
Considerando também nas dimensões de Gestão, Pessoas,
Processos, Tecnologia, Segurança, Sustentabilidade e
EMPRESAS EXPONÊNCIAIS
Estratégia
Resultado do Diagnóstico
Estratégia
Ciclo de Progressão: Maturidade, Visão e Missão
2016 20202018
Revisão da
Visão e Missão
Visão e Missão X Visão e Missão X1
Aplicação do assessmet
Diagnóstico
Plano de açãoExecução
Avaliação da Maturidade
Aplicação do
assessmet
Diagnóstico
Plano de açãoExecução
Avaliação da
Maturidade
PARE,
QUESTIONE-SE
E REFLITA
PERIODICAMEN
TE!
Indústria Avançada
Rumo 4.0
Matemática Industrial
Logística Inteligente
Infraestrutura de
Inovação
Institutos, centros e
parques
Qualidade e
Processos
Lean manufacturing
Novas necessidades
Novas ações
Sistemas de Gestão
Implementação e
apoio
para certificação
Estudos e Pesquisas
Temas diversos
Confidencial
objetos
decapagem corte inicial
laminação
recozimento acabamento
corte
intermediário
revestimento
metalização
corte final
itens
PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS
MATEMÁTICA INDUSTRIAL
maximizar
sujeito a:
o preenchimento de uma bobina com fitas a serem cortadas dela,
tendo em vista um custo
o preenchimento respeitar o tamanho de uma bobina
o preenchimento respeitar o tamanho de cada sub-bobina
um limite de facas para cortar sub-bobinas
um limite de facas para cortar fitas
um limite de demanda de fitas
condições matemáticas para existência de um esquema de corte
ESCOPO
PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS
MATEMÁTICA INDUSTRIAL
1 1
( ) ( )
   
  
           
   
q q
i ik k k i ik k k
k V i N k V i N
u a c y u a c y
1 1
2 2 1( ) ( )
   
        
q q
i ik k i ik k
k V i N k V i N
a S y a S y S L
min 2 max
1 1
   
     
    

s
k k
i ik
i Nk k
y y
L a S L
y y
, sk V , s = 1, ..., q
1
1 1
q
k k
k V k V
y y F
 
    
2 1
s
ik
i N
a F

  1, qk V V V    , 1, ...,s q
1 q
ik k ik k i
k V k V
a y a y d
 
    1, qi N N N   
, 0ik ka y  1    qi N N N 1,     qk V V Ve inteiros,
ESCOPO
maximizar
sujeito a:
PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS
MATEMÁTICA INDUSTRIAL
A prática
Com heurística
matemática
Com Otimização
Matemática
Perdas
Observação
RESULTADO
PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS
MATEMÁTICA INDUSTRIAL
 54% é transporte = R$ 366 bilhões
Custos com logística 11,5% do PIB Brasil R$ 678 bilhões
2,10
%
1,90
%
4,70
%
8,70
%
0,00%
5,00%
10,00%
Custos Logísticos
(Transporte, Estoque
e Armazenagem) em
relação à Receita
Líquida das…
 67% é rodoviário = R$ 245 bilhões
PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS
LOGÍSTICA INTELIGENTE
LOGÍSTICA INTELIGENTE
PREVISTA X OTIMIZADA
Verde – rota prevista
Azul – rota otimizada
Como Inovar na Tran$ição?
Pesquisa Inovativa na Pequena
Empresa – PIPE FAPESP
 Pesquisa na pequena empresa
 potencial de retorno comercial
 aumento da competitividade da empresa
 estimular a criação de “cultura de inovação permanente” (FAPESP
1997)
 Condições
 não se exige contrapartida
 Empresas com menos do que 250 empregados
 até R$ 1.250.000 por projeto
 pesquisador principal deve ser vinculado à empresa
 Seleção
 Comitês com pesquisadores de empresas e acadêmicos
 Coordenação de Área - Pesquisa para Inovação
5105/12/2017
pipe-20-anos-20170629.pptx;
© C.H. Brito Cruz e Fapesp
PIPE FAPESP:
Praticamente 1 projeto / dia útil em 2016
05/12/2017
pipe-20-anos-20170629.pptx;
© C.H. Brito Cruz e Fapesp52
Pipe FAPESP:
Valor contratado em Auxílios, 1992-2016
5305/12/2017
pipe-20-anos-20170629.pptx;
© C.H. Brito Cruz e Fapesp
Localização dos projetos
Boas universidades atraem PE
54
Munic. Qtd
SP 488
Campinas 289
S. Carlos 279
SJCampos 145
Rib. Preto 92
Piracicaba 44
Botucatu 27
05/12/2017
pipe-20-anos-20170629.pptx;
© C.H. Brito Cruz e Fapesp
• Objetivo: desenvolver tecnologias para a otimização e a flexibilização de
processos fabris e de sua da cadeia de valor.
• Financiado com recursos da FAPESP, da empresa ou consórcio e das
universidades e institutos participantes.
• Empresa participa da gestão do Centro e, junto com a FAPESP, avalia
periodicamente suas atividades.
• A FAPESP estará nos próximos meses recebendo manifestações de
empresas interessadas que, uma vez selecionadas, assinarão um Acordo
de Cooperação Científica e Tecnológica, para então lançar chamadas
públicas para a escolha das instituições sede dos Centros.
Edital Centro de Pesquisa em Engenharia em Manufatura Avançada
• Manufatura Aditiva (impressão 3D, manufatura híbrida, etc.);
• Sistemas ciber-físicos (TIC, sistemas mecatrônicos);
• Redes de Comunicações e segurança cibernética;
• Sensores e Rastreadores;
• Virtualização, Modelagem e Simulação;
• Digitalização (hardware e software);
• Tecnologias de apoio (realidade aumentada, nano, wearables, etc.);
• Inteligência Artificial, Computação ubíqua, Analytics e Big data;
• Novos Materiais e Materiais inteligentes;
• Fotônica: lasers, displays, optoeletrônica e eletrônica flexível;
• Digitalização da Cadeia de Valor;
• Logística Inteligente e Otimizada.
Temas de destaque para P&D
Fraunhofer Project Center for Innovation in
Advanced Manufacturing at ITA (Technological
Institute of Aeronautics)
 Support the scientific, technological and economic development in Brazil
 Support the Brazilian industry with applied research and innovation projects
 Acquiring and execute joint RD&I projects with industry in Brazil, in cooperation
with ITA and the SENAI Innovation Institutes in Santa Catarina
 Focus on Advanced Manufacturing or Industry 4.0 solutions
Strategic Objectives
 Duration of the Fraunhofer Project Center: 3 years
 Financing in Germany: Fraunhofer Headquarters and Fraunhofer IPK (€ 1 million) - Staff
costs, travel costs and marketing costs
 Financing in Brazil: ITA (approx. € 1 million) - Staff costs, infrastructure and equipment
Project framework
 Technological Institute of Aeronautics – ITA
 Fraunhofer IPK
Partners
Robôs:
De Ameaça e Perigosos…
Robôs:
De Ameaça e Perigoso…pa…Colaborativos e Submissos
A Transformação Digital está a Alcance de Todos!
Muito Obrigado!!!
Ronald Martin Dauscha
Institutos Fraunhofer
Diretor do Liaison Office Brasil
+11 9 8117 3954
ronald.dauscha@fraunhofer.org.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Encarte Especial Revista Cisco Live para Futurecom
Encarte Especial Revista Cisco Live para FuturecomEncarte Especial Revista Cisco Live para Futurecom
Encarte Especial Revista Cisco Live para FuturecomCisco do Brasil
 
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...IdeaValley Sergio Cabral Cavalcanti
 
Cloud computing
Cloud computingCloud computing
Cloud computingizabel15
 
Artigo paulo lagos artigo
Artigo paulo lagos artigoArtigo paulo lagos artigo
Artigo paulo lagos artigoThiago Firmino
 
Gartner symposium 2013
Gartner symposium 2013Gartner symposium 2013
Gartner symposium 2013inovaDay .
 
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - Accenture
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - AccenturePIF2019 - A02 - Carlos Boechat - Accenture
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - AccentureEvandro Gama (Prof. Dr.)
 
Mercado De Trabalho Em Tecnologia
Mercado De Trabalho Em TecnologiaMercado De Trabalho Em Tecnologia
Mercado De Trabalho Em TecnologiaGilberto Caldeira
 
IoT e a Mudança na Manufatura
IoT e a Mudança na ManufaturaIoT e a Mudança na Manufatura
IoT e a Mudança na ManufaturaCESAR
 
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLICNseg
 
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...Opencadd Advanced Technology
 
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial Revolution
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial RevolutionMicrosoft, Digital Transformation and the 4th Industrial Revolution
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial RevolutionRichard Chaves
 
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais Conectado
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais ConectadoO Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais Conectado
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais ConectadoRichard Chaves
 
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábricaProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábricaCADWARE-TECHNOLOGY
 

Mais procurados (20)

Encarte Especial Revista Cisco Live para Futurecom
Encarte Especial Revista Cisco Live para FuturecomEncarte Especial Revista Cisco Live para Futurecom
Encarte Especial Revista Cisco Live para Futurecom
 
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...
Idea Valley Digital Inclusion WireLess Rural Broadband Brazil Vizion WCAI Ser...
 
Cloud computing
Cloud computingCloud computing
Cloud computing
 
Artigo paulo lagos artigo
Artigo paulo lagos artigoArtigo paulo lagos artigo
Artigo paulo lagos artigo
 
Gartner symposium 2013
Gartner symposium 2013Gartner symposium 2013
Gartner symposium 2013
 
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - Accenture
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - AccenturePIF2019 - A02 - Carlos Boechat - Accenture
PIF2019 - A02 - Carlos Boechat - Accenture
 
Mercado De Trabalho Em Tecnologia
Mercado De Trabalho Em TecnologiaMercado De Trabalho Em Tecnologia
Mercado De Trabalho Em Tecnologia
 
Mobilidade
MobilidadeMobilidade
Mobilidade
 
ProIndústria 2018 - dia 24 - H201 - A03b
ProIndústria 2018 - dia 24 - H201 - A03bProIndústria 2018 - dia 24 - H201 - A03b
ProIndústria 2018 - dia 24 - H201 - A03b
 
IoT e a Mudança na Manufatura
IoT e a Mudança na ManufaturaIoT e a Mudança na Manufatura
IoT e a Mudança na Manufatura
 
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI
8ª CONSEGURO - GIL GIARDELLI
 
Novos horizontes tecnologia
Novos horizontes tecnologiaNovos horizontes tecnologia
Novos horizontes tecnologia
 
Habilidades do futuro 2019 by linkedin
Habilidades do futuro 2019   by linkedinHabilidades do futuro 2019   by linkedin
Habilidades do futuro 2019 by linkedin
 
Indústria 4.0 Tecnologia e inovação
Indústria 4.0 Tecnologia e inovaçãoIndústria 4.0 Tecnologia e inovação
Indústria 4.0 Tecnologia e inovação
 
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...
Sociedade 5.0 "Sociedade Super Inteligente (Juliano Reinert- Católica de SC) ...
 
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial Revolution
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial RevolutionMicrosoft, Digital Transformation and the 4th Industrial Revolution
Microsoft, Digital Transformation and the 4th Industrial Revolution
 
ProIndústria2018 - Sala Beta - A05
ProIndústria2018 - Sala Beta - A05ProIndústria2018 - Sala Beta - A05
ProIndústria2018 - Sala Beta - A05
 
Creative tech trends
Creative tech trendsCreative tech trends
Creative tech trends
 
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais Conectado
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais ConectadoO Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais Conectado
O Impacto Experiência Em Um Mundo Cada Vez Mais Conectado
 
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábricaProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica
ProIndústria 2017 - A12a - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica
 

Semelhante a ProIndústria 2017 - A01 - A transformação digital nas indústrias - disruptions, oportunidades e desafios

Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de Itapetininga
Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de ItapetiningaVisao geral v semana de tecnologia da Fatec de Itapetininga
Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de ItapetiningaFabio San
 
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-Systems
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-SystemsPLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-Systems
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-SystemsEvandro Gama (Prof. Dr.)
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalLuciano Sathler
 
De toni plenária cofecon-14072017
De toni plenária cofecon-14072017De toni plenária cofecon-14072017
De toni plenária cofecon-14072017Jackson De Toni
 
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o BrasilRoberto C. Mayer
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...Rio Info
 
Apresentação WCIT 2016
Apresentação WCIT 2016Apresentação WCIT 2016
Apresentação WCIT 2016Brasscom
 
Ii seminário big data brasil
Ii seminário big data brasilIi seminário big data brasil
Ii seminário big data brasilMarcos CAVALCANTI
 
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e EmpresaProf. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresaauspin
 
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010Carlos Serrao
 
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundo
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundoWebinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundo
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundoEmbarcados
 
ICPD_2011_2012
ICPD_2011_2012ICPD_2011_2012
ICPD_2011_2012Rui Raposo
 
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...CADWARE-TECHNOLOGY
 

Semelhante a ProIndústria 2017 - A01 - A transformação digital nas indústrias - disruptions, oportunidades e desafios (20)

ENCOAD 2017 - Preparando o Profissional do Futuro para a Indústria 4.0
ENCOAD 2017 - Preparando o Profissional do Futuro para a Indústria 4.0ENCOAD 2017 - Preparando o Profissional do Futuro para a Indústria 4.0
ENCOAD 2017 - Preparando o Profissional do Futuro para a Indústria 4.0
 
Folder Institucional
Folder InstitucionalFolder Institucional
Folder Institucional
 
Desafios do Administrador na Revolução 4.0
Desafios do Administrador na Revolução 4.0Desafios do Administrador na Revolução 4.0
Desafios do Administrador na Revolução 4.0
 
Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de Itapetininga
Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de ItapetiningaVisao geral v semana de tecnologia da Fatec de Itapetininga
Visao geral v semana de tecnologia da Fatec de Itapetininga
 
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-Systems
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-SystemsPLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-Systems
PLM Summit 2019 - A02 - Lucio Castilho - T-Systems
 
FGV/EAESP - Caderno de Inovacao | Vol. 7
FGV/EAESP - Caderno de Inovacao | Vol. 7FGV/EAESP - Caderno de Inovacao | Vol. 7
FGV/EAESP - Caderno de Inovacao | Vol. 7
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
 
De toni plenária cofecon-14072017
De toni plenária cofecon-14072017De toni plenária cofecon-14072017
De toni plenária cofecon-14072017
 
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil
2014 04 16 como conquistamos o wcit 2016 para o Brasil
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Parte 1 – Inovação para ...
 
Apresentação WCIT 2016
Apresentação WCIT 2016Apresentação WCIT 2016
Apresentação WCIT 2016
 
Ii seminário big data brasil
Ii seminário big data brasilIi seminário big data brasil
Ii seminário big data brasil
 
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e EmpresaProf. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
Prof. Vanderlei Bagnato - Universidade-Inovação e Empresa
 
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010
aula de PED - Academia ISCTE-IUL 2010
 
ProIndústria2018 - Sala Alfa - A08
ProIndústria2018 - Sala Alfa - A08ProIndústria2018 - Sala Alfa - A08
ProIndústria2018 - Sala Alfa - A08
 
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundo
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundoWebinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundo
Webinar : O impacto da Indústria 4.0 no mundo
 
ICPD_2011_2012
ICPD_2011_2012ICPD_2011_2012
ICPD_2011_2012
 
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...
ProIndústria 2017 - A05 - Como inserir a experiência do usuário no desenvolvi...
 
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e InovaçãoEmbrapa: Empreededorismo e Inovação
Embrapa: Empreededorismo e Inovação
 
109722.pptx
109722.pptx109722.pptx
109722.pptx
 

Mais de CADWARE-TECHNOLOGY

PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril
PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril
PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril CADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 01a
PLM Summit 2018 Apresentação 01aPLM Summit 2018 Apresentação 01a
PLM Summit 2018 Apresentação 01aCADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 01b
PLM Summit 2018 Apresentação 01bPLM Summit 2018 Apresentação 01b
PLM Summit 2018 Apresentação 01bCADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 03a
PLM Summit 2018 Apresentação 03aPLM Summit 2018 Apresentação 03a
PLM Summit 2018 Apresentação 03aCADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 03b
PLM Summit 2018 Apresentação 03bPLM Summit 2018 Apresentação 03b
PLM Summit 2018 Apresentação 03bCADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 04
PLM Summit 2018 Apresentação 04PLM Summit 2018 Apresentação 04
PLM Summit 2018 Apresentação 04CADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentação 05
PLM Summit 2018 Apresentação 05PLM Summit 2018 Apresentação 05
PLM Summit 2018 Apresentação 05CADWARE-TECHNOLOGY
 
PLM Summit 2018 Apresentacao 07
PLM Summit 2018 Apresentacao 07PLM Summit 2018 Apresentacao 07
PLM Summit 2018 Apresentacao 07CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de SorocabaProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de SorocabaCADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrial
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrialProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrial
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrialCADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de SorocabaProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de SorocabaCADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizados
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizadosProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizados
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizadosCADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...CADWARE-TECHNOLOGY
 
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...CADWARE-TECHNOLOGY
 
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃOFERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃOCADWARE-TECHNOLOGY
 
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIA
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DOENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIAOS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DOENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIA
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIACADWARE-TECHNOLOGY
 

Mais de CADWARE-TECHNOLOGY (20)

PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril
PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril
PLM Summit 2018 Apresentações 10 de abril
 
PLM Summit 2018 Apresentação 01a
PLM Summit 2018 Apresentação 01aPLM Summit 2018 Apresentação 01a
PLM Summit 2018 Apresentação 01a
 
PLM Summit 2018 Apresentação 01b
PLM Summit 2018 Apresentação 01bPLM Summit 2018 Apresentação 01b
PLM Summit 2018 Apresentação 01b
 
PLM Summit 2018 Apresentação 03a
PLM Summit 2018 Apresentação 03aPLM Summit 2018 Apresentação 03a
PLM Summit 2018 Apresentação 03a
 
PLM Summit 2018 Apresentação 03b
PLM Summit 2018 Apresentação 03bPLM Summit 2018 Apresentação 03b
PLM Summit 2018 Apresentação 03b
 
PLM Summit 2018 Apresentação 04
PLM Summit 2018 Apresentação 04PLM Summit 2018 Apresentação 04
PLM Summit 2018 Apresentação 04
 
PLM Summit 2018 Apresentação 05
PLM Summit 2018 Apresentação 05PLM Summit 2018 Apresentação 05
PLM Summit 2018 Apresentação 05
 
PLM Summit 2018 Apresentacao 07
PLM Summit 2018 Apresentacao 07PLM Summit 2018 Apresentacao 07
PLM Summit 2018 Apresentacao 07
 
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de SorocabaProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A00 - Facens - Faculdade de Engenharia de Sorocaba
 
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrial
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrialProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrial
ProIndústria 2017 - A02 - Novos valores do ecossistema industrial
 
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de SorocabaProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
 
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizados
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizadosProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizados
ProIndústria 2017 - A08 - Como a indústria 4.0 viabiliza produtos customizados
 
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09a - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
 
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
ProIndústria 2017 - A09b - Inovação nos modelos de negócios para novos valore...
 
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...
ProIndústria 2017 - A10 - Como viabilizar plataformas virtuais de tecnologia ...
 
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0
ProIndústria 2017- A11 - Gestão de rentabilidade e custos na indústria 4.0
 
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...
ProIndústria 2017 A12b - Novas fronteiras para a automação do chão de fábrica...
 
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...
ProIndústria 2017 A13 - O profissional que as empresas necessitam para suprir...
 
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃOFERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
 
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIA
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DOENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIAOS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DOENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIA
OS AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR DE ENGENHARIA
 

Último

INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...azulassessoria9
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...azulassessoria9
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfAutonoma
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...azulassessoria9
 

Último (20)

INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 

ProIndústria 2017 - A01 - A transformação digital nas indústrias - disruptions, oportunidades e desafios

  • 1. ProIndústria 2017 24-25 outubro - Fórum de Negócios e Educação para a Indústria Digital Ronald Martin Dauscha Institutos Fraunhofer Diretor do Liaison Office Brasil A Transformação Digital nas Indústrias: Disruptions, Oportunidades e Desafios
  • 3. © Fraunhofer - Electrical Engineer Degree from Escola Politécnica (POLI) of the “Universidade de São Paulo” (USP) - MBA in Industrial Administration from Universidade Federal do Paraná (UFPR) - MBA in Entrepreneural Finances from Fundação Getúlio Vargas (FGV) - MBA in Innovation and Technology Management from UNICAMP - Current Head oh the Liaison Office in Brazil of the Fraunhofer Institutes Organisation (Germany) - Current One of the Coordinators of FAPESP (Research Foundation of the SP State) of Innovation Lines (PIPE, PITE etc.) - Current Member of CONIC (Innnovation and Competitive Council of the SP State Industry Federation) - Current Member of MEI (Innov. Front of National Industry Confederation) - Current FGV teacher in postgraduate courses (Entrepreneurship, Innovation, Production, Services and Administration) - Trained and Certified by IBGC (Brazilian Institute for Corporate Governance) as Member of Board Councils - Former CEO of CLAEQ (Center for Advanced Lines in Innovation, Excellence and Quality) - Former Partner at Pieraccini Consultants (Innovation and Strategic Consulting, Funding and Education) - 30 years at Siemens; last 5 years: Director of Strategy & Innovation & Regulatory Affairs of Siemens Group in Brazil - CEO of SHC Gigaset / Siemens Group Brazil (with local R&D) - Other managing responsibities at Siemens: R&D, Production, Service and Sales - Founder and CEO of C2i (International Innovation Center of the Industry Federation of Paraná) - Sales Director for Telmex in Argentina, Brazil and Chile for Nokia Siemens Network - Former Director and President of ANPEI (National Association of R&D&Innovation of innovative companies) - Former Coordinatior of the educational programs of ANPEI (EducANPEI) - Former Mentor e columnist of Endeavor - Former Member of SIBRATEC (Innovation Centers of the National Technology System; currently not active) - Former Member of the Brazilian Center of Design (C2i) - Former Member of the Rio de Janeiro Innovation Group of the Comercial Chamber - Former Coordinator ot the Innovation Platform of the German – Brazil Chamber in São Paulo - Former Member of the CGEE (Strategic Studies Center of the government in Brasilia) – responsible for Industry 4.0 - Former Advisor of EMBRAPII (Network of Industry Applied Research Centers of the brazilian government) Ronald Martin Dauscha *Em azul atividades e iniciativas ligadas diretamente à Inovação
  • 5. The Fraunhofer Institutes at a Glance The Fraunhofer-Gesellschaft undertakes applied research of direct utility to private and public enterprise and of wide benefit to society. 24,500 staff 69 institutes and research units More than 70% is derived from contracts with industry and from publicly financed research projects. Almost 30% is contributed by the German federal and Länder Governments Financevolume €2.1 billion 2016 ContractResearch €1.9 billion Major infrastructure capital expenditure and defense research
  • 6. From Idea to Practice : Who stands wherefore? 1. Basic research  Universities  Helmholtz Centers  Max Planck Institutes 2. Application-oriented research  Industrial research centers  Fraunhofer Institutes 3. Industrial application  Companies creates basic innovations. transfers basic innovations to the application stage and creates prototypical solutions. implements application- ready solutions in the economy. ©Images(lefttoright):pixelio.de/MarioHeinemann;FraunhoferIPK;BernhardManfred/Stock-4B_RF 6
  • 7. Fraunhofer in a Nutshell  Professional R&D services to industry  Demand driven research combined with scientific excellence  Strong integration with academia  Autonomy of institutes combined with simple corporate rules and strong brand  Working in networks and countries’ policy makers
  • 8. Microelectronics EMFT, ENAS, FHR, HHI, IAF, IIS, IISB, IMS, IPMS, ISIT, IZM Associated members : AISEC, ESK, FOKUS, IDMT, IKTS, IMWS, IZFP Fraunhofer Groups ICT AISEC, ESK, FIT, FKIE, FOKUS, IAIS, IAO, IDMT, IESE, IGD, IOSB, ISST, ITWM, IVI, MEVIS, SCAI, SIT Associated members: HHI, IIS Life Sciences EMB, IBMT, IGB, IME, ITEM, IVV, IZI Light & Surfaces FEP, ILT, IOF, IPM, IST, IWS Production IEM, IFF, IML, IPA, IPK, IPT, IWU, UMSICHT Materials and Components – MATERIALS EMI, IAP, IBP, ICT, IFAM, IKTS, IMWS, ISC, ISE, ISI, IWES, IWM, IZFP, LBF, WKI Associated members: IGB, ITWM Institutes outside groups: IMW, IRB Defense and Security VVS EMI, FHR, FKIE, IAF, ICT, INT, IOSB Associated members: HHI, IIS, ISI
  • 9. Pooling expertise Fraunhofer Alliances Adaptronics Ambient Assisted Living Building Innovation Digital Media Energy Food Chain Management Additive Manufacturing Cloud Computing AdvanCer Nanotechnology Simulation Photocatalysis Polymer Surfaces Cleaning Technology Water Systems (SysWasser) Traffic and Transportation Vision AutoMOBILE Production Lightweight Structures Embedded Systems Battery The Fraunhofer Alliances facilitate customer access to the services and research results of the Fraunhofer-Gesellschaft. Common points of contact for groups of institutes active in related fields provide expert advice on complex issues and coordinate the development of appropriate solutions. Big Data Space Technical Textiles
  • 10. Salvador São Paulo Santiago de Chile Pretoria Stellenbosch Cairo Lavon Bangalore Jakarta Singapore Osaka Tokyo Sendai Glasgow Dublin Brussels Porto Bolzano Vienna Budapest Graz Ensched e BostonPlymouth East Lansing Newark Storrs Londo n Hamilton Ulsan Auckland Kuala Lumpur Nijmegen SeoulBeijing Campinas San José Jerusalem Gothenburg Stockholm Fraunhofer Worldwide  Subsidiary  Center  Project Center  ICON / Strategic cooperation  Representative / Liaison Office  Senior Advisor
  • 11. Fraunhofer Liaison Office Brazil Strategic Cooperations  EMBRAPII - The Brazilian Agency for Industrial Research and Innovation  Scientific and Technological Cooperation  SENAI-CNI-Innovation Laboratories  Establishment and structuring of Innovation Laboratories  Elaboration of business and management plans  Consulting  FAPESP – São Paulo Research Foudation Scientific and Technological Cooperation  MCTIC-CNPq Matchmaking for: - “Ciências Sem Fronteiras” Program - PhD students and PhD
  • 12. Manaus (Suframa) - Hernan Valenzuela Senior Representative at South America Fraunhofer ENAS Salvador (UFBA)- Vaninha Vieira Executive Director of Fraunhofer Project Center for Software and Systems Engineering at UFBA Brasília- Markus Will Head of Fraunhofer IPK Project Office Brazil Campinas - Alexandre Martins Moreira Business Development and Project Management of Fraunhofer Project Center for Innovations in Food and Bioresources at ITAL São Paulo – R. Dauscha / Raquel Nascimento Fraunhofer Liaison Office Brazil Fraunhofer in Brazil Representatives
  • 13. A Transformação Digital nas Indústrias: Disruptions, Oportunidades e Desafios
  • 14. “O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso: Singularity University / Summit 2017 Se chama experiência!”
  • 15. 1. São 1.600 participantes do mundo inteiro. 70% são estrangeiros. A maior delegação é do Brasil. 2. Em 2030, mil dólares vão comprar poder computacional equivalente ao cérebro humano. Em 2050, mil dólares vão comprar poder computacional equivalente a todos os cérebros humanos juntos. 3. Em 2010 1.8 Bilhões de pessoas estavam conectadas à internet. Em 2017 são 3 Bi. Entre 2022 e 2025 será o mundo inteiro. Com mais conexões, mais oportunidades, mais gênios. 4. As próximas duas décadas serão diferentes de qualquer coisa que vivemos nos últimos cem anos. 5. Podemos prever empregos que serão absorvidos pela tecnologia. Mas não podemos prever quais empregos vão surgir a partir da tecnologia. A dificuldade é a velocidade com que isso está acontecendo. 6. 130 milhões de pessoas no mundo estão satisfeitas com o seu trabalho. Parece muito, mas em termos mundiais é nada. 7. Veículos elétricos tem 90% menos moving parts do que veículos tradicionais. 8. Na China todos os taxis serão elétricos até 2020. 9. O custo de um carro elétrico vai reduzir drasticamente nos próximos 5 anos. Razões: demanda e abundância. 10. Esqueçam os wearables. Estamos entrando na era dos insideables.
  • 16. 1. Human life is a software engineering problem. 2. As ferramentas do nosso tempo: big data e machine learning. 3. 3 bilhões de pessoas vivem com menos de 2,5 dólares. 80% da humanidade vive com menos de 10 dólares por dia. 4. 90% das enfermeiras que usam Watson da IBM seguem as recomendações do Watson. 5. Automação e inteligência artificial criarão empregos. Posso tornar qualquer coisa inteligente usando inteligência artificial e ganhar dinheiro com isso. Estados Unidos é o país mais automatizado do mundo e não perdeu emprego com isso. 6. No futuro teremos muito mais máquinas do que humanos. 7. Ensinamos da mesma forma há cem anos. Sistema educacional é resistente a uma mudança disruptiva. Que tal just in time education? 8. Nossas premissas sobre o mundo podem limitar nosso pensamento. E isso faz toda a diferença. 9. Organizações não mudam até que todas as pessoas mudem. 10. Líderes exponenciais não tentam mudar o mundo. Eles tentam mudar a si mesmo.
  • 17. 1. Em 2020, 85% das interações com clientes será através de máquinas. E essa será uma das formas de se diferenciar dos concorrentes. 2. 75% dos millennials consideram a comunicação através de mensagens de texto uma opção de relacionamento com o cliente e tem duas vezes mais chance de se manter fiéis à empresas que oferecerem essa forma de comunicação com eles. 3. 30% dos millennials não possuem o ícone do telefone na tela principal dos seus smartphones. 4. Empresas hoje já produzem carne de frango e gado sem matar nenhum animal. A partir da célula animal. 5. 20% de todas as buscas em dispositivos móveis já são feitas por voz. 6. Veículos e objetos autônomos vão mudar as cidades profundamente. 7. Criatividade, empatia e coragem são as habilidades do futuro. 8. As instituições de ensino que existem hoje, em sua maioria, foram criadas com pressupostos de 60 anos atrás. O ensino médio é a chave para mudar todo o sistema educacional. 9. O principal problema da educação é cultural. Há cem anos é igual. Muitos falam de customizar ensino para crianças, mas a chave é customizar ensino também para os professores. Um a um. Até a mudança ocorrer. 10. O futuro da educação é learning by doing.
  • 18. 11. Vamos mudar a lógica de "vender carros" para "vender serviços de mobilidade". 12. O mundo hoje está fazendo a transição da era industrial para a digital da mesma forma que anos atrás fazia da era agrícola para a industrial. Mas MUITO mais rápido. 13. Existem 2.6 bilhões de smartphones no mundo. E 9 vezes mais dados somente nos últimos DOIS anos. 14. As pessoas vão aprender dentro de uma lógica de "nano-learning", e não de um longo investimento em educação para usar somente um percentual mínimo daquilo que se aprende. Todos terão um portfólio de trabalho, que será nano-desenvolvido. 15. Os maiores problemas do mundo são também as maiores oportunidades de negócio. 16. Robôs serão considerados uma opção de força de trabalho. Assim como hoje consideramos funcionários, terceiros, freelances e a crowd. Simples assim. 17. Ser exponencial é atualizar e se atualizar de tudo constantemente. 18. O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso. Se chama experiência. 19. Hoje existe abundância de capital, conhecimento, habilidades e tecnologia. Não há desculpa para não fazer as coisas. Não há limites. A única limitação é a nossa convicção e comprometimento de simplesmente ir e fazer. 20. Em poucos anos todos trabalharão para aprender, ao invés de aprender para trabalhar.
  • 19. • Grandes investimentos • Altamente pervasivo • O mundo conectado “do lado” • Negócios que apresentam alto crescimento A Digitalização é Irreversível
  • 20. E alguns “Componentes” aceleraram esta Evolução
  • 21. t GraudeComplexidade 1ª Revolução Industrial Introdução de estabelecimentos com produção mecânica movida a água e vapor Final do Século XVIII Primeiro tear mecânico 1784 2ª Revolução Industrial Introdução da produção em massa baseada na divisão de trabalho e uso da energia elétrica Início do Século XX 3ª Revolução Industrial Introdução da eletrônica, da T.I. e da robótica para maior automatização da produção 4ª Revolução Industrial Várias Definições! Início da Década de 70 Hoje Indústria 1.0 Indústria 2.0 Indústria 3.0 Indústria 4.0 Fonte: Adaptado de uberb2b.com Programação: do robô para a peça! Desmiticando a Sigla “4.0” na Era da Revolução Digital
  • 22. Advanced Manufacturing Partnership (AMP)  Iniciativa para unir indústria, pesquisadores e o governo federal para investir em tecnologias emergentes que criarão empregos de alta qualidade em manufatura e aprimorar a competitividade global INDUSTRIE 4.0  Parte da estratégia de desenvolvimento de alta tecnologia na Alemanha até o ano de 2020 Made in China 2025  Plano lançando em 2015 na China com a finalidade de transformar o país em uma potência da Indústria 4.0 em um período de 10 anos Industrial Value Chain Initiative  Iniciativa japonesa para acompanhar os desenvolvimentos da indústria 4.0 Plano Estratégico Nacional em Manufatura Avançada 2012 Programa Made in China 2025 2015 Programa Indústria 4.0 2013 Estratégia de renascimento para o Japão 2012 Todos os Países seguem a Digitalização...
  • 23. Fábricas Inteligentes Indústria do Futuro Manufatura Avançada Intelligent Manufacturin g 4ª Revolução Industrial Indústria 4.0 IndustryValueChain Initiative Indústria Inteligente Existem várias nomenclaturas ...
  • 24. • Atendimento de requisitos de consumidores individuais – da matéria prima ao cliente • Marketing Digital • Flexibilidade – configuração dinâmica dos processos de negócio • Otimização das tomadas de decisão (cada vez mais autônomas) • Transparência de toda a cadeia em tempo real • Recursos produtivos e eficientes – otimização contínua • Oportunidades para novos serviços – Big Data, algoritmos inteligentes • Indústrias com altos salários e ainda competitivas • Novos negócios e serviços em constante geração criativa • Garantia do futuro da indústria brasileira • Rastreabilidade e Economia Circular O POTENCIAL 4.0
  • 25. O CONCEITO 4.0 • Não é só Indústria (“Chão de Fábrica”) • É holístico: organização + “entorno” • Reflete a necessidade atual de cada empresa • Deve pavimentar a visão futura da empresa • Considera toda Cadeia de Valor até o Cliente • Fomenta Modelos de Negócios / Serviços Inovadores • Necessita de uma nova Abordagem para os Recursos Humanos
  • 26. • Definições reducionistas:  A. Inversa (a partir dos “Benefícios”)  B. “Cesta de Componentes”  C. Integração do Chão de Fábrica (horizontal)  D. Integração Cyber-Física (vertical)  E. IoT (ou IIoT) – embora seja “a Tecnologia”  Todas corretas, mas não é só isto!!! O QUE É 4.0 ?
  • 27. “O conceito de Indústria 4.0 pressupõe ganhos em importantes dimensões, garantindo uma organização atenta para novas tendências e adotando uma postura das “empresas exponenciais” e, almejando navegar em um oceano azul.” Qualidade / Processos Flexibilidade no Fornecimento (quantidade e localização) Customização (produto sob demanda) Competividade (menor preço, menor prazo de entrega, mais adequação às necessidades de clientes etc.) Sustentabilidade (financeira, ambiental e social) Inversa ou pelos Benefícios
  • 28. 28 (os diversos fabricantes sabem oferecer bem) Cesta de Componentes
  • 29. 29 • Fábricas inteligentes • Produtos inteligentes com identificação única e localizado a qualquer momento • Customização em massa • Empregados focados em atividades criativas e de valor adicionado • Expansão da infraestrutura de rede Integração Horizontal (Chão de Fábrica)
  • 30. • Integração digital dos atuadores e sinais dos sensores, passando por diversos níveis 30 E haverá uma drástica mudança! Integração Vertical (Cyber-Física)
  • 31. The Network Mobile Networks Internet Sensors, Devices and Equipment Application Development Collect, Process & Manage Communications DEVICE CLOUD APPLICATION ENABLEMENT and ANALYTICS EDGE SOFTWARE DEVICE MANAGEMENT Applications & Experiences Arquitetura IIoT
  • 32. • Definições reducionistas:  A. Inversa (a partir dos “Benefícios”)  B. “Cesta de Componentes”  C. Integração do Chão de Fábrica (horizontal)  D. Integração Cyber-Física (vertical)  E. IoT (ou IIoT) – embora seja “a Tecnologia”  Todas corretas, mas não é só isto!!! O QUE É 4.0 ?
  • 33. Nível 4 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Planejamento de Negócios & Logística Plano de Produção, Gerenciamento Operacional, etc Gerenciamento de Operações de Manufatura Programa detalhado da produção, Rastreabilidade, Performance... Controle Discreto Controle Contínuo Controle Batelada 1 - Sensoreamento do processo de produção, manipulação do processo de produção 2 - Monitoração, Controle Supervisório e controle automático do processo de produção Escala de Tempo Horas, minutos, segundos, microsegundos 3 - Controle do fluxo de trabalho e de receitas, para produzir os produtos finais desejados. Manter registros e otimizar o processo de produção. Escala de Tempo Turnos, horas, minutos, segundos 4 - Estabelecer o planejamento básico de produção da planta, uso de materiais, entrega e logística. Determinar níveis de estoques. Escala de Tempo Meses, semanas, dias, turnos ERP, EAM, PLM... MES, Batch, LIMS, SPC... PLC, SCADA, Historian... Sensors Fonte: ANSI/ISA–95 TI para Manufatura: • MES (Manufacturing Execution Systems) • Lean Execution (OEE e Kanban Eletrônico) • WMS (Warehouse Management Systems) • APS (Advanced Planning & Scheduling Systems) • IIoT (Industrial Internet of Things) Automação Industrial: • Automação de Processos e Utilidades • Automação e Segurança de Máquinas FASE I (atual) – De uma Arquitetura Tradicional
  • 34. Externo Nível 4 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Controle Discreto Controle Contínuo Controle Batelada ERP, EAM, PLM... MES, Batch, LIMS, SPC... PLC, SCADA, Historian... Sensors Edge IoT Gateway Gateway Functionalities Industrial Connectivity Suppliers, Fleet, Web... Cloud Mashup User Interface Machine to Machine Workflow Applications Analytics (ML) Descriptive Predictive Prescriptive Industrial Big Data Digital Platform FASE II – Por uma Arquitetura Híbrida: Tradicional + IIoT
  • 35. 35 (Plug-and-Play nas pontas e Aplicativos na Nuvem fazem TODAS as funções!) All Machines and Elements of an Organization and their Value Chain
  • 36. Como fazer a Transição?
  • 37. Indústria Avançada Rumo 4.0 Matemática Industrial Logística Inteligente Infraestrutura de Inovação Institutos, centros e parques Qualidade e Processos Lean manufacturing Novas necessidades Novas ações Sistemas de Gestão Implementação e apoio para certificação Estudos e Pesquisas Temas diversos
  • 38. Desdobramento e Aplicações da Revolução Digital PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO FORNECEDORES TECNOLOGIAS PARA A EMPRESA 4.0 LOGÍSTICA E PÓS VENDA GESTÃO DA QUALIDADE E PROCESSOS 1 2 3 4 5 6
  • 39. Fases do Plano de Ação Assessement TECNOLOGIAS PARA INDÚSTRIA 4.0 Diagnóstico GESTÃO DA QUALIDADE E PROCESSOS ENGENHARIA, PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO LOGÍSTICA E PÓS VENDA FORNECEDORES Next Step: sim! Fase 1 Fase 2 Fase 3 Fase 4 Fase 0
  • 40. Diagnóstico dos 6 eixos Considerando também nas dimensões de Gestão, Pessoas, Processos, Tecnologia, Segurança, Sustentabilidade e EMPRESAS EXPONÊNCIAIS Estratégia
  • 42. Ciclo de Progressão: Maturidade, Visão e Missão 2016 20202018 Revisão da Visão e Missão Visão e Missão X Visão e Missão X1 Aplicação do assessmet Diagnóstico Plano de açãoExecução Avaliação da Maturidade Aplicação do assessmet Diagnóstico Plano de açãoExecução Avaliação da Maturidade PARE, QUESTIONE-SE E REFLITA PERIODICAMEN TE!
  • 43. Indústria Avançada Rumo 4.0 Matemática Industrial Logística Inteligente Infraestrutura de Inovação Institutos, centros e parques Qualidade e Processos Lean manufacturing Novas necessidades Novas ações Sistemas de Gestão Implementação e apoio para certificação Estudos e Pesquisas Temas diversos
  • 44. Confidencial objetos decapagem corte inicial laminação recozimento acabamento corte intermediário revestimento metalização corte final itens PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS MATEMÁTICA INDUSTRIAL
  • 45. maximizar sujeito a: o preenchimento de uma bobina com fitas a serem cortadas dela, tendo em vista um custo o preenchimento respeitar o tamanho de uma bobina o preenchimento respeitar o tamanho de cada sub-bobina um limite de facas para cortar sub-bobinas um limite de facas para cortar fitas um limite de demanda de fitas condições matemáticas para existência de um esquema de corte ESCOPO PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS MATEMÁTICA INDUSTRIAL
  • 46. 1 1 ( ) ( )                        q q i ik k k i ik k k k V i N k V i N u a c y u a c y 1 1 2 2 1( ) ( )              q q i ik k i ik k k V i N k V i N a S y a S y S L min 2 max 1 1                 s k k i ik i Nk k y y L a S L y y , sk V , s = 1, ..., q 1 1 1 q k k k V k V y y F        2 1 s ik i N a F    1, qk V V V    , 1, ...,s q 1 q ik k ik k i k V k V a y a y d       1, qi N N N    , 0ik ka y  1    qi N N N 1,     qk V V Ve inteiros, ESCOPO maximizar sujeito a: PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS MATEMÁTICA INDUSTRIAL
  • 47. A prática Com heurística matemática Com Otimização Matemática Perdas Observação RESULTADO PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS MATEMÁTICA INDUSTRIAL
  • 48.  54% é transporte = R$ 366 bilhões Custos com logística 11,5% do PIB Brasil R$ 678 bilhões 2,10 % 1,90 % 4,70 % 8,70 % 0,00% 5,00% 10,00% Custos Logísticos (Transporte, Estoque e Armazenagem) em relação à Receita Líquida das…  67% é rodoviário = R$ 245 bilhões PROCESSO DIGITAIS E OTIMIZADOS LOGÍSTICA INTELIGENTE
  • 49. LOGÍSTICA INTELIGENTE PREVISTA X OTIMIZADA Verde – rota prevista Azul – rota otimizada
  • 50. Como Inovar na Tran$ição?
  • 51. Pesquisa Inovativa na Pequena Empresa – PIPE FAPESP  Pesquisa na pequena empresa  potencial de retorno comercial  aumento da competitividade da empresa  estimular a criação de “cultura de inovação permanente” (FAPESP 1997)  Condições  não se exige contrapartida  Empresas com menos do que 250 empregados  até R$ 1.250.000 por projeto  pesquisador principal deve ser vinculado à empresa  Seleção  Comitês com pesquisadores de empresas e acadêmicos  Coordenação de Área - Pesquisa para Inovação 5105/12/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; © C.H. Brito Cruz e Fapesp
  • 52. PIPE FAPESP: Praticamente 1 projeto / dia útil em 2016 05/12/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; © C.H. Brito Cruz e Fapesp52
  • 53. Pipe FAPESP: Valor contratado em Auxílios, 1992-2016 5305/12/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; © C.H. Brito Cruz e Fapesp
  • 54. Localização dos projetos Boas universidades atraem PE 54 Munic. Qtd SP 488 Campinas 289 S. Carlos 279 SJCampos 145 Rib. Preto 92 Piracicaba 44 Botucatu 27 05/12/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; © C.H. Brito Cruz e Fapesp
  • 55. • Objetivo: desenvolver tecnologias para a otimização e a flexibilização de processos fabris e de sua da cadeia de valor. • Financiado com recursos da FAPESP, da empresa ou consórcio e das universidades e institutos participantes. • Empresa participa da gestão do Centro e, junto com a FAPESP, avalia periodicamente suas atividades. • A FAPESP estará nos próximos meses recebendo manifestações de empresas interessadas que, uma vez selecionadas, assinarão um Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica, para então lançar chamadas públicas para a escolha das instituições sede dos Centros. Edital Centro de Pesquisa em Engenharia em Manufatura Avançada
  • 56. • Manufatura Aditiva (impressão 3D, manufatura híbrida, etc.); • Sistemas ciber-físicos (TIC, sistemas mecatrônicos); • Redes de Comunicações e segurança cibernética; • Sensores e Rastreadores; • Virtualização, Modelagem e Simulação; • Digitalização (hardware e software); • Tecnologias de apoio (realidade aumentada, nano, wearables, etc.); • Inteligência Artificial, Computação ubíqua, Analytics e Big data; • Novos Materiais e Materiais inteligentes; • Fotônica: lasers, displays, optoeletrônica e eletrônica flexível; • Digitalização da Cadeia de Valor; • Logística Inteligente e Otimizada. Temas de destaque para P&D
  • 57. Fraunhofer Project Center for Innovation in Advanced Manufacturing at ITA (Technological Institute of Aeronautics)  Support the scientific, technological and economic development in Brazil  Support the Brazilian industry with applied research and innovation projects  Acquiring and execute joint RD&I projects with industry in Brazil, in cooperation with ITA and the SENAI Innovation Institutes in Santa Catarina  Focus on Advanced Manufacturing or Industry 4.0 solutions Strategic Objectives  Duration of the Fraunhofer Project Center: 3 years  Financing in Germany: Fraunhofer Headquarters and Fraunhofer IPK (€ 1 million) - Staff costs, travel costs and marketing costs  Financing in Brazil: ITA (approx. € 1 million) - Staff costs, infrastructure and equipment Project framework  Technological Institute of Aeronautics – ITA  Fraunhofer IPK Partners
  • 58. Robôs: De Ameaça e Perigosos…
  • 59. Robôs: De Ameaça e Perigoso…pa…Colaborativos e Submissos
  • 60. A Transformação Digital está a Alcance de Todos!
  • 61. Muito Obrigado!!! Ronald Martin Dauscha Institutos Fraunhofer Diretor do Liaison Office Brasil +11 9 8117 3954 ronald.dauscha@fraunhofer.org.br