PROJETO SALAMINA - PLANO DE AÇÃO DE ARQUITETURA

1.726 visualizações

Publicada em

PROJETO SALAMINA - PLANO DE AÇÃO DE ARQUITETURA
FACULDADE DE ARQUITETURA DA UFBA
PROF. Fábio Macêdo Velame

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
310
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROJETO SALAMINA - PLANO DE AÇÃO DE ARQUITETURA

  1. 1. PROJETO SALAMINA PLANO DEAÇÃO DEARQUITETURA EQUIPE DEARQUITETURA Lais Matos, Paula Costa, Cícero Lima e Letícia Oliveira Orientador: FábioVelame
  2. 2. •  Leitura de mapas e plantas •  Elaboração de projetos arquitetônicos baseados nos princípios de conforto ambiental OFICINA 1
  3. 3. OFICINA 1 —  Elaboração e interpretação de mapas e plantas — A ideia é darmos as ferramentas de conhecimento para eles serem capazes de entender/elaborar mapas e plantas. — Objetivos: —  Poderão fazer seus próprios mapas e plantas (de tudo aquilo que eles acharem pertinente); —  Poderão discutir/questionar projetos (que podem aparecer futuramente) com terceiros.
  4. 4. OFICINA 1 —  Atividade 1: — Modelar com argila a topografia local a partir do seu entendimento da região. — Colocar um vidro acima da modelagem e desenhar no vidro aquilo que veem. — Faremos o mesmo exercício de modelagem com a casa e, nesse caso, eles partirão de uma planta baixa, pois enquanto modelam, iremos explicar o que é cada elemento da planta. Depois de modelarem, também desenharão por cima do vidro.
  5. 5. ARQUITETURA —  Planta baixa de casa em Salamina. —  Fonte: FábioVelame, 2012
  6. 6. ARQUITETURA —  Planta baixa de casa em Salamina. —  Fonte: FábioVelame, 2012
  7. 7. OFICINA 1 —  Atividade 2: — Ensinar ludicamente os princípios básicos de conforto ambiental, como: —  Implantação adequada da casa em relação à topografia e ao Norte; —  Proteção contra radiação solar direta e contra chuvas; —  Captação de iluminação natural e ventos, etc. — Isso será feito de forma contextualizada, buscando compreender o que eles levam em consideração para construírem suas casas e explicando o motivo positivo de se adotar medidas de conforto.
  8. 8. OFICINA 1 —  Atividade 2: — Quando vocês escolhem um terreno para construir a casa de vocês, o que acham mais importante que este terreno tenha? — Como vocês escolhem a posição da casa dentro do terreno? — O sol (calor) e a chuva incomodam?Vocês fazem algo para melhorar esse incômodo? — Vocês conseguem iluminar bem a casa de vocês com a luz do sol?Acham essa iluminação importante? — Vocês acham as casas de vocês bem ventiladas? Faz calor pela falta de vento?
  9. 9. OFICINA 1 —  Orientação com relação ao Norte
  10. 10. OFICINA 1 —  Estratégias para captação da ventilação
  11. 11. OFICINA 1 —  Beirais compridos
  12. 12. •  Técnicas construtivas com terra OFICINA 2
  13. 13. OFICINA 2 —  Atividade 1:Terra X Bloco –Vantagens e desvantagens. — Fazer uma tabela ilustrada contendo aspectos como: custo, aquisição e transporte de material, mão de obra para execução do projeto e manutenção. — Objetivo: desmistificar as ideias ruins que muitas pessoas possuem sobre a arquitetura de terra e fazer eles enxergarem as vantagens e desvantagens da terra e do bloco para serem capazes de escolher aquilo que acham melhor para eles.
  14. 14. OFICINA 2 —  Atividade 2: — Usar figuras e uma maquete básica com cada tipo de técnica de arquitetura de terra: mostrar do que são formadas, vantagens e desvantagens, assim como a maneira mais adequada de fazer (“receita”). —  Técnicas tradicionais: taipa de mão, taipa de pilão e adobe. —  Técnicas contemporâneas: superadobe, solo cimento, materiais recicláveis.
  15. 15. OFICINA 2 – Taipa de mão —  Barro e estrutura de madeira —  Estrutura da casa de taipa —  Casa de taipa de mão em Salamina —  Amarração com piaçava
  16. 16. OFICINA 2 – Taipa de pilão
  17. 17. OFICINA 2 - Adobe —  Blocos de adobe —  Construção de casa em adobe—  Exemplos de casas em adobe
  18. 18. OFICINA 2 - Superadobe —  Blocos de adobe —  Construção de casas em superadobe—  Exemplos de casas em superadobe
  19. 19. OFICINA 2 – Solo cimento —  Exemplos de casas em solo cimento
  20. 20. OFICINA 2 – Materiais recicláveis —  Casa em Honduras feita com garrafa PET
  21. 21. OFICINA 2 – Materiais recicláveis —  Casa na Bolívia feita com garrafa PET
  22. 22. OFICINA 2 —  Atividade 3: — Revestimentos à base de terra: mostrar que existe a possibilidade de usar a terra para fazer revestimentos e pintura. —  Reboco com cal e areia —  Pintura: Projeto “Cores daTerra”
  23. 23. OFICINA 2 —  1 . M i s t u r a d o reboco inicial de b a r r o / 2.Aplicação do reboco à mão / 3.Aplicação com colher de pedreiro —  1.Umedecimento d a b a s e / 2.Aplicação da mistura com a c o l h e r d e p e d r e i r o / 3.Reboco final com mistura de cal e areia aplicada c o m a
  24. 24. OFICINA 2
  25. 25. OFICINA 2
  26. 26. OFICINA 2
  27. 27. OFICINA 2
  28. 28. OFICINA 2
  29. 29. OFICINA 2
  30. 30. OFICINA 2
  31. 31. OFICINA 2
  32. 32. •  Propostas de infra-estrutura OFICINA 3
  33. 33. OFICINA 3 —  Reaproveitamento de água da chuva e cisternas —  Cisterna —  Captação de água através de “bica” —  Poço subterrâneo
  34. 34. OFICINA 3 —  Fossa séptica (“fossa negra”)
  35. 35. OFICINA 3
  36. 36. OFICINA 3 —  Iluminação sem utilização de energia elétrica para ambientes sem instalações: ensinar técnica da garrafa PET.
  37. 37. OFICINA 3
  38. 38. OFICINA 3 —  Melhoria dos pontos de embarque e desembarque através da criação de decks flutuantes. Além disso, podem ser feitas estruturas de proteção contra o sol e a chuva para aqueles que esperam as embarcações.
  39. 39. OFICINA 3 —  Ponte no Ferreiro —  Chegada em Dunda —  Chegada no Ferreiro
  40. 40. •  Construção de um protótipo OFICINA 4

×