SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
Teleconferência – Resultados 1T14 – 09/05/2014
2
Aviso Importante
“Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos
negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais e financeiros, e
referências ao potencial de crescimento da Companhia, constituem meras
previsões e foram baseadas nas expectativas da Administração em relação ao
seu desempenho futuro. Estas expectativas são altamente dependentes do
comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e
dos mercados internacionais, portanto estão sujeitas a mudanças.”
3
O Grupo Eternit
Atividade
Fabricação de produtos de
fibrocimento e soluções
construtivas e revenda de metais
sanitários
Mineração de
Crisotila
Fabricação de
telhas de
concreto
Revenda de
louças
sanitárias
Fábricas 4 1 1 6 1
Posição de
Mercado -
2013
Líder em fibrocimento
Market Share
31%
3ª maior do
mundo
Market Share
15%
Líder em
telhas de
concreto
Market Share
30%
5ª maior do
Brasil em
louças
sanitárias
Capacidade
Anual
1 milhão de t / fibrocimento 300 mil t
10 milhões de
m²
1,5 milhão de
peças
Capacidade
Utilizada - 1T14
Fibrocimento – cerca de 80% 100% Cerca de 60%
Testes de
produção
A maior e mais diversificada indústria de coberturas do País
4
Destaques do Período - 1T14 vs 1T13
•Indicadores Econômicos registraram crescimento de:
PIB1: 2,0%
PIB Construção Civil1: 1,1%
•Aumento no volume vendido nos segmentos de:
Mineral crisotila: 24,4%
Fibrocimento: 6,2%
Telha de concreto: 5,4%
•Receita líquida atingiu R$ 243,7 milhões, crescimento de 15,3%;
•EBTIDA cresceu 9,1% e atingiu R$ 42,4 milhões;
•Lucro líquido atingiu R$ 23,5 milhões com aumento de 9,4%;
•Investimentos somaram R$ 29,2 milhões, evolução de 64,3%.
1Crescimento projetado para o PIB brasileiro e da construção civil para o ano de 2014.
2Crescimento no 1T14vs1T13 já deflacionado pelo IGP-M.
ABRAMAT2: 0,9%
Eternit2: 10,5%
Desempenho Operacional
6
Vendas do Mineral Crisotila (mil toneladas)
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
134,2 151,6
121,9
34,8 22,8 33,0
162,5
151,9
164,6
38,1
37,4
41,9
296,7 303,5
286,5
72,9
60,2
74,9
24,4%
Mercado Interno Mercado Externo
-17,4%
-5,6%2,3%
1T14 x 1T13
• Mercado Interno – aumento de 12,0%
• Mercado Externo – aumento de 44,8%
2013 x 2012
• Mercado Interno – aumento de 8,4%
• Mercado Externo – redução de 19,6%
7
Vendas de Fibrocimento* (mil toneladas)
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
859,3
786,0
828,0
187,6 200,5 213,0
* Inclui soluções construtivas
5,4%-8,5%
6,2%6,9%
8
Telhas de Concreto (mil m²)
-5,8%
-13,4% 5,4%
-4,9%
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
5.961
5.617
5.341
1.397
1.209 1.275
Informações Econômico - Financeiras
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
100,4
170,9 147,0
34,0 28,2 41,8
719,9
735,4 810,3
176,2 183,1 201,9
820,3
906,3
957,3
210,2 211,3
243,7
Mercado Interno Mercado Externo
0,5% 15,3%
10,5% 5,6%
10
Receita Líquida Consolidada (R$ milhões)
11
Composição do Custo de Produção e Mineração – 1T14
Matérias-
primas(***);
52%
Mão-de-obra;
15%
Depreciação;
8%
Outros
custos; 21%
Energia; 4%
Matérias-
primas(*);
60%
Mão-de-obra;
12%
Depreciação;
3%
Outros
custos; 22%
Energia; 3%
Materiais
(**); 29%
Mão-de-obra;
42%
Depreciação;
7%
Outros
custos; 16%
Energia; 6%
Fibrocimento Mineral Crisotila
Telhas de Concreto
(*) Cimento (47%), mineral crisotila (44%) e outros (9%)
(**) Combustível, explosivos, embalagens, entre outros
(***) Cimento (55%), areia (29%) e outros (16%)
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
140,1
184,3 178,0
46,2 38,8 42,4
17%
20% 19%
22%
18% 17%
-16,0% 9,1%
31,5% -3,4%
12
EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%)
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14
97,2
113,0
102,3
29,9
21,5 23,5
12% 12% 11%
14%
10% 10%
-28,2% 9,4%
16,3% -9,5%
13
Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%)
Endividamento 31/03/13 31/12/13 31/03/14
Dívida bruta - curto prazo 37,5 56,9 53,3
Dívida bruta - longo prazo 27,6 25,8 48,4
Caixa e equivalentes de caixa (5,1) (13,3) (7,9)
Aplicações financeiras de curto prazo (55,0) (35,7) (68,1)
Dívida líquida 5,1 33,7 25,7
EBITDA (últimos 12 meses) 177,0 178,0 181,6
Dívida líquida / EBITDA x 0,03 0,19 0,14
Dívida líquida / PL 1,1% 6,7% 5,0%
Moeda
Nacional
20%
Moeda
Estrangeira
80%
Caixa 2014 2015 2016 2017 2018 2019
76,0
53,3
17,0
11,5 9,1 7,4
3,4
14
Endividamento (R$ milhões)
Origem da Dívida Fluxo de amortização
2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 2014*
24
33
52
5 9 7
58
2
13
5
22
40
13
2
5
1
21
14
29
4
12
46
69
94
5
18
29
110
Investimentos Correntes Novos Negócios
Aumento de Capacidade - Tégula Aquisição Terreno Ceará
Administrativo Equipamentos e Caminhões - SAMA
Aportes na joint-venture - CSC
2
15
Investimentos (R$ milhões)
Previsão
16
Fábrica de Louças Sanitárias em Caucaia (CE) - CSC
Vista do Galpão de Produção
Acompanhe a construção da fábrica no Blog da Eternit: http://blogdaeternit.com.br/
Vista do Escritório Administrativo
Forno Contínuo Centro de Distribuição
Mercados de Capitais
62,0%
1,8%
12,2%
24,0%
18
Estrutura Acionária – Abr/14
Destaques
Geração L. Par. F. I. A. 15,25%
Luiz Barsi Filho 13,56%
Victor Adler + VIC DTVM 8,70%
Diretoria 1,04%
Ações em Tesouraria 0,03%
Pessoas Físicas
Pessoas Jurídicas
Residentes no Exterior
Clubes, Fundos e Fundações
FREE-FLOAT 98,7%
Conselho de Administração (*)
Membro
Desde
Luis Terepins - Presidente 2011
Lírio Albino Parisotto 2004
Marcelo Munhoz Auricchio 2011
Benedito Carlos Dias da Silva 2012
Leonardo Deeke Boguszewski 2014
Marcelo Gasparino da Silva 2014
(*) 100% dos Conselheiros são independentes
Conselho Fiscal
Membro
Desde
Charles René Lebarbenchon 2013
Edson Carvalho de Oliveira Filho 2013
Paulo Henrique Zukanovich 2013
2010 2011 2012 2013 2014
102
97
113
102
23
81
72 72 72
18
19
Política de Remuneração – Lucro líquido vs. Proventos
Pay Out
Em R$ milhões Lucro Líquido Dividendos e JCP
79 % 74% 63% 70% 76%
70
90
110
130
mar-13 mai-13 jul-13 set-13 nov-13 jan-14 mar-14
ETER3 IBOVESPA ETER3 com div. e JCP pagos
20
Desempenho da Ação
R$ 8,35
No período de 28/03/2013 a 31/03/2014, as ações da Eternit registraram desvalorização
de 6,3% contra uma desvalorização do índice IBOVESPA de 10,5%.
Neste mesmo período, considerando o pagamento de dividendos e JCP as ações da
Eternit registraram valorização de 2,2%.
50.414
Crisotila – O amianto do Brasil
22
Crisotila – O amianto do Brasil
O uso do mineral crisotila no Brasil é
regulamentado pela Lei Federal 9.055/95,
Decreto 2.350/97 e normas regulamentadoras
do Ministério do Trabalho e Emprego. Também
está previsto na Convenção 162 da
Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Rocha de serpentinito com fibras de minério crisotila
Amianto branco
Fibras curvas, sedosas e sem ponta
Alta concentração de magnésio: 3MgOSiO2H2O
Biopersistência*: 2,5 dias
*Biopersistência: Tempo que uma partícula inalada
permanece no pulmão antes de ser eliminada pelos
mecanismos de defesa do organismo. Para provocar dano
pulmonar, a fibra precisa ter capacidade de penetração e
de durabilidade nos alvéolos.
Para mais informações sobre o tema acesse: http://www.eternit.com.br/ri
Telefones: (55-11) 3194-3881
(55-11) 3194-3872
23
Mais Informações
Este material foi produzido com
papéis certificados FSC (Forest
Stewardship Council), que é uma
garantia de que a matéria-prima
advém de uma floresta manejada de
forma ecologicamente correta,
socialmente e economicamente
viável.
www.blogdaeternit.com.br
www.eternit.com.br/ri
Nelson Pazikas
nelson.pazikas@eternit.com.br
Paula D. A. Barhum Macedo
paula.barhum@eternit.com.br
Rodrigo Lopes da Luz
rodrigo.luz@eternit.com.br
@Eternit_RI
Rua Dr. Fernandes Coelho, 85 - 8⁰ Andar
Bairro: Pinheiros – São Paulo / SP
Cep: 05423-040
Thiago Scheider
thiago.scheider@eternit.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teleconferência 2 t13
Teleconferência 2 t13Teleconferência 2 t13
Teleconferência 2 t13
Eternit S.A.
 
Teleconferência 4 t12 versão final
Teleconferência 4 t12 versão finalTeleconferência 4 t12 versão final
Teleconferência 4 t12 versão final
Eternit S.A.
 
1 t13 arezzo_apresentacao_call port
1 t13 arezzo_apresentacao_call port1 t13 arezzo_apresentacao_call port
1 t13 arezzo_apresentacao_call port
Arezzori
 
Cr2 empreendimentos fator ii real estate day - 10-jun-10
Cr2 empreendimentos   fator ii real estate day - 10-jun-10Cr2 empreendimentos   fator ii real estate day - 10-jun-10
Cr2 empreendimentos fator ii real estate day - 10-jun-10
CR2
 
3 t13 arezzo_apresentacao_call port
3 t13 arezzo_apresentacao_call port3 t13 arezzo_apresentacao_call port
3 t13 arezzo_apresentacao_call port
Arezzori
 
1 t14 arezzo_apresentacao_call port
1 t14 arezzo_apresentacao_call port1 t14 arezzo_apresentacao_call port
1 t14 arezzo_apresentacao_call port
Arezzori
 
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v22 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
Arezzori
 
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v32 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
Arezzori
 

Mais procurados (20)

Teleconferência 1T16
Teleconferência 1T16Teleconferência 1T16
Teleconferência 1T16
 
Teleconferência 2 t13
Teleconferência 2 t13Teleconferência 2 t13
Teleconferência 2 t13
 
Teleconferência 1 t15
Teleconferência 1 t15Teleconferência 1 t15
Teleconferência 1 t15
 
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-RIO
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-RIOApresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-RIO
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-RIO
 
Teleconferência 2T16
Teleconferência 2T16Teleconferência 2T16
Teleconferência 2T16
 
Teleconferência 3T16
Teleconferência 3T16Teleconferência 3T16
Teleconferência 3T16
 
Teleconferência 1T17
Teleconferência 1T17Teleconferência 1T17
Teleconferência 1T17
 
Apresentação 3T16 APIMEC-MG
Apresentação 3T16 APIMEC-MGApresentação 3T16 APIMEC-MG
Apresentação 3T16 APIMEC-MG
 
Teleconferência 4T16
Teleconferência 4T16Teleconferência 4T16
Teleconferência 4T16
 
Reunião 2014 12-01 - APIMEC-RIO
Reunião 2014 12-01 - APIMEC-RIOReunião 2014 12-01 - APIMEC-RIO
Reunião 2014 12-01 - APIMEC-RIO
 
Reunião 2014 12-09 - APIMEC-MG
Reunião 2014 12-09 - APIMEC-MGReunião 2014 12-09 - APIMEC-MG
Reunião 2014 12-09 - APIMEC-MG
 
Teleconferência 4 t12 versão final
Teleconferência 4 t12 versão finalTeleconferência 4 t12 versão final
Teleconferência 4 t12 versão final
 
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-SUL
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-SULApresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-SUL
Apresentação dos resultados 3T15 - APIMEC-SUL
 
1 t13 arezzo_apresentacao_call port
1 t13 arezzo_apresentacao_call port1 t13 arezzo_apresentacao_call port
1 t13 arezzo_apresentacao_call port
 
Cr2 empreendimentos fator ii real estate day - 10-jun-10
Cr2 empreendimentos   fator ii real estate day - 10-jun-10Cr2 empreendimentos   fator ii real estate day - 10-jun-10
Cr2 empreendimentos fator ii real estate day - 10-jun-10
 
3 t13 arezzo_apresentacao_call port
3 t13 arezzo_apresentacao_call port3 t13 arezzo_apresentacao_call port
3 t13 arezzo_apresentacao_call port
 
Reunião 01/10/2015 - APIMEC-MG 2T15
Reunião 01/10/2015 - APIMEC-MG 2T15Reunião 01/10/2015 - APIMEC-MG 2T15
Reunião 01/10/2015 - APIMEC-MG 2T15
 
1 t14 arezzo_apresentacao_call port
1 t14 arezzo_apresentacao_call port1 t14 arezzo_apresentacao_call port
1 t14 arezzo_apresentacao_call port
 
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v22 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
2 t14 arezzo_apresentacao_call port v2
 
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v32 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
2 t13 arezzo_apresentacao_call port v3
 

Semelhante a Teleconferência 1T14

Apresentação dos resultados 3 t10
Apresentação dos resultados 3 t10Apresentação dos resultados 3 t10
Apresentação dos resultados 3 t10
MagnesitaRI
 
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_portMag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
Magnesita_ri
 
Eucatex apres 4_t14_pt
Eucatex apres 4_t14_ptEucatex apres 4_t14_pt
Eucatex apres 4_t14_pt
EucatexRI
 
Microsoft power point magnesita-apres_tele_port_1t10
Microsoft power point   magnesita-apres_tele_port_1t10Microsoft power point   magnesita-apres_tele_port_1t10
Microsoft power point magnesita-apres_tele_port_1t10
Magnesita_ri
 
Apresentação dos resultados 1 t10
Apresentação dos resultados 1 t10Apresentação dos resultados 1 t10
Apresentação dos resultados 1 t10
MagnesitaRI
 
Apresentação dos resultados do 1 t10
Apresentação dos resultados do 1 t10Apresentação dos resultados do 1 t10
Apresentação dos resultados do 1 t10
EucatexRI
 
Apresentação institucional 1_t11_port_final
Apresentação institucional 1_t11_port_finalApresentação institucional 1_t11_port_final
Apresentação institucional 1_t11_port_final
AES Eletropaulo
 
Apresentação dos resultados do 3 t09
Apresentação dos resultados do 3 t09Apresentação dos resultados do 3 t09
Apresentação dos resultados do 3 t09
EucatexRI
 
Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10
MagnesitaRI
 
Conferencia 4 t11 portugues_final
Conferencia 4 t11 portugues_finalConferencia 4 t11 portugues_final
Conferencia 4 t11 portugues_final
Eternit S.A.
 
Apresentação 2 t10
Apresentação 2 t10Apresentação 2 t10
Apresentação 2 t10
Eternit S.A.
 
Apresentação dos resultados do 2 t10
Apresentação dos resultados do 2 t10Apresentação dos resultados do 2 t10
Apresentação dos resultados do 2 t10
EucatexRI
 
Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11
MagnesitaRI
 
Magnesita apresentacao1 t11_final_port
Magnesita apresentacao1 t11_final_portMagnesita apresentacao1 t11_final_port
Magnesita apresentacao1 t11_final_port
Magnesita_ri
 
Apresentação dos resultados do 3 t12
Apresentação dos resultados do 3 t12Apresentação dos resultados do 3 t12
Apresentação dos resultados do 3 t12
EucatexRI
 
Apimec sul - 3 t10
Apimec sul - 3 t10Apimec sul - 3 t10
Apimec sul - 3 t10
Eternit S.A.
 

Semelhante a Teleconferência 1T14 (20)

Apimecsul 3 t08
Apimecsul 3 t08Apimecsul 3 t08
Apimecsul 3 t08
 
Apresentação dos resultados 3 t10
Apresentação dos resultados 3 t10Apresentação dos resultados 3 t10
Apresentação dos resultados 3 t10
 
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_portMag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
Mag ref apresentacao_teleconf_3t10_port
 
Eucatex apres 4_t14_pt
Eucatex apres 4_t14_ptEucatex apres 4_t14_pt
Eucatex apres 4_t14_pt
 
Microsoft power point magnesita-apres_tele_port_1t10
Microsoft power point   magnesita-apres_tele_port_1t10Microsoft power point   magnesita-apres_tele_port_1t10
Microsoft power point magnesita-apres_tele_port_1t10
 
Apresentação dos resultados 1 t10
Apresentação dos resultados 1 t10Apresentação dos resultados 1 t10
Apresentação dos resultados 1 t10
 
Apresentação dos resultados do 1 t10
Apresentação dos resultados do 1 t10Apresentação dos resultados do 1 t10
Apresentação dos resultados do 1 t10
 
Visão de negócios Minas Gerais
Visão de negócios Minas GeraisVisão de negócios Minas Gerais
Visão de negócios Minas Gerais
 
Apresentação institucional 1_t11_port_final
Apresentação institucional 1_t11_port_finalApresentação institucional 1_t11_port_final
Apresentação institucional 1_t11_port_final
 
Apresentação dos resultados do 3 t09
Apresentação dos resultados do 3 t09Apresentação dos resultados do 3 t09
Apresentação dos resultados do 3 t09
 
4 t10 por
4 t10 por4 t10 por
4 t10 por
 
Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10Apresentação dos resultados 4 t10
Apresentação dos resultados 4 t10
 
Conferencia 4 t11 portugues_final
Conferencia 4 t11 portugues_finalConferencia 4 t11 portugues_final
Conferencia 4 t11 portugues_final
 
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
Duratex - Resultados do 1º Trimestre de 2007
 
Apresentação 2 t10
Apresentação 2 t10Apresentação 2 t10
Apresentação 2 t10
 
Apresentação dos resultados do 2 t10
Apresentação dos resultados do 2 t10Apresentação dos resultados do 2 t10
Apresentação dos resultados do 2 t10
 
Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11Apresentação dos resultados 1 t11
Apresentação dos resultados 1 t11
 
Magnesita apresentacao1 t11_final_port
Magnesita apresentacao1 t11_final_portMagnesita apresentacao1 t11_final_port
Magnesita apresentacao1 t11_final_port
 
Apresentação dos resultados do 3 t12
Apresentação dos resultados do 3 t12Apresentação dos resultados do 3 t12
Apresentação dos resultados do 3 t12
 
Apimec sul - 3 t10
Apimec sul - 3 t10Apimec sul - 3 t10
Apimec sul - 3 t10
 

Mais de Eternit S.A. (13)

1Q17 Conference Call
1Q17 Conference Call1Q17 Conference Call
1Q17 Conference Call
 
Conference call 4Q16
Conference call 4Q16Conference call 4Q16
Conference call 4Q16
 
Conference call 3Q16
Conference call 3Q16Conference call 3Q16
Conference call 3Q16
 
Conference call 2Q16
Conference call 2Q16Conference call 2Q16
Conference call 2Q16
 
Conference call 1Q16
Conference call 1Q16Conference call 1Q16
Conference call 1Q16
 
Conference Call 4Q15
Conference Call 4Q15Conference Call 4Q15
Conference Call 4Q15
 
Conference Call 3Q15
Conference Call 3Q15Conference Call 3Q15
Conference Call 3Q15
 
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
 
Conference call 2Q15
Conference call 2Q15Conference call 2Q15
Conference call 2Q15
 
Conference call 1 q15
Conference call 1 q15Conference call 1 q15
Conference call 1 q15
 
Conference call 4 q14 v.final
Conference call 4 q14 v.finalConference call 4 q14 v.final
Conference call 4 q14 v.final
 
Eternit - Conference call 3Q14
Eternit - Conference call 3Q14Eternit - Conference call 3Q14
Eternit - Conference call 3Q14
 
Conference Call 2Q14
Conference Call 2Q14Conference Call 2Q14
Conference Call 2Q14
 

Teleconferência 1T14

  • 1. Teleconferência – Resultados 1T14 – 09/05/2014
  • 2. 2 Aviso Importante “Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais e financeiros, e referências ao potencial de crescimento da Companhia, constituem meras previsões e foram baseadas nas expectativas da Administração em relação ao seu desempenho futuro. Estas expectativas são altamente dependentes do comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e dos mercados internacionais, portanto estão sujeitas a mudanças.”
  • 3. 3 O Grupo Eternit Atividade Fabricação de produtos de fibrocimento e soluções construtivas e revenda de metais sanitários Mineração de Crisotila Fabricação de telhas de concreto Revenda de louças sanitárias Fábricas 4 1 1 6 1 Posição de Mercado - 2013 Líder em fibrocimento Market Share 31% 3ª maior do mundo Market Share 15% Líder em telhas de concreto Market Share 30% 5ª maior do Brasil em louças sanitárias Capacidade Anual 1 milhão de t / fibrocimento 300 mil t 10 milhões de m² 1,5 milhão de peças Capacidade Utilizada - 1T14 Fibrocimento – cerca de 80% 100% Cerca de 60% Testes de produção A maior e mais diversificada indústria de coberturas do País
  • 4. 4 Destaques do Período - 1T14 vs 1T13 •Indicadores Econômicos registraram crescimento de: PIB1: 2,0% PIB Construção Civil1: 1,1% •Aumento no volume vendido nos segmentos de: Mineral crisotila: 24,4% Fibrocimento: 6,2% Telha de concreto: 5,4% •Receita líquida atingiu R$ 243,7 milhões, crescimento de 15,3%; •EBTIDA cresceu 9,1% e atingiu R$ 42,4 milhões; •Lucro líquido atingiu R$ 23,5 milhões com aumento de 9,4%; •Investimentos somaram R$ 29,2 milhões, evolução de 64,3%. 1Crescimento projetado para o PIB brasileiro e da construção civil para o ano de 2014. 2Crescimento no 1T14vs1T13 já deflacionado pelo IGP-M. ABRAMAT2: 0,9% Eternit2: 10,5%
  • 6. 6 Vendas do Mineral Crisotila (mil toneladas) 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 134,2 151,6 121,9 34,8 22,8 33,0 162,5 151,9 164,6 38,1 37,4 41,9 296,7 303,5 286,5 72,9 60,2 74,9 24,4% Mercado Interno Mercado Externo -17,4% -5,6%2,3% 1T14 x 1T13 • Mercado Interno – aumento de 12,0% • Mercado Externo – aumento de 44,8% 2013 x 2012 • Mercado Interno – aumento de 8,4% • Mercado Externo – redução de 19,6%
  • 7. 7 Vendas de Fibrocimento* (mil toneladas) 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 859,3 786,0 828,0 187,6 200,5 213,0 * Inclui soluções construtivas 5,4%-8,5% 6,2%6,9%
  • 8. 8 Telhas de Concreto (mil m²) -5,8% -13,4% 5,4% -4,9% 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 5.961 5.617 5.341 1.397 1.209 1.275
  • 10. 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 100,4 170,9 147,0 34,0 28,2 41,8 719,9 735,4 810,3 176,2 183,1 201,9 820,3 906,3 957,3 210,2 211,3 243,7 Mercado Interno Mercado Externo 0,5% 15,3% 10,5% 5,6% 10 Receita Líquida Consolidada (R$ milhões)
  • 11. 11 Composição do Custo de Produção e Mineração – 1T14 Matérias- primas(***); 52% Mão-de-obra; 15% Depreciação; 8% Outros custos; 21% Energia; 4% Matérias- primas(*); 60% Mão-de-obra; 12% Depreciação; 3% Outros custos; 22% Energia; 3% Materiais (**); 29% Mão-de-obra; 42% Depreciação; 7% Outros custos; 16% Energia; 6% Fibrocimento Mineral Crisotila Telhas de Concreto (*) Cimento (47%), mineral crisotila (44%) e outros (9%) (**) Combustível, explosivos, embalagens, entre outros (***) Cimento (55%), areia (29%) e outros (16%)
  • 12. 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 140,1 184,3 178,0 46,2 38,8 42,4 17% 20% 19% 22% 18% 17% -16,0% 9,1% 31,5% -3,4% 12 EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%)
  • 13. 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 97,2 113,0 102,3 29,9 21,5 23,5 12% 12% 11% 14% 10% 10% -28,2% 9,4% 16,3% -9,5% 13 Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%)
  • 14. Endividamento 31/03/13 31/12/13 31/03/14 Dívida bruta - curto prazo 37,5 56,9 53,3 Dívida bruta - longo prazo 27,6 25,8 48,4 Caixa e equivalentes de caixa (5,1) (13,3) (7,9) Aplicações financeiras de curto prazo (55,0) (35,7) (68,1) Dívida líquida 5,1 33,7 25,7 EBITDA (últimos 12 meses) 177,0 178,0 181,6 Dívida líquida / EBITDA x 0,03 0,19 0,14 Dívida líquida / PL 1,1% 6,7% 5,0% Moeda Nacional 20% Moeda Estrangeira 80% Caixa 2014 2015 2016 2017 2018 2019 76,0 53,3 17,0 11,5 9,1 7,4 3,4 14 Endividamento (R$ milhões) Origem da Dívida Fluxo de amortização
  • 15. 2011 2012 2013 1T12 1T13 1T14 2014* 24 33 52 5 9 7 58 2 13 5 22 40 13 2 5 1 21 14 29 4 12 46 69 94 5 18 29 110 Investimentos Correntes Novos Negócios Aumento de Capacidade - Tégula Aquisição Terreno Ceará Administrativo Equipamentos e Caminhões - SAMA Aportes na joint-venture - CSC 2 15 Investimentos (R$ milhões) Previsão
  • 16. 16 Fábrica de Louças Sanitárias em Caucaia (CE) - CSC Vista do Galpão de Produção Acompanhe a construção da fábrica no Blog da Eternit: http://blogdaeternit.com.br/ Vista do Escritório Administrativo Forno Contínuo Centro de Distribuição
  • 18. 62,0% 1,8% 12,2% 24,0% 18 Estrutura Acionária – Abr/14 Destaques Geração L. Par. F. I. A. 15,25% Luiz Barsi Filho 13,56% Victor Adler + VIC DTVM 8,70% Diretoria 1,04% Ações em Tesouraria 0,03% Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas Residentes no Exterior Clubes, Fundos e Fundações FREE-FLOAT 98,7% Conselho de Administração (*) Membro Desde Luis Terepins - Presidente 2011 Lírio Albino Parisotto 2004 Marcelo Munhoz Auricchio 2011 Benedito Carlos Dias da Silva 2012 Leonardo Deeke Boguszewski 2014 Marcelo Gasparino da Silva 2014 (*) 100% dos Conselheiros são independentes Conselho Fiscal Membro Desde Charles René Lebarbenchon 2013 Edson Carvalho de Oliveira Filho 2013 Paulo Henrique Zukanovich 2013
  • 19. 2010 2011 2012 2013 2014 102 97 113 102 23 81 72 72 72 18 19 Política de Remuneração – Lucro líquido vs. Proventos Pay Out Em R$ milhões Lucro Líquido Dividendos e JCP 79 % 74% 63% 70% 76%
  • 20. 70 90 110 130 mar-13 mai-13 jul-13 set-13 nov-13 jan-14 mar-14 ETER3 IBOVESPA ETER3 com div. e JCP pagos 20 Desempenho da Ação R$ 8,35 No período de 28/03/2013 a 31/03/2014, as ações da Eternit registraram desvalorização de 6,3% contra uma desvalorização do índice IBOVESPA de 10,5%. Neste mesmo período, considerando o pagamento de dividendos e JCP as ações da Eternit registraram valorização de 2,2%. 50.414
  • 21. Crisotila – O amianto do Brasil
  • 22. 22 Crisotila – O amianto do Brasil O uso do mineral crisotila no Brasil é regulamentado pela Lei Federal 9.055/95, Decreto 2.350/97 e normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. Também está previsto na Convenção 162 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Rocha de serpentinito com fibras de minério crisotila Amianto branco Fibras curvas, sedosas e sem ponta Alta concentração de magnésio: 3MgOSiO2H2O Biopersistência*: 2,5 dias *Biopersistência: Tempo que uma partícula inalada permanece no pulmão antes de ser eliminada pelos mecanismos de defesa do organismo. Para provocar dano pulmonar, a fibra precisa ter capacidade de penetração e de durabilidade nos alvéolos. Para mais informações sobre o tema acesse: http://www.eternit.com.br/ri
  • 23. Telefones: (55-11) 3194-3881 (55-11) 3194-3872 23 Mais Informações Este material foi produzido com papéis certificados FSC (Forest Stewardship Council), que é uma garantia de que a matéria-prima advém de uma floresta manejada de forma ecologicamente correta, socialmente e economicamente viável. www.blogdaeternit.com.br www.eternit.com.br/ri Nelson Pazikas nelson.pazikas@eternit.com.br Paula D. A. Barhum Macedo paula.barhum@eternit.com.br Rodrigo Lopes da Luz rodrigo.luz@eternit.com.br @Eternit_RI Rua Dr. Fernandes Coelho, 85 - 8⁰ Andar Bairro: Pinheiros – São Paulo / SP Cep: 05423-040 Thiago Scheider thiago.scheider@eternit.com.br