Apimecsul 3 t08

250 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
250
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apimecsul 3 t08

  1. 1. Apresentação dos Resultados | 3T08
  2. 2. 2 Aviso Importante “Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais e financeiros, e referências ao potencial de crescimento da Companhia, constituem meras previsões e foram baseadas nas expectativas da Administração em relação ao seu desempenho futuro. Estas expectativas são altamente dependentes do comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e dos mercados internacionais, portanto estão sujeitas a mudanças.”
  3. 3. Perfil Corporativo
  4. 4. 4 Produtos e Soluções para Construção Civil Caixas-d’água Telhas Componentes para Sistemas Construtivos
  5. 5. 5 Cadeia Produtiva
  6. 6. 6 Localização das Fábricas Eternit – Goiânia SAMA - Minaçu Precon Goiás - Anápolis Eternit – Rio de Janeiro Eternit - Colombo Eternit - Simões Filho Filiais de vendas 1) Anápolis/GO; 2) Colombo/PR; 3) Goiânia/GO; 4) Rio de Janeiro/RJ; 5) Simões Filho/BA; 6) Porto Alegre/RS e 7) São Paulo/SP.
  7. 7. 7 Linha do Tempo Trajetória de realizações da Eternit desde a sua constituição em 1940.
  8. 8. Visão Geral SAMA
  9. 9. 9 Mercado Mundial – Amianto Crisotila Maiores Produtores Mundiais - 2007 Canadá 7% SAMA MINERAÇÃO – 11% Minaçu – Brasil Terceira maior do mundo e primeira com ISO 14.001 Zimbábue - 3% Rússia - 49% Cazaquistão - 10% China - 20% Consumo Mundial Ano MM de Ton. 2007 2,4 2006 2,3 2005 2,3 2004 2,1
  10. 10. Vantagens Competitivas – SAMA
  11. 11. 11 Vendas de Amianto Crisotila Vendas de Amianto Crisotila – mil toneladas Vendas no Período 9M08 9M0772,1 60,4 70,8 80,2 75,9 77,2 69,3 233,3 201,8 Merc. Int. + 26,0% Variação Trimestre Merc. Ext. + 29,0% Total + 27,8% Este forte desempenho é resultado da utilização máxima da capacidade instalada e aumento da demanda nos mercados interno e externo. Mercado Externo Mercado Interno Total + 26,7% Acumulado + 9,4% + 15,6% 51,3 29,0 49,5 22,6 45,5 31,7 44,2 31,7 44,1 25,2 42,3 28,5 35,3 25,1 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08
  12. 12. Visão Geral ETERNIT
  13. 13. 13 Mercado de Cobertura – Brasil (2007) Mercado Residencial Mercado Industrial / Comercial Mercado Total Evolução do Mercado (MM m2) Fibrocimento 40% 59% Metálica/Outros Cerâmica 1% Fibrocimento Metálica/Outros 3% Cerâmica 51% 35% 50% 15% Metálica/Outros Fibrocimento Cerâmica 46% 384 406 425 459 2004 2005 2006 2007 8% 5% 6%
  14. 14. 14 Mercado Brasileiro de Fibrocimento Estrutura do Parque Industrial em 2007 Capacidade Instalada: Aprox. 2.500.000 toneladas/ano Utilização da capacidade instalada – em torno de 88% Consumo: Aprox. 2.200.000 toneladas/ano Empresas: 12 Fábricas: 20 Pontos de Venda: 25.000 Capacidade Instalada: 650.000 toneladas/ano Utilização da capacidade instalada – em torno de 95% Consumo: 620.000 toneladas/ano Empresas: Market-share 28% Fábricas: 5 Pontos de Venda: 9.000 Mercado de Fibrocimento Brasil ETERNIT
  15. 15. Vantagens Competitivas - Eternit
  16. 16. 16 Vendas de Produtos Acabados Venda de Produtos Acabados – (mil toneladas) 188,7 185,0 Vendas no Período177,5176,5 9M08 9M07156,5 539,0 431,5 142,8 132,2 Este forte desempenho é resultado da utilização máxima da capacidade instalada e aumento da demanda no mercado de construção civil. Total + 24,3% Variação Trimestre + 24,9% Semestre 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08
  17. 17. Desempenho Econômico-Financeiro
  18. 18. 18 Receita Líquida Consolidada Receita Líquida Consolidada (R$ milhões) Composição Receita Líquida (3T08) 74,1 64,6 73,1 94,3 97,2 104,1 108,5 211,8 309,8 29,4 25,7 18,2 21,9 28,8 25,3 27,3 73,3 81,4 103,5 90,3 91,3 116,3 126,0 129,4 135,8 285,1 391,2 37% 49% Amianto Crisotila Telhas de Fibrocimento 54,9% 33,6% Moldados, Sistemas Construtivos, Telhas Metálicas e Caixas-d’água 11,5% 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 9M07 9M08 Mercado Interno Mercado Externo Total
  19. 19. Composição do CPV no 3T08 Fibrocimento Amianto Crisotila Materiais (**)Mão-de-Obra Depreciação Outros Custos Energia (*) Matérias-Prima: cimento (47%), amianto crisotila (44%) e outros (9%). (**) Materiais: combustível, explosivos, embalagens, entre outros. Matérias- Primas (*) Outros Custos Depreciação Mão-de-Obra 63% 20% 10% 3% 35% 35% 7% 14% 9% Energia 4%
  20. 20. 20 EBITDA EBITDA (R$ Milhões) Reconciliação do EBITDA (R$ Milhões) Lucro Operacional Res. Financ. Líquido Depreciações e Amortizações 16,5 17,1 17,4 19,3 29,5 30,2 28,9 51,0 88,7 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 9M07 9M08 3T07 3T08 66% 74% 5,0 2,7 21,2 6,4 3,6 7,4
  21. 21. 21 Lucro Líquido e Margens Lucro Líquido (R$ Milhões) Comportamento das Margens * Impacto da constituição do ativo fiscal diferido no 4T07 de R$ 14,5 milhões. ** Contribuição de R$ 1,5 milhão de receita não operacional decorrente de alienação de ativo imobilizado no 2T08. Margem Bruta Margem EBITDA Margem Líquida 5,4 6,3 9,4 22,6 18,7 16,9 21,1 55,1 19,4 80% 162% 38% 39% 42% 41% 44% 43% 44% 16% 19% 19% 17% 23% 23% 21% 5% 7% 10% 19% 15% 15% 12% 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T081T07 2T07 3T07 4T07* 1T08 2T08** 3T08 9M07 9M08
  22. 22. 22 Investimentos Investimentos (R$ milhões) Distribuição dos Investimentos (3T08) 2006 2007 61% Produtividade/ Capacidade 29% Manutenção 5% Qualidade e Desenvolvimento 2% Segurança 2% Informática 1% Administrativo13 25 7 Investimentos CorrentesAumento de Capacidade - Eternit 2008E 30 3 19 1 2019 28 3 3 9M07 9M08 E = EstimativaAumento Capacidade - SAMA
  23. 23. 23 Nova linha de produção em Goiânia / GO
  24. 24. Mercado de Capitais
  25. 25. Desempenho da Ação (Dez/07 - Set/08) As ações da Eternit registraram desvalorização de 16,9% enquanto o índice IBOVESPA apresentou uma queda de 22,5% no período de dez/07 a set/08. 50 100 150 dez-07 mar-08 jun-08 set-08 ETER3 IBOVESPA 49.541 R$ 5,90
  26. 26. 26 Liquidez Número de Acionistas Média Diária - Volume de Negócios (R$ Mil) 1.302 2.482 7.317 8.143 2005 2006 2007 Set/08 716 1.297 3.708 3.384 2005 2006 2007 2008(*) (*) Até 30 de setembro de 2008.
  27. 27. Estrutura Acionária – Setembro/08 Maiores Acionistas Geração L. Par. Fund. Invest. em Ações: 10,50% Victor Adler: 6,29% Luiz Barsi Filho: 5,37% Bahema Participações S.A.: 5,02% 55% 31% 6% 8% Pessoas Físicas (7.881 acionistas) Pessoas Jurídicas (100 acionistas) Residentes no Exterior (43 acionistas) Clubes, Fundos e Fundações (119 acionistas)
  28. 28. Remuneração ao Acionista Lucro Líq. X Dividendos e JCP Pagos (R$ mil) Dividend Yield 65.222 55.107 43.668 29.004 39.926 13,2% 8,6% 12,8% 38.214 2006 2007 2008(***)2006(*) 2007 (**) Lucro Líquido Dividendos e JCP 9M08 (*) O lucro líquido foi impactado pela constituição do ativo fiscal diferido, que contribuiu com R$ 7,3 milhões no resultado. (**) O lucro líquido foi impactado pela constituição do ativo fiscal diferido, que contribuiu com R$ 14,5 milhões no resultado. (***) De janeiro a novembro de 2008
  29. 29. 29 Perspectivas
  30. 30. 30 Perspectivas Programa Estruturado de Expansão e Diversificação Objetivo: Consolidar a Eternit como empresa de produtos e soluções para a construção civil Iniciativas: Criação da Diretoria de Desenvolvimento e Novos Negócios Inclusão de Telhas Metálicas no portfólio Investimento em novas linhas de produção de fibrocimento na Eternit Investimento em máquinas de novos produtos nas fábricas atuais Aumento de capacidade de produção na SAMA Crescimento Inorgânico
  31. 31. 31 Programa Estruturado de Expansão e Diversificação Aumento de capacidade de produção de Fibrocimento (Mil Toneladas) (2007/2009) = 31% 650,0 650,0 650,0 650,0 431,3 522,5 578,3 620,3 730,0 850,0 CAGR (2004/2007) = 13% 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Vendas Capacidade Instalada
  32. 32. 32 Programa Estruturado de Expansão e Diversificação Aumento de capacidade de produção do Amianto Crisotila (Mil Toneladas) 270,0 270,0 270,0 270,0 248,8 231,3 221,6 272,6 295,0 308,0 CAGR (2004/2007) = 3% (2007/2009) = 14% 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Capacidade InstaladaVendas
  33. 33. Telhas MetálicasTelhas Metálicas Lançamento em Dezembro de 2007 Produto voltado para o mercado comercial e industrial Venda Direta conforme projeto Utilização Capacidade de Terceiros
  34. 34. Responsabilidade Corporativa
  35. 35. 35 Responsabilidade Corporativa Programa Portas Abertas Criação .................. Novembro de 2004 Objetivo ................. Contribuir para o melhor entendimento da sociedade a respeito da extração e beneficiamento do amianto crisotila e da fabricação de produtos de fibrocimento de forma controlada e responsável. Abrangência .......... Cinco unidades produtivas do Grupo Eternit e a mina da SAMA Visitantes ............... Mais de 25 mil até setembro de 2008 Público ................... Sociedade
  36. 36. Crisotila O amianto do Brasil
  37. 37. 37 Crisotila – O amianto do Brasil O uso do amianto crisotila no Brasil é regulamentado pela Lei Federal 9.055/95, Decreto 2.350/97 e normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho. Também está previsto na Convenção 162 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Rocha de serpentinito com fibras de amianto crisotila Amianto branco Fibras curvas, sedosas e sem ponta Alta concentração de magnésio: 3MgOSiO2H2O Biopersistência*: 2,5 dias *Biopersistência: Tempo que uma partícula inalada permanece no pulmão antes de ser eliminada pelos mecanismos de defesa do organismo. Para provocar dano pulmonar, a fibra precisa ter capacidade de penetração e de durabilidade nos alvéolos.
  38. 38. Eventos Subsequentes
  39. 39. 39 Amianto Crisotila – Aspectos Jurídicos Em 06/10/08, a 4º Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre/RS julgou procedente a ação movida pela Federação das Associações dos Comerciantes de Materiais do Estado do RS e ao Sindicato do Comércio Varejista de Materiais para Construção do RS contra a Lei n.º 11.643/2001. A lei previa a proibição de produção e comercialização de produtos à base de amianto no estado do Rio Grande do Sul. Nesta sessão, o juiz reconheceu a inconstitucionalidade formal da lei estadual, o que reforça as convicções da Companhia de que esta matéria é de competência Federal.
  40. 40. 40 Prêmios A Eternit foi à vencedora do 10º prêmio ABRASCA (Associação das Companhias Abertas) de melhor relatório anual na categoria Companhia Aberta – Grupo 2, empresas com receita liquida abaixo de R$ 1 bilhão. O prêmio foi entregue no dia 16 de outubro de 2008. PINI: Em sua 14º edição, o Prêmio PINI elegeu a Eternit como vencedora e eleita melhor fornecedora de telha de fibrocimento e telha metálica termoisolante, entregue em 22 de outubro de 2008. A FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS) anunciou a entrega do “Prêmio Mérito Lojista 2008”, segmento de cobertura de fibrocimento, para a Eternit. O prêmio destaca o relacionamento da Companhia com o segmento varejista na busca e conquista da qualidade e profissionalismo.
  41. 41. 41 Maiores Informações Gilberto Cominato gilberto.cominato@eternit.com.br Élio A. Martins elio.martins@eternit.com.br Rodrigo Lopes da Luz rodrigo.luz@eternit.com.br Relações com Investidores Telefone: (55-11) 3813-6034 www.eternit.com.br/ri Consultoria de RI Fernando Campos fernando.campos@firb.com Tel: (55-11) 3897-6857

×