A imigração no Brasil

12.075 visualizações

Publicada em

Conferência realizada na University College of Dublin no dia 22 de Fevereiro de 2011

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

A imigração no Brasil

  1. 1. A IMIGRAÇÃO NO BRASIL University College of Dublin 22/02/2011
  2. 2. HISTÓRIA DA IMIGRAÇÃO NO BRASIL <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Contextualização </li></ul><ul><ul><li>Elementos sócioeconômicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos ideológicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos técnicos e tecnológicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos piscológicos </li></ul></ul><ul><li>Cronologia </li></ul><ul><li>Populações e formas de instalação </li></ul>
  3. 3. CONTEXTUALIZAÇÃO <ul><li>Elementos sócioeconômicos </li></ul><ul><li>Elementos ideológicos </li></ul><ul><li>Elementos técnicos e tecnológicos </li></ul><ul><li>Elementos psicológicos </li></ul>
  4. 4. ELEMENTOS SÓCIOECONÔMICOS EUROPA <ul><li>Revolução Francesa </li></ul><ul><li>Revolução Industrial </li></ul><ul><li>Êxodo rural </li></ul><ul><li>Excedente populacional </li></ul>
  5. 5. ELEMENTOS SÓCIOECONÔMICOS BRASIL <ul><li>Desenvolvimento econômico (ciclo do café) </li></ul><ul><li>Movimento abolicionista : crise da mão-de-obra </li></ul><ul><ul><li>1851 : Lei Eusébio Queirós </li></ul></ul><ul><ul><li>1871 : Lei do Ventre-Livre </li></ul></ul><ul><ul><li>1885 : Lei Saraiva-Cotegipe </li></ul></ul><ul><ul><li>1888 : Lei Áurea </li></ul></ul>
  6. 6. ELEMENTOS IDEOLÓGICOS : O EMBRANQUECIMENTO DA RAÇA BRASILEIRA <ul><li>Mas se, em lugar de se reproduzir por si mesma, a população brasileira estivesse em posição de subdividir os elementos desagradáveis de sua constituição étnica atual, forticando-as por alianças de um valor mais alto com as raças européias, então o movimento de destruição observado em suas fileiras pararia e daria lugar a uma ação contrária. A raça se realçaria, a saúde pública melhoraria, o temperamento moral seria remodelado e as modificações mais felizes se introduziriam no estado social deste admirável país. </li></ul><ul><li>Arthur de Gobineau </li></ul><ul><li>G. Reders. Le comtre de Gobineau au Brésil . Paris : Nouvelles Editions Latines, 1934, p. 148. </li></ul>
  7. 7. ELEMENTOS IDEOLÓGICOS <ul><li>O índio afunda-se em suas florestas seculares, em ódio à civilização, que só lhe traz males. O negro sucumbe ao tormento, esmagado nas engrenagens desta impiedosa máquina a que chamamos produção. O caboclo (sic), produto híbrido de tribos salvagens, só herdou a indolência das daus raças e sua inaptidão para o trabalho ativo e fecundo. Restam então o mameluco e o mulato, que receberam do sangue português alguns germes desta atividade febril que tornou seus ancestrais tão célebres nos anais da navegação. Infelizmente, estão longe de dar conta do trabalho sozinhos. […] É só por uma infusão incessante de sangue europeu, pela reabilitação do trabalho, […] que a civilização prosseguirá suas conquistas e tomará posse desses espaços imensos ainda entregues somente à força da natureza. </li></ul><ul><li>Adolphe d’Assier </li></ul><ul><li>Adolphe d’Assier . Le Brésil contemporain : Races, mœurs, instituitions, paysages . Paris : Durand et Lauriel, 1867, p. 116 </li></ul>
  8. 8. ELEMENTOS POLÍTICOS <ul><li>Imigração judaica </li></ul><ul><li>Imigração sírio-libanesa </li></ul><ul><li>Imigração armênia </li></ul>
  9. 9. IMIGRAÇÃO JUDAICA <ul><li>Von dem Christeliche – Streyt, kürtzlich geschehe – jm. M.CCCCC.vj Jar zu Lissbona – ein haubt stat in Portigal zwischen en christen und newen chri – sten oder juden, von wegen des gecreutzigisten [sic] got.” </li></ul><ul><li>Da Contenda Cristã, que recentemente teve lugar em Lisboa, capital de Portugal, entre cristãos e cristãos-novos ou judeus, por causa do Deus Crucificado </li></ul>
  10. 10. IMIGRAÇÃO JUDAICA Bairro do Recife , Franz Post, séc. XVII
  11. 11. IMIGRAÇÃO JUDAICA Progom, Lasar Segal, 1937 Os Sobreviventes, Lasar Segal, 1946
  12. 12. IIMIGRAÇÃO SÍRIO-LIBANESA Família Seife após desembarque no Brasil, 1952, Minas Gerais
  13. 13. IMIGRAÇÃO ARMÊNIA Catedral Apostólica Armênia São Jorge - São Paulo
  14. 14. ELEMENTOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS: TRANSPORTES
  15. 15. Transporte de imigrantes japoneses do Porto de Santos a São Paulo, 1908
  16. 16. HOSPEDARIAS Hospedaria de imigrantes de São Paulo
  17. 17. Hospedaria de Imigrantes de São Paulo
  18. 18. Hospedaria da Ilha das Flores – Rio de Janeiro
  19. 19. Hospedaria de Imigrantes Horta Barbosa – Minas Gerais
  20. 20. ELEMENTOS PSICOLÓGICOS
  21. 21. O SONHO AMERICANO <ul><li>Navio com imigrantes italianos </li></ul><ul><li>Navio de imigrantes, Lasar Segall, 1934 </li></ul>
  22. 22. SONHO AMERICANO <ul><li>Morro da Favela, Lasar Segall, 1925 </li></ul><ul><li>O imigrante, Charles Chaplin, 1917 </li></ul>
  23. 23. CRONOLOGIA <ul><li>1808-1850 </li></ul><ul><ul><li>Transferência da corte portuguesa </li></ul></ul><ul><ul><li>Abertura dos portos brasileiros </li></ul></ul><ul><ul><li>Primeiras colônias de alemães </li></ul></ul><ul><li>1850-1870 </li></ul><ul><ul><li>Fim do tráfico negreiro </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento econômico : ciclo do café </li></ul></ul><ul><li>1870-1930 </li></ul><ul><ul><li>Imigrantes assalariados </li></ul></ul><ul><ul><li>Auxílio e subsídio ao imigrante </li></ul></ul><ul><li>1930-2011 </li></ul><ul><ul><li>Restrições jurídicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Novas rotas imigratórias </li></ul></ul>
  24. 24. FORMAS DE INSTALAÇÃO <ul><li>Colonos </li></ul><ul><li>Imigrantes assalariados </li></ul><ul><li>Comerciantes ( o mascate) </li></ul>
  25. 25. IMIGRANTES MASCATES Os Clienteltchics - Década de 1920
  26. 26. IMIGRANTES - COLONOS Consulado alemão – Erechim, RS, 1934
  27. 27. IMIGRANTES – COLONOS
  28. 28. IMIGRANTES – ASSALARIADOS
  29. 29. POPULAÇÕES
  30. 30.
  31. 31. EMIGRAÇÃO BRASILEIRA
  32. 32. BRASILEIROS CLANDESTINOS Brasileiros clandestinos no Texas
  33. 33. BRASIL-IRLANDA <ul><li>Relações culturais </li></ul><ul><ul><li>Viajantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Mercenários </li></ul></ul><ul><li>Informações </li></ul><ul><ul><li>http://www.irlandeses.org/ </li></ul></ul><ul><ul><li>http://www.irlandeses.org/0607izarra1.htm </li></ul></ul>
  34. 34. CONFERÊNCIA REALIZADA PELO PROFESSOR JOSÉ LEONARDO TONUS MAÎTRE DE CONFÉRENCES UNIVERSITÉ DE PARIS-SORBONNE UNIVERSITY COLLEGE OF DUBLIN 22/02/2011 Visitem o nosso blog : http://etudeslusophonesparis4.blogspot.com/

×