Pascal Zim

2.078 visualizações

Publicada em

João Castelo e Maria Vieira

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.078
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pascal Zim

  1. 1. PASCAL ZIM – 5.1.0 Como criar um programa? João Castelo Maria Vieira
  2. 2. PASCAL ZIM – O QUE É? O Pascal Zim é uma linguagem de programação desenvolvida pelo professor Niklaus Wirth no ano de 1972, na Suíça. O seu objetivo era criar uma linguagem de programação simples, coerente e capaz de incentivar o desenvolvimento de programas claros e facilmente legíveis, favorecendo a utilização de boas técnicas de programação.
  3. 3. Antes de começar…
  4. 4. Componentes Básicos de um programa
  5. 5. Na criação de um programa podemos encontrar três componentes básicos: Cabeçalho • Local onde se define o nome do programa. Parte Declarativa • Local onde se declaram todas as variáveis que serão usadas no programa. Parte Operacional • Local onde se definem todas as instruções que irão operar no programa.
  6. 6. Exemplo dos 3 componentes básicos de um programa Cabeçalho Parte declarativa Parte Operacional
  7. 7. Barra de Ferramentas do PZim
  8. 8. No Pzim podemos encontrar como barra de ferramentas o exemplo a seguir:
  9. 9. Arquivo • Novo – Abre uma nova janela para um novo programa; • Abrir – Abre um programa criado anteriormente; • Salvar - Guarda um programa; • Fechar - Fecha os programas abertos; • Imprimir – Imprime uma cópia do programa; • Leia-me – Mostra as informações acerca do programa (Pzim); • Sair – Sai do Pzim.
  10. 10. Editar • Desfazer – Anula a última ação realizada; • Refazer – Desfaz a anulação realizada; • Recortar – Elimina o objeto selecionado; • Copiar – Copia algo que foi selecionado anteriormente; • Colar – Cola a informação copiada ou recortada; • Selecionar tudo - Seleciona todos os dados que se encontram no programa; • Localizar – Localiza uma palavra digitada; • Substituir – Localiza uma palavra e substitui-a por outra que foi digitada; • Ir para a linha – Remete-nos para a linha introduzida.
  11. 11. Compilar • Executar (F9) – Executa o programa; • Executar passo a passo - Executa o programa linha a linha ou em blocos de instruções; • Gerar o executável – Cria o programa – objeto.
  12. 12. Ferramentas • Pascalzim Explorer – Permite ao utilizador procurar programas já criados por si e exemplos do próprio Pzim; • Bloco de Notas – Abre o Bloco de Notas do Windows; • Calculadora – Abre a Calculadora do Windows; • Internet Explorer – Abre o navegador web; • Linha de Comandos (Prompt do MS- DOS) – Abre a linha de comandos do Windows; • Windows Explorer – Abre o explorador do Windows.
  13. 13. Janela • Estilo Clássico, Dark Pascal e Moderno – Define o aspeto do ambiente de trabalho; • Restaurar Fonte Editor – Repor as configurações de base; • Cascata – Dispõe todos os programas de forma empilhada; • Dividir Horizontalmente e Lado a Lado – Dispõe as janelas de modo a que as duas estejam visíveis ao utilizador.
  14. 14. Estilo Clássico Estilo Dark Pascal Estilo Moderno Estilos:
  15. 15. Ajuda • Tópicos da Ajuda (F1) – Exibe informações para ajudar o programador; • Índice da Ajuda – Mostra todos os tópicos que o utilizador pode consultar; • Sobre – Exibe informações relativas ao compilador Pzim.
  16. 16. Variáveis
  17. 17. O objetivo das variáveis é armazenar dados na memória do computador. Sem estas não seria possível, por exemplo, solicitar dados ao utilizador para alimentar o programa. Uma variável, no Pascal, é referenciada por um identificador e, por isso, a sua criação segue as regras da formação dos identificadores: (os identificadores servem para nomear procedimentos, funções, tipos de dados, etc).
  18. 18. Operadores Aritméticos
  19. 19. Muito da manipulação de dados que ocorre na criação de programas é feita com operadores e existem três categorias de operadores: os aritméticos, os lógicos e os relacionais. Os operadores aritméticos permitem que um programa realize determinada operação matemática com base nos dados recolhidos pelo programa através das variáveis definidas. Quando um programa possui mais do que um operador numa expressão, a sequência de cálculo depende da precedência. O operador com a mais alta precedência será calculado primeiro. Se dois ou mais operadores tiverem o mesmo nível de precedência, o cálculo processa da esquerda para a direita.
  20. 20. Operadores Lógicos
  21. 21. O Pascal possui quatro operadores lógicos. Três dos quais – AND, OR e XOR – são binários, usados para combinar pares de valores lógicos. O quarto operador – NOT – é unário, pois modifica o operando lógico para o seu valor oposto.
  22. 22. Operadores Relacionais
  23. 23. Uma relação é uma comparação realizada entre valores de mesmo tipo ou tipos compatíveis. Estes valores podem ser constantes, identificadores de variáveis, expressões, etc. Uma operação relacional compara dois itens de dados e fornece um valor booleano como resultado da comparação.
  24. 24. Procedimentos de entrada e saída
  25. 25. Os procedimentos de entrada do Pascal são: READ e READLN, ao passo que os procedimentos de saída são WRITE e WRITELN. Procedimentos de entrada: Procedimentos de saída:
  26. 26. Estrutura sequencial
  27. 27. Uma estrutura sequencial é um conjunto de instruções no qual cada instrução será executada em sequência. Exemplo de uma estrutura sequencial
  28. 28. Estrutura de decisão com base numa condição
  29. 29. Uma estrutura de decisão IF seleciona um entre dois comandos (simples ou compostos) para a execução. A estrutura completa consiste em: Nota: Observe que não colocamos um ponto e vírgula após o comando 1 (antes do ELSE). O Pascal interpretaria o ponto e vírgula como o fim do comando IF (uma vez que o ELSE é opcional na estrutura) e a cláusula ELSE não seria reconhecida, resultando um erro em tempo de compilação.
  30. 30. Como criar um programa?
  31. 31. Fases de elaboração de um programa: 1 – Definição do problema: Definir o objetivo do programa. 2 – Planificação da resolução: Elaboração de fluxogramas ou pseudocódigos que levem à resolução do problema; 3 – Codificação do algoritmo: Tradução dos algoritmos para uma linguagem de programação (neste caso o Pascal); 4 – Testes e depuração: Confrontar o programa com diferentes dados de maneira a resolver eventuais problemas ou falhas; 5 – Documentação: Criar documentos de apoio que ajudem o utilizador e o programador a trabalhar com o programa; 6 – Manutenção: Manter o programa a funcionar corretamente, corrigindo eventuais falhas.
  32. 32. Procedimento: 1 – Dar um nome ao programa (Program xxxxxxx ;) 2 – Definir as variáveis; 3 – Escrever todas as instruções na parte operativa; 4 – Guardar o programa; 5 – Executar o programa e corrigir os eventuais erros; 6 – Gerar um executável. 1 2 3 4 6 5

×