A Feira dosAssombradosJosé Eduardo Agualusa
José Eduardo           AgualusaÉ membro da União dos EscritoresAngolanos. Em 2006 lançou, juntamente comConceição Lopes e ...
Obras
A obraA história fala de um povo, da região do Dondo, e começa com doiscadáveres que aparecem no rio mortos, mas cujo dest...
Ao longo da história cruzam-se personagens opinantes. Trazemhistórias do seu passado a serem julgadas ainda hoje; amores. ...
José Eduardo Agualusa escreve a novela A Feira dosAssombrados com resultados pensantes: um escritor promissorem início de ...
Citação«O PRIMEIRO CORPO QUEO RIO TROUXE AINDA NOSPARECEUHUMANO. TINHA AS PARTESTODASDE QUE SOMOS COMPOSTOS, APELELISA E S...
A feira dos assombrados
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A feira dos assombrados

2.034 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A feira dos assombrados

  1. 1. A Feira dosAssombradosJosé Eduardo Agualusa
  2. 2. José Eduardo AgualusaÉ membro da União dos EscritoresAngolanos. Em 2006 lançou, juntamente comConceição Lopes e Fátima Otero, a editorabrasileira Língua Geral, dedicadaexclusivamente a autores de línguaportuguesa. Algumas das suas obrasencontram-se traduzidas em mais de vinteidiomas. Numa entrevista, o escritor responde àpergunta, "Quem é o Eduardo Agualusa?":"Quem eu sou não ocupa muitas palavras:angolano em viagem, quase sem raça.Gosto do mar, de um céu em fogo ao fim datarde. Nasci nas terras altas. Quero morrerem Benguela, como alternativa pode serOlinda, no Nordeste do Brasil." Perguntadose se diverte a escrever, Agualusa explica:"Escrever diverte-me, e escrevo também,porque quero saber como termina o poema,o conto ou o romance. E ainda porque aescrita transforma o mundo. Ninguémacredita nisto e no entanto é verdade.
  3. 3. Obras
  4. 4. A obraA história fala de um povo, da região do Dondo, e começa com doiscadáveres que aparecem no rio mortos, mas cujo destino não éentendido por parte das pessoas que as encontram. Ao primeirochamar-lhe-iam Lázaro; ao segundo, desfigurado, não sabendo seera mulher ou criança, decidem dar-lhe o nome de Ofélia.Posteriormente, precipitam-se alvoroços. O chefe do concelho,Albérico Santoni, pede ao padre que a enterre. O sacerdote recusa-se. Afirmando que aquilo não é carne da humana e, que por isso nãotem alma e não podia enterrá-la. Deste modo, Ofélia apodrece, empraça pública, à que se juntam outros, afogados do rio também, acada volta do relógio, deixando assim o lugar com um cheirodesconfortável e aumentando o burburinho à volta das suasmisteriosas origens.
  5. 5. Ao longo da história cruzam-se personagens opinantes. Trazemhistórias do seu passado a serem julgadas ainda hoje; amores. Ocaso de João Maria (o viajante) casa-se, por obrigação, comMariana. Mas Mariana foge com um mágico – Jácome Filho.Bernardo, o bode, é animal de correio, distribuindo os boatos portodo o Dondo. Os três Bentos, Beltrão Pena, Pratas, Brito, ChicoBião, José da Rosa, Correia Balduíno e Quipangala – o professorque estudou em Lisboa, repugnado pela atividade mercantil – sãoautores dos bilhetes transportados e das conversas de acordo edesacordo entre as diferentes combinações de bocas, a formargrupos. Angelina Gambôa, esposa de Albérico, e Xixiquinha-Xiá-Cachongo rematam o elenco nativo.
  6. 6. José Eduardo Agualusa escreve a novela A Feira dosAssombrados com resultados pensantes: um escritor promissorem início de carreira (1992), preocupado com a sociedadeenvolvente e com um alcance e conhecimento literáriosabrangentes, e a realidade angolana na fronteira do século XIXpara o XX, contada a agarrar olhos.De Huambo em 1960, Agualusa toca nas suas raízes Portugal e oBrasil. Deixa o continente africano e, principalmente, o seu país –Angola –escorrerem-lhe nas palavras. Na sociedade politizada.Como um apaixonado.
  7. 7. Citação«O PRIMEIRO CORPO QUEO RIO TROUXE AINDA NOSPARECEUHUMANO. TINHA AS PARTESTODASDE QUE SOMOS COMPOSTOS, APELELISA E SEM ESCAMAS, COMO ANOSSA, E OS ENORMES OLHOSABERTOS GUARDAVAM ATÉ UMRESTO DE LUZ E DE CALOR.»

×