1ª opção cursos técnicos texto sobre enfermagem prova

649 visualizações

Publicada em

texto

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1ª opção cursos técnicos texto sobre enfermagem prova

  1. 1.  1ª OPÇÃO CURSOS TÉCNICOS Atividades Os textos da atividade de hoje foram retirados de artigos publicadas em revistas da área de saúde que retratam a importância da comunicação e dos registros feitos pelos profissionais que atuam na área de enfermagem ( enfermeiros e Técnicos de Enfermagem). TEXTO I: COMUNICAÇÃO ESCRITA: IMPORTÂNCIA PARA OS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Etimologicamente a palavra comunicar vem do latim comunicare que significa tornar comum. Pode ser entendida como o processo de compreender e compartilhar mensagens enviadas e recebidas, no qual as próprias mensagens, e o modo como se dá seu intercâmbio, exerce influência no comportamento das pessoas nele envolvidos1. Por sua vez, pode-se dizer que a comunicação escrita é o registro de pensamentos, informações, dúvidas e sentimentos, do qual dispõe a equipe de enfermagem. O registro de enfermagem no prontuário constitui- se, para Bemmel2, num mecanismo de comunicação entre os profissionais de enfermagem e os membros da equipe multidisciplinar, documento de respaldo legal para o cliente, para o profissional e para a instituição, fundamento essencial para a avaliação do cliente e desenvolvimento de uma assistência não fragmentada, fonte de coleta de dados para a pesquisa de enfermagem e importante indicador da qualidade da assistência prestada ao cliente. Os profissionais de enfermagem são responsáveis pela elaboração de registros com qualidade, no entanto, observa-se que a comunicação escrita tem sido, muitas das vezes, negligenciada por eles. As anotações escassas e incompletas dificultam a compreensão e a análise das mesmas, tornando necessário observar a correção da ortografia e a logicidade das informações. As anotações devem ser coerentes, para o alcance de sua finalidade. O exercício da escrita, no dia -a-dia da unidade hospitalar, é uma das responsabilidades dos profissionais de saúde. É muito importante o do hábito de leitura pelos profissionais de enfermagem, no sentido de ampliar o conhecimento científico, para uma base conceitual e fidedigna de um relato condizente com a re alidade observada. (...) A qualidade das anotações de enfermagem desperta em outros profissionais da equipe multidisciplinar o interesse e necessidade de consultá-las, sendo que as mesmas são meios valiosos de informação, que fornecem base para direcionar a terapêutica, os cuidados e a realização de novos diagnósticos. Os profissionais devem obedecer a determinadas normas na realização das anotações de enfermagem, são elas: preceder toda a anotação de horário, anotar informações completas, de forma objetiva, para evitar a possibilidade de dupla interpretação; anotar imediatamente após a prestação do cuidado, recebimento de informação ou observação de intercorrência; nunca rasurar a anotação por ter essa, valor legal; no caso de engano, usar digo, entre vírgulas; deixar claro na anotação se a observação foi feita pela pessoa que anota ou se é informação transmitida pelo paciente, familiar ou outro membro da equipe de saúde; evitar o uso de abreviaturas que impeçam a compreensão do que foi anotado e, por último, assinar após o final da última frase, escrever o nome e o número de inscrição do Conselho Regional de Enfermagem, sem deixar espaço entre a anotação e a assinatura. A partir dessa premissa, constatamos que se deve anotar as informações subje tivas e objetivas, problemas/ preocupações do cliente, sinais/sintomas, eventos ou mudanças significativas do estado de saúde, cuidados prestados, ação e efeito das intervenções de enfermagem baseadas no plano de cuidados e respostas apresentadas. O hábito de leitura como forma de ampliar o pensamento Estabelecido o objetivo e o tipo de leitura, o enfermeiro, através da necessidade constante de aprimoramento e aperfeiçoamento, ávido por um entendimento das questões práticas que diretamente atingem sua clientela e que norteiam o seu dia-a-dia profissional, deveria buscar a leitura constante de literatura científica específica, com o intuito de ampliar sua percepção e conhecimento científico. A busca por uma leitura seletiva e criteriosa faz com que o profissional perceba, traduza, decifre e compreenda com mais clareza e habilidade os fenômenos sociais que ocorrem à sua volta, podendo desta maneira dar resolutividade às suas ações. Além disso, para que o mesmo possa desenvolver o hábito da escrita, é necessário que desenvolva o hábito da leitura, pois como um profissional pode discorrer sobre um assunto que não lhe é conhecido ou é pouco entendido. Nos autores estudados percebemos que a qualidade nos padrões da escrita, ou seja, das anotações de enfermagem, é proporcional ao hábito constante de leitura desse profissional. Quanto mais lê, mais crítico se torna, mais conhecimento adquire, conseqüentemente melhor escreve, desenvolvendo dessa forma padrões de qualidade em seus registros. O enfermeiro precisa agir como educador, criando o hábito de escrever, visto que, os contra-argumentos de falta de tempo e falta de pessoal precisam ser avaliados honestamente para se verificar se não são meras racionalizações para eximir-se dessa responsabilidade direta e inalienável. Como proceder no que se refere as anotações?
  2. 2. As anotações de enfermagem devem utilizar-se de termos descritivos, objetivos, concisos, sem rasuras, sem linhas em branco entre uma e outra anotação, com coerência de redação, letra legível, observando sempre o segredo profissional e os aspectos legais das anotações. Para ser coerente, o conteúdo da anotação tem que apresentar começo, meio e fim, inexistindo contradição entre as partes elaboradas. O texto consistente exige embasamento científico, sólido, estável, fornecendo à equipe multiprofissional ávido interesse em consultá-lo, no direcionamento em sistematizar a assistência prestada. “Deve ser priorizada na anotação de enfermagem a patologia do paciente, não esquecendo de se verificar a temperatura, pulso, a respiração e a pressão arterial da gestante, observando-se o sangramento vaginal, e perda espontânea de líquido e os períodos de contrações uterinas através da cardiotocografia. Primeiramente deve ser enfatizado na anotação de enfermagem o estado de consciência do paciente, para que depois se verifique o seu grau de dependência, os sinais vitais, as funções fisiológicas, a troca de curativos, a coloração e a integridade do paciente.” “Caso aconteça algo durante o plantão com o cliente e esta anormalidade não esteja descrita no prontuário, o profissional de enfermagem responde processo. Além disso, é através da anotação de enfermagem que os profissionais se respaldam. Caso ele seja precário, o tratamento ficará prejudicado. Por isso, é importante que o profissional de enfermagem preste sempre assistência ao cliente, visando à promoção do atendimento humanizado, livre de danos decorrentes de imprudência, negligência ou imperícia.” No depoimento acima, a entrevistada exalta o prejuízo para o profissional do registro mal feito. Para o profissional de enfermagem, as anotações precisas das intercorrências do dia são de grande valia, pois servem de respaldo para confirmar a sistematização da assistência prestada, caso contrário o profissional coloca -se em posição vulnerável, já que não registrou com eficiência o seu cuidado. Para a parturiente e seu concepto, os registros inconsistentes podem afetar a qualidade do cuidado e conseqüentemente trazer danos à sua saúde. Podemos, então, identificar e perceber que a comunicação é um dos instrumentos básicos do cuidado da enfermagem, que favorece o desenvolvimento do conhecimento teórico-prático e a afirmação da profissão como ciência. Favorece também o desenvolvimento de uma boa anotação de enfermagem evitando assim riscos para a saúde dos pacientes. Destacamos o peso que a área de Saúde necessita de uma escrita mais complexa, utilizando-se de termos técnicos, como exige a profissão. Assim sendo, é notório que o uso de terminologia complexa é importante para que os profissionais conceituem os termos de maneira homogênea, de modo que estes transmitam sempre o mesmo significado para se evitar distorções de informações. A comunicação escrita é tão significativa quanto a verbal, no sentido de registrar os pensamentos, informações, dúvidas e sentimentos do qual dispõe a equipe de enfermagem, porém, para que haja êxito no processo deste tipo de comunicação, é primordial que a mensagem seja preenchida com um conteúdo adequado e de qualidade às necessidades dos pacientes, evitando, assim, fontes de bloqueio que impeçam uma boa anotação de enfermagem. Recomenda-se ao pessoal de enfermagem ampliar o hábito da leitura científica, com o intuito de melhorar a qualidade das anotações de enfermagem no prontuário da parturiente, as quais devem se claras10, concisas, objetivas, descritivas. Considerar o aspecto legal das anotações, o segredo profissional, a redação, ortografia, assinatura legível e procurar sempre discutir com outros membros da equipe de enfermagem caminhos percorridos no cuidar. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v16n2/v16n2a13.pdf Acessado em 22/04/2010 TEXTO II: Anotações/registros de enfermagem: instrumento de comunicação para a qualidade do cuidado? Registros ou anotações de enfermagem consistem na forma de comunicação escrita de informações pertinentes ao cliente e aos seus cuidados. Entende-se que os registros são elementos imprescindíveis no processo de cuidado humano visto que, quando redigidos de maneira que retratam a realidade a ser documentada, possibilitam à comunicação permanente, podendo destinar-se a diversos fins (pesquisas, auditorias, processos jurídicos, planejamento e outros). A comunicação representa uma troca de informação e compreensão entre as pessoas, com o objetivo de transmitir fatos, pensamentos e valores. É um processo humano de emissão e recepção de mensagens, no qual existem dois meios de transmissão: o verbal e o não-verbal. O verbal contempla a linguagem falada e escrita, enquanto os gestos, as expressões corporais e o toque fazem parte da forma não-verbal (OLIVEIRA et al., 2005). De acordo com o COREN/PR apud MAZZA et al. (2001, p. 141), “O profissional auxiliar ou o técnico de enfermagem são responsáveis pela execução dos registros dos clientes que estão sob seus cuidados” acrescenta ainda que “ao enfermeiro também compete executar as anotações de enfermagem quando pertinente”. Percebe -
  3. 3. se que a legislação não estabelece a obrigatoriedade do enfermeiro em efetuar anotações, o que de certo modo oferece espaço para que esse compromisso por parte dos profissionais não seja tão rigoroso. A afirmação anterior pode ser observada no prontuário do cliente, visto que, em termos de freqüência, a maioria das anotações de enfermagem é efetuada pelos profissionais de nível médio (Auxiliares e/ou Técnicos de Enfermagem). Ao sugerir medidas para uma documentação efetiva na enfermagem, MARTIN (1994, p. 63) e DANIEL (1981, p. 92) respectivamente enunciam: “pouca documentação sugere má prática na enfermagem”, “Informação não registrada é informação perdida”. (...) Para todos os clientes internados (exceto aqueles do Pronto Socorro), a enfermagem executa a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), que é composta de 3 fases: Histórico de Enfermagem, Prescrição e Evolução. Assim, a Evolução de Enfermagem, é efetuada exclusivamente por enfermeiros. Já, os Relatórios de Enfermagem são redigidos pelos profissionais de nível médio (Auxiliar de Enfermagem - AE). Vale lembrar que, na UTI, durante um turno/plantão, o cliente deve ter ao menos uma Evolução e um Relatório de Enfermagem. Já, nos setores abertos (neste caso na Clínica Médica e na Cirúrgica), o número exigido de Evolução em vinte e quatro horas é de apenas uma, já os Relatórios, devem ser redigidos a cada plantão. Dificuldades comuns encontradas em alguns registros: Dentre os principais resultado deste estudo destaca-se que na maioria dos registros efetuados pelos enfermeiros e auxiliares de enfermagem da instituição estudada, não foram mencionadas a data, a hora e a identificação do profissional. A presença de erros, rasuras, letras ilegíveis, palavras generalizadas/vagas e abreviaturas/siglas não padronizadas, que dificultam a leitura e a compreensão das informações também foram freqüentes. Fragmento disponível: http://www.fen.ufg.br/revista/revista8_3/v8n3a12.htm Acessado em 22/04/2010 Questões para reflexão : ( responder após Leitura do Texto I) 1. O que é o registro de Enfermagem no prontuário segundo BEMMEL? Explique 2. Por que motivo a comunicação escrita é negligenciada, segundo o texto em estudo? 3. Que prejuízos um comunicação escrita negligenciada pode trazer? Explique 4. Segundo o texto por que o hábito de leitura deve ser privilegiado? Explique. 5. Quais são as principais normas para realização das anotações de enfermagem? Explique. 6. O texto lido é técnico? Por quê? 7. As informações do texto são mais objetivas ou subjetivas? Explique. 8. Que tipo de leitura os profissionais da área de enfermagem devem priorizar? Explique. Responder após Leitura do Texto II: 1. Por que as anotações e os registros de enfermagem segundo o texto tem grande importância ? Explique. 2. O quer são os registros ou anotações de enfermagem? Explique. 3. Segundo o texto o que é comunicação? Explique. 4. Quem na maioria das vezes faz as anotações nos prontuários de enfermagem ? 5. Que problemas foram encontrados nos registros dos prontuários feitos de alguns técnicos de enfermagem? 6. Segundo o COREN/PR o que é de responsabilidade dos técnicos de enfermagem? Explique. 7. Você concorda com MARTIN e DANIEL quando enunciam que “ informação não registrada é informação perdida.” Isso pode trazer conseqüências aos pacientes? Por quê? 8. Que critérios e informações devem ser consideradas nas anotações dos técnicos de enfermagem? Explique.

×