Institucional 2 q14 padrão 2014 port

423 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
113
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Institucional 2 q14 padrão 2014 port

  1. 1. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Agosto, 2014
  2. 2. 2 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfólio ►Criação de Valor ►Anexo - Dados
  3. 3. 3 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfólio ►Criação de Valor ►Anexo - Dados
  4. 4. DISTRIBUIÇÃO GERAÇÃO 4 Visão Geral da Equatorial • Empresa de Distribuição no Estado do Maranhão • Receita anual bruta de R$ 2,5 bilhões em 2013 • EBITDA (2013): R$ 560 milhões • Perdas de Energia (2013): 19,2% • Turnaround concluído • Geração térmica, 25% detida pela Equatorial • Capacidade Nominal de 331 MW • 240 MW de energia vendida no leilão A- 3 de 2007 • Início da operação em janeiro de 2010 • EBITDA 2013 (25%): R$ 31 milhões • + Investimentos oportunísticos • Comercializadora de energia e desenvolvedora de novos produtos e serviços • Executivos experientes e reconhecidos no segmento • Inteligência de mercado buscando novas oportunidades CELPA PA MA • Empresa de Distribuição no Estado do Pará • Receita anual bruta de R$ 3,4 bilhões em 2013 • EBITDA (2013): R$ 113 milhões • Perdas de Energia (2013): 35,5% • Turnaround em execução COMERCIALIZAÇÃO
  5. 5. 5 Estrutura Acionária: Atual • Número total de ações: • Cotação (14/08/14): • Free float: • ADTV90: 198.447.352 R$ 25,05 77.1% / R$3.833 MM R$ 17.871 MM ADTV90 representa o volume médio negociado nos últimos 90 dias
  6. 6. Principais Executivos Carlos Piani Presidente do Conselho Firmino Sampaio Diretor Presidente Eduardo Haiama Diretor Financeiro e de RI Tinn Amado Diretor Ana Marta Horta Veloso Diretora Felipe Borges Diretor Luis Otávio Laydner Diretor Augusto Miranda Diretor • Ex-CEO de Equatorial e CEMAR. Atualmente, sócio da Vinci Partners e CEO da PDG Realty. • Ex-CEO da Eletrobrás (1996-2001), ex-CEO e CFO da COELBA (1984-1996); • Antigo membro dos Conselhos de Administração de Furnas, Itaipu Binacional, CHESF, Eletrosul, Gerasul, CEMIG, ENERSUL, CEMAT e Light. • CFO e IRO da Equatorial desde 2008.; • Antigo analista senior de equity do UBS Pactual, responsável pelo segmento de Utilities. • Diretor de Regulação da Equatorial desde 2008 e da CEMAR desde 2006; • Antigo sócio-consultor da Amado Consultoria e ex-analista da ANEEL. • Diretora da Equatorial desde 2008; • Ex-executva dos Bancos UBS Pactual e BNDES. • Diretor da Equatorial desde 2013; • Ex-Diretor Jurídico do Banco Original, tendo trabalhado também na Ulhoa Canto e Mattos Filho Advogados. • Diretor da Equatorial desde 2013; • Sócio da Vinci Partners, antigo executivo do Banco Pactual e da Esso. • Diretor da Equatorial desde 2013; • CEO da CEMAR desde 2010 e diretor desde 2004. Mais de 20 anos no setor, com experiência na COELBA.
  7. 7. 7 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfólio ►Criação de Valor ►Anexo - Dados
  8. 8. 8 Performance Financeira Desde 2004 a Equatorial vem apresentando excelente evolução financeira. EBITDA (IFRS) (R$ milhões) (*) A partir de 2010, valores contabilizados de acordo com o IFRS. (**) Em 2012, a consolidação de Celpa representou apenas os meses de novembro e dezembro. Dívida Líquida Consolidada e Dívida Líquida/EBITDA Regulatório (12M) R$ milhões / Vezes Em 2012, a Equatorial consolidou 100% da Dívida Líquida da CELPA, no entanto, consolidou somente o EBITDA de CELPA referente aos meses de novembro e dezembro de 2012. 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (*) 2011 2012 (**) 2013 1S14 Receita Líquida 5 26 6 29 8 10 8 79 2 .346 2 .506 1 .799 1 .981 2 .987 4 .715 2 .678 EBITDA (IFRS) (12M) 93 1 89 3 41 3 79 7 84 7 57 5 10 5 04 5 67 5 86 6 70 EBITDA Regulatório (12M) 93 1 89 3 41 3 79 7 84 7 57 4 99 5 04 5 00 6 52 8 87
  9. 9. 9 Performance Financeira 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 ** Dividendos Consolidados (R$ MM) - 54 1 08 151 284 51 1 97 50 3 7 1 8 CEMAR - 54 1 08 112 91 58 2 00 94 7 6 3 8 CELPA - - - - - - - - - - Light - - - 27 111 56 - - - - Redução de Capital (holding) - - - - 82 - - - - - Lucro Líquido (R$ MM) 123 2 29 1 19 153 300 207 1 89 160 141 69 CEMAR (31) 234 1 16 117 148 129 2 79 248 385 192 Celpa - - - - - - - - (160) (229) Geramar - - - - - - 6 1 1 18 - Equatorial Soluções - - - - - - - - 3 7 Light - - - - 130 79 - - - - * valores de 2008 incluem R$82 milhões em Redução de Capital Distribuição aos acionistas / Lucro Líquido (R$ milhões)
  10. 10. 10 Performance Financeira possibilitaram o alongamento do cronograma de amortização da dívida… Cronograma de Vencimento da Dívida Bruta R$ milhões Curto Prazo 2015 2016 2017 2018 Após 2018 Total CEMAR 447 1 52 2 05 186 217 458 1 .665 Celpa 395 1 85 11 10 8 1.077 1 .686 Total 842 3 37 2 16 196 225 1.535 3 .351
  11. 11. 11 Investmentos e o expressivo volume de investimentos realizados. Investimentos R$ milhões 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 1S14 CEMAR 70 232 306 394 465 419 399 497 619 325 173 Celpa - - - - - - - - 42 421 326 Light - - - - 137 141 - - - - - Geramar - - - - 24 107 16 0,4 0,4 0,1 0,0 Total 70 232 306 394 626 667 415 497 661 746 211
  12. 12. 12 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portfólio ►Criação de Valor ►Anexo - Dados
  13. 13. 13 Comparação CEMAR e CELPA PA MA CELPA 2012 2013 Energia Vendida GWh 6.383 7.250 Receita Líquida R$ MM 2.350 2.495 Custos Gerenciáveis (*) R$ MM 1.069 769 Custos Não-Gerenciáveis R$ MM 1.233 1.049 EBITDA Societário R$ MM -369 113 EBITDA Regulatório R$ MM -344 113 Lucro Líquido R$ MM -697 -229 Dívida Líquida R$ MM 1.219 961 Dívida Líquida / EBITDA Reg. R$ MM N/A 8,5 Clientes '000 1.931 2.031 EBITDA/Clientes R$ / Clients N/A 56 DEC (**) Horas / Ano / Cons. 101,6 73,5 FEC (**) Vezes / Ano / Cons. 50,9 3 8,0 Perdas Totais (**) % 35,0% 35,5% CAPEX R$ MM 433 361 PLPT (***) R$ MM 46 6 1 (*) Inclui Custo de Construção (**) Últimos 12 meses (***) Programa Luz Para Todos CEMAR 2004 2013 Energia Vendida GWh 2.593 5.288 Receita Líquida R$ MM 495 1.969 PMSO R$ MM 127 367 PDD + Contingências R$ MM 47 59 EBITDA Societário R$ MM 93 494 EBITDA Regulatório R$ MM 93 560 Lucro Líquido R$ MM (31) 192 Dividendos R$ MM - 38 Dívida Líquida R$ MM 362 870 Dívida Líquida / EBITDA Reg. vezes 3,9 1,6 Clientes '000 1.161 2.126 PMSO/Cliente R$/Cliente 109 173 EBITDA/Cliente R$/Cliente 80 232 DEC (*) Horas/Ano/Cliente 63,4 18,9 FEC (*) Horas/Ano/Cliente 39,3 10,9 Perdas (*) % 29,9% 19,2% CAPEX R$ MM 45 296 PLPT (**) R$ MM 25 29 (*) Últimos 12 meses (**) Programa Luz para Todos
  14. 14. 14 Destaques (CEMAR) Energia Requerida 3,551 6,553 (GWh) CAGR 7,0% 2004 2013 2,593 5,288 CAGR 8,2% 2004 2013 836 CAGR 12,0% 1,121 2,069 2005 2009 2013 1,161 2,126 CAGR 7,0% 2004 2013 Energia Faturada (GWh) Número de Clientes (milhares) Base Regulatória Líquida (R$ milhões)
  15. 15. 15 Destaques (CELPA) 5,736 11,291 CAGR 7,8% 2004 2013 4,440 7,250 CAGR 5,6% 2004 2013 1,263 2,031 CAGR 5,4% 2004 2013 CAGR 7,4% 829 889 1,472 2003 2007 2011 Energia Requerida (GWh) Energia Faturada (GWh) Número de Clientes (milhares) Base Regulatória Líquida (R$ milhões)
  16. 16. 16 CEMAR: Perdas de Energia
  17. 17. 17 Celpa: Perdas de Energia
  18. 18. 102 72 73 64 55 39 39 40 42 27 28 29 30 30 31 18 21 22 22 22 23 24 19 12 12 14 9 COELCE SULGIPE ENERSUL COSERN CEB CEMAR 2013 CEMAR 2011 CEMAR 2012 CEMAR 2010 CELPE COELBA CEMAR 2009 CEMAR 2008 CHESP CEMAR 2007 CEPISA CEMAT CEAL CELTINS CERON CELG CEMAR 2006 CEMAR 2005 CEMAR 2004 ELETROACRE CELPA 2013 CELPA 2012 DEC (horas) 51 47 38 39 37 32 33 26 23 23 25 20 15 16 17 18 16 14 11 11 12 8 9 9 9 8 5 COELCE ENERSUL CELPE COSERN COELBA SULGIPE CEMAR 2013 CEMAR 2012 CEMAR 2011 CEMAR 2010 CEMAR 2009 CEB CEAL CEMAR 2008 CELTINS CEMAR 2007 CEPISA CEMAT CEMAR 2006 CELG CERON CEMAR 2005 CHESP CELPA 2013 CEMAR 2004 ELETROACRE CELPA 2012 FEC (vezes) 18 CEMAR e CELPA: Evolução DEC/FEC 2013 MELHOR Em 2004, CEMAR era a pior do setor em termos de indicadores de qualidade. Em 2013, de acordo com a ANEEL, era a 3a melhor, em relação às metas regulatórias.
  19. 19. VISÃO MISSÃO Distribuir energia elétrica com qualidade para assegurar o desenvolvimento do Maranhão. 19 CEMAR Turnaround – Primeiros Passos Ser a melhor e mais rentável empresa de distribuição do Brasil. VALORES Foco em Gente Ênfase na meritocracia Obstinação pelo lucro Dedicação ao Cliente Ética e Integridade Segurança Transparência Problemas da CEMAR antes da aquisição: • Antigos controladores pediram concordata; • Alto endividamento, inclusive compra de energia vencida, chegando a R$820 milhões; • Margem operacional muito baixa; • Piores indicadores de qualidade do Brasil; • Funcionários e gestores desmotivados, despreparados para novos desafios; • Principais players do setor não se interessaram em adquirir a companhia.
  20. 20. 20 CEMAR Turnaround PRIMEIRA ONDA Reestruturação baseada em 8 macro iniciativas Atração de Novos Talentos; Remuneração Variável; Reestruturação Operacional; Novos Investimentos; Foco no Cliente; Nova Infraestrutura de TI; Disciplina Financeira; Gestão Orientada para Resultados. MA RS SC AP PR SP MG GO MT AC AM RR RO PI BA MA PA TO CE RN PE AL SE MS RJ ES DF PB
  21. 21. 21 CEMAR Turnaround GESTÃO DE RESULTADOS ESTABELECENDO METAS CLARAS PARA A EMPRESA E CADA UM DOS COLABORADORES NECESSIDADE DAS PARTES INTERESSADAS SATISFAÇÃO DAS PARTES INTERESSADAS Gestão Participativa Foco na Meritocracia Reconhecimento Financeiro por Resultados
  22. 22. 22 CEMAR – Gestão Matricial do Lucro Áreas da Companhia Pacotes de Despesas
  23. 23. 23 CEMAR Turnaround SEGUNDA ONDA Ganhos de Produtividade; Foco em Gente; Gestão Orientada para Resultados; Foco em Segurança; Combate às Perdas; Foco no Cliente – Melhoria da Imagem; Valorização dos Parceiros; Gestão da Qualidade. MA RS SC AP PR SP MG GO MT AC AM RR RO PI BA MA PA TO CE RN PE AL SE MS RJ ES DF PB
  24. 24. 24 CEMAR – Mapeando as Perdas de Energia 84,5% MUNICÍPIO PESO MHW SÃO LUÍS 45,2% 374.456 MIRANDA 24,0% 198.472 IMPERATRIZ 15,3% 126.857 P. DUTRA 4,9% 40.335 PERITORÓ 4,8% 39.521 CEPISA 2,8% 23.098 COELHO NETO 2,5% 20.387 TOTAL 99,4% 823.126
  25. 25. 25 CEMAR – Mapeando as Perdas de Energia Perdas (2008) 16,15% 29,24% 28,18% 11,78% 1,83% 0,92% 0,74% 0,12% 1,06% 13,09% 0,76%
  26. 26. 26 CEMAR Turnaround – Combatendo Perdas Ações Estruturantes 1) Regularizar Clientes em Gambiarra 2) Inspecionar e Atualizar o Cadastro de Iluminação Pública 3) Instalar e Monitorar Medição Fiscal 4) Regularizar Clientes Clandestinos 5) Eliminar Clientes sem Medição 6) Reduzir a Quantidade de Cortados e Desligados no Sistema Comercial 7) Substituir Medidores Eletrônicos com defeito – Recall 8) Regularizar Clientes Faturados pelo Mínimo da Fase 9) Validar Cálculo de Perdas Técnicas Ações de Consolidação 1) Consolidar Matriz de Perdas 2) Estruturar o Atendimento do Consumo Não Registrado 3) Evitar Perdas Administrativas oriundas do Faturamento 4) Garantir o Funcionamento do Balanço Energético 5) Recuperação dos Medidores 6) Acompanhamento semanal dos resultados obtidos pelas equipes de combate em campo
  27. 27. 27 CEMAR Turnaround – Combatendo Perdas Número de Ações (milhares) 2008 2009 2010 2011 2012 2013* Gambiarras Clandestinos DS LD Recall Minimo 91 390 531 623 708 252 Gambiarra Clandestino Mínimo
  28. 28. 28 CEMAR Turnaround FOCO EM GENTE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Atualmente, 93% do quadro de liderança da CEMAR é composto por pessoas promovidas internamente. VISITA DE RELACIONAMENTO • Visitar o Cliente para informar do débito antes do corte; • Respeito e relacionamento com os Clientes. FATURAMENTO IMEDIATO • Aumento da Qualidade da leitura; • Leitura e entrega na hora; • O cliente pode acompanhar todo processo. Primeira e única companhia maranhense a estar entre as melhores empresas para se trabalhar no Brasil, pelo terceiro ano consecutivo. 2011 – 92o Lugar 2012 – 32o Lugar 2013 – 21o Lugar
  29. 29. 29 CEMAR Turnaround GESTÃO DE FORNECEDORES Projeto Sistema de Gestão de Segurança Integração – Formação dos Encarregados de turma Projeto Sustentabilidade Legal Programa de Excelência em Gestão – Fornecedores CEMAR PROGRAMA DE EXCELENCIA EM GESTÃO FORNECEDORES CEMAR • Os pilares do Programa criado para desenvolver e padronizar todas as empresas fornecedoras são: Gestão Operacional, Segurança, Gestão de Suprimentos, Meio ambiente, Responsabilidade Social, Administrativo Financeiro e Contábil. COI CENTRO DE OPERAÇÕES INTEGRADAS Maranhão Área: 332,000 km² Pop.: 6.7 million Dens.: 20 pp/km² • Integração das Equipes e Sistemas de TI; • Ganhos de produtividade; • Modernização.
  30. 30. 30 Desafios Operacionais – CEMAR e CELPA CEMAR CELPA
  31. 31. 31 CELPA Turnaround – Principais Problemas e Iniciativas Complexidade da Área de Concessão Gestão Operacional Ineficiente Modelo de gestão baseado na experiência da CEMAR; Remuneração variável ligada a resultados Sistema de TI Telecomunicações Geo-referenciamento dos ativos em campo Compartilhamento constante de experiência entre companhias Desconhecimento do ambiente regulatório Revisão dos parâmetros regulatórios Priorização de Investimentos Análise minuciosa da Base de Ativos Altas Perdas de Energia Plano de Combate às Perdas Baixa arrecadação Foco em arrecadação Alto nível de endividamento Reestruturação da Dívida: Recuperação Judicial feita em Set-12 Péssimos indicadores de qualidade Foco em Melhoria da Qualidade Quadro de funcionários e Suprimento Inadequados TI e Suprimento consolidados Plano de Demissão Voluntária
  32. 32. Geramar: Estrutura Acionária GNP Geramar Ligna 50% 25% Servtech Equatorial Energia Fundo de Investimento em Participações Brasil 50% 50% 25%
  33. 33. Geramar • Duas usinas termoelétricas movidas a óleo combustível • Localização: Miranda do Norte (Maranhão) • Capacidade nominal (das 2 usinas): 331 MW • Garantia Física (das 2 usinas): 240 MW. Energia vendida no leilão A-3 de 2007 • Receita fixa de R$ 136 milhões ano (em Reais de 2007)*, para ambas usinas. PPA de 15 anos. *Receita ajustada por IPCA • Início da operação: Janeiro de 2010 • CAPEX Total do Projeto: R$ 550 milhões • Participação da Equatorial no CAPEX (25%): R$137 milhões (R$45 milhões com recursos próprios)
  34. 34. 34 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portifólio ►Criação de Valor ►Anexo – Dados
  35. 35. Pontos Fortes Solidez financeira e corpo gerencial com experiência diferencidada em reestruturação financeira e operacional Perspectivas de crescimento e oportunidade de consolidação Modelo de gestão com foco em resultado Alto nível de governança corporativa
  36. 36. 36 Agenda ►Perfil da Companhia ►Performance Financeira ►Visão Geral do Portifólio ►Crianção de Valor ►Anexo - Dados
  37. 37. 2.686 GWh 37 CEMAR: Destaques MA PI AP Empresa distribuidora no Estado do Maranhão 2,1 millhão de clientes (4ª maior na região Nordeste)* Energia vendida (2T14): 2.686 GWh Receita anual bruta de R$ 2,5 bilhão em 2013 Clientes (2T14) 2,1 milhões *Fonte: ABRADEE RS SC PR SP MG GO MT AC AM RR RO BA MA PA TO CE RN PE AL SE MS RJ ES DF PB Energia Vendida (2T14) 88,9% 6,6% 4,1% 0,4% Residencial Industrial Comercial Outros 49,0% 21,3% 21,0% 8,8% Residencial Industrial Comercial Outros
  38. 38. 38 CEMAR: História CEMAR sob controle da Equatorial 1958- Jun. 2000 Ago.2000- Ago.2002 Ago.2002- Mai. 2004 Mai. 2004- Presente Controle Estatal CEMAR sob controle da PPL Global Intervenção da ANEEL
  39. 39. 39 CEMAR: Estrutura Acionária Eletrobras Equatorial Energia Outros 33,6% 65,1% 1,3% CEMAR
  40. 40. 40 Resultados das Revisões Tarifárias CEMAR 2005 2009 2013 Base de Remuneração Bruta 1 .756 2 .247 3 .308 Base de Remuneração Liquida 8 36 1 .121 2 .069 Empresa de Referência + PDD 2 18 2 78 4 28 Depreciação Regulatória 6 8 1 02 1 25 EBITDA Regulatório 157 2 65 3 41 CAIMI - - 45 Perdas Regulatórias 28,0% 25,6% 19,6% Inadimplência Regulatória 0,50% 0,90% 0,94% Fator X 1,19% 1,06% 2,76% *Todos os valores são nominais e em R$ milhões.
  41. 41. 41 CEMAR: Distribuição CEMAR 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 1S14 Energia Requerida GWh - 3.956 4 .160 4 .521 4 .712 4 .776 5 .326 5 .539 6.059 6 .553 3 .245 Energia Vendida GWh 2.593 2 .793 2 .917 3 .223 3 .347 3 .566 4 .146 4.379 4.804 5.288 2.691 Receita Líquida R$ MM 495 6 65 8 10 8 79 9 99 1 .148 1 .756 1.912 2.348 1.969 1.001 PMSO R$ MM 127 1 26 1 29 1 26 1 39 1 71 2 45 291 321 367 166 PDD + Contingências R$ MM 47 2 0 1 4 3 0 3 2 3 3 6 8 46 69 59 18 EBITDA Societário R$ MM 93 1 89 3 41 3 79 4 15 4 70 5 00 482 533 494 382 EBITDA Regulatório R$ MM 93 1 89 3 41 3 79 4 15 4 70 5 00 470 496 560 535 Lucro Líquido R$ MM (31) 3 59 1 77 2 22 2 27 1 98 2 79 248 385 192 9 Dividendos R$ MM - 85 1 65 1 72 1 40 58 2 00 94 76 3 8 - Dívida Líquida R$ MM 362 3 05 2 91 4 21 6 73 7 68 7 59 898 1.102 870 769 Dívida Líquida / EBITDA Reg. vezes 3,9 1 ,6 0 ,8 1 ,1 1 ,6 1 ,6 1 ,5 1,9 2 ,2 1 ,6 1 ,4 Clientes '000 1.161 1 .254 1 .349 1 .438 1 .535 1 .688 1 .822 1.939 2.037 2.126 2.167 PMSO/Cliente R$/Cliente 109 1 01 95 8 8 9 0 1 01 1 34 150 158 173 77 EBITDA/Cliente R$/Cliente 80 1 50 2 53 2 64 2 70 2 78 2 74 249 262 232 176 DEC (*) Horas/Ano/Cliente 63,4 5 4,6 4 2,6 2 8,7 2 7,3 2 3,6 2 1,8 2 1,4 21,7 1 8,9 1 6,1 FEC (*) Horas/Ano/Cliente 39,3 3 2,9 2 4,6 1 9,8 1 6,8 1 5,2 1 4,1 1 1,6 11,0 1 0,9 1 0,7 Perdas (*) % 29,9% 29,5% 29,8% 28,7% 28,9% 25,2% 22,0% 21,0% 20,7% 19,2% 17,8% CAPEX R$ MM 45 1 03 1 37 1 99 2 78 2 39 1 97 322 441 296 132 PLPT (**) R$ MM 25 1 29 1 69 1 95 1 87 1 80 2 02 1 75 178 29 4 1 (*) Últimos 12 meses (**) Programa Luz para Todos A partir de 2011, todos os v alores estão de acordo com IFRS Próprio - Ex pansão
  42. 42. 3.676 GWh 42 CELPA: Destaques PI AP Empresa distribuidora no Estado do Pará 2,1 millhões de clientes Energia vendida (2T14): 3.676 GWh Receita anual bruta de R$ 3,4 bilhão em 2013 Clientes (2T14) 2,1 milhões RS SC PR SP MG GO MT AC AM RR RO BA MA PA TO CE RN PE AL SE MS RJ ES DF PB PA PA Vendas de Energia (2T14) 85,8% 7,5% 0.2% 6,5% Residencial Industrial Comercial Outros 43,0% 17,3% 22,3% 17,4% Residencial Industrial Comercial Outros
  43. 43. 43 Celpa: História CELPA sob controle da Equatorial Energia 1962-Jul.1998 Jul.1998- Out.2012 Nov.2012- Presente Controle Estatal CELPA sob controle do Grupo Rede Fev. 2012 Pedido de Recuperação Judicial
  44. 44. 44 Celpa: Estrutura Acionária Equatorial Energia CELPA - Centrais Elétricas do Pará S.A. 96.4% CV 96.2% CT Minoritários (free float) 3.6% CV 3.8% CT
  45. 45. 45 Resultado da Revisão Tarifária CELPA 2011 Base de Remuneração Bruta 2.338 Base de Remuneração Líquida 1.472 Custos Operacionais (ponto de início) 429 Custos Operacionais (ponto de limite) 352 Depreciação Regulatória 95 EBITDA Regulatório 223 Inadimplência Regulatória % (ROB) 1,04% Fator X (ex-ante) 2,46% Perdas Regulatórias* 41,55%-34,00% * Perdas não técnicas sobre Baixa Tensão
  46. 46. 46 CELPA: Distribuição • 2,1 milhões de clientes em 144 municípios. A empresa atende a todo o Estado do Pará (área total de 1.247.955 km²). • Energia vendida atingiu 3.676 GWh no 1S14, 13,4% maior que a verificada no 1S13. • As perdas de energia dos últimos 12 meses encerrados em 2T14 representaram 33,0% da energia requerida, com redução de 3,4 p.p. em relação aos 36,4% vistos no 2T13. • No 2T14, os índices DEC e FEC para Celpa (acumulado nos últimos 12 meses) foram de 56,7 horas, uma redução de 34,4%, e 31,5 vezes, uma redução de 30,7% quando comparados aos índices observados no 2T13. • Mais de 352 mil clientes foram conectados através do Programa Luz para Todos. CELPA 2012 2013 1S14 Energia Requerida GWh 10.324 11.291 5.641 Energia Vendida GWh 6.383 7.250 3.676 Receita Líquida R$ MM 2.350 2.495 1.504 Custos Gerenciáveis (*) R$ MM 1.069 769 310 Custos Não-Gerenciáveis R$ MM 1.233 1.049 1.252 EBITDA Societário R$ MM (369) 113 1 38 EBITDA Regulatório R$ MM (344) 113 3 39 Lucro Líquido R$ MM (697) ( 229) ( 238) Dívida Líquida R$ MM 1.219 961 8 35 Dívida Líquida / EBITDA Reg. R$ MM N/A 8,5 2 ,5 Clientes '000 1.931 2.031 2.106 EBITDA/Clientes R$ / Clients N/A 56 66 DEC (**) Horas / Ano / Cons. 101,6 73,5 5 6,7 FEC (**) Vezes / Ano / Cons. 50,9 3 8,0 3 1,5 Perdas Totais (**) % 35,0% 35,5% 33,0% CAPEX R$ MM 433 361 245 PLPT (***) R$ MM 46 6 1 8 0 (*) Inclui Custo de Construção (**) Últimos 12 meses (***) Programa Luz Para Todos Todos os v alores de acordo com o IFRS (ex ceto EBITDA Regulatório)
  47. 47. Firmino Sampaio Presidente Eduardo Haiama Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Thomas Newlands Relações com Investidores Renato Parentoni Relações com Investidores Telefones: (21) 3206-6635 / 6607 E-mail: ri@equatorialenergia.com.br Website: http://www.equatorialenergia.com.br/ri Contatos
  48. 48. Aviso Importante As estimativas e declarações futuras constantes da presente apresentação têm por embasamento, em grande parte, as expectativas atuais e estimativas sobre eventos futuros e tendências que afetam ou podem potencialmente vir a afetar os negócios, a situação financeira, os resultados operacionais e prospectivos da EQUATORIAL, Estas estimativas e declarações estão sujeitas a diversos riscos, incertezas e suposições e são feitas com base nas informações de que a EQUATORIAL atualmente dispõe, Esta apresentação também está disponível no site www.equatorialenergia.com.br/ri e no sistema IPE da CVM. Essas estimativas envolvem riscos e incertezas e não consistem em garantia de um desempenho futuro, sendo que os reais resultados ou desenvolvimentos podem ser substancialmente diferentes das expectativas descritas nas estimativas e declarações futuras, tendo em vista os riscos e incertezas envolvidos, as estimativas e declarações acerca do futuro constantes desta apresentação podem não vir a ocorrer e, ainda, os resultados futuros e o desempenho da EQUATORIAL podem diferir substancialmente daqueles previstos nas estimativas da EQUATORIAL. Por conta dessas incertezas, o investidor não deve se basear nestas estimativas e declarações futuras para tomar uma decisão de investimento. As palavras “acredita”, “pode”, “poderá”, “estima”, “continua”, “antecipa”, “pretende”, “espera” e expressões similares têm por objetivo identificar estimativas. Tais estimativas referem-se apenas à data em que foram expressas, sendo que a EQUATORIAL não pode assegurar a atualização ou revisão de quaisquer dessas estimativas em razão da ocorrência de nova informação, de eventos futuros ou de quaisquer outros fatores. Esta apresentação não constitui oferta, convite ou solicitação de oferta de subscrição ou compra de quaisquer valores mobiliários, e, esta apresentação ou qualquer informação aqui contida não constituem a base de um contrato ou compromisso de qualquer espécie.

×