SlideShare uma empresa Scribd logo

TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx

Treinamento de proteção de máquinas e equipamento

1 de 41
Baixar para ler offline
PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E
EQUIPAMENTOS NR-12
OPERAÇÃO, CAPACITAÇÃO, MANUTENÇÃO E
INSPEÇÃO
Instrutor
Marcelo Fernandes Ruiz
Eng. Produção e Segurança do Trabalho
Técnico de segurança do trabalho
INTRODUÇÃO
•Trata-se de uma norma com o objetivo de assegurar a segurança
e saúde dos trabalhadores dentro do ambiente de trabalho no
manuseio de máquinas e equipamentos.
•Existem procedimentos para adequar máquinas e equipamentos
a normas, tais quais: ter um inventário de maquinas atualizado,
planta baixa, análise de riscos, diagnostico, plano de ação,
manual de operação e manutenção.
INTRODUÇÃO
•12.138. A capacitação deve: (...)
•c) ter carga horária mínima que garanta aos trabalhadores executarem
suas atividades com segurança, sendo distribuída e realizada durante o
horário normal de trabalho;
•12.16.5 O material didático fornecido aos trabalhadores, a lista de presença dos
participantes ou certificado, o currículo dos ministrantes e a avaliação dos
capacitados devem ser disponibilizados à Auditoria Fiscal do Trabalho em meio
físico ou digital, quando solicitado.
PRINCIPAIS PONTOS
Além disso, a norma fala sobre medidas de proteção coletiva, individual e
administrativa estruturada com diversos anexos para uma situação
específica ou equipamentos como motosserras, máquinas para açougue,
prensas etc.
PRINCIPAIS PONTOS
•Podemos citar medidas de proteção coletiva como arranjos físicos e
instalações, dispositivos de parada de emergência, proteção individual,
tais como EPI (equipamento de proteção individual) adequado; e
administrativa representada por manutenção preventivas e treinamentos.
CONFORME A NORMA REGULAMENTADORA
•12.1.1Entende-se como fase de utilização a construção, transporte, montagem,
instalação, ajuste, operação, limpeza, manutenção, inspeção, desativação e desmonte
da máquina ou equipamento.
•12.2. As disposições desta Norma referem-se a máquinas e equipamentos novos e
usados, exceto nos itens em que houver menções específica quanto a sua
aplicabilidade.
•12.2A As máquinas e equipamentos comprovadamente destinados a exportação estão
isentos do atendimento dos requisitos técnicos de segurança previstos nesta norma.
(Inserido pela Portaria MTE n.ž
857/2015).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18pwolter
 
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mteNr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mteRenato Cardoso
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)Bruno Monteiro
 
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxNR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxArenioSoares
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMateus Borges
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxbreno90
 
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptx
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptxTREINAMENTO NR 12 - 2021.pptx
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptxbreno90
 
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptxTREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptxjonharce
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Brasilio da Silva
 

Mais procurados (20)

treinamento nr 18
treinamento nr 18treinamento nr 18
treinamento nr 18
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mteNr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
 
Nr12 2
Nr12 2Nr12 2
Nr12 2
 
Curso da CIPA
Curso da CIPACurso da CIPA
Curso da CIPA
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12
 
Nr – 31
Nr – 31Nr – 31
Nr – 31
 
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxNR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
Manual nr12 reduzido
Manual nr12 reduzidoManual nr12 reduzido
Manual nr12 reduzido
 
Treinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptxTreinamento NR 12.pptx
Treinamento NR 12.pptx
 
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptx
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptxTREINAMENTO NR 12 - 2021.pptx
TREINAMENTO NR 12 - 2021.pptx
 
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptxTREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
TREINAMENTO DA CIPA OFICIAL.pptx
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
Treinamento de Segurança do Trabalho NR -12 Autor Brasilio da Silva - (41)928...
 
Nr 01
Nr  01Nr  01
Nr 01
 

Semelhante a TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx

COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptxCOMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptxKatashiKhayn
 
Treinamento NR12 - Obra.pptx
Treinamento NR12 - Obra.pptxTreinamento NR12 - Obra.pptx
Treinamento NR12 - Obra.pptxsmscentauro
 
treinamentonr-12-180806190214.pptx
treinamentonr-12-180806190214.pptxtreinamentonr-12-180806190214.pptx
treinamentonr-12-180806190214.pptxALANCARDOSO49
 
Treinamento Operação Segura em Ponte Rolante
Treinamento Operação Segura em Ponte RolanteTreinamento Operação Segura em Ponte Rolante
Treinamento Operação Segura em Ponte Rolantetaiscristianetcos
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxAndreLavor1
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxAndre Lavor Lavor
 
171 nr122-110911200456-phpapp01
171 nr122-110911200456-phpapp01171 nr122-110911200456-phpapp01
171 nr122-110911200456-phpapp01Nilton Goulart
 
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptx
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptxApresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptx
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptxMarcoAntonio825479
 
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptxNR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptxFernandoFreire66
 
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.ppt
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.pptNR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.ppt
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.pptCLADESGOMES1
 
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdf
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdfPALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdf
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdfRodrigoMarcucci1
 
Palestra-NR12-22062017.pdf
Palestra-NR12-22062017.pdfPalestra-NR12-22062017.pdf
Palestra-NR12-22062017.pdftlgdmeno
 

Semelhante a TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx (20)

COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptxCOMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
COMPLETO_NR-12-MAQ E EQUIPAMENTOS.pptx
 
NR12.pptx
NR12.pptxNR12.pptx
NR12.pptx
 
Treinamento NR12 - Obra.pptx
Treinamento NR12 - Obra.pptxTreinamento NR12 - Obra.pptx
Treinamento NR12 - Obra.pptx
 
treinamentonr-12-180806190214.pptx
treinamentonr-12-180806190214.pptxtreinamentonr-12-180806190214.pptx
treinamentonr-12-180806190214.pptx
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
Treinamento Operação Segura em Ponte Rolante
Treinamento Operação Segura em Ponte RolanteTreinamento Operação Segura em Ponte Rolante
Treinamento Operação Segura em Ponte Rolante
 
NR_12_N 24 _ V 23.ppt
NR_12_N 24 _ V 23.pptNR_12_N 24 _ V 23.ppt
NR_12_N 24 _ V 23.ppt
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
 
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptxdokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
dokumen.tips_treinamento-de-ponte-rolante.pptx
 
171 nr122-110911200456-phpapp01
171 nr122-110911200456-phpapp01171 nr122-110911200456-phpapp01
171 nr122-110911200456-phpapp01
 
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptx
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptxApresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptx
Apresentação NR12 MB CONSULTORIA.pptx
 
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptxNR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
NR-12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - INTEPS.pptx
 
Nr12 conceitos
Nr12 conceitosNr12 conceitos
Nr12 conceitos
 
NR-12 - COMENTADA
NR-12 - COMENTADANR-12 - COMENTADA
NR-12 - COMENTADA
 
Apresentação nr12-senai-rev.052
Apresentação nr12-senai-rev.052Apresentação nr12-senai-rev.052
Apresentação nr12-senai-rev.052
 
PONTES ROLANTES 005.pptx
PONTES ROLANTES 005.pptxPONTES ROLANTES 005.pptx
PONTES ROLANTES 005.pptx
 
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.ppt
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.pptNR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.ppt
NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - Copia.ppt
 
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdf
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdfPALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdf
PALESTRA - NR 12 INCEFRA.pdf
 
Palestra-NR12-22062017.pdf
Palestra-NR12-22062017.pdfPalestra-NR12-22062017.pdf
Palestra-NR12-22062017.pdf
 
Palestra nr12-22062017
Palestra nr12-22062017Palestra nr12-22062017
Palestra nr12-22062017
 

Último

1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 

Último (20)

1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 

TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx

  • 1. PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS NR-12 OPERAÇÃO, CAPACITAÇÃO, MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO Instrutor Marcelo Fernandes Ruiz Eng. Produção e Segurança do Trabalho Técnico de segurança do trabalho
  • 2. INTRODUÇÃO •Trata-se de uma norma com o objetivo de assegurar a segurança e saúde dos trabalhadores dentro do ambiente de trabalho no manuseio de máquinas e equipamentos. •Existem procedimentos para adequar máquinas e equipamentos a normas, tais quais: ter um inventário de maquinas atualizado, planta baixa, análise de riscos, diagnostico, plano de ação, manual de operação e manutenção.
  • 3. INTRODUÇÃO •12.138. A capacitação deve: (...) •c) ter carga horária mínima que garanta aos trabalhadores executarem suas atividades com segurança, sendo distribuída e realizada durante o horário normal de trabalho; •12.16.5 O material didático fornecido aos trabalhadores, a lista de presença dos participantes ou certificado, o currículo dos ministrantes e a avaliação dos capacitados devem ser disponibilizados à Auditoria Fiscal do Trabalho em meio físico ou digital, quando solicitado.
  • 4. PRINCIPAIS PONTOS Além disso, a norma fala sobre medidas de proteção coletiva, individual e administrativa estruturada com diversos anexos para uma situação específica ou equipamentos como motosserras, máquinas para açougue, prensas etc.
  • 5. PRINCIPAIS PONTOS •Podemos citar medidas de proteção coletiva como arranjos físicos e instalações, dispositivos de parada de emergência, proteção individual, tais como EPI (equipamento de proteção individual) adequado; e administrativa representada por manutenção preventivas e treinamentos.
  • 6. CONFORME A NORMA REGULAMENTADORA •12.1.1Entende-se como fase de utilização a construção, transporte, montagem, instalação, ajuste, operação, limpeza, manutenção, inspeção, desativação e desmonte da máquina ou equipamento. •12.2. As disposições desta Norma referem-se a máquinas e equipamentos novos e usados, exceto nos itens em que houver menções específica quanto a sua aplicabilidade. •12.2A As máquinas e equipamentos comprovadamente destinados a exportação estão isentos do atendimento dos requisitos técnicos de segurança previstos nesta norma. (Inserido pela Portaria MTE n.ž 857/2015).
  • 7. DISTINGUINDO MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS •Tipos de máquinas; •Funcionalidade; •Voltagem; •Equipamento de proteção necessário; •Conhecimento técnico para operá-las •Formas adequadas de uso;
  • 8. SEGURANÇA DAS MÁQUINAS •A NR-12 apresenta como alternativas de medidas de proteção coletiva, além das distâncias de segurança e barreiras físicas que impedem o acesso intencional, dispositivos de controle de processo, intertravamentos, botões de emergência, cortinas de luzes, sensores ópticos, entre outros aspectos tecnológicos que irão minimizar a probabilidade de ocorrência de falhas associadas a atos intencionais e não intencionais
  • 9. EQUIPAMENTO DA INDUSTRIA EXTRUSÃO IMPRESSÃO CORTE / SOLDA REFILADORA
  • 11. •Descrição e Funcionamento. •Largamente utilizado na Indústria do Plástico, o processo de extrusão consiste em derreter os grânulos da resina termoplástica e em seguida processar esse material, para ser utilizado na produção de produtos contínuos como filmes plástico, tubos, perfis, entre outros. Isso acontece através da fusão da matéria prima colocada na máquina extrusora, uma vez derretido esse material é forçado a passar por uma matriz tomando a forma de um balão. EXTRUSORA
  • 12. REFILADEIRA Alinhador Eletrônico, sensor de borda ou cameron Largura útil do equipamento 600 mm a 1600 mm Compactadores Com pressão independente e pressão eletrônica Materiais a serem trabalhados PP, PE, BOPP, PET, Laminados, Papel, Aluminio, COEX, TNT, entre outros Desbobinador Shaft Less Motorização Independente Diâmetro máximo no desbobinador 1000 mm Sacador Lateral Mecânico ou Pneumático Diâmetro máximo nos rebobinadores 630 mm Sistema de corte Laminas simples / Facas e contra facas Freio A pó magnético ou motor Sistema de receitas Gravadas no CLP IHM Colorida - Touch Screen Sucção de refile Por vácuo com inversor de frequência Largura mínima de corte 20 mm Velocidade Máxima 800 m/min
  • 14. CORTE E SOLDA •É uma máquina de corte e solda extremamente versátil, devido à sua modularidade, existindo a possibilidade de se adicionar inúmeros acessórios. O equipamento padrão conta com um CNC com IHM de tela sensível a toque, servomotor para o transporte do filme, cabeçotes para solda lateral e para solda fundo, controle microprocessado de temperatura, desbobinador automático e fotocélula para leitura de material.
  • 15. CORTE E SOLDA Item Especificações Unidade HSC-1100 1 Dimensões da máquina (C x L x A) mm 8000 x 2500 x 2000 2 Peso total da máquina kg 3000 3 Diâmetro da bobina máximo mm 800 4 Largura nominal da máquina mm 1100 5 Velocidade linear máxima m/min 60 6 Comprimento mínimo da embalagem (min/máx) mm 200 / 2200 7 Produção máxima ciclos/min 250 8 Espessura do material para solda lateral (min/max) mm 0,015 / 0,12 9 Espessura do material para solda fundo (min/max) mm 0,06 / 0,6 10 Potência total utilizada kW 16 11 Tensão de alimentação (50/60 Hz) V 220 / 380 12 Consumo de ar (P= 6 kgf/cm²) L/min 400 13 Consumo de água L/min 6 14 Temperatura da água de resfriamento (min/max) ºC 18 / 22
  • 17. RISCO NA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO •Os risco associados na operação e manutenção das extrusoras. • 1. Riscos acidente/mecânico: queda de objetos, cortes, acidentes com maquinário, amputação e esmagamento dos membros e riscos de incêndios. •2. Riscos físicos: barulho, vibração manual no uso de ferramentas. •3. Riscos químicos: solventes orgânicos, gases e vapores, chumbo, poeira sílica, asbetos, algodão e outras fibras, explosões químicas e deficiência de rotulação de reagentes químicos. •4. Riscos ergonômicos: os problemas ergonômicos são relacionados com a alta ocorrência de trabalhos manuais e pesados, uso de métodos de trabalho pouco tecnológicos, maquinário e ferramentas obsoletas e design inadequado dos locais de trabalho frequentemente construídos originalmente para um propósito totalmente diferente. •5. Riscos psicológicos: estresse.
  • 18. PRINCIPAIS ÁREAS DE PERIGO •As principais áreas de risco durante a operação da extrusão, são as partes moves do equipamentos, devido a rua rotação e força do troque, o equipamento tem a capacidade de puxar partes dos membros superiores e inferiores do corpo humano. •Causando lesões graves como esmagamento dos membros e amputação.
  • 19. MEDIDAS DE SEGURANÇA •Para evitar os acidentes em maquinas e equipamentos, a NR-12 traz em sua legislação, aplicação de proteção coletivas, com dispositivos de bloqueios como telas, guarda corpos, sensores de bloqueios das maquinas e botoeiras de emergências.
  • 20. ELETRICIDADE NR-10 •Todas as maquinas e equipamentos, devem estar aterradas e identificadas de sua capacidade de carga, com quadro de energias identificados e fechados para evitar acesso e acidentes de choque elétricos. •A equipe de manutenção deve, por medidas de segurança fazer o desligamento total dos equipamentos, solicitar a PT e informar ao SESMT, líder ou supervisor de produção, da manutenção que ira ser realizado.
  • 21. MEDIDAS PARA LIBERAÇÃO E RESGATE DE PESSOAS PRESAS •Medidas para liberação e resgate de pessoas presas consistem, entre outras, em: • Rotas de fuga e abrigos em instalações que ofereçam perigos aos operadores de ficarem presos, artifícios para mover manualmente certos elementos, após uma parada de emergência, •Meios de comunicação que permitam que pessoas presas possam chamar por socorro.
  • 22. MEDIDAS PARA ACESSO SEGURO À MÁQUINA •As máquinas devem ser projetadas de modo a permitir a sua operação, assim como a execução de demais tarefas frequentes, relacionadas a ajustes e manutenção preferencialmente por pessoas que estejam em posições no nível do solo. •Quando isto não for possível, as máquinas devem possuir plataformas embutidas, escadas ou outros meios que ofereçam um acesso seguro aos locais onde executarão suas respectivas tarefas, entretanto, cuidados devem ser considerados para garantir que tais plataformas ou escadas não permitam o acesso a zonas perigosas. •As áreas para circulação de pessoas devem ser feitas de materiais com propriedades antiderrapantes em quaisquer condições de trabalho e, dependendo da altura em relação ao solo, oferecer corrimões ou guarda-corpos apropriados
  • 23. MEDIDAS PARA ACESSO SEGURO À MÁQUINA
  • 24. CONDIÇÕES E ATOS INSEGUROS
  • 25. SINALIZAÇÕES E AVISOS DE PERIGO •Sinalizações visuais, como luzes piscantes e sinais sonoros como sirenes, podem ser utilizadas para alertar ou impedir eventos perigosos, como partidas de máquina ou excesso de velocidade. •Estes sinais podem ser utilizados também para alertar o operador antes da inicialização de medidas de proteção automáticas. É essencial que estes sinais •a) sejam emitidos antes da ocorrência do evento perigoso, •b) não sejam ambíguos, •c) sejam claramente percebidos e diferenciados das demais sinalizações utilizadas no ambiente, e •d) sejam claramente reconhecidos pelo operador, bem como por outras pessoas.
  • 26. SINALIZAÇÕES E AVISOS DE PERIGO •Os dispositivos de alerta devem ser projetados e localizados de modo que possam ser facilmente verificados. As informações de uso devem prever uma verificação regular destes.
  • 27. PERIGOS DURANTE OPERAÇÃO •Os perigos foram agrupados de acordo com seu tipo (perigos mecânicos, perigos elétricos etc.). A fim de oferecer uma informação mais detalhada sobre os tipos de perigos, há duas colunas adicionais que correspondem à origem do perigo e suas potenciais consequências. •Onde, para a descrição de um perigo, mais de uma das colunas da Tabela B.1 for utilizada, estas não devem ser lidas linha por linha. Palavras apropriadas devem ser selecionadas e combinadas para descrever o perigo da forma mais conveniente. Por exemplo:
  • 28. PERIGOS DURANTE OPERAÇÃO •Esmagamento devido a elementos móveis; •Esmagamento devido a uma falta de estabilidade da máquina ou da peça da máquina; • Choque elétrico ou eletrocussão devido a peças de equipamentos elétricos que permaneçam vivas sob condições de falha; • Perda permanente da audição devido à exposição prolongada ao ruído causado por estampagem de peças; • Doença respiratória devido à inalação de substâncias tóxicas; perturbações musculoesqueléticas devido a más posturas e atividade repetitiva; • Queimaduras devido ao contato com material em alta temperatura; • Dermatite devido ao contato da pele (por via dérmica) com substâncias tóxicas.
  • 29. PERIGOS DURANTE OPERAÇÃO •Situações perigosas são circunstâncias às quais uma pessoa é exposta a pelo menos um perigo. A exposição da pessoa é geralmente em decorrência da execução de uma tarefa em uma máquina. São alguns exemplos de situações perigosas: •a) executar trabalhos próximo a partes móveis; •b) exposição a ejeção de peças; •c) trabalhar sob uma carga; •d) executar trabalhos próximo a objetos ou materiais sob temperaturas extremas; •e) exposição do trabalhador a perigos gerados por ruídos. •Na prática, situações perigosas são geralmente descritas como tarefas ou operações (carregamento ou descarregamento manual de peças em prensas, resolução de problemas sob tensão etc.). Ao descrever uma situação perigosa, deve ser assegurado que a situação analisada esteja claramente definida com informações disponíveis (tarefas executadas, perigos, zonas perigosas).
  • 41. SEJA CONSCIENTE, FUNCIONÁRIO INTELIGENTE TRABALHA COM SEGURANÇA E EVITA ACIDENTES. FIM