ENFERMIDADE E LUTO

107 visualizações

Publicada em

Aula ministrada aos jovens da UMP da IPB em C.A.E.Carvalho.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ENFERMIDADE E LUTO

  1. 1. “Talvez esses sejam os dois maiores problemas da raça humana. Digo isto porque são duas situações que, independentemente de qualquer posição econômica ou social, atingem todas as pessoas, deixando-as totalmente impotentes.” (Revista do aluno, p. 54)
  2. 2. Lázaro estava enfermo (v.1); Jesus disse que essa enfermidade seria para a Glória de Deus (v.4); Jesus, ao saber da enfermidade do amigo, ficou ainda dois dias onde estava (v.6); Jesus tinha um propósito na vida dos discípulos com esse episódio (v.15);
  3. 3. Quando Jesus chegou, havia quatro dias que Lázaro fora sepultado (v.17); Jesus chamou a atenção das pessoas para a vida eterna (v.25); Jesus ficou comovido ao ver Maria chorar (v.33); Jesus chorou diante do sepulcro de Lázaro (v.35).
  4. 4. O objetivo deste texto é demonstrar que Jesus é Deus através de sinais e maravilhas. Somente Deus pode ressuscitar os mortos. A enfermidade, morte e ressurreição de Lázaro não era um “teste” para demonstrar o poder de CRISTO.
  5. 5. A enfermidade, morte e ressurreição de Lázaro era para manifestar a glória de DEUS em Seu Filho, Jesus. O foco do texto não é a ressurreição de Lázaro, mas a Glória de DEUS manifestada em Cristo.
  6. 6. Com o pecado de Adão, a morte passou a fazer parte da vida do ser humano. O ser humano nasce e vive um certo número de anos sobre a terra. A cada dia de vida , o ser humano aproxima-se do seu fim.
  7. 7. Nós morremos todo dia, estamos em processo de decomposição e degeneração à medida que os anos passam. As doenças fazem parte deste processo de degeneração.
  8. 8.  Assim sendo, o ser humano pode vir a falecer por diversas causas: • Acidentes (desde um escorregão, até uma queda de avião) • Assassinatos • Suicídios • Afogamentos • Guerras • Envenenamentos • Doenças • Catástrofes • Etc
  9. 9. Atualmente,algumas questões têm intrigado os crentes: • A doença é consequência do pecado? • O cristão fiel fica doente? • Homens de fé podem ficar doentes?
  10. 10. Isaque – Gênesis 27:1 Eliseu – II Reis 13:14 Paulo – Gálatas 4:13-15 Epafrodito – Filipenses 2:25-27 Timóteo – I Timóteo 5:23 Trófimo – II Timóteo 4:20
  11. 11. Observamos que a vida destes homens de fé foram para a glória de DEUS, inclusive os momentos de angústias, aflições e doenças.
  12. 12.  Se você for a uma capelania hospitalar de grandes hospitais de algumas capitais do país e fizer uma pesquisa, você vai ver que há um número elevado de evangélicos hospitalizados por todos os tipos de doenças que acometem as pessoas em geral. A proporção dos evangélicos nos hospitais, acompanha a proporção de evangélicos no país, ou seja, doença não faz distinção religiosa, ela não tem preconceito.” (Rev. Augustus Nicodemus)
  13. 13. “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor.” Antiga vasilha usada para óleos e perfumes
  14. 14. Os estudiosos entendem que este é o ponto mais controverso da carta de Tiago; alguns entendem que é um dos textos mais complexos de interpretação do Novo Testamento.
  15. 15. A Igreja Reformada não tem uma posição unânime sobre a unção neste trecho: se é cerimonial (símbolo espiritual do poder divino de curar) ou medicinal.
  16. 16. De acordo com o Rev. Hernandes Dias Lopes, a posição oficial da IPB, desde o Supremo Concílio em Brasília, é que fica ao critério de cada Conselho e de cada Pastor, entender o texto, ou da forma medicinal, ou da forma cerimonial. Não há uma posição proibitiva nem de uma forma, nem de outra.
  17. 17.  “Esta recomendação de Tiago tem como foco principal a oração, como se vê nos dois versículos. A recomendação de "ungir com óleo", que é onde entra o ponto polêmico, não é o ponto principal, embora essa prática tivesse, para aquela época, um simbolismo importante e que certamente teria até hoje, não fosse o mau uso que tem sido feito dela ao longo da história da Igreja, especialmente nos nossos dias.
  18. 18.  Então, não haveria qualquer problema em continuar com essa prática, se ela não tivesse sido deturpada no seu simbolismo. No catolicismo ela deu origem ao que eles chamam de sacramento da "extrema unção" e hoje, especialmente entre os pentecostais, ela é vista como parte operante do processo de cura, em posição igual ou até superior à da oração, como se a cura estivesse ligada também diretamente à unção.
  19. 19.  Então, por esta razão, acredito que a Igreja descontinuou essa prática, para evitar atribuir ao símbolo um valor operante que ele nunca teve. É por isso também que acredito que ela não é proibida hoje, mas também não é necessária e nem mesmo recomendada, dentro do contexto atual, para evitar que ela seja confundida com as práticas atuais e lhe seja dada um valor que ele não tem.” (Rev. João Alves dos Santos)
  20. 20. O nosso DEUS é poderoso e tem poder para curar. DEUS é quem cura ou não, conforme sua vontade. “DEUS cura com os meios, sem os meios e apesar dos meios.” (Hernandes Dias Lopes)
  21. 21. DEUS nem sempre cura as nossas enfermidades, mas concede-nos forças para que, mesmo no leito de dor, continuemos a glorificar o seu nome, DEUS nem sempre cura as nossas enfermidades, mas concede-nos forças para que, mesmo no leito de dor, continuemos a glorificar o seu nome.
  22. 22. A glória de DEUS manifesta-se na cura e também na morte dos santos. “Preciosa é aos olhos do SENHOR a morte dos seus santos.” (Salmo 116:15)
  23. 23. 3 - Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! 4 - É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.
  24. 24. Neste trecho, Paulo agradece pelo conforto divino em meio às tribulações. A palavra grega traduzida por consolação no versículo 3, abrange as ideias de animar e ajudar.
  25. 25. “Deus tem um propósito soberano tanto em nossas tribulações quanto no conforto que ele nos dá nessas tribulações. Se tivermos experimentado o consolo divino nos sofrimentos, poderemos ser capazes de sustentar aqueles que estiverem sofrendo como nós já sofremos.” (Bíblia de Genebra, p. 1371)
  26. 26.  Sendo grato a DEUS pela ciência e tecnologia que garantem qualidade de vida e dignidade aos doentes.  Capelania Hospitalar  Visitando os enfermos  Exercendo o ministério da oração pelos enfermos  Doação de sangue  Doação de medula óssea  Doação de plaquetas  Voluntariado em instituições como a AACD
  27. 27. A ÚNICA CERTEZA QUE TEMOS NA VIDA É A MORTE
  28. 28. 1 - Melhor é a boa fama do que o unguento precioso, e o dia da morte, melhor do que o dia do nascimento. 2 - Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todos os homens; e os vivos que o tomem em consideração. 3 - Melhor é a mágoa do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração. 4 - O coração dos sábios está na casa do luto, mas o dos insensatos, na casa da alegria.
  29. 29. “Um funeral provê uma indispensável perspectiva para a condição terminal universal.” (Bíblia de Genebra, p.773) A morte vai atingir aqueles que amamos e a nós mesmos.
  30. 30. No texto Salomão demonstra que o luto é um momento de refletir sobre a brevidade da vida. Salomão nos leva a pensar como estamos nos portando diante do Criador. Salomão não está fazendo apologia a uma vida sem alegrias.
  31. 31. O luto deve ser uma oportunidade para falar às pessoas sobre a vida eterna. O luto é um momento de esperança, pois Cristo venceu a morte na cruz. No momento da morte de um ente querido, que partiu com Cristo, não falamos “adeus”, mas “até breve”.
  32. 32. “ E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.”
  33. 33. “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos.”
  34. 34. “...o Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor!”
  35. 35. No dia 7 de Abril de 2011, Wellington Menezes de Oliveira, 24 anos, assassinou 12 adolescentes e feriu mais de 20 pessoas na Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo, na cidade do Rio de Janeiro. Entre as vítimas fatais estava Larissa dos Santos Atanázio, 13 anos, integrante do rol de membros da Igreja Presbiteriana de Piraquara, localizada praticamente ao lado da Escola.
  36. 36. Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista “Questões e conflitos da vida”, lição 10 – Enfermidade e luto - da editora Cristã Evangélica. Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho, São Paulo, SP, Brasil. Classe da UMP Junho/2017 zilrene.ump@gmail.com
  37. 37.  Agradeço ao Rev. João Alves dos Santos pelas orientações sobre o texto de Tiago 5:14-15.  O Rev. João Alves dos Santos é: • Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano Conservador; • Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Bauru; • Bacharel em Letras pela Fundação Educacional de Machado; • Mestre em Teologia pelo Faith Theological Seminary; • Mestre em Teologia do Novo Testamento pelo Seminário Teológico Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição.
  38. 38. Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri, 1999. Bíblia Digital Glow – www.bibliaglow.com.br Jornal “O Brasil Presbiteriano”, ano 52, nº 678, Maio de 2011, p.11.
  39. 39. Slides 1, 8, e 30 www.google.com.br/imagens Slide 3 e 16 www.bibliaglow.com.br
  40. 40.  www.monergismo.net (site com estudos bíblicos)  https://www.cursosaprendiz.com.br/capelania -hospitalar/ (Capelania Hospitalar)  http://aacd.org.br/ (AACD)  http://redome.inca.gov.br/ (Registro Nacional de doadores voluntários de medula óssea)  http://www.bssp.com.br/ (Banco de sangue de São Paulo)  Acessos realizados em Junho/2017.
  41. 41.  “A dor do luto” – Hernandes Dias Lopes  “ Luto (DLP23)” – Hernandes Dias Lopes  “Estudo em Tiago 10 – cap. 5:13-20” – Hernandes Dias Lopes  “Uma convicção inabalável” – Hernandes Dias Lopes  “Marcos cap. 1 – Autoridade de Jesus sobre as doenças” – Augustus Nicodemus  “O cristão e as doenças – Jesus levou minhas enfermidades” – Augustus Nicodemus  “O falso ensino de cura da Igreja Universal (IURD)” – Augustus Nicodemus

×